Você está na página 1de 12

extra Jornal-laboratório do Curso de

Comunicação Social da Unisul

Tubarão | Ano 15 | Número 3 | Outubro de 2009

REPORTAGENS SOBRE INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA


2 extra
EDITORIAL
EDITORIAL Outubro de 2009

Literatura também vem de berço


Vivian Sipriano Vaidade
Toda criança e adolescente O que a criança aprende na escola infantil
tem direito à educação. Está lá
no artigo 53 do capítulo IV do
Guilherme Simon Laís Mari Rabelo
Estatuto da Criança e do
Adolescente. Algumas linhas
acima, diz também que é dever A primeira coisa que se faz com uma criança os alunos assistem às aulas sentados no chão. Meninas e meninos, ou
dos pais educar os filhos. Ora, depois que ela já sabe dizer o nome dos pais é Diante da falta de estrutura, o trabalho do mulheres e homens? A cada dia
se uma criança nasce sem colocá-la na escola. A partir desse ponto, professor é impraticável. Nem toda escola que passa é difícil diferenciar uma
saber ler, quem fará esse meio aparece o professor, a quem elas vão perguntar pública tem buracos no teto, mas tem maus menina de 12 anos de uma jovem
de campo entre ela e as letras? o que não perguntam aos pais. professores. Há o problema da falta de de 18. É maquiagem, salto e até
A transição da oralidade para Educar leva tempo e é difícil. É justo que haja capacitação e dos baixos salários. depilação. Na Austrália, já existe
a leitura se dará apenas se profissionais para tal tarefa. Mas o que se vê A criança que não aprende hoje será o político uma cera própria para remoção
aquele novo ser for nas salas de aula é uma relação superficial. A ignorante de amanhã. Os problemas sociais, que dos pêlos, que nem devem existir
acostumado a ouvir, mesmo escola não pode ser vista como uma empresa, lemos em jornais como este, existem porque lhes ainda. Será que os fabricantes
antes de falar. que precisa de objetivos e de gente que cumpra foi permitido desenvolver. lembram que muitas vezes criamos
O que é oralidade se não a esses objetivos com rapidez e competência. No De um lado, temos o modelo de escola- necessidades que na verdade são
transmissão oral dos ensino privado este é um problema comum. Há empresa, que adota a educação baseada no apenas desejos, mas que esses
conhecimentos armazenados de se pensar no vestibular e na quantidade de resultado. De outro, a escola sem teto e sem pequenos não conseguem
na memória? Antes mesmo da alunos. cadeira. É difícil pensar em leis de proteção às diferenciar.
escrita, era assim que o saber Mas a realidade da criança brasileira é pior. crianças e adolescentes e em maneiras de O anúncio diz: o tratamento
passava de pai para filho. Para Puxemos na memória as reportagens sobre consertar erros enquanto não lhes for dada uma perfeito para a pele da criança. Lá
que a carga de ensinar não escolas cujos tetos estão despencando, ou que educação fundamental de qualidade. vou eu achando que é um protetor
recaia sobre os ombros da solar infantil, que não arde os
escola, ou ainda do mundo olhos. Errei: é um ultramoderno e
virtual, é importante que os sofisticado creme hidratante com
pais saibam o valor que têm as aloe vera. Ao menos não é
suas presenças no início desse antiidade! Porém, voltando alguns
processo.
Conheci um
extremamente dedicado à
jovem Cadê o elefante colorido? anos, lembrei que eu também
gostava de me enfeitar quando
novinha. Só que eu usava os
leitura durante os anos da cosméticos da minha mãe, que
faculdade - e assim o foi perigo. Ainda bem que hoje as
durante toda a vida. O que é Samira Pereira
mães podem ficar mais tranqüilas,
difícil de acreditar é que ele pois com uma regulamentação
tenha sido tão desleixadamente Até que ponto a tecnologia pode ficam. Provavelmente não conhecerão o rígida é possível garantir uma pele
inserido no mundo das influenciar o comportamento das crianças? sentido literal da música que aprendi quando saudável, mas também um rombo
bibliotecas. Lia e escrevia bem, As novidades eletrônicas desenvolvem ou tinha uns quatro anos. "Criança feliz, no bolso dos pais. E olha que essa
mas a falta de incentivo dentro retardam o aprendizado? Essas indagações quebrou o nariz. Foi pro hospital, tomar é a nossa realidade. Afinal o Brasil
de casa o fez ter dificuldade são feitas por pais e especialistas, pois a sonrisal". Será um adulto sem infância, que é o terceiro país que mais consome
dobrada quando precisou infância passa despercebida e muitas não passou pela fase mais alegre da vida. cosméticos infantis.
buscar recursos em si próprio, brincadeiras são deixadas de lado. Onde Não sei porque tudo mudou tão rápido. Os pais e a mídia são os maiores
assim que ingressou na vida estão as cantigas de roda? E os castelos de Só sei que viver a infância de forma intensa responsáveis. Tudo bem que não
universitária. Ele, por si só, é necessário competir com a
areia? faz bem. Sem computador ou vídeo-game.
mudou. publicidade poderosa que esses
Muitos especialistas defendem o uso de Apenas com a doce inocência de uma criança
Esse é um exemplo do que produtos carregam. Mas todo o
aparelhos eletrônicos na infância, desde que que faz da vida uma caixinha de brinquedos.
acontece com muitos jovens. cuidado é pouco. Primeiro com a
usados de forma moderada e acompanhados Criança que se diverte com coisas que
Se a necessidade fez com que própria pele da criança, depois com
esse estudante repensasse a pelos pais. Nem sempre isso acontece. As parecem bobas. Quando falo sobre isto, não
crianças passam horas na frente do consigo deixar de pensar e repensar na irmã o psicológico, que deve deixar
freqüência com que lia, imagino claro que comemorar o aniversário
que brilhante não seria, se computador e esquecem de tudo ao seu redor. adolescente que tenho em casa. Há algumas
Deixam de comer e de conversar com a família. semanas ela me pediu algo que me deixou no salão de beleza é apenas uma
tivesse começado a vida brincadeira e não um ritual de
escolar com bagagens literárias Quando não estimuladas a exercer outras alegre e, ao mesmo tempo, triste. "Me ensina
beleza que deve ser seguido à
adquiridas na infância. atividades, se acomodam em uma cadeira e a brincar de elefante colorido?"
risca.

extra Jornal-laboratório do Curso de Comunicação Social – Jornalismo – da Unisul, Campus Tubarão

Textos e fotos: alunos do 6º Semestre/Prof. Cláudio Toldo | Edição: alunos do 7º Semestre/Prof. Ildo Silva | Opinião: alunos do 7º
Fale com a gente! Semestre/Profª. Darlete Cardoso | Diagramação, Planejamento Gráfico e Montagem da Capa: Alexandre Frazão, Chênia Cenci, Jabson
ESPAÇO DO LEITOR Müller, Samira Pereira e Vivian Sipriano, 7ª fase/Jornalismo | Foto da Capa: www.sxc.hu (reprodução livre) | Contracapa: Igor Pereira,
O Extra precisa da sua opinião Eduardo Milioli Magagnin e Marina Cardoso Antunes, disciplina Produção Gráfica, professores Paulo Barrios e Diego Piovesan Medeiros
agcom@unisul.br Coordenadora do Curso de Comunicação Social: Profª. Darlete Cardoso
(48)3621-3303
Coordenador do Jornal-laboratório: Prof. Cláudio Toldo | Impressão: Gráfica Soller

Reitor: Ailton Nazareno Soares | Vice-Reitor: Sebastião Salésio Herdt | Pró-Reitor Curso de Comunicação
Acadêmico: Mauri Heerdt | Chefe de Gabinete: Willian Máximo | Secretário-Geral da
Reitoria: Albertina Felisbino | Pró-Reitor de Administração: Fabian de Castro
Social
extra QUESTÃO LEGAL 3
Outubro de 2009

“Trabalho porque gosto” Foto: Bianca Goulart


Bianca Goulart e, segundo ele, o objetivo principal
editado por Guilherme Simon é contribuir para aprendizagem
desses garotos, ensinar à eles como

D e acordo com o Estatuto da


Criança e do Adolescente
(ECA), é proibido qualquer tipo de
trabalhar.
Gabriel, 13 anos, é um dos atuais
ajudantes de Francisco na
trabalho a menores de 16, exceto na mercearia. Ele trabalha pela manhã e
condição de aprendiz, a partir de 14 estuda no período da tarde. “Eu
anos. O adolescente, na faixa etária gosto de trabalhar”, conta o
entre 16 e 18 anos, pode trabalhar estudante. Ele diz que trabalha pelo
desde que o trabalho não seja dinheiro, mas que também é melhor
perigoso, que interfira na educação, estar ali do que ficar em casa sem
ou que seja nocivo para a saúde ou fazer nada. Para fazer suas tarefas
para o desenvolvimento físico, escolares ele utiliza o turno da noite
mental, moral e social. e conta que não há dificuldade
Segundo o Estatuto, a fase da nenhuma nisso. “Todo homem deve
infância vai até os 12 anos ter uma profissão”, é o que justifica
incompletos. Muitos jovens Edevaldo Goulart, pai do Gabriel. O
começam a se interessar a trabalhar pai acredita que deixando seu filho
a partir dos 13 anos. No entanto, trabalhar desde já pode contribuir
mesmo nesta idade e até os 16 anos para um melhor desenvolvimento
ainda é uma fase de risco, pois a para a futura profissão.
personalidade está terminando de O Governo Federal criou o
se formar e ainda não há estrutura Programa de Erradicação do
física para estar trabalhando. Trabalho Infantil (Peti) para eliminar
Em algumas cidades o trabalho todas as formas de trabalho infantil
na fase infantil e adolescente se dá no país, atendendo famílias cujas
devido a uma questão cultural, e em crianças e adolescentes com idade
Araranguá não é diferente. No inferior a 16 anos se encontrem em
interior do município, muitas situação de trabalho. O programa Gabriel trabalha pela manhã numa
famílias que trabalham em lavouras busca resgatar a cidadania, mercearia e à tarde estuda
passam desde cedo seus promover o direito dessas crianças
ensinamentos às suas gerações, e reaproximar esses jovens à escola,
pois preferem que os filhos estejam à família e à comunidade.
trabalhando a saber que estão sem
fazer nada pelas ruas.
Enizabel Vieira Santana,
O procedimento do conselho
tutelar, sempre que recebe Programas de assistência social
denúncias sobre trabalho infantil, é
agricultora, é mãe de Lucas, de 14 Janaína Mengue Cardoso e auxiliar na qualidade de vida para integrar o jovem na sua
verificar a situação da família e,
anos, e conta que o filho a editado por Vivian Sipriano as crianças e os adolescentes comunidade, porque muitas vezes
dependendo da condição sócio-
acompanhava na lavoura do fumo carentes, uma vez que eles não têm ele é excluído por ter cometido a
econômica, encaminhar essas
desde cedo. “Ia lá buscava um boi Considera-se criança, para os muita oportunidade para infração”, explica a coordenadora
famílias para a Secretaria do Bem
ou outro, alimentava as vacas, efeitos da lei, a pessoa de até 12 frequentar aulas de capoeira, por do projeto, Isabel Cargnin.
Estar Social do município. As
buscava o fumo”, relata a mãe anos de idade incompletos, e exemplo,” avalia a coordenadora As atividades devem ser
crianças que estão em situação de
sobre a prática do filho na roça. Até adolescente aquela entre 12 e 18 do Cras, Lílian Folchini. Os projetos realizadas em instituições sem fins
risco são encaminhadas ao Peti e,
há pouco tempo o menino ainda anos de idade. Compondo o tripé são separados por nível de lucrativos e não podem ser
se a criança não estiver regularmente
trabalhava com isso, mas, como da seguridade social ao lado da complexidade: básica, média e alta. humilhantes. Atualmente 50 adoles-
estudando, são encaminhadas
ganhava pouco e o trabalho estava Previdência e da Saúde, a Dentro do proteção social centes são acompanhados pelo
novamente à escola. No Peti as
Assistência Social foi norteada pela básica é desenvolvido o Programa programa.
ficando puxado, Lucas deixou o crianças participam de oficinas, além
Lei Orgânica da Assistência Social Adolescente Responsável (PAR), O programa Benefício de
serviço rural para trabalhar, de receberem um benefício
(LOAS) e compreendida como que oferece cursos profissionali- Prestação Continuada na Escola
atualmente, em uma construção financeiro no valor de R$ 25. Meio
política pública devida a quem dela zantes para crianças e adoles- (BPC na Escola) é um programa
como ajudante do pai, que é período as crianças estudam e meio
necessitar. centes que estejam matriculados na federal implantado neste ano em
pedreiro. Lucas estuda na parte da período freqüentam as oficinas. As
Em Tubarão, esta secretaria rede pública de ensino da cidade, Tubarão. Nele se trabalha com
manhã e trabalha no outro horário. crianças são de baixa renda.
desenvolve programas de caráter como secretariado, administração crianças e adolescentes com
“Ele não gosta de estudar, prefere No estacionamento do Hospital
sócio-educativos para atender aos e informática. “Para freqüentar o múltiplas deficiências, em que o
não estudar e trabalhar”, comenta Regional de Araranguá, L.R.A., 15 cidadãos e/ou grupos que se projeto os participantes recebem atendimento tem que ser integral.
Enizabel. A mãe fala que o dinheiro anos, vende cocada de segunda a encontram em situação de uma bolsa no valor de R$ 65,OO e “Muitas vezes a pessoa que cuida
que o filho ganha ajuda bastante, sexta. O menino mora em Balneário vulnerabilidade e risco social, que transporte publico”, relata a do deficiente não pode se
assim ele pode comprar o que é Arroio do Silva, município vizinho, não necessariamente estão coordenadora Cléria Agostinho. locomover até a secretaria para
necessário para ele, além disso, e se desloca durante a semana para atreladas a condição econômica Dentro do proteção social de pedir ou receber o auxílio, então
consegue manter o aparelho vender cocada com a sua cunhada dos indivíduos. média complexidade está o projeto trabalhamos com as agentes de
dentário, pois só com a renda dos de 18 anos. Ele mora com a mãe, que Implantado no município no Caminhar, que atende crianças e saúde de cada bairro para fazer o
pais não seria possível. Além de faz cocadas, o pai, pedreiro, e mais 3 ano passado, o Centro de adolescentes infratores, encami- cadastramento da família para que
ajudar na questão financeira, os pais irmãos mais novos do que ele. Pela Referência de Assistência Social nhados pelo juizado da vara da a assistência possa ir até a casa dela
também se preocupam com os manhã estuda e a tarde trabalha. (Cras) atende crianças, adolescen- família, infância e juventude, para ver quais são as suas necessi-
filhos com relação às drogas. “Tem O jovem diz que não tem tes, adultos e idosos. Ali são cumprimento de medidas sócio- dades”, ressalta a coordenadora
muitos amigos dele que já estão vontade de brincar com os amigos desenvolvidos programas volta- educativas em meio aberto, com Lucília Maria Costa.
metidos com droga”, ressalta. porque tem vontade de trabalhar. A prestação de serviços a comuni- Por fim, há o programa Família
dos principalmente para as famílias
Um trabalho alternativo para os dificuldade financeira faz com que dade, em liberdade assistida por no Acolhedora, de alta complexidade.
que participam do programa Bolsa
jovens que moram no interior são garotos como este se sintam máximo seis meses. “O adolescente O objetivo do programa é garantir
Família do Governo Federal. No
também as mercearias. No Lagoão, responsáveis em ajudar a família, por não poderá receber nenhuma um acolhimento provisório a
centro são desenvolvidas ativida-
Osvaldo Francisco, dono de uma isso já põem em mente desde cedo remuneração, porque ele esta crianças e adolescentes que
des como dança, capoeira, caratê,
mercearia, sempre emprega garotos de que o trabalho é necessário e que informática, atividades físicas e pagando o crime que cometeu em tiveram seus direitos violados e por
que moram por perto. Na mercearia as demais coisas ficam em segundo culturais. serviços para a comunidade e o decisão judicial foram afastadas do
já passaram em torno de 15 jovens plano. “Nós temos o dever de atender principal objetivo do programa é convívio familiar.
extra
4 DEVER DOS PAIS
PAIS Outubro de 2009

Pequenos capitalistas do século 21 Foto: Laís Mari Rabelo


50 bilhões de reais, segundo o
Laís Mari Rabelo
editado por Jabson Müller instituto Alana (www.alana.
org.br). Rose Fontoura, gerente do
A dificuldade dos pais em dizer Criciúma Shopping, afirma que
não, juntamente com a ausência 25% da verba das atrações são
devido ao excesso de trabalho, destinadas às crianças, e a
gera a ilusão de que dar tudo o tendência é aumentar para o
que os filhos pedem vai suprir o próximo ano. O motivo é a resposta
tempo que não podem estar que os pequenos dão aos apelos
presentes, e contribui para da mídia e também à influência das
aumentar o consumo infantil. crianças em cerca de 80% das
Segundo o Instituto Brasileiro decisões de compra, segundo a
de Geografia e Estatística, o IBGE, pesquisa da TNS/InterScience em
a quantidade média de filhos que outubro de 2003.
a mulher teria ao final de sua idade "É tudo pelo prazer de ser
reprodutiva vem caindo gradativa- criança", justifica Giane Sartor
mente desde os anos 70, quando Rodrigues, mãe de Leandro
cada mulher tinha em média 5,8 Rodrigues. Ela lembra que a
filhos, e caiu para 2,3 filhos no ano educação mudou muito, e hoje os
2000. pais entendem que os filhos
Com menos filhos, porém com precisam aproveitar melhor essa
poder aquisitivo maior, os pais parte da vida. Além disso, a gama
cedem ao poder da mídia e dos de produtos à disposição do
pequenos com mais facilidade. Ana público infantil é muito maior que
Paula Amboni, mãe de duas filhas, a 20 ou 30 anos atrás.
Para o comércio e a indústria, as
conta que na época que ganhou a A criança é um ser humano
crianças são sinônimo de lucro
filha mais velha, hoje com 21 anos, ainda em desenvolvimento e com
enfrentou muitas dificuldades e a personalidade em formação,
não tinha condições de dar tudo o portanto bastante vulnerável aos às vezes vai além do que a família pena comprar ou não, já o caçula criançada, precisou extinguir a
que a filha precisava. Já com a mais apelos da publicidade. De acordo tem condições de comprar e que tenta persuadir de todas as propaganda de McLanche Feliz,
novinha que completou um mês no com o instituto Alana, crianças não traz nenhum tipo de benefício. maneiras". Graziela avalia que é uma caixinha que vem com a comida
começo de setembro, está entre 2 e 7 anos assistem em média Cada vez mais cedo as crianças já ainda quando pequenos que se e que trazia junto um brinquedo. O
satisfazendo o desejo de mãe. "Fiz 12 comerciais por dia, enquanto as determinam o que desejam. A ensina, pois não adianta liberar o mimo foi tratado como propaganda
quartinho novo, lembrancinha e de 8 a 12 anos assistem até 21 gerente de loja infantil Eliana C. consumo enquanto pequenos e abusiva com grande apelo
compro roupinhas todo mês", diz comerciais por dia, sendo que Victor Moroni observa que desde depois tentar mudar. E revela: "é comercial destinado aos pequenos.
Ana Paula. cerca de 50% são de produtos os 2 anos de idade são eles que no supermercado que o Pedro O estímulo ajudava a vender o
Mesmo as mães mais alimentícios, como guloseimas e decidem o que vão levar. E cabe mostra seu lado consumista". hambúrguer, prejudicial a saúde,
controladas em relação aos gastos, fast food. aos pais selecionar se devem Empresas do setor alimentício contribuindo para a obesidade
como Gisele Saturnino, mãe de Gisele Lazarino Cunha, autora concordar ou não. Graziela Caldas, já se comprometeram em infantil. Anelise Paim Draessler,
Sophia, 10 meses, ressalta que do artigo Mídia Brasileira Criança mãe de João Victor Caldas, 12 anos, autorregulamentar a publicidade de advogada do Procon de Criciúma,
adora ver sua filha bem vestida. e Adolescente, afirma que a e Pedro Emanuel Caldas, de 3 anos, produtos que não contenham valor ressalta que "a propaganda
Para o comércio e a indústria propaganda destinada ao público garante que é preciso impor limites. nutritivo e são dirigidas às crianças induzia as crianças a consumir um
de artigos destinados às crianças, infantil é altamente perigosa e "O mais velho já está acostumado menores de 12 anos. Já o produto nada saudável, e ainda
é tempo de lucratividade, pois o institui dentro delas o desejo com o ritmo de compras da família, McDonalds, uma das redes de fast com um custo alto para a condição
setor movimenta média anual de incontrolável de possuir algo que ou seja ele mesmo pesa se vale a food mais famosa e adorada pela econômica de muitos pais."
Foto: Karoline Nazário

Infância e vaidade
Combinação que pode não dar certo
Karoline Nazário mãe, Kelly. A psicóloga Melissa O hábito de se maquiar vem
editado por Emanuel Machado Boeira alerta que devemos analisar desde cedo. Salões de beleza
a forma como o evento vai ser recebem crianças com freqüência.
Meninas com idade entre dois e realizado. "É normal enquanto não A cabeleireira Roxane Barreto
nove anos se preparam para brilhar compromete a saúde, pois quando revela que os meninos cuidam mais
na passarela. Ainda não sabem qual a vitória passa a ser a única fonte do cabelo do que as meninas.
profissão seguir na fase adulta, mas de prazer acaba gerando um "Eles pedem muito para fazer luzes
se comportam como verdadeiras sentimento de inutilidade na criança e dar formato com gel. Elas gostam
modelos na hora do desfile. O não premiada". de manter o cabelo comprido".
concurso que elegeu a Mini As roupas influenciam o A Agência Nacional de
Glamour Baby de Santa Catarina foi comportamento das crianças e são Vigilância Sanitária (Anvisa) tem
realizado em Araranguá contando motivos de discussão. De um lado, registrado mais de 3,5 mil produtos
com diversas atrações infantis e está a mãe tentando convencer o voltados para crianças. O Brasil é
doces. Cerca de 300 pessoas filho a se vestir como criança, do hoje o terceiro maior mercado de
estiveram no local. outro, o filho querendo roupas com cosméticos infantis do mundo. De
A candidata Gabriela Sauer, 9 características mais adultas. acordo com dados da Associação
anos, conquistou o título. "Ela Segundo a proprietária de uma loja Brasileira da Indústria de Higiene
gosta de estar na passarela. Tinha infanto-juvenil, Mônica Olivo de Pessoal Perfumaria e Cosméticos -
Gabriela, de 9 anos, conquistou grande expectativa e hoje comemora Almeida, as crianças procuram as Abihpec, o segmento cresceu 10,6
concurso de beleza infantil a conquista. Vamos apoiá-la caso roupas de acordo com as fases da % nos últimos treze anos e chegou
deseje seguir carreira", ressalta a vida que estão vivendo. a faturar R$21,7 bilhões em 2008.
extra A FAMÍLIA
FAMÍLIA 5
Outubro de 2009

Órfãos aprendem a
conviver com a dor Foto: www.sxc.hu (reprodução livre)
Renan Meinen
editado por Alexandre Frazão

A psicóloga Carolina Schuma-


Sonho de
cher é categórica no que diz respeito
à importância da figura materna e
ser padre
paterna na criação de um menor. “Os
Alissa Steilein
pais são indispensáveis para a vida revisado por Emanuel Machado
de uma criança”. Entretanto, nem
sempre é possível que esses laços João Augusto Michels entrou
sejam mantidos, devido a fatalidades para o seminário Nossa Senhora
ou ao abandono – físico, afetivo ou de Fátima, de Tubarão, aos 17
moral – dos menores. Nesses casos, anos. Os amigos Renato de Souza,
a tutela da criança geralmente fica Jadson de Souza e Thiago
com demais familiares ou instituições Mendes decidiram entrar quando
de abrigo. tinham 15. Eles sonham ser padres
“É certo que a ausência dos pais desde criança. Ainda hoje,
trará consequências para o adolescentes abrem mão de festas
desenvolvimento psíquico da e namoros, optando pelo
Pais presentes podem se tornar
criança, entretanto, não temos como seminário. Existem 72 mil
ausentes na educação dos filhos
saber de antemão de que tipo seminaristas no mundo. Eduardo
serão”, explica Carolina. A psicóloga da Rocha, 22, ingressou no
lembra ainda que mesmo os pais amá-la”, analisa. encaminhados pelo Ministério mulher não quer ver a filha. seminário quando entrava quem
presentes podem se tornar ausentes Pamela, de 19 anos, viveu a perda Público (MP) a uma instituição que Giovana está há sete meses no quisesse. Hoje existe um processo
na educação dos filhos. “Em ambos dos pais. O pai sofreu um acidente abriga menores no Extremo Sul de abrigo. Foi acolhida porque os pais de adaptação para poder entrar.
os casos, o que irá determinar as vascular cerebral (AVC) e a mãe uma Santa Catarina. A psicóloga Maria foram presos por tráfico de drogas. Para se tornar padre, são 12
consequências dessa lacuna será ao parada cardiores-piratória. Quando Regina Batista, que trabalha a quatro Visitou-os recentemente na prisão. anos de estudos dentro do
menos dois fatores: a forma como a o primeiro faleceu, ela tinha 9 anos. anos no local, conta que existem 32 “Minha mãe me deu uma boneca, seminário. Após terminarem o
criança lida com a ausência e a forma “Lembro que estava dormindo e, crianças nessas condições hoje na que vem com dois sabonetezinhos, ensino médio, os seminaristas
como o meio – família, cuidadores – quando acordei, ele estava sendo casa. “Temos crianças entre 3 meses e uma carta. Eu quero levar alguma entram para a faculdade de
lida com essa criança”. carregado para um carro, para ser e 17 anos. Quando elas são coisa para ela, mas não posso”. Ela Filosofia. Diariamente, seguem
Do ponto de vista psicológico, levado ao hospital”. O caso da mãe, encaminhadas para cá, geralmente conta que está feliz porque o pai uma rotina de orações e estudos.
Carolina esclarece que os menores que ocorreu quando Pamela tinha a família já está nocauteada. Os pais ficou na mesma prisão que a mãe. A “Acordamos antes das 7h. Após
que perderam os pais devido à 12 anos, ainda é nítido na memória estão perdidos”. Justiça iria colocá-lo em outra as orações, cumprimos nossos
morte terão mais chances de dela. “Basta fechar os olhos. Minha Júlia está na está na casa desde instituição. Além disso, a pena dos deveres. À tarde temos aula no
simbolizar a perda e elaborar um mãe sofreu a parada cardíaca na outubro do ano passado. No abrigo, dois pode ser suavizada. A mãe de seminário. À noite, assistimos a
processo de luto do que aqueles minha frente e, antes de cair, ainda conta que tem aulas de italiano, de Giovana pode sair em breve; já o pai, missa e temos o tempo livre. A
que os perderam por questões de me mandou um beijo, coisa que música e de educação física. Gosta um sujeito que Regina define como partir das 22h30min é hora do
violência doméstica ou de nunca esquecerei”, relembra. de todas. Além disso, fez “vários “perigoso”, talvez saia alguns anos descanso”, diz Rocha. Entre as
abandono. “O abandono, acredito, Pamela foi amparada pela família. amigos”. A menina, que sonha em antes dos nove previstos inicialmen- aulas do seminário estão filosofia,
poderá desencadear traumas mais Mudou para outro estado e teve que ser modelo, teve que ser separada te. A menina sonha em ser advogada atualidades e português. Além
significativos, uma vez que a criança conviver agora com três “irmãos”. da mãe porque ela consumia drogas quando crescer. “Isso se deve à
tenderá a se sentir culpada, em disso, os seminaristas se reúnem
Nem sempre isso ocorre. É o caso demasiadamente. “Tenho saudade vontade de tirar os pais da cadeia,
algum momento, por ter sido deixada com o padre responsável para
de Júlia, de 9 anos, e de Giovana, de dela”, revela Júlia. No entanto, mesmo que seja um desejo
por quem deveria desde sempre dividir os afazeres. Cuidam da
10 anos. As duas foram segundo a psicóloga Regina, a inconsciente”, explica Regina.
horta, dos aposentos da
instituição e fazer faxina.

Adotar não é algo tão difícil


A decisão de entrar para o
seminário partiu dos garotos, mas
contam que sentiram dificuldade
na adaptação. Já pensaram em
Luiza Droese adotados por ano. O casal Carlos As exigências dos casais conhecemos a S. sabíamos que era
desistir. Segundo Renato, isso é
editado por Guilherme Simon e Nadir sempre teve o desejo de adotantes são o que fazem a com ela que queríamos ficar. Nós
um momento de fraqueza, mas é
ter filhos, mas ele é estéril. Eles adoção demorar mais para queríamos uma criança branca
Ao contrário do que a maioria normal. Como em qualquer outra
adotaram Gabriela, hoje com acontecer. Geralmente eles querem para evitar questões de
carreira, há momentos de dúvida.
das pessoas pensa, adotar não é quatro anos. “Ao adotar a Gabi crianças recém-nascidas, meninas preconceito, mas decidimos Embora sintam saudade, os pais
algo tão complicado de se fazer nós nos sentimos realizados e e de cor branca. Por esse motivo, passar por cima dessa barreira dos seminaristas sempre os
juridicamente. Participam do pudemos ter a experiência que eles ficam na fila por muito tempo. porque realmente gostamos muito apoiam para que sigam o caminho.
processo de adoção o juiz da sempre sonhamos: a de criar um T. e F., que não quiseram se dela. “Acreditamos que valia a Os garotos se mostram felizes pela
Infância e da Juventude, o bebê e chamar de nosso”, diz o identificar, tinham algumas pena. E valeu”, diz o pai adotivo opção. “Não é porque estamos
promotor de Justiça e a psicóloga casal. O processo durou preferências. No entanto, quando da criança. Para quem deseja aqui que deixamos de viver. Vamos
Forense. Todos têm o objetivo de aproximadamente cinco meses e foram conhecer as crianças, se adotar uma criança/adolescente, ao shopping, ao cinema e quando
preservar o bem-estar da criança/ foi consensual. “A Gabi se apaixonaram por uma menina que há mais informações no site do estamos em casa vamos a festas,
adolescente e de avaliar qual o adaptou bem. Hoje levamos uma era o oposto do que o casal Poder Judiciário de Santa Catarina, sempre com a consciência de
melhor lar para ela. Em Tubarão, vida familiar completamente preferia. S. é negra e, na época, www.tj.sc.gov.br, no link Portal da nossas obrigações”, relata
15 crianças e adolescentes são normal”, completa. tinha três anos. “Logo que Infância e Juventude. Michels.
6 IDADE DE RISCO
IDADE extra
Outubro de 2009

Histórias trágicas e futuros incertos


homem, Jaqueline já se sentia à mesmo quarto, ele chegou e veio Com os indícios de estupro, o
Crianças
Jabson Muller
editado por Alexandre Frazão vontade. Iludida, a mãe permitiu para cima de mim, me estuprou e Ministério Público pediu o
por diversas vezes a presença da as crianças que estavam do lado afastamento do homem do lar.
Nenhuma criança ou adoles-
cente será objeto de qualquer
filha quando o casal tomava
banho. A tia conta que a mãe
deixava a filha sozinha com ele no
viram tudo. Os inocentes acorda-
ram e começaram a gritar”, conta.
Segundo Aieta, nesses casos,
a Justiça primeiro pede o e drogas
forma de negligência, discrimi- Com o passar do tempo, Pedro afastamento do suspeito, poste-
nação, exploração, violência, banho, e nesse momento abusava começou a abusar da filha. “Ele riormente atua de forma mais Stephanie Piava
crueldade e opressão, punido na sexualmente da enteada. vinha em casa à tarde, quando a repressiva na questão criminal, editado por Laís Mari Rabelo
forma da lei qualquer atentado, por Para o delegado da Polícia Civil mãe não estava. Pedia para os para que os culpados sejam
É grande o número de jovens
ação ou omissão, aos seus direitos de Sombrio, André Coltro, é manos sair que ele queria falar penalizados. Para ele, o abuso
e crianças que usam drogas
fundamentais. Esse trecho foi impossível mensurar a quantidade comigo”, comenta Carla, 7 anos. sexual vai trazer para a criança
ilícitas. E o contato acontece
retirado do Art. 5º do Estatuto da de fatos como estes, pois muitos “Ele dizia que ia me ensinar como danos irreparáveis para o seu
cada vez mais cedo. Os usuários
Criança e do Adolescente. Os não são denunciados. Diz ainda fazia com a mãe e ia me mostrar desenvolvimento físico e psíquico.
de drogas ilícitas são
nomes dos personagens apresen- que os padrastos não são os como gostava de mim. Falava que Esses danos podem trazer
financiadores do tráfico. Há
tados nesses relatos são fictícios, únicos autores de crimes como eu não podia contar nada, pois consequências muito penosas
alguns anos o tráfico só fazia
mas as histórias são retratos da este. ela ia pensar que ele gostava mais para sua vida, como o uso de
parte do cenário de grandes
sociedade. Com 20 anos, Jaqueline, Teresa e quatro filhos sofrem de mim. E daí ela ia me bater e drogas, a gravidez precoce,
centros como Rio de Janeiro e
mãe da pequena Jéssica, só quer com a bebedeira de Pedro, o mandar embora”, chorou, olhan- distúrbios de comportamento,
São Paulo. Hoje, pequenas
saber de namorar. Solteira, e sem marido. As brigas que se limitavam do para suas bonecas. condutas anti-sociais e infecções
cidades também vivem essa
saber quem é o pai da filha, se a gritos e ofensas passaram para Para o promotor público de por doenças sexualmente trans-
realidade. São diversas as formas
relaciona com diversos homens. A socos e pontapés. Com medo do Sombrio, Henrique Laus Aieta, o missíveis.
utilizadas para entregar a
casa onde mora serve de motel marido, mas influenciada por um maior entrave está na conivência Jaqueline perdeu a guarda da
“mercadoria” ao usuário. A droga
para as noites de amor. A menina vizinho, ela denunciou o homem. da família por medo de uma filha e hoje a família não sabe onde
pode estar escondida em um
apenas sorri quando vê a mãe Porém não adiantou, revoltado e exposição. a menina está. O ex-namorado
simples bombom, dentro de um
chegar com os “tios”. se sentindo afrontado, Pedro Na escola, Carla chamou a levou cinco tiros de traficantes e
livro, em tubos que são
Segundo Jussara, madrinha de obrigou a mulher a retirar a queixa atenção da professora Beatriz pela morreu. Jussara ganhou a guarda
introduzidos na vagina e no ânus
Jéssica, o abuso sexual com a sobre as ameaças. mudança de comportamento em de Jéssica, que agora cresce em
ou até mesmo dentro do saco de
menina foi praticado pelo ex- Certo dia chegou bêbado e sala de aula. Percebendo a falta um lar feliz. Já Teresa agradece a
pipocas comprado na frente de
namorado da mãe. Mantendo obrigou Teresa a manter relação de estrutura da mãe, denunciou o Deus por ter seu desafeto longe
escolas. Os usuários quando
relações há dois meses com o sexual. “Nós estávamos todos no caso para o Conselho Tutelar. dos filhos e de sua vida.
descobertos pelos pais, buscam
sempre um argumento para

Ciaca: uma chance de felicidade


justificar o uso, além de minimizar
o problema.
“Eu experimentei maconha e
Foto: Alexandre Frazão gostei. Ela me deixa relaxado, por
Alexandre Frazão isso, uso todos os dias. Cocaína
editado por Guilherme Simon e ecstasy só às vezes. Eu gosto
do que sinto quando uso”, revela
O Consórcio Intermunicipal de E.M., um adolescente de família
Amparo à Criança e ao Adolescente classe média de apenas 15 anos
(Ciaca) é mantido por oito que começou a usar maconha
municípios - Orleans, São Ludgero, quando um amigo o ofereceu.
Braço do Norte, Rio Fortuna, Grão- “Eu usava só às vezes quando
Pará, Santa Rosa de Lima, São ganhava de alguns colegas.
Martinho e Armazém. A entidade é Depois passei a comprar.”
um lar temporário para crianças e completa o jovem. Com o uso de
adolescentes em situação de risco drogas, E.M. teve bruscas
pessoal ou social, vítimas de maus mudanças no seu comporta-
tratos, abandono, violência física, mento. O rendimento escolar
negligência familiar e abuso sexual, caiu, começou a se isolar do
e atende até 16 menores. mundo, além de ficar mais
Crianças como M., de 12 anos. impaciente e agressivo.
Ela cursa a 5ª série e está no Ciaca A primeira a perceber as
há mais de um ano. “Minha vida alterações comportamentais do
mudou desde que vim para cá”, garoto foi sua professora de
conta. A menina tem outros 13 matemática, Eliana Lolli. Que
irmãos. Uns, que estavam no contatou os pais do garoto. O
abrigo, foram adotados, outros primeiro passo depois da
perderam-se nas drogas. Ela gosta descoberta foi conversar com o
de dançar e tem muitos amigos na filho, que não negou o uso, mas
casa. recusou ir a um psicólogo. Os
Atualmente, 16 crianças recebem
O Ciaca tem 13 funcionários. pais decidiram então adotar
aprendizado dentro da entidade
Braço do Norte, cidade-sede da algumas medidas para tentar
entidade, oferece outros três controlar o filho e o estimular a
profissionais: psicóloga, pedagoga pelo Ministério Público, recebe entidade. “Tínhamos apenas um C., 15 anos, é a interna que está há deixar as drogas. “Colocamos
e uma espécie de mãe social. Para tratamento especial. Segundo Vítor nome fantasia, agora teremos CNPJ, mais tempo na casa. No entanto, limites. Ele deve fazer algumas
Terezinha Machado, diretora da Schilickmann, funcionário do o que vai aumentar a força da casa continua esperando pela adoção. tarefas domésticas. Tem horários
casa, “a entidade tem papel Ciaca, leva pouco tempo para que perante à justiça e às autoridades “Ainda tenho esperança de ter uma para assistir televisão, jogar
fundamental na sociedade, porque ela se familiarize. políticas”, ressalta. família”, diz . vídeo-game, ficar na internet e
tira menores das ruas e oferece Para Ademir Gesing, presidente De acordo com a coordenação, As pessoas que têm interesse estudar. Diminuímos sua mesada
aprendizado”. do abrigo e prefeito de São crianças até três anos são em adotar internos do Ciaca devem e controlamos seus gastos. Para
Quando uma criança chega à Ludgero, o Ciaca tende a melhorar facilmente adotas. A dificuldade é buscar informações no fórum de acompanhá-lo tirei férias”, afirma
casa, na maioria das vezes indicada com a institucionalização da para quem tem mais de cinco anos. cada comarca. Rita de Cássia.
extra
Outubro de 2009 SEXU ALID
SEXUALID ADE
ALIDADE 7

Educação sexual deve começar mais cedo


Daniel Ghedin em algumas ocasiões envolvendo as
editado por Alexandre Frazão adolescentes, como quais os métodos
preventivos para não acontecer uma
A psicóloga Patrícia Pozza, especialista gravidez precoce, o que fazer quando há
em Psicopedagogia, afirma que os namoros corrimentos vaginais, qual a idade
atualmente começam mais cedo, mas conta apropriada para as mães levarem seus filhos
que hoje é menos explícito. Ela diz que ao especialista e quais as medidas a serem
antigamente era comum que as meninas tomadas quando se tem uma gravidez
casassem aos 13 anos e os meninos eram precoce.
Pais devem orientar desde cedo
levados a bordéis para terem sua iniciação Para Mariana, quando a gravidez já está
os filhos sobre sexualidade e sexo
sexual com prostitutas por volta dos dez em andamento, a adolescente deve marcar
anos. uma consulta com o médico imediatamente.
Entretanto, Patrícia concorda que as “Em primeiro lugar ela precisa procurar o
práticas desse comportamento não são mais profissional que a oriente e inicie o seu pré-
comuns na atual geração e diz que impor natal”, enfatiza.
regras, como por exemplo, o castigo para Ela revela que é perguntada
retardar o processo na vida sexual não é o frequentemente sobre qual a idade
melhor caminho. A psicóloga ainda alerta que apropriada para as meninas se consultarem
os jovens nem pensam em preservativos na pela primeira vez com o ginecologista e
hora da relação sexual. obstetra. “A partir do momento que ela tiver
M.T., 17, conta que começou a sentir a primeira menstruação, deve ter a primeira
atração pelo sexo oposto aos 12 anos. “Era consulta para que sejam dadas as
por um menino da escola. Fiquei apaixonada orientações e explicações sobre seu corpo
na época. Pensei que jamais iria sentir aquela e sexualidade”, esclarece.
sensação por outra pessoa”, confessa. Sobre o corrimento vaginal que as
Atualmente namora L.R., 18, e fala que está adolescentes têm em sua vida menstrual,
mais madura, apesar de não estar ainda na Mariana afirma que normalmente todas têm
maioridade. O namorado, bem humorado, algum tipo de secreção vaginal. Para quem
ironiza: “ainda bem que não era o amor da não quer ter uma gravidez precoce, a
vida dela mesmo, senão, não a conheceria”, ginecologista aconselha a prevenção.
brinca. Desde cedo deve-se ter uma relação
Para a psicoterapeuta Rosane Romanha, aberta na família, abordando assuntos como
os pais devem dar conselhos e orientar seus sexualidade e priorizando uma boa
filhos sobre a vida na infância e explicação e orientação para a criança.
adolescência. “Primeiramente devemos Os pais devem orientar quanto aos
explicar sobre sexualidade, mostrando a perigos que o sexo possa trazer, não só uma
diferença entre comportamentos promís- gravidez, mas todas as doenças sexualmente
cuos, ou seja, vida sexual desregrada”, transmissíveis.
explica. Complementa dizendo que os pais “A orientação de uma profissional é
precisam alertar os filhos sobre atitudes importante, portanto meninas na pré-
preventivas em relação às doenças adolescência, mesmo antes da primeira
sexualmente transmissíveis como HIV, menstruação, devem ser orientadas por um
gonorreia e outras mais, além da gravidez ginecologista, para explicações de como
precoce. funciona o seu corpo e orientação quanto à
A ginecologista e obstetra Mariana prevenção de doenças e gravidez”, completa
Scheidt dá algumas dicas de como proceder a ginecologista e obstreta.
Foto: www.sxc.hu (reprodução livre)

Gravidez na adolescência ainda


representa um sério problema
Mariane Lidorio abordados na 7ª e 8ª séries. 443 jovens da região entre 15 e 20 anos adolescente. Afinal, ela precisa lidar, ao
editado por Emanuel Machado Rosângela da Silva, 35, ficou grávida tiveram bebês. “A gravidez na mesmo tempo, com as alterações
aos 14 anos. Nunca imaginou ser mãe com adolescência é considerada um risco, pois psicofisiológicas da adolescência
A gravidez na adolescência está se aquela idade, nem sabia que durante a a formação do corpo feminino só termina associadas à maternidade inesperada.
tornando cada vez mais comum. Na maioria relação sexual poderia engravidar. “Naquela aos 18 anos. Se o útero for imaturo pode A coordenadora municipal do programa
dos casos, um dos adolescentes abandona época não falavam sobre sexo, nem nas ocorrer o aborto”, explica a enfermeira. Saúde da Mulher, Simone Comin, diz que
a relação sem se importar com o que está escolas. Minhas irmãs brigavam, mas não A gravidez na adolescência é um os anticoncepcionais e preservativos são
por vir. Segundo a enfermeira Gabriela de explicavam que eu esperava um bebê. Certo problema sério. Bebês de mães distribuídos em todas as unidades de saúde
Souza Dias, um dos motivos que dia, me senti mal. Meu namorado pediu para adolescentes podem apresentar do município. São entregues em lugar
influenciam é a pressão dos amigos para que a mãe dele me levasse ao médico”, problemas neurológicos, o que se associa reservado, garantindo a privacidade e a
o início da vida sexual ativa. A psicóloga lembra. Na outra semana, Rosângela foi ao aprendizado da criança. Porém, através orientação quanto ao uso do método. “O
Cláudia de Albuquerque contribui dizendo ganhar sua filha. Depois de alguns dias, do pré-natal, mãe e bebê recebem desejo de ser mãe está presente na maioria
que a falta de diálogo entre pais e filhos é voltou a estudar. Levava o bebê para a atendimento e a possibilidade de diminuir das mulheres, independente de serem
o mais prejudicial. A diretora da Escola de escola e as merendeiras cuidavam. complicações. adolescentes ou adultas. Não podemos
Educação Básica Fernando José Cardoso Segundo dados do Hospital Nossa Segundo Cláudia, o atendimento afirmar que a gravidez precoce é sempre
localizada em Gravatal, Vera Lúcia Fermino, Senhora da Conceição de Tubarão, do psicológico permite um acompanhamento indesejável, muitas vezes ela é inesperada,
diz que a gravidez é um dos temas início de 2008 até final de julho desse ano, dos medos, revoltas e anseios da o que é diferente”, avalia a psicóloga.
8 ALIMENTAÇÃO
ALIMENTAÇÃO extra
Outubro de 2009

Obesidade também é
problema de criança Imagem: Campanha Active Life Movement
Emanuel Machado de emagrecer. Ao invés de passar o
editado por Laís Mari Rabelo dia todo na frente da televisão ou
do computador, ela está praticando
A obesidade não é um problema esportes, com o objetivo de perder
apenas de adultos, cerca de 10% das peso. Frantieska diz que qualquer
crianças brasileiras sofrem da exercício aeróbico é válido, jogar
doença. Maus hábitos alimentares bola, andar de bicicleta ou caminhar.
e a falta de exercícios físicos são os O importante é que a criança deixe
problemas mais comuns. A acadê- de ser sedentária e faça alguma
mica de Nutrição da Universidade atividade que contribua para a
do Sul de Santa Catarina (Unisul) queima de calorias.
Frantieska Maia diz que os alimentos Thayná estuda na 6º série da
industrializados ganham espaço na Escola Básica Catequista Joana
alimentação de crianças e adoles- Pendica, localizada no bairro Pouso
centes por serem fáceis de preparar. Alto do município de Gravatal. Dos
Dessa forma, abrem mão de frutas e 215 alunos matriculados nessa
verduras que são ricas em fibras e escola, 10 estão com excesso de
fundamentais na manutenção do peso. As cozinheiras garantem que
peso. existe um cuidado especial com a
Aos 11 anos, a estudante higiene, porém revelam que há
Thayná Machado tem 1,55 de altura dificuldade de controlar a Campanha da Active Life Movement
e pesa 60 Kg. Não chega a ser um quantidade que os alunos comem. buscou concientizar pais e filhos
caso de obesidade, mas de “Algumas mães preocupadas vem
sobrepeso. Com apenas um ano de conversar conosco, explicamos
idade, teve pneumonia e atribui o que as refeições feitas na escola agrotóxicos. Dessa forma, é Passaram a valorizar mais o trabalho que lhe ofende mais.
excesso de peso que passou a ter são equilibradas e de qualidade. possível deixar as refeições ainda das cozinheiras, assim como a A acadêmica de psicologia da
depois disso aos medicamentos Mas o controle da quantidade deve mais saudáveis. Como na escola alimentação das crianças. Unisul Susanne Faust da Silva
usados para curá-la, mas não nega ser um hábito também em casa”, diz não há cantina, a única opção de acredita que a obesidade pode
que exagera nas refeições. Sempre a cozinheira Maria Elenita Grasso. lanche é aquela oferecida no Problemas de saúde afetar o psicológico da criança a
que a mãe a repreende é motivo de refeitório. Para as cozinheiras, a ponto de gerar comportamentos
discussão, mas, quando Thayná vai Horta na escola horta dá a oportunidade de ousar e A criança obesa enfrenta infantilizados. Outros problemas
às comprar, lhe dá razão. “Não existe diversificar as refeições. problemas de saúde e ainda o são auto-estima abalada e a
algo mais frustrante do que entrar A escola possui uma horta, mas Em 2001, o governo do estado preconceito dos colegas e da dependência materna.
em uma loja e ver que as roupas antigamente os alunos não de Santa Catarina proibiu o família. Thayná tem vontade de “A obesidade cria uma enorme
mais bonitas não têm o meu valorizavam. Para conscientizá-los comércio de guloseimas, participar das aulas de educação carga psicológica e está relacionada
tamanho”, revela. da importância de verduras e refrigerantes e frituras nas escolas física, mas é incomodada pelos a fatores como a percepção de si, a
legumes, a professora Jaçanã dos de educação básica. Atendendo à apelidos. A professora Osmarina ansiedade e o desenvolvimento
Vontade de emagrecer Santos Cardoso decidiu que os legislação, a escola decidiu fechar Garcia diz que os apelidos surgem emocional da criança”, diz
alunos deveriam mantê-la. Entre a cantina que havia. A orientadora como defesa. Quando uma criança Susanne. Ela acrescenta que o
Foram situações como essas outros vegetais, cultivam alface, magra é perturbada por uma
Vera Lúcia Teixeira diz que a lei aluno obeso ou com sobrepeso
que fizeram a menina ter vontade cebola e repolho, tudo sem gordinha, vai querer xingá-la com o
mudou a rotina dos funcionários. merece atenção especial.

O que as crianças comem nas escolas


Cristian de Bona ficam maiores, a gente já não se colégio São Bento de Criciúma, Ana muita fritura faz mal. Eu como o que a nutricionista.
editado por Laís Mari Rabelo preocupa tanto”, conta Adriana de Luiza Venturini. eu estiver afim”, conta Gislaine
Liz, mãe de Isadora, de 7 anos. Para os pequenos ainda não há Gomes, 15 anos. Controle em casa
As crianças ficam cerca de uma conscientização sobre o “Mas se a escola servisse
quatro horas na escola e possuem O que comer? perigo da má alimentação, por isso apenas coisas boas, de certa forma Benta de Souza procura sempre
um intervalo para o lanche. alguns reclamam de não haver a gente iria ter que comer alimentos variar o lanche de Nicole, sua neta
Geralmente os pequenos são os Mas o que comer nas escolas? salgadinhos e refrigerante para saudáveis. Seria uma pressão boa”, de 6 anos. “Cuidamos para que ela
que mais se alimentam nos Algumas instituições de ensino vender. reconhece a estudante Gislaine se alimente bem. Mas de vez em
colégios, isso porque os pais se servem apenas comida saudável, Gomes, 15 anos quando, por conta da correria, ou
preocupam que o filho não fique como assados, sucos, bolos e Lanche liberado Para a nutricionista Fabíola pra variar um pouco, permitimos
sem comer por muito tempo. Já o vitaminas, podendo tranquilizar os Alves, o cuidado com as crianças é que ela compre o lanche lá (no
adolescente tem maior liberdade de pais dos pequenos que compram Já a escola de educação básica fundamental. Os pais devem estar colégio). Não nos preocupamos
comer conforme sua vontade, e os lanche no local de estudo. Heriberto Hülse vende qualquer atentos a tudo que os filhos muito porque o colégio não serve
pais não ficam cobrando para que “Aqui no nosso colégio há tipo de alimento, seja fritura, consomem e optar por enviar frituras nem doces”, enfatiza.
se alimentem. alguns anos substituímos o refrigerante e balas, além de permitir lanches de casa é a melhor escolha. A maioria dos jovens do
“Sempre tem aquela preocu- cardápio, excluindo frituras, a saída dos alunos de ensino médio “Não dá para proibir de comer as colégio São Bento diz ser instruída
pação, principalmente quando são refrigerantes, balas e chocolates no intervalo, para que possam ir até besteiras, pois quando querem, dos benefícios de uma alimentação
crianças. A gente fica pensando se por lanches saudáveis e sem o bar que fica próximo à escola. “Eu comem escondidos. Então o ideal é saudável, mas que não segue essa
comeram o lanche, mas quando conservantes”, explica a diretora do nunca parei para pensar se comer administrar a quantidade”, explica linha na hora da fome.
extra ATIVIDADE FÍSICA
TIVIDADE 9
Outubro de 2009

Esporte e infância: combinação que dá certo


Foto: Vanessa Buss
Vanessa Buss treinando alguma das cinco modalidades:
editado por Samira Pereira voleibol, handebol, futsal, futebol suíço e
xadrez.
Existem muitas crianças que praticam A treinadora de Aline e também
algum tipo de esporte, seja em busca de algum professora de Educação Física, Vânia Vitório,
sonho ou para ter um momento de diversão. diz que o objetivo principal do esporte é a
Mas será que o esporte ajuda mesmo em seu inclusão social, além de levantar a auto-
desenvolvimento? estima dos atletas. Mas nem sempre é isto o
A universitária Aline Machado, 19 anos, que ocorre. "Dos 7 aos 14 anos a
tem um sonho muito comum entre os musculatura da criança é muito frágil. Quanto
brasileiros: ser feliz praticando seu esporte mais tarde começar a treinar, melhor para o
favorito. Ela treina handebol desde os 9 anos corpo", diz Vânia. De acordo com a
e hoje cursa a faculdade de Educação Física. professora, a idade ideal é de 15 anos ou
Todo sábado pela manhã tem um mais, porque os músculos já estão mais fortes
compromisso com a sociedade, algo que pode e formados.
melhorar a vida de muitas crianças. Aline dá A treinadora não ilude nenhum de seus
aulas de handebol no bairro mais humilde de alunos dizendo que têm chances de ir para a
Forquilhinha, na comunidade de Santa Cruz. seleção. Ela fala que eles devem se apaixonar
Quando os alunos chegam, fazem pelo esporte e aproveitar o que ele traz de
alongamento e aquecimento. São bom, pois na hora do jogo a rivalidade é
aproximadamente 20 crianças, meninos e grande, e o orgulho também. "Sonhar é bom,
meninas que jogam juntos. "Quando estou mas é preciso manter os pés no chão", diz a
muito estressada, ao invés de descontar nos professora Vânia. Aline Machado treina cerca de 20
outros, venho pro treino e jogo bola. O Em entrevista por e-mail com o jornalista crianças nos sábados pela manhã
handebol é uma terapia, me acalma e me deixa e publicitário Milton Neves, ele afirmou que
feliz", conta Aline. o esporte pode contribuir para manter os
O projeto que ela participa é promovido jovens que ainda estão com cabeça em em situações abaixo da linha da miséria. "Com intermédio do esporte. "O esporte é muito
pelo Conselho Municipal de Esporte (CME). formação longe de "encrencas". Ele ressalta certeza eles subiram na vida graças ao importante para o desenvolvimento das
De acordo com o secretário de Cultura, também que no mundo do futebol pelo menos esporte, mas isso é 'ficção", diz Neves. crianças, tanto no ficar longe das drogas,
Esporte e Turismo de Forquilhinha, Darcy 90% dos jogadores são oriundos de classes Ele conta que esses atletas representam quanto na qualidade de saúde de quem
Gomes Ferreira, cerca de 400 crianças estão baixas, e que muitos viveram por anos e anos uma minoria das pessoas que ficam ricas por pratica", afirma o profissional.

As brincadeiras de ontem e de hoje


Thiago Oliveira
passadas tinham elementos indispensáveis Esquecidas em casa, as brincadeiras de
editado por Lais Mari Rabelo para o crescimento e desenvolvimento das antigamente são lembradas quase que
crianças, mas não se pode apenas criticar as apenas na escola. Isso porque elas requerem
novas formas de diversão. espaço, e cada vez mais crianças moram em
Pergunte para os seus pais do que eles "Todo o brincar é importante para a apartamentos. É um direito estabelecido no
brincavam quando eram crianças. Ou melhor, criança, pois envolve aprender a realidade; Estatuto da Criança e do Adolescente que as
do que você brincava? A diferença de idade e a nossa realidade incorpora brinquedos cidades disponibilizem praças e espaços
entre as duas gerações pode ser grande, mas atualizados, brinquedos que antigamente onde as crianças possam brincar, mas esses
as atividades praticadas nos dois casos não nem imaginávamos que iriam existir, e cada lugares não são seguros. "É claro que eu
eram muito diferentes. qual guarda em si a sua relevância para o preferia que o meu filho brincasse na rua do
A bola de gude, o peão e o ioiô deram desenvolvimento infantil. Nos brinquedos que ficasse o dia todo na frente de um
lugar ao Playstation, ao Wii e ao X-Box. Pular antigos, a criança tinha a liberdade de brincar computador, mas sem segurança eu não
elástico e casinha? As meninas do século 21 com eles sozinha ou em grupo. Os posso fazer isso", diz Maurício Machado, pai
se divertem mais com o celular e a câmera brinquedos atuais perdem essa característica de Lucas, de 8 anos.
digital. Mas qual é o motivo de tanta mudança de sociabilidade e de exercício motor", afirma O advogado Raphael Ribeiro, de 31 anos,
no comportamento dos pequenos de hoje Marli. passou toda a infância brincando na rua e
para os de ontem? Para ela, as brincadeiras atuais têm os acha que é isto que falta para as crianças."Eu
As brincadeiras "antigas" fazem parte das prós e contras. "Os videogames e computa- cresci brincando de pega-pega, esconde-
lembranças de muitas pessoas, mas dores estimulam as crianças a desenvolve- esconde, imitando heróis. Com um pedaço
participam cada dia menos da vida das rem raciocínio lógico cada vez maior. Elas de madeira fazia uma espada e virava o He-
crianças. É como se apenas o carrinho e a precisam pensar no que fazer, e criar Man".
boneca sobrevivessem ao mundo da estratégias, completa Marli.
tecnologia. E mesmo assim eles tiveram que Já as brincadeiras antigas possuem Saudosismo ou chatice
se modernizar. apenas pontos positivos. Para Marlene da
Silva, também pedagoga, as brincadeiras de Os adultos enxergam as brincadeiras
Elementos indispensáveis ontem estimulam a oralidade e a integração antigas com muito saudosismo, enquanto as
o livre)

entre os colegas. crianças dizem que elas são "chatas", como


Segundo a pedagoga Marli é o caso de Augusto Gonçalves, de seis anos.
dos Santos, as brinca- "Eu gosto de jogar videogames, e joguinhos
roduçã

deiras das gerações na internet. Se eu pudesse brincava o dia


.hu (rep

inteiro com eles", completa. Além do colégio,


ele é aluno de uma escolhinha de futebol,
apenas por ordem do pai.
ww.sxc

Uma pesquisa do Instituto Unilever


constatou que 17% dos pais não brincam com
Foto: w

Amarelinha: jogo infantil muito os filhos diariamente, e 84% acreditam que,


antigo e difundido por todo o Brasil para estarem preparadas para a vida, as
crianças devem estudar mais do que brincar.
Diferente do que acontecia antigamente.
10 SAÚDE extra
Outubro de 2009

Tecnologia e adolescência Foto: www.sxc.hu (reprodução livre)


Amanda Tesman
editado por Samira Pereira
A criança e
Quantas horas seu filho passa
em frente às telas do computador a literatura
ou televisão? Um estudo mostrou
que crianças que utilizam muito Emanuelle Querino
estas tecnologias podem apresen- Editado por Vivian Sipriano
tar um aumento da pressão arterial. Ler é uma habilidade impor-
Foram analisadas 111 pessoas tante para a vida em sociedade e
entre 3 e 8 anos, que permaneceram fundamental para quem está
mais de 1,5 horas diária em contato descobrindo o mundo. Através
com o vídeo. O resultado foi dos livros as novas gerações
publicado pelo periódico Archives conhecem o que aconteceu no
of Pediatrics and Adolescent passado e criam bases para
Medicine. entender o presente. Mas as
A pesquisa também examinou crianças precisam de uma
as diferentes fontes de exposição linguagem especial para a
aos equipamentos. Dores de transmissão do conhecimento.
cabeça, olhos secos e miopia são Uma forma muito utilizada na
alguns sintomas que o mau uso das educação infantil é a poesia.
tecnologias pode causar. Foi Sonia Rosa é escritora, com
pensando nestes problemas que a Uso excessivo do computador causa mais de 25 livros publicados para
professora de artes plásticas, aumento da pressão arterial leitores mirins. Ela acredita que
Morgana Tesman, 32 anos, para incentivar o gosto pela leitura
resolveu monitorar o tempo que o o professor deve contar histórias
filho utiliza essas ferramentas. servem somente para trabalhos sites de relacionamentos ou salas atividades físicas e artísticas, como todos os dias. "Com o livro na
Pedro Henrique, de 3 anos, só pode escolares. A mãe do jovem, de bate-papo tendem a se limitar. desenho, pintura, modelagem e mão e partilhando sempre uma
jogar durante uma hora por dia. Marilene Porto, 42 anos, diz que "É como assistir a desenho literatura são fundamentais para a história, pode-se promover leitura
A iniciativa de controlar a nunca tentou mudar o comporta- animado e novela na TV. A única formação de um ser humano. "A da maneira mais prazerosa
criança surgiu quando ele tinha 2 mento do filho, já que isso nunca coisa que modifica é o teclado e o tecnologia pode influenciar em possível", recomenda.
anos. Os pais explicam que no afetou nos estudos. "Ele sempre mouse no lugar do controle", nossa conduta sim, principalmente A professora Marinete da
começo achavam bonitinho vê-lo tira boas notas", revela. comenta Daiane. É o caso de Luigi falando das crianças, pois eles são Silva vai além. Trabalha com a
mexer no computador. Depois, com Como medida de prevenção, os Sartor, 13 anos, que utiliza a internet o que é ensinado, visto e escu- história ou a poesia e também com
o excesso, apareceu a preocupação. pais de Pedro decidiram monitorar para acessar o Orkut e MSN. "Só tado", observa. Hoje em dia não há os autores. Os alunos viram que
Hoje, para poder brincar, ele tem que não somente os horários, mas faço pesquisas quando os como ficar longe dessas ferramen- alguém escreveu a história e
obedecer algumas regras, como também os jogos. "Não há como professores mandam", confessa. tas, e com as crianças e adolescen- despertam para a possibilidade de
pedir permissão para jogar e não negar que a violência influencia Cabe aos pais a tarefa de transfor- tes, isso não seria diferente. Não escreverem também. Quando a
ultrapassar o tempo determinado. nas atitudes dos pequenos", fala mar o momento de lazer em se deve ignorar a existência desses professora falou sobre Vinícius de
A psicóloga Michele Foggiatto, Morgana. aprendizagem. É importante que meios para eles, já que eles estão Moraes uma aluna perguntou
28 anos, cita que é importante dar A professora de língua inglesa, monitorem os tipos de jogos e sites presentes em toda parte. Para tudo como ela o havia conhecido.
limites, principalmente na infância. Daiane Possoli, 25 anos, acentua que os filhos acessam. "O que tem que haver limites. "Se as Dizendo que foi através de um
"Desde pequenos eles precisam que a rede mundial de compu- precisa ser feito é dar todo amor, pessoas ficam horas em frente a um livro, o trabalho começou.
saber que existe hora para comer, tadores, quando é bem empregada, carinho e ensinar, explicar", videogame ou computador, como O hábito da leitura é
para fazer as tarefas, dormir e pode ajudar na aprendizagem. "Se acrescenta Michele. irá se relacionar com amigos indispensável não somente na
brincar", afirma. eles utilizam para ler jornal, blog, A psicóloga relata que o pessoalmente, como terá tempo de idade adulta, mas desde a
Dimitri Porto, 15 anos, passa até mesmo joguinhos ou diretório indivíduo começa a estruturar sua conversar com seus pais, de infância. O lugar mais indicado
mais de seis horas por dia jogando. que tem o inglês, ajuda muito", personalidade aproximadamente praticar esportes, de estudar para para despertar o gosto pela leitura
Para ele, pesquisas na internet destaca. Aqueles que só acessam aos quatro anos. Por isso, praticar as provas", indaga Morgana. é na biblioteca.
Para a pedagoga Mariléia
Alves, em um ambiente familiar
não habituado a ler, a criança terá

Pais devem impor limites muitas dificuldades, principal-


mente para desenvolver esse
gosto. "Parecerá que tudo será
imposto pela escola, pela pro-
Lorraine A. Corrêa eletrônicas através do diálogo. município de Imbituba, litoral de O Centro Educacional Evolu- fessora. O incentivo deve come-
editado por Vivian Sipriano "Os pais devem conversar com os Santa Catarina, e já é experiente ção trabalha com alunos desde o çar de casa, fazendo com que ela
filhos para verificar se o conteúdo em lidar com o comportamento berçário até o 9º ano do Ensino tome gosto pela leitura, livre de
A tecnologia se renova a cada é adequado para a faixa etária", das crianças. Segundo ela, a Fundamental, e para cada faixa imposições", explica.
ano, e as novidades vão além do resume. rotina da filha cumpre um controle etária há um tipo de atividade Ela ainda expõe que no
que se poderia imaginar há vinte Essas recomendações são de horários. "Minha filha tem diferente, que busca interagir com ambiente familiar, se você forne-
anos. Para as crianças, a moda seguidas por Marina Nascimento consciência de que só deve os meios de comunicação. cer livros à criança, assim ela terá
agora são os jogos eletrônicos. Martins, uma menina de 11 anos acessar a internet se não tiver Evitar que as crianças sejam o poder de escolha, pois normal-
Também viraram febre a internet e que adora conversar com os atividades escolares", afirma prejudicadas pelas novas tecno- mente os pais não cobram a leitura
as redes sociais, como o Orkut. amigos pela Internet. Quando não Eliane. Periodicamente, a mãe logias não é tarefa fácil, por isso como fazem os professores.
Segundo a empresa de métricas está estudando ou brincando, ela acessa MSN e Orkut da menina, e os pais devem ficar de olho no Assim, o incentivo à leitura não
online Ibope Nielsen, são 24 passa o tempo livre no MSN. se percebe algo estranho, logo conteúdo. Felizmente, em casa ou cabe apenas à escola, é também
milhões de usuários ativos no "Fora do computador, minhas questiona. na escola, essas crianças apren- responsabilidade da família. Em
Brasil. amigas e eu brincamos bastante", Numa pequena escola de dem a abusar dos meios de qualquer fase da vida de uma
A psicóloga Rosiane da Silva conta. Imbituba, professores lutam para comunicação para coisas boas. O criança, a influência dos pais é
recomenda que a família oriente Sua mãe, Eliane Teresinha que a cultura do MSN não se que elas têm em comum? Utilizam definitiva na educação, seja ela
para os limites das atividades Leal, é diretora de uma escola no desenvolva nas crianças. a tecnologia a favor da educação. social ou cultural.
extra RISCO SOCIAL 11
Outubro de 2009

Uma vida na companhia das drogas


Anderson Machado agora já tinha 13 anos de idade, risco devido à presença constante psicológica, com o complemento de
editado por Guilherme Simon valia a pena. O lucro era certo e da polícia. Foi embora. O menino
cinco vezes maior do que oferecia também resolveu experimentar
Morro Santa Cruz, periferia de o "Patrão Louco". Agora crack.
Porto Alegre. Em um pequeno trabalhava à noite e não ficava mais Rapidamente iniciou a vida no
barraco de 4 por 6 metros moravam sozinho. Dois garotos de 13 e 15 roubo e pequenos furtos na medicamentos, quando
A.M., à epoca com 8 anos - hoje anos eram seus novos colegas. própria casa dele. Seu padrasto necessário. Jenifer explica,
com 15 -, os dois irmãos, também A. permaneceu no trabalho até não exitou e o pôs para fora. Sua também, que a internação tem
menores de idade, mais os pais, os 14 anos. Saiu quando "o tempo mãe se desesperou e resolveu um custo mensal. O valor está
desempregados. fechou geral". Traficantes de uma ajudá-lo, o internando na clínica estipulado em R$900. Quem
Aos 12 anos de idade, A. já saía boca rival entraram em conflito com para a recuperação de drogados chega ao centro por livre e
sozinho pelas ruas da cidade de a do "Luiz". Na troca de tiros, A. São Jorge, em Araranguá. A.M. espontânea vontade é quem
Porto Alegre. Com a mesma idade conseguiu achar um lugar e ficar está internado há 3 meses no lugar. tem que pagar. Caso seja por uma
experimentou pela primeira vez um abaixado enquanto alguns de seus decisão judicial, a conta é do
cigarro de maconha. Não foi difícil colegas eram baleados. Nessa Terapia e palestras município onde mora o depen-
encontrar quem vendesse a droga. briga, o dono do ponto de tráfico dente, contanto que a cidade
O garoto morava numa favela. A foi ferido nas mãos. Não demorou A vida do rapaz tem mudado tenha convênio com a entidade.
experiência com a droga fez A. se muito e a brigada chegou ao local. bastante com as disciplinas pelas
sentir o máximo. Não demorou Como era menor de idade, A. bateu quais tem que passar no centro. FOTO
muito para que ele se juntasse a
outros garotos da "rodinha do
em retirada e não apareceu mais
por ali.
De acordo com o garoto, a maior
barreira enfrentada é a ansiedade, A. não é um caso isolado
baseado". A mãe de A. sofreu por conta manifestação da química que a No conselho tutelar de da entidade, que é contra baixar a
Depois de poucos meses, veio do envolvimento do filho com as dependência do crack produz. A. Araranguá, a maioria dos atendi- maioridade penal para 16 anos, o
a primeira oportunidade de drogas e o tráfico. O relacionamen- deixa um alerta. “Nunca ande mentos envolve crianças e adoles- tráfico tem "adotado" essas crianças,
emprego. Foi convidado por um to com o marido - e pai do garoto - sozinho de noite e com pessoas centes que estão no mundo das que na maioria são de baixa renda.
colega a conhecer a lomba do também não andava muito bem. que você não conhece. Evite drogas. O crack tem sido cada vez Quando os casos chegam até o
pinheiro. No local foi apresentado Resolveu se separar e ir com os lugares impróprios e ouça sua mais consumido por essa faixa etária órgão, são comunicados à promotoria
a um homem a quem chamavam de três filhos para a casa de parentes mãe”, diz. e entre pessoas economicamente pública. Depois, as crianças vão para
"Patrão Louco". Esse seria seu em Santa Catarina. No centro de recuperação há carentes, principalmente por ser uma clínicas de recuperação ou "desafios
chefe por alguns meses. A tarefa 36 internos, entre 10 e 16 anos de droga "barata". Em média, dão jovens".
passada para A. era "simples": O crack idade, todos do sexo masculino. A entrada na clínica seis adolescentes Já na central de polícia as
"ficar em cima de uma laje, com maioria deles chegou até o local por semana, o que corresponde a ocorrências com a participação de
algumas buchas de maconha, Em Araranguá, no bairro Alto através de mandados judiciais. 90% das denúncias que são adolescentes nas drogas é cada vez
enquanto os traficantes realizavam Feliz, eles alugaram uma casa. A Geralmente são crianças e ado- efetuadas ao órgão, abrangendo mais comum. De acordo com a
a venda de uma grande quantidade mãe de A. agora desempenha o lescentes que viveram situação meninos e meninas que estão no investigadora de polícia Ana Lúcia
da droga, a uns metros do ponto serviço de faxineira em casas de parecida com a de A. Dentro da tráfico ou se drogando. Cruz, a "Favela do Ucca" e o bairro
onde ele estava". famílias. Ela também se casou clínica eles desenvolvem ativida- Para o presidente do conselho Parque Alvorada são os lugares de
Para A., que nunca havia novamente. O marido trabalha des espirituais, ajudam a plantar e tutelar de Araraanguá, Joélcio maior concentração de traficantes de
ganhado um tostão, até que o como caminhoneiro. O menino já cuidar de hortas, passam por Anastácio, os gestores públicos têm entorpecentes em Araranguá. Desde
pagamento era generoso. Ficou fez 15 anos e conheceu alguns seções de terapia e recebem se omitido quando o assunto é a o início do ano até o mês de setembro
combinado que A. receberia R$ amigos. Mas não largou as drogas. palestra sobre drogas. defesa das crianças e dos adoles- ocorreram duas prisões. Ambos eram
10,00 por dia de trabalho. O Em três semanas identificou os A enfermeira Jenifer da Silva centes. “É dever do Estado garantir menores e estavam fazendo o tráfico
menino era obrigado a vender as principais pontos de distribuição Pereira é a responsável pelo a educação, saúde e moradia para de drogas no bairro Parque Alvorada.
petecas que tinha por R$ 1,40 cada. de entorpecentes da cidade. acompanhamento do tratamento essa gente. O Estatuto da Criança e Ainda de acordo com a investiga-
Outras propostas apareceram, no Depois de um mês no muni- clínico dos dependentes da Fazenda do Adolescente (ECA) tem sido visto dora, somente no Ucca há quatro
entanto. Com a experiência, foi cípio, recebeu uma oferta para São Jorge. Segundo ela, um interno com muito preconceito ainda por famílias sob investigação, envolven-
trabalhar em uma "boca nova". ajudar a cuidar de uma "boca" no permanece aproxima-damente seis parte da sociedade, e principalmente, do pelo menos oito crianças e sete
O novo patrão chamava-se bairro Guanabara, em Araranguá. meses no local, até a libertação total pelas autoridades legalmente adolescentes. Todos os menores
"Luiz", era mais exigente que o A. ficou uma semana no local e das drogas. Nesse período cada constituídas”, observa Anastácio. participam junto com os familiares do
primeiro. Mas, para o menino que percebeu que o lugar era de alto pessoa recebe também a orientação No entendimento do presidente tráfico de crack no bairro.
Fotos: www.sxc.hu (reprodução livre)

Ansiedade é um dos sintomas a ser


combatido nas clínicas de recuperação