GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS NO COMPLEXO

HOSPITAL DAS CLÍNICAS/UFMG
Elci de Souza Santos
Psicóloga Especialista Ambiental

Belo Horizonte, 2011
MUDANÇA DE PARADIGMAS
Sua responsabilidade não termina no final do
ato técnico, mas com o encaminhamento
correto dos resíduos gerados no
procedimento.




INTERAÇÃO
CONSCIENTIZAÇÃO
REFEXÃO
• HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UFMG:
referência no tratamento de patologias de
média e alta complexidade, colocando toda a
sua estrutura em favor do melhor
tratamento para os seus pacientes.

Hospital São
Vicente de Paula
Ambulatório
Dermatologia
Instituto Jenny
Faria de Atenção
à Saúde do Idoso
e da Mulher
Ambulatório Bias
Fortes
Ambulatório
Borges da Costa
Hospital São
Geraldo
CTR-DIP
Escola de
Enfermagem
Residência
Médica
Fac. Medicina
Missão:
Desenvolver a assistência na área da saúde com
eficiência, qualidade e segurança e, de forma
indissociável e integrada, o ensino, a pesquisa e a
extensão.

Visão:
Ser em 2015, o melhor hospital de Minas Gerais,
modelo de excelência em saúde com
sustentabilidade e responsabilidade sócio-
ambiental, preservando sua identidade como
hospital universitário.
Valores:

Ética;
Respeito e transparência;
Comprometimento com o ensino;
Produção de conhecimento;
Inovação;
Profissionalismo;
Humanização;
Responsabilidade patrimonial e sócio ambiental.


Negócio:

Prestar assistência à saúde no âmbito do SUS, com
ênfase na atenção especializada, formação de recursos
humanos e produção de conhecimento em saúde.

ESTRUTURA FÍSICA
Área física construída (prédio principal e 7 ambulatórios):
63.400 mil M ²

ASPECTOS ASSISTENCIAIS

Número de funcionários: 4.540
Capacidade total instalada: 509 leitos
1.750 internações/mês
2.000 cirurgias/mês
3,5 mil/ mês atendimentos de urgência:
240 partos/mês (médio e alto risco)
Atendimento Ambulatorial: 286 consultórios
32 mil consultas/mês
140 mil exames laboratoriais/mês

População atendida: 441.000 pessoas/ano


HISTÓRICO DA IMPLANTAÇÃO DO PGRSS
2001
• Elaboração do PGRSS para o Campus Saúde: inicio de
campanhas educativas sobre resíduos no HC;
2002/ 2003/2004
• Realização de seminário, palestras sobre o tema
“Resíduos Riscos e Responsabilidades”;
• Mensuração de todos os resíduos do campus saúde;
• Inventário geral de todos os grupos de resíduos;
• Aprovação do PGRSS pela SLU;
• HC construiu abrigos provisórios para resíduos: Comuns
e Quimioterápicos.



2005/2006
• HC foi o pioneiro na criação de Curso de Aperfeiçoamento
em Gestão de Resíduos de Serviços de Saúde no Brasil,
abrindo campo de estágio para alunos da graduação,
Especialização e mestrado;
• Aprovação do PGRSS pela VISA
2007/2008
• Reuniões periódicas com gerentes, coordenadores e
funcionários do complexo hospitalar;
• Orientações educativas com palestras específicas, campanha
para redução de acidentes com perfurocortantes e cursos de
treinamento para os diversos setores envolvidos;
• Início da coleta de recicláveis.
;
2009

• Otimização do processo de implementação das etapas do
gerenciamento de resíduos de serviços de saúde, na fase intra e
extra estabelecimento;
• Monitoramento da coleta interna e externa;
• Monitoramento quantitativo e qualitativo da geração de
resíduos;
• Capacitação e treinamento de funcionários do Complexo
Hospitalar;
• Aprimoramento da segregação de resíduos recicláveis;
• Continuação da elaboração de projetos específicos de fluxo
interno da geração de resíduos no complexo hospitalar;
• Construção de novos abrigos distintos, ainda provisórios,
para resíduos A4, B, D e E.

2010
• Assinatura de contrato com a COPASA para
monitoramamento dos efluentes não domésticos;
• Aumento dos recicláveis coletados;
• O HC adquiriu o Licenciamento Ambiental;
• Teve inicio o processo preparatório para Acreditação do
Hospital das Clínicas pela Joint Comission Internacional;

2011

• Teve início o Curso de Especialização em Resíduos de Serviços
de Saúde do Hospital das Clínicas/UFMG
• Estimativa de custo para implantação do PGRSS –
R$1.648.300,00


OUTRAS AÇÕES JÁ REALIZADAS NA
IMPLANTAÇÃO DO PGRSS

O Hospital já adquiriu:
• Suportes para caixas de perfuro cortantes;
• Caixas coletoras para resíduos químicos;
• Sacos para coleta de resíduos de cores diferenciadas para
segregação dos resíduos gerados;
• 2484 lixeiras de diversos tamanhos;
• 71 Contenedores de diversos tamanhos para coleta
interna e externa;
• Contratou serviços de coleta, transporte, tratamento e
disposição final de resíduos.
EQUIPE DO SETOR DE RESÍDUOS



Elci de Souza Santos
Psicóloga Especialista Ambiental
Coordenadora do Setor de Resíduos e responsável técnico pela
implantação do PGRSS no Complexo HC
Colaboradores:
Lucinete Fátima Alves Pereira – Bolsista - Tecnóloga em
Radiologia
Auxiliares de Serviços Gerais
Célio, Genaro e Leonardo
Estagiária E. Far/ UFMG – Luiza Perucci
COMISSÃO DA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA


Decreto da Presidência da República nº 5940, de 25 de outubro de
2006;
Portaria nº46/08 de 12 de maio de 2008 HC/UFMG.

Elci de Souza Santos - Presidente
Lucinete Fátima Alves Pereira - Setor de Resíduos
Érika de Oliveira Santos - Gesqualis
Aline Cisar - Gerente UF Infra estrutura
Edilene Avelar –Coord. Higienização
Flávio de Souza - Patrimônio

LEIS
ASPECTOS IMPORTANTES NA
GESTÃO DE RSS
Interação e parceria com os diversos setores existentes
na instituição:
 Diretoria
 Planejamento
 CCIH
 Enfermagem
 Serviço de Segurança e Medicina do Trabalho
 Serviço de higiênização
 Setor de compras
 Engenharia e outros setores necessários
 Agentes internos e externos


OBJETIVOS GERAIS



 Minimizar a geração de resíduos;
 Prevenir e controlar acidentes de trabalho;
 Racionalizar desperdícios;
 Reduzir custos financeiros;
 Ampliar os procedimentos de reciclagem;
 Preservar a saúde pública, do trabalhador, o meio
ambiente e os recursos naturais.
GERAÇÃO DE RESÍDUOS
A1
A2
A3
A4
A5
GRUPO A
GRUPO B
GRUPO C
GRUPO D
GRUPO E
ACONDICIONAMENTO
ACONDICIONAMENTO

ACONDICIONAMENTO

COLETA SELETIVA
?
COLETA SELETIVA
COLETA SEGREGADA
O QUE RECICLAMOS NO HC
PAPEIS BRANCOS E COLORIDOS
PLÁSTICOS MOLES E DUROS
PAPELÃO
SUCATA
PAPÉIS CONFIDENCIAIS TRITURADOS
ÓLEO DE COZINHA
QUANTITATIVO DE ÓLEO
RECICLADO
• Quantitativo de óleo recolhido no ano de
2010: - 8.830 litros de óleo recolhido –
• 2000 litros de detergente recebido

• Quantitativo de óleo recolhido no ano de
2011 até 20/09/11: - 4600 litros de óleo
recolhido
• 815 litros de detergente recebido
ABRIGOS INTERMEDIÁRIOS
Local de guarda provisória dos resíduos até o
encaminhamento final: no HC tem um em cada
andar.



ABRIGOS FINAIS
Local onde se armazenam os resíduos para coleta externa e
/ou tratamento final: No HC tem 5 abrigos e 1 câmara fria.

ABRIGO FINAL DE RSS GRUPO D
COLETA E TRANSPORTE
Operação de recolhimento dos resíduos nos pontos
de geração até os abrigos finais.
O transporte externo: recolhe os resíduos até o local
de tratamento e ou destinação final.

TRATAMENTO INTERNO
Autoclave usada para tratamento de resíduos sub grupo A1
TRATAMENTO EXTERNO

Encaminhamento dos resíduos gerados para
tratamento fora do estabelecimento: incineração

DISPOSIÇÃO FINAL
Aterro Sanitário com licenciamento ambiental.

Abastecimento de Água


A água potável que abastece o HC vem da rede
pública fornecida pela COMPANHIA de SANEAMENTO
DE MINAS GERAIS - COPASA, que já vem tratada.
O controle interno da qualidade é feito através da análise
laboratorial realizada em 14 pontos distintos de coleta nas
instalações do HC.

O esgotamento sanitário dos efluentes é feito na rede
pública da COPASA sem tratamento específico.
Controle de Pragas

Existe um contrato anual com empresa
terceirizada de dedetização geral e periódica sob
demanda em setores específicos.
SAÚDE OCUPACIONAL


• Vacinação de todos os funcionários;
• Plano de contingência e emergência;
• Uso de EPIs e EPCs necessários em cada ambiente de
trabalho;

• Grupo de Gestão do Risco e Eventos Adversos- GREA;

• Comissão Interna de Prevenção de Acidentes –CIPA.


Kit Segurança para uso durante as
coletas internas
Capacitação

Foram padronizados 04
treinamentos internos/ano
para todos os funcionários e
mais treinamentos específicos
sob demanda com os
coletores.
PGRSS
Capacitação
Capacitação

Estão sendo elaboradas
Instruções Técnicas de
Trabalho(ITT) e Instruções
de Trabalho Operacional (ITO)

Estão sendo elaboradas FISPQs
de todos os produtos químicos
usados no Complexo HC.
FORMULÁRIO ELABORADO PARA REGISTRAR
OS RESÍDUOS DESCARTADOS


RESULTADOS
• Elaboração de projetos complementares de fluxo
interno da geração de resíduos/inventário
detalhado por setor;
• Redução de acidentes de trabalho com coletores;
• Aumento quantitativo de resíduos segregados.

Demonstrativo de acidentes com perfurocortantes com os
coletores de resíduos
(2001 a 2010)
0
5
10
15
20
2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010
Ano
N
ú
m
e
r
o

d
e

A
c
i
d
e
n
t
e
s
ACIDENTES DE TRABALHO COM PERFUROCORTANTES
Fonte: Sertec. Relatório de acidentes do ano 2001 e 2002 do HC/UFMG
Adser, Brasanitas. Relatório de acidentes dos anos 2003, 2004, 2005, 2006,
2007,2008, 2009 2010 do HC/UFMG
Ano
Recicláveis
Diversos (kg)
(papel, papelão,
plásticos,sucata)
Confidenciai
s
Triturados
(kg)
TOTAIS
Galões
(unidades
)
2008
38024,21
3658
41682,21
2009
88207,14
4516,09
92723,23 28925
2010 86320,65 10286,7
96607,35 56193
TOTAIS 212.552,00 18.460,79
231.012,79
85.118
PLANILHA DE ACOMPANHAMENTO DA COLETA
SELETIVA SOLIDÁRIA HC/UFMG
RESÍDUOS RECICLADOS
0
20000
40000
60000
80000
100000
120000
2008 2009 2010
Confidenciais Triturados (kg)
Recicláveis Divers os (kg) (papel, papelão,
plás ticos ,s ucata)
RESÍDUOS RECICLADOS
Galões (unidades )
0
10000
20000
30000
40000
50000
60000
2008 2009 2010
Galões (unidades )
PLANILHA DEMONSTRATIVA RSS DO HC E ANEXOS
2007 a 2011

CLASSIFICAÇÃO
HC E ANEXOS
TOTAL (kg/mês)

ANO 2007 2008 2009
2010 2011
A1 Biológico 699,52 1.015,24 303,6 1148,04
796,12
A3 149,24 128,96 214 75,52
232,40
A4 29197,4 23548,68 24898,12 23806,3
20626,92
B
Químico 701,72 1051,22 630,33 445,22
1089,48
D Comum 13485,84 19.466,32 17909,12 19264,6
22873,00
Recicláveis 0 4.689,65 7843,04 7448,38
6764,88
E P. Cortante 2350,92 1.876,64 2212,72 2139,96
1429,68
TOTAL 46584,64 51.776,71 54010,93 54328,02
53812,48
Capacidade do HC:
2007: 467 leitos
2008 476 leitos
2009: 497 leitos
2010: 505 leitos
2011: 509 leitos

Gráfico demonstrativo da Geração de Resíduos HC/Anexos
2007-2011 quantitativo Kg mês
0
5000
10000
15000
20000
25000
30000
35000
Biológico A1 Biológico A3 Biológico A4 Químico B Comum D Recicláveis D P . Cortante E
2007
2008
2009
2010
2011
SAÚDE E MEIO AMBIENTE
O QUE POSSO FAZER COM
AS SOBRAS ?
O LIXO VIRA UM LUXO E
DECORAÇÕES DE ÉPOCA




Fotos gentilmente cedidas por Helvécia Mikiko e equipe do Restaurante
Universitário/Campus Saúde/UFMG
REFERÊNCIAS
ANVISA RDC n.306/2004
Resolução CONAMA n.358/2005.

Decreto 5940 de 25 de outubro de 2006.

Arquivos Gestão da Qualidade - Gesqualis HC/UFMG – 2011

Consulta Vice Diretoria Técnica de Recursos Humanos - VDRH/HC/UFMG – 2011

Arquivos Setor de Resíduos HC/UFMG - 2011

Arquivos Setor de Comunicação HC/UFMG - 2011


- Finalmente, preciso dominar o leão...
Ele sempre quer ser o rei, o mais importante.
É vaidoso e orgulhoso.
É o meu coração!
Autor desconhecido.
Fundo musical: Rei Leão.
GERENCIAR RESÍDUOS É DEVER DE TODOS E
RESPONSABILIDADE DE CADA UM

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful