Você está na página 1de 6

Carlos Vereza ter calma é prudente...

http://www.folhapolitica.org/2014/05/ator-carlos-vereza-se-revolta-com.html
Prezado Carlos Vereza, nossa VERDADE esta calcada na nossa possibilidade, e
capacidade, de perceber O Mundo e NO Mundo, como um Cidadão Brasileiro Comum,
que utiliza diariamente Transportes Urbanos, que costuma sempre que possível, trocar
ideias, com qualquer Ser Humano, em conversas rpidas e moment!neas, em qualquer
lu"ar, recon#e$o que, mesmo assim, tenho dificuldades de perceber com a necessária
nitidez, o Mundo que me cerca%
Sendo o colocado um &ato concreto, como entender, que um Homem atualizado,
apenas e tão somente, calcado em artigo publicado na VEJA, possa se e'por, acusar,
desbratar, com presumivelmente danos à reputaçes, em &un$ão da possível "rande
repercussão (
)&inal, o Mundo vive, #o*e, como sempre, em seus diversos centros de Poder,
+stados Soberanos, ,!uerras de "nformaçes-, que por e'emplo, podem trans&ormar um
Vil#o em $er%i, e vice.versa, quando então, c#amo a sua aten$ão para o caso
dem/stenes lzaro 'avier torres, que sendo Vil#o, da pior esp0cie, &oi ao lon"o de um
período, apresentado pela VEJA como $ER&", alcun#ado como o ,'os(ueteiro do
)em-, con&orme nos 0 apresentado no arti"o ,*omo Ve+a constru,a a imagem de
Dem%stenes-, publicado em 1234531461 . 61758 . )tualizado em 1934531461 : 42749, no
blo" ;U<S =)SS<> ON-"NE, onde consta 7
...“
? senador @em/stenes Torres tornou.se dos mais in&luentes parlamentares da
AepBblica e'clusivamente graças à Ve+a% Seu poder de &o"o consistia em criar
reputaçes e, depois, ser acompan#ada pelos *ornalCes que toparam ir a reboque dela%
>oi assim que trans&ormou Dos0 Aoberto )rruda no melhor administrador do país e
@em/stenes no 'os(ueteiro do )em%
”...
http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/como-veja-construia-a-imagem-e-emostenes
Para que não paire qualquer pequena ideia, de estar cometendo o mesmo erro,
nesta min#a mani&esta$ão, apenas e tão somente, em in&orma$Ces veiculadas, sem
qualquer comprometimento, apresento 7
• ? documento ,!mail . DE'O / DE'O . 0uem tem raz#o- publicado em
4234E31461 Fs 4572G721 #oras, onde estamos apresentando a ínte"ra da peti$ão
,0uestionamento sobre Desligamento do 1enador Dem%stenes 2orres-,
enviado ao Presidente =acional do Partido @emocratas, atrav0s do S+@+H64
nISH458E5888JBA, postado em 4E de )bril de 1461 , Fs6176E72G #oras%
#ttp733pt%scribd%com3doc38849622E3Kmail.@+M?.'.@+M?.Luem.tem.razao
• ? documento ,)acharel Duplamente *assado Ainda Atuando333-, publicado em
6434831461 Fs 4E712751 #oras, onde estamos pro4ocando o Minist0rio PBblico do
+stado de Kois, e a ?)B3K?, a agirem em con&ormidade com o ;e"al
+stabelecido relacionado ao e'ercício de advocacia com <nscri$ão na ?)B3K?
*AN*E-ADA em 6G8J%
http://pt.scrib.com/oc/10251244!/"acharel-#uplamente-$assao-%ina-%tuano

• ? documento ,SURREAL - MPEGO recusou receber correspondência-, publicado em
6834831461 Fs 1472676G #oras, onde estamos apresentando a RE*51A, e&etuada
pelo Minist0rio PBblico do +stado de Kois, de receber nossa petiç#o, onde
questionamos a situa$ão do Bac#arel dem/stenes lzaro 'avier torres, que
mesmo tendo sido cassado no Senado >ederal, e mesmo tendo seu registro
na OA)6!O *AN*E-ADO em 6G8J, continua atuando como Ad4ogado
investido de autoridade institucional%
#ttp733pt%scribd%com3doc364511G2293SUAA+);.MP+K?.recusou.receber.
correspondencia

• ? documento ,1olicitaç#o de "nformaçes ao OA) !O-, publicado em
1834E31465 Fs 157E176E #oras, onde estamos solicitando informaçes F ?)B de
Kois relacionadas F Peti$ão MBac#arel @uplamente Cassado )inda )tuando%%%M,
enviada V<) S+@+H 64, em 4836431461, uma vez que, at0 a presente data
nenhuma informaç#o me foi en4iada%
http://pt.scrib.com/oc/1&'404&(!/)olicitacao-e-*nformacoes-ao-+%"-,+

• ? documento ,1olicitaç#o de "nformaçes ao *N'7-, publicado em 1G34E31465
Fs 4476574G #oras, onde estamos questionando o &ato do C=MP ter reconhecido
a 4italiciedade no car"o de Procurador do +stado de Kois a um indivíduo ,
dem/stenes lzaro 'avier torres, que tem seu registro na OA)6!O
*AN*E-ADO%
#ttp733pt%scribd%com3doc3658E4JJ543Solicitacao.de.<n&ormacoes.ao.C=MP
• ? documento ,!mail . *AO1 8 "ndi4,duo com Registro na OA) *AN*E-ADO
esta 7rocurador de Estado e Vital,cio-, publicado em 1G34E31465 Fs 4G72672G
#oras, onde estamos solicitando que o Consel#o Superior do Minist0rio PBblico
>ederal, inter4enha, diretamente ou provocando a )utoridade <nstitucional
Competente, quanto ao &ato de um indivíduo, dem/stenes lzaro 'avier torres,
estar impedido de atuar como )dvo"ado desde 9: de maio de ;<=:, por ter tido
seu re"istro na ?)B *AN*E-ADO, esta Procurador do +stado de Kois e com
caracter vitalício%
#ttp733pt%scribd%com3doc3658E951513Kmail.C)?S.<ndividuo.com.Ae"istro.na.?)B.
C)=C+;)@?.esta.Procurador.de.+stado.e.Vitalicio

• ? documento ,Democracia permite '7> mediar 'AN">E12A?@O pelo
'7E!O-, publicado em 6234931465 Fs 167E97EJ #oras, onde estamos
a"radecendo ao Corre"edor.Keral do Minist0rio PBblico >ederal de mediar
manifestaç#o do Corre"edor.Keral do Minist0rio PBblico do +stado de Kois, a
qual tamb0m 0 ob*eto de a"radecimento, ambos, com a e'pectativa de que o
Consel#o =acional do Minist0rio PBblico recon#e$a que um E/.Ad4ogado n#o
pode, e nem de4e, estar Procurador de +stado, principalmente, em carter
vitalício%
http://pt.scrib.com/oc/14'05114(/#emocracia-permite--./-meiar--%0*/1)2%$%+-
pelo--.1,+
• ? documento ,1ugestes *O'7-E'EN2ARE1 de Aç#o no RE1!A2E da
*redibilidade-, publicado em 6934931465 Fs 4E7E97E6 #oras, onde estamos
su"erindo, de &orma complementar, que o Minist0rio de +stado da +duca$ão,
acompan#e, de perto, os desdobramentos das a4aliaçes &eitas pelo Consel#o
=acional do Minist0rio PBblico, e pela ?rdem dos )dvo"ados Seccional Kois,
relacionadas ao &ato de que dem/stenes lzaro 'avier torres, 0 um E/.Ad4ogado,
teve seu re"istro na ?)B.K? *ancelado em 6G8J, e esta 7rocurador de +stado,
em carter vitalício, al"o, que em meu empírico entendimento 0 crime, por se tratar
de e/erc,cio ilegal da profiss#o%%%
#ttp733pt%scribd%com3doc36E84GJE483Su"estoes.C?MP;+M+=T)A+S.de.)cao.no.
A+SK)T+.da.Credibilidade

• ? documento ,N#o um ReiA mas 2ODA a *Brte na )arriga333-, publicado em
4934831465 Fs 4E7E1756 #oras, onde estamos reiterando ao +'celentíssimo
Corre"edor.Keral do Minist0rio PBblico do +stado de Kois, o encamin#amento de
nossas considera$Ces &rente a atual avalia$ão, pelo Consel#o =acional do
Minist0rio PBblico do +stado de Kois, da con&irma$ão ou não, do e/.ad4ogado, e
senador cassado, dem/stenes 'avier lzro torres, uma vez que, a
,esse-ent,ssima- Consel#eira Aelatora do Processo )dministrativo @isciplinar nI
51931465.94, Sra% Cludia C#a"as, em total Desrespeito à Constitui$ão da
AepBblica >ederativa do Brasil, al0m de não avaliar o proposto, colocou em seu
despac#o ,n#o C parte leg,tima nestes autos para interpor recurso contra
decis#o do 7lenário do *N'7-%
#ttp733pt%scribd%com3doc36285J9J4G3=ao.um.Aei.mas.T?@).a.Corte.na.Barri"a

? colocado acima, tem como preocupa$ão, c#amar a sua aten$ão para o &ato de
que a Constitui$ão da AepBblica >ederativa do Brasil, promul"ada em 6G88, 0
revolucionria, e moderníssima, contudo, =ossas <nstitui$Ces @emocrticas ainda n#o se
deram conta da concreta =?V) ?A@+M DUAN@<C), razão pela qual, apresento7
• ? documento ,0ual o efeti4o impacto da re+eiç#o da 7E* D:-, publicado em
4E34G3146E Fs 49729754 #oras, onde estamos (uestionando a postura do
Minist0rio PBblico frente a re+eiç#o da c#amada P+C 5J, uma vez que,
entendemos que e'istem &atos su&icientes, para que percebamos uma in0rcia, uma
apatia, presumivelmente pela pura desin&orma$ão da NOVA ORDE' J5RED"*A no
concreto da Constitui$ão da AepBblica >ederativa do Brasil promul"ada em 6G88%
#ttp733pt%scribd%com3doc316J6889153Lual.o.e&etivo.impacto.da.re*eicao.da.P+C.5J
? colocado acima, tem como preocupa$ão, apresentar o concreto da ,!uerra de
"nformaçes-, com seus naturais desdobramentos%

• ? documento ,!mail . Onde Dilma Errou 0uando )A"FO5 Os Juros-, publicado
em 4934E3146E Fs 697E575G #oras, onde estamos, a partir de simpl/rio
entendimento empírico, solicitando F Presidenta @ilma que avalie &ormas de
restringir o 7ODER dos Banqueiros que atuam no Sistema >inanceiro Brasileiro,
de tal &orma, ser impossível que qualquer Koverno Brasileiro se+a seu RE>G'%
#ttp733pt%scribd%com3doc31699614483Kmail.?nde.@ilma.+rrou.Luando.B)<H?U.?s.
Duros

• ? documento ,!mail . *rise Norte.Americana sobre4i4Hncia do 12A251 05O-,
publicado em 4934E3146E Fs 68712759 #oras, onde estamos apresentando nosso
simpl/rio, e empírico, entendimento da crise =orte.)mericana, ressaltando a
diferença entre as posturas dos Kovernos =orte.)mericanos e dos Kovernos
Brasileiros em rela$ão ao e'ercício de atividades relacionadas ao *omCrcio
E/terior%
#ttp733pt%scribd%com3doc316991E8543Kmail.Crise.=orte.)mericana.sobrevivencia.
do.ST)TUS.LU?

• ? documento ,7r% *omiss#o da Verdade e 7r% -ei da Anistia-, publicado em
4J34E3146E Fs 6875G751 #oras, onde estamos apresentando F Comissão =acional
da Verdade nosso simpl/rio entendimento, na avalia$ão da importIncia do
caráter A'7-O e "RRE12R"2O da ;ei de )nistia que não se contrapCe a
<mport!ncia e Aelev!ncia @esta Comissão =acional da Verdade, quando então,
ressaltamos a import!ncia do se"uinte trec#o7
MPor esta razão, uma notícia recente vinculando a +lei$ão Ma*oritria de
Parlamentares F &inanciamentos de campan#a pelos pelos +stados Unidos da
)m0rica, pode, e deve, ser E1*-ARE*"DA pela Comissão =acional da Verdade,
tendo em vista que, em sendo con&irmada, estes ,parlamentares- devem ser
recon#ecidos na Hist/ria Brasileira como 'ANDAN2E1 de 2OR25RA1
praticadas ao lon"o da @itadura Brasileira, uma vez que, são RE17ON1JVE"1
D"RE2O1 pelos desdobramentos ocorridos apartir do Kolpe de +stado de 6G9E%M
#ttp733pt%scribd%com3doc31698EJ9843Pro.Comissao.da.Verdade.e.Pro.;ei.da.
)nistia

• ? documento ,!mail . VenezuelaK5crInia refle/o do puro "mperialismo
E/trati4-, publicado em 6634E3146E Fs 467627E9 #oras, onde estamos a partir de
simpl/ria avalia$ão da relaç#o entre os acontecimentos que ocorrem na
Venezuela, e na Ucr!nica, tentando alertar o P?V? Brasileiro sobre o possível, e
indese*vel, desdobramento das mani&esta$Ces que ocorreram no Brasil, caso as
mesmas voltem a ocorrer, em conte/to de baderna%
#ttp733pt%scribd%com3PlinioO14MarcosO14MoreiraO14daO14Aoc#a3searc#(
querPQVenezuela

• ? documento ,A 0uem "nteressa o *AO1 7ela "nstabilidade 7ol,tica L-,
publicado em 1634E3146E Fs 16761744 #oras, onde estamos sob 4ários aspectos
alertar a import!ncia da estabilidade político.social, de tal &orma, que a&irmamos
ser imprescind,4el a atuaç#o dos E RquatroS Poderes @emocrticos <nstitucionais
R+'ecutivo, ;e"islativo, Dudicirio e Minist0rio PBblicoS A25ARE' em
con&ormidade com o que DE2ER'"NA a NOVA ORDE' J5RED"*A, no concreto
da Constitui$ão da AepBblica >ederativa do Brasil, promul"ada em 6G88, com o
necessrio RESPALDO das >or$as )rmadas Brasileiras, que tem a Atribuiç#o
'A"OR de Karantir o Aespeito, e o *5'7R"'EN2O da Constitui$ão >ederal%
#ttp733pt%scribd%com3doc316GEG6JGJ3).Luem.<nteressa.o.C)?S.Pela.<nstabilidade.
Politica
• ? documento ,Arm,nioANDANDO >ragarosa'EN2E-, publicado em 483423146E
Fs 4E75J769 #oras, onde estamos contrapondo, atrav0s de empírico entendimento,
al"umas T4erdadesT colocadas por arm,nio fraga em reporta"em divul"ada na
internet%
#ttp733pt%scribd%com3doc3111848G293)rminio)=@)=@?.>ra"arosaM+=T+

• ? documento ,NeM 'atogrsso de 1eu 7edestalA Apenas e 2#o 1omenteA
Delira-, publicado em 483423146E Fs 4E75J769 #oras, onde estamos emitindo
consideraçes emp,ricas, sobre as declaraçes efetuadas pelo cantor
brasileiro, NeM 'atogrosso, em uma entrevista para a emissora de televisão de
Portu"al ATP, #ttp733UUU%pba"ora%com%br3conteudo%p#p(
idQ146E42616EE8E2VcatQbrasilVWePsQvideo.entrevista.europa.neP.mato"rosso.
detona.pt %
#ttp733pt%scribd%com3doc311E1951123=eP.Mato"rsso.de.Seu.Pedestal.)penas.e.
Tao.Somente.@elira
Tudo que &oi colocado acima, nos permite a&irmar que as mani&esta$Ces contra a
pessoa de *oaquim barbosa, em hip%tese alguma, podem, ou devem, ser relacionadas
ao &ato de ser NE!RO, uma vez que, por ser um especialista internacional em @ireito
Constitucional, não poderia, nem deveria, ter se permitido RE-A2AR, de &orma arbitrria,
como se num Tribunal de +'cessão estivesse, o processo )$ão Penal EJ4%
)&inal, onde de4e estar a origem do reconhecimento, por uma revista =orte.
)mericana, de que *oaquim barbosa 0 uma das 644 personalidades mais influentes no
'undo, uma vez que, em sendo Presidente do Supremo Tribunal >ederal da AepBblica
>ederativa do Brasil, sua in&luXncia esta, inquestionavelmente, irre&utavelmente, restrita
ao 2errit%rio )rasileiro%
Talvez, o documento ,REA-mente... 0uando No D"1*5R1O 7eloA 7orA 7ara o
D"1*5R1O-, publicado em 6E36631461 Fs 4572G72E #oras,
#ttp733pt%scribd%com3doc36656JE5193A+);mente.Luando.=o.@<SCUAS?.Pelo.Por.Para.
o.@<SCUAS? , onde estamos &azendo um paralelo entre as coloca$Ces de *oaquim
barbosa e a realidade do +'.*uiz nicolau dos santos neto, possa nos dar alguma pista da
indicaç#o%
)o t0rmino do c#amado ,'ensal#o do 72-, podemos a&irmar que, e&etivamente,
seus resultados &oram p,fios, em al"uns casos ilegais, e em outros inconstitucionais%
• Como entender que dentre todos os nBcleos avaliados pelo Supremo Tribunal
>ederal, apenas o nNcleo pol,tico &oi apenado de &orma ,bene4olente- (
• Como entender que o Supremo Tribunal >ederal, em &un$ão do >?A?
PA<V<;+K<)@?, *ul"ou, com alteraç#o de A<T? PA?C+SSU);, Cidadãos
Brasileiros (ue n#o esta4am, e nem esti4eram, investidos dos Car"os de
)utoridades <nstitucionais especificadas pela Constitui$ão >ederal (
• Como entender que o Supremo Tribunal >ederal, em &un$ão do >?A?
PA<V<;+K<)@?, N@O J5-!O5, se"undo in&orma$Ces de *ornais da 0poca, o
'A"OR 1A*ADOR do c#amado Valerioduto, eduardo brandão de azeredo, uma
vez que, no momento em que se iniciaria o processo no ST>, o citado renunciou
ao mandato de @eputado >ederal pelo PS@B.MK (

• Como entender que o Supremo Tribunal >ederal possa ter optado pelo
reconhecimento da legitimidade do >?A? PA<V<;+K<)@? em conte'to Durídico.
Constitucional de 05E 2ODO1 1@O "!5A"1 7ERAN2E A -E", isto 0, ao aplicar o
Direito Negati4o onde o e/erc,cio de um @ireito Positivo nega o e/erc,cio de
outro @ireito Positivo, o &ez recon#ecendo a le"itimidade de um Artigo,
presumivelmente legislado em causa própria, em detrimento de um 7R"N*E*"O
>5NDA'EN2A-, reiterado vrias vezes no te'to da Constitui$ão >ederal (
Para corroborar, nossa impressão sobre o ,teatro politi(ueiro- que &oi a avalia$ão
pelo Supremo Tribunal >ederal da )$ão Penal EJ4, apresento 7
• ? documento ,$enri(ue 7izzolato poss,4el Ore4ancheP do Judiciário "taliano-,
publicado em 1436631465 Fs 4971G7E1 #oras, onde estamos sugerindo ao Consul
Keral da <tlia no Aio de Daneiro, que em &un$ão da ,fuga- do Cidadão Brasileiro, e
Cidadão <taliano, Sr% Henrique Pizzolato, o Judiciário "taliano, a ;uz da
Constitui$ão Brasileira, cominada a da Constitui$ão <taliana, a4alie o Habeas
Corpus 662%6JG Minas Kerais, uma vez que, o mesmo esta calcado na premissa
de que o Dul"amento da )P E4J 0 "N*ON12"25*"ONA-, 0 uma arbitrariedade de
um 2ribunal de E/cess#o, por ter como &undamenta$ão o ,>?A?
PA<V<;+K<)@?- em conte'to Constitucional de que ,2ODO1 1@O "!5A"1
7ERAN2E A -E"-, entre outras considera$Ces%
#ttp733pt%scribd%com3doc368292229J3Henrique.Pizzolato.possivel.revanc#e.do.
Dudiciario.<taliano

• ? documento ,1olicitaç#o de "nformaçes à "N2ER7O- parte-, publicado em
463413146E Fs 16749751 #oras, ; QumaR semana antes de sua pris#o, onde
estamos solicitando F <=T+AP?; que a4alie, em conte'to Durídico3<nterncaional,
compatível a ori"em e a essXncia da <=T+AP?;, a -E!"2"'"DADE da
condena$ão do Sr% Henrique Pizzolato, Cidadão Brasileiro e <taliano, que em
&un$ão de se trans&erir para a <tlia utilizando passaporte italiano, assumiu a sua
Cidadania <taliana%
)&inal, se a avalia$ão da )$ão Penal EJ4 &eita pelo Supremo Tribunal >ederal da
AepBblica >ederativa do Brasil, for considerada de um Tribunal de +'cessão, a
busca e captura, pela <=T+AP?; 0 "-E!E2"'A, e inaceitá4el%
#ttp733pt%scribd%com3doc3145G18J2G3Solicitacao.de.<n&ormacoes.a.<=T+AP?;.parte
• ? documento ,!mail . 0uando o Not%rio 1aber embota a percepç#o do
&b4io SSSS-, publicado em 463453146E Fs 16726715 #oras, onde estamos colocando
de &orma clara nosso incon&ormismo com a revo"a$ão da condena$ão por
&orma$ão de quadril#a de 8 RoitoS r0us do processo de )$ão Penal EJ4 em curso no
ST>%
#ttp733pt%scribd%com3doc31644418963Kmail.Luando.o.=otorio.Saber.embota.a.
percepcao.do.?bvio
Atenciosamente,

Dr. Plinio Marcos Moreira da Rocha
3Colando” (copiando) gráu de Doutor, com Doutorado em Direito de 3Merda4
(inexistente), em Estabelecimento de “Merda4 (inexistente), reconhecido pelo
Ministério de Educaço de Estado de “Merda4 (!ue tudo assiste, em duplo
sentido), de um Estado Democrático de Direito de “Merda4 (!ue tudo
permite), con"orme o documento “Sues!"es de A#$o no RESGA%E da
Credibilidade4, http://pt.scrib.com/oc/1452(52'5/)ugestoes-e-%cao-no-
61),%21-a-$reibiliae #

Penso, Não só EXISTO, Me &A'O Presen!e
$ Despreocupaço %esponsável em mudar &onceitos e 'alores
De regerende 'erant(oordeli)* in snel evoluerende concepten en +aarden
,he lac* %esponsible &hange in 'alues and &oncepts
-e responsable régnant en changeant &oncepts et valeurs
.l regnante responsabile nel cambiare &oncetti e 'alori
)nalista de Sistemas, presumivelmente, (nico )rasileiro COMUM, que mesmo n$o
!endo n*+el superior co,ple!o Rinterrompi o Curso de +'ecutivo, com o primeiro
semestre completo, em 6GJJS, portanto, não sendo )dvo"ado, nem Bac#arel, nem
+studante de @ireito, !e+e suas pr-!icas inscri!as na ./ e 0/ edi#"es do Prê,io
122O3ARE, ambas calcadas no CAOS 4UR5D1CO que tem como premissa base o
PURO &A6ER DE CO2%AS7 reconhecidas7 e DE&ER1DAS pelo Conselho 4ulador,
con&orme documento 122O3ARE U, )rasileiro COMUM 2o Meio 4uridico 11,
#ttp733UUU%scribd%com3doc3E9G446J13<==?V)A+.Um.Brasileiro.C?MUM.=o.
Meio.Duridico.<<