PSICÓGRAFA    B  
 

Sessão  de  05-­‐07-­‐2012  
Guia  
 B…….  
Com  um  abraço  fraterno  vos  saúdo!  
A   vida   é   um   fio   de   energia   e   subtil   que   poucos   conseguem   definir.   A   cada   dia   a  
ciência   evolui   e   muito   há   ainda   para   descobrir,   compreender   e   amar.   Alguns  
procuram  definir  a  vida  como  algo  material  ou  dentro  dos  parâmetros  conhecidos  
pela   materialidade.   A   vida   é   uma   energia   que   tem   tanto   de   subtil   como   de  
poderosa.  Se  orientada  pelos  princípios  do  Bem,  conduz  à  Paz  e  à  Harmonia.  Se  
pautada  pelo  ódio,  pela  arrogância,  inveja  e  maledicência,  apenas  à  dor  conduz.  
São   tantas   as   noites   mal   dormidas,   os   momentos   de   desespero   vividos  
desnecessariamente.  
Semeai   o   Amor   e   a   paz   e   colhereis   bonança   e   felicidade   não   só   na   vossa   atual  
existência,  como  nos  dias  vindouros.  
Com  votos  de  amor  e  paz  me  despeço!  
 
Sessão  de  05-­‐07-­‐2012  
Boas  noites  
Minhas   queridas,   meus   irmãos,   são   sempre   momentos   de   alegria   estes  
reencontros.  
A   religião   tem   a   nobre   missão   de   levar   o   homem   a   falar   com   o   Pai.   Buscando   a  
Fonte   da   Paz,   encontraremos   a   serenidade   para   continuar   o   caminho   tomando   as  
melhores  decisões.  Muito  do  que  passamos,  foi  decisão  nossa  a  viver.  Somos  nós  
que   escolhemos   grande   parte   do   que   vivemos.   Aceitai   esta   verdade,   não   vos  
revolteis,   apenas   segui   cada   dia   fazendo   o   vosso   melhor,   apenas   isso   e   já   tereis  
“garantido”  grande  parte  da  vossa  felicidade  no  dia  de  manhã.  
Que  a  Luz  do  Pai  a  todos  ilumine.  
Uma  irmã,  ainda  a  aprender  a  viver  e  a  amar.  
 
Sessão  de  05-­‐07-­‐2012  
Dores,  
cores…  
 
pincéis,  
Psicografias recebidas na AELA – publicadas em 20-05-2014 – no site www.aela.pt
 

1  

 

hotéis…  
 
Boa  vida,  não  rima  com  dor  
Nem  o  ócio,  rima  com  amor  
 
É  no  serviço  que  eliminamos  a  dor  
É  na  caridade  que  encontramos  o  amor  
 
Esquecemos  o  Bem,  encontramos  a  dor  
Eliminamos  o  ódio,  viveremos  em  amor  
 
Vivendo   as   dores,   mesmo   em   hotéis   ou   qualquer   outro   ponto   de   encontro,  
usaremos   pincéis,   para   colorir   as   nossas   dores,   para   as   entendermos   como  
auxiliares  da  procura  da  paz  e  do  amor.  
 
Um  irmão  a  brincar  com  as  palavras  e  as  verdades  da  vida.  
 
Sessão  de  05-­‐07-­‐2012  
Que  chatice!  Que  chatice,  tanta  conversa,  tanta  treta,  raios.  Trabalhem  e  menos  
paleio!  que  tanto  falam,  vão  diretos  ao  assunto,  tanto  espelham  para  quê?  acham  
que  são  doutores?  (…)  É  pá,  calem-­‐se,  calem-­‐se,  já  não  os  posso  ouvir,  caramba,  
caluda!   Acham   que   isto   é   um   salão   de   festas   é?   Calem-­‐se!   Se   é   para   me  
mandarem   embora,   mandem-­‐me!   mandem-­‐me!   É   pá   calem-­‐se,   calem-­‐se!   É   só  
paleio,  paleio,  só  paleio,  só  conversa!    
(Entretanto   quando   esta   entidade   se   estava   a   preparar   para   incorporar   por   necessidade   de  
ser   esclarecida   na   médium   de   incorporação   uma   outra   entidade   passa-­‐lhe   à   frente   e   motivou  
o  que  passou  a  escrever).  

Esse  gajo  passou-­‐me  à  frente!  mas  o  que  é  isto  pá!  Eu  estava  aqui  na  fila!  Quem  
mandou   passar   à   frente?   E   dizem   que   há   justiça   aqui!   o   tanas!   Então   o   gajo  
passou-­‐me   à   frente!   Eu   é   que   quero   falar!   Quero   que   me   expliquem   oi   que   se  
passa   aqui!   Vá   lá,   despachem   o   gajo   pá!   Eu   é   que   preciso   de   falar!   Eu   também  
tenho   direito   de   falar,   agora   é   a   minha   vez!   Vá   la   despachem   o   gajo!   Pá,   vá   lá!   De  
certeza   que   eu   tenho   mais   coisas   interessantes   para   dizer!   Vão   gostar   mais   de  
falar  comigo  e  com  estes  pacóvios  que  estão  ao  meu  lado,  eu  depois  explico-­‐lhes  
o  que  se  passa!  Vá,  falem  lá  comigo!  Não  tenho  tempo  para  perder!  Estes  gajos,  
aqui   sem   mim   não   são   nada.   Sou   chefe   por   alguma   razão.   Sou   importante!   Pá,   vá  
lá!  
Psicografias recebidas na AELA – publicadas em 20-05-2014 – no site www.aela.pt
 

2  

 

Despachem   lá   isso!   o   gajo   passou-­‐me   á   frente!   é   pá   avancem   lá   com   isso,   passam  
ao  que  é  importante  e  pronto,  irra!  Tanta  palheta  para  quê?  É  só  perda  de  tempo!  
Só  balelas,  deixem  lá  a  poesia  e  passem  à  ação,  à  verdade  nua  e  crua,  tanta  treta,  
passam   lá   a   realidade,   vá!   estou   mesmo   farto,   farto!   É   pá,   daí   a   nada,   vou-­‐me  
mesmo  embora.  Tou  mesmo  farto,  irra!  Expliquem  á  o  que  se  passa!  Isto  é  rudo  
treta!  É  pá  explique  lá,  o  que  se  passa  mesmo.  Por  favor,  expliquem.    
(Nesta  altura  deu-­‐se  a  incorporação  desta  entidade  na  médium  de  incorporação  
assistente  e  conseguiu-­‐se  esclarecê-­‐lo).    
 
Sessão  de  05-­‐07-­‐2012  
Rios  de  Luz  
São  as  graças  que  fluem  para  nós  constantemente!  
Rios  de  Luz  a  todos  desejamos,  hoje  e  sempre  
Um  irmão  nos  trabalhos.  
 
Sessão  de  05-­‐07-­‐2012  
comichões,   comichões,   vou   maça-­‐la   toda,   larguem-­‐me,   larguem-­‐me   há-­‐de   pagá-­‐
las  e  tu  também,  ou  julgas  que  és  melhor,  nenhuma  de  vocês  é  melhor  do  que  eu!    
o   que   é   que   raio   se   passa   aqui?   Eu   calo-­‐me,   eu   calo-­‐me!   por   favor!   por   favor!   por  
favor!  
(Estava   a   ser   tratada   uma   irmã   que   tinha   muitas   comichões   e   dela   saiu   uma  
entidade   que   teve   a   oportunidade   de   escrever   através   da   psicógrafa   e   que   foi  
ajudada  porque  Incorporou  na  médium  assistente  e  foi  esclarecida).  
 
Sessão  de  05-­‐07-­‐2012  
Morri,  pois  eu  morri,  pois  já  ninguém  me  liga,  nunca  me  ligaram.  Acho  que  nem  
deram  por  eu  ter  morrido.  Sempre  me  senti  sozinha,  só  o  passarinho  na  gaiola  me  
fazia  companhia,  mas  como  é  que  eu  morri?  matei-­‐me  com  veneno  da  quinta?  do  
barracão?  Pensei  nisso  ou  envenenei-­‐me  mesmo?  mas  se  estou  aqui,  ou  bebi  ou  
deram-­‐me  para  beber  ou  comer,  nunca  ninguém  me  ligou!  
Pois  estou  morta,  pois  estou,  quer  dizer,  já  não  tenho  corpo,  mas  vivo!  não  tenho  
o  mesmo  corpo  forte  que  tenho.  
 
Sessão  de  20-­‐09-­‐2012  
sacos  
sapatos  
caixas  
Psicografias recebidas na AELA – publicadas em 20-05-2014 – no site www.aela.pt
 

3  

 

tralhas  
loucuras  acumuladas  
na  vida  finita  
 
bondade  
verdade  
amor  e  
compaixão  
tesouros  a  amealhar  
e  que  nos  seguirão  sempre!  
mostram  o  que  somos  
indicam  o  que  seremos!  
 
Um  irmão  a  brincar  com  as  palavras  e  as  verdades  da  vida.  
 
Sessão  de  20-­‐09-­‐2012  
Rosas  
Rosas  vos  trazemos,  para  presentear  vossa  humildade,  
Rosas  vos  trazemos,  com  carinho,  
Que  o  amor  sempre  nos  guie  a  todos.  
 
Uma  irmã  na  vida.  
 
Sessão  de  20-­‐09-­‐2014  
Ri  e  chorei  
amei  e  chorei  
 
vi  o  quanto  sou  pequenino  
vi  o  quanto  sou  mesquinho  
 
e  voltei  a  olhar  
para  a  mim  na  imensidão  da  Criação  
 
preciso  parar  
preciso  orar  
preciso  começar  a  amar  
sem  parar…  
Psicografias recebidas na AELA – publicadas em 20-05-2014 – no site www.aela.pt
 

4  

 

 
Um  irmão  a  brincar  com  as  palavras  e  as  verdades  da  vida.  
 
Disse  Jesus:  “Quem  quiser  saber  se  a  minha  doutrina  é  verdade  pratique-­‐a!”  
 
 
 
 
 
 
     

Psicografias recebidas na AELA – publicadas em 20-05-2014 – no site www.aela.pt
 

5  

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful