Você está na página 1de 58

Análise Positiva Análise Normativa

Declarações Positivas: os economistas tentam descrever

(Descritivas)

o mundo como ele é.

Ex.: Uma redução na taxa de crescimento da quantidade de moeda

reduziria a Taxa de Inflação. (Cientistas econômicos)

Declarações Normativas: os economistas prescrevem

(Prescritivas)

como o mundo deveria ser.

Ex.: O Banco Central deveria reduzir a quantidade de moeda emitida. (Envolve: Valores, ética, religião, política,etc.) (Formuladores de

políticas)

Autonomia e Inter-relação:

Autonomia e Inter-relação: Com o passar do tempo: Concepção Humanística A Economia repousa sobre os atos

Com o passar do tempo:

Concepção Humanística

A Economia repousa sobre os

atos humanos, objetivando a

satisfação das necessidades humanas (Ciência Social).

Autonomia e Inter-relação:

Dificuldade de separar os fatores essencialmente econômicos dos extra-econômicos.

A Autonomia da cada um dos ramos das Ciências Sociais

não deve ser confundida com um total isolamento, mas sim

observada sob diferentes óticas e investigada em termos não unilaterais.

diferentes óticas e investigada em termos não unilaterais. As manifestações das modernas sociedades encontram-se

As manifestações das modernas sociedades encontram-se interligadas.

3

Aspecto Econômico Aspecto Político
Aspecto Econômico
Aspecto Político
Aspecto Social
Aspecto Social
Aspecto Econômico Aspecto Político Aspecto Social Realidade Aspecto Material do Objeto Aspecto Histórico Aspecto
Aspecto Econômico Aspecto Político Aspecto Social Realidade Aspecto Material do Objeto Aspecto Histórico Aspecto

Realidade Aspecto Material do Objeto

Aspecto Histórico Aspecto Geográfico
Aspecto Histórico
Aspecto Geográfico
Aspecto Social Realidade Aspecto Material do Objeto Aspecto Histórico Aspecto Geográfico Aspecto Demográfico 4

Aspecto Demográfico

Aspecto Social Realidade Aspecto Material do Objeto Aspecto Histórico Aspecto Geográfico Aspecto Demográfico 4

4

Autonomia e Inter-relação: Economia e Política

Política é a arte de governar. O exercício do poder. É

natural que este poder tente exercer o domínio sobre a coisa econômica.

Uso da política do Estado para concessão de vantagens econômicas pelos grandes grupos econômicos.

Ex.: Agricultores na época da política do café com leite. Crédito subsidiado e tarifas protecionistas para grandes

industrias.

Autonomia e Inter-relação: Economia e História

Os próprios sistemas econômicos estão condicionados à

evolução histórica da civilização. As idéias que

constroem as teorias são formuladas num contexto histórico onde se desenvolvem as atividades e as instituições econômicas.

Autonomia e Inter-relação: Economia e Geografia

Os acidentes geográficos interferem no desempenho das atividades econômicas e, inúmeras vezes, as divisões regionais são utilizadas para se estudar as questões ligadas aos diferenciais de distribuição de renda, de recursos produtivos, de localização de empresas, dos efeitos da poluição, das aglomerações

urbanas, etc.

Autonomia e Inter-relação:Economia e Sociologia

Quando a política econômica visa atingir os indivíduos de certas classes sociais, interfere diretamente no objeto da sociologia, isto é, a dinâmica da mobilidade social entre as diversas classes de renda.

Políticas salariais e gastos sociais ( educação, saúde,

transporte, alimentação etc. ) são exemplos que direta

ou indiretamente influenciam essa mobilidade.

Autonomia e Inter-relação: Economia e Direito

Leis Anti-truste: atuam sobre as estruturas de mercado, assim como o comportamento das empresas.

Agências de Regulamentação: ditam as regras de atuação

em determinadas áreas (ex.: petróleo, telecomunicações,etc)

Constituição Federal: Determina a competência para execução de política econômica. Estabelece os direitos e deveres dos agentes econômicos.

Autonomia e Inter-relação: Economia, Matemática e Estatística

A Economia faz uso da lógica matemática e das probabilidades estatísticas. Muitas relações do comportamento econômico podem ser expressas através

de funções matemáticas.

Econometria: a estratégia de se estimar as relações econômicas, matematicamente formuladas, a partir da minimização dos desvios aleatórios.

Divisão do Estudo Econômico

Microeconomia: é o ramo da Teoria Econômica que estuda o funcionamento do mercado de um determinado produto ou grupo de produtos, ou seja, o comportamento dos compradores

(consumidores) e vendedores (produtores) de tais bens.

Estuda o comportamento de consumidores e produtores e o mercado no qual interagem. Preocupa-se com a determinação dos preços e

quantidades em mercados específicos.

Ex.: Evolução dos preços internacionais do café brasileiro. O nível de vendas no varejo, numa capital.

Divisão do Estudo Econômico

Macroeconomia: é o ramo da Teoria Econômica que

estuda o funcionamento como um todo, procurando

identificar e medir as variáveis (agregadas) que determinam o volume da produção total (crescimento

econômico), o nível de emprego e o nível geral de preços

(Inflação) do sistema econômico, bem como a inserção do mesmo na economia mundial.

Divisão do Estudo Econômico

Desenvolvimento Econômico: estuda modelos de

desenvolvimento que levem à elevação do padrão de vida (bem estar) da coletividade. Questões estruturais, de longo prazo (crescimento da renda per capita, distribuição de

renda, evolução tecnológica).

Economia Internacional: estuda as relações de troca

entre países (transações de bens e serviços e transações

monetárias). Trata-se da determinação da taxa de câmbio, do comércio exterior e das relações financeiras

internacionais.

13

ADENDO - Gráficos

Gráficos de duas variáveis (Sistema de Coordenadas)

Nota

Média Correlação Positiva 10 8 6 4 2 0 5 10 15 20
Média
Correlação Positiva
10
8
6
4
2
0
5
10
15
20

Tempo de Estudo (h. semanais)

Nº de Festas Freqüentadas

Nota Nota Correlação Negativa Média Média 10 1.0 8 0.8 6 0.6 4 0.4 2
Nota Nota
Correlação Negativa
Média Média
10
1.0
8
0.8
6
0.6
4
0.4
2
0.2
0.0
0
5
10
15
20

14

15

Capítulo 2: Demanda, Oferta e

Equilíbrio de Mercado.

Fundamentos de Microeconomia Análise da Demanda de Mercado Análise da Oferta de Mercado O Equilíbrio de Mercado

Fundamentos de Microeconomia

Microeconomia (Teoria de Preços) estuda o

comportamento das famílias e

das empresas e

os mercados nos quais operam.

das famílias e das empresas e os mercados nos quais operam. (Consumidores) (Firmas) (Mercados específicos) 17

(Consumidores)

(Firmas)o comportamento das famílias e das empresas e os mercados nos quais operam. (Consumidores) (Mercados específicos)

das famílias e das empresas e os mercados nos quais operam. (Consumidores) (Firmas) (Mercados específicos) 17

(Mercados específicos)

Fundamentos de Microeconômica

Microeconômica analisa a formação de preços no mercado. Os preços formam-se com base em dois mercados:

mercado de bens e serviços

Mercado dos serviços dos fatores de produção

Remuneração
Remuneração
Remuneração
Remuneração

preços dos bens e serviços

salários, juros, aluguéis e lucros

Fundamentos de Microeconomia

coeteris Paribus

Expressão latina traduzida como “ outras coisas

sendo iguais ”, é usada para lembrar que todas as

variáveis, que não aquela que está sendo estudada, são mantidas constantes.

- “tudo o mais constante”.

Fundamentos de Microeconomia

coeteris Paribus

Analisar um mercado isoladamente

Supor todos os demais mercados constantes

isoladamente Supor todos os demais mercados constantes - O mercado em estudo não afeta e não

- O mercado em estudo não afeta e não é afetado pelos demais.

Verifica o efeito de variáveis isoladas, independentemente dos

efeitos de outras variáveis.

Ex.:

Preço sobre a procura de determinado bem Independente

 Preço sobre a procura de determinado bem Independente Outras variáveis: renda do consumidor, gostos,

Outras variáveis: renda do consumidor, gostos, preferências, etc.

Análise da Demanda de Mercado

Demanda (ou procura) é a quantidade de

determinado bem ou serviço que os consumidores desejam adquirir, num dado

período.

Análise da Demanda de Mercado

A Demanda representa o desejo (a aspiração) de adquirir um bem e não sua

efetiva realização.

Não confundir demanda com compra,

tampouco oferta com venda.

Análise da Demanda de Mercado

A Demanda deve ser estabelecida em um espaço de tempo especifico.

Mas, afinal do que depende esse desejo de adquirir bens e serviços?

Quais são as variáveis que afetam nas

decisões de consumo?

A Teoria da Demanda parte das

seguintes Hipóteses

Consumidores são racionais e farão as melhores escolhas ( maior satisfação ).

=> Gostos próprios.

Limitações orçamentárias.

Custo de aquisição.

Oferta

Quantidade de um bem ou serviço que os produtores desejam vender em um

determinado espaço de tempo.

Assim como no caso dos consumidores (demandantes), as empresas (ofertantes)

fazem considerações econômicas e suas

decisões são também influenciadas por vários fatores.

Fatores que influenciam a oferta

A oferta depende do preço do produto. Tudo o mais constante (inclusive os custos),

quanto maior o preço de venda, mais

lucrativo será produzi-lo e maior será o desejo das empresas em ofertar o produto.

Fatores que influenciam a oferta

A oferta depende também dos preços dos fatores de produção utilizados (custos).

Ser houver aumento nos preços dos fatores

(elevação dos salários, por ex.) tudo o mais permanecendo constante, a lucratividade da

empresa será reduzida e o desejo de

ofertar/produzir bens poderá ser menor.

Comportamento Econômico

Implica em escolhas racionais: onde houver espaço para melhorar os benefícios,

empresas e consumidores agirão no sentido

de alcançar o maior nível de lucro ou de satisfação.

Teoria do Valor da Utilidade

Utilidade: é o grau de satisfação que os

consumidores atribuem aos bens e serviços que

podem adquirir no mercado.

Teoria do Valor da Utilidade

O valor de um bem se forma por sua demanda, isto é, pela satisfação que o bem

representa para o consumidor.

Análise da Demanda de Mercado

A escala de demanda indica quanto (quantidade) o

consumidor pode adquirir, dadas várias alternativas de preços de um bem ou serviço.

Ex.: Se o preço for $ 2,00 ele pode consumir 10 unidades

Se o preço for $ 3,00, ele pode consumir 8 unidade

A demanda não representa a compra efetiva, mas a

intenção de comprar, a dados preços.

Análise da Demanda de Mercado

Fundamentos da Teoria da Demanda

Dada uma Renda

Dados os preços de mercado

Teoria da Demanda Dada uma Renda Dados os preços de mercado Baseia-se na teoria do Valor

Baseia-se na teoria do Valor Utilidade.

Consumidor
Consumidor

Ao demandar um bem ou serviço

Valor Utilidade. Consumidor Ao demandar um bem ou serviço Maximizando a utilidade (satisfação) que atribui ao

Maximizando a utilidade (satisfação) que atribui ao bem ou serviço.

32

Análise da Demanda de Mercado

Utilidade Total e Utilidade Marginal (Limite)

de Mercado Utilidade Total e Utilidade Marginal (Limite) Aumenta quanto maior a quantidade consumida do bem

Aumenta quanto maior a quantidade consumida do bem

(Limite) Aumenta quanto maior a quantidade consumida do bem Principio da Saturabilidade Satisfação adicional (na

Principio da Saturabilidade

Satisfação adicional (na margem)

obtida pelo consumo de mais uma unidade do bem

(na margem) obtida pelo consumo de mais uma unidade do bem É decrescente porque o consumidor

É decrescente porque o consumidor vai saturando-se desse bem, quanto mais o consome.

Análise da Demanda de Mercado

Utilidade Total e Utilidade Marginal

U mag

 U t   q
U
t
  q
Total Utilidade Quantidade Consumida
Total Utilidade
Quantidade Consumida

Utilidade Total: Aumenta quanto maior a quantidade consumida do bem

Quantidade que o consumidor deseja consumir.

a quantidade consumida do bem Quantidade que o consumidor deseja consumir. Marginal Utilidade Quantidade Consumida 34
Marginal Utilidade Quantidade Consumida
Marginal Utilidade
Quantidade Consumida

34

Análise da Demanda de Mercado

Ex: Utilidade Marginal

Paradoxo da Água e do Diamante

Por que a água, sendo mais necessária, é tão barata,

e o diamante supérfluo, tem preço tão elevado ?

Análise da Demanda de Mercado

Ex: Utilidade Marginal

Paradoxo da Água e do Diamante

Por que a água, sendo mais necessária, é tão barata,

e o diamante supérfluo, tem preço tão elevado ?

Água

Diamante

Grande Utilidade Total Baixa Utilidade Marginal (encontrada em abundância)

Grande Utilidade Total Baixa Utilidade Marginal (encontrada em abundância)

Grande Utilidade Marginal  

Grande Utilidade Marginal

 

(escasso)

Análise da Demanda de Mercado

Variáveis que afetam a Demanda:

Riqueza (e sua distribuição)

Renda (e sua distribuição)

Preço do bem

Preço dos outros bens

Fatores climáticos e sazonais

Propaganda

Hábitos, gostos, preferências dos consumidores

Expectativas sobre o futuro

Facilidades de crédito (disponibilidade, tx. juros, prazos)

Bem Substituto

Também denominados de concorrentes, são aqueles que cujo consumo podem ser

substituídos por outro.

Exemplo Manteiga e margarina

Preço do ingresso cinema e dvd de filme

Bem Complementar

São aqueles que tendem a aumentara a satisfação do consumidor quando utilizados em conjunto. Exemplo

Sorvete e cobertura

Leite e achocolatado

Pão e manteiga

Camisa social e gravata

Pneu e câmara Sapato e meia

Bem complementar

Bens econômicos que devem ser

combinados para satisfazer uma necessidade, usados em conjunto.

Ex.: o café e o açúcar o automóvel e a gasolina ou álcool

eletricidade e a lâmpada

cigarro e o isqueiro

Obs.: Para estudar o efeito de cada uma das variáveis, deve-se recorrer à hipótese coeteris

Obs.: Para estudar o efeito de cada uma das variáveis, deve-se recorrer à hipótese coeteris paribus. (permanecendo constante todas as demais variáveis )

Análise da Demanda de Mercado

Relação entre a quantidade demandada e o preço do próprio bem

Função Convencional da Demnada

q d  f  p  Supondo p s , p c , R
q
d  f
p
Supondo p s , p c , R e G constantes
i
i
d
q
i
 0
Lei Geral da Demanda
p
i
Tudo o mais constante (coeteris paribus), a quantidade demandada
de um bem ou serviço varia na relação inversa de seu preço.

Análise da Demanda de Mercado

Por que ocorre essa relação inversa entre o preço e a quantidade e a quantidade demandada de um bem ou serviço?

Análise da Demanda de Mercado

Por que ocorre essa relação inversa entre o preço e a quantidade e

a quantidade demandada de um bem ou serviço? Resp.: Está na ocorrência dos chamados efeitos de substituição e renda que agem conjuntamente.

Efeito preço total: Efeito substituição Efeito renda
Efeito preço total:
Efeito substituição
Efeito renda

O bem fica mais barato relativamente aos

concorrentes, fazendo com que a qtd.

demandada aumente.

Com a queda do preço, o poder

aquisitivo do consumidor aumenta, e a

qtd. demandada do bem deve aumentar.

47

Análise da Demanda de Mercado

Por que ocorre essa relação inversa entre o preço e a quantidade e

a quantidade demandada de um bem ou serviço? Resp.: Está na ocorrência dos chamados efeitos de substituição e renda que agem conjuntamente.

Efeito preço total: Efeito substituição Efeito renda
Efeito preço total:
Efeito substituição
Efeito renda

O bem fica mais barato relativamente aos

concorrentes, fazendo com que a qtd.

demandada aumente.

Com a queda do preço, o poder

aquisitivo do consumidor aumenta, e a

qtd. demandada do bem deve aumentar.

Ao cair o preço de um Bem, mesmo c/sua Renda não variando, o consumidor

Pode comprar mais produtos

48