Você está na página 1de 8

Prof. Patrícia Vasconcelos

2ºPeriodo

Prof. Patrícia Vasconcelos 2ºPeriodo Trabalho elaborado por :  Fábio Taborda nº13  Jéssica Rodrigues nº16
Prof. Patrícia Vasconcelos 2ºPeriodo Trabalho elaborado por :  Fábio Taborda nº13  Jéssica Rodrigues nº16

Trabalho elaborado por:

Fábio Taborda nº13

Jéssica Rodrigues nº16

José Soares nº18

Vanessa Sousa nº29

11ºF

Física e Química A

Data de Realização: 04/02/2014

Data de Entrega: 17/02/2014

Objetivos:

Compreender os princípios básicos da transmissão de informação por radiação eletromagnética, a partir de observações experimentais de reflexão, refração, absorção e difração de ondas.

Questão problema:

Nas comunicações por telemóvel e via satélite são utilizadas micro-ondas de determinadas faixas de frequências. Em grandes cidades são constituídas torres altas que suportam um conjunto de antenas parabólicas de modo a permitir a propagação, ponto a ponto, das micro-ondas acima do topo dos edifícios. Com base na realização de uma atividade experimental, interpretar esta situação.

Introdução teórica:

História:

A existência das ondas eletromagnéticas foi proposta em 1864 pelo cientista inglês

James C. Maxwell; a possibilidade de se transmitir energia ou informações entre pontos distantes utilizando ondas eletromagnéticas livres no espaço foi proposta em 1887 pelo pesquisador alemão Heinrich R. Hertz e o italiano Gugliemo Marconi fez em 1895 a primeira transmissão de voz criando o que ficou conhecido como transmissão via rádio.

A partir destas descobertas a utilização das ondas de rádio como meio de

comunicação cresceu vertiginosamente originando as estações de rádio AM, rádio FM, televisão e sistemas de comunicação.

No início da década de 80, com a modernização dos circuitos eletrônicos e com o desenvolvimento de baterias de pequeno porte e grande capacidade de carga, começaram a aparecer os primeiros serviços públicos de comunicação móvel.

Nos Estados Unidos os primeiros telemóveis a usar tecnologia analógica apareceram em Chicago em 1983, enquanto aqueles que começaram a usar tecnologia digital apareceram em 1991. Hoje os utilizadores de telemóvel ultrapassam os 600 milhões.

Ondas eletromagnéticas:

As ondas eletromagnéticas são ondas constituídas de campos elétricos e magnéticos e que usualmente são geradas em circuitos especiais chamados de osciladores.

Mesmo quando não projetados para este fim, todos os equipamentos elétricos, que funcionam à base de corrente elétrica alternada, pode gerar ondas eletromagnéticas. Os campos ou ondas eletromagnéticas são também conhecidos como ondas de rádio ou, ainda, radiações eletromagnéticas.

Como se sabe, existem corpos luminosos, que emitem radiação, e corpos que refletem a radiação ou que se deixam atravessar por ela, eventualmente absorvendo energia dessa radiação. Do estudo das alterações que acontecem na propagação da radiação, quando encontra uma superfície de separação entre dois meios ou quando num dado meio surge um obstáculo, obtêm-se as leis da reflexão, da refração e da difração.

Sendo estas leis válidas para qualquer tipo de ondas o seu conhecimento é fundamental quando se utilizam as ondas eletromagnéticas para estabelecer uma comunicação.

As leis da reflexão interpretam o que se passa quando uma onda, por exemplo uma onda eletromagnética, incide numa superfície refletora. Neste caso a onda (ou em particular a radiação) apenas se propaga num meio físico. A superfície refletora chama-se um espelho e a onda ao incidir nele inverte o seu sentido de propagação, continuando a mover-se no mesmo meio físico.

As leis da refração permitem interpretar o que acontece à direção de propagação da onda quando muda o meio de propagação. Por exemplo quando a luz passa do ar (meio 1) para o vidro (meio 2), ou o inverso. Neste caso o meio de propagação muda e também se altera a velocidade com que a onda se propaga.

Uma onda, por exemplo de radiação eletromagnética, contorna os obstáculos que encontra na sua direção de propagação. Este fenómeno chama-se difração e tem maior significado quando as dimensões do obstáculo se aproximam do comprimento de onda.

Atividade Experimental:

Material:

Emissor de raio laser;

Transferidor em papel;

Placas de acrílico: semicirculares e de faces paralelas;

Esquema de Montagem:

Placa de acrílico Semicircular
Placa de acrílico Semicircular

Transferidor em papel

Emissor de raio laser

Procedimento:

1-

Colocar a placa de acrílico por cima do transferidor em papel para se poder medir posteriormente os ângulos de incidência, refração e reflexão;

2-

Ligar o emissor de laser e escolher uma direção do raio que intercete a placa;

3-

Registar os ângulos de incidência e de refração;

4-

Repetir os ensaios escolhendo ângulos diferentes;

5-

Efetuar os cálculos para determinar o índice de refração do material de que é feita a placa;

Tratamento de Dados:

Ângulo De Incidência (°)

Ângulo De Refração (°)

30

19.5

41

26

69

38.5

68

37

21

14

1 ̂= 2 ̂ 1 ̂

2 =

̂

1 =

2 =

3 =

4 =

5 =

30 19,5 1,49

41 26 1,49

69 38,8 1,49

68 38,5 1,49

21 14 1,48

̅ 1,49 × 4 + 1,48

=

5

≃ 1,49

= | ó. −. | ó.

× 100

= |1,49 − 1,49|

1,49

× 100 = 0%

Conclusão:

Na conclusão nós vamos falar da questão-problema que se baseava em justificar o uso de torres altas (por si só ou construídas nos topos dos edifícios), mas para podermos explicar corretamente temos de dar uma pequena explicação de como funcionam essas antenas.

uma pequena explicação de como funcionam essas antenas. A única forma de fornecer rede móvel em

A única forma de fornecer rede móvel em grandes

cidades é através da instalação de antenas de baixa potência distribuídas em diversos locais da cidade (onde se encontram as pessoas que vão utilizar o serviço).

O princípio básico de funcionamento da rede móvel é

o compartilhamento de frequências (canais). Ou seja, uma mesma faixa de frequências pode ser utilizada várias vezes (por vários utilizadores) ao mesmo tempo.

Um utilizador perto de uma antena está a utilizar um determinado canal e outro utilizador perto de outra antena pode utilizar, simultaneamente, o mesmo canal. Isto é possível porque a potência de cada antena é muito baixa e uma antena não interfere com a outra.

Para disponibilizar o serviço a todos os utilizadores que tenham interesse, sem perder a qualidade de serviço, tem-se que aumentar o número de antenas e diminuir a potência de cada uma.

Para que uma antena seja eficiente o seu tamanho (comprimento) tem de ser aproximadamente igual ao comprimento de onda da corrente que circula na mesma.

ao comprimento de onda da corrente que circula na mesma. Os comprimentos das antenas eficientes geralmente

Os comprimentos das antenas eficientes geralmente são: =

2

Onde L é o

4

comprimento da antena e λ é o comprimento de onda.

As rádios AM (amplitude modulada) trabalham com frequências da ordem de 900 kHz. Para esta frequência o comprimento de onda é de 333 m. Uma antena de rádio AM teria

então um comprimento de 83 metros ( =

altas e geralmente utiliza-se como antena uma torre metálica. A própria torre é a antena. Devido ao grande tamanho e também devido à elevada potência das rádios AM as antenas são instaladas em locais afastados.

As rádios FM e os canais de televisão operam com frequências da ordem de 100 MHz. Para esta frequência o comprimento de onda é de 3m e a altura da antena é de 0,75m ( =

333

4

= 83). As antenas de rádio AM são bastante

3

4 = 0,75). As antenas de FM são muito mais inferiores que as de rádios AM.

Devido ao fato de que barreiras, tais como muros e prédios, atrapalham a propagação das ondas eletromagnéticas as antenas geralmente são instaladas em locais elevados e são utilizadas torres para colocar as antenas a essa altura.

Os telemóveis utilizam frequências na casa dos 1 GHZ. Para esta frequência o comprimento de onda é de 0,30m e a altura da antena é de 0,075m ( = 0,30 = 0,075).

4

Isto implica que as antenas de rede móvel são muito mais pequenas comparando com os outros tipos, tendo apenas alguns centímetros de comprimento. As antenas dos telemóveis são realmente pequenas enquanto as ERB’s (Estação de Rádio Base) utilizam uma associação destas pequenas antenas de modo a concentrar a energia numa determinada direção e tem um tamanho médio de 1,5 metros.

É importante ressaltar que nas rádios AM a torre é a própria antena e nas televisões e rádios FM a torre é apenas utilizada para se posicionar a antena a uma grande altura.

utilizada para se posicionar a antena a uma grande altura.  Depois desta explicação podemos dizer

Depois desta explicação podemos dizer que alguns tipos de antenas estão localizados/são bastante altos pois a antena necessita desse tamanho para emitir numa determinada frequência.

Os outros tipos de antenas, que não necessitam da altura extra, são colocados a grandes alturas para evitar o que vimos acontecer nesta atividade prática: as ondas eletromagnéticas quando entram em contacto com diferentes superfícies passam por vários processos como a refração, reflexão, absorção, etc… o que vai alterar a sua direção e por sua vez causa interferências nestas comunicações.

Criticas:

Como vimos no tratamento de dados o erro relativo é de 0% o que indica que não ocorreram erros ou condicionantes significativas que alterassem o resultado.

Por outro lado só verificamos completamente a refração, não testamos ângulos críticos e apenas observamos brevemente que o angulo de incidência era igual ao angulo de reflexão.

Bibliografia: