Você está na página 1de 7

FICHA INFORMATIVA – 8º ANO

Disciplina: eografia A Professora, Paula Tomaz


Aluno(a): _________________________________________ N.º:___ Data: ___/ ____/ 2009



• O que é uma catástrofe?

Catástrofe é um acontecimento súbito, quase sempre imprevisível, de origem natural ou artificial, que
provoca vítimas e danos materiais.

• Os diferentes tipos de riscos naturais:

Os riscos naturais são muitos diversos, podendo agrupar-se em:

- Riscos com causas no interior da Terra;


- Riscos com origem em fenómenos atmosféricos;
- Riscos devido à acção do Homem.

Riscos Naturais

Causas
Causa Natural
Humanas

Causas Causas Movimentos


geológicas atmosféricas de
terreno
Vulcões Vagas de
Cheias
frio/calor
Sismos
Tornados Secas
Maremoto
s/Tsunami
s Furacões/
tufões
CAUSAS NATURAIS

RISCOS COM CAUSAS NO INTERIOR DA TERRA (GEOLÓGICAS)

 Vulcões

Um vulcão é, uma abertura na crosta terrestre através da qual são expelidos, para a superfície da
Terra, diversos materiais (lava, gases, cinzas, etc.) provenientes do interior da terra.

Esquema de um vulcão

- Cratera – depressão de encostas abruptas por onde é expelida a lava para o exterior.

- Chaminé Vulcânica – canal de forma cilíndrica, pelo qual, no momento das erupções, ascendem os
materiais em fusão (magma).

- Câmara Magmática – depósito de magma em comunicação com a cratera através da chaminé.

Sinais de aviso de ocorrência de uma erupção vulcânica:

 Aumento da actividade sísmica nas áreas próximas do vulcão;

 Libertação de gases da cratera ou das chaminés secundárias;

 Variação de inclinação da superfície terrestre;

 Modificação de temperatura nas lagoas e em terra.


 Sismos

Os sismos são, movimentos oscilatórios bruscos e repentinos da crosta terrestre provocados pela
irradiação das ondas sísmicas.

Representação do esquema
de um sismo

O que desencadeia um sismo?

Os sismos devem-se a:

• movimentos ao longo de falhas geológicas existentes entre as diferentes placas tectónicas


que constituem a região superficial terrestre, as quais se movimentam entre si;

• movimentos de falhas existentes no interior das placas tectónicas;

• actividade vulcânica;

• mais raramente podem ser provocados por deslocamentos superficiais de terreno, tais como
abatimentos e deslizamentos.
• A zona no interior da terra na qual se dá a libertação de energia designa-se por foco ou
hipocentro;

• O ponto à superfície da terra situado na vertical do foco é o epicentro e corresponde à zona


onde o sismo é sentido com maior intensidade.

Escalas para medir os sismos

Existem duas escalas:

1. Escala de Mercalli – mede a violência do movimento do terreno num determinado local.


- tem doze graus. Varia entre a intensidade I (quase imperceptível, só
detectada por instrumentos) e a intensidade XII (destruição total).

2. Escala de Richter – mede a quantidade de energia libertada no hipocentro de um sismo.


- varia entre 0 (leve) e 8 (muito severo).

Sinais de aviso de ocorrência de um sismo:

 Existência de abalos prévios;

 Existência de deformações no solo;

 Variação do nível de água dos poços;

 Comportamento estranho dos animais.

 Maremotos ou Tsunamis

Onda de grandes dimensões originada por um abalo sísmico com origem no fundo do mar.

Causas para ocorrerem os tsunamis?

Ocorre por vários motivos:

- abalos sísmicos (terramotos), normalmente sob a superfície do mar, conhecidos por


maremotos.

- deslizamentos de gelo ou terra em áreas costeiras.

- uma explosão vulcânica;

- sempre que o fundo do mar sofre uma deformação súbita, deslocando verticalmente a massa
de água.
Como se formam os Tsunamis?

Um tsunami é o resultado da formação, debaixo de água, de uma série de ondas muito compridas que se
deslocam através do mar a grande velocidade. Por sua vez, ao chegarem à costa, quando se encontra a
menor profundidade, provocam vagas cada vez maiores que se abatem sobre a costa e destroem tudo à
sua passagem.

RISCOS COM ORIGEM NA ATMOSFERA (ATMOSFÉRICOS)

 Vagas de frio

Uma vaga de ar frio é produzida por uma massa de ar frio e geralmente seco que se desenvolve sobre
uma área continental.

 Vagas de calor

Corresponde a um período relativamente longo (geralmente verão) de temperaturas máximas bastante


acima da média usual para a época.

 Tornados

Um tornado é uma tempestade súbita e violenta com uma coluna de ar que roda em espiral a grande
velocidade.
 Furacões, ciclones e tufões

O furacão é uma violenta tempestade que se forma sobre os oceanos, com ventos em espiral que podem
atingir os 120 Km/h e que se movem em redor de um centro: o olho do furacão.

Estes fenómenos têm intensidades diferentes e tomam diferentes designações consoante o


local onde se formam:
• Furacões: formam-se no Oceano Atlântico e na região Leste do Pacífico;
• Ciclones: formam-se na região da Índia e Austrália;
• Tufões: formam-se no Pacífico Ocidental.

CAUSAS HUMANAS

 Cheias

As cheias são fenómenos naturais, que se dão devido ao excesso de precipitação que faz aumentar o
caudal dos cursos de água por um período de tempo por vezes curto, originando o transborde do leito
normal e a inundação das margens e áreas circunvizinhas.

Causas ou factores que possam contribuir para a ocorrência de cheias:

• Fusão súbita de neve ou gelo;


• Precipitações repentinas e de elevada intensidade;
• Precipitações moderadas e permanentes;
• Descargas não controladas das barragens;
• Destruição da cobertura vegetal;
• Aumento da superfície impermeabilizada;
• Construção/ocupação nas margens em leito de cheia;

 Secas

A seca é um fenómeno climático causado pela insuficiência de precipitação numa determinada região
por um período de tempo muito grande.

Causas ou factores que possam contribuir para a ocorrência de secas:

• Insuficiência de precipitação;
• Fortíssimas tempestades de vento;
• Má distribuição e aproveitamento das chuvas;
• A desflorestação;
• A agricultura intensiva;
• O pastoreio intensivo.
 Deslizamentos de terreno

Fenómeno provocado pelo escorregamento de materiais sólidos, como solo, rochas, vegetação e/ou
material de construção ao longo das encostas.

Causas ou factores que possam contribuir para a ocorrência de deslizamentos:

• Tipo de solo;
• Declive da encosta;
• Nível de absorção de água;
• A erosão;
• Os sismos;
• As erupções vulcânicas;
• A utilização de máquinas, o trânsito, as explosões, etc…

 Incêndios florestais

Causas ou factores que possam contribuir para a ocorrência de incêndios:

• As elevadas temperaturas de verão;


• A ausência de precipitação;
• A secura da vegetação;
• A falta de limpeza das florestas;
• A fraca acessibilidade para acorrer aos incêndios;
• Existência de uma rede de vigilância pouco desenvolvida.

BOM TRABALHO
