Você está na página 1de 8

A PERSONALIDADE DO LÍDER

FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA BÁSICA


Gálatas 5:22,23; 1Timóteo 3:1-10.

FUNDAMENTAÇÃO BÍBLICA COMPLEMENTAR


Tito 1:5-7; 2Tm. 2:15; 1Ts. 5:23; Sl. 139:13; 1Co. 13; Gl. 5:16; Rm. 5:3-5; Rm.
14:17; Jo. 14:27; Lc. 6:27-31; Mc. 10:17-18; Hb. 11:1-6; 1Co. 9:24-27.

TEXTO CHAVE
“Mas o fruto do Espírito é: o amor, o alegria, a paz, a longanimidade,
a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio
próprio” (Gl. 5:22-23). AMALPA-LOBEBO-FIMADO

Fp 4.8

PROPÓSITO
O mundo pede quase a gritos que aqueles líderes que tenham um coração
íntegro se manifestem, que sejam exemplo não só como pregadores, mas
também como homens no lar, e que além disso sejam homens de verdade,
possuidores de um caráter, de personalidade definida e que exerçam grande
influência na liderança que estão desenvolvendo. Um dos maiores resultados
de uma liderança efetiva é a possibilidade de moldar o caráter dos discípulos.
O propósito desta lição é orientar o aluno a compreender eficazmente o
conceito de personalidade e sua importância em cada líder.

1. PERSONALIDADE
A.PERSONALIDADE
Podemos perguntar: O que Deus tinha em Seu coração quando decidiu criar o
homem? Não há a menor dúvida de que Ele visualizou um ser que
reproduzisse Seu caráter e Sua vontade neste sistema de coisas, razão pela
qual soprou de Suas narinas o sopro da vida, pois assim como Deus governa no
céu, queria que o homem governasse na Terra sobre todas as coisas. Deus
reproduziu Seu caráter no ser humano, como expressou o apóstolo Paulo:
“Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras,
as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas” (Ef. 2:10).
Deus idealizou um homem justo, amoroso, feliz, que convivesse em sociedade,
mas acima de tudo que desfrutasse de uma comunhão íntima e permanente
com o Criador. A personalidade de Deus é a mesma que havia no homem, mas
o que há dentro das pessoas se reflete em suas ações. O Senhor toma como
exemplo as árvores, se a árvore é boa, dá bons frutos, mas se a árvore é má
dará frutos maus. Se uma pessoa está cheia de Deus, demonstra-o com suas
boas ações; do mesmo modo o que não tem Deus manifestará o que tem
permitido em sua mente e coração.
Uma pessoa com a vida controlada pelo Espírito Santo geralmente tem
princípios firmes, atitudes corretas e é dona de si mesma. O caráter de uma
pessoa deve se refletir no fruto do Espírito que tem dentro de si.
“Mas o fruto do Espírito é: o amor, a alegria, a paz, a longanimidade,
a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio
próprio” (Gl. 5:22-23). AMALPA-LOBEBO-FIMADO
Ter personalidade é entender a obra redentora, pois na cruz foram canceladas
todas nossas dívidas, foram apagados nossos pecados, desvaneceram-se
nossos fracassos e fomos redimidos da maldição. Entendér essa verdade e
aceitá-la equivale a recuperar nossa identidade.
A CRUZ INTERFERE!!! A.W. Tozer
Deve interferir no seu modo de viver, de pensar, de agir!!!
“Quando você se dispõe a morrer na cruz, você diz adeus - você não
vai voltar!”

B.TEMPERAMENTO
Tem a ver com nosso homem interior. É o que faz de cada pessoa um ser
único, diferenciando-se de qualquer outra. Há quatro tipos de temperamentos
básicos propostos por Hipócrates:
• Sangüíneo – Entusiasta, vigoroso e atlético.
• Colérico: Tendência a aborrecer-se com facilidade, porém são líderes
natos.
• Melancólico: Sua tendência é a calma, a depressão e a tristeza.
• Fleumático: Aparentam cansaço, mas se mostram reconciliados com a
vida.
Todos os servos de Deus foram moldados em seus respectivos temperamentos,
até que alcançaram o ponto de equilíbrio. Moisés tinha um temperamento tão
forte que em uma ocasião matou um egípcio e logo o enterrou para que
ninguém o soubesse. Mas o tratamento de Deus com ele foi tão efetivo que
veio a ser o varão mais manso e humilde de toda a terra ( Nm. 12:3).

C. CARÁTER
É o reflexo externo do que aceitamos internamente. Dizemos que o
temperamento e o caráter integram a personalidade do ser humano. Moisés
tinha um caráter tão forte que em certa ocasião matou um egípcio. Deus
tratou com seu caráter até convertê-lo no homem mais manso de toda a terra.
Nm. 12:3. Por outro lado, Faraó foi duro e obstinado porque aceitou como seus
conselheiros e assessores, homens entregues às práticas do ocultismo, e como
resultado os demônios foram entrando sutilmente e conseguiram manipular
seu caráter. Quando o Senhor veio à Terra, apresentou-Se como o Mestre por
excelência e disse: “ Vinde a mim, todos os que estai cansados e
oprimidos, e eu vos aliviarei” ( Mt. 11:28) . Jesus é o único que pode
exercer uma influência positiva em nosso caráter, e ao governar nossas vidas,
Ele mesmo Se encarregará de tirar toda a influência negativa que recebemos
no passado. “Pois como Ele é, assim somos nós neste mundo”.

2. ÁREAS FUNDAMENTAIS QUE NOS AJUDAM A CRESCER


A. ALIMENTE DIARIAMENTE SUA FÉ
Sabemos que a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus. A fé vem. Podemos ver
que a fé é ativa, e somente chega às pessoas que estejam dispostas a
entender a Palavra de Deus. Aprender a viver em fé nos eleva acima das
circunstâncias, e movemos-nos neste mundo como se estivéssemos vendo
tudo o que acontece na esfera espiritual. Nossa fortaleza será o confessar
continuamente a palavra da promessa que Deus nos deu. “Porque todo o
que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o
mundo: a nossa fé” (1 Jo. 5:4 ).

B. SEJA UMA PESSOA EQUILIBRADA


É fundamental evitar os extremos. Paulo dá alguns conselhos a Timóteo
dizendo:
• Sê exemplo. Em tuas palavras, conduta e amor.
• Ocupa-te. Na leitura, na exortação e ensino.
• Não te descuides. Do dom espiritual que há em ti.
• Tem cuidado. De ti mesmo e da doutrina. 1Tm. 4:12-16.

C. ENVOLVA SUA FAMÍLIA NO MINISTÉRIO


Esta será uma das maiores proteções contra qualquer ataque adversário.
Sabemos que Deus está restaurando a unção de famílias sacerdotais ou
comprometidas no ministério, e esta visão contribui para que toda sua família
se desenvolva.
• Um chamado familiar. “E vós sereis para mim reino sacerdotal e
nação santa. São estas as palavras que falarás aos filhos de Israel”
(Êx. 19:6).
• Uma unção de restauração. “Eis que eu vos enviarei o profeta Elias,
antes que venha o grande e terrível dia do Senhor” ( Ml.4:5).
• O líder dá o exemplo. “Por isso, como é o povo, assim será o
sacerdote; e castigá-lo-ei conforme os seus caminhos, e lhe darei a
recompensa das suas obras” ( Os.4:9).
3. TRAÇOS QUE DISTINGUEM A PERSONALIDADE DO
LÍDER
Assim como a personalidade geralmente está constituída e definida por
diversos traços, a personalidade do líder também está caracterizada por
aspectos e traços necessários para que una o perfil do líder de êxito.

A.ENTUSIASTA
O bom líder procura ser positivo em tudo quanto faz, sem se importar com as
circunstâncias que o rodeiam. “Por isso não desfalecemos; mas ainda que o
nosso homem exterior se esteja consumindo, o interior, contudo, se renova
de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós
cada vez mais abundantemente um eterno peso de glória; não atentando nós
nas coisas que se vêem, mas sim nas que se não vêem; porque as que se
vêem são temporais, enquanto as que se não vêem são eternas” (2 Co. 4:16-
18).
Não desfalecemos. O entusiasmo é uma alta dose de fé para não olhar as
circunstâncias e mantermo-nos com muito bom ânimo em tudo que façamos.
• O homem interior se renova.
A única maneira de manter uma renovação a cada dia é deixando a mente
aberta na direção que o Espírito Santo quer dar. E isto implica em renunciar
a ter uma mente tradicional.
• Atentando nas coisas que se não vêem.
Devemos ter tal comunhão com o Espírito de Deus que Ele abra os céus e
possamos ver no plano espiritual tudo o que queremos que Ele realize no
plano natural. Quando seus olhos espirituais se abrem você ficará
assombrado com tudo o que o Senhor tem para sua vida e ministério e que,
por medo ou por ignorância, não o conquistou, mas agora, através da fé,
pode trazer ao plano natural.

B. ÍNTEGRO
O bom líder inspira confiança em seus conservos e naqueles que o seguem. O
que mostramos diante dos demais é nossa vida de sujeição à Palavra, o que
nos traz a integridade. “Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na
doutrina mostra integridade, sobriedade, linguagem sã e
irrepreensível, para que o adversário se confunda, não tendo nenhum
mal que dizer de nós” (Tt. 2:7-8).
• Apresentado-se.
Seria muito mais fácil dizer aos demais: Não olhe para mim, olhe para o
Senhor. Mas Deus nos escolheu como exemplo de inspiração para muitos,
de modo que estarão observando o que ensinamos e o que fazemos.
• Palavra sã.
Cada palavra que sai de nossos lábios é como um fruto. Nossa vida é como
uma árvore, se estamos curados por dentro, isto se refletirá no valor de
cada palavra que dissermos. Quando uma vida está dominada pelo medo,
pela dúvida ou amargura, também o refletirá em suas palavras, uma vez
que estas não o estimularão à fé.
C. SEGURO DE SI MESMO
Alguém que não creia em si mesmo nunca se atreverá a enfrentar novos
desafios porque pensa que se o fizer fracassará. Se Deus teve a ousadia de
crer em nós, por que não fazemos o mesmo? Os homens de Deus se
fortaleceram no que Deus havia feito neles.
• Caleb disse: “Subamos animosamente, e apoderemo-nos dela;
porque bem poderemos prevalecer contra ela” (Nm. 13:30).
• Josué disse: “Tão somente não sejais rebeldes contra o Senhor, e
não temais o povo desta terra, porquanto são eles nosso pão.
Retirou-se deles a sua defesa, e o Senhor está conosco; não os
temais” (Nm. 14:9).
• Davi disse a Golias: “ Hoje mesmo o Senhor te entregará na minha
mão; ferir-te-ei, e tirar-te-ei a cabeça; os cadáveres do arraial dos
filisteus darei hoje mesmo às aves do céu e às feras da terra; para
que toda a terra saiba que há Deus em Israel; e para que toda esta
assembléia saiba que o Senhor salva, não com espada, nem com
lança; pois do Senhor é a batalha, e ele vos entregará em nossas
mãos” (1Sm. 17:46-47).

D. CONFIÁVEL
Este é o que assume as pequenas obrigações como grandes responsabilidades,
que jamais pensa em tirar proveito pessoal no que lhe foi confiado, pois tem a
certeza de que a seu tempo será exaltado. Confiam-lhe os maiores segredos
porque jamais os divulgará, e tanto o coração de seu cônjuge como de seu
superior está sempre confiado nele (1 Sm. 16:18).

E. DISCIPLINADO
Assim como o esportista prepara-se para ter sucesso em sua carreira, o crente
deve exercitar diariamente os sentidos espirituais, físicos, emocionais e
intelectuais; deve aprender a exigir de si próprio para poder completar com
sucesso a corrida da fé. “Não sabeis vós que os que correm no estádio,
todos, na verdade, correm, mas um só é que recebe o prêmio? Correi
de tal maneira que o alcanceis. E todo aquele que luta, exerce
domínio próprio em todas as coisas; ora, eles o fazem para alcançar
uma coroa corruptível, nós, porém, uma incorruptível. Pois eu assim
corro, não como indeciso; assim combato, não como batendo no ar.
Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à submissão, para que, depois
de pregar a outros, eu mesmo não venha a ficar reprovado” (1
Co.9:24-27).
• Um único vencedor.
O importante não é competir, mas sim perseverar até ganhar.
• Exige de si mesmo.
Tudo o que é um estorvo em sua vida cristã deve ser rejeitado.
• Um arauto para outros.
Você não somente está na corrida cristã, mas são muitos os que estão
seguindo seus próprios passos. Como líder deve perseverar na frente da
corrida, sem permitir que nada o desanime.
F. PERSEVERANTE
O apóstolo Paulo disse: “O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a
gozar dos frutos” (2Tm. 2:6).
“Portanto, irmãos, sede pacientes até a vinda do Senhor. Eis que o
lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com
paciência, até que receba as primeiras e as últimas chuvas” (Tg.5:7).
No Japão há uma semente conhecida como a semente do bambu japonês; esta,
depois de semeada, nos primeiros anos aparentemente nada acontece no
exterior, pois todo este tempo a semente trabalha na raiz. Depois do sétimo
ano, em apenas seis semanas acontece o grande milagre: aquela semente se
transforma em um tremendo bambu de aproximadamente 36 metros de
altura. Em sua vida ministerial você tem que aprender a esperar o que o
Espírito Santo estará fazendo no interior de sua liderança, e no tempo
determinado verá o desenvolvimento da mesma alcançado dimensões sem
precedentes.

G. REPRODUTOR
Deve ter a estabilidade de dar continuidade ao ministério, através das pessoas
que conseguiu formar na liderança, pois esta é a base para não deixar de
crescer. Liderar consiste em exercer influência sobre outros, alcançando o
desenvolvimento de seu mais alto potencial. Esta influência abarca o moldar
do caráter, a descoberta de valores e o reconhecimento de qualidades.

4. INFLUÊNCIA DO FRUTO DO ESPÍRITO NA


PERSONALIDADE DO LÍDER.
Um líder de sucesso distingue-se porque sua conduta está determinada pela
influência do fruto do Espírito Santo em sua vida pessoal e no exercício de seu
ministério. Praticamente podemos dizer que o fruto do Espírito Santo é o
modelo próprio de personalidade de todo o líder cristão.
Sendo assim, os traços de personalidade do líder cristão são os expressos por
Paulo na carta aos Gálatas:
“ Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a
benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, o domínio próprio;
contra estas coisas não há lei” (Gl. 5:22,23).

A. AMOR
O combustível que impulsiona a liderança. “Ninguém tem maior amor do
que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sois meus
amigos, se fizerdes o que eu vos mando” (Jo. 15:13,14). O líder deve
estar disposto a dar tudo às pessoas que está formando; e este por sua vez,
devem ser obedientes à sua direção.
B. GOZO
O que permite ao líder manter-se firme. “Não que tenhamos domínio sobre
a vossa fé, mas somos cooperadores de vosso gozo; pois pela fé
estais firmados” (2 Co. 1:24). A motivação tem que levar os discípulos a
viverem o gozo em seus corações, pois isto os manterá firmes na fé.

C. PAZ
“Assim, pois, a igreja em toda a Judéia, Galiléia e Samária, tinha paz,
sendo edificada, e andando no temor do Senhor; e, pelo auxílio do
Espírito Santo, se multiplicava” (At. 9:31). As igrejas em Jerusalém depois
que experimentaram paz puderam:
• ser edificadas,
• andar no temor de Deus,
• ser fortalecidas pelo Espírito Santo.
D. PACIÊNCIA
“Prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta,
repreende, exorta, com toda longanimidade e ensino” (2 Tm. 4:2). A
paciência é a base para que se possa levar a termo o propósito divino. Deve-se
com paciência:
• pregar,
• redargüir,
• admoestar,
• repreender,
• exortar.
E. BENIGNIDADE
A misericórdia e a piedade que o líder experimenta (Lc.6:27-31).

F. BONDADE
“Pois o fruto da luz está em toda a bondade, e justiça e verdade”
(Ef.5:9). A bondade está muito ligada à justiça e à verdade. Paulo orava pelos
crentes de Tessalônica para que Deus os tornasse dignos do seu chamado e
cumprissem com poder todo propósito de bondade e obra de fé (2 Ts. 1:11).

G. FÉ
O Senhor disse a Pedro: “Mas eu roguei por ti, para que a tua fé não
desfaleça; e tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos” (Lc.
22:32). Deve ser nossa oração constante que nossos discípulos possam
suportar as provas que se apresentam na vida cristã e que é o único modo de
produzir maturidade para depois ter a experiência e poder ajudar a outros
crentes que tiverem que passar pelas mesmas provas que já tenham vencido.

H. MANSIDÃO
“Adverte-lhes que estejam sujeitos aos governadores e autoridades,
que sejam obedientes, e estejam preparados para toda boa obra, que
a ninguém infamem, nem sejam contenciosos, mas moderados,
mostrando toda a mansidão para com todos os homens” (Tt.3:1,2). A
mansidão está muito ligada a:
• submissão às autoridades,
• obediência,
• disposição em fazer o bem,
• evitar intrigas,
• não ser contenciosos.

I. TEMPERANÇA (DOMÍNIO PRÓPRIO)


“Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de
amor e de moderação” (2 Tm.1:7).
Uma das batalhas mais intensas que o crente tem que travar é contra o
espírito de medo, já que a função deste é obscurecer a visão, para que o
crente ignore as bênçãos que Deus tem para ele. O domínio próprio produz
essa força interna que dá firmeza para impedir que nada seja contrário à
direção do Espírito Santo dentro de sua vida.
A unção do líder depende da maneira como este submete seu caráter ao
caráter de Jesus (Gálatas. 5:16)

CONCLUSÃO
Você é a obra prima de Deus. O caráter de Cristo está reproduzido em sua
vida, pelo que você tem a capacidade de ser dono de si mesmo. Conheça seu
temperamento, esforce-se diariamente em submeter cada área de sua vida ao
controle do Espírito Santo, o que há de se refletir no fruto do Espírito, tendo
traços que tragam autoridade na atividade ministerial.

TAREFA
CITE OS TRAÇOS QUE DISTINGUEM A PERSONALIDADE DE UM LÍDER.

ENVIE PARA ALLANEDVER@GMAIL.COM


OU ENTREGUE EM MÃOS NA PRÓXIMA AULA.