Você está na página 1de 43
Gases Industriais
Gases Industriais

GASES INDUSTRIAIS

GASES INDUSTRIAIS de gases comercialmente fabricados e vendidos para utilização em aplicações diversas. Grupo

de gases

comercialmente fabricados e vendidos para utilização em aplicações diversas.

Grupo

GASES INDUSTRIAIS

A oferta de gases pode ser dividida em gases

industriais, gases medicinais e especiais.

GASES INDUSTRIAIS A oferta de gases pode ser dividida em gases industriais, gases medicinais e especiais.

GASES INDUSTRIAIS

GASES INDUSTRIAIS

GASES INDUSTRIAIS

O SETOR NO BRASIL

As vendas são da ordem de US$ 2 bilhões (2005).

GASES INDUSTRIAIS O S ETOR NO B RASIL As vendas são da ordem de US$ 2

GASES INDUSTRIAIS

GASES INDUSTRIAIS

GASES INDUSTRIAIS

GASES INDUSTRIAIS

GASES INDUSTRIAIS

GASES INDUSTRIAIS

GASES INDUSTRIAIS

Podem ser divididos, quanto ao processo de produção, em dois grupos:

- os derivados do fracionamento do ar atmosférico liquefeito, processo puramente

físico (resfriamento e destilação).

- os obtidos por processos químicos.

DIÓXIDO DE CARBONO (CO 2 )

USOS INDUSTRIAIS

D IÓXIDO DE C ARBONO (CO 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS . Como inertizante, na

. Como inertizante, na conserva

de alimentos

.

Indústrias de bebidas

.

Congelante para alimentos

. Extintores de incêndio

. Matéria-prima para processos químicos

. Propelente em aerossóis

. Expansão de poliuretano

DIÓXIDO DE CARBONO (CO 2 )

Efeito estufa

D IÓXIDO DE C ARBONO (CO 2 ) Efeito estufa
D IÓXIDO DE C ARBONO (CO 2 ) Efeito estufa

DIÓXIDO DE CARBONO (CO 2 )

D IÓXIDO DE C ARBONO (CO 2 )

DIÓXIDO DE CARBONO (CO 2 )

DESCRIÇÃO GERAL

O dióxido de carbono é um gás ligeiramente tóxico, inodoro,

incolor e de sabor ácido. O CO 2 não é combustível nem alimenta a

combustão. É 1,4 vezes mais

pesado que o ar.

FABRICAÇÃO DO CO 2

A PARTIR DE GASES DE COMBUSTÃO DE MATERIAIS CARBONÁCEOS (ÓLEO COMBUSTÍVEL, GÁS COMBUSTÍVEL, COQUE)

DO CO 2 A PARTIR DE GASES DE COMBUSTÃO DE MATERIAIS CARBONÁCEOS ( ÓLEO COMBUSTÍVEL ,

FABRICAÇÃO DO CO 2

A PARTIR DE GASES DE COMBUSTÃO DE MATERIAIS CARBONÁCEOS (ÓLEO COMBUSTÍVEL, GÁS COMBUSTÍVEL, COQUE)

DO CO 2 A PARTIR DE GASES DE COMBUSTÃO DE MATERIAIS CARBONÁCEOS ( ÓLEO COMBUSTÍVEL ,

FABRICAÇÃO DO CO 2

A PARTIR DE GASES DE COMBUSTÃO DE MATERIAIS CARBONÁCEOS (ÓLEO COMBUSTÍVEL, GÁS COMBUSTÍVEL, COQUE)

( ÓLEO COMBUSTÍVEL , GÁS COMBUSTÍVEL , COQUE ) O gás de combustão é resfriado, purificado

O gás de combustão é resfriado, purificado e lavado mediante a passagem por dois lavadores de água. O CO 2 é removido pela absorção seletiva, numa solução aquosa de etanolamina.

FABRICAÇÃO DO CO 2

A PARTIR DE GASES DE COMBUSTÃO DE MATERIAIS CARBONÁCEOS (ÓLEO COMBUSTÍVEL, GÁS COMBUSTÍVEL, COQUE)

( ÓLEO COMBUSTÍVEL , GÁS COMBUSTÍVEL , COQUE ) O CO 2 é purificado num lavador

O CO 2 é purificado num lavador a KMnO 4 , ficando isento de traços de H 2 S e de aminas, e é secado. O CO 2 é comprimido, resfriado e liquefeito.

FABRICAÇÃO DO CO 2

RECUPERAÇÃO DE CO 2 DE FERMENTAÇÃO

F ABRICAÇÃO DO CO 2 R ECUPERAÇÃO DE CO 2 DE F ERMENTAÇÃO

FABRICAÇÃO DO CO 2

RECUPERAÇÃO DE CO 2 DE FERMENTAÇÃO

F ABRICAÇÃO DO CO 2 R ECUPERAÇÃO DE CO 2 DE F ERMENTAÇÃO

FABRICAÇÃO DO CO 2

RECUPERAÇÃO DE CO 2 DE FERMENTAÇÃO

F ABRICAÇÃO DO CO 2 R ECUPERAÇÃO DE CO 2 DE F ERMENTAÇÃO

FABRICAÇÃO DO CO 2

RECUPERAÇÃO DE CO 2 DE FERMENTAÇÃO

DO CO 2 R ECUPERAÇÃO DE CO 2 DE F ERMENTAÇÃO O primeiro depurador contém uma

O primeiro depurador contém uma solução alcoólica diluída que atua como purificador preliminar e remove a maior parte do álcool carreado pelo gás.

Os dois depuradores seguintes, em que o líquido de

lavagem é a água desaerada, removem quase todas as

impurezas solúveis em água.

FABRICAÇÃO DO CO 2

RECUPERAÇÃO DE CO 2 DE FERMENTAÇÃO

DO CO 2 R ECUPERAÇÃO DE CO 2 DE F ERMENTAÇÃO O gás é conduzido a

O gás é conduzido a um depurador contendo K 2 Cr 2 O 7 em

a um depurador contendo K 2 Cr 2 O 7 em solução, que oxida os aldeídos

solução, que oxida os aldeídos e os álcoois no gás.

Num segundo depurador, com H 2 SO 4 , completa-se a oxidação e o gás é desidratado. Num terceiro depurador, no qual circula uma solução de Na 2 CO 3, ocorre a retirada de ácido arrastado pelo CO 2 . Finalmente, o gás passa por um lavador contendo glicerina, para fornecer um gás inodoro.

GÁS HIDROGÊNIO (H 2 )

G ÁS H IDROGÊNIO (H 2 )
G ÁS H IDROGÊNIO (H 2 )

GÁS HIDROGÊNIO (H 2 )

É utilizado na produção de plásticos, na hidrogenação de óleos insaturados e de

amido, na produção de margarina,

amônia e ácido clorídrico. É empregado

como matéria-prima na produção de

fertilizantes derivados de amônia, no processo de fabricação do polipropileno

e no resfriamento de geradores e

motores.

GÁS HIDROGÊNIO (H 2 )

Também é utilizado como combustível. Esse emprego vem sendo bastante testado e a expectativa quanto a sua utilização em escala comercial é aguardada.

quanto a sua utilização em escala comercial é aguardada. Protótipo de ônibus movido a célula combustível

Protótipo de ônibus movido a célula combustível

FABRICAÇÃO DO H 2

MÉTODO ELETROLÍTICO

Eletrólise aquosa do cloreto de sódio (NaCl)

F ABRICAÇÃO DO H 2 M ÉTODO E LETROLÍTICO Eletrólise aquosa do cloreto de sódio (NaCl)

FABRICAÇÃO DO H 2

MÉTODO ELETROLÍTICO

Eletrólise aquosa do cloreto de sódio (NaCl)

F ABRICAÇÃO DO H 2 M ÉTODO E LETROLÍTICO Eletrólise aquosa do cloreto de sódio (NaCl)
F ABRICAÇÃO DO H 2 M ÉTODO E LETROLÍTICO Eletrólise aquosa do cloreto de sódio (NaCl)

FABRICAÇÃO DO H 2

MÉTODO ELETROLÍTICO

Eletrólise aquosa do cloreto de sódio (NaCl)

LETROLÍTICO Eletrólise aquosa do cloreto de sódio (NaCl) A maior parte da produção atual usa célula

A maior parte da produção atual usa

célula de diafragma,

na qual os compartimentos estão separados por diafragmas porosos, que separam os produtos.

FABRICAÇÃO DO H 2

REFORMA DE HIDROCARBONETOS A VAPOR

Consiste numa reação catalítica provocada numa mistura reacional de vapor de água e hidrocarbonetos a uma temperatura elevada, para formar H 2 e óxidos de carbono.

elevada, para formar H 2 e óxidos de carbono. A primeira reação é a de reforma.

A primeira reação é a de reforma. A segunda,

é a de deslocamento do gás de água.

FABRICAÇÃO DO H 2

REFORMA DE HIDROCARBONETOS A VAPOR

- 1ª Etapa: Altas temperaturas e Pressão reduzida

Presença de Catalisador (endotérmica) Produção de Hidrogênio e Monóxido de

Carbono

- 2ª Etapa:Reação Catalítica Exotérmica

CO + H 2 O

e Monóxido de Carbono - 2ª Etapa :Reação Catalítica Exotérmica CO + H 2 O CO

CO 2 +

H 2

Eficiência: 70% a 80%

FABRICAÇÃO DO H 2

A PARTIR DO PROPANO

F ABRICAÇÃO DO H 2 A PARTIR DO PROPANO

FABRICAÇÃO DO H 2

A PARTIR DO PROPANO

F ABRICAÇÃO DO H 2 A PARTIR DO PROPANO O vapor de propano, misturado ao vapor

O vapor de propano, misturado ao vapor de água, é reformado sobre um catalisador de níquel (816ºC), numa fornalha. Os gases H 2 , CO e um pouco de CO 2 são resfriados, e a pressão parcial do vapor de água é aumentada pela adição de vapor.

FABRICAÇÃO DO H 2

A PARTIR DO PROPANO

F ABRICAÇÃO DO H 2 A PARTIR DO PROPANO A mistura gasosa passa, então, por um

A mistura gasosa passa, então, por um catalisador de óxido de ferro, no conversor de CO do 1º estágio, onde 90 a 95% do CO são convertidos a CO 2 , produzindo-se mais H 2 . Os gases arrefecidos são lavados com solução de etanolamina, para a remoção de CO 2 .

FABRICAÇÃO DO H 2

A PARTIR DO PROPANO

F ABRICAÇÃO DO H 2 A PARTIR DO PROPANO Os gases que vêm do conversor de

Os gases que vêm do conversor de CO do 2º estágio, e

passam pelo metanador, sobre um catalisador de

níquel, para que todos os óxidos de carbono sejam

convertidos a metano, pela reação com H 2 . O H 2 gasoso, proveniente do metanador, sai puro do reator.

O XIGÊNIO (O 2 )

OXIGÊNIO (O 2 )

O XIGÊNIO (O 2 )
O XIGÊNIO (O 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
O XIGÊNIO (O 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
O XIGÊNIO (O 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
O XIGÊNIO (O 2 )

OXIGÊNIO (O 2 )

USOS INDUSTRIAIS

O XIGÊNIO (O 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
O XIGÊNIO (O 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
O XIGÊNIO (O 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS

- indústria metalúrgica: em conjunto com

acetileno, é usado para: corte, aquecimento, endurecimento e limpeza de metais

- indústria química: é utilizado em uma

variedade de processos químicos de oxidação - piscicultura: utilizado no transporte e cultivo

de peixes para consumo direto

- saneamento: tratamento de água

NITROGÊNIO (N 2 )

N ITROGÊNIO (N 2 )
N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
N ITROGÊNIO (N 2 )

NITROGÊNIO (N 2 )

USOS INDUSTRIAIS

N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS

- nitratos e outros compostos de nitrogênio são

muito utilizados como fertilizantes e em explosivos

U SOS I NDUSTRIAIS - nitratos e outros compostos de nitrogênio são muito utilizados como fertilizantes
U SOS I NDUSTRIAIS - nitratos e outros compostos de nitrogênio são muito utilizados como fertilizantes
N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
N ITROGÊNIO (N 2 )

NITROGÊNIO (N 2 )

USOS INDUSTRIAIS

N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS
N ITROGÊNIO (N 2 ) U SOS I NDUSTRIAIS

- agente refrigerante, para armazenamento e transporte de produtos em baixa temperatura

2 ) U SOS I NDUSTRIAIS - agente refrigerante , para armazenamento e transporte de produtos

FABRICAÇÃO DO N 2

F ABRICAÇÃO DO N 2
COMPOSIÇÃO DO AR ATMOSFÉRICO

COMPOSIÇÃO DO AR ATMOSFÉRICO