Você está na página 1de 43

Uma Viagem pelo Tempo

Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

SINOPSE
Tema: Sonhos.

Público: Infanto-Juvenil

Um concurso e uma invejosa, é assim que marca o início da viagem de


Clara pelas décadas de 60 a atualidade.

Clara está inscrita num grande concurso musical, contudo seu teste é
interrompido pela rival, que por não saber cantar lança uma maldição
espalhando todas as notas musicais por diferentes décadas. A única forma de
Clara restaurar a existência da música é viajando pelo tempo e resgatando as
notas perdidas, só não contava que seu ex-namorado Bruno também entrasse
nessa busca e que os deuses Gregos tentariam impedir que seu sonho se
concretizasse.

2
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

PERSONAGENS

CLARA BRUNO ISADORA CUPIDO (EROS)

HÉRCULES NINFAS CECÍLIA CHAPEUZINHO

ESPANTALHO DIONÍSIO ARTHEMIS APOLO

03 JURADOS(AS)

02 AMIGOS DE CUPIDO

NARRADOR(A)

3
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CENAS
CENA I – A Inveja de um Concurso
Página: 05

CENA II – A Vaidade de um anjo


Página: 09

CENA III – Os males do galanteador


Página: 12

CENA IV – Destruindo a Infância


Página: 15

CENA V – A Persistência gera a esperança.


Página: 19

CENA VI – A 7ª Nota
Página: 23

4
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CENA I – A Inveja de um concurso


[entra o narrador e cumprimenta o público]

NARRADOR – Sonhos! Há quem diga que não passam de imagens de uma


longa noite de sono. Outros que são grandes previsões. Mas porque não considerá-los
uma grande meta? Muitos nunca se atreveram a lutar pelo que tanto buscaram, mas
será que se contentar pelo que tem é melhor do que ir em busca dos seus sonhos?
Dizem que a satisfação humana só se torna total quando conseguimos realizar nossos
sonhos, mas o que acontece depois que realizamos? Hoje falaremos sobre a luta
pelos nossos ideais. Clara é uma mulher determinada, onde seu maior sonho é se
tornar uma cantora profissional. Bruno tem como sonho viver ao lado de Clara, mas a
realização de um sonho não é fácil quando sempre encontramos aqueles que querem
a destruição alheia, pessoas que preferem ver o mal de um ser humano que o seu
sucesso. É o caso de Isadora, que desiste de procurar seu próprio talento para
arruinar o talento de outros. O que será que acontece quando você é privado de seu
sonho? Você desiste ou luta? É o que iremos acompanhar nessa emocionante
aventura de Clara, Bruno e Isadora.

[sai narrador]

[Isadora entra determinada e com uma cara maquiavélica segurando um


microfone. Planeja algo para acabar com o concurso.]

ISADORA – Finalmente achei o bendito artefato. Tanto tempo estudando, tanto tempo
procurando e finamente terei uma vingança digna de uma rainha. Ela vai me pagar por
roubar tudo o que eu mais quis: a voz, o namorado, o sucesso. Depois do que eu fizer,
ela não terá mais chances de obter conquistas, aí sim finalmente terei a grande
chance de aparecer. Sem música, ninguém mais vai amá-la e finalmente eu poderei
fazer o sucesso que eu tanto almejo, até porque, somente eu terei o dom da música.
SOMENTE EU! Hahahahahahahahahahahaha.

[Isadora para de rir faz gestos como se ouvisse pessoas se aproximando]

ISADORA – Creio que seja a hora da minha saída, mas antes, deixarei este microfone
aqui. Quando aquela garota horrorosa começar a cantar, a maldição começará a fazer
efeito, e uma a uma, as notas musicais desaparecerão pelo tempo. [dirigi-se ao
público] E vocês, não ousem a contar meu plano, ela vai fazer a música sumir, e vocês
não falarão mais nada, ou eu faço a voz de cada um desaparecer para sempre.
Hahahahahahahahahahaha!

[Isadora sai de cena. Entra Clara com Bruno. Eles discutem.]

CLARA – Não Bruno! Já falei que não temos mais tempo de conversar. Já acabou
tudo entre a gente. Não sei nem porque fui pedir uma carona a você. Sabia que iria me
alugar falando do nosso namoro. Eu não quero mais ficar com você, ACABOU!

5
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

BRUNO – Mas você nem ao menos me deu a oportunidade de me explicar. Não é


nada do que você está pensando, eu realmente gosto muito de você.

CLARA – Eu vi! Não sou cega, você estava com a Isadora. Ela é uma invejosa,
sempre quer tudo o que tenho. Uma falsa, que não tem condições de trilhar o próprio
sucesso, só é capaz de conseguir as coisas através da desgraça alheia. Não houve
nenhuma vez que ela conquistasse algo sem derrubar alguém.

BRUNO – Mas eu só fui conversar com ela, e nada mais.

CLARA – Não adianta Bruno, é minha decisão final.

BRUNO – Não decida nada agora. Você está gostando de outro não é?

CLARA – Não tem nada haver! Eu simplesmente não quero mais nada com você.

BRUNO – Pensa melhor. Pensa por mim.

[Música: “Intriga da Oposição” – Belo]

CLARA – Não adianta todo esse romantismo. Ela conseguiu o que tanto queria, agora
vai embora, eu preciso começar o teste para o meu concurso. Não está vendo que o
público já está me esperando? [aponta para o público]

BRUNO – Posso ao menos ficar por aqui e assistir você cantando?

CLARA – É claro que pode. [mais calma] Não é porque terminamos, que não podemos
ser amigos, só quero que não fale mais de relacionamento. Esse teste é de grande
importância para mim. Se eu entrar nesse concurso e ganhar posso começar a minha
carreira de cantora. Entende o que é realizar um sonho?

BRUNO – Entendo. E obrigado por me permitir assistir.

[Entram 3 figurantes que farão os juízes e sentam-se nas cadeiras. ]

CLARA – Brian, o teste vai começar. Depois nos falamos mais.

JUIZ 01 – Pode iniciar o teste.

[Clara pega o microfone que Isadora deixou]

CLARA – Antes de mais nada gostaria de agradecer a todos aqui presentes. Muito
obrigada por todo o apoio. E agradeço a instituição que me deu esta oportunidade.

JUIZ 02 – Você vai ficar falando ou vai cantar?

CLARA – Desculpe-me, começarei agora.

[Música: “O Sonho não termina” – HSM A Seleção]

[A música vai parando e ela simula come se não tivesse mais voz]

JUIZ 03 – O que houve? Porque resolveu parar?

6
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CLARA – Não sei, é como se toda a música desaparecesse da minha boca.

JUIZ 01 – Pra mim é lorota! Garota, está na cara que você está nos enrolando. Quer
saber? DESCLASSIFICADA.

CLARA – Não!

[Bruno vai até os Juízes]

BRUNO – Calma! Dêem uma chance a ela, só mais uma. Eu sei que ela sabe cantar,
e muito bem!

JUIZ 02 – Encene então garota.

[Calma tenta e não consegue]

JUIZ 02 – Não vou perder mais tempo com pessoas sem talento. Não sei pra que veio
fazer teste comercial.

BRUNO e CLARA – Teste Comercial?

JUIZ 03 – Claro! Pro próximo detergente Mamma Mia!. Limpa tudo com maior
economia.

CLARA – Mas não era um teste musical?

JUIZ 02 – Musical? O que é isso?

CLARA – Um teste de música. Pra ser cantora.

JUIZ 01 – Cantora? Existe isso? Menina, não sei o que é, mas se não tem mais nada
pra nos encher e inventar, passe bem.

[Os juízes saem]

CLARA – Você ouviu Bruno? Eu jurava que era um teste de música.

BRUNO – E era. Não sei o que está havendo.

[entra Isadora]

ISADORA – Eu sei! Acabou querida. Não existe mais música no mundo!

CLARA – O que?

BRUNO – Está louca?

ISADORA – É exatamente isso. Não existe mais música pelo mundo. O microfone que
você usou estava enfeitiçado, quando alguém com talento cantasse nele, eliminaria do
mundo toda a arte musical contida. Você está acabada. Não tem mais uma carreira.

CLARA – Sua invejosa. Porque isso tudo? Porque não trilha seu sucesso sozinha?
Porque destruir o sonho de outros?

7
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

ISADORA – Porque conseguir com a desgraça dos outros é mais divertido. Não
preciso estudar, nem trabalhar duro, apenas derrubar e conseguir o que quero. Fácil!
Fácil!

BRUNO– Devolva o dom da Clara.

ISADORA – Mesmo se eu quisesse não conseguiria. As notas musicais que compõem


a música foram espalhadas por décadas diferentes e somente viajando pelo tempo
poderão encontrá-las e resgatar a música. Os deuses conspiraram a meu favor,
queridinha!

CLARA – Deuses? Que deuses? Está louca?

ISADORA – Menininha ignorante, logo vi que não sabe nada de mitologia grega.

[Bruno se invoca e parte para cima de Isadora]

BRUNO – Eu acabo com você!

[Bruno tenta enforcar Isadora, mas Clara separa]

ISADORA – Pode tentar me matar, não vai conquistar nada com isso. Eu sou a toda
poderosa por aqui, e vocês não passam de dois vermezinhos sem talento.
Hahahahahaha!

[Isadora sai de cena]

BRUNO – Eu vou atrás dela, preciso te ajudar de alguma maneira.

CLARA – Não! Fica aqui!

[Bruno sai de cena]

CLARA – O que farei agora? Sem talento. Tudo que sempre batalhei, simplesmente
acabou. [ela avista uma nota musical] Espere! É uma nota musical. É o Dó. Ela deve
ter deixado cair. Dó leve-me para a próxima década. Por favor! Leve-me para o meu
talento.

[Clara fecha os olhos e se imagina viajando no tempo]

CLARA – Com essa nota musical eu sei que irei conseguir tudo de volta. Eu acredito
nisso! Não desistirei do meu sonho com tanta facilidade.

[Clara sai de cena]

[voz do narrador]

NARRADOR – Belo plano de Isadora, que graças a ajuda dos deuses conquistará
seus objetivos. Na mitologia grego-romana, muitos são os relatos de deuses que não
aceitavam as vontades humanas, interferindo em suas escolhas. Eles temiam que nós,
poderíamos alcançar algo que somente eles tinham total direito, a felicidade. Desta
vez eles irão conspirar para que uma dádiva nunca mais venha a pertencer ao nosso
mundo.

8
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CENA II – A Vaidade de um anjo


[Toca música de rock’ roll]

[Entra Cupido acompanhado de dois amigos]

CUPIDO – Bora turma, os brotos estão a minha espera, e hoje promete. [dirigi-se ao
púbico] Sabe como é, eu sou o cara. Gostosão. Não existe broto que não tenha caído
no meu papo.

AMIGO 01 – Cara. Não é justo! Você sempre consegue as melhores e nos deixa com
as meninas de fim de baile. Só se dá bem.

AMIGO 02 – Concordo. Afinal o sol brilha pra todos.

CUPIDO – Não tenho culpa de ser um cara irresistível. Nasci para o amor. Aliás eu
sou o amor.

AMIGO 02 – Quero ver o que sua mãe faria se te visse se relacionando com humanas.

CUPIDO – A velha teria um ataque. E apesar da imortalidade, morreria se pensar que


eu estou com essa RAÇA, como diz ela. Não sei o que há de mais. As mulheres
humanas são as mais lindas. Vocês já notaram as deusas e ninfas? São superficiais e
o pior, VELHAS!

AMIGO 01 – Epa, epa. Olha aquilo cupido.

[entra clara]

CUPIDO – Por Zeus e todos os deuses. Que broto é aquele meu irmão. Nunca vi
nessas bandas. Vou me aproximar.

AMIGO 01 – Sacanagem cara, vi primeiro.

CUPIDO – Viu e falou. Não chegou junto, dançou. To indo.

[Se aproxima de Clara e segura sua mão]

CUPIDO – O que posso ajudar? Parece perdida, precisando de uma companhia, do


tipo, EU!

[os amigos saem revoltados]

CLARA – Não obrigada. Uma informação já basta.

CUPIDO – E em que posso ajudar? Um broto como você pode pedir que seu fiel
Cupido fará.

CLARA – [ignora os galanteios] Em que década estou?

CUPIDO – Sessenta é claro! Particularmente minha época favorita. Cheia de paixões,


se consegue entender onde quero chegar.

9
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CLARA – Obrigada, mas prefiro não entender. Estou na busca de algo importante.

CUPIDO – Então é você que veio buscar a nota. Fui avisado que viria uma pessoa, só
não pensei que minha mãe, Afrodite – a deusa da beleza, a abençoaria com essa
dádiva, a beleza.

CLARA –[animada] Então você sabe onde está?

CUPIDO – No lugar mais seguro desta época.

CLARA – E onde é?

CUPIDO – Meu coração. Não houve uma só mulher que conseguiu roubá-lo. Quer
tentar? Podemos ir para um lugar assim, mais aconchegante.

CLARA – Nunca! Que safado!

CUPIDO – Então podemos fazer assim. Que tal ir no festival comigo? Minha turma
está indo para lá. Não estaremos sozinhos. Você vai comigo e se não sair apaixonada,
eu te entrego a nota.

CLARA – Huuumm! Parece ser uma boa proposta, mas você tem cara de que nem
sabe dançar.

CUPIDO – Como? Vou lhe mostrar se sei ou não dançar.

[Música: Broto Legal – Sergio]

[Clara se recompõe]

CUPIDO – O que achou? Topa ou não ir no festival?

CLARA – Nem foi grandes coisas. Já vi pessoas dançarem muito melhor.

CUPIDO – Como? Só se você se refere a sua época, onde não existe mais flerte ou
dança. As pessoas parecem loucas. Tomam alguma droga?

CLARA – É! Quase isso! Mas não vem ao caso. É uma parte da minha época que eu
não me orgulho muito.

CUPIDO – E porque se orgulharia? É uma vergonha! Agora já nós dois podíamos


aproveitar que meus amigos foram embora e fazer algo sem nenhuma vergonha.

[Clara dá um tapa na cara de cupido]

CUPIDO – Ai! Sua louca! Estúpida!

[Música: “Estúpido Cupido” – Celi Campelo]

CUPIDO – Broto, você é das difíceis, mas não sou de desistir. Se você é pedra, eu
sou água. Vou batendo, batendo até moldar essa pedra linda.

CLARA – Desiste Cupido, não pretendo cair na sua lábia. Se para você tudo foi fácil,
para mim... Calma aí! Eu cantei! Não podia cantar!

10
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CUPIDO – Não podia! Agora pode.

CLARA – Porque? A música sumiu do mundo.

CUPIDO – To dizendo! Eu sou muito bom. Tanto que sei porque você pode cantar.

CLARA – Não me deixa curiosa. Me conte!

CUPIDO – Simples! A música sumiu na sua época. Antes disso ela ainda existia. Você
está no passado. Mas um motivo para ficar aqui, posso realizar todos os seus sonhos,
desde de cantar a um grande amor. E modéstia parte, eu sou o tipo de amor que não
se joga fora.

CLARA – Você não se joga fora? Só porque se acha bonito, pensa que pode ter
qualquer mulher?

CUPIDO – Ô minha querida! Eu não me acho, eu sou!

CLARA – De qualquer forma muito obrigada pela informação. E a propósito, obrigada


pela nota musical?

CUPIDO – Nota? Eu não lhe dei nenhuma nota.

CLARA – Você fica tão distraído me olhando, que nem reparou que enquanto eu
dançava eu tirei do seu bolso a nota musical. Vejam só! Estava no bolso, e ainda me
veio com aquele papo de coração. É o Ré.

CUPIDO – Fui enganado. To frito. Ele vai me matar.

CLARA – ELE? Não era ela?

CUPIDO – Existe muito mais coisas, que você pode imaginar.

CLARA – Mas pra mim já consegui o que eu queria. Tchauzinho cupido. Beijinhos.
[manda um beijo pra ele e sai de cena].

CUPIDO – Eu! O deus do amor enganado. Pois é! Mas você tem que ver que ...
Cadê? Cadê ela? Ei! Não vai saindo de fininho não, você me deve um festival e um
beijo. O garota, volta aqui!

[cupido sai de cena]

11
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CENA III – Os Males do Galanteador


[Música: “Festa de Arromba” – Erasmo Carlos”]

[entram as Ninfas brigando]

NINFA 01 – Não adianta! Hoje ele é meu! Não bastou o que te aconteceu ontem?

NINFA 02 – Não aconteceu nada. Foi um carinho. Ele me ama querida.

NINFA 01 – Que carinho. Enquanto ele me beijava, você apanhava.

NINFA 02 – Tapa de amor não dói. Isso mostra o quanto ele gosta de mim. Ainda sou
a favorita!

NINFA 01 – Cinema maravilhoso e um saboroso beijo, desculpe, mas eu já estou


quase casada.

NINFA 02 – Ele? Casado com você? Duvido!

NINFA 01 – Pode até ser sonho. Mas enquanto você era esbofeteada, eu era beijada.

[Música: “Splish Splash – Celi Campelo”]

[Hércules entra em cena]

HÉRCULES – Calma meninas, tem Hércules para todas.

AS DUAS – [Suspiram] Aaaaaiiiiii, Hércules!

NINFA 01 – Diz pra ela Hércules, você vai ficar comigo hoje, não vai?

NINFA 02 – Diz que eu sou a sua favorita.

HÉRCULES – Minhas Ninfas. Eu amo todas vocês, mas eu queria um prato diferente
hoje? Todo dia feijão com arroz enjoa. De vez em quando um bife com batata frita não
cai nada mal.

NINFA 02 – Mas querido, não está satisfeito com a gente?

HÉRCULES – Meninas, precisamos ter essa DR agora?

NINFA 01 – DR?

HÉRCULES – Discutir Relacionamento.

NINFA 02 – Você desdenha tanto da gente. E te amamos tanto.

HÉRCULES – Mas eu disse que quero amor? Quero baladas, garotas. Bem meu
estilo. Anos 70. Que por falar em garotas. Que tetéia vem vindo ali.

[Clara entra em cena. As Ninfas fazem cara de ciúmes.]

12
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CLARA – Com licença, aqui são os anos 70?

HÉRCULES – É o que você quiser que seja. Desde que passe essa noite comigo, te
levo onde quiser.

CLARA – Ai meu Deus! Outro tarado.

HÉRCULES – Tarado? Eu? Nada disso. Só um cara bacana que gosta de namorar.
Quer ser minha garota?

CLARA – Nem nascendo de novo.

HÉRCULES – Que isso minha pequena. Eu sou bom.

NINFAS – Bom de mais!

[Música: “Meu carro é vermelho – Erasmo Carlos”]

[Hércules abraça Clara e tenta beijá-la]

[Entra Bruno correndo]

BRUNO – Ei, ei, ei! Solte ela. Tá achando o que? Que é garagem para ir
estacionando. Ela tem dono.

CLARA – Tenho?

HÉRCULES – Tudo que queria ouvir. A menina ta solta, e você pode virando as costas
e se mandar ou leva um chute nesse traseiro.

[Bruno parte pra cima de Hércules, apartado por Clara.]

CLARA – O que você está fazendo aqui?

BRUNO – Vim te ajudar, consegui uma nota musical. Mas vejo que não precisa de
mim.

HÉRCULES – Isso mesmo. Não precisa. Já tem homem suficiente nessa peça. Não
dá, tenho que disputar espaço no tapa. E eu achando que ia me dar bem. Ainda pego
quem escreveu isso.

BRUNO – Cara, você que está sobrando. Se manda.

NINFA 01 – Hércules, deixa eles, vamos embora.

CLARA – Não! Primeiro quero a nota musical.

HÉRCULES – E eu um beijo. Sem beijo, sem nota.

BRUNO – Epaaaaa! Que bagunça é essa. Ninguém vai beijá-la, além de mim.

CLARA – Nem você Bruno.

BRUNO – Logo eu que penso em você a todo o tempo?

13
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

[Música: “Que tudo vá para o inferno – Roberto Carlos”]

HÉRCULES – Tá achando o que? Que chega na minha área e canta de galo? Vai
apanhar muito.

BRUNO – Só porque nas histórias você é o senhor fortão, ta achando que pode
comigo?

CLARA – Calma garotos!

HÉRCULES – Que calma o que, o cara chega mexendo com a minha mina.

CLARA – Sua mina? Elas né?

HÉRCULES – Claro que não. Elas são pro fim de semana, hoje é quarta.

CLARA – Eu sou apenas um dia de semana?

HÉRCULES – Não vem ao caso. O que interessa é que vou acabar com ele.

NINFA 01 – Ê ê ê ê ê ê! Chega. É a nota que essa branquela quer pra ir embora?


Toma! Tava comigo mesmo.

BRUNO – Com você? Por quê?

NINFA 01 – Porque festeiro como ele é, ficou com medo de perder esse tesouro. Aí já
viu, O outro lá matava todo mundo.

HÉRCULES – Sua lerda, sua tonta, sua tola, agora então é que ele vai matar a gente
de verdade. Não era pra entregar nada pra ela.

NINFA 02 – Mas ela já entregou. Pronto! Já era! Vamos embora curtir a noite. Já está
todo mundo ferrado mesmo.

HÉRCULES – BURRAS! Só por causa disso vou achar outras, não quero mais saber
de vocês.

[Hércules sai de cena]

NINFAS – Não! Nos perdoe. Por favooooooorrr! Não fica com outras. Olha a gente
aqui.

[Ninfas saem de cena correndo atrás de Hércules]

CLARA – Agora tenho que aturar você comigo.

BRUNO - Me desculpa, só queria te ajudar. Quando vai ver que te amo?

CLARA – Ai chega de papo furado. E vamos partir. Anda Bruno! Não me faz perder
tempo.

[Bruno e Clara saem de cena]

14
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CENA IV – Destruindo a Infância


[Música: “Amor e Poder – Rosana”]

[Entra Ártemis cantando e puxando por uma corda o Espantalho, Cecília e


Chapeuzinho Vermelho]

ÁRTEMIS – Vermes insolentes. Eu triunfei. Vou acabar com toda essa babaquice
chamada infância. E assim ajudarei meu irmão eliminando mais uma dádiva deste
mundo inferior.

CECÍLIA – Não conseguirá. Essa fase da vida humana não vai se acabar.

ÁRTEMIS – [com desdém] A vai sim! Hahahahaha! Com o coração de uma rainha
infantil como o seu, as crianças perderão o amor pela fantasia.

CHAPEUZINHO – Só isso não bastará. Ainda há muito neste mundo, que acabará
com esse seu feitiço maldoso, sua deusa de araque.

ÁRTEMIS – Deusa de araque? Eu? Mas é essa deusa de araque que também retirará
a ingenuidade das crianças, ou se esqueceu que é esse seu papel nos contos
infantis?

ESPANTALHO – Mas haverá alguém, com cabeça suficiente que irá se rebelar contra
o mal que você está provocando.

ÁRTEMIS – Exato! Por isso não podemos esquecer do cérebro. E nessa parte você
entra caro espantalho. Como podem ver eu pequei as três maiores virtudes infantis. E
com a morte de vocês acabarei destruindo a infância. Hahahahahahaha!

CECÍLIA – Eu já acabei com o plano de diversas megeras que tinham o mesmo


propósito. A madrasta da branca de neve e a minha tia, a bruxa Karina.

ÁRTEMIS – Meros personagens. Nada comparado a uma deusa. Vou transformar toda
a infância numa noite eterna, iluminada apenas por mim, a deusa da lua. Chega de
sonhos.

CHAPEUZINHO – Mas toda criança precisa sonhar. O que serão quando se tornarem
adul...

ÁRTEMIS – Basta! Se essa é a fase onde eles se constroem, e será aí que eu os


destruirei. Os humanos não merecem sonhar, e desacreditar em nós. Devem nos
respeitar, temer, como sempre fizeram.

ESPANTALHO – TIRANA! EGOÍSTA!

ÁRTEMIS – Mais! Mais!

ESPANTALHO – Não vê que assim acabará com tudo que os humanos tanto
batalharam para construir?

15
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

ÁRTEMIS – Danem-se os humanos. Só a vontade dos deuses deve prevalecer.


Sonhos são divinos demais para eles.

[entra Clara e Bruno]

CLARA – Só no seu pensamento!

ÁRTEMIS – Quem é você coisinha insignificante?

CLARA – Clara.

ÁRTEMIS – E? ... E daí?

BRUNO – Você não pode falar com ela desse jeito.

ÁRTEMIS – Huummm, e você quem é, coisinha interessante?

BRUNO – Bruno, namorado da Clara.

CLARA – Namorado?

ÁRTEMIS – Afinal, é ou não é?

[JUNTOS] BRUNO – Sim! CLARA – Não!

ÁRTEMIS – Não vamos perder tempo. Podem saindo, que este não é assunto para
meros mortais.

BRUNO – Você acha que deixaremos você acabar com os sonhos?

CLARA – Ouvimos tudo, e você quer matar esses personagens para aniquilar a
infância e todos os sonhos que vem junto dela.

ÁRTEMIS – Eu odeio esta década e tudo que nela está contido. Detesto os anos 80.
[com desdém] Época de sonhos, fantasias, personagens infantis, e todo esse blá blá
blá blá. Me enjoa. Pronto, só de falar já me deu uma vontade de vomitar. [fala com o
público] Ainda mais olhando para esses mortais ridículos e feios.

BRUNO – Você deveria zelar por nós. É uma deusa.

ÁRTEMIS – Então zela comigo, Bruninho. Beleza igual a minha não existe. Nem
Afrodite é tão bela.

BRUNO – Já disse que tenho namorada.

CLARA – E eu já disse que não sou sua namorada.

ÁRTEMIS – E de novo essa lenga, lenga. [com desdém] Eu sou seu namorado! Eu
não sou sua namorada. Chega, larga essa mortal e vive a eternidade comigo. Aliás
sou poderosa, e muito, muito bonita e gostosa.

[Música: “Bonita e Gostosa – Frenéticas”]

BRUNO – Nem em todo desespero eu ficaria com uma deusa como você.

16
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

ÁRTEMIS – Insolente. Não tem idéia do que fala. Prefere essazinha do que a mim.
Então assim será. Assistirão de camarote o fim de todos os sonhos.

CLARA – NÃO! Pare com isso! Não tem esse direito.

ÁRTEMIS – Eu tenho todo o direito que eu quiser. E não vai ser uma mera humana
que vai decidir isso. Acorda enjoadinha, não tem chances contra mim.

CECÍLIA – TEM SIM!

ÁRTEMIS – Cala a boca Rainha dos infernos.

ESPANTALHO – Clara, o número sete é um número divino. Há magia nele. As sete


notas musicais foram espalhadas. Como também são sete as cores do arco-íris.

ÁRTEMIS – [chuta o espantalho] Quieto comida de corvo. Mais uma palavra e você vai
ser apenas palha espalhada por aqui.

CHAPEUZINHO – Clara, é verdade! Pense! Existe uma magia na infância. Sete coisas
que podem acabar com o feitiço de Ártemis e impedir o plano dela.

ÁRTEMIS – Mas nunca que você vai descobrir. [parte para cima de Clara, mas é
segurada por Bruno].

BRUNO – Ande, solte os outros e tente se lembrar.

[Clara solta os demais]

CECÍLIA – Não podemos falar para você, mas existe sete coisas mágicas nas
crianças. Sete coisas que lembram a beleza de um arco-íris. Coisas que só os
humanos podem conhecer. Sentimentos que nenhum deus pode tolerar na vida
humana. È exatamente isso que faz um humano capaz de realizar milagres.

CHAPEUZINHO – Que vemos nos rostos de toda criança. E que dá a cada uma a
habilidade de sonhar e crescer.

ESPANTALHO – Clara, o poder do sonho é infinito, mas o sonho é gerado da fantasia


de uma criança e dos poderes delas. Só você pode conter o segredo para eliminar
Ártemis.

ÁRTEMIS – Calem a maldita boca! Seus bando de personagens esquecidos. Ninguém


mais liga pra vocês, ninguém mais houve falar de vocês. Nem nos sonhos vocês
aparecem. Só é questão de tempo até que eles deixem de sonhar. Ninguém mais
busca seus sonhos. Eu só estou adiantando as coisas.

CLARA – Nunca! Eu não vou permitir, pois eu já sei as sete emoções que
encontramos em toda criança. E tenho certeza que essas crianças são as mesmas
que não deixarão que acabem com ela.

[Música: Arco-Íris – Xuxa]

17
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

ÁRTEMIS – Nããããããããããããoooooooooooooooo. Malditas! Insolentes! Estragaram


meu plano pela última vez. Humanos Idiotas. Eu vou me vingar. Melhor! Ele vai se
vingar. Não vai ter as notas Clara. Eu juro. Seu sonho está terminado.
Hahahahahahahaha

[Ártemis sai de cena]

CECÍLIA – Obrigado por nos ajudar. Em troca eu lhe dou isso.

[Cecília entrega uma nota musical]

CLARA – Uma nota musical! Pensei que estaria com a Ártemis.

CECÍLIA – Essa eu mesma guardei, é o Sol. Ártemis não ligava para isso, só queria
saber de destruir a infância. Agora deixe que nós a acompanharemos até a próxima
década. Mas vocês entrarão lá sem a gente. Nós estaremos onde a infância
prevalecer. Esta é nossa época, e espero que as crianças do futuro nos revivam em
seus corações.

CHAPEUZINHO – Adeus Clara. Boa sorte na sua jornada pela busca do seu sonho.

ESPANTALHO - E nunca! Nunca desista deles, pois com muita luta você irá realizá-lo.
Pois nenhum sonho se realiza sem batalha.

BRUNO – Eu agradeço a todos vocês. Obrigado por nos ajudar.

CLARA – Muito obrigada mesmo. Adeus a todos. Vamos Bruno?

BRUNO – Vamos Clara.

[eles saem de mãos dadas, seguidos dos personagens]

18
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CENA V – A Persistência gera a esperança.


[Música: “Rebola na boa – Mr. Jam”]

[Entra Dionísio]

DIONISIO – Oba! A parada de hoje a noite vai ser boa. Festas! Curtição, e o melhor
cheio de gatinhas na minha onda.

[entra Clara e Bruno]

CLARA – Obrigada por estar comigo durante essa aventura. Realmente foi de grande
ajuda.

BRUNO – Sempre lhe ajudarei quando precisar, até porque eu te...

DIONISIO – Ei! Psiu! Quem são vocês que invadem a minha praia?

CLARA – Até que enfim sem deus grego, sem galanteador...

BRUNO – É mesmo. Dessa vez um surfista.

DIONISIO – Nada! Sou um deus, mas não ligo pra divindade. Curto mais minhas
ondas e surfar na net. Me adicionem dionisiopegador@deus.com.br.

BRUNO – Opa! Mais um assediando a Clara. O teatrinho pra ter homem safado. Me
lembra de reclamar com o autor.

DIONISIO – Não Brow. Não sou desse tipo. Minha parada é azarar as solteiras,
inclusive já to de olho em uma, a Dorinha.

BRUNO – Menos mal.

CLARA – Você pode nos ajudar então. Tem como nos entregar a nota musical de sua
responsabilidade, o Fá.

DIONISO – Poder até posso. Mas por que faria isso?

BRUNO – E por que não nos ajudaria?

DIONISIO – Cara, a Dorinha ficaria bolada. E eu não quero perder a gata. Se bem que
eu to doido para viajar.

CLARA – Então. Entrega pra gente e viaja.

BRUNO – Ajuda a gente veio.

DIONISIO – Cara, o problema é o seguinte. Meu sonho é ir pra Califórnia, me tornar


estrela e ser um deus apenas nas horas vagas. Mas veja a coroa, ele não deixa eu
sair das minhas obrigações.

19
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

BRUNO – Como ele saberia que você viajou?

CLARA – Ei, esqueceu que estamos na década de 90, em pleno crescimento da


tecnologia?

BRUNO – Ele colocou um chip em você?

DIONISIO – Não precisa de chip, a coroa diz tudo.

CLARA – O que tem a coroa?

DIONISIO – Já vi que você não manja de mitologia.

CLARA – Por quê?

DIONISIO – Na mitologia, ele criou a coroa de louros, para homenagear sua amada.
Logo, ele em tem uma ligação forte com ela [aponta para a coroa]. Me obrigou a usá-la
para saber meus passos. [fala com desdém] Acha que eu não sou capaz de cumprir
com minhas obrigações, só porque eu gosto só um pouquinho de festas. Pow, eu
nasci para brilhar.

[Música: “De repente Califórnia – GEM”]

[entra Isadora]

ISADORA – E você nunca irá para lá. Não está cumprindo com o trato. A tecnologia
está crescendo.

CLARA e BRUNO – ISADORA!

ISADORA – [com desdém] Você aqui? Nossa, os deuses anteriores eram uma
porcaria, que não impediram uma ameba como você de chegar tão longe.

BRUNO – Veja como fala com ela. Estou para te enforcar desde a primeira cena, o
autor que não deixou.

ISADORA – Calma meu lindo. De você eu cuido depois, e será muito bem cuidado
[sorriso safado].

DIONISIO – O que é isso Dorinha? Te dou maior moral, e você cai na onda de outro?

CLARA – Ela que é a tal Dorinha?

DIONISIO – A princesa do meu coração.

ISADORA – Que do seu coração, o que. Se enxerga seu trouxa. Você não cumpre
nem com suas obrigações. Já impediu o crescimento da tecnologia?

CLARA – Da tecnologia? Era essa sua missão?

DIONISIO – Pois é. Ele me mandou para esta década para impedir a tecnologia, para
evitar concretização de sonhos.

BRUNO – Como assim?

20
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

ISADORA – Ai como você é idiota! Graças a tecnologia, curas foram descobertas.


Inovações na vida humana foram feitas, e com isso muitos sonhos foram realizados.
Se queremos acabar com os sonhos, cortamos o mal pela raiz.

CLARA – Entendo que queira destruir os meus sonhos, mas porque destruir os sonhos
dos outros?

ISADORA – Não sei. Mas minha parte no trato é essa. Eu ajudo a ele, e ele me ajuda
a destruir você.

BRUNO – Não sei quem é esse cara que todos falam. Mas vamos acabar com os seus
planos.

DIONISIO – Desde que não acabem com ela. Essa gracinha. Minha mina.

[Música: “Pelados em Santos – Mamonas Assassinas”]

ISADORA – Se toca. Não quero você. Quero ele. Por falar nisso, você vai comigo
agora Bruno.

BRUNO – Nunca!

ISADORA – VAI SIM! [ela retira a nota do bolso e aponta para ele]

CLARA – A nota musical! Entrega-me agora!

ISADORA – Nem em sonho. HÁ-HÁ-HÁ! Olha bem para essa nota Bruno. VEM
COMIGO! VEM COM SUA DONA!

[Música: “Cachorrinho – Kelly Key”]

[Isadora sai com Bruno]

CLARA – Não! Brunooooooo

DIONISIO – Dorinhaaaaa! Volta minha gata!

[Clara e Dionísio caem desolados]

CLARA – E agora, o que faço?

DIONISO – Já sei! Usa minha nota musical. Vamos juntos atrás dos dois.

CLARA – Não quero! Desisto de tudo. Ela não vai deixar eu realizar tudo que quero,
nem ficar com ele.

DIONISIO – Mas você gostava dele?

CLARA – Eu fingia que não. Mas sempre o amei.

DIONISIO – Então não desista. Se tem um sonho, [pega na mão dela] vá em frente.
Realize. Sempre aparecerá pessoas que colocarão pedras em seu caminho. Muitos
obstáculos. Ultrapasse-os.

21
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CLARA – Você tem razão. O sonho é o tesouro mais precioso que temos. E não pode
ser destruído por ninguém mais além de nós mesmos. Vou lutar pelo que quero.

[Música: “Lua de Cristal – Xuxa”]

[Clara e Dionísio saem]

22
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CENA VI – A 7ª Nota
[entra Isadora]

ISADORA – Entra logo Bruno. Homem enfeitiçado é uma desgraça.

[entra Bruno]

BRUNO – Pow gata, calma. A praia tava boa. Altas curtições.

ISADORA – Eu não entendo você esqueceu-se da outra, mas agora só quer saber de
curtição. Praias. Réplica perfeita do grude do Dionísio.

BRUNO – Quem?

ISADORA – Ninguém interessante. Eu agora só tenho que ver como farei para vencer
essa batalha. Dionísio virá com ele, e se ela pegar a última nota meus planos se
acabam. [esbravejando] Ela não pode cantar aqui na nossa época. Aqui na atualidade,
o encanto do cupido da falta da música não interferir no passado, não funciona.

BRUNO – O que tanto resmunga minha gata?

ISADORA – Nada Bruno! Nada! Não enche meu saco. Nossa se eu soubesse que
você ficaria tão irritante eu já tinha te largado com a mosca morta lá na década de 90.

BRUNO – Mosca quem?

ISADORA – Aiiiii! Cala a boca Bruno, eu quero pensar! Ô Praga!

BRUNO – Perdoe-me, não a interrompo mais.

ISADORA – Ela vai chegar, o que farei? Preciso impedir ela de conquistar a sétima
nota musical e recuperar o dom dela.

[entra Clara e Dionísio]

CLARA – Pode parar de pensar Isadora, me entrega a nota musical.

ISADORA – NUNCA! Tomou alguma coisa na viagem? Porque você não está falando
coisa com coisa filhinha.

CLARA – Você vai ver quem está ou não falando coisa com coisa. [parte para cima de
Isadora, mas é segurada pelo Dionísio, e Bruno entra na frente de Isadora] ME DÁ
ESSA NOTA AGORA! E VOCÊ BRUNO, ESTÁ DO LADO DELA? TRAÍRA.

DIONISIO – Calma Clara, ele está enfeitiçado. Não percebe.

BRUNO - Que enfeitiçado brother. To acordado para o mundo. Pow agora o lance é
praia e festa.

DIONÍSIO – Caramba, quase a minha filosofia.

23
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

[eles largam as meninas para conversar]

DIONÍSIO – Já foi na Califórnia?

BRUNO – Não, mas sou louco pelo Hawai.

ISADORA – BRUNO!

BRUNO – Calma gata. To conversando. To tendo um lero legal.

[Música: “Pra Namorar – HSM A Seleção”]

ISADORA – BRUNO! Volta para perto de mim. A-GO-RA!

CLARA - Não a ouve Bruno. Volta pra mim.

ISADORA – HÁ-HÁ-HÁ! Tarde de mais vermezinha. Agora ele só tem olhos para mim.
E não vai demorar muito e terei seu talento. Terei tudo que deveria ser meu.

CLARA – O que eu te fiz?

ISADORA – Pra mim, quase nada. Convenhamos que foi pro mundo, porque só de ter
nascido né meu bem. CATASTROFES!

CLARA – E você? Quem pensa que é?

ISADORA – Alguém muito melhor que você, tenha toda a certeza. Eu não preciso ficar
por aí me matando para ter o que eu quero. Pisar nas pessoas, subir na vida sem
esforços, esse é meu lema e eu odeio quando não consigo o que quero. Odeio ver que
você sempre consegue tudo.

CLARA – Porque eu luto pelo que eu quero.

ISADORA – E de que adiantou? Sempre vem um que destrói tudo. Veja você, sem o
Bruno e sem sua música. Seus sonhos estão acabados.

CLARA – Não significa só porque os sonhos se tornam difíceis, que não podemos
conquistá-los. Sempre há um caminho, longo ou curto, para chegar onde queremos.
As barreiras são muitas, mas com garra passarei por todas.

ISADORA – Ai que comovente. Deixa de papo idiota garota. Isso é pra gente que não
tem nada o que fazer. Cai na real, sonhos são para os otários. Pessoas que ainda
acreditam que o impossível existe.

CLARA – Tudo que passei até aqui só me dá mais a certeza de que eu tenho que
batalhar.

ISADORA – E como acha que vai conquistar? Sem poder cantar. Se enxerga! A
Música desapareceu do mundo.

CLARA – Isso só porque você quer que seja assim. Não adianta Isadora, não desistirei
dos meus sonhos.

24
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

ISADORA – Problema é seu. Eu já sei que é uma luta em vão. E mesmo que encontre
um meio, sempre haverá pessoas como eu que irão atrapalhá-la.

CLARA – Pode até haver, mas nenhuma delas irá me ver caindo. NUNCA!

BRUNO - Calma gatinhas, porque brigam tanto?

CLARA – Bruno, você realmente não lembra de mim?

[Dionisio vai se aproximando de Isadora]

ISADORA – Já disse que ele não se lembra de você.

[Dionísio segura Isadora]

DIONISIO – Agora Clara! Pega a nota.

ISADORA – Me solte seu energúmeno. Pensei que gostasse de mim.

DIONISIO – E gosto! Tanto que não o quero com ele. E além do mais se não for você,
encontro outra gata na balada.

ISADORA - ME SOLTA! ME SOLTA!

[Clara pega a nota, recupera a voz e vai até Bruno]

ISADORA – Nãããããõoo! Me devolva! Não faça isso! Não acabe com tudo assim. Pare
Clara.

CLARA – Tente se lembrar de mim, tente se lembrar da sua Clara.

BRUNO – Clara?

CLARA – Tenta Bruno. Por favor!

ISADORA – Não ouça ela Bruno. Não ouça ela. Você é meu, somente meu!

CLARA – Bruno, você no fundo, sabe quem sou. Pense. Lembre do nosso primeiro
beijo, de como éramos felizes. Bruno, eu te amo, volta pra mim.

[Bruno fecha os olhos]

[Música: “Meu primeiro amor – HSM A Seleção”]

[abraçados e se olhando]

BRUNO – Clara?

CLARA – Bruno?

BRUNO – Obrigado por não desistir.

CLARA – Eu que tenho que te agradecer por não deixar de me amar.

BRUNO – Eu te amo Clara.

25
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

CLARA – Eu também te amo Bruno

[Clara e Bruno se beijam]

[Dionísio solta Isadora]

ISADORA – Nããããããoooooo! DESGRAÇADA! INFELIZ! VOCÊ ME PAGA POR


DESTRUIR MINHA VIDA!

[Isadora parte para cima de Clara, que a empurra no chão]

ISADORA – Por quê? Por quê?

[Isadora permanece no chão chorando]

DIONISO – Clara já ajudei no que pude, agora é com você. Terá que ser mais forte.

CLARA – Porque ser mais forte?

DIONISIO – Você logo saberá.

CLARA – Obrigada por tudo.

BRUNO - É cara, você é um amigo. Obrigado.

DIONISIO – Valeu, mas agora tenho que me mandar. Fui!

[Dionísio sai de cena]

[Clara se aproxima de Isadora e estende a mão]

CLARA – Vem! Levanta! Eu te ajudo.

ISADORA – Sai daqui com essa sua misericórdia tola. Sai e me deixa sozinha. Isso é
coisa para fracos.

[Entra Ártemis rindo]

ÁRTEMIS – Hahahahahahhahaah! Deixa essa tola imprestável no chão, no lugar que


pertence a ela.

CLARA – Você outra vez?

ÁRTEMIS – Querida, achou que se livraria de mim? Nem nos seus sonhos. Só vim
para tirar uma barata do nosso caminho. Esse inseto estirado no chão merece um
castigo bem dado pelo meu irmão.

CLARA e BRUNO – Irmão?

ÁRTEMIS – Claro! Ou vocês acham que uma ignorante como ela conseguiria pensar
em algo? Ela não tem capacidade nem para pensar nela mesma.

CLARA – Como você é capaz de falar assim com uma pessoa?

26
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

ÁRTEMIS – Com uma pessoa eu não falaria. Mas quando tiver uma pessoa perto de
mim, você me avisa que eu me calo. Como isso nunca acontecerá...

BRUNO – Não fale assim com a Clara.

[Apolo entra em cena]

APOLO – Como ousa a levantar a sua voz mortal para uma deusa? Acha que és
superior a nós?

CLARA – Quem é você?

APOLO – Sou Apollo, deus do Sol, das artes, da música e da medicina. Posso dar ou
tirar a vida de qualquer ser. E hoje levarei a vida daquela ratazana jogada no chão que
não soube realizar o que eu mandei.

ISADORA – Mas tínhamos um trato.

APOLO – Trato? Você acha que eu faria trato com uma humana? Você foi usada
como todos os humanos. Vocês não passam de fantoches em nossas mãos.

CLARA – Porque tudo isso? Entendo a má intenção de Isadora. Mas porque os


deuses me castigariam?

APOLO – Te castigar? Quem disse que eu queria te castigar? Você foi como os
outros, cobaia. Os humanos não merecem uma dádiva como a música. É divino
demais para todos vocês que a banalizam a cada dia. Cada nota pode realizar um
sonho, e foi por isso que as espalhei por décadas, para que nunca mais pudesse
existir para os humanos outra vez.

BRUNO – Seu tirano!

APOLO – Já mandei baixar a sua voz mortal. Diante da minha presença deve ficar
ajoelhado e de cabeça baixa.

BRUNO – Como é que é?

ÁRTEMIS – Não ouviu, seu estúpido.

APOLO – Calma minha irmã. É algo que não vale discutir. Eu colocarei esses ratos em
seus esgotos. Bem rapidamente.

[entra cupido]

CUPIDO – Não! Porque não irei permitir.

APOLO – VOCÊ! [ele fica irado] O QUE ESSE TRAIDOR DOS DEUSES,
PASSARINHO DE GAIOLA, ESTÁ FAZENDO AQUI. SAI DAQUI.

CUPIDO – Ô meu querido! Veja bem! Ainda está com aquela raivinha do passado. Por
causa de uma planta de louro.

27
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

APOLO – Culpa de suas malditas flechas que fizeram apaixonar-me por Dafne e
quando iria desposá-la, o pai dela a transformou em louro.

CUPIDO – Esquece os rancores.

APOLO – Esquecer? Os humanos pagarão por tudo que já dei a eles, e destruíram.
Dei a eles a Medicina, e eles criaram doenças. Dei a arte, e criaram a mentira. Dei a
música e criaram músicas de que ofendem as pessoas.

CUPIDO – Mas entenda que a raça humana é assim.

ÁRTEMIS – Assim como? Vermes? Eles nem nos temem mais. Devem ser destruídos.

APOLO – É por isso que eu retiro a música deles e minha irmã os sonhos.

CLARA – Então é você que está por trás da destruição dos sonhos Ártemis?

ÁRTEMIS – Humanos idiotas, claro que sou eu. E vou acabar com o sonho de cada
um presente neste local. [olha para o público] Destruirei os sonhos de todos vocês!

CUPIDO – Ártemis, se liga, quer um remedinho? Você está tão estressada.

ÁRTEMIS – Não enche Cupido.

BRUNO – Apolo, deixe eu e Clara mostrarmos a você que podemos ficar com a
música. Existe coisa boa em que você pode se orgulhar.

ÁRTEMIS – Não os escute, meu irmão. Eles são humanos.

APOLO – Fica quieta Ártemis. Se eles acham que podem provar, eu quero ver. Sei
que não farão grande coisa. Mas quero ver. Prossigam mortais.

ÁRTEMIS – Não! Não deixa!

APOLO - EU AINDA MANDO AQUI. E EU IREI OUVI-LOS.

[Cupido vai até Isadora, a ajuda se levantar e fica no canto com ela. Apolo e Ártemis
se dirigem para o outro canto]

[Bruno e Clara ficam ao centro, dão as mãos]

BRUNO – Pronta Clara?

CLARA – Com você, sempre estarei pronta.

[Música: “Toda Vez – HSM A Seleção]

[Bruno e Clara se abraçam]

APOLO – Perfeito! Nunca imaginei que algo maravilhoso pudesse sair dos humanos.
Cupido tinha razão. Ainda posso acreditar em vocês.

BRUNO – Isso significa que...

28
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

APOLO – A música permanece na Terra.

[Bruno e Clara se abraçam comemorando]

ÁRTEMIS – Como assim? Está louco irmão? Você pode até abrir mão da música, mas
eu não abrirei mão da destruição dos sonhos.

APOLO – Você fará aquilo que eu ordenar.

ÁRTEMIS – NUNCAAAA!

APOLO – Ousa desafiar minha autoridade?

ÁRTEMIS – Não é isso! Mas acho que você está fora de si.

[Apolo ignora Ártemis e dirige-se a Clara e Bruno]

APOLO – Deixo a música e os sonhos com vocês.

ÁRTEMIS – Nããããããooooo

APOLO – [pega na orelha de Ártemis] E você, por desafiar minha autoridade, lhe
castigarei como merece.

[Apolo sai de cena puxando Ártemis pela orelha]

[Isadora se aproxima de Clara]

ISADORA – Clara.

CLARA – O que foi Isadora?

ISADORA - Sei que pode ser estranho, ou meio tarde, mas ver você realizando seus
sonhos, me fez pensar. Me perdoa?

CLARA – Claro Isadora.

BRUNO – Espero que agora corra atrás de seus próprios sonhos.

ISADORA – Farei isso. Farei como a Clara. Vou buscar os meus sonhos sem
atrapalhar os dos outros.

CLARA – [Para o Público] Os sonhos são a maior dádiva que Deus nos deu. Pois nos
motiva a crescer e trilhar um caminho que almejamos. Sonhar é apenas o início do
sucesso humano, mas a derrota não se dá pelo sonho não conquistado, mas pelo
sonho não batalhado. Batalhe por tudo que queira e se sentir que está enfraquecido,
lembre-se que nada na vida é fácil, tudo que até hoje se criou ou descobriu foi pelo
esforço de alguém, então se esforce, e atinja sua vitória, lembrando sempre: Que o
mundo não termina se o seu sonho não se realizar, mas você morre se não lutar por
ele.

[Música: “Daqui pra frente – Nx Zero”]

[os personagens vão entrando ao final da música e depois agradecem o público.

29
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

REPERTÓRIO
[ABERTURA]: Atuar, Dançar Cantar - HSM A Seleção

[CENA 01 - Bruno]: Intriga da Oposição - Belo


[CENA 01 - Clara]: O Sonho não termina - HSM A Seleção

[CENA 02 - Abertura]: Rock Around The Clock - Bill Halley


[CENA 02 - Cupido]: Broto Legal - Sergio Murilo
[CENA 02 - Clara]: Estúpido Cupido - Wanessa Camargo

[CENA 03 - Abertura]: Festa de Arromba - Erasmo Carlos


[CENA 03 - Ninfas]: Splish Splash - Celly Campelo
[CENA 03 - Hércules]: Meu carro é vermelho - Erasmo carlos
[Cena 03 - Bruno]: Eu quero que tudo vá para o inferno - Jquest

[CENA 04 - Ártemis]: O Amor e o Poder - Rosana


[CENA 04 - Ártemis]: Perigosa - As Frenéticas
[CENA 04 - Clara]: Arco-Íris - Xuxa

[CENA 05 - Abertura]: Rebola na boa - Mr. jam


[CENA 05 - Dionísio]: De repente Califórnia – GEM
[CENA 05 – Dionísio]: Pelados em Santos – Mamonas Assassinas
[CENA 05 – Isadora]: Cachorrinho – Kelly Key
[CENA 05 - Clara] : Lua de Cristal - Xuxa

[CENA 06 – Bruno e Dionísio]: Pra namorar - HSM A Seleção


[CENA 06 - Bruno e Clara]: Meu primeiro Amor - HSm A Seleção
[CENA 07 - Bruno e Clara]: Toda Vez - HSM A Seleção

[ENCERRAMENTO]: Daqui pra frente – Nx Zero

30
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

LETRAS DAS MÚSICAS


Atuar, Dançar, Cantar Intriga da Oposição
HSM A Seleção Belo

Há um sonho pra surgir Diz pra mim que vai ficar


Um caminho a trilhar Você sabe precisamos conversar
E oportunidades que um dia ainda vão chegar Eu jamais pensei em te deixar
E hoje estamos aqui Você prometeu tentar se acostumar
Esperando brilhar Não tenho nem palavras pra explicar
Pois nos faz bem O que aconteceu não quero nem lembrar
Atuar, dançar, cantar Eu preciso te abraçar e te beijar
O teu coração é meu lugar
Eu quero apenas dançar Será que me deixou porque eu errei?
Mover o corpo e nunca parar Será que me esqueceu?
Se eu puder escolher Na verdade eu não sei
Vou preferir cantar Eu tenho medo de acreditar
Não me interessa fingir Que existe alguém ocupando o meu lugar
Mas me enlouquece atuar Diz pra mim o que sou pra você
Atuar, dançar, cantar e ser feliz Se sou pouco ou nada é melhor nem dizer
A minha vida se resume em te amar
Quero atuar, cantar e dançar sem parar Mas eu preciso te falar
Vem você também e se solte mais Toma cuidado com essa decisão
Mais mais mais Isso é intriga da oposição
O show vai começar Estão querendo te afastar de mim
Atuar, dançar, cantar Nossa história não termina aqui
Haja o que houver eu não vou desistir
Eu creio que a música me leva adiante Tenha certeza eu vou até o fim
E sinto que devemos dividir esse instante Que é tão ruim viver assim sem ter você
O ritmo acelera e já vai tomando conta Volta.
E me faz soltar a voz
Que vontade de dançar

Vou atuar, cantar e dançar sem parar


Vem você também e se solte mais
Mais mais mais
O show vai começar
Atuar, dançar, cantar

Quero atuar, cantar e dançar sem parar


Vem você também e se solte mais
Mais mais mais
O show vai começar
Atuar, dançar, cantar

31
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

O Sonho Não Termina Rock Around the Clock


HSM A Seleção Bill Halley

Os sonhos reluzem a cada olhar One, Two, Three O'clock, Four O'clock rock,
A vida nos diz: vem dançar Five, Six, Seven O'clock, Eight O'clock rock.
E nada termina se um novo amanhã, sorrindo Nine, Ten, Eleven O'clock, Twelve O'clock
já vem te rock,
buscar We're gonna rock around the clock tonight.

As luzes da alma já brilham mais forte Put your glad rags on and join me hon',
Não temos que olhar para trás We'll have some fun when the clock strikes
Não se trata de um lance de sorte one.
Quando muito ainda temos pra dar
We're gonna rock around the clock tonight,
Para seguir além We're gonna rock, rock, rock, 'till broad
Agora você deve voar daylight,
E não pense que tudo termina We're gonna rock, gonna rock, around the
Se o seu sonho não se realizar clock tonight.

Para seguir além When the clock strikes two, three and four,
Agora você deve voar If the band slows down we'll yell for more.
E não pense que tudo termina
Se o seu sonho não se realizar ...

Os sonhos reluzem a cada olhar When the chimes ring five, six, and seven,
A vida nos diz: vem dançar We'll be right in seventh heaven.
E nada termina se um novo amanhã, sorrindo
já vem te We're gonna rock around the clock tonight,
buscar We're gonna rock, rock, rock, 'till broad
daylight,
As luzes da alma já brilham mais forte We're gonna rock, gonna rock, around the
Não temos que olhar para trás clock tonight.
Não se trata de um lance de sorte
Quando muito ainda temos pra dar When it's eight, nine, ten, eleven too,
I'll be goin' strong and so will you.
Para seguir além
Agora você deve voar ...
E não pense que tudo termina
Se o seu sonho não se realizar (se realizar) When the clock strikes twelve we'll cool off
then,
Para seguir além Start rockin' 'round the clock again.
Agora você deve voar
E não pense que tudo termina We're gonna rock around the clock tonight,
Se o seu sonho não se realizar We're gonna rock, rock, rock, 'till broad
daylight,
We're gonna rock, gonna rock around the
clock tonight.

32
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Broto Legal Estúpido Cupido


Sérgio Murilo Celi Campelo

Ô que broto legal Alo! Cupido, Vê Se Deixa Em Paz, Meu


Garota fenomenal Coração que Já não pode amar
Fez um sucesso total
E abafou no festival Eu Amei Há Muito Tempo Atrás, Já Cansei
Logo que entrei De Tanto Soluçar
O broto focalizei
Ela olhou eu pisquei Hei, Hei, É O Fim, oh, Cupido vá Longe De
E pra dançar logo tirei Mim
O broto então se revelou Eu Dei Meu Coração A Um Belo Rapaz Que
Mostrou ser maioral Prometeu Me Amar E Me Fazer Feliz
A turma toda até parou
E o Rock in Roll nós dois demos um show Porém, Ele Me Passou Pra Trás, Meu Beijo
Puxei o broto pra cá Recusou E O Meu Amor Não Quis.
Virei o broto pra lá
A turma toda gritou Hei, Hei, É O Fim, Oh, Cupido vá Longe De
Rock in Roll Mim.
E o Rock continuou
Eu Vi Um Coração Cansado De Chorar,
Ô que broto legal
Garota fenomenal A Flecha Do Amor Só Trás Angústia E A Dor
Fez um sucesso total
E abafou no festival Mas, Seu Cupido o Meu Coração Não Quer
O broto então se revelou Saber De Mais. Uma Paixão
Mostrou ser maioral
A turma toda até parou Por Favor, Vê Se Me Deixa Em Paz, Meu
E o Rock in Roll nós dois demos um show Pobre Coração Já Não Agüenta Mais
Puxei o broto pra cá
Virei o broto pra lá Hei, Hei, É O Fim, Oh, Cupido vá Longe De
A turma toda gritou Mim
Rock in Roll
E o Rock terminou Mas, Seu Cupido o Meu Coração Não Quer
E o Rock terminou Saber De Mais Uma Paixão

Por Favor, Vê Se Me Deixa Em Paz,Meu


Pobre Coração Já Não Agüenta Mais

Hei,Hei,É O Fim,Oh Cupido Vá Longe De


Mim(bis)

33
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Festa de Arromba Hey, Hey,(hey, hey)


Erasmo Carlos Que onda
Que festa de arromba
Vejam só que festa de arromba
No outro dia eu fui parar Renato e seus Blus Caps
Presentes no local, Tocavam na piscina
O rádio e a televisão The Clevers no terraço
Cinema, mil jornais Jet Black's no salão
Muita gente, confusão Os Bells de cabeleira
Quase não consigo Não podiam tocar
Na entrada chegar Enquanto a Rosemary
Pois a multidão Não parasse de dançar
Estava de amargar
Hey, Hey,(hey, hey) Mas vejam quem chegou de repente
Que onda Roberto Carlos em seu novo carrão
Que festa de arromba Enquanto Tony e Demétrius
Fumavam no jardim
Logo que eu cheguei notei Sérgio e Zé Ricardo
Ronnie Cord com um copo na mão Esbarravam em mim
Enquanto Prini Lorez Lá fora um corre corre
Bancava o anfitrião Dos brotos do lugar
Apresentando a todo mundo Era o Ed Wilson que acabava de chegar
Meire Pavão Hey, Hey,(hey, hey)
Wanderléa ria e Cleide desistia Que onda
De agarrar um doce
Que do prato não saia
Hey, Hey,(hey, hey)
Que onda
Que festa de arromba

Renato e seus Blue Caps


Tocavam na piscina
The Clevers no terraço
Jet Black's no salão
Os Bells de cabeleira
Não podiam tocar
Enquanto a Rosemary
Não parasse de dançar

Mas vejam quem chegou de repente


Roberto Carlos em seu novo carrão
Enquanto Tony e Demétrius
Fumavam no jardim
Sérgio e Zé Ricardo
Esbarravam em mim
Lá fora um corre corre
Dos brotos do lugar
Era o Ed Wilson que acabava de chegar

34
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Splish Splash Meu Carro é Vermelho


Celly Campelo Erasmo Carlos

Splish Splah Meu carro é vermelho,não uso espelho pra me


Fez o beijo que eu dei pentear
Nela dentro do cinema Botinha sem meia ,e só na areia eu sei
Todo mundo olhou me condenando trabalhar
Só porque eu estava amando Cabelo na testa ,sou o dono da festa,pertenço
Agora lá em casa aos dez mais
Todo mundo vai saber
Que o beijo que eu dei nela Se você quiser experimentar sei que vai
Fez barulho sem querer gostar!
Iêa
Meu carro é vermelho,não uso espelho pra me
Splish Splash pentear
Todo mundo olhou Botinha sem meia ,e só na areia eu sei
Mas com água na boca trabalhar
Muita gente ficou Cabelo na testa ,sou o dono da festa,pertenço
Iê, Iê, Splish Splash aos dez mais.
Splish Splash
Splish Splah E quando eu apareço o comentário é geral,ele
é o bom ,é o bom demais!
Fez o tapa que eu levei dela Ter muitas mulheres para mim é normal , eu
dentro do cinema sou o bom entre os dez mais
Todo mundo olhou me condenando Ele é o bom,ele é o bom, ele é o bom,
Só porque eu estava apanhando
Agora lá em casa todo mundo vai saber Meu carro é vermelho....
Que tapa que eu levei
Fez barulho e fez doer
Iêa

Splish Splash
Todo mundo olhou
Mas com água na boca
Ninguém mais ficou
Iê, Iê, Splish Splash
Splish Splash
Splish Splah

Iê, Iê, Splish Splash

Splish Splash

35
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Eu quero que tudo Vá para o Inferno Como uma deusa


JQuest Você me mantém
E as coisas que você me diz
De que vale o céu azul e o sol sempre a Me levam além
brilhar
Se você não vem e eu estou a lhe esperar Aqui nesse lugar
Só tenho você no meu pensamento Não há rainha ou rei
E a sua ausência é todo o meu tormento Há uma mulher e um homem
Trocando sonhos fora da lei
Quero que você me aqueça nesse inverno
E que tudo mais vá pro inferno Como uma deusa
Você me mantém
De que vale a minha boa vida de playboy E as coisas que você me diz
Se entro no meu carro e a solidão me dói Me levam além
Onde quer que eu ande tudo é tão triste
Não me interessa o que de mais existe Tão perto das lendas
Tão longe do fim
Quero que você me aqueça nesse inverno Afim de dividir
E que tudo mais vá pro inferno No fundo do prazer
O amor e poder
Não suporto mais você longe de mim
Quero até morrer do que viver assim A música na sombra
O ritmo no ar
Só quero que você me aqueça nesse inverno Um animal que ronda
E que tudo mais vá pro inferno No véu do luar
E que tudo mais vá pro inferno
Tão perto das lendas
Não suporto mais você longe de mim Tão longe do fim
Quero até morrer do que viver assim Afim de dividir
No fundo do prazer
Só quero que você me aqueça nesse inverno O amor e poder
E que tudo mais vá pro inferno
E que tudo mais vá pro inferno ... Como uma deusa
Você me mantém
E as coisas que você me diz
O Amor e o Poder Me levam além
Rosana
Tão perto das lendas
A música na sombra Tão longe do fim
O ritmo no ar Afim de dividir
Um animal que ronda No fundo do prazer
No véu do luar O amor e poder
Eu saio dos seus olhos Como uma deusa
Eu rolo pelo chão Você me mantém
Feito um amor que queima E as coisas que você me diz
Magia negra, sedução Me levam além.

36
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Perigosa Arco-Íris
As Frenéticas Xuxa

Eu sei que eu sou bonita e gostosa Vou pintar um arco-íris de energia


E sei que você me olha e me quer Pra deixar o mundo cheio de alegria
Eu sou uma fera de pele macia Se ta feio ou dividido
Cuidado, garoto, eu sou perigosa Vai ficar tão colorido
O que vale nesta vida é ser feliz
Eu tenho um veneno no doce da boca Com o azul eu vou sentir tranqüilidade
Eu tenho um demônio guardado no peito O laranja tem sabor de amizade
Eu tenho uma faca no brilho dos olhos Com o verde eu tenho esperança
Eu tenho uma louca, dentro de mim Que existe em qualquer criança
E enfeitar o céu nas cores do amor
Eu sei que eu sou bonita e gostosa No amarelo um sorriso
E sei que você me olha e me quer Pra iluminar feito o sol tem o seu lugar
Eu sou uma fera de pele macia Brilha dentro da gente
Cuidado, garoto, eu sou perigosa Violeta mais uma cor que já vai chegar
O vermelho pra completar meu arco-íris no ar
Eu posso te dar, um pouco de fogo
Eu posso prender, você meu escravo Toda cor tem sim
Eu faço você feliz e sem medo Uma luz uma certa magia
Eu vou fazer você ficar louco Toda cor tem sim
Muito louco, muito louco Emoções em forma de poesia
Dentro de mim Toda cor tem sim
Uma luz uma certa magia
Toda cor tem sim
Emoções em forma de poesia
Eô, eô, eô, eô, eô eô...

No amarelo um sorriso
Pra iluminar feito o sol tem o seu lugar
Brilha dentro da gente
Violeta mais uma cor que já vai chegar
O vermelho pra completar meu arco-íris no ar

Toda cor tem sim


Uma luz uma certa magia
Toda cor tem sim
Emoções em forma de poesia
Toda cor tem sim
Uma luz uma certa magia
Toda cor tem sim
Emoções em forma de poesia
Eô, eô, eô, eô, eô eô...

37
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Rebola na Boa De Repente Califórnia


Mr. Jam GEM

Ôh maninho, simbora agora que é hora de Garota eu vou prá Califórnia


liberar geral, Viver a vida sobre as ondas
De levantar a poeira!(AE!) Vou ser artista de cinema
Ôh maninho, não vacila, não demora, O meu destino é ser star...
Vambora, bora na boa
Que a gente só quer zoeira! O vento beija meus cabelos
As ondas lambem minhas pernas
Rebola na boa menina vem! O sol abraça o meu corpo
Rebola na boa menina vai! Meu coração canta feliz...
Rebola e desbola, menina, cai na gandaia, de
mini-saia rebola menina vem,vem,vem,vem! Eu dou a volta, pulo o muro
Mergulho no escuro
Refrão Sarto de banda
Êh-oh! Na Califórnia é diferente, irmão
Rebola na boa! É muito mais do que um sonho...
Êh-oh!
Rebola na minha! A vida passa lentamente
E a gente vai tão de repente
Tão de repente que não sente
Saudades do que já passou...

Eu dou a volta, pulo o muro


Mergulho no escuro
Sarto de banda
Na minha vida ninguém manda não
Eu vou além desse sonho...

Garota eu vou prá


Ah! Califórnia
Viver a vida sobre as ondas
Vou ser artista de cinema
O meu destino é ser star...

Eh! Eh! Eh! Eh! Eh! Eh! Eh! Eh!

38
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Pelados em Santos Cachorrinho


Mamonas Assassinas Kelly Key

Mina, Se tem uma coisa que me deixa passada


Seus cabelo é "da hora", É gritar comigo sem eu ter feito nada,
Seu corpão violão, Se tem uma coisa que eu não admito
Meu docinho de coco, É gritar comigo
Tá me deixando louco.
Você gosta de mandar
Minha Brasília amarela Você só me faz sofrer
Tá de portas abertas, Você só sabe gritar
Pra mode a gente se amar, E grita sem saber
Pelados em Santos. Mas sei que você não vive
Sem meus cuidados amor
Pois você minha "Pitxula", Fala baixinho comigo
Me deixa legalzão, A sua dona chegou
Não me sinto sozinho,
Você é meu chuchuzinho! Vem aqui que agora eu tô mandando
Music is very good! (Oxente ai, ai, ai!) Vem meu cachorrinho a sua dona tá
chamando(4x)
Mas comigo ela não quer se casar,
Na Brasília amarela com roda gaúcha, sit, junto, sentado, calado(2x)
Ela não quer entrar.
Feijão com jabá, Se tem uma coisa que me deixa passada
A desgraçada não quer compartilhar. É gritar comigo sem eu ter feito nada,
Mas ela é linda, Se tem uma coisa que eu não admito
Muito mais do que linda, É gritar comigo
Very, very beautiful!
Você gosta de mandar
Você me deixa doidão!!! Você só me faz sofrer
Meu docinho de coco! Você só sabe gritar
Music is very porreta! (Oxente Paraguai!) E grita sem saber
Mas sem mim você não vive
Pro Paraguai ela não quis viajar, Sem meus cuidados amor
Comprei um Reebok e uma calça Fiorucci, Fala baixinho comigo
Ela não quer usar. Que a sua dona chegou
Eu não sei o que faço
Pra essa mulher eu conquistar. Vem aqui que agora eu tô mandando
Por que ela é linda, Vem meu cachorrinho a sua dona tá
Muito mais do que linda, chamando(4x)
Very, very beautiful!
sit, junto, sentado, calado(2x)
Você me deixa doidão!!!
Meu chuchuzinho!
Eu te I love youuuuu! Vem aqui
(perai que tem mais um pouquinho de "u") sit, junto, sentado e calado(2x)
uuuuuuuuuuuu...

39
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Lua de Cristal Vamos com você, nós somos invencíveis...


Xuxa Pode crer...
Todos somos um e juntos não existe mal
Tudo pode ser... nenhum...
Se quiser será...
O sonho sempre vem, Vamos com você, nós somos invencíveis...
Pra quem sonhar... Pode crer...
O sonho esta no ar... O amor me faz cantar,faz
Tudo pode ser... cantar...
Só basta acreditar...
Tudo que tiver que ser, será... Lua de cristal, que me faz sonhar...
Faz de mim estrela que eu já sei brilhar...
Tudo que eu fizer... Lua de cristal, nova de paixão...
Eu vou tentar melhor do que já fiz Faz da minha vida, cheia de emoção... (2x)
Esteja o meu destino, onde estiver...
Eu vou buscar a sorte e ser feliz

Tudo que eu quiser, o cara lá de cima vai me


dar...
Me dar toda coragem que puder...
E não me faltem forças pra lutar...

Vamos com você, nós somos invencíveis...


Pode crer...
Todos somos um e juntos não existe mal
nenhum...

Vamos com você, nós somos invencíveis...


Pode crer...
O sonho esta no ar... O amor me faz cantar,
faz cantar...

Lua de cristal, que me faz sonhar...


Faz de mim estrela que eu já sei brilhar...
Lua de cristal, nova de paixão...
Faz da minha vida, cheia de emoção...

Tudo que eu fizer...


Eu vou tentar melhor do que já fiz
Esteja o meu destino, onde estiver...
Eu vou buscar a sorte e ser feliz

Tudo que eu quiser, o cara lá de cima vai me


dar...
Me dar toda coragem que puder...
Que não me faltem forças pra lutar...

40
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Pra Namorar Vou namorar sábado à noite no cinema


HSM A Seleção Pipoca, comédia pra relaxar!
Hey!
[Falado] E aí galera quem tá a fim de sair
hoje, hein? Oooh
Ha ha eu tô e você? Pro dia acontecer é tudo com você, mais nada!
Bora, pega a mochila e vâmo pra praia! Oooh
Uh uh! pegar praia, vâmo curtir! Mas se você não vem, não quero mais
ninguém nem nada
Pra namorar, olho no olho,
Papo, jogando charme Oooh
Essa dança não vai mais parar Pro dia acontecer é tudo com você, mais nada!
Oooh
Vou namorar sábado à noite no cinema Mas se você não vem, não quero mais
Pipoca, comédia pra relaxar! ninguém nem nada
Hey!
[Falado] E aí galera, tá na hora hein?
Oooh Vâmo bora, vâmo lá!
Pro dia acontecer é tudo com você, mais nada!
Oooh Oooh
Mas se você não vem, não quero mais Pro dia acontecer é tudo com você, mais nada!
ninguém nem nada (mais nada)
Oooh
Pra azarar, dançar com a galera Mas se você não vem, não quero mais
Sorriso na boca, tá na hora quero ver zuar ninguém nem nada
Pra viajar, tênis surrado, mochila
Dinheiro pouco no bolso e violão ao luar Oooh
Pro dia acontecer (pro dia acontecer) é tudo
Oooh com você, mais nada!
Pro dia acontecer é tudo com você, mais nada! Oooh
Oooh Mas se você não vem (você não vem), não
Mas se você não vem, não quero mais quero mais ninguém nem nada
ninguém nem nada
[Falado] Ah galera, eu já tô pronto, e aí?
Tudo que eu faço eu gosto de ter você Eu também!
Por perto, tão certo, ficar com você, pra mim! Então vâmo bora, todo mundo
Uh uh todo mundo
[Falado] Aí galera, é o seguinte, depois dessa Vem vem!
não vamos mais parar
Ha ha quero ver zuar Yeah! Wow!
Tá na hora hein? Vâmo cair na estrada
Bora, já tô com a mochila

Pra namorar, olho no olho,


Papo, jogando charme
Essa dança não vai mais parar

41
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Meu Primeiro Amor Toda Vez


HSM A Seleção HSM A Seleção

[Olavo] Moroni:
Gosto de ti ouvir falar de me olhar assim uma vez na vida,
É como se você soubesse, tudo sobre mim não dá pra repetir,
E de repente os sonhos ficam todos iguais por isso eu acho que nós dois,
(todos devemos decidir
iguais)
Quando a noite vem Bia:
sonho com você (sonho com você)
faça durar pra sempre,
e com mais ninguém
não olhe para trás,
[Renata]
Gosto de ti ver passar tão perto de mim (perto Moroni:
de é nossa vez e eu quero muito mais
mim) a oportunidade a gente faz.
Parece que foi combinado, que seria assim
E de repente os dias já não são mais iguais Refrão:
(não são Moroni:
mais iguais) toda vez que eu te olhar
Quando você vem (quando você vem)
Olho pra você (olho pra você) Bia:
e pra mais niguem quero ter você, quero te abraçar

[Olavo e Renata] Moroni:


O meu primeiro amor e saber merecer, mantendo a fé
que eu vo levar por toda vida
Eu acho que a paixão é uma nuvem colorida
Bia:
Que chove essa vontade que eu sinto de ti ver
toda vez, sem falhar
você nasceu pra mim e eu pra você

Como eu ti quero bem (ti quero bem) Moroni:


Aaaaaah.. eu também são as nossas vozes que vão gritar

Gosto de ti ver passar tão perto de mim Bia:


Parece que foi combinado, que seria assim nossas mãos
E direpente os dias já não são mais iguais (não
são Moroni:
iguais) vão se unir pra celebrar (celebrar)
Quando você vem (quando você vem) ôô toda vez
Olho pra você (olho pra você)
e pra mais niguem Bia:
tem sempre alguém dizendo
O meu primeiro amor
que eu vo levar por toda vida
Moroni:
Eu acho que a paixão é uma nuvem colorida
que temos que vencer
Que chove essa vontade que eu sinto de ti ver
você nasceu pra mim e eu pra você
Bia:
mas de que adianta correr em vão

42
Uma Viagem pelo Tempo
Peterson Soares da Silva / Jayme Matheus da Silva Neto / Amandio de Carvalho Pereira

Moroni: Daqui Pra Frente


e ainda se perder Nx Zero

Bia: Estou aqui pra dizer que eu jamais


Imaginei te ver sofrendo assim
mas a cada jornada, é nossa decisão
Te ver chorar vai me fazer sofrer ainda mais
Estou aqui pra dizer que eu jamais
Juntos: Quis te ver assim (quis te ver assim)
é bom ouvir o que diz o coração E escrever aqui (escrever aqui)
só você me faz ter essa sensação Tudo o que senti

Juntos: Mas espero que daqui pra frente


a oportunidade a gente faz. Tudo se renove pra nós dois
toda vez que eu te olhar Nossas vidas são tão diferentes
quero ter você, quero te abraçar Viva agora tudo o que sonhou
e saber merecer, mantendo a fé Muita coisa ainda está por vir
toda vez, sem falhar Muita coisa ainda vai mudar
são as nossas vozes que vão gritar Eu espero que daqui pra frente
nossas mãos
vão se unir pra celebrar (celebrar) Estou aqui pra dizer seu coração
ôô toda vez Vai te mostrar exatamente pra onde ir
Temos muito o que viver
Enganar o tempo não dá mais
Moroni:
Estou aqui pra dizer que eu jamais
chegamos aqui não dá pra driblar a sorte
Quis te ver assim (quis te ver assim)
E escrever aqui (escrever aqui)
Bia: Tudo o que senti
assim é melhor, estamos bem mais fortes
Mas espero que daqui pra frente
Moroni: Tudo se renove pra nós dois
não vamos perder, sabendo escolher, tem Nossas vidas são tão diferentes
que ser assim Viva agora tudo o que sonhou
Muita coisa ainda está por vir
Juntos: Muita coisa ainda vai mudar
toda vez que eu te olhar Eu espero que daqui pra frente
quero ter você, quero te abraçar
e saber merecer, mantendo a fé (muita fé) Eu sigo o meu caminho
toda vez que eu te olhar E você siga o seu
quero ter você, quero te abraçar E acho que isso é mais forte que eu
Tive minha chance
e saber merecer, mantendo a fé
E não sobrou mais nada
toda vez, sem falhar
Que possa fazer você ficar
são as nossas vozes que vão gritar
nossas mãos Mas espero que daqui pra frente
vão se unir pra celebrar (celebrar) Tudo se renove pra nós dois
ôô toda vez Nossas vidas são tão diferentes
Viva agora tudo o que sonhou
toda vez (ôô toda vez) Muita coisa ainda está por vir
toda vez (com toda fé) Muita coisa ainda vai mudar
Esse é meu preço pra deixar você ir
eu digo: toda vez

43