Você está na página 1de 34

Peterson Soares da Silva

Cecília e A Coroação da Rainha


Autor: Peterson Soares da Silva

PERSONAGENS

Cecília Peter Pan Fada Sininho

Capitão Gancho Duende Zé Rainha das Fadas

Pinóquio Vovô Chapeuzinho Vermelho

Carlinhos Bruxa Karina Narradora

Príncipe Princesa Fada Thaty

Fada Joelma Fada Lavigne

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Cena 01 – Casa de Cecília


NARRADORA – Olá Crianças! Tudo bem com vocês? Prontos para mais uma
grande aventura? Bom, hoje vamos falar dos adultos, e da responsabilidade de
ser gente grande. Cecília crescera depois de tantas aventuras no Reino da
Fantasia, e hoje, possui seu emprego, sua casa e faz muitas coisas que só
gente grande pode fazer. Quando criança, sempre queremos ser gente grande,
mas será que é tão bom assim crescer? Cada vez mais crianças perdem suas
infâncias, vocês sabiam? E por que gente grande sempre esquece que foi
criança? Hoje Cecília fará uma viagem mágica, onde apenas a criança que
habita nela pode ajudar a encontrar o caminho de casa e mostrar que ser
criança é mais importante do que ser gente grande.

[entra Cecília]

CECÍLIA – Ai, que cansaço! Não vejo a hora de tirar esta roupa da peça e sair.
Vida de atriz, eita dificuldade. Correria, noites perdidas ensaiando textos. Sem
direito a feriados e férias. Tendo diversas preocupações com contas, horários,
com a vida! Era tão bom quando eu era criança. Só precisava pensar em
estudar e brincar. A época que eu conheci a fofinha e outros amigos do reino
da fantasia. Enfim, que saudade de ser criança. Meu Deus! Saí tão apressada
do teatro que esqueci de tirar esta roupa. To tão cansada que acho que
dormirei por aqui mesmo. [boceja]

[Cecília deita no chão]

[entra sininho aflita e tropeça em Cecília]

CECÍLIA – Aaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiii! Cuidado por onde anda dona fada!

SININHO – Você pode me ver? Como? Os adultos não conseguem nos ver.

CECÍLIA – Que tolice deles. Eu posso sim. Inclusive já estive duas vezes no
reino da fantasia.

SININHO – Espere aí. Você é a Cecília? A heroína?

CECÍLIA – Sem esse lance de heroína, mas eu sou a Cecília.

SININHO – Adulta? [desconfiada] A Cecília que me mandaram procurar era


uma menina magrinha, que não deveria ter mais de 10 anos.

CECÍLIA – Mas aqui no mundo real crescemos e envelhecemos, assim como


nossas preocupações.

SININHO – Huuuummm. Não sei! Quem me garante que você não é uma bruxa
disfarçada?

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

CECÍLIA – Bruxa? Eu? Se eu ainda fosse criança, usava minha imaginação pra
te tornar uma fada horrenda.

SININHO – Olha que desaforo! E depois dizem que você é educada. Peter
deve estar muito enganado.

CECÍLIA – Peter? Você se refere ao Peter Pan?

SININHO – E quem mais? Ele que me pediu para vir buscar a grande Cecília,
mas não imaginava que o grande se referia a esse tamanho todo. GIGANTA!

CECÍLIA – Olha que eu deixo de acreditar em...

[é interrompida pela sininho]

SININHO – Não! Cada vez que alguém diz isso, uma fada morre no reino das
fadas.

CECÍLIA – Desculpe!

SININHO – Deixa pra lá! Precisamos partir imediatamente para o reino.

CECÍLIA – Como? O rei virá me buscar?

SININHO – Que rei? É esse o problema, o nosso antigo rei falecera há séculos.
Você precisa nos ajudar. O mais rápido possível.

CECÍLIA – Mas como vou partir? Somente o rei ou a rainha do reino da


fantasia podem me levar.

SININHO – Com um pouco de pó e com sua imaginação. Não sei como possui
esse poder, mas a rainha das fadas disse que você conseguiria voltar sem
ajuda de ninguém.

CECÍLIA – Ok. Vamos lá então.

[música: Era uma vez – Sandy e Júnior cantada por Cecília.]

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Cena 02 – Na Terra do Nunca

CECÍLIA – Fantástico! Mais uma vez no Reino da Fantasia. Este lugar é


estranho para mim. Não lembro de vir aqui quando eu era criança.

SININHO – É a Terra do Nunca. Onde vamos encontrar Peter Pan.

CECÍLIA – Peter Pan? Caraca! PETER PAN! Você tem noção do quanto
sonhei em conhecer o garoto mais travesso das histórias?

SININHO – Não é mais assim. Contudo, o que realmente me intriga, é porque


você tinha o poder para voltar. Nenhum humano pode vir aqui sem o rei. E com
certeza o atual rei não traria você.

CECÍLIA – O atual? Quem é o atual?

[Entra Peter Pan]

PETER PAN – O capitão Gancho!

AS DUAS – PAN!

[ele põe as mãos na cintura]

PETER PAN – Que esperteza a minha! Sininho, quem é esta adulta? Anda se
aliando aos piratas?

CECÍLIA – Olha quem me chama de adulta. Para o menino que não queria
crescer, você está bem grandinho.

PETER PAN – É contra a minha vontade, sua pirata!

SININHO – Não Pan! É a Cecília.

PETER PAN – Impossível! Cecília é uma criança.

CECÍLIA – Diferente de você, apesar de agora eu duvidar, as crianças do meu


mundo crescem. E como não sou diferente, eu cresci.

PETER PAN – Então não adianta nada. Sem seu poder de criança, estamos
perdidos.

SININHO – Calma Peter, se a rainha das fadas nos pediu para buscá-la, é
porque há algo que Cecília ainda possa fazer por nós. Ela conseguiu me ver no
mundo humano, quando jamais um adulto pode ver. E ela veio pra este mundo
sozinha, sem a ajuda do rei.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

PETER PAN – Então realmente pode haver esperanças.

CECÍLIA – Esperança para que?

PETER PAN – Tirar o capitão Gancho do trono.

CECÍLIA - Como ele alcançou o trono? Isso não é possível. Só um ser com
sangue real pode assumir o reino. Karina sempre foi a verdadeira vilã, mas eu
mesma encerrei isso a anos atrás.

SININHO – Não sabemos como, mas ele conseguiu. Deve ter descoberto uma
fonte de energia em nosso mundo que possibilitasse isso.

PETER PAN – Uma brecha, que não só o fez assumir todo o reino, como
transformou todos nós em adultos.

SININHO – Ele acabou com todo o sonho infantil do reino. Não existe uma só
criatura em toda fantasia, que nesse momento não seja adulta.

CECÍLIA – Isso vai destruir a Fantasia!

PETER PAN – É por isso que você está aqui. Precisa falar com a Rainha das
Fadas, ela sabe como impedir isso, mas disse que só você pode.

SININHO – Vamos levar você até lá, mas é bom adverti-la. Não é um mundo
tão calmo como era na sua infância. Um tirano assumiu o poder e está
mudando tudo que existe aqui.

CECÍLIA – Não sou mais uma amadora. Sei bem o que fazer. Eu vou encontrar
a fada e arrumar tudo.

PETER PAN – Só não se esqueça. O Gancho é MEU!

CECÍLIA – E eu vou ter um grande prazer em ver você lutar com ele, como
sempre fez em sua história.

SININHO – E lembre-se. Com a minha ajuda.

CECÍLIA – É verdade! Como vocês conseguem manter uma amizade como


essa? Sininho uma fada e você, Peter, um menino. Vocês são tão diferentes. O
Peter é corajoso, a sininho é encrenqueira.

PETER PAN – Mas, amigo é sempre amigo, não importa o jeito. Não importa a
cor, nem o que ele seja.

[Canção de sininho e Peter: “É tão Lindo” – Balão Mágico e Roberto Carlos]

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

CENA 03 – A TERRA DE KARINA

CECÍLIA – NÃO! IMPOSSÍVEL! Eu conheço este lugar. Mas estava destruído


sem sua rainha. É o reino da bruxa Karina.

SININHO – É verdade. Não sabemos como ele foi reconstruído, acreditamos


apenas que é mais uma obra do Capitão Gancho.

PETER PAN – É a única explicação.

CECÍLIA – Se ele tem todo esse poder, ele pode fazer uma mudança nos
contos infantis, onde todos os vilões são vencedores. Isso pode acarretar...

[Cecília é interrompida]

DUENDE – No fim do Reino da Fantasia. Hehehehehehehehehehe!

PETER PAN – Para trás seu duende.

CECÍLIA – Um duende. Não era para ser menor?

SININHO – Não esqueça do que eu te disse. Todos são adultos.

DUENDE – Contudo, os meus poderes ainda existem. Meu senhor me pediu


para destruir a intrusa do reino. E é exatamente isso que farei. Não haverá
mais heroína nessa história. Chega! É a vez dos vilões.

PETER PAN – E você acha que eu deixaria o Gancho se dar bem nessa
história? Nem a rainha da Branca de Neve conseguiu vencer com todos os
seus poderes mágicos. O gancho, que não passa de um adulto com espeto de
churrasco no lugar da mão, não vencerá.

DUENDE – Se eu fosse você, ex-menino que podia voar, tomava cuidado com
o que fala. As fadas não tem mais poder sobre você. Na verdade, só as fadas
mais sábias e poderosas ainda permanecem com seus poderes, a sininho, por
exemplo, não passa de um mosquito crescido. Hehehehehhe.

SININHO – Como é?

CECÍLIA – Vá embora! Volte para seu mestre e diga a ele que eu estou aqui
para acabar com os planos egoístas desse tal capitão.

DUENDE – Capitão não! Vossa Majestade James Gancho! O maior rei que
Fantasia poderia ter.

CECÍLIA – Ele nunca será rei. Ele não possui sangue nobre.

DUENDE – Não é você que está sentada naquele trono.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

CECÍLIA – Mas ele não ficará sentado lá por muito tempo. Palavra de humana.

DUENDE – Como se humanos honrassem suas palavras. É justamente por


causa de vocês que tudo está assim. Suas crianças trabalham ao invés de
brincar. Elas desacreditam na magia, e não sonham mais. Não possuem
espírito de crianças. Agora, por dentro, são adultas. Possuem
responsabilidades que não condizem com suas idades, precisam trabalhar para
ajudar em casa, trocar os sonhos por uma realidade crua, DINHEIRO, PODER!
E isso alimenta o meu mestre.

CECÍLIA – NÃO! Não pode ser tudo isso a causa deste desastre.

SININHO – É verdade tudo isso Cecília?

PETER PAN – É verdade Sininho. Eu voei várias vezes ao mundo humano, e


não vejo mais crianças brincarem nas ruas, nem sonhando. Ao invés disso, vi
meninas e meninos começando a pensar em namoros. Crianças dando a luz a
crianças. Achando que ser adulto é a melhor maneira de ter uma vida melhor.

CECÍLIA – As crianças do meu mundo, não querem mais ser crianças.

DUENDE – Exatamente. E isso está dando poderes enormes ao meu mestre.


Nós dominaremos Fantasia. E depois o mundo humano. Não há mais chances.
Logo não existirá mais crianças, e as poucas, desistirão de continuar existindo.

SININHO – Que horrível! Cecília não pode permitir isso.

CECÍLIA – E como vou lutar contra a verdade?

PETER PAN – Só você pode modificar isso e responder a essa pergunta.


Mostre as crianças que ser o que são é a melhor fase de suas vidas. Que é o
princípio da construção de suas personalidades e integridades. É na infância
que os seus valores são realmente construídos.

DUENDE – Eu não permitirei que, uma mulher que se diz heroína, estrague
tudo. Não existirão crianças! Eu vou me certificar disso!

[Peter entra na frente]

PETER PAN – Acalme-se pequeno verme! [saca a espada] Ou acha que eu


deixarei tocar seus dedos imundos nesta dama.

CECÍLIA – [ajoalha-se no chão chorando] Não acredito! Meus amigos, o gato


de botas e fofinha, vão morrer. Tudo por causa da minha espécie humana.

DUENDE – Veja Peter, ela acabará consigo mesma. Hehehehehehe.

[Ouve-se uma voz]

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

PINÓQUIO – Não Cecília. Não permita ao Gancho tal atrocidade.

DUENDE – De onde veio esta voz? Quem é você?

[entra Pinóquio]

PINÓQUIO – Lindo! Belo! De madeira, mas com cérebro!

TODOS – PINÓQUIO!

DUENDE – O que faz aqui comida de cupim.

PINÓQUIO – Soube que tinha pessoas com problemas. Vim ajudar!

PETER PAN – Me empresta então seu braço. Com duas espadas eu acabo
com esse gnomo...

DUENDE – DUENDE! Por que as pessoas sempre confundem. Os gnomos são


horrorosos. Monstros!

SININHO – E você se acha bonito? Se manca!

PINÓQUIO – Na verdade, Duendes são cachorros adestrados, querem ver?


Basta pegar isso e jogar. [mostra uma moeda]

DUENDE – Uma moeda de ouro! Me dá! Me dá! Joga pra mim, tio. Joga! Joga!

CECÍLIA – E não é, que é verdade!

DUENDE – Deixa de ser mau comigo, seu tronco de braúna.

TODOS – tronco de que?

DUENDE – Prefiro não comentar! Mas anda, me dá!

PINÓQUIO – Olha! Olha! Pega! [Ele joga e grita] Pra longe, bem longe irá.
Longincuom.

SININHO – O que fez?

PINÓQUIO – Pedi que esta moeda fosse parar longe daqui. A léguas de
distância. Aquele duende não nos incomodará tão cedo.

PETER PAN – Que esperteza a sua! É verdade que duendes são obcecados
por dinheiro. Fazem de tudo para ter um pote cheio de moedas de ouro.

CECÍLIA – É por isso que se afiliou aos piratas. Por causa do ouro. Obrigada
Pinóquio.

PINÓQUIO – Não tem de quê. Mas agora, me chame de Junior. Junior Bill.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

TODOS – JÚNIOR BILL?

PINÓQUIO – Isso! É o nome que inventei para me candidatar a Presidente. Já


que não existe rei. Vamos criar uma República e garantir direitos iguais ao
povo. Abaixo a tirania! Abaixo o reinado!

CECÍLIA – Mas no reino da fantasia, não existe presidente.

PINÓQUIO – Serei o primeiro! Imagina! Juninho Bill. Presidente da Fantasia. O


que acharam? Vão votar em mim?

SININHO – Isso não tem cabimento. Desculpe-me.

PETER PAN – Vamos partir. Acho que as idéias de corrupção do seu mundo
chegaram por aqui. Bem a cara do Pinóquio. Mentiras e políticas são
praticamente sinônimas.

PINÓQUIO – Esperem! Escutem pelo menos minha campanha!

[Música cantada por Pinóquio: “Fera Neném” – Trem da Alegria]

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Cena 04 – Bosque do Lobo Mau

SININHO – Vamos andar rápido por aqui. É o bosque do Lobo mau!

CECÍLIA – Calma, eu conheci o lobo, ele é bonzinho.

PETER PAN – Não! Você conheceu o Lobo, na época em que a Rainha da


Branca de Neve deixou tudo isso aqui de pernas pro ar. Agora que os vilões
imperam, o Lobo está pior do que diz nos livros.

SININHO – O melhor a se fazer é procurar pela casa do vovô da Chapeuzinho.

CECÍLIA – O vovô? Não era Vovó?

SININHO – Na história sim, mas a Chapeuzinho tem um avô também. Ele é o


maior sábio e o personagem mais antigo do nosso reino. Por isso procurá-lo,
ele sabe de tudo que acontece aqui.

CECÍLIA – E será que a Chapeuzinho estará por lá também?

PETER PAN – Vamos verificar, mas você não iria querer conhecê-la. Ela é
burra! Esperem! Escuto passos. Será o lobo? Vamos nos esconder!!

[entra Chapeuzinho]

CHAPEUZINHO – [Saltitando] Pela estrada a fora eu vou bem sozinha...


Aaaaaaaaaaa!!! Quem está aí?

CECÍLIA – Calma Chapeuzinho. Eu sou a Cecília.

CHAPEUZINHO – Que susto! Pensei que fosse o Lobo. Ele está tentando me
comer a muito tempo. Aqueles dentes enormes são de dar medo.

SININHO – Chapeuzinho, eu trouxe Cecília ao bosque por que precisamos


falar urgentemente com seu avô. Ele é um dos personagens mais antigos de
nosso reino, ele pode desvendar um dos mistérios sobre a repentina
transformação de todos nós em adultos.

CHAPEUZINHO – Adultos?? Quem virou adulto? [ela olha pra ela mesma e
percebe] Genteee! Eu virei adulta. Como?

PETER PAN – Não vai me dizer que ainda não havia notado?

CHAPEUZINHO – Eu reparei que o vovô estava mais baixo, mas pensei que
era o remédio de baixar a pressão. Achei que estava diminuindo ele também.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

SININHO – Vou fingir que não ouvi isso.

CECÍLIA – E você sabe onde está o vovô?

CHAPEUZINHO – O meu ou o seu? Por que se for o seu, eu não tenho como
saber. Já o meu...

PETER PAN – Sim! Onde está o seu avô?

CHAPÉUZINHO – Eu não sei também!

TODOS – CALA A BOCA CHAPÉUZINHO!

CHAPÉUZINHO – Cruzes, o que foi que eu fiz?

[entra o vovô]

VOVÔ – O que é todo esse alvoroço? O que está havendo por aqui?

CECÍLIA – Finalmente. O vovô.

CHAPEUZINHO – Opa! Opa! Esse avô já é meu. Que idéia! Se fosse seu, você
tinha que ser minha irmã, e pra você ser minha irmã tinha que ser filha da
minha mãe, e pra ser filha da minha mãe você tinha que nascer da barriguinha
dela. Se bem, que minha mãe podia ter adotado e então... Genteeee!! E se eu
não for filha da mamãe e na verdade for você, então eu fui trocada na
maternidade. Aí meu avô, não seria meu avô e eu não seria filha da minha ...

TODOS – CALA A BOCA CHAPEUZINHO!

VOVÔ – Diga minha criança! O que lhe aflige?

CECÍLIA – Vovô. Eu vim do mundo humano para ajudar este reino. Mas não
entendo como uma pessoa que não possui o sangue real pode assumir o
trono?

VOVÔ – Pelo desejo de uma criança humana. Capitão James Gancho é mais
forte e sábio que imaginam.

PETER PAN – Ele? Forte? Sábio? Isso é novidade pra mim agora!

VOVÔ – Sim! O trono não pode realmente ser tomado por ninguém a não ser
que seja da família real. Contudo, a imaginação de uma criança pode mudar o
rumo da história e desejar que ele seja o rei regente até que o verdadeiro
herdeiro apareça.

SININHO – Isso é péssimo! O rei não deixou herdeiros. Ele será rei para
sempre.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

VOVÔ – Não! Ele não será! O Rei da fantasia teve uma criança há muitos anos
antes de até mesmo Cecília aparecer por aqui pela primeira vez. O problema é
que ninguém sabe onde esse herdeiro se esconde. Somente a Rainha das
Fadas guarda este segredo.

PETER PAN – Explicado tudo então. A Rainha das Fadas pediu para
trazermos Cecília, para que com seus poderes ela possa nos ajudar a achar o
herdeiro.

VOVÔ – Sim! Agora corram! O nosso mundo depende da vitória de vocês! Se


não acharem o herdeiro até a meia-noite de hoje, o capitão terá poderes para
transformar de vez o nosso mundo, e assim será o fim dos personagens bons,
o fim dos seres mágicos.

CECÍLIA – Que horrível.

SININHO – Temos que partir agora! O Reino das Fadas é logo depois do
bosque. Lembra Cecília?

CECÍLIA – Sim! Vamos!

CHAPEUZINHO - Então você não é filha da minha mãe?

TODOS – CALA A BOCA CHAPEUZINHO!

PETER PAN – Papagaios! Que cérebro de galinha!

[Música cantada pelo Peter Pan, no coral fica Sininho, Cecília e Vovô:
“Orquestra dos Bichos” – Trem da Alegria]

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Cena 05 – O Reino das Fadas


PETER PAN – Chegamos! Contudo, não posso seguir.

CECÍLIA – Por quê?

SININHO – Sem a proteção de uma fada, no estado de alerta que este mundo
está, nenhum ser mágico, exceto fadas, pode entrar neste reino. Eu sou uma
fada e você foi convocada pela rainha de todas nós. Já o Peter, não pode
contar com a minha proteção, pois estou sem meus poderes.

PETER PAN – Tudo bem Cecília. [ele segura a mão dela] Falo com vocês mais
tarde.

[Cecília e Peter Pan se abraçam]

[Peter Pan sai de cena]

[Entra Fada Thaty]

[Música de entrada da Thaty: Boladona – Thaty Quebra Barraco]

FADA THATY – Ae! Na moral! Quem é você que vai invadindo minha área? Tá
louca? E tu Sininho, fica trazendo gente estranha pras paradas aqui. Tá lelé?

SININHO – Calma! Cecília, essa é a Fada Thaty. Junto com outras duas
protegem o Brasil. Essa se tornou funqueira. É a protetora do Sul e Sudeste
Brasileiro.

FADA THATY – Pow, não é nada disso. A parada, na moral, é que eu fui visitar
as comu do Rio. E ae né. Pow, tipo. Fui lá e pã. Os baile são show de bola.
Entende?

CECÍLIA – Desculpa interromper a senhora, mas preciso ver a rainha


urgentemente.

[Entra Fada Joelma]

[Música de entrada da Joelma: Cavalo Manco – Banda Calypso]

FADA JOELMA – Vixe menina. O que você quer prosear com a grandona
heim? Vai levar ela pra remexe mexe vai? To doidinha, doidinha por um. Desde
os tempos que visitei meu nordeste, lindo, lindo. Lá no Brasil. Visse.

SININHO – Está é a outra fada. A Joelma. Protege o Norte e o Nordeste


Brasileiro.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

[Entra Fada Lavigne]

[Música de entrada da Lavigne: Girlfriend – Avril Lavigne]

FADA LAVIGNE – Pow! Na boa. Não se esqueceram de mim não né? Fada
Lavigne. Roqueira! Protetora do centro-oeste Brasileiro. Muito Rock na veia.
Muito som alto. E papo 10, não vou deixar ninguém falar com a coroa.

CECÍLIA – Por quê?

FADA JOELMA – Vixe neguinha, antes de falar com grandona, tu vais ter que
ver certo momento passado.

FADA THATY – Na moral, vamos mostrar pra tu um fato que nossa rainha
disse que você tem que saber.

FADA LAVIGNE – É um lance maneiro.

CECÍLIA – O que será de tão importante?

SININHO – Deve ser sobre o herdeiro.

AS TRÊS FADAS JUNTAS – Pelo pó de piripimpim. Pelo poder do presente e


do passado. Mostre o que por nós, sempre esteve guardado.

SININHO – Cecília, pela primeira vez veremos fadas realizando a magia do


tempo.

[os personagens recolhem-se a um canto como assistissem a um flash back]

[Entram correndo o Príncipe e a Princesa da Fantasia(com uma criança no


colo)]

PRÍNCIPE – Ande meu amor, corra! Ela não pode pegá-la!

PRINCESA – Não! O que fizemos de mal para sua tia?

PRÍNCIPE – Karina quer roubar o reino de minha mãe há muito tempo. E o


nascimento de nossa filha põe um fim nos planos dela.

VOZ DE KARINA – hahahahahaha! Corram o quanto quiserem. Mas eu acharei


a menina em qualquer parte deste reino.

PRÍNCIPE – É isso! Ela nos achará em qualquer parte deste reino. Fuja! Vá
para o mundo dos humanos.

PRINCESA – Mas e você? Não pode ficar aqui! Sua tia vai te matar!

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

PRÍNCIPE – Eu enfrentarei minha tia. Minha mãe, a Rainha do reino da


fantasia, não permitirá minha morte. Sei que serei ainda o Rei. E serei feliz por
saber que minha filha estará viva.

PRINCESA – Um dia eu voltarei meu amor.

PRÍNCIPE – Não! E nunca deixe nossa filha saber sobre nós. Um dia ela
voltará para cá. Mas sempre me assegurarei que ela retorne ao mundo
humano, para que nunca descubra sua origem. Não a deixe saber.

PRINCESA – Isso realmente é necessário?

PRÍNCIPE – Enquanto minha tia tiver o poder sobre todo o mal deste reino,
isso será necessário. Karina é imortal, e sua inveja a conduzirá a tentar matar
minha filha.

PRINCESA – Adeus meu príncipe.

[eles se abraçam]

PRÍNCIPE – Adeus meu bem. E mais uma coisa, você não se lembrará deste
reino ao ir para o mundo humano, será mais seguro assim [ela balança a
cabeça concordando]. Adeus minha filha [ele beija a testa da criança]. Seja feliz
no mundo humano Cecília.

[eles saem de cena por lados opostos]

SININHO – É você! É você! Você é a herdeira do trono do reino. É lógico! Foi


por isso que pode vir pra cá sozinha. Tem o poder de rainha.

CECÍLIA – É impossível!

[entra a rainha da fantasia]

RAINHA – Não só possível, como é a verdade! Uma verdade que protegi de


todos durante esses anos.

CECÍLIA – Quer dizer então, que era por isso que minha mãe dizia para eu não
fantasiar. Ela não acreditava, porque não lembrava que...

[interrompida pela rainha]

RAINHA – Você era a princesa do reino da fantasia. Só você pode mudar tudo
agora. Cecília, o nosso reino está em apuros, porque nossa magia depende
das crianças. Elas deixaram de acreditar em nós. Agora elas só sonham em
ser adultas. Isso nos enfraquece cada dia mais. Precisamos de seus sonhos,
de suas alegrias. Precisamos que acreditem que a magia exista.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

SININHO – Exatamente! As crianças têm que entender que serem o que são é
a melhor parte de suas vidas. Sonhar com todos nós, faz parte de seu
crescimento. Ver desenho, brincar na rua, ter amigos, ir pra escola, tudo é um
processo. Ser criança é o principal processo da construção de seu caráter.

RAINHA – Uma criança, que aproveita sua infância, é uma criança totalmente
feliz, e logo também será um adolescente tranqüilo e um adulto completamente
alegre e bem sucedido.

FADA LAVIGNE – Só você pode salvar nosso reino. Pois é um ser dos dois
mundos.

CECÍLIA – Mas como?

RAINHA – Com o amor. Só o amor pode destruir o mal que está dominando
nosso reino. Sei que estás amando Cecília. Você sempre amou suas histórias,
sonhou em estar com ele. Você o ama, não ama?

SININHO – Difícil para mim dizer isso, mas junte-se a ele. Você e Peter podem
ser os maiores governantes de nosso mundo. Juntos, o Capitão James Gancho
não tem como vencer.

CECÍLIA – Que loucura! Eu não amo o Peter. Não pode ser paixão! Eu o
conheci hoje.

FADA JOELMA – Vixe menina. Você não lê histórias infantis? No nosso reino o
amor é sincero e o amor a primeira vista existe de verdade.

RAINHA – Cecília. Precisamos de você para mudar tudo. Um novo amor, um


como o seu, pode mudar tudo. Encontre a felicidade. É bem fácil.

[Música: Dona Felicidade – Trem da Alegria]

[A Rainha das fadas sai]

FADA THATY – E aí menina? Vai procurar a felicidade? Só com ela que você
vencerá o que está por vir.

FADA LAVIGNE – Na verdade, o mal vai muito além do Capitão Gancho. Por
isso Cecília, só com um amor verdadeiro você vencerá.

CECÍLIA – Que mal é este? Que mal pode estar acima do gancho?

FADA JOELMA – Vixe menina! Isso é algo que não podemos dizer a você.
Terá que descobrir sozinha.

SININHO – Mas primeiro precisa dizer ao Peter que você o ama.

CECÍLIA – Não! Não direi isso a ele.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

FADA LAVIGNE – Mas é necessário! Precisa dele ao seu lado, como rei, para
enfrentar aquela... Ops!

CECÍLIA – Aquela quem? Diga!

FADA THATY – Já batemos esse lero, demais até. O lance é você ir logo e
mandar a real pro cara.

CECÍLIA – Não!

SININHO – Você tem que dizer que está apaixonada por ele.

CECÍLIA – Já disse que não! E vamos embora!

FADAS – Nós iremos! Tchau Cecília!

CECÍLIA – Adeus fadas!

[sai as fadas]

[entra Peter]

PETER PAN – Me deixaram entrar no reino. Diga-me Cecília. O que houve?

SININHO – É a Cecília! A herdeira é a Cecília. Você precisava ver Peter!

PETER PAN – Que ótimo, vamos correr então para o castelo.

CECÍLIA – Vão à frente, estou logo atrás.

[sai Sininho e Peter Pan]

[Música cantada por Cecília: “Não Direi” – Hércules (Disney)]

[As fadas Thaty, Joelma e Lavigne retornam para fazerem o coral]

[ao final da música sai Cecília]

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Cena 06 – O Jardim do Castelo


[entra Peter, Cecília e Sininho]

PETER PAN – Muito cuidado! O Gancho deve estar por perto.

[sininho cochicha com Cecília]

SININHO – Você já contou pra ele?

[Cecília faz sinal pra ela ficar quieta]

[entra o capitão Gancho]

GANCHO – Ora! Ora! Ora! O que os bons ventos me trazem! O adulto que era
um menino que voava. Uma fada sem poderes e... VOCÊ?

PETER PAN – Surpreso Gancho?

GANCHO – Eu nunca me surpreendo.

CECÍLIA – Onde está a criança que você raptou? Onde está ela?

GANCHO – Criança? Que Criança? Onde, por raios, teria uma criança em todo
o reino? Até você cresceu Cecília. Como já deve saber, no reino não existem
mais crianças. E se depender de mim, não existirá mais em todos os mundos.

SININHO – O que fizemos para você? Por que destruir o mundo em que vive?

GANCHO – Eu não quero destruir nada! Apenas dar um novo ar aos finais
infantis. São chatos. O bem sempre vence, o tal “felizes para sempre”, a
baboseira toda de amor verdadeiro e do bem sobre o mal. Agora chega! É a
minha lei que prevalecerá. E quanto mais crianças deixarem de serem
crianças, mais o meu poder aumenta. É isso que quero! Dar o governo e finais
perversos aos contos. Os vilões assumirão o poder!

PETER PAN – Não deixarei! Eu já o venci uma vez, e vencerei outra mais.

GANCHO – O que um adulto de bermuda marrom pode fazer comigo? NADA!


Hahahahahahaha!

CECÍLIA – Eu mesma acabarei com você. EU DESEJO QUE SUA TIRANIA


ACABE!

GANCHO – Querida! Você não é mais criança. Seus desejos não funcionam.
Essa é a parte chata de você ser adulta. Cai na Real! Não tem tempo pra
baboseiras de magias, como acreditam fielmente essas crianças.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

PETER PAN – Então vamos ver se isso não é real.

[Peter Pan começa a lutar com espadas contra o Gancho]

GANCHO – Eu sou o Capitão James Gancho, e não serei facilmente abatido


pelo ex-pirralho voador.

CECÍLIA – Cuidado Peter!

PETER PAN – Eu posso ter crescido, mas ainda sei como lutar!

GANCHO – Mas não pode mais voar como das outras vezes. Sua vantagem
acabou Peter! Eu vou vencer.

PETER PAN – Nunca! Chegou a hora de devolver o trono a verdadeira Rainha.

GANCHO – Que trono? Está Louco?

PETER PAN – O trono que roubou de Cecília.

GANCHO – Eu nunca estive no trono.

SININHO – Não!

[para a luta de espadas]

GANCHO – Bando de siris desinformados. Foi tudo uma armadilha. Eu fingia


ser rei e todos correriam para buscar a herdeira. Era tudo o que ela queria.

SININHO – Ela? Ela quem?

PETER PAN – Não acredite nesse covarde.

GANCHO – Me chame do que quiser, mas eu serei rei sim, mas bem depois
que Cecília morrer. Aí ela me dará o reino.

CECÍLIA – Meu Deus! Eu me lembrei! Só pode ser ela! A verdadeira pessoa


por trás de tudo isso?

SININHO – Mas quem?

GANCHO – Ela me prometeu que se eu fingisse ser o rei e arranjasse uma


maneira de acabar com os poderes dos seres mágicos, me daria o trono. E foi
o que fiz. Usei a magia para fazer todos serem adultos. Os Personagens daqui
são feitos dos pensamentos de uma criança. Se elas não mais acreditam neles,
a ligação entre eles e os humanos se rompe e assim eu posso tornar todos
adultos. Deixando as criaturas mais sensíveis sem seus poderes.

PETER PAN – Vá embora Cecília! Vai agora! Não podemos arriscar você aqui.

CECÍLIA – Não! Eu vou ficar! Assumirei o meu trono.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

GANCHO – O que?

PETER PAN – Você já perdeu Gancho!

GANCHO – Da onde ela tira tanta confiança? O Reino já é dos vilões.

SININHO – Está enganado. Enquanto existir uma rainha, o reino ainda pode
ser salvo.

CECÍLIA – Exatamente Gancho. Você está acabado!

GANCHO – Pare! Eu to sentindo um poder enorme emanado desta mulher.


Pare! Louca! Por mais que me vença, não vencerá a ela.

CECÍLIA – Ela não tem mais poderes! Eu acabei com todos eles.

GANCHO – Engana-se. Enquanto ela tiver o menino, ela terá grandes poderes!
Muitos poderes. Você não quis se aliar a ela uma vez, mas ele quis. Hahahaha.

CECÍLIA – Calado. Pelo amor e a bondade! Que os Piratas voltem a terra do


nunca e lá permaneçam.

GANCHO – Nãããããããooooo.... Eu fui vencido agora, mas ela acabará com


vocês. Com todos vocês! Hahahahahahhaha

[gancho sai de cena]

SININHO – Temos que correr para o castelo. Salvar logo o reino da fantasia.

PETER PAN – Calma! Ninguém nos vencerá.

CECÍLIA – Enquanto houver chama de justiça. Enquanto tiver quem lute pelo
bem, sempre venceremos.

[Música Peter Pan e coral de Sininho e Cecília: “Thundercats” – Trem da


Alegria”

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Cena 07 – O Castelo da Fantasia


CECÍLIA – Tomem cuidado! Ela pode estar em qualquer lugar.

VOZ – Tiaaaaa. Socorroooo. Tia Cecília! Socorrooooo!

CECÍLIA – Não é possível! É a voz do Carlinhos!

PETER PAN – Quem é Carlinhos?

CECÍLIA – Meu afilhado! Foi ele que aquela bruxa raptou.

SININHO – Eu to há muito tempo querendo saber. Quem é a bruxa?

[entra Karina]

KARINA – hahahahhahahahahaha. Eu! Bruxa Karina. Irmã mais nova da


Rainha da fantasia. E a única a ter direito ao trono.

CECÍLIA – Não enquanto eu existir.

KARINA – O que não vai durar muito querida! Você não pode me deter. Sou
totalmente invencível. Você achou que havia me derrotado uma vez, mas aqui
estou. Bela e perfeitamente poderosa. Graças a imaginação de um certo
menino. Hahahahahahahahhaha

SININHO – Ai sua.

[move as mãos e laça Sininho]

KARINA – Uma fada sem poderes querendo me enfrentar. A Rainha de todas


as bruxas. Não existe um só ser maligno que eu não controle neste reino. E
logo controlarei todos!

CECÍLIA – Eu não vou deixar! Devolva meu sobrinho agora!

KARINA – Não é um fato de deixar ou não. Está assim estabelecido. Eu te


mato e ganho o trono. Sem você serei a única herdeira com sangue real. E
quanto ao menino, a imaginação dele é formidável. NUNCA TERÁ ELE DE
VOLTA!

CECÍLIA – Eu não entendo. Porque você não morre?

KARINA – Simplesmente as leis de criação. Quando Fantasia foi criada, duas


rainhas nasceram. Para minha irmã foi dado todo o poder sobre qualquer
criatura, contudo, apesar de sobreviver por milênios, ela seria mortal, e
necessitaria de herdeiros para assumir o trono após sua morte. Já a mim, foi
dado o reino sobre o mal, mas para que eu não ficasse totalmente abaixo e

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

como o mal não é tão organizado quando se trata em sucessão, a mim foi dada
a imortalidade.

CECÍLIA – Mas eu serei a primeira a destruir uma bruxa que se julga imortal.

KARINA – hahahahahahaha. Essa eu quero ver.

[Música: “Sinais” – Chiquititas]

KARINA – Acabou o teatrinho? Agora tomem. [caem todos no chão]

[Cecília se levanta]

KARINA – Não mesmo. É o fim do Reino da Fantasia. Morra Cecília. [lança


feitiço e Cecília cai morta]. Hahahahhahahahaha

PETER PAN – Nããããããoooooo

[Peter Pan corre até o corpo de Cecília e começa a chorar]

PETER PAN – Por favor, Cecília. Não morra. Precisamos de você. Todos
contam com você. Não Morra.

KARINA – Patético! Ela ta morta sabiá sem asas. Se quiser o prêmio de


consolação, leve o corpo e enterre. Me polpa um trabalho. Agora sai. Xô! Xô!

[Sininho se levanta e fica em frente a Karina]

KARINA – Lá vem o mosquito de vala novamente. Sai daqui já não disse? Ou


tenho q usar minha magia outra vez.

PETER PAN – Por favor, Cecília. Acorda vai! Acorda Cecília. Não Deixa a
gente.

SININHO – Crianças, por favor, nos ajudem! Gritem: “ACORDE CECÍLIA”.


ACORDE!!!

KARINA – Isso não funciona mais. Não mais!!! Hahahahaha

SININHO – Sei de uma coisa que funciona. O amor verdadeiro. O amor entre
você Peter e Cecília. O beijo do amor verdadeiro desfaz qualquer encanto.

PETER PAN – O quê?

KARINA – Amor verdadeiro? Não! Pare aí Peter! O que pensa que vai fazer?
Fica longe... Sai Daí! Eu não vou permitir

SININHO – Crianças, ajudem! Vamos proteger o Peter da bruxa. Balencem as


mãos para o poder de vocês protegerem o Peter Pan. Vamos! Balancem as
mãos bem alto.

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

KARINA – Parem! Não! Idiotas! Não faça isso Peter! Não tem esse direito!

[Peter beija Cecília]

[Sininho sai de cena para buscar Carlinhos]

KARINA – Nããããããããããããããoooooooooooooo. O amor Verdadeiro não! Sinto


meus poderes me deixando. De novo não. Tudo culpa dessas malditas
crianças. Eu voltarei e acabarei com todos. Seus filhos não terão sossego. Eu
os matarei.... Maldiçããããããõoooooo!

[Cecília abre os olhos]

CECÍLIA – O que houve?

PETER PAN – Vencemos! Minha Rainha!

CECÍLIA – Graças a você meu rei.

[Sininho volta com Carlinhos ao seu lado]

SININHO – Não! Graças a todos nós! [faz referência as crianças] E veja, salvei
seu sobrinho enquanto as crianças usavam seus poderes para ajudar o Peter.

[Cecília e Peter se levantam]

CECÍLIA – Obrigada Sininho [Abraça o Carlinhos].

[entram os personagens mágicos bons aplaudindo, exceto a rainha das fadas]

[Música cantada pelas 3 fadas: “Minha Rainha” – Andrea, Aline Barros e Angel]

[som de fundo, entra a Rainha das Fadas com a Coroa]

RAINHA – Neste momento, corôo-te Rainha Cecília, a rainha do reino da


Fantasia.

[Cecília abraça Carlinhos que fica ao lado dela]

TODOS – VIVA A NOSSA MAJESTADE! VIVA A RAINHA CECÍLIA! VIVA!

[Cecília chega à frente, junto com Carlinhos, e fala com o público]

CECÍLIA – A melhor fase de nossas vidas é sermos crianças. É sonhar, correr,


brincar. É se divertir sem pensar no amanhã. Sem ter preocupações. Para que
devemos antecipar o que está lá na frente, guardadinho nos esperando?
Vamos gritar e se divertir. Por que hoje somos crianças e por isso é o hoje que
vale a pena. Aproveitem a melhor fase da vida, porque ser criança é a melhor
fase do mundo! Obrigado a todos!

[volta o som]

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

[entra os outros personagens e agradecem ao público]

[Som de encerramento: “Sonho de verão” – Paquitas]

FIM

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Repertório da Peça

[ABERTURA]: Sonho Meu (José Augusto e Xuxa)

[CENA 01]: Era uma vez (Sandy e Junior)

[CENA 02]: É Tão Lindo (Balão Mágico e Roberto Carlos)

[CENA 03]: Fera Nenem (Trem da alegria e Evandro Mesquita)

[CENA 04]: Orquestra dos Bichos (Trem da Alegria)

[CENA 05]: Dona Felicidade (Trem da Alegria)

[CENA 05]: Não direi (Hércules – Disney)

[CENA 06]: Thundercats (Trem da Alegria)

[CENA 07]: Sinais (Chiquititas)

[CENA 07]: Minha Rainha (Andréa, Aline Barros e Angel)

[ENCERRAMENTO]: Sonho de Verão (Paquitas)

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

LETRAS
Sonho Meu (José Augusto e Xuxa) Sonho meu
ABERTURA Sonho meu
Tudo pode acontecer
Eu posso ir onde eu quiser É só acreditar na vida, acreditar na sorte e
Rabiscos em algum papel tudo pode ser
Chegar bem perto das estrelas e tocar no céu Sonho meu
Sonhando eu posso ser um rei Sonho meu
Quem sabe até superstar Eu posso tudo que eu sonhar
É só deixar a porta aberta pra ilusão entrar Se eu levar a vida a sério, se eu fizer direito
se eu acreditar
Eu posso até falar com Deus
De noite em minha oração Sonho meu
E caminhar por entre nuvens feitas de Sonho meu
algodão Tudo pode acontecer....
Eu posso tudo que eu quiser
É só querer acreditar
Se eu fechar bem forte os olhos e quiser Era uma vez (Sandy e Junior)
sonhar CENA 01

Sonho meu Era uma vez


Sonho meu Um lugarzinho no meio do nada
Tudo pode acontecer Com sabor de chocolate
É só acreditar na vida, acreditar na sorte e E cheiro de terra molhada
tudo pode ser
Sonho meu Era uma vez
Sonho meu A riqueza contra a simplicidade
Eu posso tudo que eu sonhar Uma mostrando pra outra
Se eu levar a vida a sério e fizer direito, se eu Quem dava mais felicidade
acreditar
Pra gente ser feliz
Eu posso até falar com Deus Tem que cultivar
De noite em minha oração As nossas amizades
E caminhar por entre nuvens feitas de Os amigos de verdade
algodão Pra gente ser feliz
Posso tudo que eu quiser Tem que mergulhar
É só querer acreditar Na própria fantasia
Se eu fechar bem forte os olhos e quiser Na nossa liberdade
sonhar
REFRÃO
Sonho meu Uma história de amor
Sonho meu De aventura e de magia
Tudo pode acontecer Só tem a ver
É só acreditar na vida, acreditar na sorte e Quem já foi criança um dia
tudo pode ser (2x)
Sonho meu
Sonho meu
Eu posso tudo que eu sonhar
Se eu levar a vida a sério, se eu fizer direito e
se eu acreditar

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

É Tão Lindo (Balão Mágico e Roberto -Tio!


Carlos) -Heim!
CENA 02 -É legal ter um amigo, né?
-É maravilhoso
Se tem bigodes de foca Mesmo que ele tenha
Nariz de tamanduá Bigodes de foca
-Parece meio estranho, heim! E até um nariz de tamanduá
-Rum! -E orelhas de camelo tio, lembra?
Também um bico de pato -Orelhas de camelo?
E um jeitão de sabiá... -É tio!
-É mesmo, orelhas de camelo!
Mas se é amigo Mas é um amigo, não é?
Não precisa mudar -É!
É tão lindo -Então não se deve mudar!
Deixa assim como está
E eu adoro, adoro
Difícil é a gente explicar
Que é tão lindo...

Se tem bigodes de foca


Nariz de tamanduá
-E orelhas de camelo, né tio?
-É!
Mas se é amigo de fato
A gente deixa como ele está...

É tão lindo!
Não precisa mudar
É tão lindo!
É tão bom se gostar
E eu adoro!
É claro!
Bom mesmo é a gente encontrar
Um bom amigo...

São os sonhos verdadeiros


Quando existe amor
Somos grandes companheiros
Os três mosqueteiros
Como eu vi no filme...

É tão lindo!
Não precisa mudar
É tão lindo!
Deixa assim como está
E eu adoro e agora
Eu quero poder lhe falar
Dessa amizade que nasceu
Você e eu!
Nós e você!
Vocês e eu!
E é tão lindo!...

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Fera Nenem (Trem da Alegria e Evandro Eu canto, danço, nado, brinco com tudo
mesquita) E até que não me dou mal no estudo
CENA 03 Quando quero alguma coisa, eu berro
Brinco de médico, ninguém é de ferro
E - Salve, salve Juninho, como é que é, tudo
bem? Eu sou o fera...
J - É... mais ou menos
E - Ué, por que, irmãozinho, que cara é essa? Olha aí, vote em mim pra presidente
J - Sabe o que é, Evandro, eu quero é ser E alô, alô, senhoras e senhores
presidente do Brasil Paguem logo a tal da dívida, senão vai sobrar
E - Ei, diz aí então, me conta pra gente
É isso aí, mais fantasia no seu destino
Hoje acordei e ouvi no rádio Bote fé nesse menino, sou o futuro no
Alguém dizia que o mundo ia mal presente
Que entre dois mil e um e dois mil e dez Juninho Bill para presidente do Brasil
Já era a Terra numa guerra final
E - Tô contigo e não abro, Juninho
Eu sou o fera, o fera nenem J - Muito obrigado, muito obrigado!
Olha só o mundo que a gente tem
Eu sou o fera, o fera nenem
Se eu for presidente, você vai se dar bem

Eu canto, danço, nado, brinco com tudo


E até que não me dou mal no estudo
Quando quero alguma coisa, eu berro
Brinco de médico, ninguém é de ferro

Eu sou o fera, o fera nenem


Qual o futuro que a gente tem?
Eu sou o fera, o fera nenem
Se eu for presidente, você vai se dar bem

Quando sonho, viajo por mil lugares


O mundo é lindo pra quem sabe viver.... só na
paz
E corro feliz pra te ver
Vou em frente, não dou bola pra bruxa
Acordo contente quando sonho com a Xuxa

Só quero dizer que eu,


Sou o fera, o fera nenem
Pára na minha que você vai se dar bem
Eu sou o fera, o fera nenem
Se eu for presidente você vai se dar bem

J - Alô, alô, gatas, gatinhas e cachorrões


Eu sou a solução!
"We are the world!"

E - E vem aí Juninho Bill a cores para todo o


Brasil
Esse é fera hein, diz aí, Juninho

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

A orquestra dos bichos (Trem da Alegria) Quá! Quá Quá!


CENA 04 Quá Quá Quá Quá Quá!
Quá! Quá Quá!
O Jumento descobriu Quá Quá Quá Quá Quá!...
Que era um gênio musical
Decidiu então fazer A galera explodiu
Uma orquestra Foi assim que surgiu
E os bichos reuniu A Galinha cantora
Lá no fundo do quintal Mais famosa do Brasil...(2x)
Veio bicho da fazenda
E da floresta... Quá! Quá Quá!
Quá Quá Quá Quá Quá!
Começou a ensaiar Quá! Quá Quá!
Todo mundo quis tocar Quá Quá Quá Quá Quá!...
Nunca teve confusão
Igual a esta... A galera explodiu
Foi assim que surgiu
Uma Vaca no trombone A Galinha cantora
Galo no saxofone Mais famosa do Brasil...(4x)
E a Galinha foi cantar
No microfone...(2x)

Quá! Quá Quá!


Quá Quá Quá Quá Quá!
Quá! Quá Quá!
Quá Quá Quá Quá Quá!...

A galera explodiu
Foi assim que surgiu
A Galinha cantora
Mais famosa do Brasil...(2x)

Um tambor para o Pavão


Porco toca o violão
O Cachorro atacou
De bombadino...

O Pintinho no flautim
E o Peru no tamborim
E o Burro veio
Com seu violino...

O Cabrito no pistom
Gato no acordeon
Na guitarra
Um Cavalo campolino...

Uma Vaca no trombone


Galo no saxofone
E a Galinha foi cantar
No microfone...(2x)

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Dona Felicidade (Trem da Alegria) Não Direi (Hércules – Disney)


CENA 05 CENA 05

Lua lá no céu, Se há um prêmio por julgar mal,


Queijo pão de mel Já sei que vou ser eleita
Na ponta do pincel, Amar não vale o sofrer não
Mostra no papel aonde encontrar O verbo amar a razão rejeita
A tal da dona felicidade Por que a mentira?
Ele é terra, é céu, é o ar, que você respira
Perguntei pro céu Para nós está na cara, isso não se esconde
Perguntei pro mar, pro mágico chinês Nós sabemos onde sua cabeça está
Mas parece ninguem sabe, aonde a felicidade
Resolveu de vez morar Ah, não dá, não sei! não direi isso não
E o suspirar, vai negá-lo ah, ah
Até que um anjo me disse, que ela existe Não ouvirei, não direi que é paixão
Que é tão fácil encontrar
Bem lá no fundo do peito o amor é feito Meu coração não se emenda,
É só você se entregar Tudo é tão lindo no início
Mas a razão diz se contenha
E você vai ser muito feliz, Se não quiser ir pro sacrifício
É só na vida acreditar
E você vai ser muito feliz, Vai ficar negando,
É só na vida acreditar Essa sensação etérea,
Já estão notando
Lua lá no céu... Que você está aérea
Aja como adulta
Lálálálálálálálálá Que já não oculta
Lálálálálálálálálá... Que isso é, é, é amor

Ah, não dá, não sei! não direi isso não


Mas não vai fugir, seu sorrir é paixão
Eu não topei, não direi que é paixão
Chegou enfim, isso sim, é atração

Já é demais, não direi não


Ela não dirá
Me deixem em paz, não direi não
Confie em nós é a lei da paixão

Em alta voz, não direi que é paixão

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Thundercats (Trem da Alegria) Thunder, Thunder, Thundercats!!!


CENA 06 oooooooooooo

Thunder, Thunder, Thundercats!!! Thunder, Thundercats


Cortando o céu escuro de um mundo perdido Aventura, Thundercats
Lion e seus amigos numa nave estrelar Fantasia, Thundercats
Cheetara, Tygra, Panthro, o Olho de Companheiros,
Thundera na Luz da Espada, no brilho da Estrela
Avisa do perigo que já vai chegar!!!

Mas só quem luta pelo bem é invencível


A chama da justiça nunca vai se apagar.....

Thunder, Thundercats
Aventura, Thundercats
Fantasia, Thundercats
Companheiros,
na Luz da Espada, no Brilho da Estrela

Thunder, Thundercats
Aventura, Thundercats
Fantasia, Thundercats
Companheiros,
na Luz da Espada, no Brilho da Estrela

Chakal e Simiano, o cruel Escamoso


Mumm-ra, o Mal Eterno, chefe dos Mutantes
Comanda seus vilões e tenta mil maneiras
De conquistar seu mundo e a Espada
Justiceira

Mas só quem luta pelo bem é invencível


A chama da justiça nunca vai se apagar.....

Thunder, Thundercats
Aventura, Thundercats
Fantasia, Thundercats
Companheiros,
na Luz da Espada, no Brilho da Estrela

Thunder, thundercats
Aventura, Thundercats
Fantasia, Thundercats
Companheiros,
na Luz da Espada, no Brilho da Estrela

Visão além do alcance


A fonte do poder
A honra e a verdade
Coragem e saber
Justiça e lealdade
Pra sempre vou vencer

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Sinais (Chiquititas)
CENA 07 Escrevi teu nome num papel
E depois juntei ao meu pra vc saber que
Aprenda a brincadeira que eu vou te ensinar, nunca está sozinha
Com sinais você descobre o que eu quero te Mas não cabe tudo num papel porque é
falar. grande demais
Com as mãos, com cotovelos, com os olhos e O amor que tenho por você rainha
os pés
Com a boca, sem palavras, adivinhe o que é? Minha rainha, minha estrela encantada
Bruxa fedida.Tomara que te dê dor de Você é iluminada pelos raios da paixão
barriga. Minha rainha, fada mãe, fada madrinha
Não quero a sopa, a bruxa tá maluca Nos teus olhos se adivinha o que diz teu
As palavras só te dizem um pouquinho da coração
verdade.
Os olhares nunca mentem falam com Quanto mais o tempo passa mais bonita você
sinceridade. é
Com as mãos, com cotovelos, com os olhos e Uma luz te acompanha onde você estiver
os pés, Nosso amor é desse jeito tão sincero e
Com a boca sem palavras adivinhe o que é? natural
Bruxa fedida. Tomara que te dê dor de Eu te guardo aqui no peito num lugar especial
barriga.
Não quero a sopa, a bruxa tá maluca Minha rainha, minha estrela encantada
E agora sabe como é imite o que quiser. Você é iluminada pelos raios da paixão
Bruxa fedida.Tomara que te dê dor de Minha rainha, fada mãe, fada madrinha
barriga. Nos teus olhos se adivinha o que diz teu
coração

Escrevi teu nome num papel


Minha Rainha (Andréa, Aline Barros e E depois juntei ao meu pra você saber que
Angel) nunca está sozinha
CENA 07 Mas não cabe tudo num papel porque é
grande demais
O que quer dizer teu nome? Não existe O amor que tenho por vc rainha
tradução
Uma graça de Maria fez um X na tua mão Oh! minha rainha, minha estrela encantada
Cada dia mais amada, essa menina, essa Vc é iluminada pelos raios da paixão
mulher Minha rainha, fada mãe, fada madrinha
Cada pétala tirada vira mais um bem-me-quer Nos teus olhos se adivinha o que diz teu
coração
E tudo que você sonhar, o teu sonho mais
feliz
Qualquer dia vai virar realidade
E quando você precisar nos momentos mais
difíceis de enfrentar
Terá sempre um ombro amigo pra vc se
aconchegar

Minha rainha, minha estrela encantada


Vc é iluminada pelos raios da paixão
Minha rainha, fada mãe, fada madrinha
Nos teus olhos se adivinha o que diz teu
coração

3
Cecília e A Coroação da Rainha
Autor: Peterson Soares da Silva

Sonho de Verão (Paquitas)


ENCERRAMENTO

Lá, lá, lá...


Lá, lá, oh, oh, oh
Eu sonhei a vida inteira
Um lugar prá se viver
Um cantinho nesse mundo
Bem gostoso, eu e você
Uma vida cor de rosa
Uma casa e um jardim
Onde toda a natureza
Te guardasse só prá mim

Um pequeno paraíso
Mordidinha na maçã
Prá você andar comigo
Pela brisa da manhã

Mergulhar num mar de sonho


Que o melhor virá depois
Um castelo de areia
De ver dade prá nós dois

Sonho de verão
Nas nuvens de algodão
Brincando de esconder
Até anoitecer
As estrelas vem
São brincos lá no céu
E eu qu ero me enfeitar
Que é prá lua ser de mel
Lá, lá lá
Lá, lá, lá
Lá, lá, lá, oh, oh, oh