Você está na página 1de 22
UFMT UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO Instituto de Ciências Agrárias e Tecnológicas Engenharia Mecânica EM

UFMT

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO Instituto de Ciências Agrárias e Tecnológicas Engenharia Mecânica

EM 42: FUNDIÇÃO E SOLDAGEM

MÓDULO 1: FUNDIÇÃO

AULA 1 – INTRODUÇÃO AOS PROCESSOS DE FABRICAÇÃO

Profa.: Dra. Alexandra de Oliveira França Hayama

2014/1

FUNDIÇÃO AULA 1 – INTRODUÇÃO AOS PROCESSOS DE FABRICAÇÃO Profa.: Dra. Alexandra de Oliveira França Hayama

FATOS HISTÓRICOS

FATOS HISTÓRICOS
FATOS HISTÓRICOS
FATOS HISTÓRICOS
FATOS HISTÓRICOS

FATOS HISTÓRICOS

Fabricar: produzir (algo) através de meios mecânicos; produzir (algo) em fábrica.

Fábrica: empresa destinada à transformação de matérias- primas ou à transformação de produtos semifinais em produtos

finais. (Fonte: http://www.inforpedia.pt/lingua-portuguesa).

A fabricação é um setor industrial que abrange muitos ramos da indústria.

um setor industrial que abrange muitos ramos da indústria. O processo de mecanização iniciou-se com a
um setor industrial que abrange muitos ramos da indústria. O processo de mecanização iniciou-se com a

O processo de mecanização iniciou-se com a revolução industrial iniciada na Inglaterra (século XVIII), que consistiu em um conjunto de mudanças tecnológicas com profundo impacto no processo produtivo e em nível econômico e social.

FATOS HISTÓRICOS

F A T O S H I S T Ó R I C O S FATOS

FATOS HISTÓRICOS

O ímpeto inicial foi dado à indústria têxtil, na Inglaterra, pelas grandes invenções de máquinas para fiação e tecelagem. O tear mecânico foi inventado por Edmund Cartwright, em 1.785.

São fatores que contribuíram para o desenvolvimento industrial:

A rápida expansão do comércio; A necessidade de produção mais rápida e em grande quantidade.

industrial: → A rápida expansão do comércio; → A necessidade de produção mais rápida e em
FATOS HISTÓRICOS No final do século XVIII e no início do século XIX, máquinas básicas
FATOS HISTÓRICOS
No final do século XVIII e no início
do século XIX, máquinas básicas para
conformação e usinagem de metais
foram criadas na Inglaterra e no
continente europeu.
No
início
do
século
XIX,
os
processos e conceitos rudimentares
de produção de peças já eram
conhecidos e aplicados.
Foram inventados vários
equipamentos como: máquinas de
costura (Isaac Singer, em 1.851),
armas de repetição (Samuel Colt, em
1.936), locomotivas e automóveis.

FATOS HISTÓRICOS

A demanda de produção da crescente quantidade de bens de consumo, deu impulso ao desenvolvimento e aperfeiçoamento dos processos de conformação, das máquinas e dos sistemas de fabricação.

Aos poucos, o sistema artesanal foi sendo substituído por uma nova organização do trabalho para o aumento da produção.

O trabalho passou a ser dividido.

O homem deixou de ter a visão de conjunto do processo de produção porque passou a ser encarregado da realização de apenas partes do trabalho, tornando-se especialista em determinadas tarefas e operações.

de apenas partes do trabalho, tornando-se especialista em determinadas tarefas e operações. Linha de montagem Ford

Linha de montagem Ford T

de apenas partes do trabalho, tornando-se especialista em determinadas tarefas e operações. Linha de montagem Ford
de apenas partes do trabalho, tornando-se especialista em determinadas tarefas e operações. Linha de montagem Ford

FATOS HISTÓRICOS

Com o desenvolvimento das indústrias, foi intensificada a utilização de novos materiais e de novos processos de fabricação.

Os processos de fabricação estão em constante modificação. Pode-se esperar que processos do presente mudarão nos anos futuros.

A fabricação depende dos materiais.

Os metais, muito importantes na fabricação dos dispositivos mecânicos, apresentam um bom balanço entre propriedades mecânicas e economia, para a maioria das aplicações.

Durante o século XX, os plásticos e os materiais compósitos se tornaram importantes nos processos de fabricação, substituindo os metais em algumas aplicações.

compósitos se tornaram importantes nos processos de fabricação, substituindo os metais em algumas aplicações.
compósitos se tornaram importantes nos processos de fabricação, substituindo os metais em algumas aplicações.

CLASSIFICAÇÃO FABRICAÇÃO

Soldagem
Soldagem

DOS

PROCESSOS

DE

Fundição

Torneamento Forjamento
Torneamento
Forjamento
CLASSIFICAÇÃO FABRICAÇÃO Soldagem DOS PROCESSOS DE Fundição Torneamento Forjamento

CLASSIFICAÇÃO DOS PROCESSOS DE FABRICAÇÃO

PROCESSOS DE FABRICAÇÃO – MATERIAIS METÁLICOS
PROCESSOS DE FABRICAÇÃO – MATERIAIS METÁLICOS
PROCESSOS DE FABRICAÇÃO – MATERIAIS METÁLICOS MECÂNICOS METALÚRGICOS (TENSÃO) (TEMPERATURA) T
MECÂNICOS METALÚRGICOS (TENSÃO) (TEMPERATURA) T APLIC. > T FUS. T APLIC. < T FUS. METALURGIA
MECÂNICOS
METALÚRGICOS
(TENSÃO)
(TEMPERATURA)
T APLIC. > T FUS.
T APLIC. < T FUS.
METALURGIA DO PÓ
> T FUS. T APLIC. < T FUS. METALURGIA DO PÓ σσσσ APLIC. > σσσσ RUPT.
σσσσ APLIC. > σσσσ RUPT. σσσσ APLIC. < σσσσ RUPT. USINAGEM
σσσσ APLIC. > σσσσ RUPT.
σσσσ APLIC. < σσσσ RUPT.
USINAGEM

TREFILAÇÃO

LAMINAÇÃO

TREFILAÇÃO LAMINAÇÃO EXTRUSÃO FORJAMENTO σ σ σ σ A P L I C . : Tensão

EXTRUSÃO

FORJAMENTO

σσσσ APLIC.: Tensão aplicada σσσσ RUPT. : Tensão de ruptura

FUNDIÇÃO

SOLDAGEM

A P L I C . : Tensão aplicada σ σ σ σ R U P
P T . : Tensão de ruptura FUNDIÇÃO SOLDAGEM T A P L I C .

T APLIC.: Temperatura aplicada T FUS. : Temperatura de fusão

CLASSIFICAÇÃO DOS PROCESSOS DE FABRICAÇÃO

Processos de Conformação: Modificam um corpo sólido por meio de deformação plástica. Podem exibir altas taxas de produção, mas requerem uso de equipamentos específicos como por exemplo, prensas e matrizes.

Processos de Moldagem: Consiste na produção de um corpo sólido a partir de um metal
Processos de Moldagem: Consiste na produção de um corpo sólido
a partir de um metal no estado líquido, de pó granulado ou de “pasta”.
Pode ser utilizada na produção de peças complexas, mas pode gerar
produtos com porosidades e vazios.

Processos de Corte: Consistem em retirar metal de uma superfície por meio de uma ferramenta. Permitem elevada precisão dimensional, mas há perda de material na forma de cavaco.

Processos de Junção: Consistem na união de duas ou mais peças.
Processos de Junção: Consistem na união de duas ou mais peças.

Conformação

Moldagem

Corte

Junção

Laminação

Fundição

Torneamento

Soldagem

Forjamento

Sopro

Fresamento

Rebitagem

Estampagem

Metalurgia do pó

Furação

Aparafusamento

Forjamento Sopro Fresamento Rebitagem Estampagem Metalurgia do pó Furação Aparafusamento
Forjamento Sopro Fresamento Rebitagem Estampagem Metalurgia do pó Furação Aparafusamento

CONFORMAÇÃO - LAMINAÇÃO

Laminação: Processo de conformação mecânica no qual modifica-se a geometria/dimensões de um corpo metálico pela passagem entre dois cilindros laminadores.

diminuição da seção

entre dois cilindros laminadores. diminuição da seção aumento do comprimento As deformações plásticas são

aumento do comprimento

As deformações plásticas são provocadas pela pressão dos cilindros sobre o material.

seção aumento do comprimento As deformações plásticas são provocadas pela pressão dos cilindros sobre o material.
seção aumento do comprimento As deformações plásticas são provocadas pela pressão dos cilindros sobre o material.
seção aumento do comprimento As deformações plásticas são provocadas pela pressão dos cilindros sobre o material.

CONFORMAÇÃO - FORJAMENTO

CONFORMAÇÃO - FORJAMENTO Forjamento: Processo de conformação mecânica no qual modifica-se a geometria e as

Forjamento: Processo de conformação mecânica no qual modifica-se a geometria e as dimensões de um corpo metálico pela ação de tensões compressivas.

A ação das matrizes pode ser por meio de golpes (martelos) ou por ação contínua (prensas hidráulicas).

Exemplo: girabrequim

Vídeo 01 : Processos de forjamento
Vídeo 01 : Processos de forjamento

CONFORMAÇÃO - ESTAMPAGEM

CONFORMAÇÃO - ESTAMPAGEM Estampagem: Processo de conformação mecânica, geralmente realizado a frio, que engloba um

Estampagem: Processo de conformação mecânica, geralmente realizado a frio, que engloba um conjunto de operações, onde uma chapa metálica plana adquire nova forma geométrica através de corte e/ou dobras.

Exemplo: Porta de automóvel - as chapas de aço são obtidas por laminação, depois cortadas, estampadas e então unidas por solda.

Exemplo: Tampas de lata de refrigerante - são feitas através de vários estágios do processo de estampagem.

de lata de refrigerante - são feitas através de vários estágios do processo de estampagem. Vídeos
Vídeos 02 e 03 Estampagem
Vídeos 02 e 03 Estampagem

MOLDAGEM - FUNDIÇÃO

Fundição: Conformação de metais e ligas a partir do material líquido, vazado em moldes apropriados onde ao solidificar, toma a forma do molde.

apropriados onde ao solidificar, toma a forma do molde. → Exemplo: blocos de motores (ferro fundido

Exemplo: blocos de motores (ferro fundido cinzento; ligas de alumínio).

onde ao solidificar, toma a forma do molde. → Exemplo: blocos de motores (ferro fundido cinzento;
onde ao solidificar, toma a forma do molde. → Exemplo: blocos de motores (ferro fundido cinzento;
MOLDAGEM - SOPRO Sopro : Processo de fabricação de recipientes de vidro ou de plástico

MOLDAGEM - SOPRO

Sopro: Processo de fabricação de recipientes de vidro ou de plástico com auxílio do ar.

Exemplo: fabricação de garrafa PET (Politereftalato de etileno).

fabricação de garrafa PET (Politereftalato de etileno). A pré-forma é aquecida A pré-forma é colocada no

A pré-forma é aquecida

A pré-forma é colocada no molde

O molde é fechado

É injetado ar sob alta pressão

O molde é aberto

Exemplo: fabricação de garrafa de vidro.

ar sob alta pressão O molde é aberto → Exemplo: fabricação de garrafa de vidro. A

A garrafa é retirada do molde

ar sob alta pressão O molde é aberto → Exemplo: fabricação de garrafa de vidro. A

MOLDAGEM – METALURGIA DO PÓ

Metalurgia do pó: também chamada sinterização, é o processo de fabricação de peças a partir de pós metálicos e não-metálicos, sem recorrer à fusão.

Essa tecnologia se baseia na prensagem de pós em moldes metálicos e consolidação da peça por aquecimento controlado em temperaturas abaixo do ponto de fusão do metal base.

O

resultado

é

um

produto

com

a

forma

desejada,

bom

acabamento

de

superfície,

composição

química

e

propriedades

mecânicas controladas.

química e propriedades mecânicas controladas. → Exemplos de peças fabricadas por metalurgia do pó:

Exemplos de peças fabricadas por metalurgia do pó:

Ferramentas de usinagem
Ferramentas
de usinagem

Buchas

metálicas

Engrenagens
Engrenagens
CORTE - TORNEAMENTO Torneamento: é uma operação de usinagem na qual uma ferramenta de corte

CORTE - TORNEAMENTO

Torneamento: é uma operação de usinagem na qual uma ferramenta de corte é usada para remover material de um sólido de tal maneira que o remanescente tenha a forma da peça desejada. É realizada no torno.

Torno: máquina-ferramenta que permite usinar peças com a remoção de material, o material removido é chamado cavaco.

Nessa operação a peça gira enquanto a ferramenta de corte é pressionada de encontro à superfície da peça, removendo material de acordo com as condições técnicas estabelecidas.

Exemplo:

eixos.

de

Fabricação

Vídeo 04: Torneamento
Vídeo 04: Torneamento
material de acordo com as condições técnicas estabelecidas. → Exemplo: eixos. de Fabricação Vídeo 04: Torneamento
CORTE - FRESAMENTO Fresamento: O fresamento consiste na retirada de metal de uma peça, a

CORTE - FRESAMENTO

Fresamento: O fresamento consiste na retirada de metal de uma peça, a fim de dar a esta uma forma e acabamento desejados. É um processo de usinagem, realizado por fresadoras e ferramentas chamadas fresas.

A remoção do metal da peça é feita pela combinação de dois movimentos, efetuados ao mesmo tempo. Um dos movimentos é o de rotação da ferramenta, a fresa. O outro é o movimento de avanço da mesa, onde é fixada a peça a ser usinada.

Exemplo: fabricação de engrenagens

de avanço da mesa, onde é fixada a peça a ser usinada. → Exemplo: fabricação de
Vídeo 05: Fresamento
Vídeo 05: Fresamento
de avanço da mesa, onde é fixada a peça a ser usinada. → Exemplo: fabricação de

CORTE - FURAÇÃO

Furação: A furação é um processo de usinagem que tem por objetivo a geração de furos em uma peça através do movimento relativo de rotação entre a peça e a ferramenta, denominada broca.

de furos em uma peça através do movimento relativo de rotação entre a peça e a
de furos em uma peça através do movimento relativo de rotação entre a peça e a
de furos em uma peça através do movimento relativo de rotação entre a peça e a

JUNÇÃO - SOLDAGEM

JUNÇÃO - SOLDAGEM Soldagem: é a operação que visa obter a união de duas ou mais

Soldagem: é a operação que visa obter a união de duas ou mais peças, assegurando na junta a continuidade das propriedades físicas e químicas necessárias ao seu desempenho.

Exemplo: Processo TIG (Tungsten Inert Gas) - A soldagem a arco com eletrodo de tungstênio e proteção gasosa (gás inerte, geralmente argônio), é um processo no qual a união das peças metálicas é produzida pelo aquecimento e fusão destas através de um arco elétrico estabelecido entre um eletrodo de tungstênio, não consumível, e as peças a unir.

destas através de um arco elétrico estabelecido entre um eletrodo de tungstênio, não consumível, e as

JUNÇÃO - REBITAGEM

Rebitagem:

união de peças ou chapas utilizando rebite. Um rebite

compõe-se de um corpo em forma de eixo cilíndrico e de uma cabeça.

São fabricados de aço, alumínio, cobre ou latão.

Sua instalação é feita em um orifício pré-perfurado, através do achatamento (deformação por golpes) da extremidade do rebite, o corpo se expande até 1,5 vezes o seu diâmetro original, preenchendo o orifício e prendendo o rebite de forma definitiva.

se expande até 1,5 vezes o seu diâmetro original, preenchendo o orifício e prendendo o rebite
se expande até 1,5 vezes o seu diâmetro original, preenchendo o orifício e prendendo o rebite

JUNÇÃO - APAFUSAMENTO

Parafusos: são elementos de fixação, empregados na união não permanente de peças, isto é, as peças podem ser montadas e desmontadas facilmente, bastando apertar e desapertar os parafusos que as mantêm unidas.

Os parafusos se diferenciam pela forma da rosca, da cabeça, da haste e do tipo de acionamento.

Fenda: é muito empregado em montagens que não sofrem grandes esforços e onde a cabeça do parafuso não pode exceder a superfície da peça.

do parafuso não pode exceder a superfície da peça. Sextavado: é utilizado em uniões em que
do parafuso não pode exceder a superfície da peça. Sextavado: é utilizado em uniões em que

Sextavado: é utilizado em uniões em que se necessita de um forte aperto da chave de boca.

Allen: é utilizado em uniões que exigem um bom aperto, em locais onde o manuseio de ferramentas é difícil devido à falta de espaço.

em uniões que exigem um bom aperto, em locais onde o manuseio de ferramentas é difícil
em uniões que exigem um bom aperto, em locais onde o manuseio de ferramentas é difícil