Você está na página 1de 6
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO 06/10/2010 Princípios Da Administração Pública Princípios Básicos Princípios Fundamentais

06/10/2010ALEXANDRE PRADO Princípios Da Administração Pública Princípios Básicos Princípios Fundamentais Princípios

Princípios Da Administração Pública Princípios Básicos Princípios Fundamentais Princípios Gerais
Princípios Da Administração Pública
Princípios Básicos
Princípios Fundamentais
Princípios Gerais
Princípios Básicos Legalidade “Stricto Sensu” Legalidade Legalidade “Lato Sensu”
Princípios Básicos
Legalidade “Stricto Sensu”
Legalidade
Legalidade “Lato Sensu”
Princípios Básicos Artigo 37 da CRFB Legalidade Stricto Sensu O agente só pode fazer o
Princípios
Básicos
Artigo 37 da CRFB
Legalidade
Stricto Sensu
O agente
só pode
fazer o
que a lei autoriza ou permite.
Princípios Básicos Artigo 5 da CRFB Legalidade “Lato Sensu ” A pessoa pode fazer tudo
Princípios
Básicos
Artigo 5 da CRFB
Legalidade “Lato
Sensu ”
A pessoa pode fazer tudo o
que a lei não proíbe.

www.concursovirtual.com.br

professorprado@hotmail.com

1
1
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO 06/10/2010 Princípios O princípio da Básicos impessoalidade estabelece que o administrador

06/10/2010ALEXANDRE PRADO Princípios O princípio da Básicos impessoalidade estabelece que o administrador público

Princípios O princípio da Básicos impessoalidade estabelece que o administrador público somente deverá
Princípios
O
princípio
da
Básicos
impessoalidade
estabelece
que o administrador público
somente
deverá
praticar
o
seu ato para o fim legal, que
Impessoalidade
se traduz
no
que
a
lei
estabelece,
tendo
sempre
um
objetivo,
que
é
o
interesse público.
Princípios Básicos Por impessoalidade devemos também entender que há uma proibição da prática do ato
Princípios
Básicos Por impessoalidade devemos
também entender que há uma
proibição da prática do ato
administrativo para satisfazer
interesse privado ou para
Impessoalidade
favorecer determinada pessoa
ou determinada situação.
“É
o
clássico
princípio
da
finalidade “
Princípios Básicos A moralidade é um pressuposto para a validade de todo e qualquer ato
Princípios
Básicos A moralidade é um pressuposto
para a validade de todo e
qualquer ato da Administração
Pública.
Moralidade
“NON OMNE QUOD LICET
HONESTUM EST”
“O administrador, ao atuar,
deverá manter o elemento ético
de sua conduta”
Princípios Básicos Por considerações de Direito e de Moral, o ato administrativo não terá que
Princípios
Básicos Por considerações de Direito e
de Moral, o ato administrativo
não terá que obedecer
somente à lei jurídica, mas
Moralidade
“NON OMNE QUOD LICET
HONESTUM EST”
também à lei ética da própria
instituição, porque nem tudo
que é legal é honesto, como já
diziam os romanos.

www.concursovirtual.com.br

professorprado@hotmail.com

2
2
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO 06/10/2010 Princípios Básicos A publicidade, como princípio da Administração Pública, abrange

06/10/2010ALEXANDRE PRADO Princípios Básicos A publicidade, como princípio da Administração Pública, abrange toda a

Princípios Básicos A publicidade, como princípio da Administração Pública, abrange toda a atuação estatal,
Princípios
Básicos
A publicidade, como
princípio da
Administração Pública, abrange
toda a atuação estatal, não
somente sob o aspecto de
divulgação oficial dos seus atos,
Publicidade
como, também, propicia o
conhecimento da conduta interna
de seus agentes.
Princípios Básicos O princípio da publicidade dos atos e contratos administrativos, além de assegurar seus
Princípios
Básicos O princípio da publicidade dos atos
e contratos administrativos, além de
assegurar seus efeitos externos,
visa a propiciar seu conhecimento e
Publicidade
controle pelos interessados diretos
e pelo povo em geral, através de
meios constitucionais, como ação
popular, mandado de segurança,
direito de petição, habeas data.
Princípios Básicos A publicação do ato está Publicidade intimamente ligada a publicidade, mas esta não
Princípios
Básicos
A
publicação
do
ato está
Publicidade
intimamente ligada a
publicidade, mas esta não se
resume naquela e sim na
transparência.
Princípios Básicos Princípio instituído pela Emenda constitucional nº 19 . Os artigos 37 ao 41
Princípios Básicos Princípio
instituído
pela
Emenda
constitucional nº 19 .
Os
artigos
37
ao
41
da
CRFB,
sofreram
Eficiência
inúmeras
modificações,
devido
ao
princípio
da
eficiência.

www.concursovirtual.com.br

professorprado@hotmail.com

3
3
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO 06/10/2010 Princípios Básicos Tal princípio se constituiu como peça fundamental da administrativa,

06/10/2010ALEXANDRE PRADO Princípios Básicos Tal princípio se constituiu como peça fundamental da administrativa, com o

Princípios Básicos Tal princípio se constituiu como peça fundamental da administrativa, com o objetivo de
Princípios Básicos Tal princípio se constituiu
como peça fundamental
da
administrativa, com o
objetivo de permitir que a
reforma
Eficiência
Administração Pública se
torne mais eficiente e
ofereça ao cidadão mais
serviços, com mais
qualidade.
Princípios Gerais Esse princípio, o mais importante dentre os não mencionados Princípio da supremacia do
Princípios Gerais Esse princípio, o mais
importante dentre os
não mencionados
Princípio da
supremacia do
t
sobre o Interesse
Privado
I
n eresse
Públi
co
expressamente na
Constituição, é a base
da existência da
atividade
administrativa.
Princípios Gerais O indivíduo tem que ser visto como integrante da sociedade, não Princípio da
Princípios Gerais O indivíduo tem que ser
visto
como integrante
da
sociedade,
não
Princípio da
supremacia do
Interesse Público
sobre o Interesse
Privado
podendo
os
seus
direitos, em regra, ser
equiparados
aos
direitos
sociais, cuja
importância
para
a
coletividade
é
muito
maior.
Princípios Gerais Entretanto se o tema for o Regime Jurídico ADMINISTRATIVO, este Princípio da supremacia
Princípios Gerais Entretanto se o tema for o
Regime Jurídico
ADMINISTRATIVO, este
Princípio da
supremacia do
Interesse Público
sobre o Interesse
Privado
rege toda a Administração
e se fundamenta na
supremacia do interesse
público sobre o interesse
privado
indisponibilidade
interesse público.
e
do

www.concursovirtual.com.br

professorprado@hotmail.com

4
4
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO 06/10/2010 Princípios Gerais O administrador deverá agir de forma equilibrada. Este princípio

06/10/2010ALEXANDRE PRADO Princípios Gerais O administrador deverá agir de forma equilibrada. Este princípio tem como

Princípios Gerais O administrador deverá agir de forma equilibrada. Este princípio tem como objetivo aferir
Princípios Gerais
O administrador deverá agir
de forma equilibrada.
Este
princípio
tem
como
objetivo
aferir
a
Princípio da
Razoabilidade ou
Pro orcionalidade
compatibilidade
entre
os
meios
e
os
fins,
evitando
restrições desnecessárias ou
p
abusivas
por
parte
da
Administração
Pública,
com
lesão
aos
direitos
fundamentais.
competências Princípios Gerais As administrativas somente Princípio da Razoabilidade ou Pro orcionalidade
competências
Princípios Gerais As
administrativas somente
Princípio da
Razoabilidade ou
Pro orcionalidade
poderão ser válidas, se
exercidas na extensão e
intensidade
proporcionais ao que
está sendo demandado.
p
Há um limite entre o uso
e o abuso do poder.
É o dever que a Princípios Gerais Administração tem de justificar seus atos, trata-se da
É
o
dever
que a
Princípios Gerais
Administração tem de
justificar
seus
atos,
trata-se
da
exteriorização
dos
Princípio da
Motivação
motivos.
Princípios Gerais O princípio da motivação, defendido por Odete Medauar e Hely Lopes Meirelles, obriga
Princípios Gerais O princípio da motivação,
defendido por Odete
Medauar e Hely Lopes
Meirelles, obriga o
administrador público a
Princípio da
Motivação
justificar sua atuação
administrativa, indicando os
fatos que ensejam o ato e
os preceitos jurídicos que
autorizaram sua prática.

www.concursovirtual.com.br

professorprado@hotmail.com

5
5
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO
ALEXANDRE PRADO 06/10/2010 Uma pessoa não Princípios Gerais poderá ser privada da sua liberdade ou de

06/10/2010ALEXANDRE PRADO Uma pessoa não Princípios Gerais poderá ser privada da sua liberdade ou de seus

Uma pessoa não Princípios Gerais poderá ser privada da sua liberdade ou de seus bens
Uma
pessoa não
Princípios Gerais
poderá ser privada da
sua liberdade ou de
seus bens sem o
devido processo legal.
Princípio do Devido
Processo Legal e
Aos
litigantes
em
processo judicial
administrativo
assegurados
ou
A
mp a
l
D
e esa
f
são
o
contraditório
ampla defesa.
e
a
Princípios Gerais Os serviços públicos, por terem como objetivo a satisfação das necessidades da própria
Princípios Gerais Os serviços públicos,
por terem como objetivo
a satisfação das
necessidades da própria
Continuação do
Serviço Público
sociedade, têm
importância muito maior
do que eventuais
interesses particulares
neles envolvidos.
Princípios Gerais A continuidade dos serviços públicos tem supremac a relação direta com a o
Princípios Gerais A continuidade dos
serviços públicos tem
supremac a
relação direta com a
o
i
d
interesse
público,
Continuação do
Serviço Público
sendo
um
reflexo
dela.
O
serviço
público
é
essencial
sociedade
poderá parar.
para
a
e
não
Princípios Gerais É por isso que, de acordo com esse princípio, sua prestação deve ser
Princípios Gerais
É
por
isso
que,
de
acordo
com
esse
princípio, sua prestação
deve
ser contínua,
Continuação do
Serviço Público
ocorrendo a interrupção
apenas
quando
estritamente necessário,
nos
termos
da
lei
8987/95.

www.concursovirtual.com.br

professorprado@hotmail.com

6
6