Você está na página 1de 10
RETA FINAL DEFENSORIA PÚBLICA PR Disciplina: Direito Administrativo Profª. Fernanda Marinela MATERIAL DE APOIO –

RETA FINAL DEFENSORIA PÚBLICA PR Disciplina: Direito Administrativo Profª. Fernanda Marinela

MATERIAL DE APOIO – MONITORIA

Índice

1.

Indicação Bibliográfica

2.

Anotações de aula

3.

Simulados

1.

INDICAÇÕES BIBLIOGRÁFICAS:

Manual de Direito Administrativo – Fernanda Marinela – Editora Impetus – 6º Edição

Manual de Direito Administrativo - Celso Antonio Bandeira de Melo

Manual de Direito Administrativo – José do Santos Carvalho Filho

2.

ANOTAÇÕES DE AULA

Ato Administrativo

Manifestação de vontade do Estado ou de quem o represente (concessionária/permissionária);

Criar/modificar/extinguir direitos – com o objetivo de satisfazer o interesse público;

Regime jurídico de Direito Público;

Complementar e inferior à lei.

Controle pelo Poder Judiciário (legalidade).

Hely Lopes Meireles – Ato administrativo em sentido estrito, alem de ter todas as características

acima, ele também e unilateral e concreto.

Elementos(requisitos) do Ato Administrativo

Celso Antônio Bandeira de Melo – uma parte é elemento outra parte é pressuposto do ato adminis-

trativo.

Elementos – é condição de existência para Ato Jurídico. Exteriorização da

vontade.

existência para Ato Jurídico. Exteriorização da vontade. RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo –

RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo – Fernanda Marinela Anotado por Mariana Camelo

Pressupostos – existência – condição para existir ato administrativo válido (assunto é de direito

administrativo)

- validade - condição para ato administrativo válido.

Lei n° 4.717/65 – Ação Popular (Doutrina Majoritaria)

Competência/Forma/Motivo/Objeto/Finalidade

1) Sujeito Competente – Tem que ser um agente público – e todo aquele que exerce função pública.

Competência - Fonte: Lei/CF

- Características – Exercício Obrigatório;

- Irrenunciável;

- Imodificável pelo Administrador, só seria possível através de uma lei;

- Não admite transação;

- Imprescritível;

- Improrrogável.

- Delegação – Avocação de competência – art. 11 a 15 da Lei nº 9.784/99.

O fenômeno da avocação ocorrerá quando a autoridade, que inicialmente era in-

competente atrai para a sua esfera de competência a prática de um determinado

ato, efetivando-se o caminho inverso. Enquanto na delegação há transferência, na

avocação há atração. Importante ressaltar que, para a realização desse evento,

pressupõem-se um sistema de hierarquia e a inexistência de competência exclusi-

va.

- Proibição para delegação de competência:

Competência exclusiva;

Atos normativos;

Decisão em recurso administrativo;

Autorizada em lei – justificada.

2) Forma – prevista em lei.

- Exteriorização da vontade;

- Formalidades específicas – por escrito – excepcionalmente pode ser de outra maneira

60, parágrafo único, Lei nº 8.666/93;

- Princípio da Solenidade;

art.

único, Lei nº 8.666/93; - Princípio da Solenidade; art. RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo –

RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo – Fernanda Marinela Anotado por Mariana Camelo

- Processo Administrativo Prévio – ele vai preparar a prática do ato.

- tem que ser conforme um modelo constitucional.

- com contraditório + ampla defesa.

- motivação – correção lógica entre os elementos do ato + lei.

- em regra – Obrigatória.

- antes/durante a prática do ato.

3) Legalidade do Motivo

- Fato + Fundamento Jurídico.

- Legalidade do motivo:

a) motivo verdadeiro (materialidade);

b) motivo declarado tem que ser compatível com o RESULTADO;

Infração Leve – pena de advertência.

Infração Grave – pena de demissão.

c) motivo declarado ;

- TEORIA DOS MOTIVOS DETERMINANTES

- Vincula ao administrador ao motivo declarado.

- Exoneração “ad nutum” (não admite motivo) – cargos em comissão.

- Tredestinação – mudança de motivo autorizado (desapropriação – desde que mantida uma

razão de interesse publico).

4) Objeto

 

Resultado prático;

O que o ato faz em si;

Os requisitos: lícito – previsto/autorizado pela lei, possível e determinado.

5) Finalidade

- Interesse Público;

- Se tiver um defeito ou um vício – desvio de finalidade – vício ideológico.

Ato Vinculado e Ato Discricionário

– vício ideológico. Ato Vinculado e Ato Discricionário RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo –

RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo – Fernanda Marinela Anotado por Mariana Camelo

- O que difere entre eles é o grau de liberdade.

Ato Vinculado

o

Não tem liberdade,

o

Não tem juízo de valor,

o

Preenchidos esses requisitos o administrador e obrigado a praticar os atos,

o

Não tem conveniência/oportunidade.

Ato discricionário

o

Tem liberdade,

o

Tem juízo de valor,

o

Com conveniência e oportunidade,

o

Sempre nos limites da lei.

 

Vinculado

Discricionário

Competência

Vinculada

Vinculada

Forma

Vinculada

Vinculada

Motivo

Vinculado

Discricionário – Mérito do

ato administrativo – liber-

dade do juízo de valor

Objeto

Vinculado

discricionário

Finalidade

vinculada

vinculada

Liberdade de juízo de valor conveniência + oportunidade.

Não pode ser revisto o Poder Judiciário.

Poder Judiciário pode rever – motivo/objeto – legalidade.

- Atributos (características):

a) Presunção de legitimidade (moral):

- Legalidade (lei).

-Veracidade (verdade).

- Relativa – “juris tantum” – aquela que pode ser afastada, que admite, portanto prova em contrá-

rio.

ser afastada, que admite, portanto prova em contrá- rio. RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo –

RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo – Fernanda Marinela Anotado por Mariana Camelo

b) Autoexecutoriedade – sem autorização prévia do Poder Judiciário.

Enfoque – exigibilidade – decidir sem a presença do judiciário.

- Todo ato tem.

- Indireto.

- Executoriedade – executar sem o Poder Judiciário,

- direto,

- situações previstas em lei, situações urgentes.

c) Imperatividade

- coercibilidade

d)Tipicidade

Maria Sylvia de Pietro – cada ato administrativo tem a sua aplicação determinada.

- Classificação

I)

II)

Quanto a formação

Ato simples – aquele que se torna perfeito e acabado com uma única manifestação de vontade.

Ato composto – são aqueles atos que depende de duas manifestação de vontade. A 1 e principale a 2

e secundaria, terá visto de confirmação do chefe.

Ato complexo – e diferente do ato composto, mas o ato composto as duas manifestações que acontece

no mesmo órgão e o complexo são duas manifestações que se apresentam em órgãos diferentes.

ANULAÇÃO - EFEITOS

ex tunc – Válido – preenche todos os requisitos .

Se o ato tem vício – sanável: ato anulável (é passível de convalidação – forma/competência).

- Insanável – nulo

Anulação - produzir mais prejuízo do que a manutenção do ato – estabilização

dos efeitos do ato.

Revogação – é a retirada do ato administrativo em razão do ato inconveniente, somente a administração

pode revogar.

ato inconveniente, somente a administração pode revogar. RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo –

RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo – Fernanda Marinela Anotado por Mariana Camelo

ex nunc

Para revogar não tem limite temporal, podendo revogar qualquer tempo.

Tem limites materiais, não se admite revogação de atos vinculados, direito adquirido, esgotou

seus efeitos.

Agente Publico

Conceito –

Classificação:

I) Agentes Políticos – Chefe do Poder Executivo/ Auxiliar Imediatos

- Poder Legislativo – Senado/DF/DE/Vereador

- Magistrados/Membros do MP (STF).

- Legal – Cargo Publico

LEI – legal estatutario – cargo – PJ direito publico.

Contrato – contratual trabalhista CLT – emprega – PJ direito publico privado.

Iuris – responde por Improbidade administrativa.

- ele responde na primeira instancia(divergência).

- fora (Presidente da Republica)

II) Servidor Estatal (AD/AI)

- PJ de Direito Publico (AD/Aut/FP de direito publico).

- Servidor Publico

- PJ Direito Privado (EP/SEM/FP direito privado)

- Servidor de ente governamental de direito privado.

1)Servidor Publico (Pessoa Jurídica de direito Publico.

- CF/88 original - Regime Jurídico Único

- ordem política – um regime.

- predominância Estado

- EC 19/98 – art. 39 – Regime Múltiplo – Se o legislador criasse cargo ele daria portanto o regime estatu-

tario. Se fosse criado o emprego daria o regime celetista.

tario. Se fosse criado o emprego daria o regime celetista. RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo

RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo – Fernanda Marinela Anotado por Mariana Camelo

- ADI 2135 – CAUTELAR

- Incostitucional Formal – art.39 EC 19/98.

- Regime Jurídico Único

- ex nunc

2) Servidor de Ente Gov. Dir. Privado

(PJ direito privado – EP/SEM/

Emprego – CLT

Equip. Servidor Publico – concurso publico

- teto remunetario – salvo

- não acumulação

- improbidade Administrativo

- art.327, CP – função publico

- remédios constitucionais

Dispensa são diferentes dos servidores publico

- não tem estabilidade

III) Particular em colaboração

Exemplos – requisitados(mesário/jurado/serviço militar obrigatório)

- voluntarios ou particulares – sponte própria (entre aspas)

- agentes honoríficos

- concessionárias e permissionárias em serviço publico.

- serviços notariais – art. 236, CF, são delegados de função, presta concurso publico,mas não

perde a condição de particular.

- atos oficiais – saúde/ensino

Acessibilidade

- brasileiros

- estrangeiro – na forma da lei.

- EC 19/98

A condição e prestar concurso publico

da lei. - EC 19/98 A condição e prestar concurso publico RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito

RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo – Fernanda Marinela Anotado por Mariana Camelo

Exceção – a) Mandato eletivo

b)cargo em comissão – nomeação/exoneracao, confiança, direção/chefia/assessoramento, qualquer

pessoa/limite mínimo em cargo efetivo.

c) Contrato temporário – a natureza jurídica do vinculo.

Julgamento foi pela ADI - 3395

Legal/Estatutário – Justiça Comum

Trabalho/CLT – Justiça do Trabalho

STF – repercussão geral

O contrato temporário – lei especifica – vinculo Legal (Regime Jurídico Administrativo) – quem julga e

a Justiça Comum.

d)hipóteses expressas na CF

- STF/STJ/Quinto Constitucional

- Ministros do Tribunal de Contas.

e)agentes comunitários de saúde

agentes de combates as endemias – art. 198, CF.

- validade – ate 2 anos

sendo possível a prorrogação uma única vez e por igual período, esta e uma disposição dis-

cricionária, prevista no edital e tem que estar dentro do prazo de validade

- Direito Nomeação

- mera expectativa

Direito Subjetivo – preterição – Sumula 15 STF

- vínculos precários - concurso.

- valido – c/candidatos na lista

- dentro do n de vagas do edital na validade

Estabilidade – Art.41 da CF

- Aquisição – tem que ser nomeado para cargo efetivo – tem que prestr concurso publico, empregados

FORA ate 1998 – E19 dentro

- para a nomeação tem que ter três anos de exercício

-avaliacao especial de desempenho – EC 19/98

- ESTAGIO PROBATORIO

- 3 anos

- CF/88 orig – estabilidade – 2 anos de exercício

Lei 8112/90 – art. 20

Estagio Probatório e de 24 meses.

- A EC 19/98 – estabilidade – 3 anos

e de 24 meses. - A EC 19/98 – estabilidade – 3 anos RETA FINAL DEFENSORIA

RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo – Fernanda Marinela Anotado por Mariana Camelo

dependentes interligados – mesmo prazo – art.20, 8.112 não foi recepcionada.

3 anos

independentes – prazos diferentes –

- Perda

- Processo Administrativo com Contraditório + Ampla Defesa

- Processo Judicial

- avaliação periódica – desempenho

- racionalização da maquina administrativa – art.169,CF

Acumulação

No Brasil não pode, salvo nas hipóteses autorizadas na CF, arts. 37,XVI e XVII e art.38,CF

- Para as pessoas da administração direta e indireta.

E possível a acumulação nos seguintes casos:

1- Quando o servidor estiver em atividade no primeiro e atividade no segundo – hipóteses da atividade –

horário compatível, não ultrapassar o teto,

hipóteses

– 2 professor

- 1prof + tec. Cientif.

- 2 saude

2- Aposentado + Aposentado – nas mesmas hipóteses da atividade

3- Aposentado + Atividade – hipóteses da atividade

- pode execer no segundo mandato eletivo e cargo em comissão .

- pode todas as hipóteses constituídas ate a EC 20/98 (art.11).

4- Atividade + Atividade (mandato eletivo)

se o mandato eletivo ele e Federal/Estadual/Distrital – neste caso não pode acumular, ele se afasta do 1

excerce o 2.

Ele vai ganhar a remuneração do mandato eletivo.

Caso se for Prefeito – não pode acumular afastar 1/exercer o 2

- escolher a remuneração

acumular afastar 1/exercer o 2 - escolher a remuneração RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo –

RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo – Fernanda Marinela Anotado por Mariana Camelo

Vereador – se o horário for compatível – pode acumular e exercer os 2

- se o horário for incompatível – Segue o caso do Prefeito

3 - SIMULADOS:

1) Assinale a opção que contenha os elementos do ato administrativo passíveis de reavaliação quanto

à conveniência e oportunidade no caso de revogação.

a) Competência/finalidade

b) Motivo/objeto

c) Forma/motivo

d) Objeto/finalidade

e) Competência/forma

2) Assinale a forma de extinção do ato administrativo motivado pela revisão do mérito administrativo.

a)Anulação

b)Revogação

c)Cassação

d)Contraposição

e)Caducidade

3)A doutrina administrativa costuma afirmar que a Administração não pode revogar os atos admi-

nistrativos vinculados. A razão adequada para tal afirmativa seria o fato de

a) a revogação desses atos poder ser feita apenas pelo Poder Judiciário.

b) não estarem presentes nos atos vinculados os aspectos de conveniencia e oportunidade.

c) revestirem-se esses atos de presunção de legalidade.

d) revestirem-se esses atos de auto-executoriedade.

e) os atos vinculados serem atos que produzem efeitos imediatos, exaurindo-se de plano.

GABARITO

1)B

2)B

3)B

exaurindo-se de plano. GABARITO 1)B 2)B 3)B RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo –

RETA FINAL DEFENSORIA PR– Direito Administrativo – Fernanda Marinela Anotado por Mariana Camelo