Você está na página 1de 40

Osteologia

Osteologia
Osteologia

Introdução

Esqueleto axial ossos do crânio,

pescoço (osso hióide e vértebras cervicais) e tronco (costelas, esterno,

vértebras e sacro)

Esqueleto apendicular Ossos dos membros incluindo os cíngulos do

membro superior e inferior

e sacro)  Esqueleto apendicular  Ossos dos membros incluindo os cíngulos do membro superior e
e sacro)  Esqueleto apendicular  Ossos dos membros incluindo os cíngulos do membro superior e
e sacro)  Esqueleto apendicular  Ossos dos membros incluindo os cíngulos do membro superior e
e sacro)  Esqueleto apendicular  Ossos dos membros incluindo os cíngulos do membro superior e
e sacro)  Esqueleto apendicular  Ossos dos membros incluindo os cíngulos do membro superior e
e sacro)  Esqueleto apendicular  Ossos dos membros incluindo os cíngulos do membro superior e
e sacro)  Esqueleto apendicular  Ossos dos membros incluindo os cíngulos do membro superior e
e sacro)  Esqueleto apendicular  Ossos dos membros incluindo os cíngulos do membro superior e
e sacro)  Esqueleto apendicular  Ossos dos membros incluindo os cíngulos do membro superior e

Osso: Funções

Sustentar o corpoOsso: Funções Proteger órgãos e estruturas vitais Hematopoiese Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica

Proteger órgãos e estruturas vitaisOsso: Funções Sustentar o corpo Hematopoiese Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o

HematopoieseSustentar o corpo Proteger órgãos e estruturas vitais Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica

Reserva de íons: Cálcio e Fósforoo corpo Proteger órgãos e estruturas vitais Hematopoiese Base mecânica para o movimento Tampão ácido-básico:

Base mecânica para o movimentoe estruturas vitais Hematopoiese Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Tampão ácido-básico: absorve sais alcalinos

Tampão ácido-básico: absorve saisórgãos e estruturas vitais Hematopoiese Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o movimento

alcalinos

Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o movimento Tampão ácido-básico: absorve sais alcalinos
Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o movimento Tampão ácido-básico: absorve sais alcalinos
Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o movimento Tampão ácido-básico: absorve sais alcalinos
Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o movimento Tampão ácido-básico: absorve sais alcalinos
Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o movimento Tampão ácido-básico: absorve sais alcalinos
Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o movimento Tampão ácido-básico: absorve sais alcalinos
Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o movimento Tampão ácido-básico: absorve sais alcalinos
Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o movimento Tampão ácido-básico: absorve sais alcalinos
Reserva de íons: Cálcio e Fósforo Base mecânica para o movimento Tampão ácido-básico: absorve sais alcalinos

Componentes do tecido

ósseo

Componentes do tecido ósseo Osteoblastos: São originados das células mesenquimais e são responsáveis pela formação

Osteoblastos: São originados das células mesenquimais e são

responsáveis pela formação da matriz

óssea e sua mineralização. São importantes no processo de

regeneração óssea nas fraturas.

pela formação da matriz óssea e sua mineralização. São importantes no processo de regeneração óssea nas
pela formação da matriz óssea e sua mineralização. São importantes no processo de regeneração óssea nas
pela formação da matriz óssea e sua mineralização. São importantes no processo de regeneração óssea nas
pela formação da matriz óssea e sua mineralização. São importantes no processo de regeneração óssea nas
pela formação da matriz óssea e sua mineralização. São importantes no processo de regeneração óssea nas
pela formação da matriz óssea e sua mineralização. São importantes no processo de regeneração óssea nas
pela formação da matriz óssea e sua mineralização. São importantes no processo de regeneração óssea nas
pela formação da matriz óssea e sua mineralização. São importantes no processo de regeneração óssea nas
pela formação da matriz óssea e sua mineralização. São importantes no processo de regeneração óssea nas

Osteoblastos criando

um osteóide

Osteoblastos criando um osteóide
Osteoblastos criando um osteóide
Osteoblastos criando um osteóide
Osteoblastos criando um osteóide
Osteoblastos criando um osteóide
Osteoblastos criando um osteóide
Osteoblastos criando um osteóide
Osteoblastos criando um osteóide
Osteoblastos criando um osteóide
Osteoblastos criando um osteóide

Componentes do tecido

ósseo

Componentes do tecido ósseo Osteócitos: é o osteoblasto maduro, aprisionado pela matriz óssea. Estão localizados em

Osteócitos: é o osteoblasto maduro, aprisionado pela matriz óssea. Estão

localizados em cavidades ou lacunas

dentro da matriz óssea e são responsáveis pela manutenção da

integridade da matriz óssea.

em cavidades ou lacunas dentro da matriz óssea e são responsáveis pela manutenção da integridade da
em cavidades ou lacunas dentro da matriz óssea e são responsáveis pela manutenção da integridade da
em cavidades ou lacunas dentro da matriz óssea e são responsáveis pela manutenção da integridade da
em cavidades ou lacunas dentro da matriz óssea e são responsáveis pela manutenção da integridade da
em cavidades ou lacunas dentro da matriz óssea e são responsáveis pela manutenção da integridade da
em cavidades ou lacunas dentro da matriz óssea e são responsáveis pela manutenção da integridade da
em cavidades ou lacunas dentro da matriz óssea e são responsáveis pela manutenção da integridade da
em cavidades ou lacunas dentro da matriz óssea e são responsáveis pela manutenção da integridade da
em cavidades ou lacunas dentro da matriz óssea e são responsáveis pela manutenção da integridade da

Osteócitos

Osteócitos
Osteócitos
Osteócitos
Osteócitos
Osteócitos
Osteócitos
Osteócitos
Osteócitos
Osteócitos
Osteócitos

Componentes do tecido

ósseo

Componentes do tecido ósseo Osteoclastos: São originadas de precursores mononucleados da medula óssea e são

Osteoclastos: São originadas de precursores mononucleados da medula

óssea e são responsáveis pela

reabsorção óssea (destruição da matriz óssea).

precursores mononucleados da medula óssea e são responsáveis pela reabsorção óssea (destruição da matriz óssea).
precursores mononucleados da medula óssea e são responsáveis pela reabsorção óssea (destruição da matriz óssea).
precursores mononucleados da medula óssea e são responsáveis pela reabsorção óssea (destruição da matriz óssea).
precursores mononucleados da medula óssea e são responsáveis pela reabsorção óssea (destruição da matriz óssea).
precursores mononucleados da medula óssea e são responsáveis pela reabsorção óssea (destruição da matriz óssea).
precursores mononucleados da medula óssea e são responsáveis pela reabsorção óssea (destruição da matriz óssea).
precursores mononucleados da medula óssea e são responsáveis pela reabsorção óssea (destruição da matriz óssea).
precursores mononucleados da medula óssea e são responsáveis pela reabsorção óssea (destruição da matriz óssea).
precursores mononucleados da medula óssea e são responsáveis pela reabsorção óssea (destruição da matriz óssea).

Osteoclastos

Osteoclastos
Osteoclastos
Osteoclastos
Osteoclastos
Osteoclastos
Osteoclastos
Osteoclastos
Osteoclastos
Osteoclastos
Osteoclastos
Osteoclastos

Células ósseas

Células ósseas

Componentes de matriz

óssea

Parte orgânica (25-30% do peso):Componentes de matriz óssea Colágeno tipo I + proteoglicanas + proteínas de adesão  resistência Parte

Colágeno tipo I + proteoglicanas + proteínas de adesão resistência

Parte inorgânica (65-75% do peso):+ proteoglicanas + proteínas de adesão  resistência Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente

Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita)

principalmente + outros minerais como Na, K, Mg dureza

do peso): Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente + outros minerais como Na, K, Mg 
do peso): Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente + outros minerais como Na, K, Mg 
do peso): Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente + outros minerais como Na, K, Mg 
do peso): Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente + outros minerais como Na, K, Mg 
do peso): Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente + outros minerais como Na, K, Mg 
do peso): Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente + outros minerais como Na, K, Mg 
do peso): Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente + outros minerais como Na, K, Mg 
do peso): Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente + outros minerais como Na, K, Mg 
do peso): Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente + outros minerais como Na, K, Mg 
do peso): Cálcio e fósforo (cristais hidroxiapatita) principalmente + outros minerais como Na, K, Mg 

Tipos de tecido ósseo

Tipos de tecido ósseo Esponjoso : poroso - Espaços medulares mais amplos - Reveste a cavidade

Esponjoso: poroso

- Espaços medulares mais amplos

- Reveste a cavidade

medular (parte interna

da diáfise)

- Encontrado nos centros das epífises, dos ossos curtos e chatos

nos centros das epífises, dos ossos curtos e chatos Compacto : sem cavidades visíveis - Arranjo

Compacto : sem

cavidades visíveis

- Arranjo lamelar concêntrico

- Encontrado nas

diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e

nas tábuas dos ossos chatos

concêntrico - Encontrado nas diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas
concêntrico - Encontrado nas diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas
concêntrico - Encontrado nas diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas
concêntrico - Encontrado nas diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas
concêntrico - Encontrado nas diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas
concêntrico - Encontrado nas diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas
concêntrico - Encontrado nas diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas
concêntrico - Encontrado nas diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas
concêntrico - Encontrado nas diáfises de ossos longos, na periferia dos ossos curtos e nas tábuas

Tipos de tecido ósseo

Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo

Tipos de tecido ósseo

Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo
Tipos de tecido ósseo

Sistema de Havers

Sistema de Havers
Sistema de Havers
Sistema de Havers
Sistema de Havers
Sistema de Havers
Sistema de Havers
Sistema de Havers
Sistema de Havers
Sistema de Havers
Sistema de Havers

Vascularização e

inervação óssea

Artérias nutrícias  Supre medula Supre medula

óssea, osso esponjoso e o osso compacto mais profundo da diáfise e

das metáfises

Os pequenos ramos das artérias periosteais suprem a maior parte doosso esponjoso e o osso compacto mais profundo da diáfise e das metáfises osso compacto a

osso compacto a partir da face

superficial

metáfises Os pequenos ramos das artérias periosteais suprem a maior parte do osso compacto a partir
metáfises Os pequenos ramos das artérias periosteais suprem a maior parte do osso compacto a partir
metáfises Os pequenos ramos das artérias periosteais suprem a maior parte do osso compacto a partir
metáfises Os pequenos ramos das artérias periosteais suprem a maior parte do osso compacto a partir
metáfises Os pequenos ramos das artérias periosteais suprem a maior parte do osso compacto a partir
metáfises Os pequenos ramos das artérias periosteais suprem a maior parte do osso compacto a partir
metáfises Os pequenos ramos das artérias periosteais suprem a maior parte do osso compacto a partir
metáfises Os pequenos ramos das artérias periosteais suprem a maior parte do osso compacto a partir
metáfises Os pequenos ramos das artérias periosteais suprem a maior parte do osso compacto a partir

Vascularização e

inervação óssea

Artérias metafisárias e epifisárias  origem origem

de artérias que suprem articulações plexo arterial periarticular

Periósteo  rico em vasos linfáticos e nervos sensoriais (estimulados por tensão ou ruptura) rico em vasos linfáticos e nervos sensoriais (estimulados por tensão ou ruptura)

Necrose avascular  perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido ósseo no segmento afetado

avascular  perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido
avascular  perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido
avascular  perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido
avascular  perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido
avascular  perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido
avascular  perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido
avascular  perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido
avascular  perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido
avascular  perda de suprimento arterial de uma parte do osso levando à morte do tecido

Vascularização e

Inervação Óssea

Vascularização e Inervação Óssea
Vascularização e Inervação Óssea
Vascularização e Inervação Óssea
Vascularização e Inervação Óssea
Vascularização e Inervação Óssea
Vascularização e Inervação Óssea
Vascularização e Inervação Óssea
Vascularização e Inervação Óssea
Vascularização e Inervação Óssea
Vascularização e Inervação Óssea

Tipos de Ossificação

Tipos de Ossificação Intramembranosa:  direta do mesênquima  extremidades  centro (ex. crânio)  ossos

Intramembranosa:

direta do mesênquima

extremidades centro (ex. crânio)

ossos chatos, diáfise de ossos longos (crescimento em espessura)

chatos, diáfise de ossos longos (crescimento em espessura) Endocondral: ocorre a partir de um molde de

Endocondral: ocorre

a partir de um molde de cartilagem hialina

1. Cartilagem sofre modificações

2. Cavidades são invadidas por

capilares e células

osteogênicas vindas do conjuntivo

Cartilagem sofre modificações 2. Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo
Cartilagem sofre modificações 2. Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo
Cartilagem sofre modificações 2. Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo
Cartilagem sofre modificações 2. Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo
Cartilagem sofre modificações 2. Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo
Cartilagem sofre modificações 2. Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo
Cartilagem sofre modificações 2. Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo
Cartilagem sofre modificações 2. Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo
Cartilagem sofre modificações 2. Cavidades são invadidas por capilares e células osteogênicas vindas do conjuntivo

Ossificação

Intramembranosa

Ossificação Intramembranosa
Ossificação Intramembranosa
Ossificação Intramembranosa
Ossificação Intramembranosa
Ossificação Intramembranosa
Ossificação Intramembranosa
Ossificação Intramembranosa
Ossificação Intramembranosa
Ossificação Intramembranosa
Ossificação Intramembranosa

Ossificação endocondral

Ossificação endocondral

Disco Epifisário

Disco Epifisário Cartilagem de crescimento presente na epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento

Cartilagem de crescimento presente na

epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento em

comprimento. Dividido histologicamente

em 5 zonas:

na epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento em comprimento. Dividido histologicamente em 5
na epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento em comprimento. Dividido histologicamente em 5
na epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento em comprimento. Dividido histologicamente em 5
na epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento em comprimento. Dividido histologicamente em 5
na epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento em comprimento. Dividido histologicamente em 5
na epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento em comprimento. Dividido histologicamente em 5
na epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento em comprimento. Dividido histologicamente em 5
na epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento em comprimento. Dividido histologicamente em 5
na epífise de ossos longos jovens que modula seu crescimento em comprimento. Dividido histologicamente em 5

Disco Epifisário

Zona de repouso - Cartilagem hialina sem modificaçõesDisco Epifisário Zona de cartilagem seriada (multiplicação) – fileiras de condrócitos Zona de cartilagem

Zona de cartilagem seriadaZona de repouso - Cartilagem hialina sem modificações (multiplicação) – fileiras de condrócitos Zona de

(multiplicação) fileiras de condrócitos

Zona de cartilagem hipertrófica –

condrócitos volumosos ricos em

glicogênio e lipídeos

Zona de cartilagem calcificadaZona de cartilagem hipertrófica – condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de ossificação

Zona de ossificaçãode cartilagem hipertrófica – condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de cartilagem calcificada

– condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de cartilagem calcificada Zona de ossificação
– condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de cartilagem calcificada Zona de ossificação
– condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de cartilagem calcificada Zona de ossificação
– condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de cartilagem calcificada Zona de ossificação
– condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de cartilagem calcificada Zona de ossificação
– condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de cartilagem calcificada Zona de ossificação
– condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de cartilagem calcificada Zona de ossificação
– condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de cartilagem calcificada Zona de ossificação
– condrócitos volumosos ricos em glicogênio e lipídeos Zona de cartilagem calcificada Zona de ossificação

Disco Epifisário

Disco Epifisário

Disco Epifisário

Disco Epifisário
Disco Epifisário
Disco Epifisário
Disco Epifisário
Disco Epifisário
Disco Epifisário
Disco Epifisário
Disco Epifisário
Disco Epifisário
Disco Epifisário

Maturação óssea

Maturação óssea
Maturação óssea
Maturação óssea
Maturação óssea
Maturação óssea
Maturação óssea
Maturação óssea
Maturação óssea
Maturação óssea
Maturação óssea
Maturação óssea
Maturação óssea

Estrutura do osso longo

Estrutura do osso longo
Estrutura do osso longo
Estrutura do osso longo
Estrutura do osso longo
Estrutura do osso longo
Estrutura do osso longo
Estrutura do osso longo
Estrutura do osso longo
Estrutura do osso longo
Estrutura do osso longo

Classificação dos ossos

Classificação dos ossos

Classificação dos ossos

Classificação dos ossos
Classificação dos ossos
Classificação dos ossos
Classificação dos ossos
Classificação dos ossos
Classificação dos ossos
Classificação dos ossos
Classificação dos ossos
Classificação dos ossos
Classificação dos ossos
Classificação dos ossos

Classificação dos ossos

Classificação dos ossos

Acidentes Ósseos

Acidentes Ósseos Surgem em qualquer lugar onde haja inserção de tendões, ligamentos e fáscias ou onde

Surgem em qualquer lugar onde haja

inserção de tendões, ligamentos e fáscias ou onde haja artérias

adjacentes ou penetrando nos ossos.

Outras formações estão relacionadas à

passagem dos tendões e ao

fornecimento de maior alavanca

penetrando nos ossos. Outras formações estão relacionadas à passagem dos tendões e ao fornecimento de maior
penetrando nos ossos. Outras formações estão relacionadas à passagem dos tendões e ao fornecimento de maior
penetrando nos ossos. Outras formações estão relacionadas à passagem dos tendões e ao fornecimento de maior
penetrando nos ossos. Outras formações estão relacionadas à passagem dos tendões e ao fornecimento de maior
penetrando nos ossos. Outras formações estão relacionadas à passagem dos tendões e ao fornecimento de maior
penetrando nos ossos. Outras formações estão relacionadas à passagem dos tendões e ao fornecimento de maior
penetrando nos ossos. Outras formações estão relacionadas à passagem dos tendões e ao fornecimento de maior
penetrando nos ossos. Outras formações estão relacionadas à passagem dos tendões e ao fornecimento de maior
penetrando nos ossos. Outras formações estão relacionadas à passagem dos tendões e ao fornecimento de maior

Acidentes Ósseos

Acidentes Ósseos
Acidentes Ósseos
Acidentes Ósseos
Acidentes Ósseos
Acidentes Ósseos
Acidentes Ósseos
Acidentes Ósseos
Acidentes Ósseos
Acidentes Ósseos
Acidentes Ósseos

Acidentes Ósseos

Acidentes Ósseos

Reparação e

Remodelamento Ósseo

Atrofia – Ex. atrofia mandibular por Ex. atrofia mandibular por

extração dos de dentes

Hipertrofia – Sustentação de peso maior por longo período Sustentação de peso maior por longo período

Fratura – importância da redução importância da redução

(extremidades fraturadas reunidas aproximando-se de sua posição normal)

período Fratura – importância da redução (extremidades fraturadas reunidas aproximando-se de sua posição normal)
período Fratura – importância da redução (extremidades fraturadas reunidas aproximando-se de sua posição normal)
período Fratura – importância da redução (extremidades fraturadas reunidas aproximando-se de sua posição normal)
período Fratura – importância da redução (extremidades fraturadas reunidas aproximando-se de sua posição normal)
período Fratura – importância da redução (extremidades fraturadas reunidas aproximando-se de sua posição normal)
período Fratura – importância da redução (extremidades fraturadas reunidas aproximando-se de sua posição normal)
período Fratura – importância da redução (extremidades fraturadas reunidas aproximando-se de sua posição normal)
período Fratura – importância da redução (extremidades fraturadas reunidas aproximando-se de sua posição normal)
período Fratura – importância da redução (extremidades fraturadas reunidas aproximando-se de sua posição normal)

Reparação e

Remodelamento Ósseo

Reparação e Remodelamento Ósseo Fratura  rotura de vasos do periósteo  macrófagos  fibroblastos

Fratura rotura de vasos do periósteo

macrófagos fibroblastos adjacentes (periósteo, endósteo e

células da medula óssea)

osteoblastos osteóide calcificação

(calo ósseo) reabsorção do calo e

formação óssea secundária (osso

lamelar)

osteóide  calcificação (calo ósseo)  reabsorção do calo e formação óssea secundária (osso lamelar)
osteóide  calcificação (calo ósseo)  reabsorção do calo e formação óssea secundária (osso lamelar)
osteóide  calcificação (calo ósseo)  reabsorção do calo e formação óssea secundária (osso lamelar)
osteóide  calcificação (calo ósseo)  reabsorção do calo e formação óssea secundária (osso lamelar)
osteóide  calcificação (calo ósseo)  reabsorção do calo e formação óssea secundária (osso lamelar)
osteóide  calcificação (calo ósseo)  reabsorção do calo e formação óssea secundária (osso lamelar)
osteóide  calcificação (calo ósseo)  reabsorção do calo e formação óssea secundária (osso lamelar)
osteóide  calcificação (calo ósseo)  reabsorção do calo e formação óssea secundária (osso lamelar)
osteóide  calcificação (calo ósseo)  reabsorção do calo e formação óssea secundária (osso lamelar)

Reparação e

Remodelamento Ósseo

Reparação e Remodelamento Ósseo
Reparação e Remodelamento Ósseo
Reparação e Remodelamento Ósseo
Reparação e Remodelamento Ósseo
Reparação e Remodelamento Ósseo
Reparação e Remodelamento Ósseo
Reparação e Remodelamento Ósseo
Reparação e Remodelamento Ósseo
Reparação e Remodelamento Ósseo
Reparação e Remodelamento Ósseo

Osso primário X

secundário

Osso primário X secundário
Osso primário X secundário
Osso primário X secundário
Osso primário X secundário
Osso primário X secundário
Osso primário X secundário
Osso primário X secundário
Osso primário X secundário
Osso primário X secundário
Osso primário X secundário