Você está na página 1de 3
 
   

NOV./1991

EB-2172

 

Janela retangular com tampa de combate para construção naval

 

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas

     

Sede:

     

Rio deJaneiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210-3122 Telex: (021) 34333 ABNT - BR EndereçoTelegráfico:

Especificação

   

NORMATÉCNICA

     

Copyright©1990,

Origem: Projeto 07:000.01-176/90 CB-07 - Comitê Brasileiro de Construção Naval CE-07:000.01 - Comissão de Estudo de Casco e Acessórios de Casco EB-2172 - Shipbuilding - Rectangular window with dead light - Specification Descriptors: Hull acessory/ deck/superstructure. Window

ABNT–AssociaçãoBrasileira de NormasTécnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

Palavras-chave: Acessórios de casco. Convés. Superestrutura. Janela

3 páginas

SUMÁRIO

1 Objetivo

2 Documentos complementares

3 Definições

4 Condições específicas

5 Inspeção

6 Aceitação e rejeição

1 Objetivo

Esta Norma fixa as condições e requisitos para aceitação e/ou recebimento de janela retangular com tampa de com- bate para uso a bordo de embarcações.

2 Documentos complementares

Na aplicação desta Norma é necessário consultar:

EB-344 - Produtos de aço ou ferro fundido - Revesti- mento de zinco por imersão a quente - Especificação

EB-478 - Vidros para janela, vigia e olho-de-boi para construção naval - Especificação

PB-359 - Junta de vedação para janela, vigia e olhos- de-boi para construção naval - Formatos e dimen- sões - Padronização

PB-1563 - Janela retangular com tampa de combate para construção naval - Formatos e dimensões - Pa- dronização

3 Definições

Para os efeitos desta Norma são adotadas as definições de 3.1 a 3.9.

3.1 Janela retangular móvel com tampa de combate

Acessório de forma retangular colocado na antepara de uma superestrutura ou casaria, com abertura interna, para permitir a entrada de luz e/ou ar em um compartimento.

3.1.1 Janela retangular móvel com tampa de combate à direita

Janela cujas dobradiças do porta-vidro encontram-se à direita, olhando-se do lado para o qual ela se abre,confor- me Figura 1.

3.1.2 Janela retangular móvel com tampa de combate à esquerda

Janela cujas dobradiças do porta-vidro encontram-se à esquerda, olhando-se do lado para o qual ela se abre, con- forme Figura 2.

3.2 Janela retangular fixa com tampa de combate

Acessório de forma retangular colocado na antepara de uma superestrutura ou casaria, para permitir a entrada de luz em um compartimento.

3.3 Janela retangular rebatível com tampa de combate

Acessório de forma retangular colocado na antepara de

2

EB-2172/1991

Figura 1 - Janela retangular móvel com tampa de com- bate à direita

uma superestrutura ou casaria, com abertura interna e dobradiças na parte superior, para permitir a entrada de luz e/ou ar em um compartimento. A tampa de combate pode ter as dobradiças na parte superior ou lateral.

3.4 Dimensões nominais

Largura e altura que compreendem o claro de uma janela.

3.5 Gola

Peça metálica das janelas retangulares que é soldada ou aparafusada na antepara e na qual se fixa o porta-vidro. No caso de janela fixa, a gola é o próprio porta-vidro.

3.6 Porta-vidro

Aro suporte do vidro de uma janela, dotado ou não de do- bradiças e guarnição de borracha.

3.7 Anel de aperto

Aro metálico colocado junto à gola (nas janelas fixas) ou junto ao porta-vidro (nas janelas móveis e rebatíveis) des- tinado à fixação do vidro.

3.8 Tampa de combate (TC)

Tampa destinada a manter a estanqueidade da janela em caso de quebra do vidro e a evitar a entrada de luz.

3.9 Gancho fixador

Dispositivo fixo na antepara ou teto com finalidade de sus- tentar a tampa de combate na posição aberta.

Figura 2 - Janela retangular móvel com tampa de com- bate à esquerda

4 Condições específicas

4.1 Classificação

As janelas são classificadas quanto à espessura do vidro, material e principais características.

4.1.1 Espessura do vidro

As janelas retangulares com tampa de combate são clas- sificadas quanto à espessura do vidro em:

a) tipo LTC - janelas do tipo leve com tampa de com- bate;

b) tipo PTC - janelas do tipo pesada com tampa de combate.

4.1.2 Material

As janelas retangulares com tampa de combate são clas- sificadas quanto ao tipo de material em:

a) tipo A (TA) - latão;

b) tipo B (TB) - alumínio.

4.1.3 Características principais

As janelas retangulares com tampa de combate são clas- sificadas conforme suas características principais (ver Ta- bela 1).

Tabela 1 - Características principais das janelas retangulares com tampa de combate

Móvel

Posição

Código de designação do modelo

fixa ou

da

   

rebatível

dobradiça

Aparafusada (A)

Soldada (S)

 

Lateral

esquerda (E)

MIAE

MISE

Móvel (M)

direita (D)

MIAD

MISD

Fixa (F)

 

-

JFA

JFS

Rebatível (R)

Topo rebatível

JRA

JRS

direita (D) MIAD MISD Fixa (F)   - JFA JFS Rebatível (R) Topo rebatível JRA JRS

EB-2172/1991

3

4.2 Designação (1)

As janelas retangulares devem ser designadas na seguinte ordem:

a) nome;

b) classificação (ver 4.1);

c) dimensão nominal, conforme PB-1563;

d) código do vidro, conforme EB-478;

e) número desta Norma/ano.

4.3 Proteção superficial

A tampa de combate deve ser galvanizada por imersão à quente, conforme EB-344.

4.4 Marcação

As janelas retangulares com tampa de combate devem ser marcadas de maneira durável com as letras “LTC” ou “PTC” conforme o tipo, sendo os vidros marcados confor- me EB-478.

4.5 Formatos, dimensões e materiais

4.5.1 Janelas

As janelas têm formatos, dimensões e materiais confor- me PB-1563.

4.5.2 Vidros

Os vidros têm formatos e dimensões conforme EB-478.

4.5.3 Juntas de vedação

As juntas de vedação têm formatos e dimensões confor- me PB-359.

5 Inspeção

5.1 Inspeção de estanqueidade na fábrica

O fabricante, antes de despachar as janelas, deve executar

um jateamento com água, na janela, por uma mangueira de diâmetro nominal de, pelo menos, 16 mm, a uma distância de, aproximadamente, 3 m desta mangueira e uma pres- são de 0,21 MPa, por um período máximo de 3 min em 10% do lote, selecionado aleatoriamente.

Nota: No caso do lote ser inferior a dez janelas, no mínimo, uma janela deve ser submetida à inspeção.

5.2 Inspeção de estanqueidade a bordo

Para se verificar a estanqueidade das janelas, quando montadas a bordo, deve ser feito um jateamento com água, equivalente ao descrito em 5.1.

5.3 Verificação da resistência mecânica

O fabricante deve garantir que os materiais usados na fa-

bricação têm, no mínimo, as características especificadas na Tabela 2. A verificação deve ser acordada entre fabri-

cante e comprador.

6 Aceitação e rejeição

6.1 As janelas retangulares são consideradas aceitas se,

durante a inspeção de estanqueidade a bordo, nenhuma permeabilidade for verificada. Quando da inspeção por ór- gão competente, deve ser emitido umcertificado de apro- vação da referida inspeção.

6.2 As janelas que não satisfaçam os requisitos especifi-

cados nesta Norma devem ser rejeitadas.

Tabela 2 - Resistência mecânica

   

Resistência à

Elongação

Descrição

Tipo

tração mínima

mínima

(MPa)

(%)

Porta-vidro, gola

LTC

140

3

e

anel de aperto

PTC

180

10

Parafuso atracador

LTC

250

14

e

pino da dobradiça

PTC

350

15

 

LTC

180

8

Porca borboleta

PTC

250

14

Tampa de combate

LTC/PTC

180

14

(1) Por exemplo: Janela, tipo PTC, TA, JRA, 450 x 630, Y1, EB-2172.