Você está na página 1de 12

44

1.6 Equilíbrio iônico envolvendo sais em solução aquosa

Um sal é produzido pela neutralização de um ácido por uma base. Entretanto, medindo-se o pH de uma solução salina, verifica-se que os valores dependem do tipo de ácido e base envolvidos na reação de neutralização.

Ácido

+

Base

Sal

+

Água

Deste modo, de acordo com a natureza dos ácidos e bases (se fortes ou fracos), vários tipos de sais podem ser produzidos:

Sal neutro: Produto da reação de neutralização entre um ácido forte e uma base

forte.

 

Ex: KCl, NaCl, KNO 3 , NaI, CaCl 2 , etc.

Sal básico: Produto da reação de neutralização entre um ácido fraco e uma base

forte.

 

Ex: NaNO 2 , CH 3 COONa, NaCN, KCN, Na 2 S, Na 2 CO 3 , K 3 PO 4 , etc.

Sal ácido: Produto da reação de neutralização entre um ácido forte e uma base

fraca.

 

Ex: NH 4 Cl, NH 4 NO 3 , CH 3 NH 3 Br, etc.

Sal anfótero: Produto da reação de neutralização entre um ácido fraco e uma base

fraca.

Ex: NH 4 NO 2 , CH 3 COONH 4 , NH 4 CN, (NH 4 ) 2 S

Sal anfiprótrico (anfólito): Produto da reação de neutralização parcial entre um ácido poliprótico fraco e uma base forte. Ex: NaHCO 3 , NaH 2 PO 4 , Na 2 HPO 4 (são sais que possuem hidrogênio ácido na sua molécula).

1.6.1 Relação entre a força de um ácido fraco e sua base conjugada

Segundo o conceito ácido - base de Brønsted – Lowry, quando um ácido em solução aquosa doa um próton para água, o produto é a sua base conjugada. A água neste caso é uma base de Brønsted, porque recebe o próton e forma íons hidroxônio (H 3 O + ).

Ácido fraco:

CH 3 COOH A 1

+

H 2 O B 2

CH 3 COO - B 1

+

H 3 O + A 2

e sendo a constante de equilíbrio desse ácido igual a:

Ka = [CH 3 COO - ][H 3 O + ] [CH 3 COOH]

Se a base conjugada estiver em água, o que acontecerá será o inverso, pois a base irá receber um próton da água, formando o ácido conjugado. A água neste caso é um ácido de Brønsted, porque doa um próton e forma íons hidroxila (OH - ).

Base conjugada:

CH 3 COO - +

H 2 O

CH 3 COOH

+

OH -

B 1

A 2

A 1

B 2

45

Sendo, então, a constante de equilíbrio dessa base igual a:

Kb = [CH 3 COOH][OH - ] [CH 3 COO - ]

que também pode ser escrita assim:

[CH 3 COO - ] =

[CH

3

COOH]

[OH - ] Kb

Que sendo substituída em Ka, tem-se:

Ka =

[H 3 O + ][OH - ]

Kb

como Kw = [H 3 O + ][OH - ]

Kb

Ka =

Kw

(16)

O mesmo raciocínio pode ser aplicado para uma base de Brønsted em água e seu ácido conjugado e a expressão será:

Ka

Kb =

Kw

(17)

OBS: As expressões (16) e (17) são idênticas e indicam a força relativa entre os ácidos e suas bases conjugadas, em solução aquosa, e vice versa.

Logo se:

a) Ka é grande, conseqüentemente Kb será pequeno. Isto implica que quanto mais

forte o ácido, mais fraca sua base conjugada.

Ex: HCOOH (Ka = 1,8 x 10 -5 )

HCN

(Ka = 4,9 x 10 -10 )

HCOO - (Kb = Kw/Ka = 5,6 x 10 -10 )

CN -

(Kb = Kw/Ka = 2,0 x 10 -5 )

Comparando os dois ácidos tem-se que HCOOH é mais forte que o HCN, conseqüentemente sua base conjugada (HCOO - ) é mais fraca que a base conjugada (CN - ) do HCN, como indicado pelas constantes Kb.

b) Kb é grande, conseqüentemente Ka será pequeno. Isto implica que quanto mais

forte a base, mais fraco o seu ácido conjugado.

Ex:

NH 3 (Kb = 1,8 x 10 -5 ) C 6 H 5 NH 2 (Kb = 4,3 x 10 -10 )

NH 4

C 6 H 5 NH 3 + (Ka = Kw/Kb = 2,3 x 10 -5 )

+

(Ka = Kw/Kb = 5,6 x 10 -10 )

Comparando as duas bases tem-se que NH 3 é mais forte que C 6 H 5 NH 2 , conseqüentemente seu ácido conjugado (NH 4 + ) é mais fraco que o ácido conjugado (C 6 H 5 NH 3 + ) da base C 6 H 5 NH 2 , como indicado pelas constantes Ka.

46

1.6.2 O cálculo de pH de sais

1.6.2.1 SAL NEUTRO (sal derivado de ácido forte com base forte)

Na dissolução em água de um sal neutro, por exemplo, NaCl, tanto o cátion (Na + ) quanto o ânion (Cl - ) são dissociados completamente, sendo, então este tipo de sal um eletrólito forte. Nas soluções aquosas desses sais, nem o ânion tem qualquer tendência a ser combinar com os íons hidrogênio, nem o cátion com os íons hidroxila da água. Portanto o equilíbrio entre os íons hidroxônio e hidroxila na água não será perturbado e a solução permanece neutra.

Exemplo: Calcular o pH de uma solução de NaCl 1,0 mol/L.

Dissociação completa do sal:NaCl

Na +

+ Cl -

Reação do cátion com a água:

Na +

+

H 2 O

não ocorre

Reação do ânion com a água:

Cl -

+

H 2 O

não ocorre

O pH é dado pelo produto iônico da água. Então:

2 H 2 O

Kw = [H 3 O + ] [OH - ] = 10 -14

[H 3 O + ] = [OH - ] = 10 -7 M

H 3 O +

+

OH -

pH = pOH = 7,0

SOLUÇÃO NEUTRA

1.6.2.2 SAL BÁSICO (sal de ácido fraco com base forte) – Hidrólise do ânion

Como todo sal, o sal de um ácido fraco com base forte sofre ionização (ou dissociação) completa. O cátion, proveniente da base forte, não reage com a água. O ânion, porém, é uma base que tem uma força relativamente pequena e reage parcialmente com a água formando o ácido correspondente não dissociado e liberando íons hidroxila para a solução. Observe as reações abaixo:

Exemplo: Dada uma solução de CH 3 COONa 0,1 M. Calcular a [OH - ] e o pH.

Dado: Ka(CH 3 COOH) = 1,8 x 10 -5

Logo: Kb = Kw/Ka = Kb = 5,55 x 10 -10

Dissociação completa do sal:CH 3 COONa

CH 3 COO - Cs

+

Na +

Cs

 

Cs

Reação do cátion com a água:

Na +

+

H 2 O

não ocorre

Reação do ânion com a água:

H 2 O CH 3 COOH

+

OH -

Início:

CH 3 COO - + Cs -X

 

Reage/forma

 

+X

+X

No equilíbrio:

Cs –X

X

X

Onde X = fração do ânion que reage = [CH 3 COOH] = [OH - ] = que se formam.

No equilíbrio, tem-se:

Kb = [CH 3 COOH] x [OH - ]

[CH 3 COO - ]

Como Kb = 5,5 x 10 -10 (muito pequena), pode-se desprezar a fração do ânion que sofre ionização.

Então: Cs – X Cs

[CH 3 COOH] = [OH - ]

Substituindo-se, tem-se:

Cs

Kb =

[OH - ] 2

(18)

Resolvendo, calcula-se a [OH - ] e o pH:

[OH - ] = 10 -14 /1,8x10 -5 x 0,1 = 7,45 x 10 -5 M

pOH = 5,13

47

pH = 14 – 5,13 = 8,87

GENERALIZANDO, para qualquer sal de ácido fraco com base forte, tipo NaA, que sofre ionização em água, pode-se usar a equação (18), que em função de [OH - ] pode ser escrita assim:

E como:

Kb = Kw/Ka

[OH - ] 2 =

Kb. Cs

(Ka – constante de ionização do ácido fraco), tem-se que:

[OH - ] = [(Kw/ Ka) x Cs] 1/2

Este tipo de reação, onde a base conjugada se ioniza e há liberação de íons hidroxila [OH - ], é denominada IONIZAÇÃO ALCALINA (Hidrólise alcalina). Neste caso o pH da solução sempre será maior que 7,0 (pH > 7,0).

1.6.2.3 SAL ÁCIDO (sal de base fraca com ácido forte) – Hidrólise do cátion

Como todo sal, o sal de uma base fraca sofre ionização (ou dissociação) completa. O ânion proveniente da base forte não reage com a água. O cátion, porém, é um ácido que tem uma força relativamente pequena, mas que reage parcialmente com a água formando a base conjugada correspondente, não dissociada, e liberando, ao mesmo tempo, íons hidroxônio para a solução. Observe as reações abaixo:

Exemplo: Dada uma solução de NH 4 Cl 0,1 M. Calcular a [H 3 O + ] e o pH. Dado: Kb(NH 3 ) = 1,8 x 10 -5 Logo: Ka = Kw/Kb = 10 -14 /1,8 x 10 -5 = 5,55 x 10 -10

Dissociação completa do sal:NH 4 Cl NH 4 +

+

Cl -

Cs

Cs

Cs

Reação do ânion com a água:

Cl -

+ H 2 O

não reage

Reação do cátion com a água:

NH 4 + Cs -X

+

H 2 O

NH 3

+

H 3 O +

Início

 

Reage/forma

 

+X

+X

No equilíbrio:

Cs –X

X

X

Onde X = fração do cátion que reage = [NH 3 ] = [H 3 O + ] = que se formam.

No equilíbrio, tem-se:

Ka = [NH 3 ] x [H 3 O + ] [NH 4 + ]

Como Ka = 5,5 x 10 -10 (muito pequena), pode-se desprezar a fração do cátion, sofre ionização.

Então: Cs – X Cs Substituindo, tem-se que:

[NH 3 ] = [H 3 O + ]

Cs

Ka =

[H 3 O + ] 2

(19)

Resolvendo, calcula-se a [H 3 O + ] e o pH:

[H 3 O + ] = 5,55x10 -10 x 0,1 [H 3 O + ] = 7,45 x 10 -6 MpH = 5,13

48

NH 4 + , que

GENERALIZANDO, para qualquer sal de base fraca com ácido forte, do tipo BHCl, que sofra ionização em água, pode-se usar a equação (19), que em função de [H 3 O + ] pode ser escrita assim:

[H 3 O + ] 2 =

Ka x Cs

E como:

Ka = Kw/Kb

(onde: Kb – constante de ionização da base fraca), tem-se que:

[H 3 O + ] = [ (Kw/ Kb) x Cs] 1/2

(19a)

Este tipo de reação, onde o ácido conjugado se ioniza e há liberação de íons hidroxônio [H 3 O + ], é denominada IONIZAÇÃO ÁCIDA (Hidrólise ácida). Neste caso o pH da solução sempre será menor que 7,0 (pH < 7,0).

1.6.2.4 SAL ANFÓTERO (sal de ácido fraco e base fraca) – Hidrólise do ânion e do cátion Neste tipo de sal, tanto o ânion quanto o cátion vêm de uma base fraca e de um ácido fraco, respectivamente. Logo, ocorrerão duas reações simultâneas e o pH da solução dependerá da relação entre as constantes de dissociação do ácido e da base.

Exemplo: Dada uma solução CH 3 COONH 4 0,1 M, calcular a [H 3 O + ] e o pH.

- Dissociação completa do sal:

CH 3 COONH 4 CH 3 COO - +

Cs

Cs

NH 4

+

Cs

- Reação do ânion com a água:

CH 3 COO - + H 2 O

CH 3 COOH + OH -

Cs

- Reação do cátion com a água:

Kb = [CH 3 COOH][OH - ] = Kw

[CH 3 COO - ]

Ka

49

NH 4 +

+

H 2 O

NH 3

+

H 3 O +

Ka = [NH 3 ][H 3 O + ] =

Kw

Cs

[NH 4 + ]

Kb

Observação: Somando-se as reações do cátion e do ânion com a água, implica em multiplicar as respectivas constantes de ionização (Ka e Kb), obtendo-se uma nova constante, K, para a reação total. Então o que se tem é:

Reação total:

CH 3 COO - + NH 4 + +

2 H 2 O

CH 3 COOH + NH 4 OH

+ H 3 O + + OH -

K =

Kw 2

Cs

Cs

Ka.Kb

- X

- X

Cs – X

Cs – X

K = [NH 4 OH][CH 3 COOH][ H 3 O + ][OH - ] [CH 3 COO - ][NH 4 + ]

=

Kw 2

Ka.Kb

(20)

Neste tipo de sal, o que reage tanto do ânion quanto do cátion, X, formam-se ácido e base fracos, na mesma proporção, logo: [NH 4 OH] = [CH 3 COOH]. Como K = Kw/Ka.Kb = 3,08 x 10 -5 (muito pequena), então pode-se desprezar a fração do cátion e ânion que sofre ionização.

Então:

Cs – X Cs = [NH 4 + ] = [CH 3 COO - ] [NH 4 OH] = [CH 3 COOH] e como Kw = [ H 3 O + ][OH - ]

Substituindo na equação (20), tem-se:

[CH 3 COOH] 2 [CH 3 COO - ] 2

=

Kw

Ka.Kb

Sabendo-se que a ionização do ácido fraco, Ka =

(20a)

[CH 3 COO - ] x [H 3 O + ]

[CH 3 COOH]

Rearranjando-se em função de [H 3 O + ], tem-se:

 

[H 3 O + ] Ka

=

[CH 3 COOH]

e substituindo na equação (20a)

[CH 3 COO - ]

Obtém-se:

 

K =

[H 3 O + ] 2 =

Kw

(21)

 

Ka 2

Ka. Kb

Que rearranjada fornece [H 3 O + ]:

 

[H 3 O + ] = [(Kw x Ka)/Kb] 1/2

(21a)

 

50

Como pode ser observado a [H 3 O + ] independe da concentração do sal anfótero (sal de ácido fraco e base fraca). O pH da solução dependerá do componente de caráter mais forte, se o ácido ou a base.

No exemplo demonstrado acima o pH da solução salina será igual a 7,0, pois Ka (ácido acético) = Kb (amônea). Uma solução de acetato de amônio é neutra.

Outro exemplo: se um sal AB, de concentração Cs, está em solução aquosa e o ácido conjugado tem Ka = 10 -6 e a base conjugada tem Kb = 10 -5 ; a base, tendo maior constante, conferirá à solução um pH alcalino (pH > 7,0).

Generalizando, a reação da solução dependerá da relação entre as constantes de dissociação do ácido e da base:

a) Se forem de mesma força: Ka = Kb, a solução será neutra (pH = 7,0).

b) Se Ka > Kb, a solução será ácida (pH < 7,0).

c) Se Ka < Kb, a solução será básica (pH > 7,0).

1.6.2.5 Soluções de sais de ácidos polipróticos

A base conjugada de um ácido poliprótico é anfiprótica, ou seja, por ter ainda hidrogênio em sua molécula, ela pode agir como um ácido (doar próton) ou como uma base (aceitar próton) e reverter-se ao ácido original. Exemplo: Dado o ácido fraco, diprótico H 2 A.

Seguindo o mesmo raciocínio que para o ácido monoprótico, o ácido diprótico sofre ionização, só que em duas etapas, pois tem 2 hidrogênio ionizáveis.

Primeira ionização

H 2 A + H 2 O

HA - + B 1

A 1

B 2

Segunda ionização

HA -

A 3

+ H 2 O B 2

A = + B 3

H 3 O + A 2

H 3 O + A 2

Ka 1 = [HA - ][H 3 O + ] [H 2 A]

Ka 2 = [A = ][H 3 O + ] [HA - ]

OBS: São formados dois sais A = e HA - .

A = (B 3 ) é um sal básico – e é a base conjugada do HA - (A 3 ) (ácido segundo Brønsted) na segunda reação de ionização.

HA - (B 1 ), é um sal anfólito ou anfiprótico – e é a base conjugada do H 2 A (A 1 ) na primeira reação de ionização do ácido poliprótico.

HA - (A 3 ) é o ácido na segunda reação de ionização, sendo sua base conjugada o A =

(B 3 ).

Por analogia, da relação entre Ka, do ácido poliprótico e o Kb de sua base conjugada, seguindo o mesmo raciocínio, uma base poliprótica sofre ionização em duas etapas:

Primeira ionização

A = + B

1

H 2 O A 2

HA - + A 1

Segunda ionização

HA -

+ H 2 O

H 2 A +

B 3

A 2

A 3

OH -

Kb 1 = [HA - ] x [OH - ]

= Kw

B 1

[A = ]

Ka 2

OH -

Kb 2 = [H 2 A] x [OH - ]

Kw

B 2

[HA - ]

Ka 1

51

1.6.2.4.1 Sal básico derivado do ácido diprótico – Na 2 A – Ionização do ânion

Exemplo: Dado uma solução de Na 2 CO 3 0,1 M, calcular a [H 3 O + ] e o pH.

Dado: H 2 CO 3

Ka 1 = 4,7 x 10 -7

 

e

Ka 2 = 4,5 x 10 -11

Dissociação completa do sal:Na 2 CO 3

 

2 Na +

+

CO 3

=

 

Cs

Cs

Cs

Reação do cátion com a água:

 

Na +

+

H 2 O

não ocorre

Reação de ionização do ânion:

CO 3 = + Cs -X

H 2 O

 

HCO 3 - +

OH -

Início:

 

Reage/forma

 

+X

+X

No equilíbrio:

Cs –X

 

X

X

Onde X = fração do ânion que reage = [HCO 3 - ] = [OH - ] = que se formam. No equilíbrio, tem-se:

Kb 1 = [HCO 3 - ][OH - ] [CO 3 = ]

Como Kb 1 = Kw/Ka 2 = 2,1 x 10 -4 (pequena), pode-se desprezar a fração do ânion que sofre ionização.

Então: Cs – X Cs;

[HCO 3 - ] = [OH - ]

Substituindo-se, tem-se:

Cs

K b1 =

[OH - ] 2

(22)

Ou

Cs

K w /K a2 =

[OH - ] 2

(22a)

[OH - ] = [(Kw/Ka 2 ) x Cs] 1/2

(22b)

Então, resolvendo o exemplo tem-se:

Kb 1 = Kw/ Ka 2 = 2,1 x 10 -4

[OH - ] = (2,12 x 10 -4 x 0,1 ) 1/2 [OH - ] = 4,6 x 10 -3 M

pOH = 2,34

pH = 14 – 2,34 = 11,66

52

GENERALIZANDO, para qualquer sal básico de ácido poliprótico fraco que não tenha caráter anfiprótico, seu ânion sofre hidrólise alcalina e o pH da solução será, sempre, maior que 7,0 (pH > 7,0). Para calcular a [OH - ] e o pH usa-se a equação (22) ou (22a) ou (22b).

ATENÇÃO: Veja os sais básicos formados pelos ácidos polipróticos no exemplo abaixo, e como se calcula suas respectivas constantes de ionização, a serem introduzidas nas equações (22), (22a) ou (22b).

Ácido

Sal

Cálculo da constante de ionização, Kb 1 , para o respectivo sal #

correspondente

Básico

H 3 PO 4

n = 3

PO 4 3-

Kb 1 = Kw/Ka 3

H 4 Y

n = 4

Y

4-

Kb 1 = Kw/Ka 4

H 2 S

n = 2

S

=

Kb 1 = Kw/Ka 2

n = nº de H+ ionizáveis do ácido.

# - Ka n = última constante de ionização do ácido poliprótico.

1.6.2.5.2 SAL

ANFIPRÓTICO

poliprótico fraco e uma base forte).

-

(sal

obtido

da

neutralização

parcial

entre

um

ácido

São sais derivados da neutralização parcial de ácidos polipróticos. Por exemplo, NaH 2 PO 4 e Na 2 HPO 4 são os dois tipos de sais anfipróticos derivados do ácido fosfórico (H 3 PO 4 ). Deve-se ter em mente que a neutralização completa do ácido H 3 PO 4 forma o sal Na 3 PO 4 , um sal básico e que, portanto, sofre hidrólise alcalina (item 1.6.2.5.1).

# Neutralização parcial (1 mol H 3 PO 4 para 1 mol NaOH):

H 3 PO 4 + NaOH

NaH 2 PO 4 + H 2 O Sal anfiprótico (possui 2 hidrogênios ionizáveis).

# Neutralização parcial (1 mol H 3 PO 4 para 2 moles NaOH)

H 3 PO 4 + 2 NaOH

Na 2 HPO 4

+ 2 H 2 O

Sal anfiprótico (possui 1 hidrogênio ionizável).

# Neutralização total (1 mol H 3 PO 4 para 3 moles NaOH)

H 3 PO 4 + 3 NaOH

Na 3 PO 4

+ 3 H 2 O

Sal básico (ânion do ácido fraco – hidrólise alcalina).

Observação: Pode-se observar que os sais anfipróticos possuem ainda hidrogênio ionizável em sua molécula e que o sal básico não o tem.

1 – Sal do tipo NaHA (sal que vem de um ácido diprótico)

Exemplo: Dados os ácidos polipróticos abaixo, destaque os sais anfipróticos que podem ser originados de uma neutralização parcial.

1) H 2 CO 3 2) H 2 S 3) H 4 Y

R: NaHCO 3 . R: NaHS. R: NaH 3 Y; Na 2 H 2 Y; Na 3 HY.

Exemplo: Seja dada uma solução de NaHCO 3 0,1M, calcular a [H 3 O + ] e o pH

Dados:

H 2 CO 3

K a1 = 4,5 x 10 -7

K a2 = 4,7 x 10 -11

Dissociação completa do sal:NaHCO 3 Na + + HCO 3

-

Reação de ionização do cátion: Na + + H 2 O

não ocorre

53

Reação de ionização ânion anfiprótico: Este ânion por ser anfiprótico pode reagir com a água dando um ácido ou uma base. Observe as reações abaixo:

Reação básica do sal anfiprótico:

HCO 3 -

+

H 2 O

H 2 CO 3

+

Reação ácida do sal anfiprótico:

HCO 3 -

+

H 2 O

CO 3 =

+

OH -

H 3 O +

Kb 2 = Kw = [H 2 CO 3 ] x [OH - ]

Ka 1

[HCO 3 - ]

Ka 2 = [CO 3 = ] x [H 3 O + ] [HCO 3 - ]

Então, neste tipo de sal o ânion anfiprótico tanto funciona como ácido quanto como base e a reação total é a soma das duas reações acima. Logo para calcular a constante da reação total, multiplicam-se as constantes das duas reações. Então:

2HCO 3 - +

2 H 2 O

H 2 CO 3

+ CO 3 =

+ OH -

+ H 3 O +

K = Kw.Ka 2

2Cs

Ka 1

-2X

+X+X

2Cs –2X

X

X

E a constante de equilíbrio é dada por:

K = Kw.Ka 2 Ka 1

=

[H 2 CO 3 ][CO 3 = ][OH - ][H 3 O + ]

[HCO 3 - ][HCO 3 - ]

(23)

No equilíbrio, [H 2 CO 3 ] = [CO 3 = ] e como:

K = Kw.Ka 2 /Ka 1 ~ 10 -18 , é muito pequena, pode-se desprezar a fração do sal que sofre ionização. Logo:

[OH - ][H 3 O + ] = Kw, que substituindo-se na equação (23),

tem-se:

Cs-X Cs = [HCO 3 - ]

e

Kh = Kw.Ka 2

=

[H 2 CO 3 ] 2 .kw

(24)

Ka 1

[HCO 3 - ] 2

Sabendo que na primeira ionização tem-se:

H 2 CO 3

+ H 2 O

H 3 O +

+

HCO 3

-

K a1 = [HCO 3 - ][H 3 O + ] [H 2 CO 3 ]

e que, rearranjando a equação acima, obtém-se a relação:

[H 3 O + ]

K a1

=

[H 2 CO 3 ]

[HCO 3 - ]

(25)

Substituindo a equação (25) em (24), tem-se:

[H 3 O + ] 2

=

K a2 K a1

Que rearranjada em função de [H 3 O + ], obtém-se:

[H 3 O + ] = ( K a1 x K a2 ) 1/2

(26)

Resolvendo o exercício, tem-se que:

[H 3 O + ] = (K a1 x K a2 ) 1/2 =

(4,5 x 10 -7

x

4,7 x 10 -11 ) 1/2 =

4,60 x 10 -9

pH = 8,34

54

2 - Sal do tipo NaH 2 A e Na 2 HA (sal que vem de um ácido triprótico).

Por analogia, pode-se calcular a [H 3 O + ] e o pH desses dois tipos de sais, lembrando- se da importância pela qual as constantes de ionização desses sais estão associadas.

Dada as constantes de ionização do H 3 PO 4 :

K a1 = 7,5 x 10 -3

K a2 = 6,2 x 10 -8

K a3 = 4,8 x 10 -13

Calcular o pH das soluções salinas abaixo relacionadas.

Exemplo 1: NaH 2 PO 4 0,1 M.

H 2 PO 4 - + H 2 PO 4 - +

H

H

2

2

O

O

H 3 PO 4 + OH -

HPO 4 2-

+

H 3 O +

[H 3 O + ] = (K a1 x K a2 ) 1/2

Resposta: [H 3 O + ] = (7,5 x 10 -3 x 6,2 x 10 -8 ) 1/2

Exemplo 2: Na 2 HPO 4 0,1 M.

HPO 4 = +

H 2 O

H 2

PO 4 -

+

OH - H 3 O +

HPO 4 = + H 2 O

PO

4 3-

+

 

[H 3 O + ] = (K a2 x K a3 ) 1/2

Resposta:

[H 3 O + ] =

(6,2 x 10 -8 x 4,8 x 10 -13 ) 1/2 ;

Ka 1

Ka 2

;

[H 3 O + ] = 2,16 x 10 -5 pH = 4,67

Ka

Ka

2

3

[H 3 O + ] =

1,73 x 10 -10 ;

pH = 9,76

Exemplo 3: Na 3 PO 4 0,1 M. (NÃO É ANFIPRÓTICO)

PO 4 3- +

H 2 O

HPO 4 2-

+

OH - Ka 3

[OH - ] = [(K w /K a3 ) Cs] 1/2

Resposta:

[OH - ] = (1,0x 10 -14 / 4,8 x 10 -13 x 0,1) 1/2 ;

[OH - ] =

4,3 x 10 -5

pOH = 2,34

55

pH = 11,66

RESUMO CÁLCULO DE pH DE SOLUÇÕES SALINAS

Tipo de sal (classificação)

Fórmula (exemplo)

 

Tipo de

   

reação

[H + ] ou [OH - ]

pH final

 

NaCl (sal de ácido forte + base forte)

Não sofre

   

Neutro

 

reação

[H 3 O + ] = 10 -7 M

pH = 7

Básico

NaA (sal de ácido fraco + base forte)

 

Reação

[OH - ]=[(Kw/Ka).Cs] 1/2

 

alcalina

pOH = - log

[OH - ]

pH > 7,0

Ácido

BCl (sal de ácido forte + base fraca)

Reação ácida

[H 3 O + ]= [Kw/Kb).Cs] 1/2 pH = - log [H 3 O + ]

pH < 7,0

 

BA (sal de ácido fraco + base fraca)

Reação ácida

O pH é definido pela força do ácido fraco e base fraca

1) Ka = Kb, pH = 7,0 2) Ka > Kb, pH < 7,0 3) Ka < Kb, pH > 7,0

Anfótero

e

alcalina

correspondentes [H 3 O + ] = [Kw.Ka/Kb] 1/2 pH = - log [H 3 O + ]

Anfiprótico de ácido diprótico

 

Reação ácida

   

NaHA

e

alcalina

[H 3 O + ]=[K a1 .K a2 ] 1/2

-

Anfiprótico de ácido tripótico

NaH 2 A Na 2 HA

Reação ácida

[H 3 O + ] = [K a1 .K a2]

1/2

 

e

alcalina

[H 3 O + ] = [K a2 .K a3]

1/2

-