Dr.

Georgios Loukas
www.georgeloukas.info
HOMEOPATIA COGNITIVA
Uma nova combinação de Homeopatia e psicologia
“Provavelmente é verdade, de um modo geral, que na história do pensamento
humano os desenvolvimentos mais fecundos ocorrem naqueles pontos em que duas
linhas de pensamento diferentes se cruzam. Estas linhas podem ter as suas raízes em
partes bastante diferentes da cultura humana, em diferentes épocas, ambientes
culturais ou tradições religiosas: por isso, se realmente se cruzarem, isto é, se existir
uma relação entre si que permita que ocorra uma verdadeira interacção, podemos
esperar que novos e interessantes desenvolvimentos se sigam.”
Werner Heisenberg (1901-1976)

A história da Homeopatia começa com a procura pela definição do sintoma. Reconhecer
sintomas como parte do mecanismo de defesa e como o meio do corpo repor o seu
equilíbrio (homeostasia) é o fundamento do sistema terapêutico da Homeopatia. Por
conseguinte, os primeiros homeopatas começaram pelo estudo dos sintomas.

A Homeopatia distingue três categorias de sintomas: psicológicos, gerais e físicos.
Dentro deste contexto desenvolveram-se diferentes formas de tratar os sintomas de um
indivíduo. A escola de pensamento de Kent definiu os sintomas na ordem hierárquica
que se segue: Mentais/emocionais – Gerais – Físicos, enquanto a hierarquia de
Boenninghausen é definida como Gerais – Mentais/emocionais – Físicos e a de Boger
como Gerais – Físicos – Mentais/emocionais.

A Homeopatia é praticada com base nesta metodologia há muitas décadas, sobretudo no
contexto da patologia e da medicina geral. Durante este tempo, realizou-se um grande
número de ensaios de medicamentos homeopáticos, e obteve-se bastante informação
sobre novos medicamentos, ainda que sobretudo relativamente a sintomas físicos e
gerais. Apesar dos esforços dos homeopatas, o conhecimento sobre a maioria dos
medicamentos é limitado. Contudo, existe um manancial de informações sobre vários
medicamentos polivalentes, e até há pouco tempo os homeopatas baseavam a sua
prática homeopata nestas informações.

Contudo, nos últimos anos ocorreu uma verdadeira revolução no campo da Homeopatia.
Terapeutas cuja principal actividade era a psicanálise começaram a interessar-se pela
Homeopatia. A teoria de que os sonhos fornecem um acesso directo ao inconsciente
conduziu os ensaios para novas direcções Actualmente, o estudo dos sonhos é um
procedimento fundamental nos ensaios. Desta forma, recolhe-se uma grande quantidade
de informações sobre o carácter dos medicamentos.

Várias equipas de todo o mundo começaram a estudar a Homeopatia de outra
perspectiva. Uma das mais conhecidas é a de Rajan Sankaran, que introduziu uma nova
abordagem ao estudo do sintoma psicológico do delírio, um sintoma que consta no
repertório de todos os homeopatas. Ele acreditava que os delírios não são exclusivos dos
esquizofrénicos, mas sim que cada um de nós tem uma ilusão pessoal da realidade: cada
um de nós apreende a realidade a partir do seu próprio ponto de vista.

Segundo esta abordagem, o terapeuta procura descobrir a forma particular como cada
doente apreende a realidade. Ao recolher o historial do doente, o terapeuta não se limita
a registar os sintomas do doente, procura a forma distinta e subjacente como este ou esta
vive a realidade. O método de ensino da matéria médica de Sankaran é coerente com
estes princípios. Descreve os medicamentos em termos de formas diferentes de
apreender a realidade.

O meu estudo com Rajan Sankaran bem como a minha especialização em psiquiatria
ajudaram-me a adoptar esta perspectiva, pelo que mudei a forma como registava o
historial dos doentes. Em vez de simplesmente registar os sintomas, tentei ir mais além
na investigação ao examinar a relação do doente consigo próprio e com o ambiente.

Para esta nova metodologia usei o termo “Homeopatia Cognitiva”. Segundo a
Homeopatia cognitiva, cada indivíduo tem a sua própria hierarquia de ideais/valores na
vida. Por exemplo, há quem dê prioridade ao dinheiro, outros à família, amor, relações,
fama, aspirações etc.

As várias distorções de ideias de um indivíduo (delírios) formam-se consoante o
ambiente. Por exemplo, há quem acredite que não é correspondido numa relação
amorosa, outros que não são apreciados pelos seus amigos, ou que serão abandonados
pela família, que serão maltratados etc.

Esta abordagem trouxe mudanças radicais ao meu exercício diário da Homeopatia
porque o meu principal objectivo passou a ser compreender cada doente individual em
vez de simplesmente os classificar segundo os medicamentos polivalentes existentes.
Havia muitos casos de doentes que não podiam ser categorizados numa classe
conhecida de medicamentos, e para os quais era óbvio que um medicamento que tivesse
em consideração o seu sistema de crenças específico seria muito mais adequado.

Pouco a pouco comecei a ganhar um conhecimento aprofundado de um número cada
vez maior de medicamentos e da sua essência. A parte mais importante do meu trabalho
consistiu no estudo da tabela periódica de elementos. O uso do pensamento sintético
levou-me a criar vários sais triplos, compostos de coordenação que contêm três
elementos químicos na sua composição, com a excepção do hidrogénio e do oxigénio.

Nesta fase, foi muito importante a ajuda dos farmacêuticos Ioannis Efstathiou, um
homem com reconhecimento internacional no campo da medicina alternativa
(Homeopatia, fitoterapia etc.), e a sua filha Christiana Efstathiou. Eles encarregaram-se
da tarefa de preparar centenas de novos medicamentos homeopáticos. Os mais
importantes são novos compostos de coordenação feitos a partir de três elementos
químicos, para além do hidrogénio e do oxigénio. Estes compostos receberam o nome
de sais triplos.




Estes novos medicamentos produziram resultados espectaculares. O principal motivo foi
a individualização precisa do doente, e consequentemente a inclusão mais abrangente
dos sintomas. Por conseguinte, doentes que anteriormente apenas exibiam pequenas
melhorias após anos de tratamento homeopático, começaram a apresentar resultados
notáveis após a administração de um triplo sal novo. O reconhecimento académico
surgiu pouco depois quando em Novembro de 2000 a Academia Russa de Ciências me
atribuiu o prémio Pavlov pelas aplicações clínicas dos novos medicamentos.

Abaixo apresentam-se alguns dos principais ideais/valores relativos a estes
medicamentos homeopáticos. Nestas descrições é possível que reconheçam certos
aspectos da vossa personalidade que podem ser exagerados, dando origem a problemas.
Estas observações são essenciais para ajudar o seu homeopata a receitar-lhe um
medicamento adequado, sobretudo se ele ou ela exercerem Homeopatia cognitiva. Por
outro lado, se não se conseguir encontrar nada que se aplique claramente ao seu caso,
não se preocupe. Há muitos mais dados que estão registados no REPERTÓRIO
ORGANON 2001, e mais ainda que estão a ser ensinados em seminários de
Homeopatia cognitiva. Estes já estão a ser codificados e classificados para serem
incluídos na próxima edição do ORGANON 2001, que será lançada em 2008-2009 e
por isso não podem ser descritos nesta actualização de resumo.
A realização e os compostos de carbono
Um factor muito importante na vida é a realização dos nossos empreendimentos. O
stress que sentimos incita-nos a intensificar os nossos esforços e resulta na
concretização do objectivo desejado. Há indivíduos que se sentem inseguros quanto à
sua capacidade de realizar os seus objectivos, e consequentemente sofrem de mais
stress. Estes indivíduos necessitam de compostos de carbono (carbonicum).
O amor e os compostos de fósforo
Os indivíduos que colocam o amor entre os seus principais ideais são normalmente
expansivos, sinceros, afectuosos e alegres. É provável que lhe digam que se querem
sentir amados e que fariam tudo para o conseguir. Muitas vezes sentem que não são tão
amados quanto gostariam. As carícias, enquanto forma de expressão, estão relacionadas
com a ideia de amor. Os compostos fosfóricos são indicados para aqueles indivíduos
que têm um desejo forte de ser amados.
O apreço e os compostos de enxofre
Os indivíduos que colocam o apreço dos outros entre os seus principais ideais são
normalmente sérios e ganham o respeito e reconhecimento de quem os rodeia. São
indivíduos que recebem elogios frequentemente. Se lhes perguntarmos, dirão que o
apreço dos outros é muito importante para si e que se esforçam muito para o obter.
Muitas vezes sentem que não são valorizados pelos outros. Os compostos de enxofre
são indicados para os indivíduos que gostam muito de ser estimados pelos outros.


O abandono e os compostos de iodo
Os compostos de iodo são indicados para as pessoas que temem o abandono. Estes
indivíduos entendem qualquer distanciamento por parte de outrem como abandono, e
por isso querem manter os seus entes queridos sempre por perto. Logo, se alguns pais
descrevem o seu filho como querendo estar constantemente consigo e dizem que ele ou
ela não os deixa sair sem ele/ela, a insegurança mais profunda da criança é o medo de
ser abandonado pelos pais. Na verdade, o abandono é um tema popular nos contos de
fadas infantis.
Os maus-tratos e os compostos de bromo
Os compostos de bromo são indicados para indivíduos que foram maltratados durante a
infância ou temem vir a sê-lo. Estes indivíduos têm muito medo. Temem
constantemente vir a ser maltratados pelos outros. Por vezes o seu medo dos maus-
tratos leva-os a reproduzir a violência. É muito comum que crianças que foram
maltratadas se tornem em adultos violentos que maltratam os outros.
A necessidade de confiança e os compostos de arsénico
Estes indivíduos têm em grande conta as relações baseadas na confiança. É provável
que lhe digam que prezam muito as relações honestas com os outros e por isso são
muito formais no seu comportamento em relação aos outros. Muitas vezes temem que
os outros os enganem e por isso são particularmente cépticos e têm dificuldade em
confiar nos outros.
A necessidade de satisfação imediata das necessidades e os compostos
de flúor
Os compostos de flúor (fluoricum) são indicados para indivíduos insatisfeitos e
insaciáveis com necessidades acrescidas e exigências constantes de satisfação imediata
das suas necessidades. Muitas vezes sentem que não há nada que os possa satisfazer.
Quando frustrados podem tornar-se agressivos.
A sensação de perigo e os compostos de azoto
Estes indivíduos imaginam muitas vezes que estão sob ameaças externas Estão sempre
vigilantes e não conseguem descontrair-se. Estão constantemente a pensar nas medidas
necessárias em caso de perigo. Para estes indivíduos são indicados os compostos de
azoto (nítricos, nitrosos, nitricum).
A desilusão fácil e os compostos de cloro
Os compostos de cloro são adequados para indivíduos que se desiludem facilmente ou
que temem sofrer desilusões nas suas relações com os outros. O seu medo da desilusão
torna-os introvertidos.
A sensibilidade emocional e os compostos de crómio
Os compostos de crómio são indicados para indivíduos que são hipersensíveis e se
ofendem facilmente. Porque têm medo de ser magoados, são especialmente
introvertidos e cautelosos no seu comportamento.
A incapacidade e os sais de boro
Estes indivíduos sentem-se diferentes e inferiores em relação aos outros. São indivíduos
que crescem com uma incapacidade. Normalmente são muito introvertidos e têm
dificuldade em exprimir os seus sentimentos. Os compostos de boro serão úteis no
tratamento do problema destes indivíduos e ajudá-los-ão a integrarem-se socialmente.
Relações entre homens e mulheres e os sais de sódio (Natrium)
Um dos aspectos mais importantes da vida é a relação entre os sexos. Através deste
processo a natureza cria as condições necessárias para a procriação do ser humano.
Através desta relação nascerão crianças. Com o nascimento de crianças cria-se uma
família para lhes proporcionar a protecção necessária até crescerem e se tornarem auto-
suficientes.
Os sais de sódio são adequados para indivíduos que atribuem uma grande importância
às relações e ao companheirismo. Por outras palavras, recomendam-se àqueles que ou
despendem muita energia para este fim ou cujas inseguranças residem nesta área. Por
conseguinte, os sais de sódio são indicados para os indivíduos cujas inseguranças giram
em torno das suas relações.
Seguem-se informações sobre alguns sais de sódio:
• Os indivíduos Natrium Muriaticum sentem-se desiludidos na sua relação.
Nomeadamente, têm medo de ser desiludidos na sua relação ou no passado
sofreram grandes desilusões na sua vida amorosa.
• Os indivíduos Natrium Phosphoricum têm a sensação constante de não serem
amados na sua relação.
• Os indivíduos Natrium Phosphoricum têm a sensação constante de não serem
valorizados na sua relação.
• Os indivíduos Natrium Iodatum acreditam que serão abandonados pelo seu
parceiro e fazem tudo para o evitar.
• Os indivíduos Natrium Muriaticum sentem que são maltratados na sua relação.
• Os indivíduos Natrium Bichromicum magoam-se facilmente na sua relação.
• Os indivíduos Natrium Carbonicum sentem-se incapazes de lidar com a sua
relação.
• Os indivíduos Natrium Arsenicosum sentem-se extremamente desconfiados na
sua relação, são incapazes de confiar e acreditam que o seu parceiro é egoísta e
falso.
• Os indivíduos Natrium Nitricum têm uma sensação constante de um perigo que
não conseguem identificar na sua relação e acreditam que algo fatal irá acontecer
ao seu parceiro.
• Os indivíduos Natrium Fluoratum sentem-se insatisfeitos na sua relação. Por
conseguinte, vivem numa luta interior constante para a terminar.
O medicamento Borax é uma combinação de boro e sódio. Este medicamento satisfaz as
necessidades daqueles que se sentem diferentes e inferiores em relação aos outros e ao
mesmo tempo têm dificuldade em criar uma relação.


A necessidade de pertencer e os sais de potássio (kalium)
Os sais de potássio são adequados para indivíduos que consideram muito importante
pertencer a um grupo. O primeiro grupo a que pertencemos após o nascimento é a nossa
família. Mais tarde, através dos contactos sociais, formamos um grupo de amigos. Por
conseguinte, os sais de potássio são indicados aos indivíduos cujas inseguranças estão
relacionadas com a sua família ou amigos.

Seguem-se informações sobre alguns dos principais sais de potássio:
• Os indivíduos Kalium Carbonicum têm sentimentos intensos de inadequação e
sentem-se incapazes de lidar com as situações sem o apoio dos amigos.
• Os indivíduos Kalium Phosphoricum sentem que os seus entes queridos não se
preocupam consigo. Os doentes acreditam que a sua família ou amigos não
gostam deles. Por isso, esforçam-se constantemente para obter o seu afecto e
atenção.
• Os indivíduos Kalium Sulphuricum sentem uma necessidade intensa de serem
estimados pelos seus entes queridos. O indivíduo está constantemente a tentar
obter a sua aprovação. Noutros casos, a pessoa pode sentir-se subvalorizada
pelos seus entes queridos.
• Os indivíduos Kalium Muriaticum têm medo de ser desiludidos pelos seus
entes queridos. Em certos casos, dizem que sofreram grandes desilusões no
passado.
• Os indivíduos Kalium Bichromicum têm medo de ser magoados pelos seus
entes queridos. Em alguns casos o indivíduo afirma ter sido profundamente
magoado por eles.
• Os indivíduos Kalium Iodatum têm medo de ser abandonados pela família ou
amigos.
• Os indivíduos Kalium Bromatum sentem-se intensamente maltratados pelos
amigos e família. Noutros casos, os indivíduos tem medo de ser maltratado sem
o apoio dos amigos.
• Os indivíduos Kalium Arsenicosum são incapazes de confiar nos amigos, de
cujo apoio necessitam. Acreditam frequentemente que os seus amigos irão
aproveitar-se de si.
• Os indivíduos Kalium Fluoratum sentem que os membros do grupo de cujo
apoio precisam não satisfazem as suas necessidades, que são obviamente
insaciáveis. Por conseguinte, vivem numa constante luta interior para terminar
estas relações.

• Os indivíduos Kalium Nitricum sentem constantemente que os membros do
grupo de que dependem estão em perigo ou que algum mal lhes irá acontecer.
A necessidade de um ambiente seguro e o grupo do cálcio (calcarea)
Como dissemos anteriormente, a família fornece a segurança e protecção necessárias
para o desenvolvimento das crianças. Quando os indivíduos atingem a idade adulta, já
não precisam desta segurança e protecção. Contudo, apesar de serem adultos, certos
indivíduos ainda precisam que lhes dêem segurança e protecção e parecem estar presos
à sua infância. Para estes indivíduos, os sais de cálcio são particularmente adequados.



Seguem-se informações sobre alguns dos principais sais de cálcio:
• Os indivíduos Calcarea Carbonica sentem-se incapazes de viver sem alguém
que lhes dê segurança e protecção. Sentem uma ansiedade intensa quando lhes
falta a segurança de que tanto precisam.
• Os indivíduos Calcarea Phosphorica sentem que não são amados pelos seus
pais ou pela figura parental, tal como o seu patrão, professor etc.
• Os indivíduos Calcarea Iodata sentem que serão abandonados pela sua figura
parental, nomeadamente pela pessoa de cuja protecção necessitam.
• Os indivíduos Calcarea Sulphurica têm dúvidas quanto à estima dos seus pais.
Muitas vezes sentem que não são tão valorizados quanto os seus irmãos, ou têm
a necessidade constante de ser estimados pela sua figura parental (professor,
patrão). Por isso, esforçam-se muito para obter o seu apreço.
• Os indivíduos Calcarea Arsenicosa sentem uma necessidade intensa de
segurança e protecção, mas não confiam naqueles cujo apoio procuram. O
indivíduo pode pensar: “Até o meu pai pode aproveitar-se de mim. Nem sequer
posso confiar no meu próprio pai”.
• Os indivíduos Calcarea Fluorica têm muitas necessidades que esperam ver
satisfeitas pela figura parental que os protege. Embora recebam todo o apoio,
nunca estão satisfeitos. Por conseguinte, estes indivíduos demonstram uma raiva
intensa em relação aos seus pais, algo que também pode ser exprimido através
de uma hostilidade intensa em relação ao sistema social.
• O indivíduo Calcarea Muriatica afirma: “Fui desiludido pelos meus pais” ou
“tenho medo de ser desiludido pelos meus pais”. Este medicamento também se
aplica quando um doente necessita de segurança e ao mesmo tempo se desilude
facilmente.
• Os indivíduos Calcarea Bromata têm um historial de maus-tratos durante a
infância, ou imaginam que serão maltratados pelo pai verdadeiro ou simbólico,
cuja protecção procuram.
• Os indivíduos Calcarea Chromica sentem-se profundamente magoados pelo
pai verdadeiro ou simbólico, de quem esperam receber segurança e protecção.
• Os indivíduos Calcarea Nitrica sentem que perderão os seus pais, de quem
precisam para lhes proporcionar segurança e protecção. Este tipo não é muito
comum actualmente, mas encontra-se com frequência em indivíduos que tenham
passado por uma guerra.
A sensação de orfandade e os sais de magnésio
Os sais de magnésio estão relacionados com a orfandade. São úteis para pessoas que
crescem órfãs. Após uma das minhas aulas em Novosibirsk, na Sibéria, a doutora
Natália Titjeva decidiu aplicar o conhecimento sobre os sais de magnésio no orfanato da
cidade. Veio então a observar que quase todos os problemas das crianças eram aliviados
pelo uso de sais de magnésio.

Para além da orfandade genuína, também existe a orfandade imaginária. Os indivíduos,
mesmo que tenham pais, sentem-se sozinhos no mundo. Por vezes acreditam que os
seus pais não são os verdadeiros. Tais indivíduos pensam que os seus pais não os
criaram da forma correcta. Noutros casos, a sensação de orfandade pode desenvolver-se
após um período num colégio interno.

Seguem-se informações sobre alguns dos principais sais de magnésio:
• Os tipos Magnesia Phosphorica sentem uma falta de amor aliada a uma
sensação de orfandade. Estes indivíduos têm uma necessidade constante de
receber afecto do ambiente que os rodeia e muitas vezes sentem que os outros
não se preocupam consigo. Quando vemos um indivíduo que pertence ao grupo
de magnésio a pedir afecto, deve considerar-se a administração de Magnesia
Phosphorica. Noutros casos, um indivíduo deste género pode sofrer de depressão
porque nunca foi amado.
• Os tipos Magnesia Sulphurica, podem ultrapassar a sensação de orfandade
através do apreço. Isto significa que podem tentar ultrapassar a orfandade
procurando ganhar a consideração dos outros. Nestes casos, os indivíduos
tentam ser o centro das atenções e obter admiração e aprovação.
• Os indivíduos Magnesia Arsenicica, adoptam uma atitude particularmente
cautelosa em relação ao mundo. Acreditam que, uma vez que são órfãos, toda a
gente vai tentar explorá-los. Por conseguinte, tentam controlar tudo o que está à
sua volta para não serem roubados ou enganados.
• Os tipos Magnesia Iodata, para além da sensação de orfandade, sentem uma
ansiedade intensa por temerem vir a ser abandonados.
• Os tipos Magnesia Carbonica, estão associados a um elemento acentuado de
inadequação. Nestes casos, os indivíduos têm lacunas em muitas áreas e estão
sempre a perguntar-se se vão conseguir sobreviver etc. Este medicamento lida
com os esforços dos órfãos para serem independentes bem como com as
consequências destes esforços.
• Os tipos Magnesia Fluorata, para além da sensação de orfandade, também têm
grandes necessidades que não podem ser satisfeitas por nada. Os indivíduos
desenvolvem uma hostilidade intensa em relação ao sistema social, que
consideram cruel e impiedoso.
• Os tipos Magnesia Muriatica, para além da sensação de orfandade,
demonstram uma sensação acentuada de desilusão.
• Os tipos Magnesia Chromica, incluem órfãos que se ofendem facilmente,
mesmo com a mais ligeira crítica.
• Os tipos Magnesia Nítrica, temem constantemente que algo de muito mau lhes
aconteça e que permaneçam órfãos para sempre. Temem que algo mau aconteça
a quem entrar em contacto consigo ou que adoeçam e morram: “A família que
estou a criar vai morrer tal como aconteceu aos meus pais".
• Os tipos Magnesia Bromata, incluem órfãos com noções graves de maus-tratos.
Quando as noções de orfandade e maus-tratos coexistem num órfão, é provável
que tenham sido maltratados num instituição e por isso temam voltar a sê-lo.
Também pode significar que embora não tenham sido maltratados, vêem a
realidade sob essa perspectiva.
A independência e os sais de bário
O elemento que prevalece no grupo do bário é a dificuldade em alcançar a
independência. Os indivíduos não se sentem auto-suficientes, dependem da sua família.
Os indivíduos do grupo do bário têm uma constante sensação de inferioridade. Sentem-
se inadequados em relação aos outros e que serão os piores em tudo o que fizerem, e por
isso pensam que os outros estão sempre a escarnecer de si. Por conseguinte, são muitas
vezes tímidos e reservados Raramente criam novas amizades.
A regularidade e os sais de prata (argentum)
É comum ouvirmos as pessoas descreverem-se como extremamente regulares. Estas
pessoas sofrem com as inconsistências dos outros. Sobretudo na Grécia, onde a situação
é ainda pior. Há alguns anos, quando um doente apresentava uma regularidade
excessiva como característica, considerava-o normal e difícil de mudar através da
Homeopatia. No entanto, isto mudou quando me interessei pela Homeopatia cognitiva e
obtive um conhecimento profundo dos compostos de argentum. Convém realçar que ao
tomarmos um sal de argentum, não nos tornamos irregulares. Simplesmente passamos a
ser mais flexíveis. Seremos menos rígidos connosco próprios e com os outros. E se por
acaso nos desviarmos ligeiramente do nosso plano, não será o fim do mundo. Existe
uma solução para tudo. Em todo o caso, se normalmente chega atrasado aos seus
compromissos e isto não o aflige, então os sais de argentum não são adequados para si.

Vejamos a descrição mais detalhada de alguns sais de argentum:
• Os indivíduos Argentum Metallicum exibem uma regularidade excessiva. Os
indivíduos do grupo argentum são demasiado regulares. Neste tipo, a
regularidade prevalece acima de qualquer outro conceito, na sua forma mais
pura. Os indivíduos sentem a necessidade de seguir o seu plano
meticulosamente, ser pontuais nos seus compromissos, cumprir o prometido. O
exagero desta característica perturba o indivíduo e as pessoas que o rodeiam.

Os indivíduos do grupo argentum são particularmente racionais. As suas emoções são
controladas pela razão. Contudo, a regularidade não tem lugar no mundo das emoções.
Por conseguinte, as emoções dos indivíduos do grupo argentum são controladas, não
existe uma expressão impulsiva, e o controlo da razão prevalece. A sua capacidade de
comunicação reprimida liberta-se através do debate, canto, representação ou escrita. O
seu desejo de conversar e a sua boa disposição tornam estes indivíduos sociáveis. Mas
embora sejam muito eloquentes, têm dificuldade em exprimir as suas emoções. A sua
dificuldade em exprimir as suas emoções faz com que os outros os vejam como frios.
No que toca à sexualidade, onde a capacidade de comunicação é essencial, estes
indivíduos são de um modo geral controlados durante o acto sexual e falta-lhes paixão e
espontaneidade.

Outra característica acentuada que resulta da regularidade é a pressa. Os indivíduos do
grupo argentum estão constantemente apressados como se tivessem um compromisso
marcado.

Descrevemos o tipo psicológico do grupo argentum antes do indivíduo apresentar sinais
de um problema clínico. Os sintomas clínicos deste tipo envolvem várias neuroses. Os
indivíduos Argentum Metallicum apresentam frequentemente sintomas de ansiedade ou
neuroses hipocondríacas. Nestes tipos, existe uma aversão ao diálogo, aversão ou medo
de aparecer e falar em público, dificuldade ou aversão a qualquer processo relacionado
com o pensamento. Este medicamento também é indicado para casos em que uma mente
hiperactiva e o controlo acrescido impedem outras funções, como nas perturbações
psico-sexuais ou em problemas de infertilidade.





• Os indivíduos Argentum Nitricum apresentam todas as características do grupo
argentum, acrescentando-se-lhe ainda a característica da sensação de perigo.
Logo, no que diz respeito à regularidade, os indivíduos imaginam que existe um
perigo de serem irregulares. Esta sensação de perigo torna os indivíduos
excessivamente regulares. Por isso é que são tão conscienciosos quanto aos seus
deveres, ou estão sempre com pressa para serem pontuais.

Nas fobias, como a claustrofobia, agorafobia ou fobia de “mau desempenho”,
recomenda-se o Argentum Nitricum. Descobriu-se que na agorafobia existe um medo de
exposição a tentações sexuais às quais possamos sucumbir. A fobia do mau desempenho
refere-se ao medo de não correspondermos a expectativas elevadas. Ambos os
distúrbios podem ser associados de forma razoável à regularidade. Tais casos
apresentam muitas vezes os sintomas de um ataque de pânico, típicos do grupo nítrico.
Este padrão está associado à ansiedade e medo intensos em conjunto com vários
sintomas físicos. Existe com frequência um medo da loucura, morte ou comportamento
incontrolável. O Argentum Nitricum também é recomendável para o medo da ribalta em
indivíduos que tenham uma sensação de perigo sobre como se exprimirem,
nomeadamente quanto a desempenharem adequadamente o seu papel.

O Argentum Nitricum também é aconselhável para o comportamento hipocondríaco. Os
indivíduos acreditam que sofrem de uma doença incurável. Consultam médicos
frequentemente. É fácil consolá-los, mas assim que ouvem dizer que alguém está
doente, começam a pensar que também eles serão afectados. Estão constantemente à
procura de apoio da sua família relativamente ao seu problema. Por vezes, reduzem
consideravelmente as suas actividades profissionais porque pensam que o trabalho lhes
é prejudicial.

As perturbações obsessivas compulsivas também podem ocorrer nos indivíduos
Argentum Nitricum. Os indivíduos são dominados por impulsões e temem que estas se
concretizem. Por exemplo, alguém pode ser dominado pela ideia de empurrar um amigo
de um precipício ou de meter a mão numa tomada ou ventoinha. Por conseguinte,
aproximam-se da fonte de perigo e ficam obcecados pela impulsão “faço ou não faço
isto…” Também podem apresentar sintomas de depressão com tendências suicidas.

O Argentum nitricum também pode ser adequado em casos de disfunções sexuais em
jovens adolescentes que tenham dificuldade em ter relações sexuais pela primeira vez
ou estejam preocupados com o seu desempenho no acto sexual que está prestes a
acontecer. Embora tenham uma erecção, perdem-na assim que tentam a penetração. Da
mesma forma, as raparigas podem sofrer de secura vaginal. Também podem ter medo
de ser negligenciadas pelo seu parceiro ou sentir que podem não o satisfazer ou que ter
relações sexuais vai contra os seus princípios.

Também é recomendável a adultos que estejam excessivamente preocupados com as
suas obrigações profissionais de tal modo que são incapazes de relaxar quando estão
com a sua parceira porque estão a pensar em trabalho, perdendo assim a sua erecção. O
Argentum Nitricum, quando recomendado, ajuda os indivíduos a exprimirem-se
sexualmente, reduzindo o autocontrolo excessivo e a sensação de perigo.

Por fim, podem existir sintomas de esgotamento nervoso. Os indivíduos estão cansados
e sem vontade de trabalhar. Demonstram fadiga mental e preguiça. Não conseguem
concentrar-se e são incapazes de estudar.
• Os indivíduos Argentum Sulphuricum têm uma tendência para serem regulares
aliada a uma necessidade intensa de serem valorizados. Contudo, neste tipo, a
tendência para a regularidade é excessiva.
O Argentum Sulphuricum é o medicamento homeopático mais fiável da matéria médica.
É adequado para os chamados “marrões” que são criticados pela sua atitude. Por
exemplo, estudantes que nunca faltam a uma aula, são diligentes e tomam notas
detalhadas, e ao mesmo tempo tendem a racionalizar excessivamente, concentram-se
muitos nos pormenores e são incapazes de ter uma perspectiva global. São
excessivamente racionais e têm uma capacidade de imaginação limitada. Estudam
incessantemente; são absorvidos pelos seus estudos e certificam-se de chegar sempre a
horas aos seus compromissos. São sempre pontuais e fazem tudo o que for possível para
chegar cedo às aulas.

Uma vez conheci uma criança que sofria de insónia devido ao seu medo de não acordar
a horas para ir para a escola. Todas as noites ajustava dois despertadores, mas ainda
assim temia que eles não soassem e ele não acordasse, chegando atrasado à escola.
Também tinha outra característica, que já tinha encontrado antes em indivíduos
Argentum Sulphuricum. Falava tão depressa que era quase impossível alguém
compreender o que dizia.

Um adulto que sofria de neurose obsessiva compulsiva e melhorou bastante após tomar
este medicamento, ao tentar explicar porque falava tão depressa, disse-me que fala
assim para conseguir encaixar tudo que tem a dizer, como se houvesse um limite de
tempo que o impediria de acabar o que tem para dizer. Como é óbvio, após tomar este
medicamento a sua forma de falar melhorou juntamente com o resto dos sintomas.
• Os indivíduos Argentum Muriaticum são caracterizados por se desiludirem
facilmente e terem uma tendência interior para serem regulares. Estes indivíduos
desiludem-se com a inconsistência dos outros. É mais adequado para indivíduos
do grupo Argentum que têm um historial de depressão e cuja desilusão está
patente na sua expressão facial.
• Os indivíduos Argentum Muriaticum Natronatum têm tendência para a
regularidade e todas as suas consequências, mas também se desiludem
facilmente na sua vida amorosa. Noutros casos, existe o medo de serem
desiludidos pelo seu parceiro. Por conseguinte, estes indivíduos podem
mencionar que estão sozinhos porque têm medo de ser desiludidos ou porque
não conseguem encontrar ninguém que seja tão regular quanto desejam.
Também é possível que mencionem várias ocasiões anteriores em que foram
desiludidos pela inconsistência do seu parceiro.
• Os indivíduos Argentum Muriaticum Kalinatum têm semelhanças com os
indivíduos Argentum Muriaticum Natronatum, mas no caso dos primeiros não é
a relação amorosa que prevalece na sua mente, e sim a relação com a família ou
os amigos. Por conseguinte, é possível que estes indivíduos mencionem
desilusões anteriores por parte de amigos ou família, porque não foram tão
regulares quanto desejariam. Também é possível que falem no seu medo de
serem desiludidos pelos amigos ou a família devido à sua inconsistência.
• Os indivíduos Argentum Chromicum demonstram uma tendência acentuada
para se magoarem facilmente. São indivíduos particularmente regulares que se
ofendem facilmente com as acções e palavras dos outros. Um comentário ou
gesto insignificantes para as pessoas normais é capaz de ofender o doente do
grupo Argentum Chromicum. Quando magoados, normalmente não o exprimem
aos outros, limitando-se a recolher-se no silêncio. Uma vez que se magoam
facilmente, são muito cuidadosos na escolha das pessoas às quais se associam e
no seu comportamento em relação aos outros. Quando magoados pelo ambiente
social, é possível que desenvolvam depressões ou comportamento
hipocondríaco. Na verdade, têm invariavelmente uma tendência para o
comportamento hipocondríaco.
• Os indivíduos Argentum Phosphoricum esforçam-se para conquistar o afecto
das pessoas através da sua regularidade, e também exigem que os outros sejam
regulares na expressão do seu afecto. É por isso compreensível que interpretem a
inconsistência dos outros como indiferença. São muito extrovertidos, têm muitos
interesses, muitos amigos e conhecimentos, adoram viajar e são sexualmente
arrebatadores.
• Os indivíduos Argentum Arsenicosum têm tendência a ser muito formais para
não abalar a confiança dos outros.
• Os indivíduos Argentum Iodatum evitam ser abandonados aos serem regulares.
Quando as outras pessoas são inconsistentes, vêem-no como abandono.
• Os indivíduos Argentum Bromatum evitam a ilusão de serem maltratados ao
serem regulares.
A necessidade de criatividade e os sais de ouro (aurum)
O toque de Midas é frequentemente utilizado para descrever alguém que é tão criativo
que, metaforicamente, torna tudo aquilo em que toca em ouro. A verdade científica
subjacente desta expressão é particularmente relevante para os sais de aurum na
Homeopatia. Os sais de aurum estão associados à criatividade. São indicados para
pessoas particularmente competentes. Indivíduos visionários, criativos, fanáticos do
trabalho. A criatividade traz-lhes grande felicidade. São os vencedores na corrida da
concorrência leal. Por isso é que a medalha de ouro é atribuída àqueles que chegam em
primeiro lugar. (Os que chegam em segundo recebem a medalha de prata. Isto significa
que a sociedade atribui mais importância à criatividade do que à regularidade).

Contudo, quando este elemento existe em excesso, os indivíduos começam a sofrer da
"doença do ouro". São incapazes de apreciar as coisas simples da vida e correm o riso
de ser afectados pela melancolia. São como Midas que transformava tudo o que tocava
em ouro, mas era infeliz porque não podia apreciar as coisas que as pessoas normais
tinham.

É importante realçar que muitas vezes as pessoas que estão sob tratamento homeopático
afirmam que passado algum tempo reparam que têm uma maior criatividade e novas
ideias. Isto é algo natural e que é de prever. A criatividade, enquanto conceito, tem uma
importância superior no universo. A criatividade é muito importante para os seres
humanos. Quanto melhor o nosso estado mental, maior é a nossa capacidade de criar.
• Os indivíduos Aurum Metallicum demonstram uma aptidão excessiva para
serem visionários. Ter uma visão e trabalhar para a concretizar é essencial para
se ser bem sucedido. Contudo, o estado mental do grupo Aurum Metallicum está
muito distante da tendência para a visão altruísta, ou seja ter visões sociais sem
motivos egoístas. Pelo contrário, o indivíduo Aurum Metallicum está associado
à visão egoísta.
Por conseguinte, estes indivíduos desejam ter sucesso, ser os melhores e esforçam-se
muito por isso. Trabalham de manhã à noite para o alcançarem. Os indivíduos do grupo
aurum são muito trabalhadores. Trabalham de forma incansável e sistemática. Possuem
uma motivação interior para concretizarem as suas visões. Mas se ficam em segundo
lugar consideram-no um grande fracasso. Os indivíduos do grupo aurum não toleram a
derrota. Quando perdem, adoecem porque querem ganhar sempre.

O indivíduo do grupo Aurum é sério, carrancudo, muito responsável e sensível. Não
toleram que duvidem deles. Normalmente o seu comportamento também não o permite.
São regulares e apressados. Querem que o seu trabalho seja feito depressa e bem.

Possuem uma força interior que é evidente para os outros. Por conseguinte, facilmente
se tornam em líderes de um grupo ou uma família. Todos confiam nele. São como a
estabilidade de um rochedo e a segurança de um abrigo para os outros, como um porto.
São generosos para com os outros, trabalham para eles, mas não sem proveito pessoal.
Embora sejam generosos para com as outras pessoas, também precisam que estas
estejam a seu lado. Por conseguinte, facilmente se sentem abandonados, negligenciados,
e como se estivessem a perder o afecto dos outros, o que os enfurece.

Estes indivíduos, apesar da força interior que possuem e emanam, são especialmente
sensíveis. Facilmente se magoam ou desiludem, se sentem humilhados, abandonados ou
subvalorizados, e podem zangar-se facilmente. Esta raiva pode ser violenta. Nesses
momentos tornam-se pessoas diferentes. Contudo, normalmente não exprimem a sua
raiva.
• Os indivíduos Aurum Sulphuratum demonstram todas as características do
Aurum com uma inconfundível influência adicional do enxofre. Estes
indivíduos sentem-se subvalorizados pelos outros ou fazem grandes esforços
para conquistar o seu apreço, aprovação e admiração. Podem ser visionários e
líderes naturais, mas é comum sentirem que, apesar dos seus esforços, não são
valorizados. Também podem ser indivíduos fortes em quem toda a gente confia,
e ainda assim sentirem que não recebem o devido reconhecimento. Estão
constantemente a tentar obter reconhecimento. Quando, apesar dos seus
esforços, fracassam, tornam-se irritáveis e muito críticos em relação aos outros.
• Os indivíduos Aurum Iodatum combinam o aurum com as características do
iodo, nomeadamente o medo de se ser abandonado. São por isso indivíduos
resolutos e visionários, mas também têm medo de ser abandonados por aqueles
que os apoiam. Devido ao medo do abandono, ligam-se demasiado aos outros e
tentam mantê-los por perto a todo o custo.
O medo de serem abandonados faz com que se entreguem aos outros, ainda que duma
maneira excessiva. Uma vez que o comportamento dos outros é muitas vezes visto
como um abandono, estes indivíduos tornam-se irritáveis.
• O indivíduo Aurum Muriaticum demonstra um sentimento geral de desilusão.
É a desilusão de alguém cujas visões não se concretizaram, quer devido às
adversidades da vida, quer porque os outros não cumpriram o seu dever. A
desilusão dos indivíduos com características do grupo Aurum pode ser
direccionada àqueles que apoiaram e ajudaram. Também é provável que, embora
na verdade nada de grave tenha acontecido, estes “visionários” simplesmente lhe
digam que se desiludem facilmente. Também é possível que tenham medo de ser
desiludidos pelas pessoas que apoiam, com quem são generosos e pelas quais
trabalham arduamente.
São introvertidos e não exprimem as suas queixas aos outros. Não toleram ser
contrariados e exigem obediência. Quando isto não acontece, zangam-se com os outros.
• Os indivíduos Aurum Muriaticum Natronatum exibem as principais
características do Aurum combinadas com desilusões frequentes na sua vida
amorosa ou o medo de serem desiludidos na sua relação.
Estes indivíduos são muito exigentes na escolha dos seus parceiros porque têm medo de
ser desiludidos. Noutros casos, apenas criam relações informais e evitam envolver-se
seriamente. É um excelente medicamento para aqueles que estão hesitantes quanto ao
casamento. Ao mesmo tempo, têm tendência a ser visionários com todas as
características associadas do grupo Aurum. Os indivíduos Aurum Muriaticum
Natronatum sentem muitas vezes que devem dominar na sua relação para não sofrerem
desilusões. Isto pode ocorrer frequentemente durante a puberdade, que é um período
especialmente turbulento e em que o tema das relações é muito pertinente. O Aurum
Muriaticum Natronatum é um medicamento muito útil para as depressões resultantes de
desilusões nesta idade. Pode existir uma tendência suicida ou até mesmo tentativas de
suicídio. Contudo, a existência de desilusões amorosas anteriores não é uma condição
necessária para a administração deste medicamento. Pode ser adequado para a tendência
suicida em qualquer idade e por qualquer motivo. Contudo, nestes casos existe uma
desilusão crónica na vida amorosa do indivíduo.
• Os indivíduos Aurum Arsenicosum, além das características do grupo Aurum,
demonstram as características do Arsenicum: nomeadamente, falta de confiança,
e um receio intenso de se ser roubado ou enganado. Por conseguinte, podem ser
ambivalentes; são os pilares e os líderes do grupo, e no entanto não conseguem
confiar nas mesmas pessoas que apoiam e orientam. Isto torna-os muito
controladores. Querem controlar tudo e todos. Também demonstram uma
tendência para a ordem e a diligência. Querem ser bons em tudo o que fazem e
atormentam-se a pensar se fizeram o que deviam, ou se o que fizeram foi
correcto ou errado.
• Os indivíduos Aurum Bromatum acreditam que serão maltratados, quer porque
são bem sucedidos, quer devido às suas visões e ao que alcançaram de um modo
geral. A sensação de que serão alvo de maus-tratos se não forem bem sucedidos,
também pertence à psicopatologia deste medicamento.Os indivíduos Magnesia
Arsenicica adoptam uma atitude particularmente cautelosa em relação ao
mundo. Acreditam que, uma vez que são órfãos, toda a gente vai tentar explorá-
los. Por conseguinte, tentam controlar tudo o que está à sua volta para não serem
roubados ou enganados.
O medo de ser castigado e os sais de zinco
A principal característica do grupo do zinco é um medo intenso de se ser castigado. Os
indivíduos do tipo Zincum Metallicum são excepcionalmente regulares, mas esta
regularidade deve-se ao seu medo de serem castigados. São muito cuidadosos no seu
comportamento porque receiam ser presos pela polícia por infringirem a lei.

Descrevemos alguns dos padrões clínicos dos medicamentos homeopáticos, bem
como várias histórias de vida. Ao comparar a descrição destes medicamentos com as
descrições de matéria médica homeopática anterior, concluímos que as descrições
actuais são mais abrangentes e substanciais porque o indivíduo é descrito de forma mais
aprofundada. É por isso compreensível que esta forma de pensar seja vista como o
futuro da Homeopatia.

Também possui uma vantagem adicional. O processo de selecção de um medicamento
homeopático através deste método não é influenciado por outros medicamentos. Isto é
porque, enquanto os parâmetros físicos são influenciados pelas substâncias
farmacêuticas, as crenças e princípios fundamentais do indivíduo permanecem
constantes e inalteradas. Tal torna a Homeopatia num importante método terapêutico
complementar e abre novos horizontes no tratamento da doença.

A Homeopatia cognitiva é um novo campo da Homeopatia que se tem desenvolvido
rapidamente nos últimos anos Já está a ser ensinada oficialmente, desde 1995, como
uma metodologia fundamental na Universidade da Amizade dos Povos de Moscovo.
Enquanto metodologia é indispensável para aqueles que desejam melhorar o seu estado
mental.

Contudo, infelizmente nem todos os homeopatas estão informados acerca desta
metodologia e pouco estão preparados para aplicá-la. Por isso, se desejar seguir este tipo
de Homeopatia, recomenda-se que averigúe se o seu homeopata recebeu formação em
Homeopatia cognitiva.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful