Você está na página 1de 2

Emoções em Exagero: Nervosismo, Tensão e Ansiedade Podem ser Responsáveis por Doenças

Psicossomáticas

Conhecidas há mais de um século, as doenças psicossomáticas podem influir na saúde do corpo de


maneira intensa. O mecanismo que faz surgir a doença é aparentemente simples: o cérebro possui uma
região chamada hipotálamo, diretamente ligada a uma glândula - a hipófise.

Essa glândula, localizada bem embaixo do cérebro, produz hormônios que praticamente controlam todas
as funções do organismo.

Como o hipotálamo é uma espécie de antena captadora das emoções e sentimentos mais intensos,
essas emoções acabam alterando o funcionamento do hipotálamo e sua relação com a hipófise. O
resultado é quase sempre catastrófico: doenças respiratórias, de pele, circulatórias e gastrointestinais
causadas ou agravadas pela tensão nervosa.

O processo é particularmente grave nos adolescentes. Eles desenvolvem desde uma simples acne até
casos de câncer, fazendo chegar ao organismo alterações emocionais provocadas por conflitos
familiares. O problema tende a se agravar com o tempo. É necessário o atendimento psicológico para
que a pessoa reconheça e compreenda que a origem de suas dificuldades está nos distúrbios
emocionais.

Cefaléia

Entre os vários sintomas causados ou agravados por distúrbios psicológicos está a cefaléia. A causa
principal é uma contração crônica da musculatura facial e cervical posterior.

Gastrites e Úlceras

Tanto a gastrite quanto a úlcera do duodeno são doenças profundamente ligadas ao estado emocional
da pessoa. Uma das causas do distúrbio é uma elevação da quantidade de ácido clorídrico produzido
pelo estômago, que passa a corroer a parede do próprio órgão. Os sintomas são dor de estômago, azia,
enjôo e sensação de peso na barriga.

Asma e Bronquite

A dificuldade respiratória que um asmático sente provém de um estreitamento do calibre dos brônquios,
o que impede a passagem do ar para os pulmões. A doença evolui através de crises e quase é causada
por fatores hereditários e alérgicos. O estresse agrava o quadro.

Dermatite Seborréica, Acne e Eczemas

É difícil acreditar mas a caspa e a acne estão também relacionadas com a tensão nervosa. Tanto uma
como a outra são manifestações que fazem as glândulas da pele produzirem secreção oleosa em
excesso. Os eczemas que provocam vermelhidão e descamação da pele, pioram muito quando a
pessoa está angustiada ou ansiosa. Muitos médicos acreditam que o estresse seja uma das principais
causas do eczema.

Tensão Pré-Menstrual e Cólicas

A síndrome pré-menstrual ocorre no período de três até catorze dias antes da menstruação. Essa fase
corresponde à elevação de hormônios femininos na circulação. Um dos sintomas mais característicos da
tensão pré-menstrual é a retenção de líquidos que dá origem a um grande mal-estar, cansaço, dores no
seio e náuseas. Muitas vezes o problema é acompanhado de depressão e de nervosismo intensos.

Para muitos estudiosos estes problemas estão ligados a fatores psicossexuais, além é claro, das
alterações hormonais.

Hipertensão Arterial

Esta pode ser a doença que mais sujeita as alterações por interferência de fatores emocionais. A
hipertensão pode ter causas desconhecidas ou origina-se de doenças dos rins ou do coração. Este é um
mal que atinge mais de 15% da população brasileira. O perigo é o não reconhecimento do mal pois seus
sintomas podem ser confundidos com os de outras doenças.

São geralmente a dor de cabeça, tontura, zumbidos nos ouvidos, cansaço e fraqueza. Se você se
encaixa neste perfil, vive mais que intensamente as emoções, e abala por muito pouco – procure a
orientação de um médico.
O QUE É A ANSIEDADE.

Se você é uma pessoa extremamente ansiosa deve tomar muito cuidado, pois de
acordo com um estudo publicado recentemente na revista médica Britânica New
Scientist, 25% das pessoas que sofrem deste mal estão propensas a desenvolver
algum tipo de câncer.

Diz-se que a simples participação do indivíduo na sociedade contemporânea já é,


por si só, um requisito suficiente para o surgimento da Ansiedade. Portanto, viver
ansiosamente passou a ser considerada uma condição do homem moderno ou um
destino comum a que todos estamos, de alguma maneira, condicionados.

Para saber se você sofre desse mal fique atenta, pois se você desenvolve seis dos
18 sintomas abaixo você está propensa pode sofrer do chamado Transtorno da
Ansiedade:

01 - tremores ou sensação de fraqueza;


02 - tensão ou dor muscular;
03 – inquietação;
04 - fadiga fácil;
05 - falta de ar ou sensação de fôlego curto;
06 – palpitações;
07 - sudorese, mãos frias e úmidas;
08 - boca seca;
09 - vertigens e tonturas;
10 - náuseas e diarréia;
11 - rubor ou calafrios;
12 - aumento de número de urinadas;
13 - bolo na garganta;
14 – impaciência;
15 - resposta exagerada à surpresa;
16 - dificuldade de concentração ou memória prejudicada;
17 - dificuldade em conciliar e manter o sono;
18 – irritabilidade.

Convém deixar claro também que os sintomas acima citados costumam estar
relacionados ao estresse ambiental crônico; à fobia e também a outros sintomas
emocionais, mas, nestes casos, deverá ser incluída em outras classificações.
Devemos porém, ficar atentos para não confundir ansiedade com medo, pois elas
são emoções muito comuns que as vezes nos confundem. Mas existe uma
diferença: o medo ocorre como uma resposta a um perigo real e a ansiedade ocorre
sem qualquer tipo de perigo objetivo.

Para lidar com estes males, segue abaixo algumas dicas:

1- Aprenda a Relaxar e a respirar;


2- Praticar esportes ou simplesmente caminhar são recursos úteis na diminuição da
ansiedade e do estresse;
4- Evite café, cigarro, bebidas do tipo “cola” e outros estimulantes;
5- Se você tiver interesse em técnicas de meditação, saiba que elas são
extremamente úteis no controle da ansiedade;
6- Ê por fim, tenha pensamentos mais otimista, assim você viverá melhor.