Você está na página 1de 12

Janeiro

2009
Q U A L I D A D E SID ERU RGI CA
PO RTUGU ESA

QSP - QUALIDADE
SIDERÚRGICA PORTUGUESA
MANUAL
Av. Eng. Duarte Pacheco Aços para Armaduras de Betão Armado e Pré-Esforçado
Torre 2 Amoreiras
Piso 6º Sala 11
1070-102 LISBOA Varões de Aço Laminado a Quente
T. 21 387 35 29 Varões de Aço Endurecidos a Frio
geral@qsp.pt
www.qsp.pt Redes Electrossoldadas
Fios de Pré-Esforço
Cordões de Pré-Esforço
Bibliografia
Nota prévia:
Este Manual reflecte a preocupação dos associados da QSP com a qualidade dos aços para 4
armaduras de betão armado e pré-esforçado utilizados em Portugal, tendo como objectivo
auxiliar a compreensão e identificação dos requisitos regulamentares em vigor.

Especificações LNEC de Produto


Índice
1 - Introdução .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 4 E 455 Varões de Aço A400 NR SD de Ductilidade Especial
para Armaduras de Betão Armado. Características,
2 - Armaduras de Aço para Betão Armado ......................................................... 5
Introdução .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. . 5 Ensaios e Marcação.
Classificação .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. . 5
Homologação .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. .. 5
Certificação dos Aços .................................................................................................................. 5 E 456 Varões de Aço A500 ER para Armaduras de Betão
2.1 - Varões de Aço Laminados a Quente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6 Armado. Características, Ensaios e Marcação.
Tipos de Aços ................................................................................................................................ 6
Características Mecânicas ......................................................................................................... 6
A Diferenciação dos Aços pela Disposição das Nervuras. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7
Identificação dos Varões Direitos Nervurados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 E 457 Varões de Aço A500 EL para Armaduras de Betão
Identificação dos Varões em Bobine Nervurados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9
O Que Produzem as Fábricas .................................................................................................. 10 Armado. Características e Ensaios.
Diâmetros Fabricados ................................................................................................................ 12
Área da secção de varões e peso por metro lin ear .... .... .... .... .... .... .... .... .... .... .... .... .... .. 12
E 458 Redes Electrossoldadas para Armaduras de Betão
2.2 – Varões de Aço Endurecidos a Frio . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13
Tipos de Aços ................................................................................................................................ 13 Armado. Características, Ensaios e Marcação.
Características Mecânicas ......................................................................................................... 13
A Diferenciação dos Aços pela Disposição das Nervuras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 3
A Identificação dos Varões Nervurados ............................................................................... 14
E 460 E 479 Redes Electrossoldadas de Pequeno Diâmetro.
2.3 - O que produzem as Fábricas de Rede Electrossoldada ......................................................... 16
Tipos de Redes .............................................................................................................................. 16 Campo de Aplicação Características e Ensaios.
Fábricas de Rede Electrossoldada ......................................................................................... 16
O Que Produzem as Fábricas .................................................................................................. 17

3 - Armaduras de Aço para Pré-Esforço . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 9 E 452 Fios de Aço para Pré-Esforço. Características e
Introdução ..................................................................................................................................... 19 Ensaios.
O Que Produzem as Fábricas de Fios de Aço para Pré-Esforço . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 0
O Que Produzem as Fábricas de Cordão para Pré-Esforço . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 0

4 - Bibliografia .................................................................................................. 21 E 453 Cordões de Aço para Pré-esforço. Características


Normas Gerais ............................................................................................................................... 21
Normas de Ensaio ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. 22 e Ensaios.
Especificações LNEC .................................................................................................................. 23

2 23
Bibliografia Aço para Armaduras de Betão Armado
4
e Pré-Esforçado
Fig. 1 Fig. 2

Normas de Ensaio

Fig. 3 Fig. 4

EN ISO 15630-1 Steel for reinforcement and prestressing of


concrete – Test methods- Part 1 – Reinforcing bars,
wire rod and wire.

EN ISO 15630-2 Steel for reinforcement and prestressing of


Fig. 5 Fig. 6
concrete – Test methods- Part 2 – Welded fabric.

EN ISO 15630-3 Steel for reinforcement and prestressing of


concrete – Test methods- Part 3 – Prestressing steel.

Fig. 1 - Varão nervurado laminado a quente em varão direito


Fig. 2 - Varão nervurado laminado a quente em rolo
Fig. 3 - Rede electrossoldada em rolo
Fig. 4 - Rede electrossoldada em painel
Fig. 5 - Fio de pré-esforço
Fig. 6 - Cordão de pré-esforço
22 3
Introdução Bibliografia
4

Normas Gerais
QSP - QUALIDADE SIDERÚRGICA PORTUGUESA, Associação
NP EN 10020 Definição e classificação dos tipos de aço.
A QSP é uma Associação de produtores e transformadores de aço, de
direito privado e sem fins lucrativos, que tem como objectivo principal a
promoção da qualidade do aço para armaduras de betão armado e pré-
esforçado. NP EN 10052 Vocabulário dos tratamentos térmicos para
os produtos férreos.

NP EN 10079 Definição dos produtos de aço.


A QSP tem outros objectivos como:

Promover campanhas de informação genérica sobre o uso do aço


para betão armado e pré-esforçado e a regulamentação aplicável a EN 1992-1:1; Eurocódigo 2: Projecto de Estruturas de Betão.
este material nas suas diferentes alternativas; Parte 1-1; Regras Gerais e Regras de Edifícios.

Difundir a todos os interessados as vantagens derivadas da


Qualidade e da Certificação para este tipo de produtos; REBAP Regulamento de Estruturas de Betão Armado e
Pré-esforçado. Decreto-Lei 349-C/83, de 30 de Julho
Criar um fórum de diálogo sobre todos os temas relacionados com
estes tipos de aço para betão armado e pré-esforçado, onde se
debatam as opiniões dos utilizadores, projectistas ou futuros Sistema da qualidade
projectistas e técnicos das fábricas produtoras;
NP EN ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade. Requisitos.
Salientar a mais-valia da interacção entre as entidades envolvidas
nas actividades de construção e os fabricantes de aço
portugueses.
Designação de aços
Esta associação foi constituída em 2004 e pretende consolidar-se como
uma entidade acessível aos profissionais do sector na formação e NP EN 10027-1 Designation systems for steels. Part 1: Steels names.
actualização utilizando a capacidade e disponibilidade dos seus
técnicos.
NP EN 10027-2 Sistemas de designação de aços – Parte 2:
Sistema numérico.

4 21
Armaduras de Aço para Pré-Esforço Armaduras de Aço
3 2 para Betão Armado
O Que Produzem as Fábricas de Fios de Aço para Pré-Esforço Introdução
Os aços utilizados nas armaduras ordinárias podem ser apresentados sob
a forma de varões direitos nervurados e redes electrossoldadas.
Os varões de aço nervurados podem ser obtidos directamente por
Diâmetro Fabricantes (Código) laminagem a quente ou por um processo posterior de endurecimento a
Tipo de Aço (mm) frio (laminagem, estiragem).
Fapricela Socitrel
Os varões de aços endurecidos a frio podem ser lisos ou nervurados. Os
Y 1570 C 9,4
varões lisos apenas podem ser usados em redes electrossoldadas.
Y 1670 C 7,0 O Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) emitiu diversas
4,0 especificações definindo, de uma forma integrada, as condições a que
Y 1770 C 5,0 estes materiais devem obedecer para serem classificados. (Ver pág. 23)
6,0
4,0
Y 1860 C Classificação
5,0
Fio de pré-esforço A utilização em Portugal dos aços para armaduras de betão armado
Fios lisos (armaduras ordinárias) é regulada pelo REBAP – Regulamento de
Fios marcados ou indentados Estruturas de Betão Armado e Pré-esforçado, decreto-lei n.º 349-C/83,
de 30 de Julho.
Este regulamento especifica os tipos de armaduras usadas e as principais
O Que Produzem as Fábricas de Cordão para Pré-Esforço características de cada tipo de armadura, estipulando no artigo 23º a
obrigatoriedade da sua prévia Classificação pelo LNEC.

Os documentos de classificação elaborados pelo LNEC ao abrigo do


Diâmetro Fabricante
Nº de Fios Tipo de Aço
(mm)
REBAP, além de comprovarem a satisfação das características
Fapricela
especificadas pelo mesmo para o tipo de armaduras em questão,
9,3
descrevem ainda o tipo de nervuras dos varões e especificam o modo
11,0 de identificação de armaduras.
7
Y 1860 S 7 13,0
15,2
Certificação dos Aços
16,0
7 Y 1770 S 7 16,0 Para além da “figura” de classificação existe, em regime de obrigação (por
DL) a necessidade de certificar com a aprovação do DL390//07, todos os
Cordão pré-esforço aços para armaduras de betão armado tem de ser certificados por
Os fios têm de ser lisos. entidade acreditada para o efeito no âmbito do Sistema Português da
Nota: Face ao disposto no DL 28/07 de 12/02, os fios, cordões, varões de aço Qualidade.
para pré-esforço são de certificação obrigatória antes da colocação no Em Portugal a certificação só poderá ser realizada por entidade
mercado. acreditada pelo IPAC.
20 5
Varões de Aço Laminados a Quente Armaduras de Aço para Pré-Esforço
2.1 3

Tipos de Aços
Introdução
Existem dois tipos de aço nervurados laminados
Os aços utilizados nas armaduras activas podem ser apresentados
a quente fabricados em Portugal, que são
diferenciados através das características
sob a forma de fios e cordões de aços para pré-esforço.
mecânicas, da disposição das nervuras: Existem vários tipos de aço de pré-esforço, e podem apresentar-se
Os A400 NR SD e A500 NR SD. sob a forma de fios simples ou de cordões de 3 ou 7 fios. O fabrico
de fios e cordões para pré-esforço são obtidos por trefilagem a frio
Varão nervurado direito de fios de aço laminado a quente (fio de máquina ou fio laminado), de
elevado teor em carbono (0,72%C a 0,85%C).
Nota: Estes aços são de certificação A trefilagem é efectuada em máquinas com vários passes de
obrigatória, antes da colocação no mercado. trefilagem consecutivos, consiste em alongar a frio o fio-máquina,
DL390/07 de 10 de Dezembro puxando-o através de uma ferramenta apropriada denominada fieira,
aumentando a resistência por sucessivas deformações a frio.
A operação final de fabrico é a estabilização, que consiste num
Características Mecânicas tratamento termomecânico, isto é, aplicam-se uma força axial de
tracção e simultaneamente um aquecimento. Através deste
tratamento reduzem-se as tensões internas induzidas durante o
Características Varões de Aço Laminados a Quente processo de trefilagem e atinge-se índices de muito baixa relaxação
com o tratamento térmico. O fio e o cordão são enrolados em rolos de
Tipo de Aço A400 NR SD A500 NR SD grandes diâmetros por forma a não introduzir deformações plásticas
que destruiriam o efeito de estabilização..
Especificações de Produto E 455 E 460 Os fios e os cordões de aço para pré-esforço, podem ser usados como
Valor característico minimo
armaduras de pré-esforço, após certificação prévia pela CERTIF,
da tensão de cedência 400 500 seguindo as Especificações LNEC E 452 e E 453 .

Relação Rm / Re 1,15 1,15


1,35 1,35 Certificação dos Aços
Tensão de cedência obtida Em Portugal o DL 28/2007 de 12 de Fevereiro, veio obrigar os aços de
em cada ensaio/valor 1,20 1,20 pré-esforço a serem certificados antes da sua colocação no mercado,
característico mínimo da
tensão de cedência sem o qual não podem ser utilizados.
A certificação só poderá ser realizada por entidade acreditada pelo
Extensão total na
força máxima 8 8 IPAC.
A gt (%)

6 19
O que produzem as Varões de Aço Laminados a Quente
Fábricas de Rede Electrossoldada
2.3 2.1
A Diferenciação dos Aços pela Disposição das Nervuras
Cada conjunto de redes Tipo A400 NR SD
elec trossoldadas deve
possuir uma etiqueta de
identificação conforme
especificado na
especificação LNEC E
458.Os varões
nervurados que
constituem os
elementos das redes
elec trossoldadas,
devem ter gravadas
as marcas de
identificação do
fabricante, de acordo
com a especificação
LNEC E 456.

Tipo A500 NR SD

Rolos e painéis de redes electrossoldadas Perfis nervurados dos varões do tipo A400 NR SD e A500 NR SD
18 7
Varões de Aço Laminados a Quente O que produzem as
Fábricas de Rede Electrossoldada
2.1 2.3

Identificação dos Varões Nervurados Socitrel, S.A. | Lugar da Estação | 4746-908 São Romão Coronado

O código das marcas de identificação dos varões consiste no


engrossamento de nervuras transversais numa das séries de nervuras
do varão, efectuado durante a laminagem e que se repete SENTIDO DA LEITURA

uniformemente ao longo do seu comprimento.


A identificação realiza-se em qualquer série de nervuras.
No código de marcas de identificação diferenciam-se três zonas:

Início INÍCIO PAÍS: PORTUGAL ( 7 ) FABRICANTE: Socitrel ( 36 )

O início da identificação e o sentido da leitura é assinalado por uma O Que Produzem as Fábricas
nervura normal entre duas engrossadas, que se situará à esquerda do
observador. Diâmetro Fabricantes
(mm) Codimetal Fapricela Socitrel
País (2-7-33) (2-7-38) (2-7-36)
3,0*
A partir da segunda nervura engrossada há um intervalo com um 3,4*
3,8*
determinado número de nervuras normais que identifica o país do
4,0*
fabricante e engrossa-se a nervura seguinte. 4,5*
Portugal tem designado o código 7. 5,0**
5,5**
Fabricante 6,0
6,5**
7,0**
A seguir aparece a identificação do fabricante através de uma ou duas 7,5**
séries de nervuras normais entre uma ou duas engrossadas, 8,0
respectivamente. 8,5**
Dado que se segue o sistema de numeração decimal, em alguns casos a 9,0**
identificação realiza-se com dois grupos de nervuras normais separados 9,5**
por uma nervura engrossada, correspondendo o primeiro grupo às 10,0
dezenas e o segundo às unidades. 11,0**
Este número identificativo corresponde ao código atribuido pelo LNEC, 12,0
a cada fábrica, quando solicita a primeira classificação de aços para Tipo de aço: A500 EL e A500 ER
armaduras de betão armado. Varões nervurados E 456
Fios lisos E 457
* Só para redes electrossoldadas lisas A500 EL
** Só para redes electrossoldadas nervuradas A500 ER
8 17
O que produzem as Varões de Aço Laminados a Quente
Fábricas de Rede Electrossoldada
2.3 2.1

Tipos de Redes Tipo A400 NR SD

As redes electrossoldadas são fabricadas a partir de varões de aço do


tipo A 500 EL ou A 500 ER. Devem ser produzidas em fábrica utilizando
máquinas apropriadas, que efectuam a soldadura dos varões por
resistência eléctrica, segundo a especificação LNEC E 458.
As redes electrossoldadas fazem parte das armaduras ordinárias para as
estruturas de betão armado. INÍCIO PAÍS: PORTUGAL ( 7 ) FABRICANTE: SN-SEIXAL ( 34 )

Tipo A500 NR SD
Fábricas de Rede Electrossoldada
Codimetal, S.A. |Av. daLiberdade (à Barra Cheia) | Lugar das Formas
2905-201 Quinta do Anjo | Tel: 21 213 75 00 | Fax: 21 213 75 16

SENTIDO DA LEITURA

Nervuras transversais e exemplo de marcação dos varões

INÍCIO PAÍS: PORTUGAL ( 7 ) FABRICANTE: Codimetal ( 33 )


Os varões nervurados laminados
Fapricela, S.A. | Apartado 5 | Manga da Granja |3060-905 Ançã a quente, podem ser
Tel: 239 96 01 30 | Fax: 239 96 01 39 produzidos em duas formas:
barra recta ou rolo. No caso
da sua laminagem ter sido
na forma de rolo, é-lhe
colocada uma marca
SENTIDO DA LEITURA
adicional, na série oposta á
da marcação da fábrica, que
consiste numa só nervura
engrossada.

INÍCIO PAÍS: PORTUGAL ( 7 ) FABRICANTE: Fapricela ( 38 )


Varão nervurado em rolo
16 9
Varões de Aço Laminados a Quente Varões de Aço Endurecidos a Frio
2.1 2.2

O Que Produzem as Fábricas


País
Existem duas fabricas em Portugal de varão nervurado laminado a quente A partir da segunda nervura engrossada ou omissa há um intervalo com
para armaduras de betão armado, uma no Seixal e outra na Maia, com um determinado número de nervuras normais que identifica o país
identificação (32 e 34) e fabricam varões nervurados de ductilidade do fabricante e engrossa-se ou omite-se a nervura seguinte.
especial A 400 NR SD e A 500 NR SD. Portugal têm designado o código 7.

SN Seixal Siderurgia Nacional, S.A.


Marca Comercial:
MEGAFER Fabricante
Aldeia de Paio Pires A seguir aparece a identificação do fabricante através de uma ou duas
2840-996 Seixal séries de nervuras normais entre uma ou duas engrossadas ou omissas,
Tel: 21 227 85 05 respectivamente.
Fax: 21 227 85 09 Dado que se segue o sistema de numeração decimal, em alguns casos a
Tipo A400 NR SD identificação realiza-se com dois grupos de nervuras normais separados
por uma nervura engrossada ou omissa, correspondendo o primeiro
grupo às dezenas e o segundo às unidades.

Este número identificativo corresponde ao código atribuido pelo


LNEC, a cada fabrica, quando solicita a primeira classificação de aços
para armaduras de betão armado.
INÍCIO PAÍS: PORTUGAL ( 7 ) FABRICANTE: SN-SEIXAL ( 34 )

Tipo A500 NR SD

INÍCIO ( 2 ) PAÍS ( 7 ) FABRICANTE (dez/uni) ( 33 )

FABRICANTE: SN-SEIXAL ( 34 )
Nervuras transversais e exemplo de marcação dos varões

Código de marcas de identificação no varão


10 15
Varões de Aço Endurecidos a Frio Varões de Aço Laminados a Quente
2.2 2.1

SN Maia Siderurgia Nacional, S.A.


Marca Comercial:
MEGAFER
S. Pedro de Fins
4425-514 S. Pedro de Fins
Maia
Tel: 22 969 90 00
Fax: 22 969 90 36

Tipo A400 NR SD

Perfil nervurado dos varões do tipo A500 ER

INÍCIO PAÍS: PORTUGAL ( 7 )


A Identificação dos Varões Nervurados

O código das marcas de identificação dos varões consiste no Código de marcas de identificação no varão
engrossamento ou omissão de nervuras transversais numa das séries de
nervuras do varão, efectuado durante a laminagem e que se repete
uniformemente ao longo do seu comprimento.
No código de marcas de identificação diferenciam-se três zonas: Tipo A500 NR SD

Início

Início da identificação e o sentido da leitura dos aços nervurados


laminados a frio é assinalado por duas nervuras normais entre duas
engrossadas ou omissas, que se situarão à esquerda do observador.
Código de marcas de identificação no varão
14 11
Tabela de Equivalência de Área de Secções Varões de Aço Endurecidos a Frio
2.1 2.2

Diâmetros Fabricados Tipos de Aços


Existem dois tipos de varões de endurecidos a frio, soldáveis, para
Fabricantes ( Código ) armaduras de betão armado; varões de superfície lisa e de superfície
nervurada.
Diâmetros Os varões de superfície lisa, apenas podem ser usados em redes
SN Seixal SN Maia
electrossoldadas enquanto que varões nervurados, podem ser usados
tanto em redes electrossoldadas como em varão isolado, embora neste
caso somente nos diâmetros de 6, 8, 10 e 12 milímetros e devem ser
6
8
classificados e certificados antes de serem comercializados.
10
12 Características Mecânicas
16
20 Tipos de Varão
Características
25
32 Tipo de aço A500 EL A500 ER
40

Varões nervurados A400 NR SD Varões nervurados A500 NR SD Especificação de Produto E 478 E 456
Lista de produtos Fabricados
Valor Característico
da Tensão de cedência Re Min. 500 Min. 500
Tabela de Equivalência de Área de Secções (Mpa)

Tensão de Rotura R m Min. 550 Min. 550


(Mpa)
Tabela P/ Equivalências de Áreas de Secções Peso
mm 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Kg/m Relação Rm / Re Min. 1,03 Min. 1,05
6 0,28 0,57 0,85 1,13 1,42 1,70 1,98 2,26 2,55 2,83 3,11 3,40 0,222
Extensão total na
8
10
0,50
0,79
1,01
1,57
1,51
2,36
2,01
3,14
2,52
3,93
3,02 3,52
4,71 5,50
4,02
6,28
4,53
7,07
5,03
7,85
5,53
8,64
6,04
9,42
0,395
0,617
força máxima A gt (%) - 2,5

12
16
1,13
2,01
3,14
2,26
4,02
6,28
3,39
6.03
4,52 5,65 6,78 7,91
8,04 10,05 12,06 14,07 16,08
9,42 12,56 15,70 18,84 21,98 25,12
9,04 10,17
18,09
28,26
11,30
20,10
31,40
12,43
22,11
34,54
13,56
24,12
37,68
0,888
1,58
2,47
Extensão após rotura A gt(%) 10 -
20
A Diferenciação dos Aços pela Disposição das Nervuras
25 4,91 9,82 14,73 19,64 24,55 29,46 34,37 39,28 44,19 49,10 54,01 58,92 3,85
32 8,04 16,08 24,12 32,16 40,20 48,24 56,28 64,32 72,36 80,40 88,44 96,48 6,31
A geometria das nervuras dos aços endurecidos a frio deve estar
40 12,57 25,14 37,71 50,28 62,85 75,42 87,99 100,56 113,13 125,70 138,27 150,84 9,86 conforme com a Especificação LNEC E 456.

12 13