Você está na página 1de 1

Exercícios Resistidos para pessoas debilitadas

- O treinamento com pesos como forma segura e eficaz de exercício para promoção de saúde e reabilitação -

O envelhecimento de forma sedentária e o acometimento por doenças crônicas impõe limitações para
realização de tarefas cotidianas mais intensas. Estas pessoas, debilitadas, necessitam de intervenção para
melhoria da capacidade funcional. Atualmente, existe uma tendência em se considerar os exercícios resistidos
(musculação) como os mais adequados para estas situações. Todos os fatores que induzem sobrecargas nos
exercícios resistidos são facilmente controlados, conferindo excelentes padrões de segurança durante a realização
em condições especiais de saúde.

Estão entre os benefícios mais importantes o fortalecimento muscular, melhora do equilíbrio, da resistência, da
mobilidade articular, aumento de massa óssea e muscular, bem como a redução das dores crônicas em
articulações, tendões, músculos e coluna vertebral. Estes benefícios são tidos como os mais importantes e
essenciais para indivíduos idosos, seja apenas para melhorar a funcionalidade e a qualidade de vida, ou com fins
terapêuticos, como adjuvante no tratamento de doenças crônicas.

As sobrecargas músculo-esqueléticas podem ser reduzidas ao mínimo no treinamento resistido, com o controle
de alguns aspectos dos exercícios:
Posição do corpo – bons aparelhos mantém a postura adequada nos exercícios, aliviando sobrecargas
nos ligamentos e músculos estabilizadores.
Cargas - devem ser adequadas em função da força disponível e da presença de dores articulares,
permitindo a execução confortável do número de repetições planejado. Em muitas atividades a carga é aplicada
bruscamente, o que se define como impacto e implica em risco de lesões. Nos exercícios com pesos não há
impacto.
Amplitudes – articulações comprometidas por processos degenerativos ou inflamatórios apresentam
dores em determinados graus de movimento, que são facilmente respeitados nos exercícios resistidos. O mesmo
não acontece em muitas atividades físicas, que exigem movimentos amplos das articulações.
Velocidade – acelerações e desacelerações são fatores potenciais de lesão pouco tolerados por
articulações frágeis. Nos exercícios resistidos os movimentos são lentos e controlados.
Direção – mudanças de direção dos movimentos podem implicar em grandes sobrecargas de torção, e
são freqüentes em muitas atividades esportivas e de recreação. Nos exercícios resistidos os movimentos não
apresentam variação de direção.
Volumes – a quantidade de movimentos precisa ser adequada em todas as situações de treinamento e é
particularmente importante no caso de debilidades. Nestas situações, geralmente são utilizadas duas sessões
semanais de exercícios envolvendo os grandes grupamentos musculares .

A sobrecarga cardiovascular no treinamento resistido pode ser muito baixa, conseguida com poucas
repetições, intervalos longos entre séries, e com esforço sub-máximo: interrompe-se a série quando o movimento
fica difícil.

Com todos esses cuidados técnicos o treinamento resistido mostrou-se seguro e eficiente em
situações de debilidade ou doenças, portanto, não há mais motivos para não incentivar
parentes ou amigos que apresentem doenças crônicas ou que envelheceram de forma
sedentária a freqüentarem uma academia especializada, pois isso apenas irá auxiliar no
tratamento e melhorar bastante sua qualidade de vida.

Dr. Lucas Caseri Câmara - CRM 117.441


Médico especializado em Fisiologia do Exercício
(CECAFI-FMUSP/ CEFE-UNIFESP)

Fonte : http://www.saudetotal.com/cecafi/texto_exercicio.asp

- Exercícios para grupos especiais - Equipe com profissionais pós graduados


- Fortalecimento muscular para idosos - Equipamentos Biomecânicamente projetados

Desde 1975 promovendo qualidade de vida através da atividade física segura

Rua Alexandre Herculano, 115 - Fone: 3223 1036 www.academiamahatma.com

Você também pode gostar