Você está na página 1de 67

Boletim Jurídico

NOVEMBRO/2009

emagis|trf4

95

Boletim Jurídico NOVEMBRO/2009 95 INTEIRO TEOR Direito à intimidade x Direito à informação

INTEIRO TEOR Direito à intimidade x Direito à informação

Boletim Jurídico

NOVEMBRO/2009

emagis|trf4

95

INTEIRO TEOR Direito à intimidade x Direito à informação

Seleção de ementas disponibilizadas pelo STF, STJ e TRF da 4ª Região em setembro de 2009

| Boletim Jurídico nº 95 |

ESCOLA DA MAGISTRATURA DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

DIREÇÃO

Desembargador Federal Tadaaqui Hirose

CONSELHO

Desembargador Federal Victor Luiz dos Santos Laus Desembargador Federal João Batista Pinto Silveira

ASSESSORIA

Isabel Cristina Lima Selau

___________________________________________

BOLETIM JURÍDICO

DIREÇÃO DA DIVISÃO DE PUBLICAÇÕES

Arlete Hartmann

Seleção, Análise e Indexação

Giovana Torresan Vieira Marta Freitas Heemann

Revisão

Camila Thomaz Telles Carla Roberta Leon Abrão Leonardo Schneider

DIREÇÃO DA DIVISÃO DE EDITORAÇÃO E ARTES

Alberto Pietro Bigatti

Capa

Maya Lopes Ricardo Lisboa Pegorini

Programação de Macros e Editoração

Rodrigo Meine

APOIO

Seção de Reprografia e Encadernação

O Boletim Jurídico é uma publicação da Escola da Magistratura do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Eletrônica e gratuita, está disponível na Internet, no endereço www.trf4.jus.br, clicando em Publicações e depois em Boletim Jurídico.

Dúvidas, comentários e sugestões podem ser encaminhados pelo e-mail revista@trf4.gov.br ou pelos telefones (51) 3213-3042 ou 3213-3043.

2

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

Apresentação

A 95ª edição do Boletim Jurídico traz, neste mês, 116 ementas disponibilizadas em setembro de 2009 pelo TRF da 4ª Região, pelo STJ e pelo STF. Este número contém, ainda, o inteiro teor da Apelação Cível nº 2003.70.00.058152-8/PR, cujo Relator é o Juiz Federal Sérgio Renato Tejada Garcia.

Trata-se de apelo de um policial federal requerendo indenização por danos morais em decorrência da publicação de dados do seu histórico funcional em jornal de grande circulação. Alega que o seu direito à intimidade e ao esquecimento foi violado e que a União Federal deveria manter o sigilo de tais informações.

Os julgadores entenderam que não há responsabilidade civil da União Federal, pois o autor não comprovou que esta tenha sido a fonte da informação fornecida ao jornal. A matéria noticiada relata a demissão por corrupção e a posterior recondução às suas funções de policial por meio de decisão judicial. Os fatos narrados, objeto de decisão judicial, não foram submetidos a segredo de justiça. Então, inexistindo informação sigilosa, a União Federal não pode ser responsabilizada pela omissão quanto ao seu dever de guardar segredo em relação aos fatos publicados.

A Turma concluiu, ainda, que não há violação do direito à intimidade, pois a notícia divulgada interessa à coletividade. A sociedade tem o direito de ser informada sobre o que ocorre no exercício da função pública e de fiscalizar a conduta de seus agentes, que devem observar o princípio da moralidade – norteador da atividade pública. Assim, inviável o direito ao esquecimento de fatos graves praticados por quem jurou cumprir a Constituição e as leis e foi nomeado para reprimir a criminalidade.

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

3

| Boletim Jurídico nº 95 |

4

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

ÍNDICE

INTEIRO TEOR
INTEIRO TEOR

Direito à intimidade x Direito à informação

APELAÇÃO CÍVEL Nº 2003.70.00.058152-8/PR

Relator: Juiz Federal Sérgio Renato Tejada Garcia

Dano moral, indenização, descabimento. Observância, liberdade de informação, liberdade de imprensa.

Inexistência, comprovação, ato ilícito, ou, falta do serviço. Inexistência, responsabilidade, União Federal,

como, fonte, divulgação, informação, jornal de grande circulação, agente público, Polícia Federal, decisão

judicial, aplicação, pena de demissão, com, posterior, reintegração, cargo público. Não caracterização,

violação, informação sigilosa ..................................................................................................................................

15

 

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

 

Súmulas Vinculantes

 

Súmula vinculante nº 17

.........................................................................................................................................

25

Súmula vinculante nº 18

.........................................................................................................................................

25

Súmula vinculante nº 19

.........................................................................................................................................

25

Súmula vinculante nº 20

.........................................................................................................................................

25

Súmula vinculante nº 21

.........................................................................................................................................

25

Direito Processual Civil e diversos

 
  • 01 - Dano moral, indenização. Atraso, voo internacional, aplicação, Código de Defesa do Consumidor.

 

Recurso extraordinário, não, adequação, discussão, cabimento, incidência, legislação, matéria, consumo

.........

25

Direito Tributário

 
  • 01 -

Imunidade

recíproca,

incidência,

ECT.

Empresa

pública,

caracterização,

prestação,

serviço

 

público

.....................................................................................................................................................................

25

Direito Penal e Direito Processual Penal

 
  • 01 - Porte ilegal, arma de fogo, atipicidade. Inexistência, munição. Caracterização, crime de perigo abstrato

.....

26

 

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA

 

Direito Processual Civil e diversos

 
  • 01 - Ação de indenização, acidente do trabalho. Possibilidade, aumento, valor, indenização. Hipótese,

 

mergulhador profissional, incapacidade laborativa permanente. Irrelevância, exercício, outra, atividade,

empresa. Juros de mora, termo inicial, data, acidente ...........................................................................................

26

Direito Administrativo

 
  • 01 - Concurso público, candidato, aprovação, direito subjetivo, nomeação. Administração Pública,

 

obrigatoriedade, preenchimento, vaga, previsão, edital, período, validade, concurso público. Observância,

princípio da razoabilidade, princípio da isonomia, princípio da segurança jurídica ................................................

26

  • 02 - Conselho Regional de Farmácia. Farmacêutico, possibilidade, acumulação, exercício profissional,

responsabilidade técnica, pela, unidade, farmácia, simultaneidade, unidade, drogaria. Inexistência, proibição,

lei ............................................................................................................................................................................

27

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

5

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 03 - Perdimento de bens, descabimento. Veículo automotor, transporte, mercadoria estrangeira, decorrência,

irregularidade, importação. Existência, grande quantidade, diferença, entre, valor, produto importado, valor,

bem apreendido. Aplicação, princípio da proporcionalidade, princípio da razoabilidade .......................................

27

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

Direito Processual Civil e diversos

  • 01 – Ação civil pública, ajuizamento, Defensoria Públ ica. Ilegitimidade, decorrência, desvinculação, defesa,

 

direito coletivo, ou, direito individual homogêneo, candidato, concurso público. Não caracterização,

hipossuficiência, condição econômica ....................................................................................................................

27

  • 02 – Ação de depósito, admissão, como, ação de cobrança. Observância, princípio da economia processual.

Morte, depositário. Impossibilidade, prisão civil, devedor. Descabimento, extensão, medida coercitiva,

herdeiro. Descaracterização, como, depositário infiel. Não ocorrência, prescrição

...............................................

28

  • 03 – Ação popular, inadequação. Ilegitimidade ativa. Não, comprovação, ato ilegal, ato lesivo, patrimônio

público. Adequação, utilização, ação direta de inconstitucionalidade. Pedido, distribuição, royalties, totalidade,

estado, município, federação, decorrência, exploração mineral, plataforma continental, zona econômica

exclusiva. Impugnação, distribuição, apenas, município, localização, litoral brasileiro

..........................................

28

  • 04 – Ação popular, remessa, autos, origem, objetivo, instrução processual. Presunção, existência, ato lesivo,

patrimônio público. Ônus da prova, Administração Pública, não ocorrência, dano. Impossibilidade, autor,

indicação, caráter imediato, ato administrativo, dano ao erário. Não, obtenção, informação, Ministério da

Fazenda, objetivo, identificação, responsável, dano. Reforma, sentença judicial, extinção do processo.

Inépcia, apenas um, pedido, declaração, nulidade, dispositivo legal. Declaração de inconstitucionalidade, lei,

caracterização, matéria, ação direta de

28

  • 05 – Chamamento ao processo, município, União Federal, descabimento. Ação judicial, objeto, fornecimento,

medicamento. Parte processual, manifestação, vontade, litígio, contra, estado. Inexistência, litisconsórcio

passivo necessário .................................................................................................................................................

28

  • 06 – Competência jurisdicional, autoridade judiciária brasileira. Necessidade, cumprimento, obrigação, Brasil.

Réu, empresa, fabricante, medicamento, sede, país estrangeiro, pedido, indenização, dano moral,

decorrência, uso, produto, período, gravidez. Caracterização, relação de consumo, com, presunção,

hipossuficiência, consumidor

..................................................................................................................................

29

  • 07 – Conflito de competência, turma, mesma, seção, especialização, direito administrativo. Manutenção,

competência jurisdicional, turma, julgamento, recurso judicial, embargos à execução, anterioridade,

instauração, conflito de competência. Execução de sentença, decisão, juiz de Direito, revisão, pensão por

morte, origem, acidente do trabalho. Servidor celetista, DNER, conversão, Regime Jurídico Único, após,

deferimento, pedido, INSS, declinação de competência, Justiça Estadual. Remessa, autos, vara federal,

origem, após, STF, decisão, existência, pensão estatutária, ônus, pagamento, órgão de origem. Caráter

satisfativo, decisão, STF, afastamento, natureza previdenciária, lide. INSS, interposição, recurso judicial,

pretensão, reforma, sentença, juiz de Direito

.........................................................................................................

29

  • 08 – Conflito negativo de competência, turma, seção, TRF. Competência, seção, TRF, responsável, acórdão

recorrido. Turma, afastamento, imposto de renda retido na fonte, incidência, pagamento acumulado, benefício

previdenciário. Seção, indeferimento, embargos infringentes, INSS. STF, provimento, recurso extraordinário,

determinação, retorno, autos, decorrência, inobservância, cláusula, reserva de plenário, decisão, órgão

colegiado, afastamento, incidência, lei, sem, declaração expressa, inconstitucionalidade ....................................

29

  • 09 – Dano ambiental, área de preservação permanente, margem, rio. Atividade agrícola, liberação, agrotóxico,

desmatamento, área, mata atlântica. Origem, atividade, época, colonização. Inexistência, direito adquirido,

simultaneidade, degradação do meio ambiente, descumprimento, Código Florestal. Manutenção, multa,

Ibama

......................................................................................................................................................................

29

  • 10 – Dano ambiental, depósito de lixo. Município, condenação, recuperação, meio ambiente. Inexistência,

prova, recuperação, área, após, inutilização, depósito. Necessidade, reparação de danos, dinheiro, hipótese,

inexistência, diversidade, alternativa. Exigibilidade, licença ambiental, lugar, destinação, resíduo, residência

....

30

  • 11 – Dano material, dano moral, indenização, descabimento. Inexistência, responsabilidade, União Federal.

Transferência, estado, dever, fiscalização, rodovia. Responsabilidade objetiva, empresa, transportador,

indenização, prejuízo, usuário. Obrigação, garantia, segurança, passageiro. Omissão, informação, perigo,

opção, viagem, período noturno. Possibilidade, previsão, delito. Inexistência, nexo de causalidade, morte,

roubo, ônibus, momento, fiscalização alfandegária. Dano, decorrência, fato de terceiro. Culpa concorrente,

vítima, decorrência, imprudência ...........................................................................................................................

30

6

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 12 – Dano material, dano moral, indenização. Descabimento, patrulheiro rodoviário federal, retenção, veículo

automotor. Irrelevância, existência, multa, referência, condutor. Indicação, deferimento, recurso administrativo.

Comprovação, quitação, IPVA. Erro, Detran, não, emissão, documento, licenciamento. Necessidade,

condutor, permanência, outra, cidade, inexistência, transporte .............................................................................

30

  • 13 – Dano material, indenização, ou, conserto, defeito, construção, imóvel. Responsabilidade civil,

construtora. Inexistência, responsabilidade, agente financeiro, concessão, mútuo, objetivo, aquisição, imóvel

novo. Admissibilidade, comprovação, dano, utilização, prova emprestada, prova pericial, outro, apartamento,

localização, mesmo, prédio. Sentença conjunta, reprodução, totalidade, autos. Individualização, intimação.

Apresentação, apelação, apenas um, autos. Não conhecimento, apelação cível, referência, embargos à

execução, ação cautelar. Apuração, perdas e danos, liquidação de sentença, não caracterização, sentença

condicional

..............................................................................................................................................................

30

  • 14 – Dano moral, indenização, descabimento. Restrição, crédito, decorrência, erro de digitação, número, CPF,

talão de cheques. Obrigação, correntista, verificação, dados. Inexistência, responsabilidade, CEF,

decorrência, estabelecimento comercial, não, aceitação, cheque. Diversidade, banco, anterior, inclusão,

nome, mesmo, correntista, cadastro de inadimplentes ..........................................................................................

31

  • 15 – Dano moral, indenização. Morte, decorrência, acidente de trânsito. Omissão, autarquia, conservação,

rodovia federal, falta do serviço, sinalização. Dedução, valor, recebimento, seguro obrigatório, dano material.

Responsabilidade civil subjetiva. Impossibilidade, acumulação, pensão indenizatória, pagamento, DNIT, com,

pensão previdenciária

.............................................................................................................................................

31

  • 16 – Deserção, recurso judicial, não ocorrência. Inexistência, indício, má-fé. Erro material, forma, arrecadação.

Inadequação, guia de recolhimento, preparo, conta, Justiça Federal. Adequação, DARF ....................................

31

  • 17 – Direito autoral. Inexigibilidade, recolhimento antecipado, valor, ECAD. Transmissão, obra musical,

atividade beneficente, forças armadas. Inexistência, fim lucrativo. Administração pública, não, integração,

definição, empresário

..............................................................................................................................................

31

  • 18 – Embargos à execução, execução por título judicial, intempestividade. Pré-cadastro, petição,

disponibilidade, site, TRF, não, interrupção de prazo, interposição, recurso judicial. Não, equiparação,

protocolo, Justiça Federal, possibilidade, comprovação, tempestividade, peça processual

..................................

32

  • 19 – Embargos infringentes, cabimento, hipótese, divergência, apenas, honorários, advogado. Arbitramento,

valor fixo. Afastamento, percentual, incidência, valor, condenação, ação coletiva. Recurso judicial,

condenação, União Federal. Prevalência, voto vencido, manutenção, decisão, primeiro grau

.............................

32

  • 20 – Legitimidade passiva, União Federal, estado, município. Ação civil pública, objeto, fornecimento,

medicamento, doença grave. Inexistência, disponibilidade, Brasil. Valor superior, custo. Impossibilidade,

alteração, política pública, saúde, protocolo, prev isão, portaria, Ministério da Saúde, tratamento médico,

hepatite C. Inexistência, suficiênc ia, estudo, desconstituição, critério, despesa pública .......................................

32

  • 21 – Mandado de segurança, concessão. Cabimento, impetração, decorrência, urgência, apreciação, agravo

de instrumento, conversão, agravo retido. Decisão agravada, revogação, liminar, ação civil pública,

discordância, licenciamento, usina hidrelétrica. Necessidade, Aneel, União Federal, continuidade,

procedimento, licença de instalação, ou, licença de operação, usina hidrelétrica, condição, cada, empresa,

elaboração, Estudo de Impacto Ambiental, Relatório de Impacto Ambiental. Possibilidade, lesão grave, meio

ambiente, hipótese, inundação, cobertura florística, área remanescente, mata atlântica

......................................

32

  • 22 – Mandado de segurança, objeto, suspensão, processo administrativo disciplinar. Sentença judicial,

denegação, segurança, inexistência, restauração, liminar. Efeito retroativo, decisão denegatória.

Recebimento, recurso judicial, apenas, com, efeito devolutivo. Descabimento, agravo regimental, decisão,

concessão, ou, indeferimento, efeito suspensivo, ou, tutela antecipada, agravo de instrumento. Indeferimento,

efeito suspensivo. Ineficácia, restauração, liminar, revogação ...............................................................................

32

  • 23 – Plano de saúde. Possibilidade, inclusão, como, dependente, companheiro, homossexual. Legitimidade

ativa, Ministério Público, ajuizamento, ação civil pública, independência, direito disponível, ou, direito

indisponível. Inaplicabilidade, exigência, anterior, fonte de custeio, previsão, Constituição Federal, Lei de

Responsabilidade Fiscal

.........................................................................................................................................

33

  • 24 – Poder público, omissão, caracterização. Condenação, obrigação de fazer, fixação, prazo, sessenta dias,

apresentação, projeto, fixação, prazo, um ano, implementação, tratamento de esgoto. Previsão, multa,

hipótese, inadimplemento. Ocorrência, garantia, liberaçã o, verba pública. Legitimidade ativa, ajuizamento,

ação civil pública, associação de moradores, objetivo, proteção, saúde pública, meio ambiente. Legitimidade

passiva, empresa, simultaneidade, celebração, convênio, prefeitura, objetivo, implementação, tratamento de

esgoto, responsabilidade, tratamento de água, saneamento básico. Legitimidade passiva, Fundação Nacional

de Saúde .................................................................................................................................................................

33

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

7

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 25 – Quebra de sigilo bancário, não ocorrência. Descabimento, impedimento, divulgação, dados, cadastro,

Sisbacen. Admissibilidade, Bacen, manutenção, registro, operação bancária. Divulgação, entre, instituição

financeira, não, caracterização, publicidade, dados. Inexistência, caráter absoluto, sigilo bancário.

Inexistência, comprovação, uso indevido ...............................................................................................................

33

  • 26 – Recurso judicial, tempestividade. Interposição, utilização, Sistema de Protocolo Postal, previsão,

resolução, TRF, ano, 2005. Viabilidade, remessa, recurso judicial, sedex, ECT. Hipótese, consideração, data,

postagem, equivalência, data, protocolo ................................................................................................................

34

  • 27 – Relator, substituição. Pendência, julgamento, lide. Juiz federal, atuação, como, relator, retorno, primeira

instância, após, pedido, vista dos autos. Ato legal, presidência, convocação, juiz singular, atuação, TRF.

Validade, determinação, renovação, julgamento. Não, aperfeiçoamento, voto, anterior, relator

...........................

34

  • 28 – Sentença judicial, nulidade, decorrência, erro de fato. Remessa, autos. Desconsideração, impugnação,

cálculo, contadoria, documento novo, apresentação, tempestividade, fundamentação, aceitação, parte

processual, com, laudo técnico. Juntada, após, prolação de sentença. Embargos à execução, pagamento,

indenização, referência, cobertura de seguro, Proagro

..........................................................................................

34

  • 29 – Suspensão, execução, liminar, tutela antecipada. Possibilidade, grave lesão, ordem econômica, ordem

pública. Administração Pública Estadual, comprovação, intenção, deslocamento, morador, lugar, maior,

segurança. Ação civil pública, pedido, paralisação, funcionamento, terminal público, álcool, autarquia

estadual. Alegação, irregularidade, licença, meio ambiente, órgão público, estado, inexistência, anterior,

Estudo de Impacto Ambiental, exposição, morador, vizinho, risco de vida, risco, integridade, residência.

Período, superior, trinta anos, existência, diversidade, terminal privado, porto, funcionamento, com, maior,

capacidade, armazenamento, álcool

......................................................................................................................

34

  • 30 – Verba pública, liberação. Lei de Responsabilidade Fiscal, previsão, repasse, caráter excepcional,

independência, inadimplemento, município, objetivo, atendimento, educação, saúde, assistência social,

observância, interesse público

.................................................................................................

...............................

35

Direito Administrativo

  • 01 – Ato administrativo, delegado de polícia, Polícia Federal, legalidade. Medida preventiva, impedimento,

 

crime, proibição, acesso, embarcação, localização, porto, decorrência, suspeita, atividade clandestina,

transporte, tripulante, navio ....................................................................................................................................

35

  • 02 – Ato discricionário, Secretaria da Receita Federal. Exercício, poder de polícia, restrição, acesso,

embarcação, localização, área, porto, observância, Regulamento Aduaneiro. Restrição, livre iniciativa, direito

ao trabalho, prevalência, segurança, soberania nacional. Prestador de serviço, telefonia, interior, navio,

necessidade, recebimento, autorização, Anatel, adaptação, novo, requisito, lei

...................................................

35

  • 03 – Concessão de serviço público, serviço de radiodifusão, rádio comunitária. Fixação, prazo, noventa dias,

Administração Pública, apreciação, pedido, autorização. Descabimento, Poder Judiciário, autorização,

funcionamento

........................................................................................................................................................

36

  • 04 – Concessão de serviço público. Impossibilidade, empresa, transporte rodoviário, realização, transporte

interestadual, transporte internacional, passag eiro, caracterização, frete, com, utilização, van. Não ocorrência,

violação, princípio, livre iniciativa. Legalidade, regulamento, Agência Nacional de Transporte Terrestre,

legitimidade, fiscalização. Inaplicabilidade, autorização, com, prazo de validade, concessão, Embratur

..............

36

  • 05 – Concurso público, aeronáutica, direito, candidato, inscrição, participação, integralidade, fase, processo

seletivo, independência, idade. Descabimento, edital, fixação, limite de idade. Inobservância, princípio da

legalidade. Inexistência, previsão legal, requisito, idade, ingresso, serviço público

..............................................

36

  • 06 – Concurso público. Direito, correção, erro, inscrição, vaga, destinação, não, deficiente, após, realização,

concurso público. Boa-fé, candidato, informação, visão monocular, não, enquadramento, definição, deficiente.

Inexistência, violação, direito, terceiro. Ordem de classificação, det erminação, aprovação

..................................

36

  • 07 – Concurso público. Não ocorrência, direito, nomeação. Não, comprovação, existência, nova, vaga.

Legalidade, criação, comissão de concurso, objetivo, realização, novo, concurso público, iminência, término,

prazo de validade, anterior. Inexistência, abuso de poder .....................................................................................

37

  • 08 – Concurso público. Nulidade, edital, proibição, contratação, candidato, até, parentesco em terceiro grau,

com, servidor público, ou, diretor, universidade federal. Impedimento, nepotismo, destinação, contratação,

inexistência, processo seletivo. Inaplicabilidade, candidato, aprovação em

.........................................

37

  • 09 – Conselho de fiscalização profissional, Conselho Federal de Medicina Veterinária. Inconstitucionalidade,

resolução, previsão, aprovação, Exame Nacional de Certificação Profissional, requisito, obtenção, registro.

Violação, princípio da legalidade

............................................................................................................................

37

8

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 10 – Conselho de fiscalização profissional, Creci. Nulidade, processo administrativo disciplinar, decorrência,

prescrição de pretensão punitiva. Termo inicial, prescrição quinquenal, ocorrência, fato. Interrupção de prazo,

com, lavratura de termo, representação, após, decurso de prazo, cinco anos. Observância, princípio da

segurança jurídica ...................................................................................................................................................

37

  • 11 – CPF, cancelamento, inscrição. União Federal, necessidade, fornecimento, novo, número. Dano,

decorrência, terceiro, uso indevido, mesmo, número

.............................................................................................

37

  • 12 – Desapropriação por interesse social, objetivo, reforma agrária. Avaliação, terra nua, desconsideração,

valorização imobiliária, entre, data, vistoria, data, laudo pericial, juízo. Atraso, decorrência, conduta,

desapropriado

.........................................................................................................................................................

38

  • 13 – Desapropriação por interesse social, objetivo, reforma agrária. Justa indenização, equivalência, preço de

mercado, data, avaliação. Desconsideração, eventualidade, alteração, valor, até, encerramento, processo

judicial, desapropriação. Prevalência, laudo de avaliação, elaboração, engenheiro agrônomo, comparação,

perícia, juízo, engenheiro civil

.................................................................................................................................

38

  • 14 – Desapropriação por interesse social, objetivo, reforma agrária. Nulidade, decreto, desapropriação.

Condenação, Incra, reparação de danos, apuração, fase, liquidação de sentença. Utilização, propriedade

rural, apenas, atividade pecuária. Perícia, não, comprovação, propriedade improdutiva. Inexigibilidade,

atividade agrícola, hipótese, solo, impropriedade, lavoura. Proprietário, realização, atividade, recuperação,

solo. Atraso, decorrência, força maior. Atendimento, requisito, adequação, exploração, propriedade rural, com,

eficiência. Desnecessidade, projeto, técnico. Inexigibilidade, responsabilidade técnica ........................................

38

  • 15 – Desembaraço aduaneiro. Retenção, mercadoria, importação, decorrência, inobservância, norma, ABNT.

Superveniência, nova, exigência fiscal, requisito, liberação, mercadoria. Existência, débito, natureza tributária,

objeto, ato administrativo, gozo, presunção de legalidade, legitimidade. Reconhecimento, via administrativa,

insubsistência jurídica, auto de infração. Observância, princípio da causalidade. Indeferimento, reparação de

danos, lucro cessante, decorrência, insuficiência, descrição, petição inicial. Condenação, União Federal,

custas

......................................................................................................................................................................

38

  • 16 – Embargo de obra, autuação fiscal, restabelecimento. Necessidade, paralisação, construção civil, ou,

comercialização, imóvel. Construtora, inexistência, direito líquido e certo. Dano ambiental, área, preservação

permanente. Destruição, mata atlântica, proximidade, rio. Descumpriment o, licença ambiental, município,

fixação, limite mínimo, distância, construção civil, zona urbana, sujeição, Código Florestal. Autorização,

município, não, impedimento, atuação, Ibama

.......................................................................................................

38

  • 17 – Energia elétrica. Impossibilidade, corte, fornecimento, decorrência, inadimplemento, anterior, locatário,

imóvel

......................................................................................................................................................................

39

  • 18 – Ensino médio, estabelecimento de ensino, militar. Direito, matrícula. Comprovação, guarda de menor.

Irrelevância, concessão, via judicial, tutela, menor, após, transferência, militar. Observância, direito à

educação ................................................................................................................................................................

39

  • 19 – Ensino superior. Ilegalidade, recusa, universidade, recebimento, requerimento, revalidação, diploma,

obtenção, país estrangeiro. Resolução, Conselho Nacional de Educação, não, atribuição, opção, apreciação,

ou, não ....................................................................................................................................................................

39

  • 20 – Ensino superior. Perda, prazo, matrícula, segunda chamada. Edital, previsão, lista, aluno, possibilidade,

ocupação, vaga, remanescência, publicação, jornal de grande circulação, site, universidade. Observância,

princípio da publicidade. Desnecessidade, publicação, jornal, circulação, residência, candidato .........................

39

  • 21 – Ensino superior. Revisão, nota, disciplina escolar. Reprovação, impedimento, colação de grau,

impossibilidade, Poder Judiciário, apreciação, mérito, avaliação, prova (ensino). Princípio da autonomia

universitária. Não, obtenção, nota mínima, exigência, requisito, aprovação. Revisão, via administrativa,

manutenção, avaliação. Legalidade, ato administrativo, observância, conteúdo, cada, disciplina escolar

............

39

  • 22 – Improbidade administrativa, servidor público, Polícia Rodoviária Federal. Exigência, vantagem indevida,

objetivo, liberação, mercadoria, origem, contrabando. Irrelevância, absolvição, ação penal, decorrência,

insuficiência de provas. Desnecessidade, aplicação, inte gralidade, pena, fixação, lei. Observância, princípio

da razoabilidade, princípio da proporcionalidade. Condenação, perda, função pública, multa, reparação de

danos, dano moral, Polícia Rodoviária Federal. Perda, valor, apreensão, momento, flagrante, comprovação,

bem, origem, ato ilícito, não caracterização, sanção administrativa. Não, aplicação, suspensão de direito

político, proibição, contratação, poder público, recebimento, benefício, ou, incentivo fiscal ..................................

39

  • 23 – Interdição de estabelecimento, academia de ginástica, prazo, noventa dias, decorrência,

comercialização, medicamento, sujeição, controle. Validade, procedimento, fiscalizaç ão, realização, Anvisa

.....

40

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

9

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 24 – Intervenção na propriedade, requisição administrativa, bem, utilização, transporte ferroviário.

Indeferimento, tutela antecipada, pedido, devolução, totalidade, parte, trem. Possibilidade, prejuízo, dano

irreparável, terceiro, encaminhamento, safra, produto agrícola, prestação, serviço público, cooperativa,

produtor rural, consumidor, exportador, estado, Paraná. Possibilidade, devolução, bem, comprovação,

detentor, concessão de serviço público, não, utilização, transporte de carga ........................................................

40

  • 25 – Magistratura. Remoção de ofício, juiz, Justiça Milit ar Federal. Comportamento, magistrado, violação,

interesse público. Sanção administrativa, STM, decorrência, descumprimento, dever legal. Inexistência,

nulidade, processo administrativo disciplinar. Não, cerceamento de defesa, instauração, sindicância, sem,

abertura, prazo, defesa prévia. Sigilo, julgamento, não, prejuízo, defesa. Aplicação da pena, não, violação,

garantia constitucional, inamovibilidade. Observância, quorum qualificado ...........................................................

40

  • 26 – Medicamento, homeopatia. Descabimento, registro, objetivo, comercialização, industrialização.

Impossibilidade, Poder Judiciário, avaliação técnica, atribuição, Anvisa. Admissibilidade, juntada, quesito,

intempestividade, objetivo, obtenção, prova pericial, interesse público. Inexistência, comprovação, eficácia,

segurança, produto

.................................................................................................................................................

41

  • 27 – Militar, aeronáutica, controlador, transporte aér eo. Direito, incorporação, proventos, aposentadoria,

Gratificação de Compensação Orgânica. Irrelevância, aposentadoria, antes, edição, lei, ano, 1991, criação,

gratificação. Preenchimento, requisito, exercício de função, período, superior, dez anos .....................................

41

  • 28 – Militar temporário, reintegração. Direito, promoção, até, data, limite legal, permanência, exército.

Descabimento, promoção, posto militar, acesso, apenas, hipótese, continuidade, serviço ativo. Inexistência,

direito, estabilidade. Necessidade, cálculo, liquidação de sentença, exclusão, soldo, após, data, limite ..............

41

  • 29 – Pensão militar. Descabimento, reversão, benefício, filha, criação, após, morte, viúva, pensionista.

Aplicação da lei, data, morte, militar. Não ocorrência, adoção, descaracterização, cond ição, filha. Inexistência,

direito, dependente designado, hipótese, existência, beneficiário, prioridade, direito

............................................

41

  • 30 – Servidor público, auditor-fiscal da Receita Federal, insuficiência, quadro de pessoal. Condenação, União

Federal, aumento, lotação, inspetoria, Secretaria da Receita Federal, localização, município, zona de

fronteira. Necessidade, adequação, efetividade, fiscalizaç ão, controle aduaneiro, objetivo, eliminação, crime,

contrabando, descaminho. Manutenção, efeito jurídico, tutela antecipada, autos, ação civil pública.

Observância, interesse público, ordem pública, proteção, economia pública

........................................................

42

  • 31 – Servidor público, direito, recebimento, acumulação, função comissionada, vantagem nominalmente

identificada. Inaplicabilidade, resolução, TST, ano, 2001. Taxa de juros, 6%, ano

................................................

42

  • 32 – Servidor público, médico veterinário, aposentado. Inexistência, direito, recebimento, diferença salarial.

Entendimento, TCU. Impossibilidade, transformação, regime celetista, regime estatutário, decorrência,

inexistência, previsão legal. Época, prestação de serviç o, manutenção, duplicidade, jornada de trabalho, com,

mais de um, regime jurídico ....................................................................................................................................

42

  • 33 – Servidor público, universidade. Possibilidade, acumulação, gratificação, exposição, raio x, com, adicional

de insalubridade. Descabimento, exclusão, incidência, férias, décimo terceiro salário

.........................................

43

  • 34 – Servidor público. Direito, recebimento, resíduo, 3, 17%, a partir, janeiro, 1995. Limite, pagamento, índice,

data, implantação, reestruturação, quadro de carreira, cargo público

....................................................................

43

  • 35 – Servidor público. Reposicionamento de referência, direito, enquadramento, igualdade, paradigma,

mesmo, concurso público. Administração Pública, inobservância, edital ...............................................................

43

  • 36 – Taxa de ocupação, imóvel, localização, terreno de marinha. Alteração, base de cálculo, reajuste, valor,

domínio pleno, bem. Legalidade, procedimento, Serviço do Patrimônio da União, notificação, interessado,

edital, publicação, jornal de grande circulação. Desnecessidade, intimação pessoal, cada, ocupante

.................

43

  • 37 – Terreno de marinha, demarcação, eficácia, natureza declaratória. Domínio, município, Santa Catarina.

Legislação, vigência, época, previsão, terreno de marinha. Atribuição, terra pública, dote, não, correlação,

desafetação. Destinação, bem imóvel, decorrência, contrato, casamento. Exigência, previsão legal

...................

44

Direito Previdenciário

  • 01 – Aposentadoria especial, professor. Incidência, fator previdenciário, cálculo, salário de benefício.

 

Segurado, não, preenchimento, requisito, antes, alteração, legislação previdenciária ..........................................

44

  • 02 – Aposentadoria por invalidez. Empregado doméstico, perícia médica, comprovação, incapacidade

laborativa permanente. Irrelevância, atraso, pagamento, contribuição previdenciária. Possibilidade, inclusão,

período de carência, decorrência, dever legal, recolhimento, empregador. Comprovação, pagamento, número,

contribuição, exigência, objetivo, retorno, condição, qualidade, segurado. Termo inicial, data, encerramento,

vínculo empregatício

...............................................................................................................................................

44

10

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 03 – Aposentadoria por invalidez. Perícia médica, comprovação, incapacidade laborativa. Impossibilidade,

exigência, realização, cirurgia, objetivo, reabilitação profissional. Procedimento, opção, segurado. Hipótese,

recuperação, cabimento, cancelamento de benefício

............................................................................................

45

  • 04 – Aposentadoria por tempo de serviço, aposentadoria proporcional. Reconhecimento, atividade insalubre,

trabalhador, auxílio, estação, RFFSA, decorrência, equiparação, categoria profissional, telefonista.

Similaridade, exercício, atividade. Termo inicial, data, requerimento, via administrativa .......................................

45

  • 05 – Aposentadoria por tempo de serviço. Descabimento, reconhecimento, atividade insalubre, período,

trabalho, companhia telefônica. Exercício, atividade, natureza administrativa, não, comprovação, exposição,

serviço nocivo .........................................................................................................................................................

46

  • 06 – Aposentadoria por tempo de serviço. Fixação, te rmo inicial, data, requerimento, via administrativa,

observância, prescrição quinquenal. Irrelevância, insuficiência, prova material, exercício, atividade rural, ou,

inexistência, decisão, reconhecimento, tempo de serviço, época, pedido, via administrativa. Existência, direito,

data, preenchimento, requisito, benefício previdenciário

........................................................................................

46

  • 07 – Aposentadoria por tempo de serviço. Reconhecimento, atividade insalubre, engenheiro mecânico,

saneamento básico. Aplicação da lei, vigência, data, trabalho. Irretroatividade, lei nova, lei mais gravosa.

Tempo de serviço especial, conversão, tempo de serviço comum, até, maio, 1998. Admissibilidade,

enquadramento, decorrência, presunção, categoria profissional, incidência, engenheiro civil, engenheiro

eletricista. Aplicação, resolução, Confea (Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia) ...............

46

  • 08 – Aposentadoria por tempo de serviço. Reconhecimento, atividade urbana, sócio-cotista, empresa, família.

Inexistência, responsabilidade, ato ilícito, administração. Aplicação da lei, vigência, cada, período,

preenchimento, requisito, averbação, tempo de serviço. Descrição, período, necessidade, recolhimento,

contribuição previdenciária, simultaneidade, período, dispensa, recolhimento, contribuição previdenciária.

Observância, alteração, legislação previdenciária ..................................................................................................

47

  • 09 – Aposentadoria por tempo de serviço. Reconhecimento, atividade urbana. Informação, Cadastro Nacional

de Informações Sociais, valor, prova, equivalênc ia, anotação, CTPS. INSS, concessão, benefício

previdenciário, cálculo, favorecimento, segurado. Termo inicial, data, requerimento, via administrativa

..............

47

  • 10 – Aposentadoria por tempo de serviço. Reconhecimento, período, atividade insalubre, empresa, serviço de

telecomunicação. Necessidade, prova pericial, exposição, energia elétrica. Possibilidade, realização, perícia,

estabelecimento similar, decorrência, empresa, trabalho, segurado, encerramento, atividade. Cerceamento de

defesa, caracterização, não, realização, perícia, solicitação, petição inicial

..........................................................

47

  • 11 – Cancelamento de benefício. Aposentadoria por invalidez. Segurado, retorno, atividade remunerada,

conselho tutelar. Irrelevância, caracterização, agente político, exercício, atividade, serviço voluntário.

Descabimento, devolução, valor, recebimento indevido. Observância, boa-fé, segurado, simultaneidade,

natureza alimentar, benefício previdenciário ..........................................................................................................

48

  • 12 – Pensão por morte, beneficiário, esposa. De cujus, trabalhador rural, recebimento, benefício assistencial,

concessão, INSS, independência, direito, aposentadoria por invalidez. Dependente, legitimidade ativa, pedido,

revisão, ato administrativo, concessão, benefício previdenciário. Anulação, sentença judicial, extinção do

processo sem julgamento do mérito. Remessa, autos, juízo a quo. Necessidade, apresentação, prova

testemunhal, atividade rural

....................................................................................................................................

48

  • 13 – Pensão por morte. Beneficiário, companheira, dependência econômica presumida. Comprovação, união

estável, irrelevância, inexistência, previsão legal, constituição vigente, data, morte, segurado. Lei, matéria

infraconstitucional, qualificação, dependente, direito previdenciário ......................................................................

48

  • 14 – Revisão de benefício, aposentadoria por tempo de serviço. Reconhecimento, período, atividade urbana,

vereador, decorrência, época, ato institucional, exigência, exercício, gratuidade, mandato eletivo.

Desnecessidade, recolhimento, contribuição previdenciária. Observância, fé pública, certidão, tempo de

serviço, município

...................................................................................................................................................

48

  • 15 – Revisão de benefício. Descabimento, alteração, proventos, aposentadoria especial, ex-combatente,

marinha mercante. Segurado, recebimento, aposentadoria, valor, referência, serviço ativo, posto

imediatamente superior. Previsão legal, observância ............................................................................................

49

  • 16 – Revisão de benefício. Impossibilidade, complementaç ão, proventos, servidor celetista, município,

aposentadoria, pelo, RGPS. Inexistência, direito, mesmo, reajuste, servidor público, atividade. Previsão legal,

equiparação, remuneração, serviço ativo, aplicação, apenas, servidor estatutário

...............................................

49

  • 17 – Revisão de benefício. Pensão especial, deficiente físico, deformidade permanente, origem, utilização,

medicamento, mãe, período, gravidez. Observância, avaliação, necessidade, dependência, realização,

trabalho, alimentação, higiene. Aplicação, pontuação, previsão legal ...................................................................

49

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

11

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 18 – Revisão de benefício. Pensão especial, ex-combatente. De cujus, gozo, aposentadoria, regime

estatutário, órgão público estadual. Superveniência, alteração, categoria profissional, enquadramento, regime

celetista. Determinação, restabelecimento, valor nominal, proventos, simultaneidade, concessão, mesmo,

reajuste, servidor celetista, serviço ativo, equivalência, cargo, de cujus ................................................................

49

  • 19 – Tempo de serviço, motorista, ônibus, não reconhecimento, atividade insalubre, após, alteração,

legislação previdenciária, ano, 1995. Impossibilidade, reconhecimento, insalubridade, decorrência,

enquadramento, categoria profissional. Necessidade, comprovação, sujeição, atividade penosa ........................

50

  • 20 – Tempo de serviço, trabalhador autônomo, reconhecimento. Necessidade, recolhimento, contribuição

previdenciária, atraso, pagamento. Incidência, juros de mora, multa, após, edição, medida provisória,

alteração, Plano de Custeio, Previdência Social. Irretroatividade da lei, lei mais gravosa, contribuição

previdenciária, período, anterior, outubro, ano, 1996

.............................................................................................

50

Direito Tributário

  • 01 – Arrolamento de bens, possibilidade, empresa, diversidade, devedor principal, caracterização, grupo

 

econômico, sociedade de fato

................................................................................................................................

50

  • 02 – Contribuição previdenciária, classe especial, exigibilidade, médico residente, caracterização, segurado

autônomo, recebimento, bolsa de estudo, diversidade, remuneração

...................................................................

50

  • 03 – Contribuição previdenciária, incidência, gratificação de produtividade, incidência. Função gratificada, ou,

substituição de função, recebimento, servidor público, convênio, prazo determinado, caráter provisório, não,

integração, salário de contribuição

.........................................................................................................................

51

  • 04 – Contribuição previdenciária, inexigibilidade, trabalhador, boia-fria, não caracterização, vínculo

empregatício

...........................................................................................................................................................

51

  • 05 – Contribuição previdenciária, não incidência, auxílio, casamento, auxílio-funeral, auxílio-natalidade,

participação nos lucros, não, caracterização, remuneração. Incidência, auxílio- transporte ..................................

51

  • 06 – Contribuição social, incidência, comercialização, produto rural, cooperativa, realização, operação,

intermediação, outra, empresa

..................................................................................................

.............................

51

  • 07 – Contribuição social, incidência, receita, comercialização, produto agrícola, exportação. Lei nova,

substituição, fato gerador. Não ocorrência, bitributação. Recolhimento, COFINS, mesma, base de cálculo,

irrelevância. Inexistência, inconstitucionalidade.....................................................................................................

52

  • 08 – CPMF, incidência, operação de câmbio, simulação, conversão, crédito, estrangeiro, investimento. Fato

gerador, ocorrência, com, lançamento, débito, conta corrente, empresa, devedor, objetivo, aquisição, moeda

estrangeira, finalidade, liquidação, passivo, decorrência, importação

....................................................................

52

  • 09 – Execução fiscal, FGTS, responsabilidade, sócio, descabimento. Inexistência, redirecionamento, não,

comprovação, dissolução irregular da sociedade

...................................................................................................

53

  • 10 – Execução fiscal, penhora, descabimento. Imóvel, dúvida, valor comercial, lote, área de proteção

ambiental

................................................................................................................................................................

53

  • 11 – Execução fiscal, taxa, coleta, resíduo, exigibilidade, caracterização, serviço específico, natureza divisível.

Taxa de serviços urbanos, inexigibilidade, caráter, universalidade, indivisibilidade ...............................................

53

  • 12 – FGTS, descabimento, duplicidade, cobrança, empregador, hipótese, pagamento, transação, com,

empregado. Possibilidade, repetição do indébito

...................................................................................................

53

  • 13 – Fundo Social de Emergência, previsão legal, emenda constitucional, não caracterização, tributo, novo,

apenas, destinação, nova, arrecadação, parcela, PIS, desnecessidade, lei complementar, ou, lei ordinária.

Não,

violação,

princípio

da

isonomia.

Observância,

princípio

da

irretroatividade

da

lei,

princípio da

anterioridade mitigada. Instituição financeira, aplicação, legislação específica, não, equiparação, indústria

........

 

54

  • 14 – Imposto de Renda, dedução, despesas médicas, prótese cardíaca, possibilidade. Lei, não,

taxatividade .............................................................................................................................................................

55

  • 15 – Imposto de Renda, incidência, doação, bem imóvel, ascendente, descendente, decorrência, atualização,

preço de mercado, caracterização, ganho de capital

.............................................................................................

55

  • 16 – Imposto de Renda, omissão, rendimento, lançamento, possibilidade, utilização, extrato bancário,

acréscimo, outro, meio de prova. Não, comprovação, origem, valor

......................................................................

55

  • 17 – Imposto de Renda, pessoa jurídica, incidência, verbas rescisórias. Natureza jurídica, remuneração

...........

55

  • 18 – Imposto de Renda, pessoa jurídica, possibilidade, dedução, despesa ordinária, resultado, exercício

financeiro. Pagamento, juros, empréstimo bancário, decorrência, operação financeira, mútuo, com, sócio,

diversidade,

objeto

social,

caracterização,

liberalidade.

Não

caracterização,

despesa

ordinária.

PAES,

possibilidade, exclusão, caução, bem, medida cautelar, não, suspensão da exigibilidade do crédito tributário

....

56

12

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

19

– Imunidade recíproca, ECT, não, abrangência, obri gação acessória. Serviço, transporte, caracterização,

 

serviço postal, não, incidência, ISS

........................................................................................................................

56

20

– Imunidade tributária, PIS, natureza jurídica, contribuição, seguridade social. Declaração de

inconstitucionalidade,

inaplicabilidade,

artigo,

Medida

provisória. Aplicação, princípio da interpretação

conforme à Constituição

.........................................................................................................................................

56

21

– Indisponibilidade dos bens, pessoa jurídica, sócio, ocultação, patrimônio. Crédito tributário, inscrição,

dívida ativa tributária. Viúva, sócio, apenas, meação, ilegitimidade, polo passivo, medida cautelar fiscal ............

57

22

– IPI, creditamento, descabimento, empresa, construção civil, não, equiparação, industrialização

.................

57

23

– IPI, crédito presumido, exportação, produto, não, industrialização, cabimento, creditamento

.......................

57

24

– IPI, empresa, remessa, produto semiacabado, outro, estabelecimento, industrialização, equiparação,

indústria,

caracterização,

sujeito

passivo,

tributo, natureza jurídica, contribuinte. Integração, obrigação

principal, multa, incidência, juros, cabimento .........................................................................................................

57

25

– ITR, descabimento, desconstituição, obrigação trib utária. Superposição, parte, propriedade, com, área,

reserva indígena. Apresentação, informação, posterior, ocorrência, fato gerador

.................................................

58

26

– ITR, inexigibilidade. Aquisição, originária, propriedade, arrematação. Ocorrência, sub-rogação, preço,

adquirente. Descabimento, cobrança, posterior, outro, débito, anterior

.................................................................

58

27

– Mercadoria importada, com, certificado, origem, redução de tributo, descabimento. Requisito, exigência,

não, comprovação ..................................................................................................................................................

59

28

– Mercadoria importada, regime aduaneiro, admissão temporária, utilização, atividade econômica,

possibilidade,

prorrogação,

prazo,

superior,

cinco

anos.

Existência,

justificativa,

instalação, empresa,

exportação

..............................................................................................................................................................

59

29

– Multa moratória, multa, declaração, inexatidão, bagagem, cabimento, duplicidade, cobrança. Diversidade,

natureza jurídica .....................................................................................................................................................

59

30

– Multa, constitucionalidade, fixação, ex officio, percentual, 150%, valor, débito. Hipótese, dolo, sonegação

fiscal, fraude, conluio

..............................................................................................................................................

59

31

– Perdimento de bens, descabimento, mercadoria, destinação, exportação, proibição, venda, território

nacional. Inexistência, identificação, embalagem. Regularização, não ocorrência, má-fé

.....................................

60

32

– Perdimento de bens, importação. Interposição, terceiro, irregularidade. Empresa, importadora,

realização, operação comercial, caracterização, fraude .........................................................................................

60

33

– Refis, opção, com, suspensão da exigibilidade do crédito tributário, possibilidade, indisponibilidade dos

bens, pessoa jurídica, sócio. Medida cautelar fiscal, cabimento, ajuizamento, anterior, inscrição, débito, dívida

 

ativa tributária

.........................................................................................................................................................

61

34

– Tarifa de energia elétrica, critério, reclassificação, cobrança, suspensão. Necessidade, observância,

destinação econômica, imóvel. Localização, irrelevância ......................................................................................

61

35

– Taxa, registro, anotação, responsabilidade técnica, lei, determinação, fixação, Crea, descabimento,

necessidade, lei complement ar. Declaração de Inconstitucionalidade, artigo, lei

..................................................

61

Direito Penal e Direito Processual Penal

 

01

– Apropriação indébita previdenciária. Descabimento, suspensão, pretensão punitiva. Realização, penhora,

 

faturamento,

empresa,

impossibilidade,

equiparação,

parcelamento, débito. Não caracterização, ato

voluntário, executado

..............................................................................................................................................

61

02

– Arresto, possibilidade, levantamento, valor, bloqueio, correlação, meação, cônjuge, casamento, regime

de comunhão parcial de bens. Não, comprovação, esposa, participação, crime contra o sistema financeiro .......

61

03

– Atividade clandestina, serviço de radiodifusão, absol vição sumária. Caracterização, emissora de rádio de

baixa frequência, inexistência, prejuízo, serviço de telecomunicação. Inutilização de sinal, Anatel, atipicidade

...

62

04

– Conflito de competência, competência jurisdicional, vara federal, direito ambiental. Importação, pneu,

bem

usado, caracterização, crime contra o meio ambiente. Aplicação, princípio da especialidade.

Descaminho, atipicidade .........................................................................................................................................

62

05

– Conflito negativo de competência. Vara federal, vara cível, transformação, vara criminal, após,

oferecimento, denúncia. Prevenção, juízo, origem, independência, não ocorrência, recebimento, denúncia.

Impedimento, redistribuição, ação penal

................................................................................................................

62

06

– Crime contra a ordem tributária. Sonegação fiscal , contribuição previdenciária, contador, empresa,

absolvição. Inexistência, indício, intenção, colaboração, execução do crime. Impossibilidade, interferência,

 

administração,

empresa,

ou,

dever,

impedimento,

de lito.

Observância,

orientação,

administrador, não

caracterização, coautoria. Ressalva, hipótese, recebimento, vantagem indevida

.................................................

62

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

13

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 07 – Crime contra o sistema financeiro, atipicidade. Evasão de divisas, não, declaração, repartição pública,

depósito bancário, país estrangeiro. Manutenção, depósito, valor inferior, limite máximo, previsão, circular,

Bacen ......................................................................................................................................................................

63

  • 08 – Crime contra o sistema financeiro, obtenção de financiamento mediante fraude. Agricultor, não,

preenchimento, requisito, utilização, nome, terceiro, obtenção, recursos financeiros, Pronaf (Programa

 

Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar). Inapli cabilidade, princípio da insignificância. Dosimetria

da pena, diminuição da pena, pena priv ativa de liberdade, pena restritiva de direitos ..........................................

63

  • 09 – Crime contra o sistema financeiro. Operação de câmbio não autorizada, inexigibilidade, lançamento

definitivo, caracterização, consumação, delito. Condição objetiva de punibilidade, diversidade, crime contra a

ordem tributária

.......................................................................................................................................................

63

  • 10 – Descaminho, trancamento de ação penal, descabimento. Importação clandestina, veículo automotor.

Autor do crime, impossibilidade, alegação, duplicidade, domicílio. Entrada de veículo, território nacional,

caráter permanente, previsão legal, incidência, tributação

.....................................................................................

64

  • 11 – Excesso de exação, prefeito, atipicidade. Município, legalidade, cobrança, IPTU, empresa, sociedade de

economia mista, qualidade, comodante. Imunidade tributária, incidência, apenas, órgão público federal,

condição, comodatário. Arquivamento, investigação criminal

................................................................................

64

  • 12 – Execução da pena. Cabimento, suspensão, decorrência, cumprimento, acordo judicial, determinação,

parcelamento, débito, origem, apropriação indébita previdenciária .......................................................................

64

  • 13 – Execução da pena. Possibilidade, cumprimento da pena, pena restritiva de direitos, diversidade,

comarca, vara de execuções criminais, decorrência, localização, residência, réu. Observância, dificuldade,

condição econômica, condenado, objetivo, deslocamento

.....................................................................................

64

  • 14 – Execução da pena. Unificação de penas, decorrência, crime continuado, apropriação indébita

previdenciária. Cumprimento da pena, observância. Pena restritiva de direitos, descabimento, conversão,

pena privativa de liberdade. Revogação, prisão, condenado, coação ilegal, caracterização

.................................

65

  • 15 – Falsificação de documento particular, nota fiscal, objetivo, habilitação, telefone celular, aquisição, país

estrangeiro. Suspensão condicional do processo, impossibilidade, intimação, réu, decorrência, alteração,

endereço, não, informação, autos. Seguimento, processo penal, cabimento. Dosimetria da pena, pena

 

privativa de liberdade, substituição da pena, pena restritiva de direitos, pena de multa

.......................................

.

65

  • 16 – Inquérito policial, possibilidade, quebra de sigilo telefônico. Hipótese, interesse público, apuração, delito.

Necessidade, fundamentação, autorização judicial, objetivo, não, violação, direito fundamental

..........................

65

  • 17 – Medida assecuratória, revogação, decorrência, sentença absolutória, posterior. Observância, princípio da

presunção de inocência ..........................................................................................................................................

65

  • 18 – Prisão preventiva. Revogação, decorrência, excesso de prazo, objetivo, formação da culpa. Inexistência,

justificativa, demora, instrução criminal. Caracterização, constrangimento ilegal ..................................................

65

  • 19 – Processo penal. Legalidade, indeferimento, pedido, degravação, depoimento, armazenagem, CD.

Inexistência,

violação, devido processo legal. Observância, celeridade processual. Parte processual,

possibilidade, acesso, conteúdo, gravação

............................................................................................................

66

  • 20 – Restituição de coisa apreendida, motocicleta, descabimento. Existência, dúvida, propriedade, bem

apreendido. Necessidade, remessa, controvérsia, juízo cível, objetivo, definição, propriedade

............................

66

  • 21 – Tráfico internacional de entorpecentes. Anulação, processo penal. Cabimento, revisão criminal, com,

alteração, cálculo, pena, simultaneidade, regime de cumprimento da pena

..........................................................

66

14

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

INTEIRO TEOR
INTEIRO TEOR

APELAÇÃO CÍVEL Nº 2003.70.00.058152-8/PR

RELATOR

: Juiz Federal SÉRGIO RENATO TEJADA GARCIA

APELANTE

: JORGE LUIS TRAVASSOS

ADVOGADO

: Leonardo da Costa

APELADO

: EMPRESA FOLHA DA MANHÃ S/A

ADVOGADO

: Margareth Barbosa de Amorim de Macedo e outros

: Claudia Elisabeth Coelho Van Heesewijk

APELADO

:

UNIÃO FEDERAL

ADVOGADO

: Procuradoria Regional da União

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO. RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO. INEXISTÊNCIA DE ATO

ILÍCITO. LIBERDADE DE IMPRENSA. PUBLICAÇÃO DE DECISÕES ADMINISTRATIVAS E JUDICIAIS. VIOLAÇÃO

AO SIGILO DAS INFORMAÇÕES. NÃO CARACTERIZAÇÃO.

Não restou comprovado qualquer ato comissivo ou omissivo por parte de agente da União. Não há provas

acerca da existência de ato ilícito ou falha no serviço público, principalmente considerando que não comprovou o autor

que a União tenha sido a fonte da divulgação da informação ao Jornal Folha de São Paulo, mormente tendo em vista

que grande parte dos fatos noticiados na matéria publicada, quanto aos eventos ocorridos no passado em relação ao

autor, estavam narrados em processo judicial não submetido a segredo de justiça. Assim, sendo o processo público,

pode perfeitamente o jornalista buscar no processo sua fonte de informação.

Os fatos já eram de conhecimento público, mormente considerando que o ato que determinou a demissão do

autor foi, certamente, publicado em Diário Oficial da União, o que enseja ampla publicidade.

A liberdade de imprensa em todos os seus aspectos, inclusive mediante a vedação de censura prévia, deve

ser exercida com a necessária responsabilidade que se exige em um Estado Democrático de Direito, de modo que o

desvirtuamento da mesma para o cometimento de fatos ilícitos , civil ou penalmente, possibilitará aos prejudicados plena

e integral indenização por danos materiais e morais, além do efetivo direito de resposta

É natural o fato de um policial federal, que se comprometeu a defender a sociedade do crime, estar sujeito a

uma maior exposição, voluntária ou obrigatoriamente, decorre nte da atividade por ele exercida. Em razão disso, terá

essa pessoa que suportar certos ônus que não pesariam sobre uma figura privada ou anônima, consentindo com

interferências legítimas, tais como a vigilância sobre a presença de isenção e integridade em sua atividade profissional

e, até certo ponto e enquanto justificada pela probidade necessária ao ofício, sobre sua conduta moral.

A notícia de resultados das decisões de aplicação ao autor da pena de demissão e sua posterior reintegração

não constitui violação ao sigilo das informações existentes em assentos funcionais do autor, principalmente porque os

fatos também constavam em processos judiciais.

Verba honorária reduzida para R$ 930,00 para cada réu, conforme entendimento da Turma em feitos símeis.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a Egrégia 4ª Turma do Tribunal

Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e

notas taquigráficas que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 16 de setembro de 2009.

Juiz Federal Sérgio Renato Tejada Garcia

Relator

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

15

| Boletim Jurídico nº 95 |

RELATÓRIO

Jorge Luis Travassos invoca a tutela jurisdicional, por meio da presente ação ordinária, contra a Folha da

Manhã S.A. e a União, pretendendo

"(...)

sejam condenados os Requeridos ao pagamento de indenização por danos

morais em valor a ser arbitrado por Vossa Excelência, bem como custas e honorários advocatícios de sucumbência".

Deduz a pretensão, em síntese, de acordo com os seguintes fundamentos: a) o autor é policial federal e teve

os dados relativos ao seu histórico, informação esta considerada sigilosa, publicados em jornal de grande circulação; b)

possui o direito ao esquecimento de fatos passados; c) não se pode explorar a intimidade de um cidadão; d) a União

era responsável por manter o sigilo de tais informações; e) a exposição indevida dos fatos em matéria jornalística

ocasionou danos morais ao autor.

A União ofereceu contestação (fls. 33-47), alegando preliminarmente: a) sua ilegitimidade passiva; b) inépcia

da inicial, tendo em vista a ausência de pedido condenatório. No mérito, sustenta que: a) o autor foi preso em flagrante

por uma série de crimes cometidos e ainda responde a processo administrativo que pode acarretar a sua demissão; b)

ausência de comprovação do dano; c) não houve qualquer ofensa ao autor; d) a liberdade de informação constitui

barreira à indenização pleiteada pelo autor; e) a notícia divulgada interessa a toda a coletividade; f) em eventual

procedência da ação, os juros moratórios não podem ultrapassar 6% ao ano, a contar da citação.

O Jornal Folha de São Paulo S.A. apresentou contestação (fls. 148-168) aduzindo, em síntese: a) a matéria

publicada possuía caráter meramente informativo e de interesse público; b) apenas exercitou a sua legítima e lícita

atividade de imprensa; c) não houve violação de sigilo quanto às informações veiculadas na matéria jornalística, uma

vez que houve apenas a narrativa de acontecimentos do mundo fático; d) aplicável ao caso a Lei de Imprensa; e) o

autor é funcionário público e o controle de seus atos interessa a toda a sociedade; f) o direito ao esquecimento é

inaplicável ao caso, tendo em vista que, sendo o autor agente público, não pode alegar em seu favor o direito de que

fatos graves relativos ao desempenho de sua função sejam esquecidos; g) os fatos veiculados na matéria são verídicos.

O autor apresentou réplica (fls. 202-225), rebatendo as alegações da União e do Jornal Folha de São Paulo e

ratificando os termos da inicial. As preliminares suscitadas pela União foram rejeitadas (fls. 230-231), e foi deferida a

produção da prova testemunhal requerida pelo autor. Foi realizada audiência para a oitiva das testemunhas (fls. 255-

258), e as partes apresentaram memoriais.

Sentenciando, o Juízo a quo julgou improcedente o pedido. Condenou o autor ao pagamento das custas

processuais e dos honorários advocatícios, estes fixados em R$ 2.000,00 para cada réu, nos termos do art. 20, §§ 3º e

4º, do CPC (fls. 324-330).

Inconformada, a parte autora apela, requerendo a reforma da sentença, reiterando as alegações da petição

inicial. Pede a redução dos honorários advocatícios (fls. 334-362).

Com contrarrazões, vieram os autos.

É o relatório.

Juiz Federal Sérgio Renato Tejada Garcia

Relator

VOTO

A sentença, da lavra da MM. Juíza Federal Dra. Vera Lucia Feil Ponciano, muito bem abordou a lide,

merecendo ser mantida pelos seus próprios fundamentos, os quais adoto com razão de decidir, verbis:

O caso concreto

Conforme se depreende dos documentos que instruíram a petição inicial, a Folha da Manhã S.A.

(jornal Folha de São Paulo) publicou, no dia 13.03.2003, a seguinte matéria (fl. 26), fazendo

16

referências ao autor:

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

Ao menos 2 dos 22 policiais federais presos pela Operação da PF em Foz do Iguaçu já haviam sido

demitidos em razão de corrupção, mesma acusação pela qual foram detidos anteontem, no Paraná.

Os policiais Jorge Luiz Travassos e Julio César Vieira Pereira foram reconduzidos às funções por

decisão judicial.

Em 14.03.2003 foi veiculada a seguinte notícia (fls. 27 e 170):

Agentes são acusados pela 2ª vez

Ao menos 2 dos 22 policiais federais presos anteontem na Operação Sucuri, acusados de corrupção

na fronteira do Brasil com o Paraguai em Foz do Iguaçu, já haviam sido afastados do órgão pelo

mesmo tipo de delito. Jorge Luiz Travassos e Julio César Vieira Pereira foram reconduzidos às

funções por decisão judicial após serem afastados por corrupção.

Dados da Corregedoria da PF mostram que em 4 de julho de 83 Travassos foi demitido "a bem do

serviço público" pela Presidência da República. Em 94, acórdão da 4ª Região do Tribunal Regional

Federal o reconduziu ao cargo.

Travassos havia respondido a sindicância em 75, quando trabalhava na Superintendência da PF em

Rondônia, quando nada foi comprovado contra ele. No ano seguinte, o diretor-geral da PF impôs

suspensão de 60 dias ao agente, mas a pena foi convertida em multa. Em 77, o mesmo ocorreu após

suspensão de dois dias.

Em Minas Gerais, em 78, Travassos respondeu a nova sindicância que apurava envolvimento dele

em infração de trânsito. Em 82, já no Paraná, Travassos, Pereira e outros policiais são suspeitos de

irregularidades.

Essa investigação concluiu que ambos deveriam ser afastados e, posteriormente, demitidos em 83. A

Folha não conseguiu contato com os advogados dos dois policiais federais presos. A Operação

Sucuri, realizada anteontem pela PF, identificou 22 agentes do órgão, quatro servidores da Receita

Federal e dois policiais rodoviários federais envolvidos em um esquema de facilitação na travessia de

automóveis na fronteira Brasil-Paraguai. Além deles, outras nove pessoas foram presas como

atravessadores. A PF não tem como evitar a reintegração por ordem judicial. Seu diretor-geral,

delegado Paulo Lacerda, informou, por meio de sua assessoria, que conta com a ajuda da opinião

pública para frear esse tipo de processo. Ontem, Lacerda determinou ainda a suspensão por 60 dias

do delegado Vicente Chelloti, que, em agosto passado, teria enviado à empresa de segurança

particular um lote de armas de uso exclusivo da Academia Nacional de Polícia. Lacerda também deu

início a procedimento administrativo com vistas à expulsão de dois delegados, seis agentes, um

escrivão e um agente administrativo envolvidos na morte de um detento na carceragem carioca da PF

no ano passado.

O autor alega que a matéria publicada lhe causou danos morais, tendo em vista que expôs

publicamente uma demissão sofrida que, por si só, já é humilhante o bastante, pois ninguém se

orgulha de haver sido demitido, bem como porque vincula à matéria acusações de corrupção.

Sustenta que tem direito ao esquecimento e que foi gravemente ofendido, sob o fundamento de que

foi vítima de grande humilhação, pois foram publicados fatos sigilosos a respeito de sua vida

pregressa nas páginas de jornal de grande circulação.

Depreende-se que o autor não se insurge contra a matéria em sua totalidade, ou seja, no tocante aos

fatos relacionados à operação Sucuri, mas tão somente aos fatos anteriores.

Em relação à tal Operação “Sucuri", conforme documentos das fls. 48-128, o autor responde a

processo administrativo disciplinar, a fim de apurar a sua responsabilidade por ter, quando no

desempenho de suas atribuições na Ponte Internacional da Amizade, em Foz do Iguaçu, no período

de dezembro de 2002 a 12 de março de 2003, facilitado a entrada, em território nacional, de

mercadorias de procedência estrangeira, proibidas e/ou acima da cota permitida, sem o recolhimento

de tributos, mediante recebimento de vantagem indevida, o que culminou na sua prisão, encontrando-

se suspenso do exercício do cargo, por força da Portaria nº 2.081/2003-DG/DPF, de 4 de novembro

de 2003. Outrossim, tramita na 1ª Vara Federal Criminal de Foz do Iguaçu a Ação Penal nº

2003.70.02.004492-9 sobre tais fatos.

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

17

| Boletim Jurídico nº 95 |

Dessa forma, ao contrário do que foi afirmado pelo autor na inicial, ele se encontrava, na época da

propositura da ação, afastado de suas funções.

O autor imputa à União a responsabilidade pelo dano causado devido à negligência de seus

servidores, pois a União deveria manter o sigilo das informações existentes em suas anotações

funcionais. Ao Jornal Folha de São Paulo o autor imputa a responsabilidade por ter tornado públicas

informações sigilosas e que causam prejuízos a sua honra e reputação.

A União alega em sua Contestação que "(

...

)

o jornal não publicou mentiras, haja vista que o autor

não negou na inicial nenhuma das notícias publicadas. A improcedência do pedido também se revela

nítida quando se verifica que o autor pretende se entenda o dano moral como presumível,

independentemente de prova" (fl.42).

O outro réu sustenta que "Suportam os agentes públicos o ônus específico de terem sua conduta e o

desempenho de suas funções constantemente sujeitos à avaliação e ao acompanhamento pelo

público em geral. Consectário desse ônus, exsurge a inarredável conclusão de que as atividades do

autor estão permanentemente sujeitas à publicidade e às críticas, sem que isso configure violação de

qualquer direito subjetivo (

...

).

Não há sigilo sobre qualquer das informações noticiadas pela ré,

mesmo porque não se depreende a que título haveria tal sigilo. (

...

)

Todas as informações constantes

das matérias jornalísticas correspondem com exatidão às investigações e aos atos oficiais que

envolvem o autor e que levaram, inclusive, à sua prisão" (fls.152, 155 e 160).

Analisando os fatos que foram registrados nos recortes de jornal, a questão a ser analisada não é se

houve ou não acusações e se elas foram ou não provadas (o que, aliás, desborda da presente), mas

sim se há responsabilidade da União pela divulgação das informações e se essas acusações foram

irresponsavelmente lançadas, com abalo na dignidade pessoal do autor, invadindo,

consequentemente, a sua intimidade.

A Responsabilidade Civil do Estado

O pedido do autor, em relação à União, tem pertinência com a atribuição de responsabilidade à

Administração Pública, a qual se encontra consagrada no artigo 37, § 6º, da atual Constituição

Federal, que assim dispõe:

As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviço público

responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o

direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.

Conforme se depreende do dispositivo citado, a Constituição Federal adotou a teoria da

responsabilidade objetiva do poder público, porém, sob a modalidade do risco administrativo, e não

do risco integral; sendo que esse último obriga a indenizar, sem qualquer excludente.

A adoção da responsabilidade civil objetiva da administração, sob a modalidade da teoria do risco

administrativo, faz surgir a obrigação de indenizar pela só ocorrência de lesão, causada ao particular

por ato da administração – na presença do fato do serviço – fato lesivo da administração. Assim, a

ideia de culpa é substituída pela de nexo de causalidade entre o funcionamento do serviço público e o

prejuízo sofrido pelo administrado. É indiferente que o serviço público tenha funcionado bem ou mal,

de forma regular ou irregular.

A doutrina e a jurisprudência já pacificaram que, no Brasil, apesar de ser aplicada a responsabilidade

objetiva quanto aos atos comissivos da Administração, o que se deve empregar na análise dos casos

concretos é a teoria do risco administrativo, ou seja, com o abrandamento necessário a exigir um

efetivo nexo de causalidade, observando-se que a culpa da vítima exclui, total ou parcialmente, o

dever de indenizar. Segundo Hely Lopes Meirelles:

a teoria do risco administrativo, embora dispense a prova da culpa da administração, permite

que o Poder Público demonstre a culpa da vítima, para excluir ou atenuar a indenização.

Isso porque o risco administrativo não se confunde com o risco integral. Não significa que a

18

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

administração deve indenizar sempre e em qualquer caso o dano suportado pelo particular;

significa apenas e tão somente que a vítima fica dispensada da prova de culpa da

administração, mas esta poderá demonstrar a culpa total ou parcial do lesado no evento

danoso, caso em que a Fazenda Pública se eximirá integral ou parcialmente da indenização.

(Direito Administrativo Brasileiro. 26 ed. São Paulo: Malheiros, 2001. p. 612)

Depreende-se que a responsabilidade civil do Estado pressupõe a coexistência de três requisitos

essenciais à sua configuração, quais sejam: a) a comprovação, pelo demandante, da ocorrência do

fato ou evento danoso, bem como de sua vinculação com o serviço público prestado ou

incorretamente prestado; b) a prova do dano por ele sofrido; e c) a demonstração do nexo de

causalidade entre o fato danoso e o dano sofrido.

O nexo causal é o liame que une a conduta do agente ao dano. É por meio do exame da relação

causal que se conclui quem foi o causador do dano. Trata-se de elemento indispensável. A

responsabilidade objetiva dispensa a culpa, mas nunca dispensará o nexo causal. Se a vítima, que

experimentou um dano, não identificar o nexo caus al que leva o ato danoso ao responsável, não há

como ser ressarcida.

Nos casos de danos por omissão, para que exista a responsabilidade é necessário que tenha havido

omissão culposa ou dolosa. De acordo com o entendimento de Celso Antônio Bandeira de Mello, "a

responsabilidade subjetiva é a obrigação de indenizar que incumbe a alguém em razão de um

procedimento contrário ao direito – culposo ou doloso – consistente em causar um dano a outrem ou

deixar de impedi-lo quando obrigado a isto" (MELLO, Celso Antonio Bandeira de. Curso de Direito

Administrativo. 17 ed. São Paulo: Malheiros, 2004, p. 885).

Com efeito, tratando-se dessa hipótese, qual seja, ato omissivo do poder público, a responsabilidade

civil por tal ato é subjetiva, exigindo-se a presença de dolo ou culpa, não sendo necessário, no

entanto, individualizá-la, pois pode ser atribuída ao serviço público de forma genérica a falta do

serviço. Nesse sentido: STF, RE 409203/RS, Rel. Min. Carlos Velloso, publicado no Informativo STF

nº 391, 15.06.2005. No mesmo sentido:

CONSTITUCIONAL. ADMINISTRATIVO. CIVIL. RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO. ATO

OMISSIVO DO PODER PÚBLICO: DETENTO MORTO POR OUTRO PRESO. RESPONSABILIDADE

SUBJETIVA: CULPA PUBLICIZADA: FALTA DO SERVIÇO. C.F., art. 37, § 6º.

I. – Tratando-se de ato omissivo do poder público, a responsabilidade civil por esse ato é subjetiva,

pelo que exige dolo ou culpa, em sentido estrito, esta numa de suas três vertentes – a negligência, a

imperícia ou a imprudência –, não sendo, entretanto, necessário individualizá-la, dado que pode ser

atribuída ao serviço público, de forma genérica, a falta do serviço.

II. – A falta do serviço – faute du service dos franceses – não dispensa o requisito da causalidade,

vale dizer, do nexo de causalidade entre a ação omissiva atribuída ao poder público e o dano

causado a terceiro.

(STF, RE 372472/RN, Rel. Min. Carlos Velloso, DJ 28.11.2003, p. 33)

Portanto, ainda que se esteja em sistema governado pela teoria do risco administrativo, deve existir

ação (omissiva ou comissiva) para ensejar responsabilidade do estado. A omissão caracteriza-se pela

não realização da conduta a que estaria obrigado (e que impediria o resultado).

No presente caso o autor imputa à União responsabilidade por ato omissivo, por não ter atentado

para o dever necessário de sigilo dos dados constantes em seus assentos funcionais, situação

jurídica que se circunscreve ao direito à intimidade (e seus reflexos na honra objetiva e na dignidade).

O ato imputado à União

Entendo que não restou comprovado qualquer ato comissivo ou omissivo por parte de agente da

União. Não há provas acerca da existência de ato ilícito ou falha no serviço público, principalmente

considerando que não comprovou o autor que a União tenha sido a fonte da divulgação da

informação ao Jornal Folha de São Paulo, mormente tendo em vista que grande parte dos fatos

noticiados na matéria publicada, quanto aos eventos ocorridos no passado em relação ao autor,

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

19

| Boletim Jurídico nº 95 |

estavam narrados em processo judicial não submetid o a segredo de justiça. Assim, sendo o processo

público, pode perfeitamente o jornalista buscar no processo sua fonte de informação.

Com efeito, infere-se que os fatos atribuídos ao autor na matéria publicada no Jornal Folha de São

Paulo, nos dias 13.03.2003 e 14.03.2003, estão retratados em processo judicial, na Apelação Cível nº

89.04.05170-3 (fls. 172-177) e na Ação Ordinária nº 00.01.04457-5 (fls. 301-308).

Nesse aspecto, assiste razão ao réu Jornal da Manhã, consoante afirmado na fl. 157: "Não há

qualquer sigilo sobre tais informações que, por exemplo, podem ser facilmente obtidas no processo

judicial que levou à reintegração do autor aos quadros da Polícia Federal, processo este que não

corre em Segredo de Justiça, estando sujeito, portanto, a ampla publicidade. Junta-se, neste ato,

cópia do acórdão proferido no aludido processo. A própria demissão do autor foi também, certamente,

publicada no Diário Oficial da União, tendo tido, portanto, ampla publicidade".

Infere-se que os fatos já eram de conhecimento público, mormente considerando que o ato que

determinou a demissão do autor foi, certamente, public ado em Diário Oficial da União, o que enseja

ampla publicidade.

No que tange à responsabilidade da União, analisando os documentos existentes nos autos e a prova

testemunhal produzida, conclui-se que não há qualquer elemento demonstrando que a União foi

quem divulgou as informações. Do mesmo modo, não se verifica que tenha havido omissão dela

quanto ao dever de guardar sigilo, partindo-se do pressuposto de que as informações fossem

revestidas desse caráter, obviamente.

Portanto, entendo que existe uma mera suposição, por parte do autor, de que a União foi a

responsável pela divulgação das informações, motivo pelo qual, não havendo ação ou omissão

imputável à União, não surge a responsabilidade do Estado pelos alegados danos suportados.

Por outro lado, conforme será demonstrado adiante, não há falar em informação sigilosa, violação ao

direito à intimidade e direito ao esquecimento.

A liberdade de imprensa

Segundo o art. 5º, IV e V, do texto constitucional vigente, "IV – é livre a manifestação do pensamento,

sendo vedado o anonimato;" e "V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além

da indenização por dano material, moral ou à imagem;". Ainda, de acordo com o art. 5º da

Constituição de 1988, "IX – é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de

comunicação, independentemente de censura ou licença;".

Em decorrência de a República Federativa do Brasil constituir-se em um Estado Democrático de

Direito, a liberdade de manifestação do pensamento, na qual se insere a liberdade de imprensa, deve

ser prestigiada, oportunizando-se a crítica aos mais variados segmentos sociais, sejam públicos,

sejam privados. No próprio vértice da pirâmide jurídica pátria situa-se a proibição de censura ou de

licença.

Contudo, não é absoluta a liberdade de imprensa. Contrariamente, a liberdade conferida aos meios

de comunicação pauta-se pela relatividade, uma vez que convive com inúmeros outros direitos e com

incontáveis outras garantias asseguradas constitucionalmente, tais quais a inviolabilidade da

intimidade, da vida privada, da honra e da imagem.

Sobre o assunto, preconiza Alexandre de Moraes in: Direito Constitucional, 13. ed. São Paulo: Atlas,

2003, p. 78-79):

A inviolabilidade prevista no inciso X do art. 5º, porém, traça os limites tanto para a liberdade de

expressão do pensamento como para o direito à informação, vedando-se o atingimento à intimidade,

20

à vida privada, à honra e à imagem das pessoas. ( ) ...

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

O texto constitucional repele frontalmente a possibilidade de censura prévia. Essa previsão, porém,

não significa que a liberdade de imprensa é absoluta, não encontrando restrições nos demais direitos

fundamentais, pois a responsabilização posterior do autor e/ou responsável pelas notícias injuriosas,

difamantes, mentirosas sempre será cabível, em relação a eventuais danos materiais e morais.

Como salienta Miguel Angel Ekmekdjian, a proibição à censura prévia, como garantia à liberdade de

imprensa, implica forte limitação ao controle estatal preventivo, mas não impede a responsabilização

posterior em virtude do abuso no exercício desse direito.

O autor, inclusive, cita julgado da Corte Suprema de Justiça Argentina no qual se afirmou: “'apesar de

no regime democrático a liberdade de expressão ter um lugar eminente que obriga a particular cautela

enquanto se trata de decidir responsabilidades por seu desenvolvimento, pode-se afirmar sem

vacilação que ela não se traduz no propósito de assegurar a impunidade da imprensa”.

A liberdade de imprensa em todos os seus aspectos, inclusive mediante a vedação de censura prévia,

deve ser exercida com a necessária responsabilidade que se exige em um Estado Democrático de

Direito, de modo que o desvirtuamento da mesma para o cometimento de fatos ilícitos, civil ou

penalmente, possibilitará aos prejudicados plena e integral indenização por danos materiais e morais,

além do efetivo direito de resposta.

A liberdade de imprensa é um valor democrático inestimável e assim deve ser preservado. Não

obstante, poderá vir a ser exercida de forma abusiva, ingressando indevidamente na esfera jurídica

de terceiro, e, em tal circunstância, o abuso deve ser legitimamente coibido.

Adiante, passo a analisar se as informações constantes na matéria publicada estavam sujeitas a sigilo

e se foi violado o direito à intimidade.

O direito à intimidade

O direito à intimidade tem como norte a tutela da privacidade do indivíduo, no que tange a fatos

pessoais, familiares ou profissionais de seu interesse, impedindo a divulgação de acontecimentos,

documentos, imagens e quaisquer matérias atinentes a sua esfera íntima e, assim, possibilitando-lhe

uma existência tranquila e livre da aproximação e da ingerência de terceiros.

A intimidade, com efeito, engloba tudo aquilo que é lícito ao indivíduo subtrair ao conhecimento das

outras pessoas; e de sua violação podem decorrer danos materiais ou morais, indenizáveis por

expressa previsão legal e, sobretudo, constitucional, nos termos do art. 5º, inciso X.

Dessa forma, é imprescindível analisar quais seriam os danos potencialmente suscetíveis de

indenização, concretizando a hipótese e adequando-a aos fatos em análise neste feito.

A dignidade e o respeito têm âmbito de alcance restrito e representam o sentimento e a consciência

das próprias qualidades morais e da própria respeitabilidade social, refletindo-se as eventuais ofensas

apenas no ofendido, que, em seu íntimo, sofre diminuição pessoal. É o decoro e a autoestima e,

peculiarmente, a sua extensão está dissociada da conotação média de moral; assim, só aquele que

sofre conhece a intensidade da sua dor.

A honra objetiva, por sua vez, tem como pedra basilar de seu conceito a reputação, compreendida

como o grau de valorização e consideração que a pessoa desfruta no meio em que vive pelo

desempenho de seu papel social ou profissional. Trata-se do apreço que o membro de um grupo ou

coletividade goza junto a seus pares, estima essa decorrente de sua posição ou de suas

capacidades.

Deve-se admitir, então, que é natural o fato de um policial federal, que se comprometeu a defender a

sociedade do crime, estar sujeito a uma maior exposição, voluntária ou obrigatoriamente, decorrente

da atividade por ele exercida. Em razão disso, terá essa pessoa que suportar certos ônus que não

pesariam sobre uma figura privada ou anônima, consentindo com interferências legítimas, tais como a

vigilância sobre a presença de isenção e integridade em sua atividade profissional e, até certo ponto e

enquanto justificada pela probidade necessária ao ofício, sobre sua conduta moral.

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

21

| Boletim Jurídico nº 95 |

É certo que não se pode permitir a criação de um espaço irrestrito e sujeito a constantes e indevidas

intromissões, que comprometam a higidez do conjunto de direitos ínsitos do servidor público, no caso,

do policial federal. No entanto, é certo, também, que deve tolerar o policial federal alguma ingerência

externa, muito mais do que toleraria uma pessoa comum, pois os olhos da comunidade estão

voltados para muitos aspectos de sua vida privada, na medida em que de um policial se espera

conduta exemplar e imaculada.

Os servidores públicos estão sujeitos às chamadas relações especiais (Canotilho) e, assim, colocam-

se em grau diferenciado perante a comunidade. Aliás, a própria atividade pública norteia-se pelo

princípio da moralidade e da publicidade, ambos com assento constitucional. A Constituição Federal

tutela a probidade administrativa (art. 5º, inciso LXXIII, art. 85, inciso V) impondo sistema de controles

jurídicos, políticos e sociais. A Lei nº 9.784/99, por sua vez, consagrou o princípio da moralidade

administrativa, preconizando que ela significa "atuação segundo padrões éticos de probidade, decoro

e boa-fé" (art. 2º, parágrafo único, IV).

Desse modo, se a Constituição Federal exige que se observe a moralidade e a probidade para o

desempenho da função pública, não há dúvidas de que a mídia e a sociedade têm interesse em

fiscalizar a conduta dos servidores e agentes públicos, pois, conforme ressaltou Rui Barbosa: "O

ensino, como a justiça, como a administração, prospera e vive muito mais realmente da verdade e

moralidade, com que se pratica, do que das grandes inovações e belas reformas que se lhe

consagrem" (Rui Barbosa – Plataforma de 1910, 37).

Portanto, é compreensível que a notícia de ilícitos supostamente praticados pelo autor, servidor

público encarregado justamente da sua repreensão, atraísse a atenção da comunidade e causasse

comoção e interesse suficiente a justificar sua ampla veiculação pela mídia. Isso porque o autor

desempenhava uma função pública importante, e há interesse público na divulgação de fatos que

podem causar prejuízos à sociedade e ao Estado.

Conforme salientado pela União em suas Alegações Finais (fl. 294): "Deve-se lembrar que a atividade

do autor dizia respeito, não somente a ele, mas ao interesse coletivo. Quando no exercício de função

pública, ele agia em nome do Estado e por isso deve satisfações à sociedade e esta tem direito de

ser informada do que ocorre no exercício da função administrativa. Não é admitido que se esqueçam

fatos graves desempenhados no exercício da função pública com base no direito ao esquecimento.

Tem-se como regra a publicidade dos atos administrativos".

Em seguida, a União ressalta aspecto interessante. O autor na inicial utiliza um paradigma, citando

um caso ocorrido nos Estados Unidos, porém no exemplo citado a pessoa não era servidor público e

passou a ter uma conduta exemplar no futuro. Efetivamente, a pessoa que pratica atos ilícitos ou

reprováveis moralmente no passado, mas passa a ter uma vida honesta e exemplar, tem direito ao

esquecimento, uma vez que errar faz parte da natureza humana. No entanto, o mesmo não se pode

dizer de quem continua tendo uma conduta reprovável. Além disso, tratando-se de servidor público,

considerando o interesse da sociedade e do Estado na repressão ao crime, é importante que seja

conhecida a conduta anterior do servidor público no exercício de suas funções.

Portanto, fixadas essas premissas, a questão a ser analisada é: houve abuso e excesso no repasse

dessas informações à mídia?

Entendo que toda a análise e toda a crítica devem ser pautadas pela razoabilidade e pela

proporcionalidade. Há o direito à preservação da intimidade e da vida privada; e também, a par do

interesse do Estado em coibir e punir os crimes e resguardar os direitos fundamentais de cada

cidadão, há o direito à livre manifestação do pensamento.

Há limites, por óbvio. Limites ao próprio direito que o indivíduo tem de preservar sua intimidade e

restrições à liberdade de expressão e de veiculação de informações pela mídia. O próprio texto

constitucional endossa essa interpretação quando determina, no § 1º do artigo 220, que nenhuma lei

conterá preceito que possa construir embaraço à plena liberdade de manifestação e informação

jornalística, desde que observado o estatuído no artigo 5º, incisos V e X, entre outros. Vale dizer:

admite-se, como regular exercício do direito à liberdade de informação, que seja divulgado fato nocivo

22

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

à honra, desde que se faça no interesse público e enquanto não haja abuso (ponderação de valores),

sob pena de o agente vir a ser responsabilizado civil e/ou criminalmente.

Afinal de contas, como corolário lógico-jurídico, no fundamento do dever de indenizar está a proibição

de ofender.

Entretanto, quem exerce uma função pública não pode ser suscetível a críticas e ataques que lhe

sejam imputados no exercício de suas funções ou em decorrência delas, por mais desagradáveis que

eles sejam, ou por mais amplamente veiculados que sejam pela mídia, contanto que não se

descambe para a ofensa pura e simples, a injúria, a difamação e a calúnia, sem respaldo nos fatos.

Verifico que as informações difundidas pela imprensa não tiveram esse conteúdo, pois tão somente

divulgaram fatos que ocorreram no passado, conforme consta nos processos judiciais, e não são

negados pelo autor. Em momento algum desbordou-se para a ofensa injustificada, sem base em

fatos, ou com ânimo de ofender.

Com efeito, a notícia de resultados das decisões de aplicação ao autor da pena de demissão e sua

posterior reintegração não constitui violação ao sigilo das informações existentes em assentos

funcionais do autor, principalmente porque os fatos também constavam em processos judiciais,

conforme já exposto.

Ademais, a matéria não faz comentários injuriosos, mas apenas presta informações, que podem ser

consideradas de notório interesse público, uma vez que a sociedade tem direito de fiscalizar a

conduta de agentes públicos, em especial aqueles que juraram cumprir a Constituição e as leis e

foram nomeados para reprimir a criminalidade.

Impende frisar que o fato de a Polícia Federal exigir procuração para fornecer informações de caráter

funcional acerca de policiais federais não basta para justificar a afirmação de que houve quebra de

sigilo. As informações de caráter funcional referidas na Portaria da Polícia Federal obviamente dizem

respeito às questões que só interessam ao servidor público (remuneração, tempo de serviço,

dependentes etc.). No entanto, quando se referirem ao cometimento de infrações penais, não

requerem a observância do sigilo, pois, conforme já referido alhures, a sociedade e o Estado têm

interesse na divulgação e no conhecimento dos fatos relacionados a crimes praticados por servidores

públicos, especialmente quanto àqueles que são designados para combater o crime.

Importante salientar que o artigo 150 da Lei nº 8.112/90 garante apenas o "sigilo necessário à

elucidação do fato ou exigido pelo interesse da Administração", o que não se aplica ao presente caso,

uma vez que o processo administrativo já se encerrou – quanto aos fatos passados –, e os fatos

estão narrados em ações judiciais. Além disso, o sigilo não é decretado em favor do acusado, mas

quando a divulgação dos fatos for prejudicial à própria investigação ou for conveniente à

Administração.

Por outro lado, todos têm direito à informação. A sociedade tem direito a esse tipo de informação, pois

ela precisa saber acerca do envolvimento dos agentes públicos em infrações penais, devendo ser

resguardado, no tocante à imprensa, o sigilo da fonte, pois é necessário ao exercício profissional do

jornalista. Nesse sentido dispõe o inciso XIV da Constituição Federal: "é assegurado a todos o acesso

à informação e resguardado o sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional".

Portanto, o sigilo de informações é exceção. Inclusive, o inciso XXXIII da CF prevê que o sigilo deve

ser observado quando seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado, situação que não

ocorre no presente caso.

Dessarte, o pedido do autor não pode ser acolhido, considerando que não há prova de qualquer ato

comissivo ou omissivo praticado pela União; o ato praticado pelo Jornal da Manhã S.A. não pode ser

considerado ilícito; não houve abuso à liberdade de imprensa; as notícias envolvendo crimes ou

infrações funcionais praticadas por servidor público são de interesse da sociedade e do Estado; a

proteção à honra e à intimidade de tais pessoas é mitigada diante do interesse público; as

informações veiculadas na mídia não são infundadas, mas baseadas em fatos, inclusive admitidos

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

23

| Boletim Jurídico nº 95 |

pelo autor como verdadeiros; tais informações não são sujeitas a sigilo; grande parte das informações

estava também contida em processos judiciais; a notícia de resultados das decisões de aplicação ao

autor da pena de demissão e sua posterior reintegração não constitui violação ao sigilo das

informações existentes em assentos funcionais; a matéria não contém comentários injuriosos ou

difamatórios, tendo se limitado apenas a narrar fatos; todos têm direito à informação; é resguardado o

sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional; há o interesse do Estado em coibir e

punir os crimes e resguardar os direitos fundamentais de cada cidadão; há o direito à livre

manifestação do pensamento.

Por fim, quanto ao pleito sucessivo de redução da verba honorária, entendo que deve ser acolhido, para

reduzir os honorários devidos pelo autor para R$ 930,00 para cada réu, considerando-se a natureza da causa e o

trabalho realizado, nos termos do art. 20, § 4º, do CPC, conforme o entendimento desta Turma em feitos símeis.

Diante do exposto, voto no sentido de dar parcial provimento à apelação.

Juiz Federal Sérgio Renato Tejada Garcia

Relator

24

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

JURISPRUDÊNCIA

| Boletim Jurídico nº 95 | JURISPRUDÊNCIA Súmula vinculante nº 17: Durante o período previsto no

Súmula vinculante nº 17: Durante o período previsto no parágrafo primeiro do artigo 100 da Constituição, não incidem

juros de mora sobre os precatórios que nele sejam pagos.

Súmula vinculante nº 18: A dissolução da sociedade ou do vínculo conjugal, no curso do mandato, não afasta a

inelegibilidade prevista no § 7º do artigo 14 da Constituição Federal.

Súmula vinculante nº 19: A taxa cobrada exclusivamente em razão dos serviços públicos de coleta, remoção e

tratamento ou destinação de lixo ou resíduos provenientes de imóveis, não viola o art. 145, II, da Constituição Federal.

Súmula vinculante nº 20: A Gratificação de Desempenho de Atividade Técnico-Administrativa - GDATA, instituída pela

Lei 10.404/2002, deve ser deferida aos inativos nos valores correspondentes a 37,5 pontos no período de fevereiro a

maio de 2002 e, nos termos do art. 5º, parágrafo único, da Lei nº 10.404/2002, no período de junho de 2002 até a

conclusão dos efeitos do último ciclo de avaliação a que se refere o art. 1º da Medida Provisória 198/2004, a partir da

qual passa a ser de 60 pontos.

Súmula vinculante nº 21: É inconstitucional a exigência de depósito ou arrolamento prévios de dinheiro ou bens para

admissibilidade de recurso administrativo.

| Boletim Jurídico nº 95 | JURISPRUDÊNCIA Súmula vinculante nº 17: Durante o período previsto no
  • 01 - RECURSO EXTRAORDINÁRIO. DANOS MORAIS DECORRENTES DE ATRASO OCORRIDO EM VOO

INTERNACIONAL. APLICAÇÃO DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. MATÉRIA

INFRACONSTITUCIONAL. NÃO CONHECIMENTO.

  • 1. O princípio da defesa do consumidor se aplica a todo o capítulo constitucional da atividade econômica.

  • 2. Afastam-se as normas especiais do Código Brasileiro da Aeronáutica e da Convenção de Varsóvia quando

implicarem retrocesso social ou vilipêndio aos direitos assegurados pelo Código de Defesa do Consumidor.

  • 3. Não cabe discutir, na instância extraordinária, sobre a correta aplicação do Código de Defesa do Consumidor ou

sobre a incidência, no caso concreto, de específicas normas de consumo veiculadas em legislação especial sobre o

transporte aéreo internacional. Ofensa indireta à Constituição da República.

  • 4. Recurso não conhecido.

(RE 351750/RJ, REL. P/ACÓRDÃO MINISTRO CARLOS BRITTO, 1ªT./STF, MAIORIA, JULG. 17.03.2009, DE 25.09.2009)

| Boletim Jurídico nº 95 | JURISPRUDÊNCIA Súmula vinculante nº 17: Durante o período previsto no
  • 01 - TRIBUTÁRIO. IMUNIDADE RECÍPROCA. ART. 150, VI, A, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL. EXTENSÃO.

EMPRESA PÚBLICA PRESTADORA DE SERVIÇO PÚBLICO. PRECEDENTES DA SUPREMA CORTE.

  • 1. Já assentou a Suprema Corte que a norma do art. 150, VI, a, da Constituição Federal alcança as empresas públicas

prestadoras de serviço público, como é o caso da autora, que não se confunde com as empresas públicas que exercem

atividade econômica em sentido estrito. Com isso, impõe-se o reconhecimento da imunidade recíproca prevista na

norma supracitada.

  • 2. Ação cível originária julgada procedente.

(ACO 765/RJ, REL. P/ ACÓRDÃO MINISTRO MENEZES DIREITO, TRIBUNAL PLENO/STF, MAIORIA, JULG. 13.05.2009, DE 04.09.2009)

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

25

| Boletim Jurídico nº 95 |

| Boletim Jurídico nº 95 | 01 - PENAL. RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS . PORTE
  • 01 - PENAL. RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS. PORTE DE ARMA DE FOGO DESMUNICIADA.

INTELIGÊNCIA DO ART. 14 DA LEI 10.826/03. TIPICIDADE RECONHECIDA. CRIME DE PERIGO ABSTRATO.

RECURSO DESPROVIDO.

I. A objetividade jurídica da norma penal transcende a mera proteção da incolumidade pessoal, para alcançar também a

tutela da liberdade individual e do corpo social como um todo, asseguradas ambas pelo incremento dos níveis de

segurança coletiva que a Lei propicia.

II. Mostra-se irrelevante, no caso, cogitar-se da eficácia da arma para a configuração do tipo penal em comento, isto é,

se ela está ou não municiada ou se a munição está ou não ao alcance das mãos, porque a hipótese é de crime de

perigo abstrato, para cuja caracterização desimporta o resultado concreto da ação.

III - Recurso desprovido.

(RHC 90197/DF, REL. MINISTRO RICARDO LEWANDOWSKI, 1ªT./STF, MAIORIA, JULG. 09.06.2009, DE 04.09.2009)

| Boletim Jurídico nº 95 | 01 - PENAL. RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS . PORTE
  • 01 - CIVIL. AÇÃO INDENIZATÓRIA. ACIDENTE DE TRABALHO. MERGULHADOR SUBMARINO. LESÃO

TOTALMENTE INCAPACITANTE PARA A ATIVIDADE EXERCIDA. ELEVAÇÃO DO PERCENTUAL PARA 100%.

JUROS MORATÓRIOS. RESPONSABILIDADE EXTRACONTRATUAL. INCIDÊNCIA DESDE O EVENTO DANOSO.

HONORÁRIOS SUCUMBENCIAIS. INCIDÊNCIA SOBRE O CAPITAL CONSTITUÍDO PARA A GARANTIA DE

PRESTAÇÕES VINCENDAS.

I. Diversamente do benefício previdenciário, a indenização de cunho civil tem por objetivo não apenas o ressarcimento

de ordem econômica, mas, igualmente, o de compensar a vítima pela lesão física causada pelo ato ilícito do

empregador, que reduziu a sua capacidade laboral em caráter definitivo, inclusive pelo natural obstáculo de ensejar a

busca por melhores condições e remuneração na mesma empresa ou no mercado de trabalho.

II. Destarte, ainda que o empregado passe a exercer funções melhor remuneradas, o desempenho do trabalho com

maior sacrifício em face das sequelas permanentes há de ser compensado pelo pagamento de uma pensão

indenizatória total.

III. O acidente de trabalho decorrente de ato ilícito do empregador é de natureza extracontratual, de sorte que os juros

moratórios incidem na forma preconizada na Súmula n. 54 do STJ (EREsp n. 146.398/RJ, Rel. p/acórdão Min. Barros

Monteiro, maioria, DJU de 11.06.2001).

IV. A verba honorária sucumbencial não incide sobre o capital constituído para garantia das prestações vincendas

(EREsp n. 109.675/RJ, Corte Especial, Rel. p/acórdão Min. Cesar Asfor Rocha, maioria, DJU de 29.04.2002).

V. Recurso especial conhecido em parte e provido.

(RESP 579888/RJ, REL. MINISTRO ALDIR PASSARINHO JUNIOR, 4ªT./STJ, UNÂNIME, JULG. 06.08.2009, DE 21.09.2009)

| Boletim Jurídico nº 95 | 01 - PENAL. RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS . PORTE
  • 01 - ADMINISTRATIVO. MANDADO DE SEGURANÇA. APROVAÇÃO EM CONCURSO PÚBLICO. NOMEAÇÃO.

DIREITO SUBJETIVO.

1. A classificação de candidato dentro do número de vagas ofertadas pela Administração gera não a mera expectativa,

mas o direito subjetivo à nomeação.

2. A administração pratica ato vinculado ao tornar pública a existência de cargos vagos e o interesse em provê-los.

Portanto, até expirar o lapso de eficácia jurídica do certame, tem o poder-dever de convocar os candidatos aprovados

no limite das vagas que veiculou no edital, respeitada a ordem classificatória. Precedentes.

26

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 3. A manutenção da postura de deixar transcorrer o prazo sem proceder ao provimento dos cargos efetivos existentes

por aqueles legalmente habilitados em concurso público importaria em lesão aos princípios da boa-fé administrativa, da

razoabilidade, da lealdade, da isonomia e da segurança jurídica, os quais cumpre ao Poder Público observar.

  • 4. Afasta-se a alegada conveniência da Administração como fator limitador da nomeação dos candidatos aprovados,

tendo em vista a exigência constitucional de previsão orçamentária antes da divulgação do edital (art. 169, § 1º, I e II,

CF).

  • 5. Recurso ordinário provido para conceder a segurança.

(RMS 27311/AM, REL. MINISTRO JORGE MUSSI, 5ªT./STJ, UNÂNIME, JULG. 04.08.2009, DE 08.09.2009)

  • 02 - PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL REPRESENTATIVO DE CONTROVÉRSIA. ART. 543-C, DO CPC.

ADMINISTRATIVO. CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA. EXERCÍCIO PROFISSIONAL. FARMACÊUTICO.

RESPONSABILIDADE TÉCNICA. ACUMULAÇÃO DE ATIVIDADES EM DROGARIA E FARMÁCIA.

POSSIBILIDADE. INEXISTÊNCIA DE VEDAÇÃO LEGAL. VIOLAÇÃO DO ART. 535, II, CPC. NÃO CONFIGURADA.

  • 1. O farmacêutico pode acumular a responsabilidade técnica por unidade farmacêutica e por unidade de drogaria, bem

como a responsabilidade por duas drogarias, espécies do gênero "farmácia". Precedentes do STJ: AgRg no REsp

1008547MG, Rel. Ministro Humberto Martins, Segunda Turma, DJ de 27042009; EDcl no AgRg no REsp 1008960MG,

Rel. Ministro Humberto Martins, Segunda Turma, DJ de 23042009; AgRg no REsp 1031008MG, Rel. Ministro Luiz

Fux, Primeira Turma, DJ de DJ de 17122008; REsp 1008577MG, Rel. Ministro José Delgado, Primeira Turma, DJ de

16042008; e REsp 968.778MG, Rel. Ministro José Delgado, Primeira Turma, DJ 07022008.

  • 2. O art. 20 da Lei 5.991, de 1973, ao dispor que "a cada farmacêutico será permitido exercer a direção técnica de no

máximo, duas farmácias, sendo uma comercial e uma hospitalar" não veda a acumulação de exercício de direção

técnica de uma farmácia e uma drogaria, sendo certo que as normas restritivas não podem ser interpretadas

ampliativamente, consoante princípio comezinho de hermenêutica jurídica.

  • 3. A drogaria é uma espécie de farmácia com atividades limitadas (art. 4º, incisos X e XI, da Lei 5.991, de 1973), na

qual há dispensação e comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos em suas embalagens,

enquanto na farmácia, além de se efetuar dispensação e comércio de drogas, há a manipulação de fórmulas

medicamentosas.

  • 4. Os Embargos de Declaração que enfrentam explicitamente a questão embargada não ensejam recurso especial pela

violação do artigo 535, II, do CPC.

  • 5. Recurso Especial provido. Acórdão submetido ao regime do art. 543-C do CPC e da Resolução STJ 08/2008.

(RESP 1112884/MG, REL. MINISTRO LUIZ FUX, 1ªS./STJ, UNÂNIME, JULG. 26.08.2009, DE 18.09.2009)

  • 03 - ADMINISTRATIVO. PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. APREENSÃO DE VEÍCULO. DESCAMINHO.

TRANSPORTE DE MERCADORIA ESTRANGEIRA SEM DOCUMENTAÇÃO QUE COMPROVE SUA REGULAR

IMPORTAÇÃO. ART. 617 DO DL. 4.5432002. PENA DE PERDIMENTO DE VEÍCULO AFASTADA. APLICAÇÃO

DOS PRINCÍPIOS DA PROPORCIONALIDADE E RAZOABILIDADE.

  • 1. Hipótese em que se busca a anulação do ato administrativo que determinou o perdimento de veículo apreendido

quando transportava mercadorias desacompanhadas de documentação legal que comprovasse sua regular importação.

  • 2. Alega-se dissídio jurisprudencial com julgados desta Corte e de outros Tribunais, os quais entendem inaplicável a

pena de perdimento quando existir uma grande desproporção entre o valor da mercadoria internalizada sem a

comprovação de sua origem e o do veículo apreendido.

  • 3. Com efeito, foram apreendidas mercadorias no valor de R$ 7.973,67 transportadas em veículo avaliado, à época dos

fatos, em R$ 42.000,00. Tem-se, desse modo, que não foram observados os princípios da proporcionalidade e da

razoabilidade, razão por que não deve ser aplicada a pena de perdimento. Precedentes jurisprudenciais desta Corte.

  • 4. Recurso especial provido.

(RESP 1072040/PR, REL. MINISTRO BENEDITO GONÇALVES, 1ªT./STJ, UNÂNIME, JULG. 08.09.2009, DE 21.09.2009)

| Boletim Jurídico nº 95 | 3. A manutenção da postura de deixar transcorrer o prazo
  • 01 – ADMINISTRATIVO. AÇÃO CIVIL PÚBLICA AJUIZADA PELA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO.

ILEGITIMIDADE EM VIRTUDE DA DESVINCULAÇÃO DA DEFESA DOS DIREITOS DOS NECESSITADOS.

Ainda que a Lei n° 11.448/07 tenha elencado a Defensoria como legitimada a propor a Ação Civil Pública, sem fazer

menção aos economicamente hipossuficientes, tal circunstância não afasta a delimitação, à que está submetida à

Defensoria, de defender os interesses dos necessitados.

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

27

| Boletim Jurídico nº 95 |

Não cabe à Instituição defender interesses coletivos e individuais homogêneos de candidatos em concurso público, na

medida em que não são pessoas hipossuficientes economicamente, fato que arreda a atuação da Defensoria Pública.

(AC 2008.70.00.014882-0/PR, REL. JUIZ FEDERAL SÉRGIO RENATO TEJADA GARCIA, 4ªT./TRF4, UNÂNIME, JULG. 19.08.2009, D.E.

08.09.2009)

Veja também: STJ: REsp 804.306, DJ 03.09.2008

  • 02 – ADMINISTRATIVO. AÇÃO DE DEPÓSITO. FIEL DEPOSITÁRIO. MORTE. ESPÓLIO. PRESCRIÇÃO. DECRETO

1.102/1903. NÃO OCORRÊNCIA. PRISÃO CIVIL. IMPOSSIBILIDADE. ADMISSÃO COMO AÇÃO DE COBRANÇA.

Em que pese a jurisprudência do STJ venha inadmitindo a ação de depósito com a consequente decretação da prisão

civil pelo descumprimento do contrato, quando o mesmo tiver por objeto bens fungíveis ligados a operações de

Empréstimo do Governo Federal (EGF) ou de Aquisição do Governo Federal (AGF), no caso dos autos, a solução da

lide não conduz necessariamente à extinção do processo sem julgamento do mérito. Isto porque, em se tratando de

uma ação de depósito, prevê o artigo 906 do Código de Processo Civil a possibilidade de o autor, não recebendo a

coisa depositada ou o equivalente em dinheiro, prosseguir nos próprios autos para haver o que lhe foi reconhecido na

sentença, observando-se o procedimento da execução por quantia certa. À vista disso, em homenagem à economia

processual, inexiste qualquer óbice na admissão da presente ação de depósito, como simples ação de cobrança,

principalmente pelo fato de que, tendo falecido o depositante desaparece a possibilidade de prisão civil do devedor,

que, sendo medida coativa, tem natureza personalíssima, não podendo ser estendida aos herdeiros, que não

assumiram o encargo de guardar e proteger o bem depositado. Desse modo, frustrada a possibilidade de expedição do

decreto prisional próprio da ação de depósito, esta passa a ter as características de uma ação de cobrança pura e

simples. Admitida, pois, a presente ação de depósito como simples ação de cobrança, não se encontra fulminada pela

prescrição, já que igualmente sujeita a um prazo prescricional vintenário.

(AC 1998.71.01.001773-9/RS, REL. DESA. FEDERAL MARIA LÚCIA LUZ LEIRIA, 3ªT./TRF4, UNÂNIME, JULG. 08.09.2009, D.E. 23.09.2009) Veja também: STJ: EREsp 155.621, DJ 13.09.1999.

  • 03 – AÇÃO POPULAR QUE PRETENDE A DETERMINAÇÃO DE QUE O PAGAMENTO DAS COMPENSAÇÕES

FINANCEIRAS DEVIDAS AOS ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS, POR CONTA DA EXPLORAÇÃO

DOS RECURSOS MINERAIS DA PLATAFORMA CONTINENTAL E ZONA ECONÔMICA EXCLUSIVA SEJA

DIVIDIDO ENTRE TODOS OS ESTADOS E MUNICÍPIOS COMPONENTES DA FEDERAÇÃO E NÃO SOMENTE

AQUELES DO LITORAL BRASILEIRO. IMPOSSIBILIDADE. AUSÊNCIA DE ATO LESIVO. IMPUGNAÇÃO

SOMENTE ADMITIDA EM CONTROLE CONCENTRADO DE CONSTITUCIONALIDADE.

Improvimento da apelação e da remessa oficial

(APELREEX 2008.72.00.003394-1/SC, REL. DES. FEDERAL CARLOS EDUARDO THOMPSON FLORES LENZ, 3ªT./TRF4, UNÂNIME, JULG. 15.09.2009, D.E. 30.09.2009) Veja também: STJ: REsp 1088844, DJ 01.12.2008. TRF-4R: AC 2005.71.11.004276-3, D.E. 01.08.2007.

  • 04 – EMBARGOS INFRINGENTES. AÇÃO POPULAR. ATO LESIVO AO PATRIMÔNIO PÚBLICO. DECLARAÇÃO

DE INCONSTITUCIONALIDADE DE LEI.

. Tendo em vista que há presunção de lesividade dos atos enquadráveis nas hipóteses do artigo 4º da Lei nº 4.717/65,

cabe à Administração e aos favorecidos, e não ao autor, comprovarem que a ilegalidade praticada não ocasionou

qualquer lesão ao erário.

. Embargos infringentes improvidos.

(EINF 2000.72.00.007986-3/SC, REL. JUIZ FEDERAL NICOLAU KONKEL JÚNIOR, 2ªS./TRF4, MAIORIA, JULG. 13.08.2009, D.E. 02.09.2009) Veja também: STF: RE 160.381-0, d. 29.03.1994. STJ: REsp 34.272-0, j. 12.05.1993.

  • 05 – PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO DE INSTRUMENTO. FORNECIMENTO DE MEDICAMENTO. CHAMAMENTO

AO PROCESSO. LITISCONSÓRCIO PASSIVO NECESSÁRIO. INEXISTÊNCIA.

Se a parte entendeu por litigar contra o Estado, não há porque obrigar a inclusão do Município ou União.

Agravo de instrumento desprovido.

(AG 2009.04.00.026839-5/SC, REL. DES. FEDERAL CARLOS EDUARDO THOMPSON FLORES LENZ, 3ªT./TRF4, MAIORIA, JULG. 18.08.2009, D.E. 23.09.2009) Veja também: STJ: REsp 1088844, DJ 01.12.2008. TRF-4R: AC 2005.71.11.004276-3, D.E. 01.08.2007.

28

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 06 – AÇÃO INDENIZATÓRIA. UTILIZAÇÃO DO MEDICAMENTO TALIDOMIDA. EMPRESA FABRICANTE COM

SEDE NO EXTERIOR. APLICABILIDADE DO ART. 88 DO CPC.

Da leitura do art. 88 do CPC, conclui-se não se tratar de condições cumulativas, bastando que uma delas esteja

presente para que se configure a competência da autoridade judiciária brasileira. No caso em comento, apesar de a

empresa ré ser estrangeira, a obrigação que se busca (indenização) no Brasil deve ser cumprida. E, ainda, a ação

originou-se de fato ocorrido no Brasil, qual seja, a comercialização e o consumo do medicamento Talidomida, ainda que

fabricado no exterior.

(AG 2008.04.00.044998-1/RS, REL. DESA. FEDERAL MARIA LÚCIA LUZ LEIRIA, 3ªT./TRF4, UNÂNIME, JULG. 25.08.2009, D.E. 10.09.2009) Veja também: STJ: REsp 804.306, DJ 03.09.2008

  • 07 – CONFLITO POSITIVO DE COMPETÊNCIA. INSS. REVISÃO DE PENSÃO POR MORTE. SERVIDOR PÚBLICO

REGIDO PELA CLT. EXECUÇÃO DE SENTENÇA PROLATADA PELA JUSTIÇA ESTADUAL. RECURSO

EXTRAORDINÁRIO. NATUREZA ESTATUTÁRIA DA LIDE. COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA FEDERAL. DECISÃO

DEFINITIVA DO STF. MATÉRIA AFEITA À TURMA DE DIREITO ADMINISTRATIVO. PREVENÇÃO ENTRE

TURMAS. ARTIGO 9º DO RITRF4. MODIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIA. ART. 9º, § 2º, DO RITRF4.

  • 1. Hipótese em que a demanda que originou o conflito de competência versa sobre a execução de sentença prolatada

pela Justiça Estadual, que condenara o INSS a revisar o benefício de pensão por morte de servidor público vinculado

ao regime celetista antes do advento da Lei 8.112/90.

  • 2. Incompetência arguida na fase do processo de execução pela via do agravo de instrumento, cuja decisão foi

reformada pelo STF em recurso extraordinário, de modo a assentar que a demanda envolve pensão de servidor público

estatutário, sendo competente a Justiça Federal.

  • 4. Redefinição da natureza da lide, a qual não mais pertence à seara do direito previdenciário, mas sim ao campo do

direito administrativo.

  • 5. Considerando o disposto no art. 9º, do RITRF4, segundo o qual, "o conhecimento do mandado de segurança, do

habeas corpus, de medida cautelar e do recurso cível ou criminal torna preventa a competência do Relator para todos

os recursos ou incidentes posteriores, tanto na ação quanto na execução, referentes ao mesmo processo", seria a

Quarta Turma de Direito Administrativo o colegiado prevento para processar e julgar todos os recursos envolvendo a

presente execução, tendo em vista a redistribuição de agravo de instrumento a um dos seus componentes muito antes

da distribuição da apelação cível em embargos à execução julgada pela Terceira Turma de Direito Administrativo.

  • 6. O § 2º do referido artigo preceitua, todavia, que "a prevenção, se não for reconhecida de ofício, poderá ser arguida

por qualquer das partes ou pelo Ministério Público Federal, até o início do julgamento, após o que se terá como

modificada a competência". De sorte que, tendo a Terceira Turma julgado a apelação cível antes da instauração do

presente conflito, aplicável a excepcional modificação da competência interna deste Regional, em detrimento do juízo

que seria prevento.

(CC 1998.04.01.009273-3/RS, REL. DES. FEDERAL TADAAQUI HIROSE, CORTE ESPECIAL, UNÂNIME, JULG. 27.08.2009, D.E. 09.09.2009) Veja também: STJ: MS 8.440, DJ 12.05.2003; REsp 872.287, DJ 15.03.2007.

  • 08 – CONFLITO NEGATIVO DE COMPETÊNCIA. PROVIMENTO A RECURSO EXTRAORDINÁRIO INTERPOSTO

CONTRA ACÓRDÃO PROFERIDO EM EMBARGOS INFRINGENTES. DECISÃO QUE DETERMINA A REALIZAÇÃO

DE NOVO JULGAMENTO. SÚMULA VINCULANTE Nº 10. ARGUIÇÃO DE INCIDENTE DE

INCONSTITUCIONALIDADE. COMPETÊNCIA DA SEÇÃO PROLATORA.

  • 1. Tendo o Supremo Tribunal Federal determinado o retorno dos autos a esta Corte em face da inobservância da

cláusula da reserva de plenário (art. 97 da CF – Súmula Vinculante nº 10), a competência para a realização do novo

julgamento é do órgão prolator da decisão recorrida, o qual analisará, se for o caso, a possibilidade de arguição do

incidente de inconstitucionalidade.

  • 2. Competência da Primeira Seção do Tribunal Regional Federal, ora Suscitada.

(CC 2003.72.01.003044-6/SC, REL. DES. FEDERAL TADAAQUI HIROSE, CORTE ESPECIAL, UNÂNIME, JULG. 27.08.2009, D.E. 09.09.2009) Veja também: STJ: MS 8.440, DJ 12.05.2003; REsp 872.287, DJ 15.03.2007.

  • 09 – PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO ORDINÁRIA. PRESUNÇÃO DE LEGITIMIDADE. PRESERVAÇÃO DOS

MANANCIAIS HÍDRICOS.

  • 1. Considerações históricas não afastam a presunção de legitimidade que acompanha as atividades dos gestores

ambientais, e a questão crucial da preservação dos mananciais hídricos está a merecer atenção pronta e diligente dos

órgãos públicos, em especial do IBAMA.

  • 2. Por outro lado, ditos fatos não consagram direito adquirido à degradação do meio ambiente e não autorizam o

desrespeito ao vetusto Código Florestal, fragilizando a atuação da tutela protetora.

(AG 2009.04.00.020616-0/PR, REL. DESA. FEDERAL MARGA INGE BARTH TESSLER, 4ªT./TRF4, UNÂNIME, JULG. 26.08.2009, D.E.

08.09.2009)

Veja também: STJ: MC 859; REsp 768.363, DJ 05.03.2008. TRF-4R: AG 2004.04.01.047707-4, DJ 29.06.2005.

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

29

| Boletim Jurídico nº 95 |

  • 10 – AÇÃO CIVIL PÚBLICA. DANO AMBIENTAL. RESÍDUOS SÓLIDOS. REPARAÇÃO.

– O lixo produzido pelo Município de Barra do Sul deverá ser destinado a aterro devidamente licenciado pelos órgãos

ambientais, havendo necessidade de comprovação nos autos, tanto do local da destinação quanto das licenças

ambientais necessárias.

– A recuperação do local atingido é o mais recomendável, por maiores que sejam as dificuldades, seja por viabilizar a

recomposição (mesmo que parcial) de um ecossistema em benefício da comunidade, seja pelo caráter educativo da

medida junto ao réu (pessoa jurídica de direito público interno) e perante a sociedade.

(REOAC 2000.72.01.006386-4/SC, REL. JUIZ FEDERAL SÉRGIO RENATO TEJADA GARCIA, 4ªT./TRF4, UNÂNIME, JULG. 19.08.2009, D.E.

08.09.2009)

Veja também: STJ: REsp 804.306, DJ 03.09.2008

  • 11 – DIREITO CIVIL E ADMINISTRATIVO. ASSALTO. INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL E MATERIAL. FALTA DE

NEXO CAUSAL. RESPONSABILIDADE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. INEXISTÊNCIA.

  • 1. Resta comprovado nos autos que o ônibus da empresa Limatur fora contratado para transportar os passageiros,

todos funcionários do Hospital Conceição, que, liderados pelo falecido pai do autor, empreendiam uma viagem para

compras. Restou evidenciado durante a instrução criminal que a vítima reagiu ao assalto, descendo do ônibus, apesar

da ameaça dos bandidos de que atirariam em quem o fizesse.

  • 2. O ataque dos bandidos, fato imprevisto, mas previsível, recomendaria cautela por parte de todos, e não o

enfrentamento ou exposição, que foi a atitude da vítima.

  • 3. A responsabilidade da Administração Pública, desvinculada de qualquer fator subjetivo, pode ser afirmada

independente da demonstração de culpa, mas está sempre submetida à demonstração de que foi o serviço público

quem causou dano. No caso, o dano, morte ou assalto, foi causado por terceiro, havendo parcela de culpa da própria

vítima, imprudência, ao descer do veículo nas circunstâncias anunciadas. O princípio da responsabilidade objetiva do

Estado não é absoluto, é afastado na hipótese em que concorre com a responsabilidade objetiva do transportador, no

caso a co-ré Limatur, e com a conduta culposa da própria vítima.

  • 4. A transportadora é a primeira a ter a obrigação de zelar pela segurança dos passageiros na extensão necessária a

lhe evitar qualquer acontecimento funesto, segundo Sérgio Cavallini Filho (Programa de Responsabilidade Civil. 5. ed.

São Paulo: Malheiros, 2004. p. 294).

  • 5. Em relação aos fatos dos autos, à transportadora que cobrou dos consumidores para fazer a viagem é que cabe a

obrigação principal de indenizar pelos prejuízos, tendo aparentemente se conformado com a sentença, pois intimada,

conforme se vê à folha 594, não apelou.

(APELREEX 2000.71.00.007100-0/RS, REL. DESA. FEDERAL MARGA INGE BARTH TESSLER, 4ªT./TRF4, UNÂNIME, JULG. 02.09.2009, D.E.

28.09.2009)

Veja também: STJ: EREsp 155.621, DJ 13.09.1999.

  • 12 – ADMINISTRATIVO. INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS. RETENÇÃO DE VEÍCULO.

A não emissão do documento de licenci amento do veículo pelo DETRAN, após o recebimento do IPVA, constitui

conduta incorreta que enseja a obrigação de reparar os danos decorrentes.

A retenção de veículo em rodovia fede ral, mesmo ante a comprovação da quitação do respectivo IPVA, deixando o

condutor em cidade estranha e sem transporte, extrapola o princípio da razoabilidade, sujeitando o ente público

responsável pela conduta de seus agentes à indenização pelos danos causados ao cidadão.

(AC 2004.71.13.000307-2/RS, REL. JUIZ FEDERAL SÉRGIO RENATO TEJADA GARCIA, 4ªT./TRF4, UNÂNIME, JULG. 16.09.2009, D.E.

28.09.2009)

Veja também: STF: RE 160.381-0, d. 29.03.1994. STJ: REsp 34.272-0, j. 12.05.1993.

  • 13 – PROCESSUAL CIVIL. SENTENÇA CONJUNTA REPRODUZIDA EM TODOS OS AUTOS. INTIMAÇÃO

INDIVIDUALIZADA. APELAÇÃO APRESENTADA EM APENAS UM DOS AUTOS. NÃO CONHECIMENTO.

  • - Se as ações, mesmo que sentenciadas conjuntamente, tiveram o ato sentencial reproduzido nos seus respectivos

autos e firmados pelo magistrado, com as respectivas intimações pelo Diário Oficial, não se conhece da apelação no

que se refere às ações diversas daquela em que foi interposto.

RESPONSABILIDADE CIVIL. MÚTUO PARA A AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PRONTO. RESPONSABILIDADE DO

AGENTE FINANCEIRO. INEXISTÊNCIA.

  • - Se o financiamento foi obtido não para a construção de imóvel, mas sim com o fim de adquirir imóvel pronto, o agente

financeiro não possui responsabilidade pelos defeitos na construção.

  • - Precedente do TRF da 4ª Região: AC 2005.71.11.004276-3.

RESPONSABILIDADE CIVIL. DEFEITOS NA CONSTRUÇÃO DE APARTAMENTO. COMPROVAÇÃO DO DANO.

PROVA EMPRESTADA. CONSTATAÇÃO DE FALHAS NA CONSTRUÇÃO DO EDIFÍCIO. DEVER DE REPARAR OU

DE ARCAR COM PERDAS E DANOS. LIQUIDAÇÃO DE SENTENÇA.

30

| Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região – EMAGIS |

| Boletim Jurídico nº 95 |

– Se o apartamento periciado nos autos de outra ação localiza-se no mesmo prédio dos apartamentos dos autores,

deve-se presumir que estes sofreram danos semelhantes, uma vez que os danos existentes nos imóveis decorrem da

baixa qualidade dos materiais empregados na construção do edifício.

– Assim sendo, os autores devem ser ter suas unidades reparadas, ou, alternativamente, devem ser indenizados por

perdas e danos.

– A apuração dos danos em procedimento de liquidação de sentença não caracterizara sentença condicional, uma vez

que os defeitos existem e a obrigação de repará-los é certa. Precedente do STJ: REsp 1088844.

(AC 2005.04.01.006172-0/RS, REL. JUIZ FEDERAL JAIRO GILBERTO SCHÄFER, 3ªT./TRF4, UNÂNIME, JULG. 01.09.2009, D.E. 23.09.2009) Veja também: STJ: REsp 1088844, DJ 01.12.2008. TRF-4R: AC 2005.71.11.004276-3, D.E. 01.08.2007.

14

– DIREITO CIVIL. INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL. RESTRIÇÃO DE CRÉDITO. ERRO DE DIGITAÇÃO.

MERO INCÔMODO ROTINEIRO DA VIDA.

1.

CEF reconhece o erro de digitação, mas evidentemente não pode ser responsabilizada por qualquer episódio em

caixa de supermercado, pois cabe ao correntista conferir os seus dados antes de emitir cheques.

2.

Não há como prosperar a ação, tratando-se de mero incômodo normal na vida de qualquer um, incapaz de ofender a

dignidade ou moral do cidadão, que pelo que os autos registram, já foram incluídos como inadimplentes por empresas

comerciais e outros bancos.

(AC 2001.70.00.037289-0/PR, REL. DESA. FEDERAL MARGA INGE BARTH TESSLER, 4ªT./TRF4, MAIORIA, JULG. 26.08.2009, D.E.

 

21.09.2009)

Veja também: STJ: REsp 1088844, DJ 01.12.2008. TRF-4R: AC 2005.71.11.004276-3, D.E. 01.08.2007.

15

– RESPONSABILIDADE CIVIL SUBJETIVA. OMISSÃO. DNIT. MÁ CONSERVAÇÃO. RODOVIA BR 116. FALTA

DE SINALIZAÇÃO. PRESSUPOSTOS COMPROVADOS. DANO MORAL CONFIGURADO. INDENIZAÇÃO. VALOR.

CRITÉRIOS DE ARBITRAMENTO. DPVAT. DESCONTO. PENSIONAMENTO MENSAL. CUMULAÇÃO COM

PENSÃO PREVIDENCIÁRIA. IMPOSSIBILIDADE. JUROS MORATÓRIOS. TERMO INICIAL.

1.– A responsabilidade estatal quando o dano resulta de suposta omissão – falta de serviço – obedece a teoria

subjetiva e só se concretiza mediante prova da culpa, isto é, do descumprimento do dever legal de impedir o evento

lesivo.

2.– A perda de um ente querido é, por si só, um acontecimento que causa indescritível dor e sofrimento no ser humano,

a configurar inquestionável dano moral.

3.– O arbitramento do valor da indenização pelo dano moral é ato complexo para o julgador que deve sopesar, dentre

outras variantes, a extensão do dano, a condição socioeconômica dos envolvidos, a razoabilidade, a proporcionalidade,

a repercussão entre terceiros, o caráter pedagógico/punitivo da indenização e a impossibili dade de se constituir em

fonte de enriquecimento indevido.

4.– "O valor do seguro obrigatório deve ser deduzido da indenização judicialmente fixada." (Súmula 246/STJ).

5.– Impossibilidade de cumulação entre a pensão previdenciária por morte e o pensionamento mensal a ser pago pelo