Você está na página 1de 1

A IMPORTÂNCIA DO RAPPORT NAS RELAÇÕES

Rapport é uma palavra de origem francesa que significa empatia.


O rapport é o estabelecimento da aliança terapêutica ou aliança de trabalho e tem por objetivo abrir as
portas para uma comunicação fluente e bem sucedida. O rapport é técnica mais poderosa das relações
humanas e o principal ingrediente de todas as comunicações e mudanças. É a capacidade de criar
aspectos comuns entre duas ou mais pessoas, gerando uma atmosfera de respeito e confiança. É ver o
mundo sob o ponto de vista do outro. É como se o outro olhasse para você e visse a si mesmo no que
diz respeito a seus valores, expectativas e anseios. É uma ponte entre dois mundos.

Então o que é o rapport? O dicionário The American Heritage define o rapport como “Relação,
especialmente única de confiança mútua ou afinidade emocional”. Este é um bom começo, contudo
não suficiente para fazer o rapport atuar a seu favor.

No mundo da PNL (Programação Neuro-Lingüística), criar o rapport pode ser entendido como o
estabelecimento de confiança, harmonia e cooperação em uma relação. Uma vez mais a palavra
confiança aparece na definição. Assim você está começando a perceber que aquele rapport conduz a
confiar… e talvez você esteja começando a também notar como o rapport é importante ente na
capacidade de influenciar os outros.

A problemática humana está no nível da comunicação e a comunicação é a ferramenta das relações,


logo o rapport é a ferramenta da comunicação, pois, sem ele, não há relacionamento.

Em educação, negócios, terapias, na vida pessoal e corporativa e em todas as relações humanas a


empatia é essencial para alimentar o fluxo da comunicação, criando um contexto de harmoniosa,
comprometimento e cooperação, no qual as pessoas possam caminhar juntas em uma mesma direção.

O rapport permite que se entre no campo energético do outro de forma sutil e respeitosa, fazendo com
que ele se sinta compreendido e aceito no seu modelo de mundo. É um processo natural, sem
percepção consciente, mas, que pode, também, como qualquer competência humana, ser praticado
conscientemente.

Pessoas de sucesso têm, invariavelmente, grande capacidade de estabelecer e desenvolver rapport, que
é a base da confiança e do reconhecimento mútuos.
A técnica do rapport é o espelhamento. Assim como o espelho reflete apenas o que está diante dele,
espelhar consiste em reproduzir o discurso corporal do outro, de forma sensível, elegante e discreta,
permitindo-se ser conduzido por ele, como numa dança. É possível espelhar seus movimentos
corporais, sua respiração, bem como gestos leves e inconscientes. Outra forma de criar rapport é
utilizar o mesmo sistema representacional* do outro. O rapport é, antes de tudo, um ato de entrega e
amor, é interessar-se honesta e verdadeiramente pela outra pessoa, de forma íntegra, sem, contudo,
violentar-se em seus próprios valores e crenças.

Numa relação onde existe rapport, as pessoas se parecem e é freqüente terem os mesmos interesses e
adotarem a mesma fisiologia. É incrível observar a semelhança inevitável de casais que se amam e
acabam por se parecer. Entre casais, é perfeitamente possível discernir entre aqueles que estão bem, e
aqueles que não estão, pelo tipo de rapport existente. Pela qualidade do rapport, define-se o nível de
qualidade de uma relação.

Estabelecer rapport e confiança é uma arte e uma ciência. Entrar em rapport com alguém não significa
necessariamente concordar com ele, mas sim validá-lo, respeitar seu mapa e sua opinião. É como
dizer: “Considero ver e apreciar aonde você quer chegar, e se eu estivesse na sua posição
provavelmente me sentiria da mesma maneira. Respeito sua opinião”.