Você está na página 1de 3

17

GEOLOGIA DE ENGENHARIA

2. MINERAIS

2.1 DEFINIÇÕES

MINERAL

É uma substância natural, sólida ou líquida, inorgânica e homogênea com propriedades físicas e

químicas definidas.

Ex: Existem mais de 2.000 espécies de minerais.

MINERALÓIDE

É qualquer sólido ou líquido que ocorre na natureza que não possui que um arranjo atômico definido

sendo portanto substâncias amorfas.

Ex: Vidro vulcânico, pedra-pomes, carvão mineral, etc.

CRISTAL

É qualquer partícula mineral limitada por faces planas, que possuem uma relação geométrica

definida quanto ao arranjo atômico.

Ex: Quartzo (SiO 2 ).

Os cristais se desenvolvem segundo um dos sete sistemas cristalinos, a saber:

CÚBICO

TETRAGONAL

TRICLÍNICO

HEXAGONAL

TRIGONAL

ORTORRÔMBICO

MONOCLÍNICO

GEMAS

São minerais (cristais) belos e raros que podem ser utilizados como jóias e adornos e são classificadas em preciosas e semi-preciosas dependendo do seu valor comercial.

Ex:

Inorgânico:

Diamante , Esmeralda, Água-marinha, etc

Orgânico (não é mineral):

Coral, Marfim, Âmbar, Pérola, etc.

2.2 PRINCIPAIS MINERAIS

Os principais minerais formadores de rochas chegam no máximo a duas dezenas, os que apresentam mais frequentemente são:

FELDSPATOS - 60% Ortoclásio (Potássico) Plagioclásio (Calco-sódico) Microclínio (Potássico)

PIROXÊNIOS e ANFIBÓLIOS - 17% Augita (P) Hornblenda (A)

QUARTZO - 12% Cristal de rocha Ametista Citrino

MICAS - 4% Muscovita Biotita

OUTROS - 7% Turmalina Granada Etc.

• OUTROS - 7% Turmalina Granada Etc.

Magnetita

Apatita

2.3 PROPRIEDADES DOS MINERAIS

FÍSICAS

As principais propriedades físicas dos minerais são:

18

DUREZA: é a resistência que o mineral oferece a um risco em sua superfície.

Existe uma tabela para comparação de dureza conhecida como Escala de MOHS:

1. TALCO

6. FELDSPATO

2. GIPSITA

7. QUARTZO

3. CALCITA

8. TOPÁZIO

4. FLUORITA

9. CORÍNDON

5. APATITA

10. DIAMANTE

TRAÇO: é a cor do risco de pó, deixado pelo mineral quando friccionado sobre uma placa de porcelana branca.

Ex: Hematita (Fe 2 O 3 ) – cor: castanho escuro a preto traço: vermelho-sangue Pirita (FeS 2 ) – cor: amarelo traço: preto

CLIVAGEM: certos minerais quebram-se segundo determinados planos relacionados com a sua estrutura molecular.

Ex: Micas, calcita, feldspatos, galena, etc.

FRATURA: a superfície de quebra do mineral é irregular ou conchóide e independe dos planos de clivagem.

Ex: Quartzo, granada, etc.

OUTRAS: Peso Específico, Magnetismo, etc.

ÓTICAS

19

BRILHO: é o aspecto da reflexão da luz incidente sobre a superfície do mineral

Ex: Metálico (Pirita, Hematita, etc). Vítreo ( Quartzo, Diamante, etc.)

COR: depende da absorção seletiva da luz

Obs: Minerais metálicos somente devem ser analisados com relação a cor em fratura recente.

OUTRAS: Pleocroísmo, Índice de Refração, Figuras de interferência, etc.

QUÍMICAS

POLIMORFISMO: minerais com a mesma composição química e formas diferentes.

Ex: Diamante e Grafita formados por carbono

ISOMORFISMO: minerais com a mesma forma e com composição química diferentes.

Ex: Grupo dos Feldspatos (Plagioclásios):

Albita

(NaAlSi 3 O 8 ) sódio

Anortita (CaAlSi 3 O 8 ) cálcio

2.4 MINERAIS QUE APRESENTAM IMPORTÂNCIA PARA A ENGENHARIA

Os minerais muitas vezes ocorrem na natureza em grandes massas viabilizando economicamente a sua exploração como matéria prima para a indústria fornecedora de produtos para engenharia.

A seguir citamos alguns destes minerais:

CALCITA – cimento

DOLOMITA – cal

GIPSITA – gesso, cimento (2%)

CAULIM – matéria prima da porcelana

AMIANTO – telha, calha, caixa d’água, etc.