Você está na página 1de 1

Newsletter

que faz
D’
Franco Gente Inovação em Gestão

Uma publicação quinzenal de Dermeval Franco para clientes e amigos Ano 1 * Número 7 * Novembro de 2009

Editorial - Ameaça invisível


Este é o numero 7 da newsletter que traz até você ideias, práticas e pensamentos. Pessoas que refletem
sobre a realidade e fazem acontecer. Na segunda parte da entrevista, Fábio fala do RH e de como elaborar
um plano de marketing. Momento bem propício, pois estamos acabando mais um ano onde ocorreram duas
grandes tsunamis: o impacto da crise mundial e a gripe suína. Estes dois eventos ficam no passado, porém
abrem-se as portas para novos eventos. Qual a próxima ameaça? Visível? Invisível? De cima, de baixo, da
esquerda, da direita, por trás, pela frente. Não sabemos. O que sabemos é que nós podemos nos preparar.
Podemos controlar as variáveis que estão ao nosso alcance. Temos as competências para isso?

A Hora e a Vez do Marketing—Parte II

Dando continuidade a zer desejos e necessida- O 3º passo é a “capacidade


Parte I, seguimos com a des dos consumidores. de reposicionar as velas,
entrevista com o Fábio Além de ser uma ferra- conforme sopra o vento”.
Munhoz— Gerente de menta de sustentação da Monitore os resultados
Marketing da Hydronorth. Marca no mercado. práticos e a execução peri-
odicamente, por exemplo, a
1. Você como gestor de Não tenho nenhuma cada 3 meses.
marketing e, logicamen- dúvida que a parte mais
te gestor de pessoas, importante do plano é a Caso surjam boas oportuni-
qual a sua visão sobre a execução. “- Pois bem, dades durante o ano e os
área de Recursos Hu- são 8 horas de segunda- resultados qualitativos e
manos? feira... Por onde começa- quantitativos do negócio se-
estar alinhado com o mos? Como vamos colo- jam favoráveis, reavalie o
RH é estratégico! Recur- planejamento estratégi- car em prática tudo is- grau de investimento e esfor-
sos Humanos está dire- co do negócio. Existem so?” ce-se para chegar primeiro
tamente ligado a capaci- vários autores que citam É claro que um bom di- que o seu concorrente! Beba
dade de executar um roteiros básicos. As eta- agnóstico é decisivo para água limpa!
projeto ou negócio. Se pas se ajustam confor- a construção de um bom
você tem profissionais me a necessidade e o plano de marketing. En- Fábio Munhoz Lima. 34 anos. Administrador
competentes, qualifica- perfil de cada empresa, tretanto, a capacidade de de Empresas. Pós-graduado em Marketing e
dos, motivados e criati- particularmente eu cos- executá-lo é crucial, caso MBA em Gestão Estratégica e Econômica de
vos, a possibilidade de contrário o plano deixa Negócios pela Fundação Getúlio Vargas
1. Análise do cenário macroeco- (EESP-SP).
sucesso aumenta muito. nômico. de ser um plano para se
2. O mercado de atuação e suas tornar um sonho.
2. Qual deveria ser o tendências (perfil dos consumi-
foco do RH para contri- dores, clientes, etc.) Tenha patrocinadores
buir mais e melhor para 3. Concorrentes e stakeholders fortes para executar o
a empresa? (cinco forças do Porter). plano (o dono, o acionis-
4. Análise SWOT.
5. Evolução da matriz BCG nos
ta, o CEO da empresa
Na minha visão, as pes- últimos 3 anos. deve acreditar!) e com-
soas estratégicas da 6. Desenho da curva de Valor partilhe-o com todos os
área de recursos huma- (traçada a partir dos fatores níveis da estrutura que
nos devem participar críticos de sucesso). farão parte da execução,
das reuniões decisivas 7. Definição dos objetivos. respeitando-se a lingua-
com os gestores e de- 8. Estratégias de diferenciação. gem. Esse é o 1º passo.
vem sempre fazer parte 9. Plataforma da Marca (valores, Garantir o entendimen-
etc.),
de projetos que impli- to e a adesão dos pro-
10. Revisão e posicionamento do
quem na criação ou portfólio. fissionais.
ampliação do diferencial 11. Descritivo do plano de ação
competitivo do negócio. (marketing mix: Produto, Em seguida, garanta que Capa da Revista ISTO É de
Se isso não acontece, Preço, Promoção e PDV), o grau de investimento Fevereiro de 1996. 13 anos se
certamente ocorre um 12. Investimentos em mercado foi bem dimensionado passaram. Se você se preocu-
“gap”. devidamente especificados para a execução. Esse é par não vive. Trabalhe!
(orçamento)
o 2º passo. De que adi-
13.Controle e avaliação periódi-
3. Quais as principais ca. anta um plano mirabo- As lideranças de sua empre-
etapas de um plano de lante se a verba disponí- sa estão preparadas para a
marketing e qual a etapa tumo utilizar as seguin- vel não é suficiente? ameaça invisível?
mais crítica na sua vi- tes etapas: Nesse caso, como diz
são? Será a execução? O plano de marketing é um amigo: “faça o basi- Se você quiser sugerir um tema ou
Colocar em prática? Por o meio para o atingi- cão bem feito!” e garan- escrever contando suas ideias e
que? mento dos objetivos ta que os fatores críticos
Resumidamente, o pla- experiências, este é o veículo.
empresariais com o pro- para o sucesso estejam
no de marketing deve pósito de criar e satisfa- na mira. franco.adm@uol.com.br

© Copyright novembro de 2009. Permitida a reprodução total ou parcial desde que citada a fonte. Contato: franco.adm@uol.com.br Blog: www.capuccinoempresarial.blogspot.com