Você está na página 1de 13
Universidade Federal do Maranhão – UFMA Hospital Universitário Presidente Dutra Discente: Thiago da Cunha Soares
Universidade Federal do Maranhão – UFMA
Hospital Universitário Presidente Dutra
Discente: Thiago da Cunha Soares
Presidente Dutra Discente: Thiago da Cunha Soares Liga Acadêmica de Gastroenterologia e Cirurgia do Aparelho

Liga Acadêmica de Gastroenterologia e Cirurgia do Aparelho Digestivo LAGECAD

Cirurgia Bariátrica e Metabólica
Cirurgia Bariátrica e Metabólica
INTRODUÇÃO Obesidade “Definida como uma acumulação excessiva de gordura que apresenta risco à saúde. (OMS)
INTRODUÇÃO
Obesidade
“Definida como uma acumulação excessiva de
gordura que apresenta risco à saúde. (OMS)
Fatores Endócrinos
Fatores Exógenos
Tratamento Clínico Cirúrgico Comportamental Indicações Farmacológico Contraindicações
Tratamento
Clínico
Cirúrgico
Comportamental
Indicações
Farmacológico
Contraindicações
PRÉ-OPERATÓRIO Equipe multidisciplinar Cirurgião / Endocrinologista / Ed. Físico Nutricionista / Psicólogo
PRÉ-OPERATÓRIO
Equipe multidisciplinar
Cirurgião / Endocrinologista / Ed. Físico
Nutricionista / Psicólogo /Fisioterapeuta
Exames de rotina
Exames de rotina
Exames a critério
Exames a critério
/ Endocrinologista / Ed. Físico Nutricionista / Psicólogo /Fisioterapeuta Exames de rotina Exames a critério
/ Endocrinologista / Ed. Físico Nutricionista / Psicólogo /Fisioterapeuta Exames de rotina Exames a critério
TIPOS DE CIRURGIA BARIÁTRICA
TIPOS DE CIRURGIA BARIÁTRICA
Restritivos
Restritivos
Disabsortivos
Disabsortivos
Mistos
Mistos
TÉCNICAS CIRÚRGICAS RESTRITIVAS
TÉCNICAS CIRÚRGICAS RESTRITIVAS
Gastroplastia vertical c/banda Gastrectomia Banda gástrica Balão gástrico vertical VANTAGENS DISVANTAGENS
Gastroplastia
vertical c/banda
Gastrectomia
Banda gástrica
Balão gástrico
vertical
VANTAGENS
DISVANTAGENS
Reversíveis e ajustáveis
São menos invasivas (50%
laparoscópicas)
• Menor perda de peso (inicial e de longa
data)
• Menor resolução das co-morbidades
Menos deficiências nutricionais
de peso (inicial e de longa data) • Menor resolução das co-morbidades Menos deficiências nutricionais •

BALÃO GÁSTRICO
BALÃO GÁSTRICO
Efeito positivo sobre o DM2 (mesmo após 1 1 a cada 6 pacientes são intolerantes
Efeito positivo sobre
o DM2 (mesmo após 1
1 a cada 6 pacientes são
intolerantes ao proced.
ano de remoção)
Geralmente usado
Alta freq. de reganho
como procedimento
de peso (28%-80% após
intermediário
1 ano de cirurgia)
Esvaziamento espontâneo intolerância (ulceras, vômitos indigestão, esofagite)
Esvaziamento espontâneo
intolerância (ulceras, vômitos
indigestão, esofagite)
TÉCNICAS CIRÚRGICAS MISTAS Scopinaro Duodenal Switch Fobi-capella VANTAGENS DISVANTAGENS • São mais invasivas
TÉCNICAS CIRÚRGICAS MISTAS
Scopinaro
Duodenal Switch
Fobi-capella
VANTAGENS
DISVANTAGENS
• São mais invasivas
• Maior efeito desnutritivo
• Alta perda de peso inicial e a longo prazo
• Maior experiência do cirurgião
• Podem ser feitas por via laparoscópica
• Alta resolução das co-morbidades
• Podem acarretar complicações mais
graves
BYPASS GÁSTRICO EM Y DE ROUX
BYPASS GÁSTRICO EM Y DE ROUX
Pode ser realizada aberta ou laparoscópica (incl. com 1 incisão) Diminuição da Grelina Promove um
Pode ser realizada
aberta ou laparoscópica
(incl. com 1 incisão)
Diminuição da
Grelina
Promove um aumento
do hormônio GLP-1
Cirurgia mais realizada
no mundo
Melhora o metabolismo
lipídico/e da glicose
É o tratamento mais
bem sucedido para
obesidade mórbida
Causa síndrome de
Dumping
PÓS-OPERATÓRIO
PÓS-OPERATÓRIO
Adequação da dieta 1º dia pós-cirúrgico 60º dia pós-cirúrgico CONSISTÊNCIA DOS ALIMENTOS Menor Maior
Adequação da dieta
1º dia pós-cirúrgico
60º dia pós-cirúrgico
CONSISTÊNCIA DOS ALIMENTOS
Menor
Maior
Exercícios físicos
Exercícios físicos
30min. Diários + associados
30min. Diários + associados
Exames pós-operatórios
Exames pós-operatórios
Gravidez
Gravidez
Ácido fólico
Ácido fólico
Déficit nutricional
Déficit nutricional
CONSIDERAÇÕES FINAIS A eficácia da cirurgia bariátrica! Desempenho Autoestima Manutenção da perda Resolução
CONSIDERAÇÕES FINAIS
A eficácia da cirurgia bariátrica!
Desempenho
Autoestima
Manutenção da perda
Resolução das co-
profissional
de peso
morbidades
Resolução das co- profissional de peso morbidades “Após a gravidez, tive depressão e descontava muito na
“Após a gravidez, tive depressão e descontava muito na comida, para completar fui diagnosticada com
“Após a gravidez, tive depressão e descontava muito na comida, para completar fui
diagnosticada com RCUI e lá se foram dois anos de muito corticoide. Em dois anos, engordei
25kg, então cheguei ao IMC 38,5. A medida que o peso aumentou, os problemas de saúde
surgiram: esteatose em último grau, pré-diabetes, oscilações na pressão arterial, sem contar a
autoestima que só piorava minha depressão. Me escondia, não queria mais sair de casa, não tinha
mais tesão, não conseguia acompanhar o ritmo dos meus filhos. Até que decidi fazer minha
bariátrica. Em agosto completo 3 anos de operada, perdi 42 kg, estabilizei meu peso com 1 ano,
estou muito feliz comigo mesma, minha glicemia voltou ao normal, meu fígado está perfeito e
enfim, todos os problemas por quais passei foram sanados, posso dizer que mudei muito os meus
hábitos e que hoje me sinto muito mais feliz!”
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
• Orera M. Aspectos genéticos de la obesidade. In: Moreno B, Monereo S, Álvarez J.
• Orera M. Aspectos genéticos de la obesidade. In: Moreno B, Monereo S, Álvarez
J. Obesidad: presente y futuro. Madrid: Biblioteca Aula Médica; 1997. p.51-69
• BORGES, B. C. Tratamento clínico da obesidade. Disponível em
http://revista.fmrp.usp.br/2006/vol39n2/10_tratamento_clinico_obesidade1.pdf.
Acesso em 08/06/2014.
• GONZALES, M. A. et al. Guia de Gastrocirurgia da UNIFESP-EPM. Barueri-SP:
Manole, 2008, 1ª ed, p.221-234
• RASSLAN, S. et al. Clínica cirúrgica. São Paulo: Manole,2008. 1ª ed, p. 700-717
• BUCHWALD, H. “Overview of bariatric surgery”. J. Am. Coll. Surg. 194(3):367-
75,2002.
• ZEVE, L. M. J. Técnicas em cirurgia bariátrica: uma revisão da literatura. Revista

Ciência & Saúde, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 132-140, jul./dez. 2012

• CAMPOS, M. J. Gastrobronchial fistula after sleeve gastrectomy and gastric bypass: endoscopic management and
• CAMPOS, M. J. Gastrobronchial fistula after sleeve gastrectomy and gastric
bypass: endoscopic management and prevention. DOI 10.1007/s11695-011-
0444-8
• WIN, J. Complications of Laparoscopic Versus Open Bariatric Surgical
Interventions in Obesity Management. PMID: 24906233
Obrigado!
Obrigado!
Obrigado!