Você está na página 1de 62

Projeto Ligação Minas Rio

Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Índice

1. Apresentação; 02
2. Perfil Histórico das Localidades do Lote 03 03
2.1. Campos dos Goytacazes - RJ; 03
2.2. São João da Barra – RJ; 20
3. Fontes 29
Anexo I – Clipping Campos dos Goytacazes – RJ 30
Anexo II – Clipping São João da Barra – RJ 46

COMUNICARTE [ABR 2009]


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

1. Apresentação

O Projeto Ligação Minas Rio, fruto do acordo entre a Ferrovia Centro Atlântica (FCA)
e a LLX Logística, compreende uma ligação ferroviária entre os estados de Minas Gerais e Rio
de Janeiro para o escoamento de cargas por meio do Porto de Açu (São João da Barra – RJ).
O empreendimento está em estudo de viabilidade, trabalho que apontará as principais
ameaças e oportunidades para a implantação do Projeto, contribuindo para a definição do
traçado e estratégias para realização das obras.
Ao traçar o perfil dos municípios do Lote 03 (Campos dos Goytacazes/ São João da
Barra – RJ) este trabalho pretende contribuir para estes estudos, sobretudo para a elaboração
das estratégias de relacionamento e articulação com os municípios.
Deve-se ressaltar, no entanto, que todos os dados foram colhidos a partir de fontes
secundárias. Não se tratando, dessa forma, de informações conclusivas sobre as localidades,
mas indicativos para o desenvolvimento de um trabalho mais aprofundado de mapeamento e
diagnóstico sócio cultural, levantamento de stakeholders e elaboração de um programa de
comunicação.
Para o Lote 03 do Projeto está prevista a construção de um ramal ferroviário com
41Km de extensão ligando Campos dos Goytacazes a Recreio, além de uma alça de ligação
entre o ramal e a linha existente da FCA em Campos, estabelecendo um acesso para a oficina
e o pátio de manobras existentes no município. Desta forma, procuramos traçar o perfil e
levantar os principais atores presentes nas referidas cidades, como forma de promover um
reconhecimento prévio da realidade local.

COMUNICARTE [MAR 2009] 2


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

2. Perfil Histórico – Localidades do Lote 03

2.1 Campos dos Goytacazes – RJ

Localização (Inserir mapa): Norte Fluminense. Micro-região de Campos dos


Goytacazes. Distritos: Dores de Macabu, Ibitioca, Morangaba, Morro do Côco, Mussurepe,
Santa Maria, Santo Amaro de Campos, Santo Eduardo, São Sebastião de Campos, Serrinha,
Tocos, Travessão e Vila Nova de Campos.

População: 426.154 (IBGE/ 2007)

Área de Unidade Territorial: 4.031,910 km².

História: A ocupação no local foi iniciada por Miguel Aires Maldonado, na primeira
metade do século XVII. Na época, a principal atividade econômica da região era a pecuária,
que atendia sobretudo o mercado do Rio de Janeiro. No século XVIII, a atividade açucareira
consolidou-se e desenvolveu-se, tanto em grandes latifúndios como em pequenas
propriedades, expandindo-se, no século XIX, inicialmente nos engenhos e, mais tarde, em
usinas.
Campos dos Goytacazes teve muita importância no século XIX pela sua poderosa
aristocracia agrária, surgida através da atividade açucareira, influindo enormemente na política
e no poder do Império. Elevada à Cidade em 1835, abandonou o absoleto porto de São João
da Barra, passando a utilizar o de Imbetiba. Com a inauguração da ferrovia Campos-Macaé e a
construção de rodovias, expandiu-se a indústria açucareira e a cultura do café.
Em 1974, foi descoberto amplo lençol petrolífero no campo de Garoupa, na
plataforma continental da Bacia de Campos, o que contribui significativamente, com pagamento
de royalties em sua receita municipal. (IBGE)

Características Econômicas: As principais atividades econômicas de Campos estão


concentradas na agricultura, sobretudo açucareira, produção de cerâmica voltada para a

COMUNICARTE [MAR 2009] 3


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

construção civil e a pesca. O município ainda é beneficiado pela extração de petróleo e gás na
Bacia de Campos através do recebimento de royalties, a região é hoje responsável por 80% da
produção de petróleo nacional, sendo conhecida como a “capital brasileira do petróleo”.
Toda a arrecadação obtida pela cidade por conta da extração, no entanto, não reflete
em sua estrutura sócioeconômica que ainda é marcada por fortes índices de desemprego e
situações de vulnerabilidade social, considerando os aspectos das desigualdades sociais, dos
níveis de pobreza e das condições de trabalho.

No município de Campos dos Goytacazes, nota-se elementos


de uma economia periférica, convivendo com elementos de uma
economia dinâmica, ou seja, o petróleo funciona como uma
“monocultura” ao passo que proporciona ao município uma grande
arrecadação de recursos financeiros, mas ao mesmo tempo, causa um
“imaginário" em nível governamental de que esses recursos advindos
dos royalties permanecerão por um bom tempo, o que dificulta o
pensamento e a criação de outras formas de desenvolvimento
econômico.1

O Fundo de Desenvolvimento de Campos (FUNDECAM) foi criado em 2002, como


uma iniciativa da ONG Fórum Permanente de Desenvolvimento em parceria com a Prefeitura
Municipal. O seu objetivo principal é o fomento ao desenvolvimento do município por meio do
financiamento de projetos para instalação de empresas que gerem emprego e renda, utilizando
a verba recolhida pelo poder público através dos royalties.

De acordo com dados do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, destaca-se


ainda no âmbito econômico o setor de serviços, onde está empregada mais da metade da
população economicamente ativa e que atende grande parte das necessidades dos municípios
do norte e noroeste fluminense. A região é marcada pelos latifúndios açucareiros e pela
extração de argila.

1
BORBA E STERLET. Campos dos Goytacazes: cidade dos contrastes – um estudo da paradoxa realidade
socioeconômica do município fluminense. XVI Encontro Nacional de Estudos Populacionais – Caxambu - MG, 29
de setembro a 30 de outubro de 2008.

COMUNICARTE [MAR 2009] 4


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Características Sócio-ambientais: É considerada a maior cidade no interior do Rio


de Janeiro e a 10ª maior do interior do Brasil. Sua extensão ocupa uma área um pouco menor
do que a Distrito Federal, o que a faz também a maior cidade em extensão do estado.B

Poder público:
• Prefeita: Rosangela Rosinha Garotinho Barros Assed Matheus de Oliveira
(PMDB);
• Vice-Prefeito: Francisco Arthur de Souza Oliveira (PP);

• Sec. de Controle de Orçamento: Suledil Bernardino da Silva;

• Sec. Municipal de Administração e Recursos Humanos: Fábio Augusto Viana


Ribeiro;
• Sec. Municipal de Comunicação Social: Mauro José da Silva;

• Sec. Municipal de Finanças: Francisco Esquef;

• Sec. Municipal de Serviços Públicos: Zacarias de Albuquerque;

• Sec. Municipal de Governo: Roberto Sales Henriques da Silveira;

• Sec. Municipal de Justiça e Assistência Judiciária: Gilmar Barbosa Lemos;

• Sec. Municipal de Meio Ambiente: Paulo Fernando Feijó Torres;

• Sec. Municipal de Obras e Urbanismo: Davi Loureiro;

• Sec. Municipal de Família e Assistência Social: Joilza rangel Abreu;

• Sec. Municipal de Defesa do Consumidor: Rosângela Ribeiro da Silva


Tavares;
• Sec. Municipal de Saúde: Paulo Roberto Hirano;
• Sec. Municipal de Desenvolvimento Econômico e de Petróleo: Eraldo Bacelar
da Silva;
• Sec. Municipal Particular: Linda Mara da Silva;

• Sec. Municipal de Educação: Maria Auxiliadora Freitas;

• Sec. Municipal de Agricultura e Pesca: Nelson Daumas Barbosa;

• Sec. Municipal de Defesa Civil: Henrique Oliveira;

COMUNICARTE [MAR 2009] 5


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• Presidente da Câmara dos Vereadores: Verdeador Nelson Nahim Matheus de


Oliveira:
• Comissão de transporte e trânsito da Câmara dos Deputados: Jorge Santana
de Azeredo; Abdu Neme Jorge Makhluf Neto; Renato Barbosa Gomes;

Entidades vinculadas à Prefeitura Municipal


• Centro de Informações e Dados de Campos:
Ranulfo Vidigal Ribeiro;
Av. Visconde do Rio branco, n º278 - Centro
(22)2733-2176/2731-6292/2731-6499/2733-2315/2722-2745(fax);

• Empresa Municipal de Transportes


Barão da Lagoa Dourada, 197 – Centro;
Joilson de Souza Mello
(22)2733-2444/2733-3748/2733-5672/2739-9520/2722-4551

• Fundação Cultural Jornalista Osvaldo Lima


Praça da Bandeira, s/n - Palácio da Cultura - Pelinca
Alvanir Ferreira Avelino
(22)2722-0449/2733-2009/2723-0449

• Palácio da Cultura – Biblioteca Pública Municipal;


• CRAS (Desenvolve projeto para a construção do Centro de Economia Popular
Solidária de Campos) - Ângela Márcia Muylaert de Castro

Legislação Municipal:
• Lei Orgânica e códigos municipais disponíveis em:
http://www.campos.rj.gov.br/leismunicipais.php

COMUNICARTE [MAR 2009] 6


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• As leis relacionadas ao uso e ocupação do solo, bem como o plano diretor


estão disponíveis em: http://www.campos.rj.gov.br/planodiretor.php

Datas comemorativas:
• Aniversário da Cidade: 28 de março
• Janeiro: Festa do Padroeiro Santo Amaro; Festival de Verão no Farol de São
Thomé
• Março: Eco Aventura (Passeio ao Imbé)
• Abril: FEPE (Feira de Preços Especiais - Fundação rural de Campos;
TurisCampos
• Maio: Rally do Petróleo; Top Norte - Semana da Indústria; Conferência Distrital
do Rotary; Cavalgada ( Rio Preto Pousada Olho d`agua)
• Junho: Passeio Trilhas de Campos; Campeonato Estadual de Asa Delta
(Morro Itaóca); Cavalgada (Serras e Rio Preto); Bienal do Livro de Campos;
Exposição Agropecuária e Industrial Norte Fluminense
• Julho: Festival Inverno Quente, Exposição Agropecuária, Industrial e
Comercial, Encontro Nacional de Motociclistas, Femúsica - Festival de Música
de Inverno
• Agosto: Festa do Padroeiro Santíssimo Salvador
• Setembro: Feira Multi Setorial, Festival da Primavera
• Outubro: Festa de Santo Eduardo
• Novembro: Festa da Colônia Árabe
• Data Móvel: Carnaval; Encontro de Carros Antigos data móvel

Principais empresas/ entidades:


• CELLOFARM (Medicamentos)
• SCHULZ (Tubos e Conexões)
• FUNDECAM – Fundo de Desenvolvimento de Campos.
• FUNDECANAN – Programa de Revigoramento da Cana de Açúcar;

COMUNICARTE [MAR 2009] 7


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• Grupo Empresarial Fricampos (Frigorífico)


• Empresa atua no município desde maio de 2008 e planeja sua expansão;
• Presidente: Odivaldo Navarro Rodrigues
• Fundo de Desenvolvimento de Campos
• Presidente: Eduardo Crespo
• Campos Neon Indústria e Comércio Ltda
Avenida Doutor Nilo Peçanha, 150
Parque Santo Amaro - Campos dos Goytacazes - RJ - CEP: 28030-035
Telefone: (22) 2722-0034
C Barreto Indústria de Açúcar e Cereais Ltda
Rua Gumercindo Freitas, 190
Campos dos Goytacazes - RJ - CEP: 28030-295
Telefone: (22) 2723-2061
Chansport Indústria e Comércio
Avenida 24 Outubro, 276
Parque Turf Club - Campos dos Goytacazes - RJ - CEP: 28020-000
Telefone: (22) 2723-0084
• Coop. dos produtores de cana de açúcar e álcool- COOPCAAL
• Coop.dos produtores de leite de Campos Ltda – COOPERLEITE
• Cooperativa de Trabalhos Múltiplos de Campos – Multicampos
• Coop. de consultoria de projetos e serviços em desenvolvimento- CEDRO,
• Associação das mulheres cooperadas de Guarus,
• Coop. de trabalhos múltiplos de Campos- COOPERCAMPOS,
• Coop. de informática Ltda- UNIPI
• Associação dos Pescadores Artesanais da Lagoa do Campelo
• Associação dos Pescadores Artesanais de Ponta Grossa

Principais entidades relacionadas à representação de classe:


• Associação de Imprensa Campista - AIC .Telefone: (22) 2722-7372

COMUNICARTE [MAR 2009] 8


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• Associação Regional de Teatro Amador - ARTA .Telefone: (22) 2733-7372


• Associação dos Caminhoneiros de Campos dos Goytacazes - (22) 2722-8172
• Academia Campista de Letras. Pç. Nilo Peçanha s/nº
• Academia Pedralva de Letras e Artes. Telefone: (22) 2723-7846
• Instituto Campista de Literatura. Pç. da Bandeira s/nº,Centro
• Sindicato dos Auxiliares da Administração Escolar. Telefone: (22) 2723-8021
• Sindicato do Comércio de Minério e Derivados de Petróleo. Telefone: (22)
2723-7720
• Sindicato do Comércio Varejista. Telefone: (22) 2733-4017 / 2733-5312
• Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários. Telefone: (22)
2732-4460
• Sindicato dos Condutores de Veículos Rodoviários de Campos. Telefone: (22)
2725-0630
• Sindicato dos Contabilistas de Campos. Telefone: (22) 2722-5058
• Sindicato do Empregador em Cooperativas do Norte e Noroeste do Rio de
Janeiro. Telefone: (22) 2733-8348
• Sindicato dos Empregados do Comércio. Telefone: (22) 2733-0488
• Sindicato dos Empregados do Comércio Hoteleiro e Similares. Telefone: (22)
2723-4158
• Sindicato dos Empregados em Concessionárias de Veículos do RJ. Telefone:
(22) 2733-7609
• Sindicato das Empresas de Assistência e Extensão Rural. Telefone: (22)
2722-0944
• Sindicato das Empresas de Telecomunicações e Operadores de Mesas
Telefônicas.Telefone: (22) 2723-0255
• Sindicato das Empresas dos Transportes de Cargas Geral de Produtos
Químicos.Telefone: (22) 2733-0748
• Sindicato das Empresas Transporte Cargas Geral – Sindicampos. Telefone:
(22) 2723-2117

COMUNICARTE [MAR 2009] 9


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino de 1º e 2º grau.


Telefone: (22) 2723-3099
• Federação das Indústrias do Estado do RJ - FIRJAN .Telefone: (22) 2733-
4142 / 2333-4215
• Federação dos Estudantes de Campos – FEC. Telefone: (22) 2733-3997
• Sindicato dos Fiscais da Receita Federal – UNAFISCO Sindical. Telefone: (22)
2733-1914
• Sindicato da Indústria de Cerâmica para Construção .Telefone: (22) 2722-
4774
• Sindicato das Indústria de Panificação e Confeitaria. Telefone: (22) 2723-6329
• Sindicato dos Médicos de Campos. Telefone: (22) 2723-2593
• Sindicato dos Petroleiros de Campos - SINDIPETRO. Telefone: (22) 2733-
1530
• Sindicato dos Professores e Servidores Público do Município de Campos.
Telefone: (22) 2725-6476
• Sindicato dos Profissionais de Enfermagem. Telefone: (22) 2722-7611
• Sindicato Rural de Campos.Telefone: (22) 2723-4434 / 2732-3965 / 2732-4434
• Sindicato dos Servidores da Educação Federal.Telefone: (22) 2735-0365
• Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário. Telefone: (22) 2722-4908
• Sindicato dos Servidores Públicos Municipais. Telefone: (22) 2724-0313
• Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação – SEPE. Telefone: (22)
2734-6883
• SINDICOM / RJ. Telefone: (22) 2723-9843
• Sindicato dos Trabalhadores - Indústria Destilarias de Refinarias de Petróleo
do RJ. Telefone: (22) 2733-1512
• Sindicato dos Trabalhadores ao Combate a Endemias. Telefone: (22) 2734-
3759
• Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Civil. Telefone: (22)
2723-3194

COMUNICARTE [MAR 2009] 10


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Metal Mecânica e Material


Elétrico. Telefone: (22) 2723-1424
• Sindicato dos Trabalhadores da Indústria do Açúcar.Telefone: (22) 2722-8033
• Sindicato dos Trabalhadores de Enfermagem.Telefone: (22) 2733-3220
• Sindicato dos Trabalhadores Ferroviários. Telefone: (22) 2733-1094
• Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Energia Elétrica de Campos.
Telefone: (22) 2735-2922 / 2733-0072 / 2733-4156
• Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Campos. Telefone: (22) 2722-0643
• Sindicato Transporte de Passageiros. Telefone: (22) 2722-7034

Organizações sócio-culturais:
• Organização dos Municípios Produtores de Petróleo
• Presidente: Rosinha Garotinho
• Fundação Municipal Zumbi de Palmares
• Presidente: Jorge Luiz dos Santos
• Federação das Associações de Moradores e Amigos de Campos – FAMAC
• Associação dos Voluntários da Cidadania de Campos dos Goytacazes
• Associação dos Moradores da Localidade do Espírito Santo de Campos
• Associação de Proteção à Infância de Campos
• Associação Beneficente Menino de Jesus
• Associação Filantrópica Nova Esperança
• Associação Filantrópica Maranata
• APAE – Campos
• Centro Comunitário Travessão
• Associação Comunitária da Baixada Santista
• Associação dos Pescadores Tradicionais de Coroa Grande
• Associação Beneficente ao Pé da Cruz
• Associação Reunida de Mulheres Lar Coração Materno
• Associação SaletAndrade de Carvalho

COMUNICARTE [MAR 2009] 11


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• Centro Assistencial Álvaro Faria


• Ong - Esporte Sem Fronteiras
• Serviço Assistencial São José Operário
• Fundação Rural de Campos
• Obra Social São Geraldo
• Associação Filantrópica Projeto Pillar
• Associação Irmãos da Solidariedade
• Associação Comunitária Beneficente Brilhante
• Associação de Bairro de Custodópolis

Meios de Comunicação:
• Jornal Folha da Manhã
Circulação: Campos dos Goytacazes, Arraial do Cabo, Barra de São João,
Bom Jesus do Itabapoana, Búzios, Cabo Frio, Cambuci, Cardoso Moreira, Carapebus,
Casimiro de Abreu, Conceição de Macabu, Guarapari, Italva, Itaperuna, Macaé,
Natividade, Porciúncula, Quissamã, Rio das Ostras, Santo Antônio de Pádua, São
Fidélis, São Francisco de Itabapoana, São João da Barra, São Pedro da Aldeia e Varre
Sai.
Sede Rua Carlos de Lacerda, 75 - Centro - Campos - RJ - CEP: 28010-241.
Tel/fax.: (21) 2726-8558- Celular: (21) 9989-5970

• Jornal A Cidade . Av: Alberto Torres nº492. Telefone: (22)2732-3867 / 2732-


3408 / 27323466
• Jornal A Notícia. Rua: Tenente Coronel Cardoso nº357. Telefone: (22) 2733-
2020 / 0684 / 1318
• Jornal Mania de Saúde. Rua: Lacerda Sobrinho, nº 67
• Jornal Monitor Campista. Rua: João Pessoa nº 202/204. Telefone: (22) 2722-
8638
• Jornal O Dia. Rua: 13 de Maio, nº110. Telefone: (22) 2733-1011 / 2733-2929
• Jornal O Diario. Rua: 13 de Maio, nº143. Telefone: (22) 2723-2344

COMUNICARTE [MAR 2009] 12


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• Rádio 97 FM Campos - www.fm97.com.br - (0xx)22 2723-3267


• Rádio Continental de Campos - www.radiocontinentalam.com.br - (0xx)22
2722-5699
• Campos Difusora - www.radiocamposdifusora.com.br - (0xx)22 2733-0102
• Rádio Transamérica de Campos - 0xx)22 2733-8699
• Rádio Técnica Tavares - (0xx)22 2723-4238

• Rádio Record de Campos Ltda - =(0xx)22 2723-0674

• Rádio Record de Campos Ltda - (0xx)22 2723-9453

• Rádio Jornal Fluminense de Campos Ltda - (0xx)22 2723-8989

• Band FM 96,1 Campos - (0xx)22 2101-9610

• Rádio Cidade FM Comunitária - (0xx)22 2731-1389


• Rádio Cultura Fluminense. Rua: 24 de Outubro, nº 201
• Rádio Litoral.Praça de São Salvador, nº 814 Ed. da ACIC.Telefone: (22) 2723-
2413 / 2849 / 2734-9169
• Rádio Record. Av: Alberto Torres, nº 164
• Rádio Band FM - www.bandfmcampos.com.br
• TV Campos. Rua: Tenente Coronel Cardoso, nº 357
• TV Planície. Praça São Salvador, nº 41
• TV Record. Av: Alair Ferreira, nº 201

Comunidade acadêmica:
• UENF – Universidade Estadual do Norte Fluminense.Tel: 2726-1500 (Cursos:
Engenharia de Produção, Agronomia, Ciência da Educação, Ciências
Biológicas, Ciências Sociais, Engenharia Civil, Engenharia Metalúrgica,
Engenharia de Exploração e Produção de Petróleo, Medicina Veterinária,
Zootecnia e as licenciaturas em Biologia, Física, Matemática e Química.)
• CEFET – Centro Federal de Educação Tecnológica de Campos.Tel: (22)
2733-3255 (Cursos: Informática/Desenvolvimento de software, Automação
industrial, Automação elétrica e Gerência de manutenção industrial,

COMUNICARTE [MAR 2009] 13


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Telecomunicações, Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Licenciatura em


Biologia, em Física e em Química), Licenciatura em Geografia)
• UFF – Universidade Federal Fluminense. Tel.: (22) 2733-0319. (Curso:
Serviço Social)
• UFRRJ – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.Tel: 2733-0505 (Atua
somente na pesquisa)
• UCAM – Universidade Cândido Mendes. Tel: (22) 2733-4100. (Cursos:
Administração, Ciências da Computação, Ciências Contábeis, Direito,
Engenharia de Produção, Sistemas de Informação (Informática)
• UNIVERSO – Universidade Salgado de Oliveira.Tel: (22) 2737-0500
• (Cursos: Administração, Análise de Sistemas (Sistemas de Informação),
Ciências Biológicas, Direito, Educação Física, Enfermagem,
• Engenharia de Produção, História, Geografia, Fisioterapia, Letras, Matemática,
Pedagogia. (oferece cursos superiores de tecnologia com formação em 2
anos: Agente Comunitário de Saúde [3 anos], Gestão de Agronegócios.Gestão
de Pequenas e Médias Empresas,
• Gestão de Telecomunicações, Gestão Esportiva, Gestão Pública, Secretariado
e Gestão Clínico-Hospitalar).
• UNESA – Universidade Estácio de Sá.Telefone: (22) 2737-7000
• (Cursos: Administração, Direito, Letras (português/literatura), Pedagogia
(magistério do Pré-escolar a 4ª série), Educação Física, Enfermagem,
• Fisioterapia, Psicologia, Informática (ênfase em análise de sistemas).

• ISECENSA – Institutos Superiores de Ensino do CENSA. Tel: (22) 2733-1414


(Curso: Administração, Fisioterapia, Normal Superior e Engenharia de
Produção)
• FDC – Faculdade de Direito de Campos. Tel.: (22) 2101-3350 (Curso: Direito)
• FMC – Faculdade de Medicina de Campos. Tel: (22 )2733-2211 (Cursos:
Medicina e Farmácia)
• FOC– Faculdade de Odontologia de Campos. Tel: (22) 2732-2616 (Curso:
Odontologia)

COMUNICARTE [MAR 2009] 14


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• FAFIC – Faculdade de Filosofia de Campos. Tel: (22) 2732-4630(Cursos:


Comunicação Social,
• Filosofia, História, Letra, Matemática e Pedagogia)
• ISEPAM – Instituto Superior de Educação Professor Aldo Muylaert. Tel: (22)
2724-0143 (Curso: Normal Superior)
• SENAC. Rua Cora de Alvarenga, 139 / 151. Telefone: (22) 2732-3594 / 3870
• SESI. Av. Bartholomeu Lyzandro, 862 Guarus
• SESC. Avenida Alberto Torres, nº 397. Telefone: (22) 2722-6534

Representantes municipais no poder público estadual/ federal:


• Deputado Estadual Wilson Cabral (PSB);
• Deputado Federal Geraldo Roberto Siqueira de Souza - Geraldo Pudim (PMDB);

Interações com a ferrovia: No município está localizado um dos maiores complexos


ferroviários da FCA, contendo um pátio de manobras, uma estação ferroviária, uma oficina de
manutenção de grande porte para locomotivas e vagões, um areieiro, alojamento e um campo
de futebol. Parte dos prédios é centenária e no complexo, que está às margens de uma grande
avenida, ainda existem imóveis da RFFSA onde residem ex-funcionários da Rede. Além disso,
cerca de 30Km de linha cortam o município com 15 passagens em nível, principalmente
localizadas em regiões urbanas.
Até o ano de 2006, a principal carga transportada era de produtos petroquímicos
(óleos e combustíveis), sobretudo para atendimento à Petrobrás, com um fluxo médio de
50.000 a 60.000 toneladas por mês. Neste ano, houve interrupção do transporte de cargas no
município, que passou a receber uma média de duas composições por mês, somente para
consertos e manutenção. Entre 2006 e 2007 funcionou também o trem de passageiros, fruto de
um convênio entre a FCA, ANTT e Prefeitura Municipal de Campos dos Goitacazes. O trem
funcionou como medida emergencial para a circulação de pessoas após o período de chuvas
que causou danos à estrutura de transportes da cidade. Três importantes pontes rodoviárias
sofreram graves danos, inviabilizando o tráfego de veículos e pedestres entre as principais
regiões do município.

COMUNICARTE [MAR 2009] 15


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Por estar localizada em uma região de grande adensamento urbano, o


relacionamento entre a ferrovia e a comunidade sempre foi conturbado, destacando-se os
casos de vandalismo, atropelamentos e abalrroamentos durante o período em que a linha
esteve com intensa operação. Neste contexto, no ano de 2005 foi implantado o Programa
Cidadania nos Trilhos – Eixo Cultural (2005) e Eixo Pedagógico (2005, 2006 e 2007).
O relacionamento com a Prefeitura Municipal é tranqüilo. As principais parcerias
foram estabelecidas durante o funcionamento do trem de passageiros, na gestão do Pref.
Alexandre Mocaider, que foi afastado por denúncias de corrupção. Seu sucessor, Roberto
Mansur, não estabeleceu diálogos significativos com a ferrovia e um novo relacionamento está
sendo construído com a gestão de Rosinha Garotinho (2009-2012). A Prefeita solicitou
recentemente uma reunião com a FCA para discussão sobre as possibilidades de implantação
de um novo trem de passageiros no município.

Contatos da FCA em Campos:


• Coordenador da Centro-Nordeste: João Silva Júnior
• Gerente Regional do trecho: Mário Felipetto
• Supervisor de Operação e Via Permanente: Adipe Cherene
• Supervisor de Segurança Patrimonial: Arilson Siqueira
• Técnico de Segurança: Damião Baiocco Ferreira
• Analista de Comunicação: Driele Travaglia

Bairros diretamente influenciados pela FCA: Ururaí, Tapera, Comunidade da Linha


do Rio, Centro/Parque Leopoldina, Comunidade da Baleeira, Avenida São Fidélis/Pecuária,
Parque Corrintes, Guarus/ Jardim Carioca, Aeroporto (Canaã) e Travessão.

Histórico de manifestações 2008/2009: Em 2008 foram registradas 10


manifestações no “Alô Ferrovias” originadas do município, sendo 01 positiva, 01 negativa e 08
neutras. Uma delas, pede o retorno do trem de passageiros. No primeiro trimestre de 2009,
somente 03 manifestações foram registradas (02 neutras e 01 negativa), todas elas no mês de
março.

COMUNICARTE [MAR 2009] 16


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Principais problemas/demandas relacionados à ferrovia: Vandalismo, lixo e


sujeira próximos à ferrovia e ocupação irregular da faixa de domínio.

Histórico de acidentes: Desde a interrupção do tráfego de combustíveis (2006) de


do trem de passageiros (2007) no local não foram registrados acidentes. Em 2007, uma bomba
caseira foi encontrada na linha por um ronda de via antes da passagem do trem de
passageiros. O material foi “desativado” e retirado do local sem causar danos.

Articulações no local: A FCA estabeleceu um bom relacionamento com a gestão do


Ex-Prefeito Alexandre Mocaiber, sobretudo pela implantação do trem de passageiros após os
danos causados pelas chuvas às principais pontes rodoviárias do município em 2007. Desde a
saída de Alexandre, caçado por corrupção, não houve contato sistemático com o poder público
local. Em abril de 2009, a empresa foi convidada pela Prefeita Rosinha Garotinho para discutir
questões relacionadas ao trem de passageiros. Um dos principais contatos da FCA com a
prefeitura é Roberto Henriques, atual vice-prefeito, que sempre demonstrou disposição para
negociar de forma aberta com a empresa.

Histórico Cidadania nos Trilhos: O Programa Cidadania nos Trilhos foi iniciado no
município em 2005, com a implantação do eixo cultural e do eixo pedagógico. Apesar de
convidadas, as escolas municipais não participaram do primeiro ano do Programa por questões
políticas da Secretaria Municipal de Educação

Escolas participantes:

2005 1. Escola Estadual Nilo Fernandes Pereira


2. CIEP 268 – Luiz Carlos Lacerda – Travessão (Distrito de
Campos)
3. CIEP Carmem Carneiro
4. Escola Estadual Dr. Francisco Manuel Pereira
5. E.E. Dr. César Tinoco
6. Escola Estadual Marcelo Drable

COMUNICARTE [MAR 2009] 17


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

2006 1. Ciep 268 – Luiz Carlos Lacerda/ (22) 2748-1213


2. Escola Estadual Dr. César Tinoco/ (22) 2736-2833
3. Escola Estadual Prof. Eleonora Da Silva Pinto/ (22) 2748-1452
4. E. M. Albertina Azeredo Venâncio/ (22) 2748-1708
5. C. E. 29 De Maio/ (22) 2738-1263 / 2720-8070
6. E. M. Presidente Castelo Branco/ (22) 2720-8066
7. E. M. Manoel Ribeiro Do Nascimento/ (22) 9816-8195
8. E. M. Eloy Ornelas/ (22) 2721-4128 / 2721-4022
9. E. M. Nossa Senhora Da Conceição/ (22) 2748-2848
10. E. M. Branca Pessanha/ (22) 2728-1563
11. E. M. Etelvira Martins Medeiros/ (22) 2748-1628

2007 1. E. M. Presidente Castelo Branco (22) 2720-8066


2. E. E. Prof. Eleonora da Silva Pinto Viana (22) 2748-1452
3. E. E. Dr. César Tinoco (22) 2736-2833
4. CIEP 268 – Luiz Carlos Lacerda (22) 2748-1213
5. E. M. Eloy Ornelas (22) 2721-4128 / 2721-4022
6. E. Jardim Aeroporto (22) Diretora Magda:Resid. (22) 2734-
0451 (22) 9811-6106
7. E. Ignácio Correa dos Santos (22) *Luciana S. Peixoto: (22)
2748-1180
8. E. M. Nossa Senhora Aparecida (22) 2781-1164
9. CIEP 144 Carmem Carneiro *Patrícia: (22) 2724-6540/ *Lana
Márcia: (22) 2723-4610

Projetos 2007:
Em agosto de 2007, com a suspensão do transporte de carga no município, as
escolas foram convidadas a realizarem projetos sobre a história de Campos, pesquisada sob
dois períodos históricos: a chegada da ferrovia na cidade e outro, marcado pela saída da

COMUNICARTE [MAR 2009] 18


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

ferrovia. Em duas escolas (E. E. Professora Eleonora da Silva Pinto Viana e E. E. Nossa
Senhora Aparecida), a parceria foi suspensa por iniciativa das próprias instituições.
Por estar inserida em uma região com forte tradição na extração de petróleo, Campos
dos Goytacazes recebe ainda alguns investimentos e patrocínios da Petrobrás para o
desenvolvimento de projetos sociais, culturais e ambientais.

Análise

Oportunidades Ameaças
• Poder Público Municipal vê com bons • A interrupção do transporte de carga
olhos a construção do Porto de Açu e no município causou insatisfação de
a ligação ferroviária que será diversos setores e foi atribuída, em
construída no local; grande parte, somente à ferrovia;
• Prefeitura municipal pleiteia a volta do • Problemas com a manutenção da via
trem de passageiros; permanente (necessidade de capina,
• Bom relacionamento entre a FCA e o sujeira e invasões) dificultam o
poder público municipal em virtude do relacionamento com a ferrovia;
trem de passageiros e do Programa • Necessidade de retomada de um
Cidadania nos Trilhos; processo educativo junto à população
• Articulação com escolas públicas para adaptá-la ao aumento do fluxo de
municipais e estaduais em virtude do trens após a ativação da alça;
Programa Cidadania nos Trilhos, que • Manifestações de antigos empregados
obteve resultados significativos no demonstram a insatisfação em relação
município. a interrupção do transporte de carga.

COMUNICARTE [MAR 2009] 19


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

2.2. São João da Barra – RJ

Fonte: Site da Prefeitura Municipal de São João da Barra

Localização (Inserir mapa): Norte Fluminense, na divisa com o município de


Campos dos Goytacazes.

COMUNICARTE [MAR 2009] 20


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

População: 30.348 habitantes

Área de Unidade Territorial: 431,9 km2 (Distritos: Sede, Barcelos e Pipeiras);

História: A região norte-fluminense, onde se estende o território do atual Município de


São João da Barra, era habitada pelos Goitacás. Quando, em 1534, o rei de Portugal dividiu o
Brasil em capitanias hereditárias, ficaram essas terras compreendidas na Capitania de São
Tomé, ou Paraíba do Sul, doada a Pero Góis da Silveira.
Pero Góis só chegou ao Brasil em 1539, tomou posse de seus novos domínios e
iniciou a construção de um aldeamento, que recebeu, em 1540, a denominação de Vila da
Rainha. Essa povoação transformou-se mais tarde na Vila de Itabapoana, sede de um dos
Distritos do atual Município.
Estabelecido o aldeamento, o donatário cuidou do desenvolvimento de suas terras,
promovendo culturas de cana-de-açúcar, mediante distribuição de mudas trazidas da Capitania
de São Vicente.
Após essas primeiras medidas e no propósito de ampliar as possibilidades
econômicas do núcleo, Pero Góis voltou a Portugal, em busca do material necessário à
construção de engenhos para a fabricação de açúcar. Ao regressar, no entanto, encontrou as
terras em abandono. O administrador por ele escolhido e os colonos haviam se retirado da
região, intimidados pelos constantes ataques dos índios. Ainda assim, tentou Góis reorganizar
suas plantações, mas, insatisfeito com os resultados de seus esforços e desiludido de fazer
reviver a Vila da Rainha, retirou-se para a Europa.
Voltaram os Goitacás a ocupar a terra abandonada, até serem, mais tarde, expulsos
pelas expedições de bandeirantes; estas, no local onde hoje se ergue a Cidade estabeleceram
um "pouso de tropas", iniciando o repovoamento da região. Por volta de 1630, espalhada a
notícia da riqueza do solo, afluíram novas levas de colonizadores, que se fixaram nas
imediações do primitivo "pouso de tropas" e da capela erigida nas cercanias e dedicada a São
João Batista da Barra.
Os sucessores de Pero Góis da Silveira, em face do insucesso da colonização,
haviam, já então, renunciado à Capitania. Parte desta, compreendendo o local onde mais tarde

COMUNICARTE [MAR 2009] 21


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

seria fundada a Vila de São João da Praia, fora doada, em 1627, a Antônio Pacheco Caldeira,
Antônio de Andrade e Domingos Pacheco; dessa distribuição resultou o novo surto de
prosperidade.
A partir dessa época, verificou-se maior afluxo de colonos, estenderam-se as áreas
exploradas, surgiram novas plantações, principalmente de cana-de-açúcar. Os autores
divergem em relação à data da emancipação do Município, opinando uns pelo ano de 1674 e
outros pelo de 1676.
Topônimo do município é igualmente objeto de dúvida, afirmando alguns haver sido
criado com a atual denominação, assegurando outros ser São João da Praia a designação
oficialmente adotada. Fato é que o ritmo de progresso recebeu grande impulso, até que, por
Decreto de 1º de junho de 1753, o Município foi anexado à Capitania do Espírito Santo, da qual
só veio a separar-se para integrar a Província Fluminense, por força de Lei ou Carta de Doação
de 31 de agosto de 1832. (IBGE)

Características Econômicas: A economia do município gira em torno das atividades:


agropecuária, de olericultura e floricultura nativa, castanha de caju, pesca, indústrias de
bebidas, de vassouras e dos fios têxteis, olarias, farinha de mesa, usina de açúcar e doces
caseiros e artesanato. São João da Barra possui ainda apelo para o turismo por suas belezas
naturais e prédios históricos, atividade que parece ganhar bastante destaque nos investimentos
da Prefeitura Municipal.
A orla marítima possui 32 km, em que estão localizadas as praias de Atafona
(marcada por ruínas e pelo encontro do Rio Paraíba do Sul com o mar), Grussai, Chapéu do
Sol, Iquipari e de Açu. A maior parte da arrecadação municipal, no entanto, vem dos royalties
advindos da extração de petróleo no Poço de Roncador, na Bacia de Campos. Na praia de
Grussaí está instalado o SESC Mineiro Grussaí que, entre outras atividades, oferece passeio
turístico de Maria Fumaça em um trecho com 10km de extensão, com saída da Estação Bom
Despacho. No mês de janeiro, a Prefeitura Municipal promove os Jogos de Verão, em que são
realizados campeonatos de Surf, Vôlei de Praia e MotoCross.
A construção do Porto da LLX e do Distrito Industrial no município tem gerado
grandes expectativas quando à geração de trabalho e renda e aumento da arrecadação
municipal. A estrutura portuária já está em fase de instalação e a empresa pretende iniciar as

COMUNICARTE [MAR 2009] 22


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

operações em 2011. A construção do porto movimentou ainda o desenvolvimento e melhoria


dos acessos rodoviários com vistas ao transporte de produtos diversos para importação, com
destaque para as obras na BR 101, que dá acesso à Campos dos Goytacazes, e a BR 356,
que liga o estado do Rio de Janeiro ao Espírito Santo.

Características Sócio-econômica: Dados sobre o município disponíveis no site da


Prefeitura, IBGE e do Plano Diretor Participativo apontam para uma realidade sócio econômica
ainda precária, sendo os maiores indícios de vulnerabilidade social localizados nos 5° e 6°
distritos e em Grussaí. Essas são as regiões com os piores indicadores para asfaltamento,
distribuição de água e energia elétrica.
Os serviços básicos de educação e saúde parecem estar bem distribuídos, no
entanto, a população ainda depende de Campos de Goytacazes para o atendimento às
necessidades de média e grande complexidade. Não há hospitais ou unidades de instituições
de ensino superior na cidade, ainda que Universidades como a Cândido Mendes e UFFRJ
tenham participado de projetos de desenvolvimento na localidade.
Os estudos realizados em virtude do Plano Diretor apontam para a necessidade de
investimentos na área da cultura, ainda pouco desenvolvida na maior parte das regiões,
alfabetização digital e no turismo.

Poder público:
• Prefeita: Carla Maria Machado dos Santos (Eleita em 2004 e Reeleita em
2008 pelo PMDB, já foi vereadora e presidente da Câmara Municipal de São João da
Barra, além de Secretária de Educação entre os anos de 1989 e 1992).
• Vice Prefeito: Dodozinho Mendonça (PMDB);
• Gabinete: Christiane Assis da Silva Mello - (22)2741-7878 - Ramal 304
• Procuradoria Geral: Adahir Cristina Moll Quitete de Moraes - (22)2741-7878
Ramal: 337;
• Secretaria de Administração: Luiz Augusto Bomgosto Da Cunha - (22)2741-
7878 - Ramal 206;

COMUNICARTE [MAR 2009] 23


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• Secretaria de Agricultura: Pedro Nilson Alves Berto - (22)2741-7878 - Ramal


314
• Secretaria de Comunicação: Sergio Luiz Teixeira Franco - (22)2741-7878 -
Ramal 324
• Coordenadoria de Auditoria e Controle Interno: Luiz Carlos Menezes
Figueiredo - (22)2741-7878 - Ramal 220
• Secretaria de Comunicação e Cultura: Graça Maria Vicente Viana - (22)2741-
7878 - Ramal 282;
• Secretaria de Fazenda: Jacqueline Bellieny de Souza Gaspar - (22)2741-7878
- Ramal 316;
• Secretaria de Meio Ambiente e Serviços: Marcos Antônio de Sá Machado -
(22)2741-7878 - Ramal 212;
• Secretaria de Obras e Serviços: Alexandre Magno Stefan Da Motta - (22)2741-
7878 - Ramal 212;
• Secretaria de Pesca: Eleiton Ribeiro Meireles - (22)2741-7878 - Ramal 303;
• Secretaria de Planejamento e Informatização: Victor Aquino Vianna Fernandes
- (22)2741-7878 - Ramal 330;
• Secretaria de Promoção Social: Carlos Frederico Machado Dos Santos -
(22)2741-1633;
• Secretaria de Saúde: Lucia Regina Machado Pessanha - (22)2741-4175;
• Secretaria de Transportes: Sérgio Romero Lopes da Costa - (22)2741-7878 -
Ramal 305;
• Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer: Márcio de Assis Soares - (22)2741-
7878 - Ramal 214.
• Presidente da Câmara Municipal:

Entidades vinculadas à Prefeitura Municipal


• Cine Teatro (Palácio Cultural Carlos Martins) – Rua Glaydes Teixeira, 233.
Centro – www.cineteatrosaojoao.blogspot.com

COMUNICARTE [MAR 2009] 24


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• FENORTE – Federação Estadual Norte Fluminense


• PMSJB

Legislação Municipal:

• Plano Diretor Participativo. Projeto de Lei disponível em:


www.planodiretorsjb.cefetcampos.br/Equipe/apresentacoes/LEI_PLANO_DIRE
TOR_definitiva_03_10_06.pdf

Datas comemorativas:
• Janeiro: Jogos de Verão;
• Fevereiro: Carnaval;
• Março: Campeonato Nacional de Surf;
• 23/04 – Festa de Nossa Senhora Aparecida;
• 17/06 – Aniversário da Cidade;
• 24/06 – Festa do Padroeiro (São João Batista);

Comunidade Acadêmica:
• Universidade Cândido Mendes (Apoio no desenvolvimento de Projetos no
Município);

Principais empresas/ entidades:


• Complexo Urbanístico Francisco Pinto Leitão – Grussaí;
• SESC Mineiro de Grussaí (Centro turístico, de convenções e eventos) – (22)
2741-3535 / 2741-3616 / 2741-3626;

Principais entidades relacionadas à representação de classe:


• Associação Comercial Industrial e Agropastoril de São João da Barra - Rua
Joaquim Thomás Aquino Filho, 216 - São João da Barra - (0xx)22 2741-4146;

COMUNICARTE [MAR 2009] 25


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• AMPLA
• Associação Sanjoanense de Olericultores (Assol);
• Associação de Produtores Rurais de São João da Barra;
• Sindicato dos Professores de Campos e São João da Barra, (22) 2735-2762;

• Sindicato Rural de São João da Barra;


• Associação dos Produtores Rurais de Pipeiras;
• Associação dos Produtores Rurais de Açu;
• Associação dos Produtores Rurais de Mato Escuro;

Organizações sócio-culturais:
• APAE-Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - Av Rotary, 139 - São
João da Barra - (0xx)22 2741-1260;
• Associação de Moradores de Açu – Coordenadora: Romarilda Lança – Rua
Manoel Francisco 57 – Centro Açu;
• Estação de Artes São João da Barra – Coordenadora: Vânia Pantoja;
• Colônia de Pescadores Z-2 de Atafona – Presidente William Ferreira;
• ONG COCIDAMA – Comitê de Cidadania e Meio Ambiente;
• ONG SOS Atafona;
• AMUSA – Associação de Mulheres Sanjoanenses – Coordenadora: Marina
Esteves;
• Associação dos Moradores do Cajueiro;
• ASES – Associação dos Estudantes – Representante: Maicon Cunha;
• Associação dos Moradores da Chatuba
• Associação dos Moradores de Cazumbá;
• Rotary Club Internacional de São João da Barra, Coordenador:Alcides da Silva
Santos;
• Moto Clube de São João da Barra;

Meios de Comunicação:

COMUNICARTE [MAR 2009] 26


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• Jornal Folha da Manhã


• Circulação: Campos dos Goytacazes, Arraial do Cabo, Barra de São João,
Bom Jesus do Itabapoana, Búzios, Cabo Frio, Cambuci, Cardoso Moreira, Carapebus,
Casimiro de Abreu, Conceição de Macabu, Guarapari, Italva, Itaperuna, Macaé,
Natividade, Porciúncula, Quissamã, Rio das Ostras, Santo Antônio de Pádua, São Fidélis,
São Francisco de Itabapoana, São João da Barra, São Pedro da Aldeia e Varre Sai./
Sede Rua Carlos de Lacerda, 75 - Centro - Campos - RJ - CEP: 28010-241./Tel/fax.: (21)
2726-8558- Celular: (21) 9989-5970
• Jornal O Rebate (Macaé)
• Jornal São João da Barra
• Monitor Campista (Impresso/ Campos dos Goytacazes)
• Rádio Ultra FM, 101,9 FM
• Rádio Barra FM
• Rádio Band FM (Campos dos Goytacazes)

Representantes no poder público estadual/ federal com interesse no município:


• Deputado Federal Chico D`Ângelo;
• Deputado Estadual Paulo Melo;

Principais atividades sócio-culturais desenvolvidas em parceria com a LLX:


Desde o início da implantação do Porto em São João da Barra, a LLX vem
desenvolvendo diversos projetos de natureza social, cultural e ambiental no município. Alguns
deles entram nas medidas de mitigação e controle dos impactos provocados pela própria
implantação do empreendimento, outros são de natureza compensatória. No site, a empresa
manifesta seu interesse em investir na região e no seu desenvolvimento, tendo como suporte
sua política de responsabilidade social. Grande parte dos programas está sendo realizados em
parceria com a Prefeitura Municipal, entre eles estão:

• Programa de Compensação em Saneamento e Recuperação Ambiental: Prevê a


modernização da rede de saneamento básico e distribuição de água tratada;

COMUNICARTE [MAR 2009] 27


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

• Programa de Relocação das Famílias Diretamente Atingidas: relocação dos 76


ocupantes da Fazenda Saco Dantas para Fazenda Pontinhas, e acompanhamento da
adaptação dessas famílias formadas por agricultores e pecuaristas;
• Programa de Apoio da Pesca por meio do desenvolvimento de Comissões de
Pesca no Distrito de Atafona, nas colônias Z-19 e Z-1 e na comunidade do Farol de São Tomé.
Estes fóruns visam a discussão e implementação participativa de projetos voltados ao
desenvolvimento da pesca, bem como ao fomento e capacitação dos trabalhadores a novas
oportunidades de negócios;
• Centro de Referência – Colônia de Pescadores Z-2 de Atafona – Oferecimento,
em parceria com a Prefeitura Municipal e a Universidade Cândido Mendes, dos serviços de
odontologia, inclusão digital e pesquisa marítima;
• Programa de Qualificação Profissional (Parceria com o SENAI de São João da
Barra) – Cursos de formação de carpinteiros, pedreiros, armador de ferro, assistente
administrativo, mecânico e bombeiro;
• Trabalhos educativos juntos às escolas da Rede Municipal de Ensino –
Desenvolvimento de projetos com base nos temas “Descobrindo nossas raízes”, “Cidadania:
exercício consciente” e “Releituras:de conto à poesia”;
• Patrocínio para realização de eventos e produções artísticas em parceria com a
Secretaria Municipal de Educação e Cultura.
• Laboratório de Ciência do Mar – Programa de Monitoramento do Camarão 07
Barbas;

Os investimentos da LLX no local foram orientados por um diagnóstico sócio-


econômico realizado pela empresa para elaboração do Programa de Desenvolvimento Social e
Relacionamento com a Comunidade, realizado em virtude do Licenciamento Ambiental do
projeto de implantação do Porto junto à FEEMA. A empresa responsável pela sua construção
foi a Ecolus Engenharia Construtiva.
Além desses projetos, também há ações sociais patrocinadas pela Petrobrás em São
João da Barra. Em 2008, a empresa destinou recursos, pelo Fundo de Apoio à Infância (FIA),
para o Projeto “Cavalgar Especialmente”, desenvolvido pela APAE. O Projeto visa implantação
de ecoterapia na instituição, para tratamento de crianças e adolescentes com necessidades

COMUNICARTE [MAR 2009] 28


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

especiais. Também foi realizado o Programa “Petrobrás Mosaico”, para regularização e


capacitação de pescadores, bem como patrocínios a eventos culturais.

Oportunidades Ameaças
• Possibilidade de articulação e • Investimentos maciços da LLX no
diálogo junto às entidades desenvolvimento local podem pautar o
representativas da comunidade; entendimento da população quanto ao
• Aparente abertura da Prefeitura relacionamento com a FCA
Municipal para investimentos que (expectativa de investimentos de porte
possibilitem o desenvolvimento semelhante);
econômico do município. • Inexistência de linha férrea no
município, o que aponta para a
necessidade de educação da
população para o estabelecimento de
uma relação harmônica entre a
comunidade e a ferrovia;

3. Fontes:

Arquivos FCA
http://www.abi.org.br/primeirapagina.asp?id=2643
http://www.governo.rj.gov.br/municipal.asp?M=21
http://www.ivt-rj.net/ivt/indice.aspx?pag=n&id=6836&cat=
www.abep.nepo.unicamp.br/encontro2008/docspdf/ABEP2008_1330.pdf
www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2008_TN_STO_075_531_10809.pdf
www.campos.rj.gov.br/UserFiles/File/24julho.pdf
www.llx.com.br
www.petrobras.com.br
www.sescmg.com.br

COMUNICARTE [MAR 2009] 29


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

www.upea.cefetcampos.br/eventos/i-encontro-agro-ambiental-integra-comunidades-rurais-de-
campos-e-sao-joao-da-barra-no-entorno-da-upea-cefet-campos

Anexo I – Clipping Campos

Câmara dos Deputados


Discurso do Sr. Arnaldo Vianna
Data: 23/05/2007
Fonte: http://www.camara.gov.br

O SR. ARNALDO VIANNA (Bloco/PDT-RJ. Pela ordem. Pronuncia o seguinte discurso.)


- Sr. Presidente, Sras. e Srs. Parlamentares, hoje é outro dia muito importante e positivo para a
minha cidade, Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro: está sendo inaugurada
mais uma indústria no município. No último dia 10, foi inaugurada a Cellofarm, indústria de
medicamentos ligadas a um grande grupo indiano. Hoje, é a vez da inauguração da primeira
unidade industrial do grupo alemão Schulz, que irá fabricar tubos e conexões em aço
inoxidável. Além de atender o Brasil, a fábrica vai exportar para os Estados Unidos e para
países da Europa.
Trata-se do primeiro passo para que Campos se torne a capital mundial do aço, uma
vez que outras 2 fábricas serão instaladas numa área de 100 mil metros quadrados adquirida
pelo grupo, no Distrito Industrial da Codin, em Guarus. A Schulz é mais uma empresa que
chega ao município graças ao Fundo de Desenvolvimento de Campos - FUNDECAM, utilizando
recursos dos royalties do petróleo.

COMUNICARTE [MAR 2009] 30


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

A iniciativa decorre da Política de Geração de Emprego e Desenvolvimento, implantada


no dia 2 de julho de 2001, quando eu era o Prefeito do município, e cujos frutos hoje estão
sendo colhidos pelo nosso povo.
Por outro lado, nobres colegas, para macular nossa felicidade, na noite de ontem fui
informado de que a Ferrovia Centro-Atlântica encerrará suas atividades no Município de
Campos dos Goytacazes - ninguém ainda foi informado sobre os reais motivos da decisão.
Conforme divulgado pela imprensa local, "a decisão de parar a circulação de trens de
cargas na região de Campos, com o fechamento de oficinas e estações estratégicas para o
modal ferroviário, como a estação de Praia Formosa (no porto do Rio de Janeiro), a de Macaé,
(que atende a base de negócios da Petrobras) e a de Cachoeiro do Itapemirim (ES), foi uma
decisão que atende aos interesses da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), mineradora que
se tornou acionista majoritária da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) e que concentra suas
atividades de negócios no eixo Vitória-Minas."
O que me deixa extremamente preocupado é o fato de o município atrair industrias que
geram desenvolvimento, mas, ao mesmo tempo, perder esse meio de transporte de grande
importância para as indústrias que ali estão se instalando.
Estou intrigado. Será algum problema político? Será operacional?
Digo isso porque a imprensa também divulgou o seguinte:
"Os maquinistas demitidos lembram, desconfiados, que a FCA chegou 'a investir
pesado' no denominado Corredor Campos (entre o Rio e Campos), fazendo a reestruturação
da ferrovia. Entretanto, segundo relatam, depois a Vale do Rio Doce mudou de planos. 'A partir
do momento que a Companhia Vale do Rio Doce conseguiu adquirir a maior parte das ações
da FCA, a empresa passou a reduzir, gradativamente, o número de clientes, e,
conseqüentemente, o número de vagões em circulação. Até o trem de combustível que durante
muitos anos era um dos grandes contratos de frete com Petrobras, foi relegado. A Petrobras
fez de tudo para renovar o contrato com a FCA, mas a empresa fez uma série de exigências,
colocando dificuldades para continuar com o frete porque o objetivo era mesmo acabar com os
trens e desativar a operação de cargas. Isso foi feito com outras empresas interessadas em
transportar suas cargas de Campos para Porto das Caixas e para o Rio', acrescentaram dois
maquinistas que pediram para preservar suas identidades"."
Por que será?

COMUNICARTE [MAR 2009] 31


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Com a desativação desse ramal, imaginem os senhores como irá aumentar o trafego de
caminhões pesados na Rodovia da Morte, a BR-101. Isso mexe também com toda a logística
de escoamento de produção. A indústria Schulz, por exemplo, que está sendo inaugurada hoje,
não mais poderá escoar sua produção de tubos de aço por via ferroviária.
Outra questão muito séria que ainda não mencionei diz respeito ao desemprego que
será gerado no setor.
Por isso, solicito a esta Casa que seja marcada uma reunião com o Ministro Alfredo
Nascimento, dos Transportes, e com o Diretor-Presidente da Ferrovia Centro-Atlântica, Sr.
Marcelo Spinelli, para que esse problema que vai afetar Campos dos Goytacazes, Macaé e
Cachoeiro do Itapemirim seja solucionado de forma positiva.

Ferrovia anuncia investimentos na região


Por Simone Barreto
Foto: Hugo Prates
Data: 14/02/08
Fonte: http://www.campos.rj.gov.br/noticia.php?id=13585

O Prefeito de Campos dos Goytacazes, Alexandre Mocaiber, recebeu a visita do


presidente da Ferrovia Centro Atlântica (FCA), Marcello Spinelli, na tarde desta quinta-feira
(14). O encontro, que aconteceu no Museu Olavo Cardoso, foi uma oportunidade do presidente
da FCA conhecer o município, destacado por ele como muito importante no desenvolvimento
da economia da região, e também de apresentar alguns projetos que a empresa vem
trabalhando e que vão beneficiar de forma direta ou indireta a região.
A reunião contou ainda com a presença do gerente de Infra-estrutura da Prefeitura de
Campos, Sérgio Uébe Mansur e do presidente da Firjam, Geraldo Coutinho.
Uma das novidades anunciadas pelo presidente da FCA é que o trem voltará a passar
por Campos. “Fizemos grandes investimentos nas ferrovias da região, focando no Estado do
Rio de Janeiro, principalmente na segurança e estamos fechando um contrato de transporte
ferroviário entre Espírito Santo e Rio de Janeiro, e dentro de alguns meses o trem voltará a
passar pelas linhas de Campos”. O processo ainda está em negociação, só faltando alguns
detalhes técnicos a serem ajustados entre o cliente e a empresa.

COMUNICARTE [MAR 2009] 32


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

O prefeito comemorou o retorno do transporte de cargas no ramal do município,


ressaltando que a ferrovia também é um agente de desenvolvimento econômico. “Vivemos num
momento de grande crescimento econômico em Campos, com a chegada de grandes
indústrias, que certamente precisarão do transporte ferroviário e esta aproximação com a FCA
é fundamental para que a economia cresça cada vez mais”, explicou Mocaiber.
Ramal – Outro projeto que o presidente da FCA anunciou ao prefeito é a construção de
um ramal até ao porto do Açu. Para Marcello Spinelli, este se trata de um projeto de grande
porte e deverá acontecer a longo prazo, mas segundo ele, vai mudar o Estado do Rio e até o
país por conta do efeito que o porto do Açu trará à economia nacional.
O projeto ainda está na fase de estudos e não tem data prevista, mas o investimento,
segundo o presidente da Firjam, Geraldo Coutinho, terá um retorno muito rápido. “O porto do
Açu será, sem sombra de dúvidas, um dos maiores do continente e vai mudar a economia
regional de uma maneira que ainda não se pode medir. A construção de um ramal ferroviário
até o porto só vai consolidar o crescimento econômico, facilitando os negócios para o comércio,
a indústria e o transporte”, comentou Geraldo.
Durante a conversa o presidente lembrou que está a disposição do prefeito Alexandre
Mocaiber quanto ao serviço de transporte ferroviário para passageiros que a empresa está
prestando desde o ano passado por conta da enchente. O contrato termina em abril, e segundo
as expectativas do prefeito, não será necessário prorrogar, pois a previsão de liberação da
ponte General Dutra pelo Dnit é para o final deste mês de fevereiro. A previsão do prefeito
também é que até abril a ponte que a Prefeitura de Campos está construindo sobre o Rio
Paraíba do Sul também fique pronta.
Geraldo Coutinho levantou a questão da construção do ramal que liga Campos a Macaé
para o transporte de passageiros, tirando da BR-101 o grande fluxo de funcionários que se
deslocam para trabalhar na Bacia de Campos. O presidente de FCA ficou de analisar a
proposta, já que não faz parte de sua competência o transporte de pessoas.
Aproveitando a viagem até o município, após a reunião com o prefeito Alexandre
Mocaiber, Marcello Spinelli foi participar de um encontro na Associação Comercial e Industrial
de Campos (Acic).

07/03/2008 - Gazeta Mercantil

COMUNICARTE [MAR 2009] 33


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

O empresário Eike Batista, da MMX Mineração, acompanhado do seu pai, o engenheiro


Eliezer Batista, que foi presidente da Companhia Vale do Rio Doce, solicitaram ontem a
intermediação do governador Aécio Neves para que esta última mineradora reative o ramal que
liga Mariana, em Minas Gerais, a Campos dos Goytacazes, no litoral norte-fluminense.
A ferrovia , numa extensão de mais de 500 quilômetros, foi adquirida pela Vale no
processo de privatização da Rede Ferroviária Federal (RFFSA) e imediatamente desativada
porque sua operação foi considerada antieconômica.
Oficialmente o trecho é de propriedade da Ferrovia Centro Atlântica (FCA), subsidiária
da Vale que atua basicamente no interior de Minas e Bahia. Segundo o secretário de
Desenvolvimento Econômico de Minas, Márcio Lacerda, que esteve presente à audiência, a
mineradora tem obrigação de devolver o ramal ao governo federal, no final do prazo de
concessão e nas mesmas condições em que a recebeu. “Como será um investimento muito
caro, em torno de R$ 2 bilhões, o governo mineiro tentará acordo entre a Vale e MMX para que
a ferrovia volte a operar”.
O secretário informou, também, que o governo de Minas está formatando parceria
público-privada (PPP) para conclusão do metrô de Belo Horizonte, obra que se arrasta há 25
anos e que tem extensão inferior a 20 quilômetros, de um total previsto de quase 100. O projeto
inclui trecho subterrâneo entre o elegante bairro da Savassi até o começo da avenida Antônio
Carlos e, ainda, a ligação do distrito de Venda Nova ao futuro Centro Administrativo, no
caminho para o aeroporto de Confins. O projeto foi encaminhado semana passada à ministra
Dilma Rousseff e tem custo estimado em R$ 3 bilhões.
Na mesma audiência de ontem, a MMX Mineração assinou protocolo de intenção com o
governo de Minas para construção de mineroduto que sai da mineira Conceição do Mato
Dentro e segue até o porto de Açu, em São João da Barra (RJ).

Data: 12/08/2008 14:41:38 [337 Palavras]


Publicação: InvestNews - Tempo Real (Brasil)
Idioma: Português-Brasil
Autor: Gazeta Mercantil

COMUNICARTE [MAR 2009] 34


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

SÃO PAULO, 12 de agosto de 2008 - A LLX Açu Operações Portuárias, subsidiária da


LLX Logística, e a Ferrovia Centro Atlântica, assinaram um acordo comercial para a celebração
de contrato de transporte de longo prazo.
Pelo contrato, a FCA ficará responsável pelo transporte ferroviário de cargas da LLX e
seus clientes e parceiros comerciais, a partir ou vindo do Porto do Açu. Para isso, novo ramal
ferroviário entre Campos dos Goytacazes (RJ) e o porto será construído.
"Contratos específicos regularão a realização dos investimentos necessários à
capacitação da via permanente para os respectivos trecho e novo ramal e a aquisição de
material rodante, que poderão ser realizados por uma ou ambas as empresas, com finalidade
de atender o transporte a ser realizado pela FCA à LLX Açu e seus clientes", aponta o fato
relevante.
Segundo comunicado enviado ao mercado, o acordo prevê também a criação de um
novo corredor logístico para a importação e exportação, a partir da integração do Porto do Açu
com a malha ferroviária da FCA e contempla, ainda, volumes anuais que as partes se
comprometem a transportar, incluindo a movimentação de diversos produtos, como minerais,
carvão, produtos siderúrgicos, carga geral, e granéis líquidos e sólidos, que, após cinco anos
do início da integração ferrovia- porto, deverá culminar no transporte de 29 milhões de
toneladas anuais ao final deste período.
Antes dos investimentos será realizado um estudo técnico de engenharia e por uma
avaliação econômico-financeira, usual neste tipo de projeto, com expectativa de conclusão no
início de 2009.
A implementação do acordo está condicionada à viabilidade técnica, econômica e
financeira da implantação do Projeto do Novo Corredor de Importação e Exportação e da
viabilidade econômica e financeira da realização dos investimentos, considerando o resultado
dos estudos a serem realizados e submetidos à aprovação das partes.
"A LLX reitera, por meio deste acordo, o interesse e empenho para viabilizar o
desenvolvimento deste novo corredor de importação e exportação, atendendo, dessa forma, às
demandas de transporte ferroviário de seus clientes do Complexo Portuário-Industrial de Açu".

(Redação - InvestNews)

COMUNICARTE [MAR 2009] 35


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Data: 13/08/08
Veículo: Gazeta Mercantil – SP

COMUNICARTE [MAR 2009] 36


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Data: 13/08/08
Veículo: DCI – SP

COMUNICARTE [MAR 2009] 37


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Projeto - 16/10/2008 09h17


Proposta cria ZPE em Campos dos Goytacazes no Rio de Janeiro
Fonte: www2.camara.gov.br/internet/homeagencia/materias.html?pk=127265

COMUNICARTE [MAR 2009] 38


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Laycer Tomaz

Geraldo Pudim quer estimular as pontencialidades econômicas do norte fluminense.


Tramita na Câmara o Projeto de Lei 3897/08, que cria a Zona de Processamento de
Exportação (ZPE) de Campos dos Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro. O autor da
proposta, deputado Geraldo Pudim (PMDB-RJ), avalia que a criação de uma área com
incentivos fiscais e cambiais contribuirá para o melhor aproveitamento das condições
econômicas da região norte-fluminense.
O deputado lembra que essa região contará com empreendimentos que facilitarão o
escoamento da produção: o Terminal Marítimo de Barra do Furado, no município de Quissamã;
o Porto do Açu, em São João da Barra; e o Aeroporto do Farol, em Campos dos Goytacazes.

Geraldo Pudim destaca que o Terminal Marítimo de Barra do Furado envolve a


construção de estaleiro e de porto em Campos dos Goytacazes. Já o Porto do Açu terá como
principal atividade a recepção de polpa de minério de ferro, filtragem e estocagem em pilhas
para posterior recuperação e embarque em navios. Esses empreendimentos, aliados ao
aeroporto de Campos, habilitarão o transporte de cargas por via marítima e aérea.
Entre os fatores favoráveis à criação da ZPE, o parlamentar também cita a ligação
ferroviária entre São João da Barra e Campos, que será construída pelos empreendedores do
Porto do Açu; e a passagem, por Campos, da BR 101, que liga o Brasil de norte a sul.

Tramitação
A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada pelas comissões de

COMUNICARTE [MAR 2009] 39


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; de Finanças e Tributação; e de


Constituição e Justiça e de Cidadania.

Data: 08/01/09
Veículo: Folha da Manhã
Fonte: www.fmanha.com.br

Porto do Açu já é uma realidade

Paulo S. Pinheiro

Previsto para entrar em funcionamento em 2010, o Porto do Açu está mudando a rotina
de São João da Barra. O empreendimento da empresa LLX - que vai investir um total de
US$1,6 bilhão no terminal portuário com o objetivo de exportar 63,3 milhões de toneladas de
minério de ferro por ano - prevê a instalação de indústrias na região, o que, além de aumentar
a densidade populacional da cidade, contribuirá para elevar a oferta local de empregos. Parte
dessa captação já pode ser vista nas obras, iniciadas em abril deste ano. Dos 1.500 que
compõem a força de trabalho, 51% são moradores da região que passaram por programas de
qualificação.
Com área total de 7.800 hectares e 18,5 metros de profundidade, o espaço poderá
receber navios de grande porte, com até 220 mil toneladas. O porto vai viabilizar ainda o
escoamento de cargas de Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, conforme o perfil das
empresas que se fixarem no local.
Para Fernando Aguiar, vice-presidente da Regional Norte da Federação das Indústrias
do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), o empreendimento é de grande importância para a região:

COMUNICARTE [MAR 2009] 40


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

- Com todos os investimentos concretizados, haverá um crescimento não só


populacional, mas também de negócios.
Romeu Rodrigues, gerente-geral da obra do porto, informa que outras obras serão
feitas:
- Faremos parcerias para construir um ramal ferroviário de Campos ao Açu, além de
asfaltar os 26 quilômetros de estrada que leva à área das obras.
Hoje, os operários trabalham num deque de três quilômetros que avançará 2.500
metros mar adentro. O processo de qualificação de trabalhadores em parceria com o Senai vai
continuar e, a partir de 2009, englobará a área de serviços, para atender à demanda da cidade.
Serão oferecidos, por exemplo, cursos para garçons e padeiros.
São João da Barra se reestrutura para receber os novos trabalhadores diretamente
ligados ao Porto do Açu, enquanto vive a expectativa de receber, mais tarde, outros
profissionais das indústrias atraídas para a cidade. E aproveita a fase de renovação para
investir também em seu potencial turístico. Prédios públicos, por exemplo, foram restaurados,
como o Palácio Cultural, inaugurado em setembro. Outro espaço cultural recuperado é a
Estação das Artes, que funciona numa antiga estação de trem, revende artesanato local e tem
uma galeria de arte.
A cidade recebe gente de todo o país e serve como uma boa vitrine para os trabalhos.

Data: 29/01/09
Veículo: Folha da Manhã

COMUNICARTE [MAR 2009] 41


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Fonte: www.fmanha.com.br

LLX com R$ 1 bilhão de bancos para Açu

Paulo S. Pinheiro

OBRAS - Porto do Açu deve ser concluído em 2011 e empreendimento está previsto
para entrar em operação no mesmo ano
A LLX Minas-Rio, uma subsidiária da LLX Logística e que constrói o Complexo Portuário
e Industrial do Açu, no município de São João da Barra, assinou os contratos de financiamento
com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e os bancos
Unibanco e Itaú, num total de R$1,321 bilhão. Segundo informou a diretora de operações da
empresa, Eliane Lustosa, os recursos garantem a conclusão do projeto, avaliado em cerca de
R$ 1 bilhão, e a construção de um ramal ferroviário de 45 quilômetros, ligando o porto ao ramal
da Ferrovia Centro Atlântica (FCL), permitindo o escoamento do minério de ferro extraído pela
Anglo American, em Minas Gerais.
Em comunicado ao mercado, a LLX Minas-Rio explicou que o BNDES será responsável
por 50% dos recursos. O pagamento terá um prazo de 12 anos, com carência de dois anos e
meio. No tipo de crédito acordado entre a empresa e os bancos, os dois lados assumem os
riscos do empreendimento, já que o financiamento é pago pelo fluxo de caixa, após o início das
operações.
A missão da LLX Minas-Rio é construir e operar o Porto do Açu, além do ramal
ferroviário. O Porto de Açu foi projetado para escoar 6,5 milhões de toneladas anuais de
minério de ferro, 9,7 milhões de toneladas de produtos siderúrgicos, além de carvão, cimento,
granéis líquidos e cargas em geral. A previsão é que as obras sejam concluídas em 2011 e o
porto do Açu entre em operação já no segundo semestre do mesmo ano.

COMUNICARTE [MAR 2009] 42


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

A empresa LLX aguarda agora a avaliação, pelo BNDES, de dois outros empréstimos:
um deles para preparar o Porto do Açu para outras atividades, como embarques de carvão ou
cargas gerais, e outro para o Porto do Sudeste, terminal de minério de ferro em Itaguaí, região
metropolitana do Rio.
Em maio do ano passado, a Anglo American - um dos maiores grupos do mundo na
área de mineração e recursos naturais - pagou US$ 5,5 bilhões por 49% de participação na
LLX Logística. Mas no início deste ano, a mineradora britânica adiouum dos projetos ligados ao
porto, por causa da crise financeira mundial: a construção do mineroduto de 525 quilômetros,
que ligaria o porto às minas de minério em Minas Gerais.
Renato Wanderley - renatowanderley@fmanha.com.br

Data: 09/02/2009

COMUNICARTE [MAR 2009] 43


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Veículo: Valor Econômico

Data: 03/04/2009
Veículo: Folha da Manhã (Campos)

COMUNICARTE [MAR 2009] 44


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Fonte: www.fmanha.com.br

Distrito industrial do Açu debatido no Rio

Secom/Divulgação

INTEGRAÇÃO - A prefeita Carla Machado defendeu maior participação do município


nas decisões e compensações na área social
A implantação do Distrito Industrial na retro área do Porto do Açu foi o tema de reunião, ontem,
na sede da LLX no Rio de Janeiro, entre a prefeita de São João da Barra, Carla Machado,
secretários municipais, diretores da LLX, e a gerente de Patrimônio da União (SPU) no Estado
do Rio, Marina Esteves.
O diretor de Desenvolvimento, Salomão Falladah, enfatizou a importância de o poder
público municipal estar ciente de todas as ações direcionadas nas obras do porto aonde foi
apresentada uma panorâmica sobre o distrito industrial.
- Discutindo, debatendo, faremos adequações. A participação da prefeitura é
fundamental. É nosso interesse que vocês participem - frisou, acrescentando que o Parque
Logístico está em fase de licenciamento e a audiência pública deve ser marcada em breve.
Diretor de Implementação da LLX, Luis Osório apresentou a Avaliação Ambiental Estratégica
(AAE) e ressaltou que ali estavam as melhores práticas do mundo, retratando todos os
assuntos do impacto com o empreendimento. "Dentro deste estudo temos recomendações de
direcionamentos embasados em fundamentos técnicos. O AAE é uma ferramenta para projetos
estruturantes", esclarece.
A prefeita Carla Machado defendeu essa proximidade com a LLX para a tomada de
decisões, assim como, requereu junto ao governo do estado uma participação do município no

COMUNICARTE [MAR 2009] 45


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

que diz respeito a essa área de desenvolvimento. Outro ponto levantado pela prefeita diz
respeito à desapropriação de áreas para o Distrito Industrial feita pelo Estado.
- Queremos o desenvolvimento, mas o cidadão não pode sair lesado. Precisamos de
uma definição. Podemos estudar a possibilidade da criação de um Plano de Compensação
Sócio-Econômico - ressalta.
Luiz Otávio de Amorim, gerente de Engenharia da LLX, informou que já está em fase de
discussão com a Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) o ligamento da linha férrea de Campos ao
Açu. "Essa linha vai passar pelo corredor logístico que vamos criar. Além disso, também temos
estudos de macro drenagem levando em conta a área de expansão", analisa.
O advogado Júlio Horta, da empresa Andrade & Fichtner, enfocou a edição dos decretos do
Distrito Industrial e defende uma ampla discussão para a criação de um modelo de marco
regulatório objetivando uma sinergia com o condomínio ecológico.

Anexo II – Clipping São João da Barra

COMUNICARTE [MAR 2009] 46


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Veículo: Site do Plano Diretor de São João da Barra


Data: 30/01/08

LLX, Prefeitura de SJB e UCAM fecham parceria que beneficia pescadores

A LLX, empresa responsável pela logística do porto do Açu, a prefeitura de São João da
Barra e a Universidade Cândido Mendes inauguraram nesta quarta-feira (30), na Colônia de
Pescadores Z-2 de Atafona, um programa de Odontologia, um Inclusão Digital e outro de
Pesquisa Marítima. O projeto irá beneficiar diretamente os pescadores do município. O evento
contou com a presença da prefeita Carla Machado, do presidente da Colônia, William Pereira,
do gerente do porto, Romeu Rodrigues, do representante da Universidade Cândido Mendes,
João Batista da Silva, além de pescadores e população em geral.
De acordo com Romeu Rodrigues, gerente de operações do Porto, esse é mais um
trabalho de compensação da empresa que desde o início das audiências públicas mostrou
transparência e seriedade. “É mais um passo dentro desse propósito de compensar os
impactos oriundos do empreendimento que no final de 2009 e início de 2010 já estará
exportando minério”, frisa Rodrigues.
O programa de odontologia visa ações de controle, diagnóstico, tratamento e prevenção
de doenças, cuja finalidade é oferecer a comunidade pesqueira uma melhor qualidade de vida

COMUNICARTE [MAR 2009] 47


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

e saúde. Foi instalado um consultório odontológico na própria colônia. Pelo convênio, a


prefeitura está fornecendo todos os profissionais, já a MMX entra com a parte de equipamentos
e também as obras.
Já o projeto de inclusão digital contará com uma sala de informática também na própria
sede da colônia Z2, em Atafona. Segundo o acordo entre Governo, empresa e universidade
coube a Ucam fornecer os profissionais que atuarão junto aos pescadores, enquanto a LLX
doará os equipamentos e a prefeitura ficou responsável pela infra-estrutura. De acordo com as
partes, o programa começa a funcionar de forma imediata.
Para a prefeita Carla Machado, muito está sendo feito pelo pescador. “Já temos uma
parceria com a Colônia onde se repassa subvenção. Fizemos o Píer do Pescador, colocamos
iluminação em local apropriado, estamos adquirindo o Barco de Apoio para o pescador, além
de Câmara Frigorífica e Fábrica de gelo. A empresa está aí para compensar o necessário e
também está gerando emprego para os sanjoanenses”, frisa a prefeita.
Foi inaugurado, ainda, o laboratório de Ciências do Mar. No Açu, está sendo implantado
um programa de monitoramento do camarão 7 Barbas com a finalidade de avaliar as
interferências na biofauna pesqueira da região do 5º Distrito sanjoanense. Foram implantadas
nove estações de coletas do arrasto, localizada a uma distância de 300 metros ao norte e ao
sul da ponte onde é feita a separação aleatoriamente de camarões, algas e lixo que é
identificado e armazenado para posterior análise no laboratório de ciências do mar.

Veículo: Site do Plano Diretor de São João da Barra


Data: 28/01/08

Lançamento do Programa de Comunicação Social da MMX nesta quinta-feira no Cine


Teatro

A LLX, uma empresa do grupo MMX, estará realizando o lançamento do Programa de


Comunicação Social, referente à implantação do Porto do Açu, nesta quarta-feira (24), às 15h,
no Cine Teatro São João, Rua Gladys Teixeira nº 233, Centro, São João da Barra.
O encontro objetiva a divulgação das ações de comunicação que serão desenvolvidas
no período das obras, o andamento e os resultados da implantação dos programas sociais e

COMUNICARTE [MAR 2009] 48


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

ambientais das obras e das condicionantes previstas na licença de instalação, concedida pelo
órgão ambiental responsável pelo licenciamento ambiental do porto, a Feema.
“Como parte dos programas de Desenvolvimento Social e Relacionamento com a
Comunidade, associados às obras de construção do Porto do Açu, pela LLX, concluímos a
etapa de diagnóstico mais detalhado dos aspectos da organização do município, das ações e
projetos implantados, pelo poder público e pelas entidades civis, bem como da situação da
educação”, explicou a representante do Programa de Comunicação Social/Ecologus
Engenharia Consultiva, Dinah Frotté.
O evento que contará com a presença dos representantes do poder público, lideranças
locais e formadores de opinião, será uma oportunidade para colher mais informações sobre as
características do empreendimento.

Veículo: Porto Gente


Data: 14/04/08

LLX divulga imagens do andamento das obras do Porto do Açu, da Reportagem


PortoGente

Se em Peruíbe a instalação do Porto Brasil parece a cada dia mais difícil (leia Liminar
suspende audiência pública sobre Porto Brasil), a situação do Porto do Açu, outro investimento
bilionário da empresa LLX no setor portuário, é completamente diferente. As obras prosseguem
em ritmo acelerado e a maior prova disso são as imagens divulgadas pela própria empresa.
Elas mostram que a construção em São João da Barra (RJ) não sofre nenhum tipo de atraso e,
se tudo correr dentro do previsto, a obra será entregue no primeiro semestre de 2010.

COMUNICARTE [MAR 2009] 49


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Operários fixam estacas na praia de São João da Barra

Com as fotos que o leitor do PortoGente pode conferir nesta reportagem, fica mais fácil
entender a decisão do diretor-presidente da LLX, Ricardo Antunes, que na semana passada
anunciou ao mercado financeiro a suspensão por tempo indeterminado dos investimentos no
Porto Brasil e a concentração dos recursos do grupo no Porto do Açu e no Porto Sudeste, pois
ambos estão em fases mais adiantadas de execução dos trabalhos.

O Porto do Açu ocupará 78 milhões de metros quadrados e terá 10 berços, uma


retroárea para minério de ferro de três milhões de metros quadrados e uma área adjacente de
75 milhões de metros quadrados para futura instalação de um parque industrial. Com calado de
18,5 metros e capacidade para receber navios com capacidade de até 220 mil toneladas, o
porto irá movimentar minério de ferro, granéis sólidos e líquidos, contêineres, carga geral e
produtos siderúrgicos.

Via terrestre de acesso ao futuro porto está sendo pavimentada

COMUNICARTE [MAR 2009] 50


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Em maio, o próprio Ricardo Antunes confirmou ao PortoGente os motivos que levaram o


empresário Eike Batista a investir pesado no Porto do Açu. “Atualmente os portos brasileiros
têm capacidade apenas para receber navios pequenos, o que eleva o custo com o frete, pois é
necessário mais de um navio para trazer a carga. Com navios maiores o frete cai até 75% e é
isso que queremos para o Porto do Açu. Já temos 38 pré-contratos com grupos que desejam
utilizar nossos portos para importar ou exportar".
A LLX vai investir cerca de R$ 2,7 bilhões na implantação do complexo fluminense, que
irá gerar 5.100 empregos diretos e indiretos na fase de construção e outros 2.400 postos de
trabalho operação. Hoje, mais de 500 pessoas já atuam nas obras, que mudarão as
características da economia de São João da Barra, até hoje baseada no serviço público e nas
fábricas de bebidas e tecidos.

Imagem disponiblizada pela LLX projeta o formato do Porto Açu após o término da instalação
dos equipamentos

Política

No cenário político, tudo indica que o Porto do Açu terá toda a estrutura necessária do
Poder Público para entrar em operação. A atual prefeita de São João da Barra, Carla Machado
(PMDB), venceu as eleições municipais do dia 5, com 62% dos votos válidos. Carla teve
14.172 votos, contra 8.312 do segundo colocado nas urnas, Betinho Dauaire (PDT).

COMUNICARTE [MAR 2009] 51


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Veículo: Site da Prefeitura Municipal de São João da Barra


Data: 06/04/09

CARLA MACHADO PARTICIPA DE REUNIÃO SOBRE DISTRITO INDUSTRIAL COM LLX

Do estafe administrativo da prefeitura, estiveram presentes o secretário de


Planejamento, Victor Aquino, a procuradora geral, Adair Moll, o secretário de Meio Ambiente,
Marcos Sá, a gerente de Assuntos Portuários, Doralice Gonçalves e o subsecretário de
Comunicação, Antônio Neves. Marina Esteves, gerente de Patrimônio da União (SPU) no
Estado do Rio também participou da reunião.
Na ocasião, o diretor de Desenvolvimento da LLX, Salomão Falladah, enfatizou a
importância de o poder público municipal estar ciente de todas as ações direcionadas nas
obras do porto aonde foi apresentada uma panorâmica sobre o distrito industrial. “Discutindo,
debatendo, faremos adequações. A participação da prefeitura é fundamental. É nosso interesse
que vocês participem”, frisa, acrescentando que o Parque Logístico está em fase de
licenciamento e a audiência pública deve ser marcada em breve.
Luis Osório, diretor de Implementação da LLX, apresentou a Avaliação Ambiental
Estratégica (AAE) e ressaltou que ali estavam as melhores práticas do mundo, retratando todos
os assuntos do impacto com o empreendimento. “Dentro deste estudo temos recomendações
de direcionamentos embasados em fundamentos técnicos. O AAE é uma ferramenta para
projetos estruturantes”, esclarece.
A prefeita Carla Machado defende essa proximidade com a LLX para a tomada de
decisões, assim como, requereu junto ao governo do estado uma participação do município no
que diz respeito a essa área de desenvolvimento. Outro ponto levantado pela prefeita diz
respeito à desapropriação de áreas para o Distrito Industrial feita pelo Estado. “Queremos o
desenvolvimento, mas o cidadão não pode sair lesado. Precisamos de uma definição.
Podemos estudar a possibilidade da criação de um Plano de Compensação Sócio-Econômico”,
ressalta.
Luiz Otávio de Amorim, gerente de Engenharia da LLX, informa que já está em fase de
discussão com a Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) o ligamento da linha férrea de Campos ao

COMUNICARTE [MAR 2009] 52


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Açu. “Essa linha vai passar pelo corredor logístico que vamos criar. Além disso, também temos
estudos de macro drenagem levando em conta a área de expansão”, analisa.
O advogado Júlio Horta, da empresa Andrade & Fichtner, enfocou a edição dos
decretos do Distrito Industrial e defende uma ampla discussão para a criação de um modelo de
marco regulatório objetivando uma sinergia com o condomínio ecológico. “Do ponto jurídico
tudo é complexo, mas precisamos criar instrumentos já que irão grandes empresas para o Açu.
As regras devem estar amarradas, principalmente na questão ambiental”, argumenta.

Veículo: Site da Prefeitura Municipal de São João da Barra


Data: 06/04/09

SÃO JOÃO DA BARRAREPRESENTADA EM AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE ICMS VERDE

De acordo com a lei de implantação do ICMS Verde, os municípios que investirem na


preservação ambiental por meio de manutenção de florestas e de fontes de água e pelo
tratamento de lixo contarão com acréscimo gradual na parcela do imposto. São João da Barra
mostrou, no encontro, que se encontra preparado para ser beneficiado.
Além de já possuirmos uma área de preservação ambiental e também estação de
tratamento de esgoto, está em fase de implantação uma usina de reciclagem. Outro fator
positivo é a participação de São João da Barra em um consórcio intermunicipal, envolvendo
ainda os municípios de Quissamã e Carapebus, para a criação de um aterro sanitário —
explica o assessor da secretaria municipal de Meio Ambiente, Estevão Gonçalves, que
participou do encontro juntamente com o secretário sanjoanense de Pesca, Eleilton Meireles.
Outro tema em pauta na audiência pública foi o caso Servatis, empresa responsável
pelo derramamento, no rio Pirapetinga, afluente do Paraíba, do produto químico endosulfan. O
acidente aconteceu em novembro de 2008.
Aproveitamos a oportunidade para encaminhar a todos os deputados cópias de um
relatório elaborado em conjunto pelas secretarias municipais de Pesca, Meio Ambiente e pela
coordenação de Defesa Civil mostrando que o acidente ambiental foi muito pior do que muitas
autoridades imaginam. Um dos pontos mais graves foi a destruição, na foz do Paraíba, do
estuário do camarão sete barbas — destaca Meireles.

COMUNICARTE [MAR 2009] 53


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Comissão – A comissão especial para acompanhar a implantação do ICMS Verde é


presidida pela deputada Inês Pandeló, do PT. O objetivo é realizar audiências públicas nos
municípios inseridos na Bacia do Paraíba do Sul para que o repasse dos recursos seja feito de
maneira adequada e possa ser utilizado por todas as cidades banhadas por águas do rio e de
seus afluentes.

Data: 09/04/09
Fonte: www.portogente.com.br/texto.php?cod=21994

LLX participa da Intermodal


Texto publicado em 09 de Abril de 2009 - 14h07

A LLX, empresa do Grupo EBX, será uma das expositoras da Intermodal South America
2009. No evento, que acontece de 14 a 16 de abril no Transamérica Expo Center, em São
Paulo, a empresa apresentará informações sobre seus empreendimentos.
No stand B19, os visitantes poderão conhecer detalhes do Super Porto do Açu, terminal
portuário em construção em São João da Barra (RJ) e do Porto Sudeste, terminal portuário
dedicado a minério de ferro que será instalado em Itaguaí (RJ) e está em fase de licenciamento
ambiental.
Os projetos da empresa se destacam por serem terminais portuários privativos com
localização estratégica e operações de baixo custo, áreas contíguas para instalação de
complexos industriais, contratos de longo prazo e sinergia dentro do Grupo EBX.
Conheça LLX
A LLX, empresa do Grupo EBX, foi criada em março de 2007 com o propósito de prover
o país com infraestrutura e competências logísticas, principalmente no setor portuário. Seus
projetos possuem localização estratégica e profundidade adequada aos maiores navios, além
de utilizarem a mais moderna tecnologia portuária. Esse conjunto resulta em operações
eficientes e de baixo custo.
Atualmente a empresa desenvolve dois projetos. Um deles é o Super Porto do Açu, que
está em construção desde outubro de 2007 em São João da Barra (RJ). Com investimento de
US$ 1,6 bilhão, este Terminal terá área total de 7,8 mil hectares, profundidade de 18,5 metros e

COMUNICARTE [MAR 2009] 54


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

uma estrutura offshore com 10 berços para movimentação de produtos como minério de ferro,
produtos siderúrgicos, carvão, granéis líquidos e carga geral. Projetado com base no moderno
conceito porto-indústria, o Super Porto do Açu deverá movimentar cerca de 63 milhões de
toneladas de minério de ferro por ano, além de 30 milhões de toneladas por ano de outros
produtos, principalmente siderúrgicos, carvão e granéis líquidos e sólidos.
Outro projeto é o Porto Sudeste, um Terminal Portuário Privativo de Uso Misto dedicado
a movimentação de minério de ferro. Instalado em Itaguaí em uma área de 52 hectares, o Porto
Sudeste terá profundidade de 20 metros. O licenciamento ambiental, já iniciado, prevê a
instalação de dois berços para atracação de navios de grande porte, que movimentarão 50
milhões de toneladas de minério de ferro por ano. Com operação prevista para o segundo
semestre de 2011, o Porto Sudeste irá viabilizar o escoamento da produção de mineradores do
Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais que atualmente não exportam por falta de opção
logística.
Intermodal
Consagrada como a mais importante feira da América Latina, a 15ª edição da
Intermodal reúne, em três dias de realização, os principais players do setor de logística,
comércio exterior e transporte mundial.
A Intermodal South America é composta por duas partes: a exposição de produtos e
serviços, e o JoC South America Logiport Conference, que é um evento integrado à feira. As
conferências apresentarão temas atuais como transporte de carga de projeto, etanol, carga
refrigerada, entre outros.

Fonte: Assessoria de imprensa LLX

COMUNICARTE [MAR 2009] 55


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Veículo: Porto Gente: www.portogente.com.br/texto.php?cod=21994


Data: 14/04/09

LLX garante que crise não afasta investidores do Porto do Açu


Texto atualizado em 14 de Abril de 2009, da Reportagem PortoGente

O presidente da LLX, Ricardo Antunes, falou com exclusividade ao PortoGente sobre a


construção do Porto do Açu (RJ). Ele garantiu que a crise econômica mundial não afetou os
investimentos previstos para o grandioso empreendimento da empresa do bilionário empresário
Eike Batista. Até o final de 2011, o porto fluminense deverá entrar em operação e terá
capacidade, segundo Antunes, para movimentar 90 milhões de toneladas de cargas por ano.
A título de comparação, vale lembrar que o Porto de Santos, o principal da América
Latina, movimenta hoje pouco mais de 80 milhões de toneladas de mercadorias. Ricardo
Antunes também falou sobre o Porto Brasil, investimento de R$ 6 bilhões em Peruíbe, litoral
norte de São Paulo, que foi suspenso pela LLX em outubro de 2008 por não contar com apoio
suficiente da comunidade local, envolver uma série de problemas ambientais e sugar boa parte
dos recursos da empresa sem a garantia de que iria sair do papel. Confira abaixo as principais
respostas desta entrevista.

PortoGente - Como estão as obras do Porto do Açu? Numa escala de 0 a 10, quanto os
trabalhos já evoluíram?

Ricardo Antunes – O que chamamos de Super Porto do Açu está em construção desde outubro
de 2007 em São João da Barra e terá estrutura offshore com 10 berços para movimentação de
produtos como minério de ferro, produtos siderúrgicos, carvão, granéis líquidos e sólidos e
carga geral. Uma ponte com três quilômetros de extensão ligará o continente aos píeres. Em
março deste ano, cerca de 40% da ponte já estava concluída. Outro trabalho que também está
em andamento é a dragagem do canal de acesso e da baía de evolução.

COMUNICARTE [MAR 2009] 56


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Obras no Porto do Açu, que receberá até R$ 3,5 bilhões em investimentos

PortoGente - Como está se desenrolando esta dragagem, justamente num momento em que
faltam dragas no mercado?

Ricardo Antunes - A LLX contratou a draga chinesa Xin Ha Hu, da Companhia de Dragagem de
Xangai. O trabalho foi iniciado em junho de 2008 e a previsão é que seja concluído no primeiro
semestre de 2010. O novo canal terá profundidade de 21 metros e 13 km de extensão, o
suficiente para receber navios com capacidade para transportar mais de 200 mil toneladas por
viagem. É importante ressaltar que para a construção do terminal de minério e da estrutura
offshore, a empresa já possui 100% dos recursos necessários, incluindo um financiamento de
R$ 1,321 bilhão contratado junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento).

PortoGente - Com o cenário de crise global, algo mudou nos planos da LLX para o Porto do
Açu?

Ricardo Antunes - O Porto do Açu é um condomínio porto-indústria, inédito no Brasil e que irá
conferir uma excepcional competitividade às empresas que ali se instalarem. Hoje, a LLX
possui 66 MOUs (memorandos de intenção) assinados com empresas que querem se instalar
ou movimentar cargas no porto. Nenhum deles foi cancelado em razão da crise. Isso mostra
que essas empresas acreditam no crescimento do Brasil. A previsão é que no Porto do Açu
seja investido US$ 1,6 bilhão (R$ 3,5 bilhões), sendo US$ 900 milhões para LLX Minas-Rio
(responsável pela implantação do terminal portuário dedicado ao minério de ferro) e US$ 700

COMUNICARTE [MAR 2009] 57


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

milhões para LLX Açu (responsável pela operação das demais cargas como produtos
siderúrgicos, carvão, granéis líquidos e granito).

Somente o terminal dedicado à movimentação de minério de ferro deverá consumir algo


próximo a um bilhão de dólares

PortoGente – Então haverá a mesma quantidade de cargas prevista antes para escoar por ele?
Quando o Porto entrará em operação?

Ricardo Antunes - Também não houve alteração na movimentação prevista para o Porto do
Açu. O terminal deverá movimentar cerca de 63 milhões de toneladas de minério de ferro por
ano, além de 30 milhões de toneladas por ano de outros produtos, principalmente siderúrgicos,
carvão e granéis líquidos e sólidos. A previsão é que o complexo inicie sua operação no final
de 2011.

PortoGente - Os acessos rodoviário e ferroviário comportarão a demanda de um grande porto


como o de Açu?

Ricardo Antunes – Felizmente, a empresa possui um acordo com a ferrovia FCA para
instalação de um ramal com 45 km de extensão, que ligará a linha tronco, em Campos, ao
Porto do Açu. No acesso rodoviário, duas medidas já foram tomadas pelos governos federal e
estadual: a duplicação da BR 101 e a construção do Arco Metropolitano, que atenderá ao
tráfego das regiões Sul e Sudeste em direção às regiões Norte e Nordeste do País e conectará

COMUNICARTE [MAR 2009] 58


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

cinco rodovias federais. Paralelo a isso, a LLX já solicitou autorização ao DNIT (Departamento
Nacional de Infraestrutura) para construir uma estrada de acesso ao Porto do Açu, ligada a
Campos.

PortoGente - Como a empresa analisa a atuação do Governo Federal em tempos de crise e


boataria generalizada?

Ricardo Antunes - O Governo Federal se mostrou comprometido com vários projetos


essenciais para o crescimento do País, principalmente no setor de infraestrutura. Estes são
investimentos necessários para que o Brasil esteja preparado para assumir uma posição
estratégica após a crise.

PortoGente - O que deu certo em São João da Barra e o que faltou em Peruíbe, no projeto
Porto Brasil?

Ricardo Antunes – Posso dizer que, em outubro de 2008, seguindo o princípio de uma rigorosa
disciplina financeira e ajustando o seu plano de negócios a um cenário mais recessivo, a LLX
decidiu suspender o Porto Brasil. Este projeto encontrava-se ainda em fase inicial e não havia
demandado investimento de recursos significativos. E até o momento, não há nenhuma
alteração nessa suspensão do projeto, nem novos planos da empresa para a área.

Veículo: Site da Prefeitura Municipal de São João da Barra


Data: 14/04/09

CINEMA AO AR LIVRE DA EBX EM SÃO JOÃO DA BARRA

Com duração de quatro meses, o projeto prevê a exibição de 44 filmes em seis cidades
do estado do Rio. Todos os filmes apresentados são produções brasileiras ou realizadas por
profissionais brasileiros, como é o caso do desenho animado ‘A Era do Gelo 2’. O projeto
sociocultural é desenvolvido pela T. Brasil Produções e patrocinado pelo Grupo EBX, com o
incentivo da Lei Rouanet, buscando valorizar o cinema nacional também através da oferta de

COMUNICARTE [MAR 2009] 59


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

entretenimento para comunidades. Por isso, a seleção filmes contempla trabalhos recentes e
mais antigos, mas que tiveram uma boa repercussão na crítica.
O projeto também leva documentários educativos ao público está, exibidos num grande
telão inflável com as medidas de 13 x 8m (considerado o maior do país deste material), e a
com equipamentos digitais de última geração necessários para a projeção, sonorização,
iluminação e documentação, instalados no Caminhão - Estúdio, além de 200 cadeiras
preferencialmente para idosos e portadores de deficiências.
Entre os filmes que serão exibidos estão ainda: ‘Lisbela e o Prisioneiro’, ‘O Auto da
Compadecida’, ‘2 Filhos de Francisco’, ‘O Grilo Feliz’ e ‘Didi – o caçador de tesouro’. Além dos
eventos em praças públicas, o projeto prevê a apresentação de documentários para públicos
específicos da comunidade local como, por exemplo, alunos de escolas públicas. Essa é uma
ação voltada para a abertura de diálogos com a comunidade e a construção de conhecimento
regional sobre temas de relevância global como drogas, uso consciente da água, aquecimento
global, trabalho, violência contra a mulher, entre outros.
No total serão realizadas 26 apresentações em São João da Barra, em vários distritos.
A primeira exibição será do filme ‘Se Eu Fosse Você’ e acontece às 19h, no Calçadão da Beira
Rio, Centro de São João da Barra. Dependendo das condições climáticas, a sessão será
transferida para o Ginásio de Eventos Esportivos e Culturais Arlindo Aquino, também no
Centro.
A comédia ‘Se Eu Fosse Você’ foi lançada em 2006 e tem como protagonistas Tony
Ramos, como Cláudio, e Glória Pires, como Helena. No filme, Cláudio é um publicitário bem
sucedido, que é casado com Helena, uma professora de música que cuida de um coral infantil.
Em meio a uma briga conjugal, algo inusitado acontece: eles trocam de corpos. Apavorado, o
casal tenta conviver com essa mudança, que gera várias situações inusitadas.
Antes do início de cada sessão será exibido um documentário sobre os 60 anos dos
Direitos do Homem, produzido pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), com a narração
de Paulo Coelho. Também será exibido o curta de animação Tá Limpo, de Marcos Magalhães.
Além do depoimento gravado do ator Ricardo Blat, sobre a importância do cinema nacional e
dos projetos voltados a ampliar o acesso à cultura, também veiculado antes de cada
apresentação.

COMUNICARTE [MAR 2009] 60


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Veículo: Site da Prefeitura Municipal de São João da Barra


Data: 18/04/09

INSTALAÇÃO DE POSTO AVANÇO DA CAPITANIA DOS PORTOS COMEÇA A SER


DISCUTIDA ENTRE PREFEITURA E MARINHA DO BRASIL

— O assunto referente ao posto avançado foi trazido à baila


nesse encontro com as autoridades locais e posso afirmar que
a idéia é viável, muito embora tudo ainda esteja na fase de
estudos. Com o início das operações do porto alguma coisa
vai acontecer, pela parte da Marinha, em relação a São João
da Barra. Consolidando-se a vinda do posto, quem sabe ele
não poderá ser o embrião de uma Agência da Capitania dos Portos para São João da Barra
— explicou o Capitão.
Empenhada em ter a presença da Marinha de forma efetiva em São João da Barra, Carla
Machado mostrou-se disposta a entendimentos nesse sentido, já que o município possui uma
intensa atividade pesqueira e que passará a receber mais embarcações em decorrência do
Porto.
— Acho importante essa atuação quando o município passa por uma fase de transformação
em decorrência da implantação do porto. A Marinha já possui uma área na região do
Balneário, em Atafona, que poderia ser utilizada com essa finalidade — sugeriu.
Acompanhada de colaboradores, a prefeita percorreu os imóveis pertencentes à Marinha em
São João da Barra. Está incluído, além da área em Atafona, o prédio onde hoje funciona a
secretária municipal de Promoção Social, que já foi sede da Delegacia da Capitania dos
Portos de São João da Barra.
Ainda em relação ao porto do Açu, o Capitão de Portos do Rio de Janeiro afirmou ser um
investimento audacioso, podendo ser considerado ponto estratégico pela Marinha do Brasil.
Pesca – Durante sua passagem por São João da Barra, o Capitão Lima Filho destacou o bom
entendimento entre a administração municipal e a Marinha do Brasil e conversou sobre
assuntos relacionados à pesca, como a aplicação de cursos de capacitação na área marítima
profissional, que vêm sendo aplicados através de parceria entre prefeitura e a Delegacia da

COMUNICARTE [MAR 2009] 61


Projeto Ligação Minas Rio
Perfil Histórico das Localidades de Abrangência do Lote 03

Capitania dos Portos de Macaé.

COMUNICARTE [MAR 2009] 62