Você está na página 1de 29

Sistemas de Informações como

Vantagem Competitiva

Sistemas de Informações

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Objetivos

Como usar os Sis para conquistar vantagem competitiva

Tipos de vantagem competitiva

Modelos e ferramentas

Estratégias Organizacional

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Como usar os Sis como Vantagem Competitiva

Como usar os Sis como Vantagem Competitiva Destaques no setor mundial: • Automotivo: Toyota • Varejo
Como usar os Sis como Vantagem Competitiva Destaques no setor mundial: • Automotivo: Toyota • Varejo
Como usar os Sis como Vantagem Competitiva Destaques no setor mundial: • Automotivo: Toyota • Varejo

Destaques no setor mundial:

Automotivo: Toyota

Varejo online puro: Amazon

Varejo off-line: Wal-Mart

Música online: iTunes (Apple)

Players de Música: iPod

Busca na Web: Google

• Players de Música: iPod • Busca na Web: Google As empresas que “se saem melhor”
• Players de Música: iPod • Busca na Web: Google As empresas que “se saem melhor”

As empresas que “se saem melhor” têm uma vantagem

competitiva sobre as outras!

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Pesquisas nas áreas de negócios

Porque algumas empresas se saem melhores do que outras e como elas conseguem vantagem competitiva?

Como podemos analisar uma empresa e identificar suas vantagens estratégicas?

Como você pode desenvolver uma vantagem estratégica

para sua própria empresa?

Como os SI contribuem para as vantagens estratégicas?

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Tipos de Vantagem Competitiva

Barreiras de entrada que restringem a oferta

Monopólio

Controle da demanda

Custo de mudança: de um produto para outro concorrente

Economias de escala

Escalas de produção mais eficientes (24 horas)

Eficiência de processos

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

(Greenwald; Kahn, 2005)

Modelo das Cinco Forças Competitivas

Concebido por Michael Porter em 1979

Baseia-se no ambiente geral de negócios em que a

empresa se insere

Cinco forças competitivas determinam o destino da empresa

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

em que a empresa se insere • Cinco forças competitivas determinam o destino da empresa Prof.

5 Forças de Porter

No modelo das cinco forças competitivas de Porter, a posição da empresa no mercado e suas estratégias são

determinadas não apenas pela competição com os

concorrentes diretos tradicionais, mas também por quatro forças do ambiente setorial: novos entrantes no mercado, produtos substituídos, clientes e

fornecedores.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Quatro Estratégias Competitivas Básicas

Liderança em Custos

Diferenciação de produto

Foco em nichos de mercado

Relacionamento mais estreito com clientes e fornecedores

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Estratégias de algumas empresas

Estratégia Liderança em custos Diferenciação de produtos Foco em nichos de mercado Relacionamento com clientes
Estratégia
Liderança em custos
Diferenciação de produtos
Foco em nichos de
mercado
Relacionamento com
clientes e fornecedores

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Descrição Produtos e serviços a um preço mais baixo que o da concorrência Diferenciar produtos
Descrição
Produtos e serviços a um
preço mais baixo que o da
concorrência
Diferenciar produtos e
facilitar a criação de novos
produtos e serviços
Facilitar uma estratégia
focada em um único nicho
de mercado
Desenvolver laços mais
fortes com clientes e
fornecedores
Exemplo Wal-Mart Google Hotéis Hilton Amazon.com
Exemplo
Wal-Mart
Google
Hotéis Hilton
Amazon.com

Impacto da Internet

A Internet praticamente destruiu alguns setores, enquanto impôs ameaças a outros tantos.

Criou mercados inteiramente novos e formou base para

milhares de outros negócios

1ª onda de e-commerce 2ª onda

Metamorfose dos setores, forçando as empresas a mudarem sua maneira de fazer negócios

Maior rivalidade Padrões universais que qualquer um pode usar, informação para todos

Os lucros desabaram

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Impactos Negativos da Internet (Porter, 2001)

Força competitiva

 

Impacto da Internet

Produtos ou serviços substituídos

Permite que novos substitutos surjam com novas abordagens para atender necessidades e executar

funções

Poder de barganha dos clientes

A

possibilidade de informações globais sobre preços e

produtos leva o poder de barganha para o consumidor

Poder de barganha dos fornecedores

A

internet tende a aumentar o poder de barganha

sobre os fornecedores.

Ameaças de novos entrantes

A

Internet reduz as barreiras à entrada nos mercados,

bem como a necessidade de uma força de vendas,

acesso a canais e estrutura física.

Posicionamento e rivalidade no setor

Amplia a abrangência geográfica, aumenta o número de concorrentes e reduz as diferenças entre concorrentes.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Análise SWOT

A Análise SWOT é uma ferramenta utilizada para fazer análise de cenário (ou análise de ambiente), sendo usado

como base para gestão e planejamento estratégico de uma

corporação ou empresa, mas podendo, devido a sua simplicidade, ser utilizada para qualquer tipo de análise de cenário.

“Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e proteja-se contra as ameaças ” (SUN TZU, 500 a.C.)

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

SWOT

O termo SWOT é uma sigla oriunda do idioma inglês, e é um acrónimo de Forças (Strengths), Fraquezas

(Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças

(Threats).

(Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Aplicação Prática

Estas análise de cenário se divide em ambiente interno (Forças e Fraquezas) e ambiente externo (Oportunidades e

Ameaças).

em ambiente interno (Forças e Fraquezas) e ambiente externo (Oportunidades e Ameaças). Prof. Ms. Renato Mendes

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Matriz BCG

A Matriz BCG é uma análise gráfica desenvolvida por Bruce Henderson cujo objetivo é suportar a análise de portfólio

de produtos ou de unidades de negócio baseado no conceito

de ciclo de vida do produto. Ela é utilizada para alocar recursos em atividades de gestão de marcas e produtos (marketing), planejamento estratégico e análise de

portfólio.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Gráfico

A matriz tem duas dimensões: crescimento do mercado e participação de mercado (que é a participação da empresa

em relação à participação de seu maior concorrente).

Quanto maior a participação de mercado de um produto ou quanto mais rápido o

mercado de um produto

cresce, melhor para a

empresa.

de um produto ou quanto mais rápido o mercado de um produto cresce, melhor para a

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Produtos

Os produtos devem ser posicionados na matriz e classificados de acordo com cada quadrante:

Em questionamento: tem a pior característica quanto a fluxo de caixa, pois exige altos investimentos e apresenta baixo retorno sobre ativos e tem baixa participação de mercado.

Estrela: exige grandes investimentos e são líderes no mercado,

gerando receitas.

Vaca leiteira: os lucros e a geração de caixa são altos.

Abacaxi: os "abacaxis" devem ser evitados e minimizados numa empresa. Cuidado com os caros planos de recuperação. Invista se for possível na recuperação, senão desista do produto.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Matriz GE

A Matriz GE / McKinsey é um modelo para análise de portfólio de unidades de negócios. O melhor portfólio de

negócios é aquele que se encaixa perfeitamente aos pontos

fortes da empresa e ajuda a explorar as indústrias e mercados mais atrativos.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

aos pontos fortes da empresa e ajuda a explorar as indústrias e mercados mais atrativos. Prof.

Objetivos

Os objetivos da análise do portfólio de negócios são:

Decidir qual unidade de negócios deve receber mais ou

menos investimentos;

Desenvolver estratégias de crescimento incluindo novos produtos e negócios ao portfólio;

Decidir quais negócios ou produtos não deverão permanecer.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Balanced Scorecard

Balanced Scorecard é uma metodologia disponível e aceita no mercado desenvolvida pelos professores da Harvard

Business School, Robert Kaplan e David Norton, em 1992.

Os métodos usados na gestão do negócio, dos serviços e da infra-estrutura, baseiam-se normalmente em metodologias consagradas que podem utilizar a TI (tecnologia da

informação) e os softwares de ERP como soluções de apoio,

relacionando-a à gerência de serviços e garantia de resultados do negócio.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Etapas

Os passos dessas metodologias incluem:

Definição da estratégia empresarial

Gerência do negócio

Gerência de serviços

Gestão da qualidade

Estes passos são implementados através de indicadores de desempenho.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Requisitos

Os requisitos para definição desses indicadores tratam dos processos de um modelo da administração de serviços e

busca da maximização dos resultados baseados em quatro

perspectivas que refletem a visão e estratégia empresarial:

financeira;

clientes;

processos internos;

aprendizado e crescimento.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

• financeira; • clientes; • processos internos; • aprendizado e crescimento. Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Estratégia Organizacional

A estratégia constitui uma visão integrada de toda a complexidade do comportamento de uma organização. A

estratégia é a maneira pela qual uma organização pretende

alcançar seus objetivos globais em um ambiente mutável e competitivo, sendo um processo contínuo e interminável de construção do próprio destino da organização.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Inteligência Organizacional

Inteligência Organizacional é a capacidade coletiva disponível em uma organização para identificar situações

que justifiquem iniciativas de aperfeiçoamento, conceber,

projetar, implementar e operar os sistemas aperfeiçoados, utilizando recursos intelectuais, materiais e financeiros.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Planejamento Estratégico

O Planejamento estratégico é um processo gerencial que diz respeito à formulação de objetivos para a seleção de

programas de ação e para sua execução, levando em conta

as condições internas e externas à empresa e sua evolução esperada. Também considera premissas básicas que a empresa deve respeitar para que todo o processo tenha

coerência e sustentação.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Capital Intelectual

Capital intelectual é o nome dado a toda a informação, transformada em conhecimento que se agrega àqueles que

você já possui.

Em contabilidade, as tentativas de qualificação e mensuração do capital intelectual à disposição da

organização, tem gerado um novo ramo denominado

"Contabilidade Estratégica".

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Gestão por Competências

Gestão por Competências é um conjunto de ferramentas práticas, consistentes e objetivas que torna possível para as

empresas instrumentalizar RH e Gestores para fazer Gestão

e Desenvolvimento de pessoas, com foco, critério e clareza. Isso através de ferramentas mensuráveis, personalizadas e construídas com base nas atribuições dos cargos e funções.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Gestão do Conhecimento

A Gestão do conhecimento possui o objetivo de controlar, facilitar o acesso e manter um gerenciamento integrado

sobre as informações em seus diversos meios. É um

processo sistemático, articulado e intencional, apoiado na geração, codificação, disseminação e apropriação de conhecimentos, com o propósito de atingir a excelência

organizacional.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

Conhecimento

Entende-se por conhecimento a informação interpretada, ou seja, o que cada informação significa e que impactos no

meio cada informação pode causar de modo que a

informação possa ser utilizada para importantes ações e tomadas de decisões.

Prof. Ms. Renato Mendes Dias

modo que a informação possa ser utilizada para importantes ações e tomadas de decisões. Prof. Ms.