Você está na página 1de 47
1313 CASCAESCASCAES SALIMSALIM MIGUELMIGUEL EE FLÁVIOFLÁVIO JOSÉJOSÉ CARDOZOCARDOZO COLETÂNEACOLETÂNEA
1313 CASCAESCASCAES
SALIMSALIM MIGUELMIGUEL EE FLÁVIOFLÁVIO JOSÉJOSÉ
CARDOZOCARDOZO
COLETÂNEACOLETÂNEA
ESQUEMAESQUEMA •• ColetâneaColetânea dede 1313 escritoresescritores catarinensescatarinenses ••
ESQUEMAESQUEMA
•• ColetâneaColetânea dede 1313 escritoresescritores catarinensescatarinenses
•• Organização:Organização: SalimSalim MiguelMiguel ee FlávioFlávio JoséJosé CardozoCardozo
•• Período:Período: LiteraturaLiteratura CatarinenseCatarinense ContemporâneaContemporânea
–– ContosContos
•• Publicação:Publicação: 20082008
•• Tema:Tema: CulturaCultura AçorianaAçoriana (( FranklinFranklin CascaesCascaes ee oo
MundoMundo Bruxólico)Bruxólico)
•• Divisão:Divisão: 1313 contoscontos curtoscurtos
•• Local:Local: FlorianópolisFlorianópolis
BiografiaBiografia dede FranklinFranklin CascaesCascaes •• Nome:Nome: FranklinFranklin CascaesCascaes ••
BiografiaBiografia dede FranklinFranklin CascaesCascaes
•• Nome:Nome: FranklinFranklin CascaesCascaes
•• NasceuNasceu emem FpolisFpolis nono diadia 1616 dede outubrooutubro dede 19081908
ee morreumorreu 1983.1983.
•• Esposa:Esposa: ElizabethElizabeth PavanPavan CascaesCascaes
•• DuranteDurante 3030 anosanos trabalhoutrabalhou juntojunto aoao povopovo numanuma
pesquisapesquisa dedicadadedicada aa registrarregistrar asas manifestaçõesmanifestações
culturaisculturais queque estavamestavam desaparecendodesaparecendo nana IlhaIlha dede
SC.SC.
•• OsOs registroregistro estãoestão nono MuseuMuseu dede antropologiaantropologia dada
UFSC.UFSC.
OO MATERIALMATERIAL RECOLHIDORECOLHIDO •• 30003000 peçaspeças emem cerâmica,cerâmica, madeira,madeira,
OO MATERIALMATERIAL RECOLHIDORECOLHIDO
•• 30003000 peçaspeças emem cerâmica,cerâmica, madeira,madeira,
cestariacestaria ee gesso.gesso.
•• 400400 gravurasgravuras emem nanquim.nanquim.
•• 400400 desenhosdesenhos aa lápislápis
•• VastoVasto conjuntoconjunto dede escritosescritos queque envolvemenvolvem
lendas,lendas, contos,contos, crônicas,crônicas, cartas,
relativoscartas,
relativos
aoao diadia--aa--diadia dodo autorautor ee dasdas comunidades.comunidades.
•• SeuSeu objetivoobjetivo eraera buscarbuscar aa simplicidadesimplicidade nono instrumentoinstrumento dede suasua
•• SeuSeu objetivoobjetivo eraera buscarbuscar aa simplicidadesimplicidade nono
instrumentoinstrumento dede suasua criação.criação. ApósApós recolherrecolher osos
dados,dados, recriavarecriava suassuas históriashistórias misturandomisturando oo realreal
ee oo fantástico.fantástico.
•• DesseDesse materialmaterial surgiusurgiu oo livro:livro: OO FantásticoFantástico dada
IlhaIlha dede SantaSanta Catarina,Catarina, VolVol II ee II.II.
•• EleEle éé conhecidoconhecido comocomo oo “Bruxo“Bruxo maiormaior dada IlhaIlha dede
SC”SC”
•• OO forteforte dede suasua narrativanarrativa sãosão asas bruxasbruxas contadascontadas
atravésatravés dosdos descendentesdescendentes dosdos portuguesesportugueses nana
IlhaIlha dede SC.SC.
AUTORESAUTORES DOSDOS CONTOS:CONTOS: •• AdolfoAdolfo BossBoss Jr.Jr. –– Florianópolis,Florianópolis, 1921.1921.
AUTORESAUTORES DOSDOS CONTOS:CONTOS:
•• AdolfoAdolfo BossBoss Jr.Jr. –– Florianópolis,Florianópolis, 1921.1921.
BancárioBancário ,, aposentado.aposentado. IntegraIntegra oo GrupoGrupo
Sul.Sul. Obras:Obras: TeodoraTeodora ee Cia.,Cia., Quadrilátero,Quadrilátero,
SeteSete memórias,
memórias,
•• AmilcarAmilcar NevesNeves –– Tubarão,Tubarão, 1847.1847.
EngenheiroEngenheiro Mecânico.Mecânico. Obras:Obras: DançaDança dede
Fantasmas,Fantasmas, RelatosRelatos dede SonhosSonhos ee Lutas.Lutas.
CronistaCronista dodo DiárioDiário Catarinense.Catarinense.
•• EglêEglê MalheirosMalheiros –– Tubarão,Tubarão, 19281928 –– EsposaEsposa dede SalimSalim
•• EglêEglê MalheirosMalheiros –– Tubarão,Tubarão, 19281928 –– EsposaEsposa
dede SalimSalim Miguel.Professora,Miguel.Professora, GrupoGrupo
Sul.Obras:Sul.Obras: OO preçopreço dada Ilusão,Ilusão, AA
cartomante,cartomante, VozesVozes Veladas.Veladas.
•• FábioFábio BrüggemannBrüggemann –– Lages,Lages, 1962
1962
ColunistaColunista dodo DC.DC. Obras:Obras: AA lebrelebre dóidói comocomo
facafaca dede ouvido.ouvido. TrilogiaTrilogia dada angústia.angústia.
•• FlávioFlávio JoséJosé CardozoCardozo –– LauroLauro Müller,Müller, 1936.1936. Obras:Obras:
•• FlávioFlávio JoséJosé CardozoCardozo –– LauroLauro Müller,Müller, 1936.1936.
Obras:Obras: Singradura,Singradura, ZélicaZélica ee outros.outros.
•• JairJair FºFº HammsHamms –– Fpolis,Fpolis, 1935.1935. Obras:Obras:
EstóriasEstórias dada gentegente ee outrasoutras histórias,histórias, OO
detetivedetetive dede Fpolis.Fpolis.
•• JulioJulio dede QueirozQueiroz –– POA,POA, 1926.1926. Ex-Ex-padre.padre.
Obras:Obras: EncontrosEncontros dede Abismos,Abismos, OO preçopreço dada
madrugada.madrugada.
•• MariaMaria dede LourdesLourdes KriegerKrieger –– Brusque.Brusque. Obras:Obras: UmUm amigoamigo muitomuito
•• MariaMaria dede LourdesLourdes KriegerKrieger –– Brusque.Brusque.
Obras:Obras: UmUm amigoamigo muitomuito especial,especial,
Lembranças.Lembranças. (Infanto(Infanto--juvenil)juvenil)
•• OlsenOlsen Jr.Jr. –– ChapecóChapecó ,, 1955.1955. Obras:Obras: OsOs
esquecidosesquecidos dodo Brasil,Brasil, OO burguêsburguês engajado.engajado.
•• PériclesPéricles PradePrade –– RioRio dosdos Cedros,Cedros, 19421942
Obras:Obras:
OsOs milagresmilagres dodo cãocão Jerônimo,Jerônimo,
VariaçõesVariações dodo unicórnio.unicórnio.
•• RaulRaul CaldasCaldas FilhoFilho –– SãoSão FranciscoFrancisco dodo Sul,Sul, 1940.1940. Obras:Obras: OO
•• RaulRaul CaldasCaldas FilhoFilho –– SãoSão FranciscoFrancisco dodo Sul,Sul, 1940.1940.
Obras:Obras: OO jogojogo dodo infinito,infinito, AA garotagarota dede programaprograma
ee outrasoutras mulheres.mulheres.
•• SalimSalim MiguelMiguel –– Líbano,Líbano, 1924.1924. GrupoGrupo Sul.Sul. Obras:Obras:
NurNur nana escuridão,escuridão, AA vozvoz submersa,submersa, OO saborsabor dada
fome.fome.
•• SilveiraSilveira dede SouzaSouza –– Fpolis,Fpolis, 19331933
Obras:Obras: OsOs
pequenospequenos desencontros,desencontros, OO cavalocavalo emem chamas,
chamas,
CONTOSCONTOS –– OsOs 1313 CascaesCascaes ASAS CRENDICESCRENDICES QUEQUE APARECEM:APARECEM: 1.1. AsAs bruxasbruxas
CONTOSCONTOS –– OsOs 1313 CascaesCascaes
ASAS CRENDICESCRENDICES QUEQUE APARECEM:APARECEM:
1.1. AsAs bruxasbruxas boasboas ee asas más.más.
2.2. OO sétimosétimo filhofilho dede setesete filhosfilhos –– lobisomenlobisomen
3.3. AA sétimasétima filhafilha dede setesete filhasfilhas –– bruxabruxa (( aa maismais velhavelha
batizabatiza aa maismais novanova ee sese chamaráchamará Benta)Benta)
4.4. SextaSexta--feirafeira –– ReuniãoReunião bruxólicobruxólico –– untam-untam-sese comcom umum
ungüentoungüento –– mestruação,mestruação, espermaesperma ee ervas.ervas.
5.5. EstadoEstado FadóricoFadórico –– transformaçãotransformação nana 6ª6ª feirafeira dásdás 18h18h
àsàs 24h24h –– podempodem sese transformartransformar emem tudotudo ee viajarviajar aa
ìndiaìndia parapara pegarpegar especiarias.especiarias.
6.6. AA benzedurabenzedura contracontra bruxedo:bruxedo: “Treze“Treze raioraio temtem oo sóli,sóli, trezetreze
6.6. AA benzedurabenzedura contracontra bruxedo:bruxedo: “Treze“Treze raioraio temtem oo sóli,sóli, trezetreze raioraio
temtem aa lua,lua, SartaSarta diabodiabo propro infernoinferno queque estáestá almaalma nãnãoo éé tua.tua.
Tosca,Tosca, marosca,marosca, raborabo dede rosca,rosca, vassouravassoura nana tuatua mãomão ee relhorelho nana
tuatua bundabunda ee aguilhãoaguilhão nosnos teusteus pé.pé. PorPor ribariba dodo silvasilvadodo ee porpor
debaixodebaixo dosdos telhado,telhado, SãoSão Pedro,Pedro, SãoSão PauloPaulo ee SãoSão FonFontista,tista, porpor
ribariba dada casacasa dede SãoSão JoãoJoão Batista.Batista. Buxa,Buxa, tataratatara--brubruxa,xa, tutu nãonão meme
entraentra nestanesta casacasa porpor todostodos osos santossantos dosdos santossantos .Am.Amémém
7.7. SeSe descobrirdescobrir quemquem éé bruxabruxa ,, elaela perdeperde oo poder:poder: dardar--sese--áá umauma
surrasurra ee passapassa--sese salsal grosso.grosso.
8.8. EmbruxarEmbruxar éé chuparchupar oo sanguesangue dada criançacriança enquandoenquando dormdormee ,, atéaté
queque elaela comececomece aa ficarficar doentinha,doentinha, levandolevando oo bebebebe aa morte.morte.
9.9. Benzer:Benzer: contracontra olhoolho--gordo,gordo, cobreiro,cobreiro, ziprazipra (( erisierisipela)pela)
10.10. DescobrirDescobrir quemquem éé bruxa:bruxa: SãoSão estranhas,estranhas, caladas,caladas, usamusam
10.10. DescobrirDescobrir quemquem éé bruxa:bruxa: SãoSão estranhas,estranhas,
caladas,caladas, usamusam calça,calça, raramenteraramente saia,saia, temtem
bigode.bigode. NãoNão vãovão àà missa.missa.
OsOs ContosContos são:são: 1.1. OO Presépio.Presépio. (( UmaUma taltal dede estéticaestética ––
OsOs ContosContos são:são:
1.1. OO Presépio.Presépio. (( UmaUma taltal dede estéticaestética –– Peninha,Peninha, encarregado,encarregado,
guardas,guardas, povopovo –– nana Pça.XV)Pça.XV)
2.2. UmaUma noitenoite dede profundaprofunda insôniainsônia solitária.solitária. (Pers.(Pers. SemSem nome,nome,
FranklinFranklin (( Francolino),Francolino), boitatá,boitatá, EnréaEnréa
3.3. HistóriaHistória Praiana.Praiana.
4.4. OO ““ MinhaMinha queridaquerida””
5.5. DoisDois BandolinsBandolins
6.6. BrancoBranco AssimAssim dada corcor dada Lua.Lua.
7.7. OO abençoado.abençoado.
8.8. AoAo entardecerentardecer
9.9. OO DiárioDiário dada virgemvirgem desaparecidadesaparecida
10.10. TalvezTalvez aa primeiraprimeira ee últimaúltima cartacarta
11.11. NoitesNoites dede encantamentos.encantamentos. 12.12. MistérioMistério nono MiramarMiramar 1313 OO
11.11. NoitesNoites dede encantamentos.encantamentos.
12.12. MistérioMistério nono MiramarMiramar
1313 OO FolhetoFolheto
OO PRESÉPIOPRESÉPIO –– AldoAldo BossBoss Jr.Jr. •• Tema:Tema: TradiçãoTradição xx
OO PRESÉPIOPRESÉPIO –– AldoAldo BossBoss Jr.Jr.
•• Tema:Tema: TradiçãoTradição xx modernização.modernização.
•• TudoTudo começacomeça comcom oo caminhãocaminhão trazendotrazendo oo
presépiopresépio dede FranklinFranklin CascaesCascaes parapara serser montadomontado
nana PraçaPraça XV.XV.
•• AA faltafalta dede PeninhaPeninha (( doente)doente) fazfaz comcom queque umum
encarregadoencarregado façafaça aa montagemmontagem viavia fotografia.fotografia.
•• CriaCria suasua própriaprópria estéticaestética –– TodosTodos reclamam.reclamam.
•• DiaDia seguinteseguinte tudotudo voltavolta comocomo eraera antes.antes. OO encarregadoencarregado
•• DiaDia seguinteseguinte tudotudo voltavolta comocomo eraera antes.antes. OO
encarregadoencarregado modificamodifica novamente.novamente.
•• OO povopovo começacomeça reclamarreclamar porqueporque MeninoMenino
JesusJesus estáestá penduradopendurado nana árvore.árvore. ReiRei magomago
encimaencima dodo boi
boi
•• SaiuSaiu atéaté nono jornal.jornal. ConclusãoConclusão tudotudo ficouficou
comocomo eraera antes.antes. QuemQuem modificou?modificou?
•• OO fantasmafantasma dodo FranklinFranklin ouou asas Bruxas?Bruxas?
02.02. UmaUma noitenoite dede profundaprofunda insôniainsônia solitáriasolitária –– AmilcarAmilcar NevesNeves
02.02. UmaUma noitenoite dede profundaprofunda insôniainsônia
solitáriasolitária –– AmilcarAmilcar NevesNeves
•• Tema:Tema: AssombraçãoAssombração
•• OO personagempersonagem emem 1ª1ª pessoapessoa –– semsem nomenome
saiusaiu aa caminharcaminhar pelapela ruarua ee encontraencontra oo seuseu
Francolino.Francolino.
•• AmbosAmbos caminhacaminha ee conversamconversam sobresobre oo
boitatáboitatá == cabracabra dede fogo.fogo. EmEm setembrosetembro dede
19601960 nasceunasceu aa vacatatávacatatá EnréaEnréa –– deusa-deusa-
máemáe mitológica.mitológica.
•• GrandeGrande reprodutorareprodutora ee sedutorasedutora dede boitatás.boitatás. •• VeemVeem umum
•• GrandeGrande reprodutorareprodutora ee sedutorasedutora dede boitatás.boitatás.
•• VeemVeem umum luminosidadeluminosidade fosforescentefosforescente
fantasmagóricafantasmagórica -- fogofogo--fátuofátuo simples.simples.
•• RecitaRecita quadrinhaquadrinha dodo ranchorancho dede amoramor aa
ilha.Conversamilha.Conversam sobresobre asas bruxasbruxas seremserem bonitasbonitas ee
discutemdiscutem poispois dizemdizem queque sãosão feias.feias.
•• FrancolinoFrancolino dizdiz queque asas mulheresmulheres dada ilhailha tememtemem
concorrência.concorrência.
•• FalaFala dasdas setesete filhasfilhas dede umum casalcasal ouou setesete homenshomens == bruxabruxa ouou
•• FalaFala dasdas setesete filhasfilhas dede umum casalcasal ouou setesete homenshomens
== bruxabruxa ouou lobisomem.lobisomem.
•• DeDe repenterepente veemveem umasumas bruxasbruxas fazendofazendo suasua
reuniãoreunião fadórica.fadórica. SeSe escondemescondem atrásatrás dasdas
ramagensramagens ,, masmas sãosão vistos.vistos. AA BruxaBruxa--mãemãe ==
mulhermulher dede ébanoébano (negra)(negra) osos provoca.provoca.
•• ElaEla agarraagarra FrancolinaFrancolina ee nono finalfinal apósapós iremirem
deixamdeixam osos doisdois nusnus
•• NadaNada podempodem dizerdizer poispois asas pessoaspessoas nãonão
acreditamacreditam emem bruxas.bruxas.
03.03. HISTÓRIAHISTÓRIA PRAIANAPRAIANA –– EglêEglê MalheirosMalheiros •• Tema:Tema:
03.03. HISTÓRIAHISTÓRIA PRAIANAPRAIANA –– EglêEglê
MalheirosMalheiros
•• Tema:Tema: IndependênciaIndependência ee subordinaçãosubordinação dada mulher.mulher.
•• DocelinaDocelina teveteve 1212 filhosfilhos ee sese crioucriou 5.5. CasadaCasada comcom
Armando,Armando, esteeste viviavivia nono barbar ee nana zoeira.zoeira.
•• MuitosMuitos filhosfilhos morrerammorreram dede embruxamentoembruxamento ee
quebrante.(manchaquebrante.(mancha rouxa,rouxa, magrinho,magrinho, diarréia,
)diarréia,
)
–– sósó aa
benzedeirabenzedeira resolve.resolve.
•• UmUm diadia começoucomeçou aa irir nono postinhopostinho dede saúdesaúde ee começoucomeçou aa
assistirassistir asas palestrapalestra comcom asas enfermeirasenfermeiras sobresobre doençdoenças,
as,
•• FoiFoi mudandomudando suasua maneiramaneira dede verver asas coisascoisas
•• UmUm diadia exigiuexigiu dodo ArmandoArmando :: ouou eleele paravaparava asas bebedeirasbebedeiras ee asas
•• UmUm diadia exigiuexigiu dodo ArmandoArmando :: ouou eleele paravaparava
asas bebedeirasbebedeiras ee asas suassuas putariasputarias ,, ouou elaela
iriairia irir emboraembora ee exigirexigir aa partilhapartilha dodo
terreno.terreno.
•• ArmandoArmando pareceparece nono barbar emputecidoemputecido
chamandochamando asas enfermeirasenfermeiras dede bruxas,bruxas, poispois
tãotão metendometendo coisascoisas nana cabeçacabeça dada mulher.mulher.
04.04. OO MinhaMinha QueridaQuerida –– FábioFábio BrüggemannBrüggemann •• ContaConta aa históriahistória
04.04. OO MinhaMinha QueridaQuerida –– FábioFábio
BrüggemannBrüggemann
•• ContaConta aa históriahistória dede umum rapazrapaz meiomeio desajuizado.desajuizado.
FalavaFalava sozinhosozinho ee trabalhartrabalhar numnum restauranterestaurante nana
CostaCosta dede Dentro.Dentro. SempreSempre atravessavaatravessava oo canalcanal
comcom oo barcobarco “Minha“Minha Querida”.Querida”. QuaseQuase nãonão
dormiadormia ee quantoquanto assimassim fazia,fazia, sonhavasonhava comcom oo
restaurante.restaurante.
•• FalaFala queque MinhaMinha QueridaQuerida antesantes eraera MinhaMinha QueridaQuerida
Amália,Amália, porqueporque aa mulhermulher dodo donodono morreramorrera nono
naufrágionaufrágio dodo barco,barco, juntamentejuntamente comcom osos paispais dodo
rapaz.rapaz.
•• ComCom oo seguro,seguro, oo donodono comproucomprou outrooutro ee colocoucolocou oo nomenome dede MinhaMinha
•• ComCom oo seguro,seguro, oo donodono comproucomprou outrooutro ee colocoucolocou
oo nomenome dede MinhaMinha Querida,Querida, porqueporque sese casaracasara
novamente.novamente.
•• SemSempprere qqueue voltavavoltava dodo trabalhotrabalho ppassavaassava ppelaela
frentefrente dodo cemitério.cemitério.
•• ViuViu assombraçãoassombração ee ficouficou apavorado.apavorado.
•• ConversouConversou comcom suasua quasequase namoradanamorada ee elaela diziadizia
queque oo cemitériocemitério eraera longelonge dada cidadecidade ee agoraagora
comcom oo progressoprogresso ficavaficava dentrodentro dada mesma.mesma.
•• EleEle descobredescobre queque FrancolinoFrancolino estavaestava nana CostaCosta dede DentroDentro ee pedepede
•• EleEle descobredescobre queque FrancolinoFrancolino estavaestava nana CostaCosta dede
DentroDentro ee pedepede parapara oo patrãopatrão falarfalar comcom ele.ele.
•• FrancolinoFrancolino resolveresolve irir atéaté lá,lá, umauma vezvez queque eleele eraera
cético.cético. ComprovouComprovou queque eraera apenasapenas umasumas árvoresárvores
pertoperto dodo cemitério.cemitério.
•• OO rapazrapaz aliviadoaliviado entraentra ee vêvê oo túmulotúmulo dede AmáliaAmália
MorreraMorrera comcom 5353 anosanos emem 1974.1974. OO nascimentonascimento
eraera 1921.1921. JogaJoga oo númeronúmero ee ganha,ganha, ficafica ricorico ee
nãonão maismais precisaprecisa irir trabalhar.trabalhar.
05.05. DoisDois BandolinsBandolins –– FlávioFlávio JoséJosé CardozoCardozo •• Tema:Tema: AA vidavida dede
05.05. DoisDois BandolinsBandolins –– FlávioFlávio JoséJosé
CardozoCardozo
•• Tema:Tema: AA vidavida dede FranklinFranklin Cascaes.Cascaes.
•• OO prof.prof. NãoNão teveteve filhosfilhos ee suasua esposaesposa chamavachamava--sese
ElisabethElisabeth CascaesCascaes Pavan.Pavan. ForamForam felizesfelizes porpor 2020
anos,anos, masmas elaela morreu.morreu.
•• EleEle estavaestava muitomuito tristetriste naquelenaquele diadia ee nãonão foifoi
trabalhartrabalhar
AvisouAvisou oo Peninha,Peninha, seuseu auxiliar.auxiliar. FoiFoi aoao
museumuseu dede antropologiaantropologia dada UFSC,UFSC, tudotudo lembravalembrava
ela.ela.
•• ÀÀ noitenoite foifoi prapra casacasa comcom seuseu TLTL verdeverde pelapela
região.região. EmEm casacasa pensapensa oo queque fazer.fazer. EscreverEscrever
algumaalguma coisa:coisa:
•• SobreSobre aa bruxabruxa Irinéia,Irinéia, aa MandiocaMandioca ee outrasoutras mais.mais. •• EscutaEscuta
•• SobreSobre aa bruxabruxa Irinéia,Irinéia, aa MandiocaMandioca ee outrasoutras mais.mais.
•• EscutaEscuta barulhobarulho nana ruarua ee pensapensa serser Beth.Beth. AbreAbre ee vêvê aa
OrquestraOrquestra SelenitaSelenita Bruxólica,Bruxólica, umum contoconto dede seuseu livrolivro ((
GeraldoGeraldo semsem Medo)Medo)
•• AA bruxabruxa tocavatocava bandolimbandolim ee diziadizia parapara eleele esqueceesquece dada
Beth,Beth, elaela eraera maismais bonitabonita ee podiapodia subistituisubistitui--la.la.
•• EleEle fechafecha aa portaporta ee xingaxinga--as.as. AoAo virarvirar asas costascostas vêvê umauma
aparicçãoaparicção eraera suasua esposaesposa Beth.Beth. AoAo vêvê--lala aa bruxabruxa dádá umum
gritogrito ee some.some. EleEle sorriusorriu parapara BethBeth ee elaela comcom seuseu
BandolimBandolim tocoutocou aa AveAve--MariaMaria dede Schubert.Schubert.
06.06. BrancoBranco assimassim dada corcor dada LuaLua –– JairJair FranciscoFrancisco Hamms.Hamms. ••
06.06. BrancoBranco assimassim dada corcor dada LuaLua ––
JairJair FranciscoFrancisco Hamms.Hamms.
•• NarradoNarrado emem primeiraprimeira pessoa.pessoa.
•• PersonagemPersonagem OrlandinhoOrlandinho –– albinoalbino 1111 anos.anos.
(a(a baratabarata descascada),descascada), D.D. FlorentinaFlorentina (( professora)professora) ee
ZenildaZenilda (( mãe),mãe), D.D. VicentinaVicentina (( parteiraparteira
•• EraEra tristetriste ee nãonão queriaqueria irir nana escola.escola. SempreSempre desenhdesenhavaava
numnum caderninhocaderninho verde.verde.
•• SeuSeu FrancolinoFrancolino ouviuouviu falarfalar deledele ee conversouconversou comcom osos paispais
parapara leválevá--lolo aa escolaescola IndustrialIndustrial CEFET)CEFET)
•• OO profprof prometeuprometeu aa eleele tambémtambém umum parpar dede sapatos.sapatos.
•• OrlandinhoOrlandinho morreumorreu trêstrês mesesmeses depoisdepois dede insuficiênciinsuficiênciaa
respiratória.respiratória. (( BranquinhaBranquinha comocomo aa lualua ee comcom osos sapasapatostos
novosnovos emem folha)folha)
••
07.07. OO abençoadoabençoado –– JúlioJúlio dede QueirozQueiroz •• Temática:Temática: AA
07.07. OO abençoadoabençoado –– JúlioJúlio dede QueirozQueiroz
•• Temática:Temática: AA preocupaçãopreocupação dasdas bruxasbruxas comcom aa
Modernidade.Modernidade.
•• Personagens:Personagens: BruxaBruxa Malina,Malina, Bruxa,Bruxa, Pestina.Pestina.
•• SeteSete bruxasbruxas sese reúnemreúnem parapara conversarconversar sobresobre oo possívpossívelel
esquecimentoesquecimento dodo povopovo
•• MalinaMalina levantalevanta aa questão.questão.
•• NãoNão sese dádá maismais atençãoatenção asas benzedeirasbenzedeiras ee nemnem asas
bruxas.bruxas.
•• PestinaPestina contaconta queque pediupediu umum pedaçopedaço dede peixepeixe fritofrito paparara
umauma senhorasenhora ee elaela aa chamouchamou dede vagabundavagabunda ee
mandriona.mandriona.
•• PestinaPestina comcom raivaraiva soprousoprou umum ventovento forteforte nono barcobarco dodo filhofilho ee oo
•• PestinaPestina comcom raivaraiva soprousoprou umum ventovento forteforte nono barcobarco dodo
filhofilho ee oo deixoudeixou nana deriva.deriva.
•• PorPor issoisso queque elaela sese atrasou.atrasou.
•• AA outraoutra bruxa:bruxa: MariaMaria quebraquebra--pinicopinico dissedisse queque passoupassou aa
asaasa numanuma criançacriança ee estaesta começoucomeçou aa chorarchorar ee aa vomitavomitar.r.
AA mãemãe foifoi socorrersocorrer ee deixoudeixou oo cafécafé torrartorrar demais.demais.
•• AsAs bruxasbruxas terãoterão queque buscarbuscar umauma soluçãosolução parapara nãonão
desaparecerem.desaparecerem.
•• SeSe encontrariamencontrariam tempotempo depoisdepois comcom asas possibilidadespossibilidades
•• TempoTempo depoisdepois dãodão suassuas sugestõessugestões ee nadanada conseguemconseguem
resolver.resolver.
•• Pestina:Pestina: NãoNão meme venhamvenham comcom acusações.acusações. NãoNão vimvim pelopelo marmar ee
•• Pestina:Pestina: NãoNão meme venhamvenham comcom acusações.acusações. NãoNão
vimvim pelopelo marmar ee simsim porpor umum lugarzinholugarzinho chamadochamado
SãoSão José
queJosé
que
aliásaliás éé dede nomenome dede maumau gosto.gosto.
EuEu presencieipresenciei umauma cenacena queque resolviresolvi parar.parar. MeMe
disfarceidisfarcei emem urubuurubu ee meme escondiescondi nono telhadotelhado dede
umauma morada.morada. NãoNão imaginamimaginam oo queque eueu vi
Umvi
Um
homemhomem ee umauma mulhermulher estavaestava nana camacama querendoquerendo
fazerfazer aquelasaquelas coisascoisas
MasMas aliali haviahavia trêstrês fadasfadas
disfarçadasdisfarçadas dede rolinhasrolinhas umum poucopouco longelonge dede mim.mim.
MeMe dádá umum nojonojo sósó emem pensarpensar nelas.nelas.
•• Pestina:Pestina: ResolviResolvi escutaescuta ee umauma delasdelas dizia:dizia: OO frutofruto dessedesse amoramor
•• Pestina:Pestina: ResolviResolvi escutaescuta ee umauma delasdelas
dizia:dizia: OO frutofruto dessedesse amoramor háhá dede serser umum
menino.menino. ÉÉ oo abençoado.abençoado. EsseEsse menininhomenininho
vaivai aprenderaprender aa
•• •• •• •• trabalhartrabalhar comcom barrobarro ee fazerfazer figuras.figuras. MuitosMuitos
••
••
••
••
trabalhartrabalhar comcom barrobarro ee fazerfazer figuras.figuras. MuitosMuitos presépipresépiosos ee figurasfiguras dede
santos.santos. TodasTodas asas lendaslendas dede queque oo povopovo estáestá esquecenesquecendodo vãovão serser
estudadasestudadas ee escritasescritas porpor ele.ele. Rezas,Rezas, benzeduras,benzeduras, hihistóriasstórias dasdas avós,avós,
históriashistórias dede pescadores,pescadores, tudotudo seráserá guardadoguardado parapara oo futuro.futuro.
Malina:Malina: TáTá ee daídaí Pestina,Pestina, oo queque temtem issoisso aa verver conosco?conosco?
Pestina:Pestina: TavaTava qquaseuase meme transformandotransformando emem ggaviãoavião pparaara esesppantáantá--
las,las, quandoquando umauma delasdelas dissedisse queque nãonão podiampodiam fazerfazer nanadada pelapela
metade.metade. ElaEla dissedisse queque eleele tambémtambém iriairia preservarpreservar asas históriashistórias dede
bruxasbruxas ee dede seusseus bruxedosbruxedos ee queque nono diadia 1616 dede outubroutubroo dede 19081908 eleele
iriairia nascer,nascer, filhofilho dede JoaquimJoaquim SerafimSerafim CascaesCascaes ee MarMariaia Catarina.Catarina.
DeramDeram aa bençãobenção ee sese transformaramtransformaram emem fadasfadas nojentasnojentas
Tinhita:Tinhita: EntãoEntão jájá sabemossabemos oo queque fazer.fazer. MatarMatar oo meninomenino nana barbarrigariga
dada mãe.mãe.
•• QuebraQuebra--Pinico:Pinico: OuOu queque nasçanasça comcom defeitodefeito parapara nãonão fazerfazer
•• QuebraQuebra--Pinico:Pinico: OuOu queque nasçanasça comcom defeitodefeito parapara
nãonão fazerfazer cumprircumprir oo planejado.planejado.
•• Malina:Malina: NãoNão sejamsejam burras!burras! AA gentegente nãonão queriaqueria
serser lembradas?lembradas? PoisPois estáestá aíaí oo meninomenino qqueue vaivai
cuidarcuidar prapra gentegente nãonão morrermorrer nono esquecimento.esquecimento.
PodemosPodemos nãonão fazerfazer sucesso,sucesso, masmas nãonão
deixaremosdeixaremos dede existir.existir. AondeAonde oo mundomundo vaivai
pararparar sese aa gentegente virarvirar boazinha?boazinha? PelaPela nossanossa
reputaçãoreputação nãonão podemospodemos fazerfazer oo bembem aoao menino.menino.
VamosVamos viver.viver.
08.08. AoAo EntardecerEntardecer –– MariaMaria dede LourdesLourdes KriegerKrieger •• Tema:Tema: AA pescapesca
08.08. AoAo EntardecerEntardecer –– MariaMaria dede
LourdesLourdes KriegerKrieger
•• Tema:Tema: AA pescapesca dodo arrastãoarrastão nasnas praiaspraias dede Fpolis.Fpolis.
•• Turistas,Turistas, pescadorespescadores puxandopuxando rede,rede, criançascrianças brincanbrincando.do.
•• QuandoQuando osos peixespeixes chegam
alvoroçochegam
alvoroço
dede todos.todos.
•• OnofreOnofre éé oo olheiro.olheiro. AvisaAvisa quandoquando chegachega umum cardume.cardume.
ComoComo olheiroolheiro lembralembra dede umum amigoamigo queque sempresempre chegavachegava
comcom lápislápis ee papelpapel parapara anotaranotar asas históriashistórias dosdos
pescadores.pescadores.
•• EsteEste homemhomem lutavalutava parapara queque oo passadopassado nãonão morresse.morresse.
SenteSente saudadessaudades dodo amigoamigo queque jájá sese foi.foi.
•• OO amigoamigo devedeve contarcontar históriashistórias parapara aquelesaqueles queque renrendiadia
homenagens.homenagens.
•• JáJá éé noitinhanoitinha ee todostodos jájá sese foram.foram. VaiVai embora.embora.
09.09. OO DiárioDiário dada VirgemVirgem DesaparecidaDesaparecida –– OlsenOlsen Jr.Jr. •• Tema:Tema:
09.09. OO DiárioDiário dada VirgemVirgem
DesaparecidaDesaparecida –– OlsenOlsen Jr.Jr.
•• Tema:Tema: RelatoRelato dede umum acontecimentoacontecimento nana LagoaLagoa dada
Conceição.Conceição.
•• Narrador:Narrador: observadorobservador 1ª1ª pessoa.pessoa.
•• Personagem:Personagem: SibeleSibele ,, Nathan(filho)Nathan(filho) RaphelRaphel
CostanzoCostanzo Flores.Flores.
•• SibeleSibele sumiusumiu ee todostodos pensampensam queque éé coisacoisa dede
assombração.assombração.
•• 1010 diasdias apósapós oo sumissosumisso dada garotagarota aa amigaamiga
trouxetrouxe aa cadernetacaderneta (diário)(diário)
•• NelaNela contaconta queque fugiufugiu porqueporque estavaestava grávida.grávida.
•• ForamForam parapara CuritibaCuritiba ee lálá teveteve umum filhofilho Nathan.Nathan. •• DizemDizem jájá
•• ForamForam parapara CuritibaCuritiba ee lálá teveteve umum filhofilho
Nathan.Nathan.
•• DizemDizem jájá maior,maior, eleele riaria porpor queque falavamfalavam
queque ondeonde eleele estavaestava tinhatinha cheirocheiro dede
enxofre,enxofre, porpor quê?quê?
•• OO narradornarrador teveteve nana casacasa dada mãemãe parapara verver
aa cadernetacaderneta ee leu.leu. OO paipai logologo chegando,chegando,
jogajoga--aa nono fogo,fogo, estavaestava bêbado.bêbado.
10.10. TalvezTalvez aa primeiraprimeira ee aa últimaúltima cartacarta –– PériclesPéricles PradoPrado ••
10.10. TalvezTalvez aa primeiraprimeira ee aa últimaúltima
cartacarta –– PériclesPéricles PradoPrado
•• Tema:Tema: AsAs bruxasbruxas gêmeas.gêmeas. AA cartacarta imagináriaimaginária
mandadamandada porpor BentaBenta aa FranklinFranklin Cascaes.Cascaes.
•• ElaEla reclamareclama dodo queque eleele escreveuescreveu nana obraobra OO
FantásticoFantástico nana IlhaIlha dede SCSC
•• TrocaramTrocaram aa posiçãoposição dodo nascimento.nascimento. ElaEla eraera aa
oitavaoitava ee nãonão aa sétima.sétima. FoiFoi batizadabatizada erradaerrada ee
dadadada oo nomenome dede BentaBenta ee aa outraoutra Santa.Santa. EraEra aa
SantaSanta queque eraera bruxabruxa ee nãonão ela.ela. EsperaEspera queque sese
resolvaresolva oo equívocaequívoca nono livrolivro OO FantásticoFantástico nana IlhaIlha
dede SC.SC.
11.11. NoitesNoites dede EncantamentosEncantamentos -- RaulRaul CaldasCaldas FilhoFilho •• ContaConta aa
11.11. NoitesNoites dede EncantamentosEncantamentos --
RaulRaul CaldasCaldas FilhoFilho
•• ContaConta aa históriahistória dede Ricardo,Ricardo, umum nativonativo defensordefensor
dada culturacultura açorianaaçoriana ee NatashaNatasha umauma antropólogaantropóloga
incrédulaincrédula queque querquer pesquisarpesquisar FranklinFranklin Cascaes.Cascaes.
•• 1983,1983, umum mêsmês apósapós aa mortemorte dede Francolino.Francolino.
•• ElaEla veioveio pesquisar.pesquisar. QuandoQuando RicardoRicardo aa vêvê sese
apaixona.apaixona.
•• ElaEla aa levoulevou aa váriosvários lugareslugares parapara conhecerconhecer ee
entrevistarentrevistar asas pessoas.pessoas.
•• ForamForam atéaté aa SinháSinhá Vitelina,Vitelina, benzedeirabenzedeira queque
explicaexplica sobresobre asas bruxasbruxas parapara ela.ela.
•• EE aa benzedeirabenzedeira constataconstata queque NatashaNatasha nãonão acreditaacredita emem bruxas.bruxas.
•• EE aa benzedeirabenzedeira constataconstata queque NatashaNatasha nãonão
acreditaacredita emem bruxas.bruxas.
•• VitelinaVitelina explicaexplica queque aa inveja,inveja, oo ódio,ódio, oo despeito,despeito,
aa luxúrialuxúria,, gganânciaanância,, aa gguerrauerra éé aa desdesggraraççaa dosdos
outros,outros, comocomo oo álcoolálcool ee oo cigarro,cigarro, coisacoisa dodo
maligrino.maligrino.
•• NatashaNatasha eraera muitomuito estranha.estranha.
•• OsOs doisdois foramforam parapara paraiaparaia dodo ItaguaçuItaguaçu ee RicardoRicardo
mostroumostrou aa areiaareia queque FranklinFranklin faziafazia asas esculturas.esculturas.
•• NatashaNatasha dizdiz queque veioveio dada UcrâniaUcrânia ee elaela éé aa sétimasétima filhafilha dede
•• NatashaNatasha dizdiz queque veioveio dada UcrâniaUcrânia ee elaela éé aa
sétimasétima filhafilha dede setesete filhas.filhas. EE queque fugiramfugiram
dada IIII Guerra.Guerra.
•• SeráSerá queque sousou umauma bruxa?bruxa?
•• ElaEla estavaestava nuanua e
e
12.12. MistérioMistério nono MiramarMiramar –– SalimSalim MiguelMiguel •• Tema:Tema: UmaUma mortemorte
12.12. MistérioMistério nono MiramarMiramar –– SalimSalim
MiguelMiguel
•• Tema:Tema: UmaUma mortemorte misteriosamisteriosa queque ocorreocorre nono Miramar.Miramar.
•• UmUm garotogaroto queque estavaestava acostumadoacostumado aa andarandar cedinhocedinho pelpeloo
Miramar,Miramar, houvehouve vozvoz dizendodizendo parapara procurarprocurar oo seuseu
Francolino.Francolino.
•• OO doutordoutor Delfino,Delfino, médicomédico legistalegista famosofamoso fezfez aa autópautópsiasia
dede umum homemhomem queque ninguémninguém conhecia.conhecia.
•• OO paipai OscarOscar levaleva oo filhofilho ErnaniErnani aa delegaciadelegacia parapara fafalarlar
sobresobre oo caso,caso, jájá queque nãonão conheciamconheciam nenhumnenhum francolinfrancolino.o.
•• OO delegadodelegado conheciaconhecia FranklinFranklin ee foifoi conversarconversar comcom eele.le.
•• FranklinFranklin dissedisse queque umum senhorsenhor procurouprocurou eleele algunsalguns diasdias atrásatrás
•• FranklinFranklin dissedisse queque umum senhorsenhor procurouprocurou eleele
algunsalguns diasdias atrásatrás pedindopedindo algunsalguns desenhosdesenhos dede
bruxasbruxas ee nuncanunca maismais voltou.voltou. AA exigênciaexigência eraera queque
aa caracara deveriadeveria serser dede CruzCruz ee Souza,Souza, aa noivanoiva
PedraPedra ee aa esposaesposa GavitaGavita ee aa 4ª4ª comcom 55 cabeças:cabeças:
Julieta,Julieta, Carolina,Carolina, Cruz,Cruz, GavitaGavita ee Pedra.Pedra. Contudo,Contudo,
levoulevou umum desenhodesenho queque eleele tinha.tinha.
•• JuntoJunto aoao corpocorpo foifoi encontradoencontrado umauma carteiracarteira comcom
umum desenhodesenho dele.dele.
•• ContinuaramContinuaram asas investigaçõesinvestigações ee nada.nada. •• ErnaniErnani voltouvoltou aoao
•• ContinuaramContinuaram asas investigaçõesinvestigações ee nada.nada.
•• ErnaniErnani voltouvoltou aoao MiramarMiramar ee lálá comcom umum
exemplarexemplar dodo livrolivro BroquéisBroquéis,, recitourecitou algunsalguns
poemas.poemas. ErnaniErnani lembroulembrou dede FranklinFranklin queque
diziadizia dosdos mistériosmistérios dada IlhaIlha dede SCSC
13.13. OO FolhetoFolheto –– SilveiraSilveira dede SouzaSouza •• Tema:Tema: AA publicaçãopublicação dede umum
13.13. OO FolhetoFolheto –– SilveiraSilveira dede SouzaSouza
•• Tema:Tema: AA publicaçãopublicação dede umum folhetofolheto dede 1616 páginaspáginas
sobresobre asas bruxasbruxas dede FranklinFranklin Cascaes.Cascaes.
•• OO narradornarrador tinhatinha umauma humildehumilde gráfica.gráfica. Prof.Prof. DeDe
matemáticamatemática nana escolaescola industrialindustrial ondeonde FranklinFranklin
trabalhava.trabalhava.
•• Maurício,Maurício, seuseu amigo,amigo, convidouconvidou parapara escreveremescreverem
umum folhetofolheto sobresobre asas bruxas.bruxas.
•• OO narradornarrador resolveresolve falarfalar comcom FranklimFranklim (( eraera
muitomuito sério),sério), esteeste deudeu 33 históriashistórias parapara eleele ee pedipedi
parapara irir falarfalar comcom ZeferinoZeferino (Ponta(Ponta dasdas Canas)Canas)
•• •• •• ComoComo MaurícioMaurício tinhatinha queque irir aa Curitiba,Curitiba, oo narradornarrador
••
••
••
ComoComo MaurícioMaurício tinhatinha queque irir aa Curitiba,Curitiba, oo narradornarrador vvaiai fazerfazer aa
entrevista.entrevista. VaiVai atéaté lálá ZeferinoZeferino ee aa esposaesposa recebemrecebem muitomuito bem.bem. ElesEles
contamcontam queque seuseu filhofilho dede 1111 anosanos foifoi embruxadoembruxado ee somsomenteente aa
benzedeirabenzedeira LuizaLuiza queque oo curou.curou.
Luiza(Luiza( tiroutirou osos tamancos,tamancos, beijoubeijou oo crucifixo)crucifixo) aa cricriançaança berravaberrava comocomo
louco.louco.
“Treze“Treze raioraio temtem oo sóli,sóli, trezetreze raioraio temtem aa lua,lua, SartaSarta diabodiabo propro infernoinferno
queque estáestá almaalma nãonão éé tua.tua. Tosca,Tosca, marosca,marosca, raborabo dede rorosca,sca, vassouravassoura
nana tuatua mãomão ee relhorelho nana tuatua bundabunda ee aguilhãoaguilhão nosnos teusteus pé.pé. PorPor ribariba dodo
silvadosilvado ee porpor debaixodebaixo dosdos telhado,telhado, SãoSão Pedro,Pedro, SãoSão PPauloaulo ee SãoSão
Fontista,Fontista, porpor ribariba dada casacasa dede SãoSão JoãoJoão Batista.Batista. BuxBuxa,a, tataratatara--bruxa,bruxa,
tutu nãonão meme entraentra nestanesta casacasa porpor todostodos osos santossantos dosdos santossantos .Amém.Amém ““
•• OO narradornarrador nãonão conseguiuconseguiu voltarvoltar àà noitenoite ee dormiudormiu ali.ali. ••
•• OO narradornarrador nãonão conseguiuconseguiu voltarvoltar àà noitenoite ee
dormiudormiu ali.ali.
•• PelaPela manhãmanhã foifoi emboraembora pelapela praia,praia, porpor causacausa dodo
barrobarro ee lamalama
•• EleEle vêvê asas bruxasbruxas numanuma canoacanoa falandofalando dele:dele: OO
istepôistepô dede bundabunda brancabranca tátá falandofalando dada gente”gente”
•• ApavoradoApavorado saisai correndo.correndo. ConclusãoConclusão nãonão éé feitafeita oo
FolhetoFolheto porqueporque MauriícioMauriício nãonão voltavolta maismais dede
Curitiba.Curitiba.