Você está na página 1de 9

Escola Secundária da Maia

PERTURBAÇÕES NO
EQUILÍBRIO DOS
ECOSSISTEMAS

Trabalho realizado por:

Rui Silva nº19


Rui Pacheco nº20
Tomás Teixeira nº24
Vítor Maia nº25
8º A

Maia, Fevereiro de 2008


Índice

Introdução Página 1

------------------------------------------------------------------------

Catástrofes: Naturais Página 2


Artificiais Página 2

------------------------------------------------------------------------

Poluição: Solo Página 3


Água Página 4
Atmosfera Página 5

------------------------------------------------------------------------

Conclusão Página 6

------------------------------------------------------------------------

Bibliografia Página 6
INTRODUÇÃO

Este trabalho tem como principal tema as perturbações existentes no


equilíbrio dos ecossistemas. Falará das catástrofes naturais e artificiais e
da poluição do solo, das águas e da atmosfera.
Pretendemos alertar as pessoas que poluir o ambiente pode trazer graves
problemas ao normal funcionamento do planeta Terra como por exemplo
o efeito de estufa e a desflorestação.
A razão da realização do trabalho foi um pedido do professor para explorar
a matéria. O trabalho foi realizado por um grupo de quatro alunos, em
contexto de sala de aula e em outros locais de estudo.
CATÁSTROFES
As catástrofes são acontecimentos inesperados que causam grandes
prejuízos materiais e/ou humanos. São inúmeros os acontecimentos
catastróficos que assolam o nosso planeta. Uns são originados
directamente pelo Homem, enquanto que os outros são acontecimentos
naturais que, apesar de evidenciarem o dinamismo do nosso planeta,
causam danos muitas vezes irreparáveis.

Catástrofes Naturais
Designa-se catástrofe natural qualquer acidente que ocorra sem
intervenção do Homem e que coloque em perigo a existência da vida.
Tempestades, inundações, secas, sismos, vulcões e incêndios são
exemplos de catástrofes naturais.

Catástrofes Artificiais
Catástrofes artificiais são catástrofes directamente provocadas pelo
Homem. No entanto, pela sua importância quanto ao sofrimento e prejuízo
que causam, salienta-se a guerra, o terrorismo, a poluição e a
desflorestação.
Poluição do Solo
A poluição do solo consiste numa das formas de poluição, que
afecta particularmente a camada superficial da crosta terrestre,
causando malefícios directos ou indirectos à vida humana, à natureza e
ao meio ambiente em geral. Consiste na presença indevida, no solo, de
elementos químicos estranhos, de origem humana, que prejudiquem as
formas de vida e seu desenvolvimento regular.
As principais causas da poluição do solo são os adubos, os
herbicidas e os pesticidas usados nas explorações agrícolas.
A poluição do solo é também uma das causas da desertificação.
Em Portugal, para além da poluição, um dos maiores riscos para os
solos agrícolas reside no facto de uma grande parte das áreas de maior
produtividade, como é o caso do Ribatejo, do Oeste e do Algarve, se
encontrarem em zonas de elevada concentração urbana e industrial.

Onde se lê solo cotaminado, deve ler-se solo contaminado.


Poluição da Água
Existem dois tipos de definição para descrever uma Água Poluída. Do
ponto de vista económico, a poluição da água é uma alteração da
qualidade que afecta o bem-estar do consumidor e reduz os lucros do
produtor, exigindo-se assim o estabelecimento de um nível óptimo de
poluição. Em termos ambientais, a poluição da água é uma alteração do
ambiente que afecta os ecossistemas e directa ou indirectamente, o
Homem. A classificação de água poluída depende do seu uso, e do
equilíbrio que existe entre o meio aquático e a sua fauna e flora, assim
sendo, uma água pode ser imprópria para consumo humano, mas estando
em equilíbrio com o seu meio não poder ser classificada como poluída.
Uma das principais fontes de poluição dos oceanos são os derrames
petrolíferos.
Os petroleiros, propositada ou acidentalmente, são a causa de
verdadeiras tragédias ecológicas nos mares, o que afecta toda a cadeia
alimentar em vastas áreas.

Peixes intoxicados e rio coberto de


resíduos
Poluição da Atmosfera
Segundo o Conselho da Europa, existe poluição do ar quando a presença
de uma substância estranha ou a variação importante na proporção dos
seus constituintes é susceptível de provocar efeitos prejudiciais ou
doenças, tendo em conta o estado actual dos conhecimentos científicos.
Assim, com o objectivo de verificar a qualidade do ar e proteger as
populações, em grande parte das cidades europeias, existe uma rede de
unidades fixas e móveis de medição da qualidade do ar, como a Estação
de medição do ar em Lisboa.
A actividade antrópica é a principal causa de poluição atmosférica. A
ocorrência de fenómenos como o aumento do efeito de estufa, o buraco
da camada de ozono, as chuvas ácidas e a desflorestação são
consequências da interferência negativa do ser humano nos
ecossistemas

Poluição industrial e provocada por incêndios


Conclusão
Com este trabalho, conseguimos concluir que o planeta Terra tem
um funcionamento normal e o Homem veio alterar esse normal
funcionamento para a sua sobrevivência e bem-estar. Percebemos que
com algumas atitudes como arrancar folhas de árvores podemos estar a
destruir lentamente o planeta em vivemos. Gostámos de fazer este
trabalho e pensámos que é um tema interessante para ser explorado
pelos alunos.
Bibliografia

Livros:
Antunes, Cristina; PBispo, Manuela e Guindeira, Paula, Descobrir a
Terra 8, Areal Editores, 2007, Porto

Sítios:
http://www.achetudoeregiao.com.br

http://pt.wikipedia.org/wikipoluicao