Você está na página 1de 3

Vida e obra de platão

:

Platão foi um importante, filósofo grego que nasceu em Atenas, provavelmente em
427.a.c e morreu em 347, e considerado um dos principais pensadores, gregos, pois
influenciou profundamente a Filosofia Ocidental. Suas ideias baseiam-se na
diferenciação do mundo entre as coisas sensíveis (mundo das ideias e a inteligências) e
as coisas sensíveis (seres vivos e matéria). Começou seus trabalhos filosóficos após
estabelecer contato com outro importante pensador grego: Sócrates.
Platão torna-se seguido e discípulo de Sócrates. Em 387.a.c fundou a Academia, uma
escola de filosofia com o proposito de recuperar e desenvolver as ideias e pensamentos
socráticos. Convidado pelo rei Dionísio, que passa um bom tempo em Siracusa
ensinando filosofia na corte. A Academia, destinando mais energia no estudo e na
pesquisa em diversas áreas do conhecimento: ciência, matemática retórica, (arte de falar
em público) além da filosofia.
Platão valorizava os métodos de debate e conversação como formas de alcançar o
conhecimento. De acordo com Platão, os alunos deveriam descobrir as coisas superando
os problemas impostos pela vida. A educação deveria funcionar como forma de
desenvolver o homem moral. A educação deveria dedicar esforços para o
desenvolvimento intelectual e físico dos alunos. Aulas de retórica, debates, educação
musical, geometria, astronomia e educação militar. Para os alunos de classes menos
favorecidas, Platão dizia que deveriam buscar em trabalho a partir dos 13 anos de idade.
Afirmava também que a educação da mulher deveria ser a mesma educação aplicada
aos homens.
Obs:
Platão um filósofo e matemático do período clássico da Grécia Antiga, autor de diversos
diálogos filosóficos e fundador da Academia em Atenas, a primeira instituição de
educação superior do mundo ocidental.

Obras de platão:
A colecção das obras de Platão compreende trinta e cinco diálogos e um conjunto de
treze cartas. Os seus diálogos podem ser considerados dentro de quatro períodos
distintos:





Diálogos considerados de juventude ou socráticos, até cerca de 390 a.C. (antes da
morte de Sócrates).
Apologia de Sócrates
Críton ou Do Dever
Íon ou Da Ilíada
Laqués ou Da coragem
Lísis ou Da Amizade
Cármides ou Da
Sabedoria
Eutífron ou Da Santidade
· Diálogos ditos de transição:
Eutidemo ou Da Erística
Hípias menos ou Da
Mentira
Crátilo ou Da
Etimologia
Hípias Maior ou Do
Belo
Menexeno ou Do
Epitáfio
Górgias ou Da Rétorica
República - livro I
Protágoras ou Dos
sofistas
Ménon ou Da Virtude
· Diálogos de maturidade (escritos provavelmente entre 387 a.C. e 368 a.C.):
Fédon ou Da Alma
Banquete ou Do Bem
República - livros II a X
Fedro ou Da Beleza
· Diálogos considerados de velhice:
Parménides ou Das
Formas
Teeteto ou da Ciência
Sofista ou Do Ser

Político ou Da Realeza
Filebo ou Do Prazer


Timeu ou Da Natureza
Crítias ou Da Atlântida
Leis (inacabado)
Há ainda outras obras cuja autoria é contestada: Alcibíades I e II, Epinómide ou Do
Filósofo, Hiparco, Minos, Os Rivais, Téages e Clítofon.