Você está na página 1de 242

REPERTÓRIO

DA

PRÁTICA BRASILEIRA

DO

DIREITO INTERNACIONAL

,
PUBLICO

(Índice Geral Analítico)

ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE
Ph.D. (Cambridge - Prêmio Yorke) em Direito Internacional,
ConsultorJurídico do Ministério das Relações Exteriores, Professor
de Direito Internacional Público do Instituto Rio- Branco, Professor
Titular da Universidade de Brasília

REPERTÓRIO

DA

PRÁTICA BRASILEIRA

DO

DIREITO INTERNACIONAL

PÚBLICO

(Índice Geral Analítico)

FUNDAÇÃO ALEXANDRE DE GUSMÃO

Brasília - 1987

Fundação Alexandre de Gusmão

Palácio do Itamaraty

Esplanada dos Ministérios

7‫סס‬oo - Brasília - DF

Copyright

© - 1987, by Fundação Alexandre de Gusmão

Revisão:
Escopo Editora e

Caio Mareio Ranieri Colombo

Revisão final do Autor

Composição e impressão:
Escopo Editora

FICHA CATALOGRÁFICA
Trindade, Antônio Augusto Cançado - 1947 ­
Repertório da Prática Brasileira do Direito Internacional Pú­
blico. (Índice Geral Analítico). Ministério das Relações Exteriores.
Brasília - 1987.
pp. 1-237.

I. Direito Internacional Público. 11. Prática do Direito Inter­
nacional. lI!. Brasil. Ministério das Relações Exteriores. IV. Brasil.
Política Exterior. V. Brasil. História Diplomática. VI. Brasil. Orga­
nizações Internacionais.

CDU 341

o mesmo tom da imparcialidade. Notas Au/ohio. Não só portdnto lhe desagrada ou não interessa. Ora o público. por estranho à sua índole. .rrá/irw I' dr AIl/ogrwsl'. Fernando Pessoa.. tão imparcial quanto em mim cabe ser. (. de restrições. é organicamente parcial.í."Sou. mas ainda mais o agrava o que de concessões.) e por isso mesmo que busco a verdade. de distinções é preciso usar para ser imparcial".. movido intimamente por sentimentos e não por idéias.

.

do estudo do Direito Internacional em nosso País. de dois outros volumes: o que cobre o período 1899-1918. Encontra-se. circulado há pouco. Em 9 de maio de 1985 a Fundação encomendou ao Professor Cançado Trindade a elaboração. Sua divulgação have­ rá de representar valiosa contribuição para um enfoque inovador .APRESENTAÇÃO O presente Repertório da Prática Brasileira do Direito Internacional Público tem sua origem na decisão tomada. do Instituto Rio Branco. os três volumes do Repertório que cobrem. pela Fundação Alexandre de Gusmão e pelo Instituto Rio Branco de encomendar a elaboração da obra ao Professor Antônio Augusto Cançado Trindade.mais consentâneo com a realidade . reveste-se de considerável significado e utilidade aos profissionais e aos estudiosos desta complexa disciplina. 2. O Repertôrio. como parte do programa de implantação do Projeto de Publicações de Documentos Diplomáticos do Itamaraty. a ser ampliado e atualizado pelo Autor de forma a estender o período examinado até fins de 1986. a 2~ edição do volume do Repertório referente ao período 1961-1981 (1~ edição. respectiva­ mente. em prosseguimento à obra. os períodos 1961-1981. igualmente programada pela Fun­ dação. para 1987. esgotada). ao abranger as mais diversas áreas e aspec­ tos do Direito Internacional Público à luz da Prática do Brasil. consagrado cultor do Direito Internacional e hoje Consultor Jurídico do Ministério das Relações Exteriores. 3. 1941-1960 e 1919-1940. a conter o índice Geral Analítico (comum aos quatro tornos publicados). e o volume que ora dá a público. em 31 de maio de 1982. desde 4 de fevereiro de 1986. No decorrer de 1984 a Fundação deu a público. sucessi­ vamente. e para a busca de maior equilíbrio .

em se tratando de obra de natureza acadê­ mica. FUNDAÇÃO ALEXANDRE DE GUSMÃO .8 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE entre a teoria e a prática no tratamento das questões jurídicas internacionais. 4. Brasília. O presente Repertório reveste-se de caráter pioneiro não só no Brasil como na América Latina. Obra de grande seriedade e reconhecida com­ petência. e vem colo­ car o Brasil ao lado dos poucos países que hoje dispõem de catalogação e sistematização similares da Prática do Direito Internacional. adverte-se que. Como ocorre com os Repertórios congêneres de outros países. 31 de outubro de 1986. vem suprir grave lacuna em nossa bibliografia especia­ lizada. os conceitos e interpretações nela contidos não devem ser tidos como refletindo necessariamente os do Ministérios das Relações Exteriores.

1941-1960 e 1961-1981) Págs.. Volume referente ao período 1899-1918 índice Alfabético Remissivo Jurisprudência Internacional Questões Internacionais Tratados 47 55 59 69 75 'i7 79 101 103 107 . Questões Interna­ cionais e Tratados . 1919-1940... .... .fNDICE GERAL ANALfTICO (Comum aos 4 Volumes do Repertório Brasileiro) Referentes aos Períodos 1899-1918. Apresentação Nota Introdutória e Explicativa 7 11 índice CumulativojCumulative Table of Contents/Table Cumulative des Matieres 17 Volume referente ao período 1899-1918 Volume covering the period 1899-1918 Tome relatif à la péríode ] 899-1918 19 23 27 Volume referente ao período 1919-1940 Volume covering the period 1919-1940 Tome relatif à la péríode 1919-1940 31 37 41 Volume referente ao período 1941·1960 Volume covering the period 1941-1960 Tome relatif à la période 1941-1960 51 Volume referente ao período 1961-1981 Volume covering the period 1961·1981 Tome relatif à la période 1961-1981 65 índice Alfabético Remissivo...... e Jurisprudência Internacional...

... Questões Internacionais 151 171 173 Tratados 179 Volume referente ao período 1961-1981 índice Alfabético Remissivo Jurisprudência Internacional Questões Internacionais Tratados Relação de Ministros de Estado das Relações Exteriores. Secretários-Gerais das Relações Exteriores.......... Volume referente ao período 1919-1940 índice Alfabético Remissivo Jurisprudência Internacional Questões Internacionais Tratados 117 119 137 139 143 Volume referente ao período 1941·1960 149 índice Alfabético Remissivo Jurisprudência Internacional.. e Consultores Jurídicos do Ministério das Relações Exteriores (A partir de 1899) 183 185 207 209 211 217 Relação dos Ministros de Estado das Relações Exteriores 219 Relação dos Secretários-Gerais das Relações Exteriores 231 Relação dos Consultores Jurídicos do Ministério das Relações Exteriores 237 .....10 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Págs...

uma década após o lançamento do primeiro volume da Prassi Italiana (em 1970). igualmente uma ('1) Cf. resenhas do Repertório Brasileiro (publicadas até fins de agosto de 1986). só foi dado a público em 1980. docentes e profissionais. reproduzidas no volume do Repertório atinente ao período 1899-1918. por exemplo. permitimo-nos recordar que os índices de outros repertórios nacionais congêneres foram publicados . 7. o acréscimo de um índice ao Repertório da Prática Brasileira do Direito Internacional Público (1). viabilizou-se a elaboração do índice «s. obra de fôlego (em 779 páginas. aos períodos 1899-1918. decorridos dois meses da circulação do mais recente volume do Repertório Brasileiro. é este ora dado a público.NOTA INTRODUTÓRIA E EXPLICATIVA o presente índice Geral Analítico. Assim. 1941-1960 e 1961-1981. Embora possamos compreender e mesmo apreciar a aparente ansie­ dade com que abalizados comentadores em países distintos têm pronta­ mente reclamado. e em certos casos só vieram a ser incorporados às respectivas obras alguns anos após o lançamento original das mesmas. . pp. até o presente). com a edição dos quatro volumes anteriores do Repertório Brasileiro.separada. E o índice do Repertório Francês (7. 1919-1940. respectivamente. o índice do Repertório Italiano. Apêndice. 511·518. que vem a assegurar-lhe unidade e coesão como instrumental de pesquisa.0 volume daquela coletânea) só foi divulgado em 1972. Somente agora. com toda justeza e o melhor dos propósitos. é um complemento natural e indispensável à obra. mente (em tomo próprio). em razão também do tempo que nos é subtraído pelo volume de outros afazeres acadêmicos.0 volume daquela coletânea.como o presente . comum aos quatro volumes publi­ cados do Repertório da Prática Brasileira do Direito Internacional Público} relativos.referências de pági­ nas).

surge três anos após o lançamento dos três primeiros volumes do Repertório Brasileiro (em 1984). Os títulos obedecem seqüência alfabética. (3) Società Italiana per l"Organizzazione Internazionale. (6) Italiano. Répertoire suisse de Droit international public [Index. os dos Repertórios Francês (2). Répertoire de la pratique française en matiêre de Droit internationalpublie. 3-779. por sua clareza.. (3) supra. 514-515. Y. Com efeito. La Prassi Italiana dei Diritto Internazionale (Indící della prima e della seconda serie . pela excelência técnica. Dobbs Ferry / N. de modo a tornar sua utilização mais prontamente acessível a pesquisadores e estudiosos tanto no Brasil quanto em outros países. para a confecção dos índices Alfabéticos Remissivos concer­ nentes a cada período. PP. O fato de não raro cada um (2) Alexandre Charles Kiss. pp. e dos Consul­ tores Jurídicos do Ministério das Relações Exteriores (a partir de 1899). e uma Relação dos Ministros de Estado das Relações Exteriores. reproduzimos o índice Cumulativo em português. Italiano (3) e Suíço (4). . loco cito n. a critérios em comum e simples de escolha e classificação dos termos deles constantes. Helbing Se Lichtenhahn Éd. Kiss. autor do Repertório Francês (5). Ch. a ordem de suas respectivas aparições em cada volume (ordem numérica das páginas).g. 1 ss•• (5) Cf. O presente índice do Repertório Brasileiro deliberadamente se aproxima. vol. CNRS. pp. 1980. como em outros índices congêneres. comporta um índice Cumulativo. 13-255. VII. 1975.1861-1918). (1) supra.. dos Secretários-Gerais das Relações Exteriores.) . do funcional modelo francês. Guggenheim et alii (di r.. O presente índice. loe. acolhendo sugestão nesse sentido do Professor A. e a exemplo do Repertório Italiano (cujo índice Cumulativo é repro­ duzido em quatro idiomas (6) ). (4) P. e. 1972. Ao elaborarmos o presente índice Geral Analítico. para os que comportam subtítulos. Com vistas a facilitar a consulta dos usuários do presente Repertório recorremos. pp. Tables]. Paris. ora dado a público. cf. Bâle. francês. observamos.12 ANrÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE década após o lançamento do primeiro volume do Répertoire de la pratique française (em 1962). Oceanaj Consiglio Nazionale delle Ricerche. inglês e espanhol. cito n. dentre os índices de publicações congêneres sobressaem. questões internacio­ nais e tratados). inglês e francês. um índice Alfabético Remissivo (acrescido de listas ou relações atinentes a jurisprudência internacional.

dos Secretários-Gerais das Relações Exteriores. as listas ou relações de tratados se voltam não aos tratados per se (seus textos) .mas antes àqueles tratados em relação aos quais se registram decisões ou manifestações. (7) Conforme consta dos registros do Departamento de Comunicações e Documentação do MRE. na medida do possível. basicamente pelo conten­ cioso diplomático. a este fornecidas pela Biblioteca do MRE em Brasília e pelo Arquivo Histórico do Itamaraty no Rio de Janeiro (7). como critério de prioridade: publicação no Diário Oficial. a ser nela ampliado e atualizado de 1961 a 1986.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREI ro IN TERNAClONAL 13 dos volumes do Repertório cobrir temas que aparecem com maior ou menor freqüência em um determinado período dificultou a tarefa de uni­ formização. cobrindo esta expressão os casos encaminhados a.. Os Indices Alfabéticos Remissivos se fazem acompanhar de referên­ cias a jurisprudência internacional. em distintos estágios. i. . mas certa­ mente não terá comprometido sua padronização com vistas a facilitar a utilização da coletânea. questões internacionais e tratados. de modo a preservar sua utilidade também em relação à projetada 2. Na mesma linha.o Itamaraty (a partir de 1899) encontra-se atualizada até fins de 1986. ou em relação aos quais em algum momento se manifestou. publicação no Boletim de Serviço. a par de casos ou questões citados nos estudos introdutórios reproduzidos nos quatro volumes publicados do Repertório. no levantamento e indicação das datas foi seguido. metodologicamente. data do primeiro elou último documento assinado pelo titular do cargo. ou resolvidos por meios de solução pacífica outros que o judicial e o arbitral. . A indicação das datas (dispo­ níveis) na Relação corresponde às constantes dos registros do Departa­ mento de Comunicações e Documentação do MRE. por parte do Brasil. do índice Geral Analítico. e dos Consultores Jurídicos d. e fontes secundárias.a edição do volume do Repertório atinente ao período 1961-1981. escapam ao âmbito deste Repertório. Houvemos por bem distinguir da "jurisprudência internacional" (decisões pela via judicial e arbitral) as "questões internacionais". A Relação dos Ministros de Estado das Relações Exteriores. decretos ou portarias.e. em sua Prática do Direito Internacional.atos bilaterais ou multilaterais que. Tanto "jurisprudência internacional" quanto "questões internacionais" aqui abrangem casos ou questões em que se viu envolvido ou engajado o Brasil.

desejaría­ mos deixar consignados nossos. ao Ministro Luiz Antônio Jardim Gagliardí. em primeiro lugar e de modo especial. Cabe. reduzir as disparidades do fragmentado jus inter gentes de nossos dias e favorecer a reaproximação dos ideais do jus gentium clássico.' pelo valioso e paciente auxílio e dedicação constante na confecção minuciosa dos índices Alfabéticos Remissivos. 24!·!28. aqui nos referimos aos nossos estudos introdutórios e notas explicativas reproduzidos em cada um dos quatro volumes publicados do Repertório. Chefe do Departamento de Comunicações e Documentação do MRE. sua apreciada colaboração. nos emprestaram. Chefe da Coordenadoria de Atos Inter­ nacionais do MRE. assim como à Dra. Ilza Brueggmann dos Santos Rocha pela assistência prestada. "Méthodes de recherche de la coutume intemationale dans la pratique des ttats". Pode este exame contribuir para a identificação de pontos de aproximação ou convergência na prática dos Estados em matéria de Direito Internacional e para. Ao encerrarmos a presente Nota Introdutória e Explicativa. para a elaboração especificamente do presente volume contendo o índice Geral Analítico. generosa e espontaneamente. complemento indispensável àqueles quatro volumes do Repertório. ao Conselheiro Joaquim Luiz Cardoso Palmeiro. pela aten­ ção do fornecimento dos dados constantes da Relação dos Ministros de Estado das Relações Exteriores. 192 Recueil âes Cours de l'Académie de Droit Intemalional (1985) pp.agradecimentos aos que. Estendemos nossos sinceros agradecimentos. pela verificação dos dados constantes das listas de tratados. José Enivan Ramalho pela assistência prestada. surge em momento em que cresce em intensidade a confessada necessidade de exame mais aprofundado da Prática do Direito Internacional (8). registrar que a edição do presente volume contendo o índice Geral Analítico do Repertório da Prática Brasileira do Direito (8) Às inúmeras fontes vistoriadas nas Introduções reproduzidas em cada um dos quatro volumes publicados do Repertório Brasileiro. L. enfim. há que acrescentar o recente estudo do Consultor Jurídico do Ministério das Relações Exteriores da Itália.14 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Para as necessárias considerações gerais de ordem metodológica e doutrinária. A edição do presente índice Geral Analítico. ao Secretário Caio Mareio Ranieri Colombo. assim como à Secretária Bárbara Briglia Távora e ao Sr. Ferrari Bravo. assim. Secretários-Gerais das Relações Exteriores e Consultores Jurídicos do Itamaraty. .

A. A responsabilidade pelo presente volume há. e da Secretária Marília Sardenberg Zelner Gonçalves. . nas pessoas do Embaixador Paulo Tarso Flecha de Lima. à qual estendemos os sinceros agradeci­ mentos. do Ministro Carlos Moreira Garcia. do Embaixador Marcos Castrioto de Azambuja. Brasília. como autor do Repertório Brasileiro. Diretor Executivo da FUNAG.C.T. de ser-nos atribuída unicamente. Coordenadora da FUNAG.REPERTÓRIO DA PRÁTiCA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 15 Internacional Público tornou-se possível graças ao apoio institucional da Fundação Alexandre de Gusmão.A. porém. 31 de outubro de 1986. Presi­ dente do Conselho Superior da FUNAG. Presidente da FUNAG.

.

índice Cumulativo Cumulative Table of Contents Table Cumulative des Matieres Volume referente ao período / Volume covering the period / Tome relatif à la période .1941-1960 Volume referente ao período / Volume covering the period / Tome relatif à la péríode .1899-1918 Volume referente ao período / Volume covering the period / Tome relatif à la période .1919-1940 Volume referente ao período / Volume covering the period / Tome relatif à la période .1961-1981 .

.

.. 1..... Tratados em Geral Capítulo IV: 103 103 ........ .. . .... . . Igualdade Jurídica dos Estados 29 29 33 Capitulo lI: 1. .. .... 4.. 2.VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1899-1918 Apresentação 7 NECESSIDADE. Fontes Capítulo I: PRINCíPIOS QUE REGEM AS RELAÇOES AMISTOSAS ENTRE OS ESTADOS Princípios Básicos Soberania Não-Intervenção e Não-Uso da Força. .... . ... .. Evolução 2.. ... SENTIDO E MÉTODO DO ES­ TUDO DA PRATICA DOS ESTADOS EM MATÉRIA DE DIREITO INTERNACIONAL Introdução: 11 27 Nota Explicativa Parte I FUNDAMENTOS DO DIREITO INTERNACIONAL EVOLUÇÃO E FONTES DO DIREITO INTER­ NACIONAL 1. .. . . 35 35 38 48 54 Capitulo 111: CODIFICAÇÃO DO DIREITO INTERNACIO­ NAL 69 Parte II ATOS INTERNACIONAIS TRATADOS.... 3. . .

5. Bases da Responsabilidade 187 2.. Personalidade jurídica do Estado Capítulo V: Capitulo VI: DIREITOS E DEVERES DOS ESTADOS RECONHECIMENTO Reconhecimento de Estado Reconhecimento de Governo Reconhecimento de Posse e Soberania Não-Reconhecimento Capítulo VII: 1. . .. .... . 2. 7. . Aprovação (Retirada de Tratado do Congresso Nacional) Ratificação .. .. . . Regra do Prévio Esgotamento dos Recursos Internos 209 5. Capitulo VIII: 159 159 163 167 171 171 175 178 181 RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL DO ESTADO 187 1. .. . .. 10. . . . . .. . .. 6. . . .... Proteção Diplomática 202 203 4. ... . 221 221 229 . . .. . . . . ... Aprovação .. . 9. . . 2.. . Adesão . . . . . 4.... Denúncia 106 114 115 122 124 143 148 150 152 154 Parte III A CONDIÇÃO DOS ESTADOS NO DIREITO INTERNACIONAL IDENTIDADE E PERSONALIDADE JURíDICA DO ESTADO. 1. . 8. . . . Reparação de Danos 214 Capítulo IX: JURISDIÇÃO E IMUNIDADES 1 . . . . ... . . . .. 3. Identidade do Estado..20 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 2. Interpretação . . . . Tipologia . .. . .. . Imunidades .. 4. . 3. Denegação de Justiça 3. . . . . .. . .. . . . .. Capacidade para Concluir Tratados ('Treaty-Making Power') Negociação . . Jurisdição 2. .. . . . 11.. Assinatura .. .. ... .

. Território em Geral 2... 1.. . Soluções Pacíficas em Geral 379 379 . . . Posse 5. Antecedentes 2. . ..REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 21 Parte IV A REGULAMENTAÇÃO DOS ESPAÇOS NO DIREITO INTERNACIONAL Capitulo X: TERRITóRIO 1.. 327 Parte V A CONDIÇÃO DAS ORGANIZAÇõES INTERNACIONAIS NO DIREITO INTERNACIONAL Capítulo XIII: ORGANIZAÇõES INTERNACIONAIS 1.. Uso de Mapas (Cartografia) 7. Permuta de Territórios (por Acordo) 9. .. Modificação de Fronteira 10. . . Aquisição Territorial e Direito de Propriedade (Privada) .. Delimitação e Demarcação de Fronteiras . 233 233 254 260 264 267 276 278 305 313 321 Capítulo Xl: DIREITO DO MAR 323 Capítulo XII: RIOS INTERNACIONAIS . ... Interpretação de Poderes 351 351 368 370 Parte VI A CONDIÇÃO DOS INDIVíDUOS NO DIREITO INTERNACIONAL Capítulo XIV: DIREITOS HU~1ANOS 373 Parte VII SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS NO DIREITO INTERNACIONAL Capítulo XV: SOLUÇÃO PACíFICA DE CONTROVÉRSIAS.. . . . . .. . . . Natureza da Soberania Territorial 3.. . Títulos Históricos 6. . Criação 3. Métodos e Critérios de Direito Internacional 4. . . 8.

... . Estado de Beligerância " ....... . 6.. . 427 Capítulo XVI: Parte VIII CONFLITOS ARMADOS E NEUTRALIDADE BELIGERÂNCIA E NEUTRALIDADE. Proposta de Paz 3. .. 4. 386 386 390 394 395 418 DESARMAMENTO. ... 1... .... .... . . . .. 5.22 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 2. .. . 7. . 3. . ..... 2.. Relações Diplomáticas Capítulo XIX: 489 489 490 494 Apêndice Resenhas do Repertório da Prática Brasileira do Direito Interna­ cional Público (Publicadas até fins de agosto de 1986) .... . ... .. . .. . Interação dos Métodos de Solução Padfica Mediação e Bons Ofícios Investigação ou Inquérito Solução Arbitral e ] udicial Solução Arbitral Solução Arbitral e Ressalva de Direito... Represálias 429 429 443 478 DIREITO HUMANITÁRIO 487 Capitulo XVII: Capitulo XVIII: Parte IX OUTROS TEMAS DE DIREITO INTERNACIONAL OUTROS TóPICOS DE DIREITO INTERNA· CIONAL 1. Neutralidade 3.. . 511 .. . ...... . . .. Legítima Defesa 2..

. .. . 3. .. . .. . . . . ... . 1.. MEANING AND METHOD OF THE STUDY OF THE PRACTICE OF STATES IN IN· TERNATIONAL LAW 11 Explanatory Note 27 Part I FOUNDATIONS OF INTERNATIONAL LAW Chapter I: EVOLUTION AND SOURCES OF INTERNA· TIONAL LAW '" . . . .. . .. . . Typology . . Sources 29 29 33 Chapter lI: PRINCIPLES THAT GOVERN FRIENDLY RE­ LATIONS AMONG STATES 1.. 1uridical Equality of States 35 35 38 48 54 Chapter IlI: CODIFICATION OF INTERNATIONAL LAW 69 Part 11 INTERNATIONAL ACTS Chapter IV: TREATIES. . .VOLUME COVERING THE PERIOD 1899-1918 7 Presentation lntroduction: NECESSITY. .... . . .. Evolution 2. .. Treaties in General 2.. Sovereignty 3.. Treaty-Making Power 103 103 106 114 . 1.... . .. .. . Non-Intervention and Non-Use of Force 4. . ... . . .. . . . . ..... . ... ... . . . ... ... Basic PrincipIes 2.

J uridical Personality of the State Chapter VI: RIGHTS AND DUTIES OF STATES 159 159 163 167 Chapter VII: RECOGNITION 1. Negotiation Signature Approval Approval (Withdrawal of Treaty from the National Con­ gress) Ratification Interpretation Adhesion Denunciation 115 122 124 143 148 150 152 151 Part III THE CONDITION OF STATES IN INTERNATIONAL LAW Chapter V: IDENTITY AND JURIDICAL PERSONALITY OF THE STATE I. 11. Diplomatic Protection 203 4. 5. Irnmunities 221 221 229 . 7. Non-Recognition 171 171 175 178 181 Chapter VIII: INTERNATIONAL RESPONSIBILITY OF THE STATE 187 1. J urisdiction 2. Recognition of Government 3. Rule of Prior Exhaustion of Local Remedies 209 5.24 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 4. Basís of Responsibility 187 2. 8. Recognition of State 2. Recognition of Possession and Sovereignty 4. 6. 10. Identity of the State 2. 9. Reparatíon for Damages 214 Chapter IX: JURISDICTION AND IMMUNITIES 1. Denial of J ustice 202 3.

. . . 233 233 25·1 260 26'1 267 276 278 305 313 321 Chapter Xl: 323 Chapter XII: LAW OF THE SEA INTERNATIONAL RIVERS 327 Part V THE CONDITION OF INTERNATIONAL ORGANIZATIONS IN INTERNATIONAL LAW Chapter XIII: INTERNATIONAL ORGANIZATIONS 1. . . Interaction of Methods of Peaceful Settlement 379 379 386 . . . 3. . Methods and Criteria c f International Law 4. Nature of Territorial Sovereignty '" . . . . . . . . Antecedents 2. 1. . . . . .. . Possession 5. . . .. 373 Part VII SETTLElVIENT or DISPUTES IN INTERNATIüNAL LAW Chapter XV: PEACEFUL SETTLEMENT or DISPUTES. .. . .. . . . . . Use of Maps (Cartography) 7. Interpretation of Powers 351 351 368 370 Part VI THE CONDITION OF INDIVIDU ALS IN INTERNATIüNAL LAW Chapter XIV: HUMAN RIGHTS .. . ... . . . . . . .. . 9. . . . . . .. Historical Titles 6. . . . . . 3. . . . . . . . .. Modification of Frontier 10. Delimitation and Demarcation of Frontiers 8. .. . Creation . . . . . . . . . . . . . . .. Territory in General 2. . . Territorial Acquisition anti Right of (Private) Property. .REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 25 Part IV THE REGULATION OF SPACES IN INTERNATIONAL LAW Chapter X: TERRITOR Y 1. .. Exchange of Territories (by Agreement) .. . . . . . Peaceful Settlement in General 2. . ..

. 6.. . . .. .. ... . . . Diplomatic Relations Chapter XIX: 489 489 490 494 Appendix Reviews of the Repertory of Brazilian Practice in Public Interna­ tional Law (Published until the End of August of 1986) ... . State of Belligerency ... . . . . . .. . Mediation and Good Offices Investigation or Inquiry Arbitral and Judicial Solution Arbitral Solution Arbitral Solution and Reservation of Right DISARMAMENT. . 511 . . . . .. . Peace Proposal .. .. . .. .. Reprisals Chapter XVII: Chapter XVIII: HUMANITARIAN LAW 429 429 443 478 487 Part IX OTHER THEMES OF INTERNATIONAL LAW OTHER TOPICS OF INTERNATIONAL LAW 1...... 2.. .. ... . . Neutrality 3. . .. . . . .26 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 3... ..... .. .. . . .. . Chapter XVI: 386 390 394 395 418 427 Part VIII ARMED CONFLICTS AND NEUTRALITY BELLIGERENCY AND NEUTRALITY 1. ... 3. ... .. . . 7. 5. .. . Self-Defense 2.. 4..

Principes Fondamentaux 2. Sources 29 29 33 Chapitre lI: PRINCIPES QUI RÉGISSENT LES RELATIONS AMICALES ENTRE LES ÉTATS 1. Égalité Juridique des États 35 35 38 48 54 Chapitre 111: CODIFICATION DU DROIT INTERNATIONAL 69 Deuxiême Partie ACTES INTERNATIONAUX Chapitre IV: TRAITÉS 1. SENS ET lVIÉTHODE DE L'ÉTU­ DE DE LA PRATIQUE DES ÉTATS EN MATItRE DE DROIT INTERNATIONAL 11 27 Note Explicative Premiêre Partie FONDEMENTS DU DROIT INTERNATIONAL Chapitre I: ÉVOLUTION ET SOURCES DU DROIT INTER­ NATIONAL 1. Typologie 3. Non-Intervention et Non-Usage de la Force 4. Souveraineté 3. Traítés en Général 2. Évolution 2. Capacíté pour Conclure des Traités ('Treaty-Making Power') 103 103 106 114 .TOME RELATIF À LA PÉRIODE 1899-1918 7 Présentation Introduction: NÉCESSITÉ.

. . . . Immunités Chapitre IX: 187 187 202 203 209 214 221 221 229 . . . 2. . 7... Regle de l'Epuisement Préalable des Voies de Recours In­ ternes Réparation de Dommages 171 171 175 178 181 Chapitre 1. . . . . Dénégation de J ustice Protection Diplomatique . Troisiême Partie LA CONDITION DES ÉTATS DANS LE DROIT INTERNATIONAL IDENTITÉ ET PERSONNALITÉ JURIDIQUE DE L'ÉTAT 1. . . 9. Reconnaissance d'Etat .... 6.. . Reconnaissance de Gouvemement Reconnaissance de Possession et Souveraineté Non-Reconnaissance Chapitre VII: 1... 3.... ... JURIDICTION ET IMMUNITÉS 1. . N égociation .28 AN rÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 4.. .. . 3. . .. . . . 4. .. . . 122 124 143 148 150 152 154 Ratification Interprétation . . 2. . . . .. . .. . . . VIII: RESPONSABILITÉ INTERNATIONAL DE L'ÉTAT Bases de la Responsabilité . . .. . .. . . . . . 5. Personnalité Jurique de l'Etat 159 159 163 DROIT ET DEVOIRS DES ÉTATS 167 Chapitre V: Chapitre VI: RECONNAISSANCE. . 4. .. . . .. .. . . . . 10. ... 8. Identité de I'Etat 2. 5.. . . . ... .. . ... . Adhésion 11. . . . Approbation . . . . . . 115 Signature . . J uridiction 2. Approbation (Retrait d'un Traité du Ccngres National) . Dénonciation .. .

... U sage de Cartes (Cartographie) 7. 1............... Réglement Pacifique en Général 379 379 .' DO O I REI 10 iN r ERNAClONAL 29 Quatrieme Partie LA RÉGLEMENTATION DES ESPACES DANS LE DROIT INTERNATIONAL Chapitre X: TERRITOIRE.REPER I ÓRIO DA PRÁ I1CA BRA51LEIR. Méthodes et Criteres de Droit Intcrnational 4. 233 233 25·1 260 261 267 276 278 305 3 I3 321 Chapitre XI: 323 DROIT DE LA MER Chapitre XII: FLEUVES INTER!\ATIONAUX 327 Cinquiême Partie LA CONDITION DES ORGANISATIONS INTERNATIONALES DANS LE DRüIT INTERNATIONAL Chapitre XIII: ORGANISATIONS INTER!\ATIONALES.. Antécédents 2.. N ature de la Souveraineté Territoriale 3... Titres Historiques 6... Perrnutation de Territoires (par Accord) 9... Acquisition Territoriale et Droit de Propriété (Privéc).. Modiíication de Front iere 10... I. Interprétation de Pouvoirs 351 351 368 370 Sixiême Partie LA CONDITION DES INDIVIDUS DANS LE DROIT INTERNATIONAL Chapitre XIV: DROITS DE L'HOMME 373 Septiême Partie REGLEMENT DES DIFFÉRENDS DANS LE DRüIT INTERNATIONAL Chapitre X V: REGLEMENT PACIFIQUE DES DIFFÉRENDS I..... Territoire en Cénéral 2. Création 3. Possession 5. Délimitation et Démarcation de Frontieres 8......

.. 511 ........ ..... État de Belligérance 2.ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRiNDADE 30 Interaction des Méthodes de Reglement Pacifique Médiation et Bons Offices Investigation ou Enquête Solution Arbitrale et Judiciaire Solution Arbitrale 7. 3.... Légitime Défense 2. G.. Relations Diplomatiques 489 489 490 494 Appendice Cornptes rendus du Répertoire de la Pratique Brésilienne du Droit International Public (Publiés jusqu'à la Fin d'Aoüt 1986) .. Représailles Chapitre XVIlI: DROIT HUMANITAIRE 429 429 443 478 487 N euuiême Partie AUTRES THtMES DE DROIT INTERNATIONAL Chapitre XIX: AUTRES QUESTIONS DE DROIT INTERNA­ TIONAL 1.... DÉSARMEMENT. Solution Arbitrale et Réserve de Droit 2. 4.. 5.. Proposition de Paix 3.. Chapitre XVI: 386 386 390 394 395 418 427 Huitiêrne Partie CONFLITS ARMÉS ET NEUTRALITÉ Chapitre XVIf: BELLIGÉRANCE ET NEUTRALITÉ 1. Neutralité 3...

3.VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1919-1940 7 Apresentação A EMERGÊNCIA DA PRATICA DO DIREITO INTERNACIONAL Introdução: 13 29 Nota Explicativa Parte I FUNDAMENTOS DO DIREITO INTERNACIONAL EVOLUÇÃO E FONTES DO DIREITO INTER­ NACIONAL 1...... 5. TOSAS ENTRE OS ESTADOS.... . Fontes (Eqüidade) ...... Tratados em Geral Capítulo IV: ' " . ...... 73 73 . Capítulo I: 31 31 36 37 Capítulo ll: PRINCíPIOS QUE REGEM AS RELAÇOES AMIS· 1. .... .... ... NAL 61 Parte II ATOS INTERNACIONAIS TRATADOS 1. 4.. Evolução ..... Fontes (Princípios Gerais do Direito: 'Estoppel') 3.. Princípios Básicos Soberania Não-Intervenção Não-Uso da Força Igualdade Jurídica dos Estados Capítulo Ill: 39 39 43 46 53 60 CODIFICAÇÃO DO DIREITO INTERNACIO............. ... 2. . 2....

4. 7. Capitulações 135 135 138 141 145 1. Imunidades 4. Denegação de Justiça 3. Jurisdição 3. Capitulo VII: 95 99 99 101 102 104 RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL DO ESTADO 2. Tipologia Capacidade para Concluir Tratados ('Treaty-Making Power') Tratados e Estados Terceiros Aprovação Ratificação Promulgação Registro Interpretação (de Contrato Internacional de Empréstimo) Adesão Denúncia 76 79 80 82 85 87 87 88 90 91 Parte III A CONDIÇÃO DOS ESTADOS NO DIREITO INTERNACIONAL Capítulo V: DIREITOS E DEVERES DOS ESTADOS RECONHECIMENTO Reconhecimento de Estado Reconhecimento de Governo Reconhecimento de Beligerância Não-Reconhecimento Capítulo VI: 1. Proteção Diplomática 4. Bases da Responsabilidade Capítulo VIII: Capítulo IX: SUCESSÃO DE ESTADOS (Em Matéria de Trata­ dos) 147 . Reparação de Danos 107 107 115 116 118 JURISDIÇÃO E IMUNIDADES 1. 10. 3. 4. 6. Jurisdição Internacional 2 . 5. 2. 3.32 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 2. 11. 8. 9.

. Composição (Retirada de Membro) 8. . . Criação 2. .. 4. . Mar Continental 157 157 158 Capítulo XII: 159 Capitulo XIII: RIOS INTERNACIONAIS 163 DIREITO AERONÁUTICO Parte V A CONDIÇÃO DAS ORGANIZAÇõES INTERNACIONAIS NO DIREITO INTERNACIONAL Capítulo XIV: ORGANIZAÇõES INTERNACIONAIS 1. . Composição (Admissão de Membro) 7. . Processo Decisório 9. . . Sistema de Minorias 3. . Direitos Humanos em Geral 2. Mar Territoriâl 2. Estrutura 5. . . . . .REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 33 Parte IV A REGULAMENTAÇÃO DOS ESPAÇOS NO DIREITO INTERNACIONAL Capítulo X: TERRITóRIO 149 Capítulo Xl: DIREITO DO MAR 1. . . Sistema de Mandatos Capítulo XVI: DIREITO DE ASILO 201 201 204 205 " . . .. . . Composição 6. . 207 . . Delimitação de Competências 10. Orçamento e Finanças 169 169 169 170 171 173 180 186 198 199 199 Parte VI A CONDIÇÃO DOS INDIVíDUOS NO DIREITO INTERNACIONAL Capitulo XV: DIREITOS HUMANOS 1. . . . Personalidade Jurídica Internacional 3. . . . . . . . . . Interpretação de Poderes.

. Definição de Agressão 2.. Soluções Pacíficas em Geral 2. Solução ] udicial 211 211 218 223 226 226 227 228 229 234 Capítulo XVIII: 239 DESARMAMENTO. Sistema Consultivo 7. Confisco de Bens 5.... 7. 1. Investigação e Conciliação 6. 1.. Solução Arbitral e Judicial 8....... Efeitos da Guerra em Relação a Tratados 6.... Solução Arbitral 9..... Relações Diplomáticas 269 269 270 271 ..... Neutralidade 3.. Interação dos Métodos de Solução Pacífica 3. Bons Ofícios 5...... Represálias 4........ Repatriação de Prisioneiros de Guerra 243 243 245 259 262 262 263 264 265 Parte IX OUTROS TEMAS DE DIRErTO INTERNACIONAL Capítulo XX: OUTROS TóPICOS DE DIREITO INTERNA- CIO N'Al. Reparações de Guerra . Parte VIII CONFLITOS ARMADOS E NEUTRALIDADE Capítulo XIX: BELIGERÂNCIA E NEUTRALIDADE. Cláusula da N ação-Mais-Favorecida 3. Estado de Beligerância 2. Mediação 4..... Tratamento de Prisioneiros de Guerra 8.34 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Parte VII SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS NO DIREITO INTERNACIONAL Capítulo XVII: SOLUÇÃO PACíFICA DE CONTROVÉRSIAS 1......

PERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 35 Apênâices Apêndice I: Primeiros Comentários sobre o Repertório da Prática Brasileira do Direito Internacional Público 275 Apêndice lI: REVIGORAMENTO E DIFUSÃO DO DIREITO INTERNACIONAL PúBLICO NO CONTINENTE AME­ RICANO (Resolução da XIV Assembléia Geral da OEA (1984) resultante do projeto apresentado pela Delegação do Brasil) 277 .RE.

.

VOLUME COVERING THE PERIOD 1919·1940 7 Presentation Introduction: THE ENIERGENCE OF THE PRACTICE OF INTERNATIONAL LAW 13 Explanatory Note 29 Part I FOUNDATIONS OF INTERNATIONAL LAW Chapter I: EVOLUTION AND SOURCES OF INTERNA­ TIONAL L"AW .. Non-Use of Force 5.. Juridical Equality of States Chapter Ill: CODIFICATION OF INTERNATIONAL LAW 31 31 36 37 39 39 43 46 53 60 61 Part II INTERNATIONAL ACTS Chapter IV: TREATIES 1. Typology 73 73 76 . I. Sources (Equity) Chapter ll: PRINCIPLES THAT GOVERN FRIENDLY RE­ LATIONS AMONG STATES 1. Basic PrincipIes 2.. Sovereignty 3..... Treaties in General 2.. Evolution 2... Non-Intervention 4... Sources (General PrincipIes of Law: 'Estoppel') 3.

. ..... Non-Recognition 99 99 101 102 104 VII: INTERNATIONAL RESPONSIBILITY THE STATE Basis of Responsibility Denial of Justice Diplomatic Protection Reparation for Damages 107 107 115 116 118 Chapter 1.. .. .. 4... 4... . .. 10.. . 149 .. . ... 3. JURISDICTION AND IMMUNITIES Intemational Jurisdiction J urisdiction Immunities Capitulations Chapter IX: SUCESSION OF STATES (in Respect of Treaties) 135 135 138 141 145 147 Part IV THE REGULATION OF SPACES IN INTERNATIONAL LAW Chapter X: TERRITORY...' ... 2. ...... .. ...... .. Chapter VIII: 1.. 5. . 11. 2. ... 4. 8. Treaty-Making Power Treaties and Third States Approval Ratification Promulgation Registratíon Interpretation (of International Loan Contract) Adhesion Denunciation 79 80 82 85 87 87 88 90 91 Part III THE CONDITION OF STATES IN INTERNATIONAL LAW Chapter V: RIGHTS AND DUTIES OF STATES 95 Chapter VI: I..... . . .... ... 4. . 3. 2. .38 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 3. OF '. .. . 9. . 6.. . . Recognition of State Recognition of Government Recognition of Belligerency . RECOGNITION... 3. 7.......... .

Continental Sea Chapter XII: Chapter XIII: INTERNATIONAL RIVERS 157 157 158 159 163 AIR LAW Part V THE CONDITION OF INTERNATIONAL ORGANIZATIONS IN INTERNATIONAL LAW Chapter XIV: 1. 9.. 3. 4. 7. INTERNATIONAL ORGANIZATIONS International Legal rersonality Interpretation of Powers Structure Composition Composition (Admission of Member) Composition (Withdrawal of Member) Decision-Making Delimitation of Cornpetences Budget and Finance 169 169 169 170 171 173 180 186 198 199 199 Part VI THE CONDITION OF INDIVIDUALS IN INTERNATIONAL LAW Chapter XV: HUMAN RIGHTS 1. 1. Human Rights in General 2. Mandates System Chapter XVI: RIGHT 01" ASYLUM 201 201 204 205 207 Part VII SETTLEMENT OF DISPUTES IN INTERNATIONAL LAW PEACEFUL SETTLEMENT OF DISPUTES . 5. 10. 8. Territorial Sea 2. Minorities System 3.39 REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL Chapter XI: LAW OF THE SEA 1. Interaction of Methods of Peaceful Settlement Chapter XVII: 211 211 218 . Creation 2. 6. Peaceful Settlement in General 2.

Definition of Aggression 2. Offices Investigaticn and Conciliation Consultative System Arbitral and Judicial Solution Arbitral Solution Judicial Solution 223 226 226 227 228 229 234 DISARMAMENT 239 Chapter XVIII: Part VIII ARMED CONFLICTS AND NEUTRALITY Chapter XIX: BELLIGERENCY AND NEUTRALITY 1. Diplomatic Relations 269 269 270 271 Appendixes Appendix I: First Comments on the Repertory of Brazillan Prac­ tice in Public International Law 275 Appenâix II: REVITALIZATIOr-\ AND DISSE~fINATION OF PUBLIC INTERNATIONAL LAW IN THE Ai\fERICAN CONTINENT (Resolution of the XIV General Assembly of the OAS [1981].40 3. 4. Confiscation of Goods 5. ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Mediation Good. 8. 5. Effects of War in Relation to Treaties 6. War Reparations 7. Reprisals 4. Treatment of Prisoners of War 8. resulting from a project presented by the Brazilian Delegation) 277 . 6. Most-Favoured-N ation Clause 3. Repatriation cf Prisoners of War 243 243 245 259 262 262 263 264 265 Part IX OTHER THEMES OF INTERNATIONAL LAW Chapter XX: OTHER TOPICS OF INTERNATIONAL LA\V I. 7. 9. State of Belligerency 2. Neutrality 3.

Évolution 2....... Sources (Principes Généraux du Droit: 'Estoppel') 3... Souveraineté 3...... 5... Traités cn Génóra l lNTERNATIO~AUX ... ...TOME RELATIF À LA PÉRIODE 1919-1940 7 Présentation lntroduction: L'EMERGENCE DE LA PRATIQUE DU DROIT INTERNATIONAL 13 Note Explicative 29 Premiére Partie FONDEl\IENTS DU DRüIT INTERNATIONAL Chapitre I: ÉVOLUTION ET SOURCES DU DROIT INTER­ NATIONAL 1. Sources (Equ ité) 31 31 36 37 Chapitre II: PRINCIPES QUI RÉGISSENT LES RELATIONS AMICALES ENTRE LES ÉTATS 1. 73 73 ..ie AGTES Ch apit r« IV: TRAITf~S 1.. Principes Fondamentaux 2. Non-Usage de la Force.. Non-Intervention 4.. Egalité ] uridique des Etats 39 39 43 46 53 60 Chapitrc IIJ: LA CODIFICATION DU DROIT INTERNA­ 1'IüNAL 61 Dcuxié ntc Part............

Reconnaissance de Belligérance 4. 99 99 101 102 104 RESPONSABILITÉ INTERNATIONALE DE Bases de la Responsabilité Dénégation de J ustice Protection Diplomatique Réparation de Dommages Chapitre VIII: JURIDICTION ET IMMUNITtS 1. Capitulations Chapitre IX: 95 . 107 107 115 116 118 . 9. .42 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 2. Juridiction Internationale 2. . 3. . . 4. 4. Reconnaissance d'Etat 2. 3. . Reconnaissance de Gouvemement 3. 8. . . Typologie Capacíté pour Conclure des Traités ('Treaty-Making Power') Traités et États-Tiers Approbation Ratification Promulgation Enregistrement Interprétation (de Contrat Internaticnal d'Emprunt) Adhésion Dénonciation 76 79 80 82 85 87 87 88 90 91 Troisieme Partie LA CONDITION DES ÉTATS DANS LE DROIT INTERNATIONAL Chapitre V: DROITS ET DEVOIRS DES ÉTATS Chapitre VI: RECONNAISSANCE 1. Juridiction 3. . Immunités 4. 7. . 135 135 138 141 145 SUCCESSION D'tTATS (en Matiere de Traités) 147 . . 11. 2. . 10. Non-Reconnaissance Chapitre VII: L'ÉTAT 1. 6. . 5.

7. 9. Création Personnalité Juridique Internationale Interprétation de Pouvoirs Structure Composition Composition (Admission de Membre) Composition (Retrait de Membre) Processus de Décision Délimitation de Cornpétences Budget et Finances 169 169 169 170 171 173 180 186 198 199 199 Sixiême Partie LA CONDITION DES INDIVIDUS DANS LE DROIT INTERNATIONAL DROITS DE L'HOMME 1. Systeme des Mandats 205 Chapitre XV: Chapitre XVI: DROIT D'ASILE 207 . Systeme des Mínorités 201 201 204 3. 5. Mer Territcriale 2. Mer Continentale Chapitre XI: FLEUVES INTERNATIONAUX Chapitre XII: Chapitre XIII: DROIT AÉRIEN-AÉRONAUTIQUE 149 157 157 158 159 163 Cinquiême Partie LA CONDITION DES ORGANISATIONS lNTERNATIONALES DANS LE DROIT INTERNATIONAL ORGANISATIONS INTERNATIONALES Chapitre XIV: 1. 8.REPER rÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 43 Quatrieme Partie LA RÉGLEMENTATION DES ESPACES DANS LE DROIT INTERNATIONAL Chapitre X: TERRITOIRE DROIT DE LA MER 1. 3. 2. 4. Droits de l'Homme en Cénéral 2. 6. 10.

Rapatriement de Priscnniers de Guerre Chapitre XIX: 1.. . Investigation et Conciliation 6... Bons Offices 5. . . . Définition d'Agression 2. .. Reglement Pacifique en Général 2. .. Solution Arbitrale 9...S DIFFÉRENDS DANS LE DROIT INTERNATIONAL REGLEJVIENT PACIFIQUE DES DIFFÉRENDS 1. 4... . . ... . Solution ]udiciaire Chapitre XVIII: DÉSARMEMENT. Systeme Consultatif 7. . . 3. .. ... .... 7.. . Chapitre XVII: 211 211 218 223 226 226 227 228 229 234 239 Huitiême Partie CONFLITS ARMÉS ET NEUTRALITÉ BELLIGÉRANCE ET NEUTRALITÉ État de Belligérance Neutralité Représailles Confiscation de Biens Effets de la Guerre par rapport aux Traités Réparations de Guerre Traitement de Prisonniers de Guerre . . .. . . Relations Diplomatiques . 5.. .. . Interaction des Méthodes de Reglernent Pacifique 3. 8. ... . . ... 243 243 245 259 262 262 263 264 265 N euuiême Partie AUTRES THE~[ES DE DROIT INTERNATIONAL AUTRES QUESTIONS DE DROIT INTER­ NATIONAL 1.. Clause de la N at ion-la-Plus-Favorisée 269 269 270 3. 6.. .... Médiation 4.. 2. Solution Arbitrale et ]udiciaire 8. . 271 Chapitre XX: .. .44 ANrÔNIO AUGLJsro CANÇADO TRINDADE Septiême Partie REGLEMENT DF. ........

REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 45 Appendices Appendice I : Premiers Commentaires sur le Répertoire de la Pra­ tique Brésilienne du Droit Internacional Public . . . . . 275 Appendice lI: RENFORCEMENT ET DIFFUSION DU DROIT INTERNATIONAL PUBLIC DANS LE CONTINENT AMERICAN (Résolution de la XIV Assernblée Générale de l'OEA [1984]. . . résultante de projet presenté par la Déléga­ tion du Brésil) 277 . . . . .

.

Evolução 2... 2.. Capítulo Ill: CODIFICAÇÃO DO DIREITO INTERNACIO­ NAL 61 Parte II ATOS INTERNACIONAIS TRATADOS...VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1941-1960 7 Apresentação A EXPANSÃO DA PRÁTICA DO DIREITO IN­ TERNACIONAL Introdução: 13 21 Nota Explicativa Parte I FUNDAl\1ENTOS DO DIREITO INTERNACIONAL EVOLUÇÃO E FONTES DO DIREITO INTERNA­ CIONAL 1.. 5........ Tratados em Geral 2. Tipologia Capitulo IV: 67 67 73 . Fontes 23 23 29 PRINCíPIOS QUE REGEM AS RELAÇõES AMIS­ TOSAS ENTRE OS ESTADOS Princípios Básicos Soberania Não-Intervenção Direito de Autodeterminação Igualdade Jurídica dos Estados 33 33 36 39 46 58 Capítulo I: Capítulo lI: 1. 1........ 3........... 4...

...... 8.. . Reconhecimento de Estado Reconhecimento de Governo \. 9. ...... .. . ... . .. 5.. 7. . . Renúncia a Imunidade Capítulo IX: tados) SUCESSÃO DE ESTADOS (Em Matéria de Tra­ . ... Imunidades 3.. ..... Reconhecimento de Beligerância Não-Reconhecimento 101 101 102 106 119 121 Capítulo V: Capítulo 1. .... Capacidade de Concluir Tratados ('Treaty-Making Power') Aprovação e Ratificação Registro . 125 125 127 131 131 139 146 149 Parte IV A REGULAMENTAÇÃO DOS ESPAÇOS NO DIREITO INTERNACIONAL Capitulo X: TERRITóRIO 153 Capitulo XI: DIREITO DO MAR 159 . .. 4..... . 4. Aplicação Adesão Reservas Emendas Revisão 74 77 82 83 84 84 92 93 Parte 111 A CONDIÇÃO DOS ESTADOS NO DIREITO INTERNACIONAL DIREITOS E DEVERES DOS ESTADOS 95 RECONHECIMENTO Natureza Jurídica do Ato de Reconhecimento. .. Bases da Responsabilidade 2.. Capítulo VIII: JURISDJÇ... ..... . Proteção Diplomática ... 6.. . .~O E IMUNIDADES.. . .. 10. 2.... .... ..... ... Jurisdição 2. 3. 1... . . . ............... . ....... . 5.48 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 3. . .. .. . .... vi: Capitulo VII: RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL DO EST i\DO 1. ..

. . . 11. 8. 7. 5.1 197 200 202 207 210 212 217 221 224 Parte VI A CONDIÇÃO Capitulo XIV: nos INDIVíDUOS NO DIREITO INTERNACIONAL DIREITOS HUMANOS DIREITO DE ASILO 1. . 3. .. . Regime dos Estreitos Capítulo XII: DIREITO AERONÁUTICO E ESPACIAL 49 159 162 162 163 16. 6.. 4.. 4. 8. . . . 10.. ... 5. . Criação Personalidade Jurídica Internacional Responsabilidade Internacional Interpretação de Poderes Estrutura Composição Composição (Admissão de Membros) Processo Decisório Delimitação de Competências Atos das Organizações Internacionais Funcionalismo Internacional 181 181 19. 10. . .. . . . . 3.REPER I ÓRIO DA PRÁ riCA BRASILEIRA DO DIREI 1'0 IN rERNAClONAL 1. . . Direito de Asilo em Geral 2. Direito do Mar em Geral Direitos do Estado Costeiro Mar Territorial Mar Territorial e Zonas de Pesca Direitos de Pesca Plataforma Continental Navegação: Nacionalidade de Navios. . . Asilo Diplomático Capítulo XV: 225 241 241 245 .. .. .. 9.. 2. Alto-Mar Estados sem Acesso ao Mar..1 167 170 171 171 173 177 Parte V A CONDIÇÃO DAS ORGAr\IZAÇõES INTERNACIONAIS NO DIREITO INTERNACIONAL Capítulo XIII: 1. 9. 7..... . 6. . . . 2.. .. . ORGANIZAÇõES INTERNACIONAIS. . . . . . . .

............50 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 3.. Solução Arbitral . 2........ 3. o..•....... 1.. Estado de Beligerância Neutralidade Responsabilidade Individual pela Guerra Efeitos da Guerra em Relação a Tratados Reparações de Guerra Capítulo XIX: 1...... Soluções Pacíficas em Geral .. Cláusula da Nação-Mais-Favorecida 3.... 315 315 331 336 338 339 Parte IX OUTROS TEMAS DE DIREITO INTERNACIONAL OUTROS TóPICOS DE DIREITO INTERNA· CIONAL .... Operação de Forças de Paz 261 261 282 292 294 DESARMAMENTO. ........ Asilo Diplomático e Caracterização de Crime Político 4. Definição de Agressão 2.... . 4...... 309 Capitulo XVIII: Parte VIII CONFLITOS ARMADOS E NEUTRALIDADE BELIGERÂNCIA E NEUTRALIDADE............... . Solução Judicial 4....... . ... 3............ 2................ 5. Asilo Territorial Capitulo XVI: REFUGIADOS E APÁTRIDAS 247 249 251 Parte VII SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS NO DIREITO INTERNACIONAL Capítulo XVII: SOLUÇÃO PACíFICA DE CONTROVÉRSIAS 1................•... Relações Diplomáticas Capítulo XX: 347 347 352 354 . .....

... TypoIogy 3. EvoIution 2.... TIONS AMONG STATES Basic PrincipIes Sovereignty Non-Intervention Right of Self-determination JuridicaI Equality of States Chapter lII: CODIFICATION OF INTERNATIONAL LAW 33 33 36 39 46 58 61 Part II INTERNATIONAL ACTS TREATIES. 1. 2...... 4.. 5...... Treaty-Making Power Chapter IV: 67 67 73 74 ... Sources Chapter I: 23 23 29 Chapter lI: PRINCIPLES THAT GOVERN FRIENDLY RELA­ 1....... 3........ Treaties in General 2.VOLUME COVERING THE PERIOD 1941-1960 7 Presentation THE EXPANSION OF THE PRACTICE OF INTERNATIONAL LAW Introduction: 13 21 Explanatory Note Part I FOUNDATIONS OF INTERNATIONAL LAW EVOLUTION AND SOURCES OF INTERNA­ TIONAL LAW 1...

Approval and Ratification Registration Application Adhesion Reservations Amendments Revision 77 82 83 84 84 92 93 Part 111 THE CONDITION OF STATES IN INTERNATIONAL LAW Chapter V: RIGHTS AND DUTIES OF STATES RECOGNITION N ature of the Act of Recognition Recognition of State Recognition of Government Recognition of Belligerency Non-Recognition Chapter VI: 1.... 2.. Basis of Responsibility 2. 6. 9.. 8.... 5. 10.... 5.... 7...... 4.. Law of the Sea in General Rights of the Coastal State Territorial Sea Territorial Sea and Fishing Zones 153 159 159 162 162 163 .52 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 4. 4. Chapter XI: LAW OF THE SEA I.... 3.. Diplomatic Protection 125 125 127 JURISDICTION AND IMMUNITIES 1. 2..... 3.. Waiver of Immunity 131 131 139 146 Chapter VII: Chapter VII: Chapter IX: SUCESSION OF STATES (in Respect of Treaties) 149 Part IV THE REGULATION OF SPACES IN INTERNACIONAL LAW Chapter X: TERRITORY. J urisdiction 2. Immunities 3.... Juridical 95 101 101 102 106 119 121 INTERNATIONAL RESPONSIBILITY OF THE STATE 1.

Right of Asylum in General 2. International Legal Personality 3. 10. 8. Decision-Making 9. Structure 6. Composition (Admission of Members) 8. 9. 6.17 Chapter XVI: 251 REFUGEES AND STATELESS PERSONS . Creation 2. Jnternational Civil Service 181 181 194 197 200 202 207 210 212 217 221 224 Part VI THE CONDITION OF INDIVIDUALS IN INTERNATIONAL LAW Chapter XIV: HUlVIAN RIGHTS 225 Chapter XV: RIGHT OF ASYLUlVf 1. International Responsibility 4. Dclimitaticn of Competences 10. Composition 7... Territorial Asylum 241 211 245 2. Fishing Rights Continental Shelf N avigation: N aticnality of Ships High-Seas Land-locked States Regime of Straits Chapter XII: AIR AND SPACE LA W 53 164 167 170 171 171 173 177 Part V THE CONDITION OF INTERNATIONAL ORGANIZATIONS IN INTERNATIONAL LAW Chapter XIII: INTERNATIONAL ORGANIZATIONS 1. Diplomatic Asylum 3. 7. Diplomatic Asylum and Characterization of Political Crime "1. Acts of International Organizations 11... 219 . Interpretation of Powers 5.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 5.

3... Peaceful Settlement in General Arbitral Solution Judicial Solution Operation of Peace Forces .. .... 4.. . . .54 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Part VII SETTLEMENT OF DISPUTES IN INTERNATIONAL LAW PEACEFUL SETTLEMENT OF DISPUTES . . Definition of Aggression 2. 5. ... 2... Chapter XVIII: DISARMAMENT 261 261 282 292 294 309 Part VIII ARMED CONFLICTS AND NEUTRALITY BELLIGERENCY AND NEUTRALITY State of Belligerency Neutrality Individual Responsibilíty for War Effects of War in Relaticn to Treaties . . 2...•.. . Diplomatic Relations Chapter XX: 347 347 352 354 .. ... Most-Favoured-Nation Clause 3. . 3. . 315 315 331 336 338 339 Part IX OTHER THEMES OF INTERNATIONAL LAW OTHER TOPICS OF INTERNATIONAL LAW 1. .. . 4. Chapter XVII: 1.. ...... ...... War Reparations Chapter XIX: 1. . .

Egalité Juridique des États 33 33 36 39 46 58 Chapitre llI: LA CODIFICATION DU DROIT INTERNA­ TIONAL 61 Deuxiême Partie ACTES INTERNATIONAUX Chapitre IV: TRAITÉS.. Traités en Général 2.. Sources 23 23 29 Chapitre lI: PRINCIPES QUI RÉGISSENT LES RELATIONS ArvncALEs ENTRE LES ÉTATS 1...... Principes Fondamentaux 2. Typologie 67 67 73 .. Ncn-Intervention 4............. 1. Souveraineté 3.... Évolution 2.TOME RELATIF À LA PÉRIODE 1941-1960 7 Présentation Introduction: L'EXPANSION DE LA PRATIQUE DU DROIT INTERNATIONAL 13 Note Explicative 21 Premiêre Partie FONDE~1ENTS DU DROIT INTERNATIONAL Chapitre I: ÉVOLUTION ET SOURCES DU DROIT INTER· N·ATIONAL 1...... Droit d'Autodétermination 5........

.:AI)() TRINDADE Capacité pour Conclure des Traités ('Treaty-Making Power') Approbation et Ratification Enregistrement Application Adhésion Réserves Amendements Révision 7..... 9... Renonciation à l'Immunité 131 131 139 146 Chapitre IX: 149 SUCCESSION D'ÉTATS (en Matiere de Traités) Quatrieme Partie LA RÉGLEMENTATION DES ESPACES DANS LE DROIT INTERNATIONAL Chapitre X: TERRITOIRE.. 153 159 159 . 4.. Chapitre XI: DROIT DE LA MER 1......... Bases de la Responsabilité 2... .... 8.. Nature Juridique de l'Acte de Reconnaissance 2...1 77 82 83 84 81 92 93 T'roisiême Partie LA CONDITION DES ÉTATS DANS LE DROIT INTERNATIONAL Chapitre V: DROITS ET DEVOIRS DES ÉTATS Chapitre VI: RECONNAISSANCE.... 1.I:5 I O CAN(.. Protection Diplomatique 95 ]01 101 102 106 119 121 125 125 127 Chapitre VIII: JURIDICTION ET IMMUNITÉS 1.. 5..... 7..........56 3. AN IÔNIO An... Immunités 3. Reconnaissance de Gouvernement 4........ Reconnaissance d'Etat 3. Reconnaíssance de Belligérance 5.... Juridiction 2. Non-Reconnaissance Chapitre VII: RESPONSABILITÉ INTERNATIONALE DE L'ÉTAT 1...... 6........ 10..... Droit de Ia Mer en GénéraI .

6. 8. 10. Création 2. Processus de Décision 9. Interprétation de Pouvoirs 5. Composition 7. Personnalité Juridique Internationale 3. Délirnitation de Compétences 10.REPER I ÓRIO DA PRA 11CA BRASI LEI RA DO 2. 7. D IREI 10 IN rERNAClONAL Droits de I'Etat Côtier Mer Territoriale Mer Territoriale et Zones de Pêche Droits de Pêche Plateau Continental Navigation: Nationalité des Navires Haute-Mer États sans Acces à la Mer Régime des Détroits Chapitre XII: DROIT AÉRIEN-AÉRONAUTIQUE ET DE L'ESPACE f>7 162 162 163 164 167 170 171 171 173 177 Cin. 9. Asile Diplomatique 225 241 241 245 . Fonctionnaires Internationaux 181 181 19/1 197 200 202 207 210 212 217 221 224 Sixiême Partie LA CONDITION DES INDIVIDUS DANS LE DROIT INTERNATIONAL Chapitre XIV: DROITS DE L'HOMME Chapitre XV: DROIT D'ASILE 1. 3. 4. Actes des Organizations Internationales 11. 5. Droit d' Asile en Cénéral 2. Responsabilité Internationale 4.qiuêrne Partie LA CONDITION DES ORGANISATIONS INTERNATIONALES DANS LE DRülT INTERNATIONAL Chapitre XIII: ORGANISATIONS INTERNATIONALES 1. Composition (Admission de Membres) 8. Structure 6.

Asile Territorial RÉFUGIÉS ET APATRIDES Chapitre XVI: 247 249 251 Septiême Partie REGLEMENT DES DIFFÉRENDS DANS LE DROIT INTERNATIONAL Chapitre XVII: REGLEl\fENT PACIFIQUE DES DIFFÉRENDS 1........ Clause de la N ation-la-Plus-Favorisée 3. Relatíons Diplomatiques Chapitre XX: 347 347 352 354 .. .. Solution ] udiciaire 4.... .. Responsabílité Individuelle pour la Guerre Effets de la Guerre par rapport aux Traités Réparations de Guerre Chapitre XIX: I... ... Opération de Forces de Paix Chapitre XVIII: DtSARMEMENT... ... 2......... ...ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 58 3.... Définition d'Agression 2.. Asile Diplomatique et Caractérisation de Crime Politique 4... Solution Arbitrale 3.. .. 5. 261 261 282 292 294 309 Huitiême Partie CONFLITS ARMÉS ET NEUTRALITÉ BELLIGÉRANCE ET NEUTRALITÉ État de Belligérance Neutralité . 315 315 331 336 338 339 N euuiême Partie AUTRES THEi\1ES DE DROIT INTERNATIONAL AUTRES QUESTIONS DE DROIT INTERNA­ TIONAL I. Reglernent Pacifique en Général 2. 3..... .. 4..........

...... 2......... 4........ Evolução 2.1 INTERNA­ 95 . 3.... Fontes Capítulo I: lI: PRINCíPIOS QUE REGE~1 AS RELAÇõES AMISTOSAS ENTRE OS ESTADOS Princípios Básicos Não-Intervenção Não-Uso da Força Direito de Autodeterminação Soberania Permanente sobre Recursos Naturais Igualdade Jurídica dos Estados 53 53 55 Capítulo 1........... 7 OS REPERTóRIOS NACIONAIS DO DIREITO INTERNACIONAL E A SISTEMATIZAÇÃO DA PRÁTI­ CA DOS ESTADOS Introdução: 13 51 Nota Explicativa Parte I FUNDAMENTOS DO DIREITO INTERNACIONAL EVOLUÇÃO E FONTES DO DIREITO INTERNA­ CIONAL 1...... 6. Capitulo llI: CIONAL CODIFICAÇÃO DO DIREITO 59 59 62 73 81 93 9. 5....VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1961-1981 Apresentação 5 Agradecimentos .•.

.. 16............ Ratificação 9... Reconhecimento de Estado 2............... 1...... I.. Conclusão 7. 14.. 12.. Assinatura 8.. 10.. Imunidades 159 159 162 . Travaux Préparatoires 6............. Tipologia 3. 97 97 117 117 118 123 126 127 128 Interpretação Aplicação Adesão Reservas Revisão Nulidade. Jus Cogens Denúncia 129 130 133 135 135 139 140 141 Parte III A CONDIÇÃO DOS ESTADOS NO DIREITO INTERNACIONAL Capítulo V: RECONHECIMENTO....... Regra da Nacionalidade das Reclamações 151 151 154 155 156 Capitulo VII: JURISDIÇÃO E IMUNIDADES 1.... Bases da Responsabilidade 2........ 11. Regra do Prévio Esgotamento dos Recursos Internos 4... Proteção Diplomática 3.IV: TRATADOS.... Tratados em Geral 2... 13.... Negociação 5..... 15... Jurisdição 2..60 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Parte II ATOS INTERNACIONAIS Capítulo ....... Reconhecimento de Governo 145 145 150 Capítulo VI: RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL DO ESTADO 1.... Capacidade de Concluir Tratados ('Treaty-1\{'aking Power') 4.........

... .. . ESTADOS (Em l\latéria de Tra­ tados) 1.......... Plataforma Continental. .. Delimitação do Espaço Exterior 3.. .. ...... ... . Patrimônio Comum da Humanidade. Pesquisa Científica 187 187 194 199 199 201 204 205 214 216 217 218 219 Capítulo XI: 223 Capítulo XII: RIOS INTERNACIONAIS DIREITO AERONÁUTICO " ... Direitos de Pesca e de Passagem 10..... Direito Espacial em Geral 2. 8.... Estados sem Acesso ao Mar 12.. .. . .... 179 Capítulo X: DIREITO DO l\IAR I.. .. Direito do Mar em Geral 2.... . 231 Capítulo XIII: DIREITO ESPACIAL 1.... . . .....RFPFR 1()R 10 I)A PRA) ICA BRAS) LFI RA DO DI RFI ro I N I FRJ'\AClO:\AL Capítulo VIII: SUCESSÃO DE....... Mar Territorial 6.... .. . órbita Geoestacionária 6... Mar Territorial e Zona Econômica Exclusiva (Relação) . 3... Zona Econômica Exclusiva 7.... .. . .. 9. 11. . Autodeterminação e União ou Separação de Estados ... . Sensoreamento Remoto 4. Sucessão em Matéria de Tratados 2. Fluxo de Informações 5. Direitos do Estado Costeiro 5. . .... Tratado sobre a Lua 233 233 237 237 238 239 239 Capítulo XIV: 241 PROTEÇÃO DO MEIO AMBIENTE . . 61 167 167 176 177 Parte IV A REGULA:\IENTAÇÃO DOS ESPAÇOS NO DIREITO INTERNACIONAL Capitulo IV: TERRITóRIO. . ............. Liberdade de Navegação... Princípio do "Clean Slate" 3.. ... Fundos Marinhos 1. .......

.. 1. .. 2... .. .. Interpretação de Poderes Estrutura Composição (Suspensão de Membro) Processo Decisório: Consenso Delimitação de Competências Atos das Organizações Internacionais . Organizações Internacionais em Geral..... ..... . . .. . . .. ... Soluções Pacíficas em Geral 283 283 Métodos de Determinação dos Fatos... 3. 5. . .. 3. . 5. 279 279 282 Parte VII SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS NO DIREITO INTERNACIONAL Capitulo XVIII: SOLUÇÃO PACíFICA DE CONTROVÉRSIAS 1.. ... .... . .. 4.... ..IANOS DIREITO DE ASILO 1. . . ... Capítulo XIX: Capitulo XX: DESARMAMENTO 310 323 CONFLITOS ARMADOS: DIREITO HUMANI­ 331 TÁRIO Capitulo XXI: 308 l\1EDIDAS CONTRA O TERRORISMO 335 ......... 4. . 7. 8.. .. . . ...•. . . .. ...62 AN rÔNIO AUGUS ro CANÇADO TRINDADE Parte V A CONDIÇÃO DAS ORGANIZAçõES INTERNACIONAIS NO DIREITO INTERNACIONAL Capitulo XV: ORGANIZAÇõES INTERNACIONAIS. .. ... .. .. 6. .. .. Asilo Territorial Capítulo XVII: 269 ..... Asilo Diplomático 2... . Revisão ou Reforma de Carta Constitutiva 247 247 251 253 257 259 259 261 262 Parte VI A CONDIÇÃO DOS INDIVíDUOS NO DIREITO INTERNACIONAL Capitulo XVI: DIREITOS HUl\. . Solução Arbitral . .. Solução Judicial Operação de Forças de Paz 306 307 2.. .

3.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 63 Parte VIII OUTROS TEMAS DE DIREITO INTERNACIONAL Capítulo XXII: OUTROS TóPICOS DE DIREITO INTERNA­ CIONAL 1.. Segurança Econômica Coletiva 4. Cláusula da Nação-l\fais-Favorecida 2.... IVI ultinacionais .. Relações Diplomáticas 341 341 341 342 346 347 .. Crescimento Demográfico 5..

.

. ....... N on-Intervention 3. 95 Part II INTERNATIONAL ACTS Chapter IV: TREATIES. Sources 53 53 55 Chapter lI: PRINCIPLES THAT GOVERN FRIENDLY RE­ LATIONS AMONG STATES 1.. . .. Permanent Sovereignty over Natural Resources 6.. . .... Basic PrincipIes 2. JuridicaI EquaIity of States 59 59 62 73 81 93 94 Chapter lII: CODIFICATION OF INTERNATIONAL LA W. EvoIution 2. 4.. . Right of Self-determination 5. 97 . ...... Non-Use of Force..VOLUME COVERING THE PERIOD 1961-1981 Presentation 5 Acknowledgements 7 Introduction: THE NATIONAL REPERTORIES OF INTER· NATIONAL LAW AND THE SYSTEMATIZATION OF THE PRACTICE OF STATES 13 Explanatory Note 51 Part I FOUNDATIONS OF INTERNATIONAL LAW Chapter I: EVOLUTION AND SOURCES üF INTERNA· TIONAL LAW 1. .... . ... .

. ... Immunities 159 159 162 Chapter VIII: SUCESSION OF STATES (in Respect of Treaties) 1. . 8.. .. . . . Reccgnition of Government Chapter V: 145 145 150 Chapter VI: INTERNATIONAL RESPONSIBILITY OF THE 1. . ... .66 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 1. . . . . . . J urisdiction 2.... . . Sucession in Respect of Treaties 2. 15. 16.. 12. . .. . . 7. . . 3.. .. .. Recognition of State 2. Self-determination and U níon or Separation of States 167 167 176 177 .. STATE Basis of Responsibility Diplomatic Protection Rule of Prior Exhaustion of Local Remedies Rule of Nationality of Claims 151 151 154 155 156 Chapter VII: JURISDICTION AND IMMUNITIES 1. . . 2. . . 2. 1. 11. Treaty-Making Power Negotiation Travaux Préparatoires Conclusion Signature Ratification Internretation Application Adhesion Reservations Revision Invalidity Jus Cogens Denunciation 97 117 117 118 123 126 127 128 129 130 133 135 135 139 140 141 Part 111 THE CONDITIONS OF STATES IN INTERNATIONAL LAW RECOGNITION. . . 10. 5. .. . .. PrincipIe of "Clean Slate" 3.. . 9. 6. . . .. . .. Treaties in General Typology .. l....... . . 4. ... 13. 11.. . 3.

Space Law in General 2... SeabedjOcean Floors 4.. Information Flux 5. Scientific Research 187 187 194 199 199 201 204 205 214 216 217 218 219 Chapter Xl: 223 Chapter XII: INTERNATIONAL RIVERS AIR LAW 2'31 Chapter XIII: SPACE LAW 1. Exclusive Economic Zone 7. Law of the Sea in General 2. Land-locked States 12.. Remote Sensing 4.. Territorial Sea and Exclusive Economic Zone (Relation) . Geostationary Orbit 6. . Interpretation of Powers 3.. Moon Treaty 233 233 237 237 238 239 239 Chapter XIV: 241 ENVIRONMENTAL PROTECTION Part V THE CONDITION OF INTERNATIONAL ORGANIZATIONS IN INTERNATIONAL LAW Chapter XV: INTERNATIONAL ORGANIZATIONS 1. Continental Shelf .. 8....67 REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL Part IV THE REGULATION OF SPACES IN INTERNATIONAL LAW Chapter IX: TERRITORY 179 Chapter X: LAW OF THE SEA 1. Rights of the Coastal State 5.. Delimitation of Outer Space 3. Freedcrn of N avigation 11. . Structure 247 247 251 253 . Territorial Sea 6.. . Common Heritage of Mankind 3.... Fishing and Passage Rights 10. International Organizations in General 2. 9.

Territorial Asylum Chapter XVII: 269 279 279 282 Part VII SETTLEMENT OF DISPUTES IN INTERNATIONAL LAW PEACEFUL SETTLEMENT OF DISPUTES. Peaceful Settlement in General .:ADO TRINDADE Composition (Suspension of Mernber) Decision-Making: Ccnsensus Delimitation of Competences Acts of International Organizations Revision or Reform of Constitutive Charter 257 259 259 261 262 Part VI THE CONDITION OF INDIVIDUALS IN INTERNATIONAL LAW HUMAN RIGHTS Chapter XVI: RIGHT OF ASYLUM 1. 4. 8. Methods of Fact-Finding Arbitral Solution Judicial Solution Operation cf Peace Forces Chapter XVIII: 1.tiS AN I ÔNIO ALJClISf 4. 7.. Diplomatic Asylum 2.. 2. 5. 2. 3. 341 341 341 342 346 347 . 4. Chapter XIX: Chapter XX: Chapter XXI: DISARMAMENT ARMED CONFLICTS: HUMANITARIAN LAW MEASURES AGAINST TERRORISM 283 283 306 307 308 310 323 331 335 Part VIII OTHER THE:MES OF INTERNATIONAL LAW OTHER TOPICS OF INTERNATIONAL LAW Most-Favoured-Nation Clause Multinationals Collective Economic Security Demographic Growth Diplomatic Relatíons Chapter XXII: 1. 3. 6.. 5.. 5. o CAN<.

Droit d' Autodétermination 81 5. Non-Intervention 62 3. Egalité Juridique des États 94 Chapitre lII: CODIFICATION DU DROIT INTERNATIONAL 95 . Souveraineté Permanente sur les Ressources N aturelles 93 6. Évolution 53 2. Principes Fondamentaux 59 2. Sources 55 Chapitre 11: PRINCIPES QUI RÉGISSENT LES RELATIONS AMICALES ENTRE LES ÉTATS 59 1. Non-Usage de la Force 73 4.TOME RELATIF À LA PÉRIODE 1961-1981 Présentauon 5 Remerciernents 7 Introduction: LES RÉPERTOIRES NATIONAUX DU DROIT INTERNATIONAL ET LA SYSTÉMATISATION DE LA PRATIQUE DES tTATS 13 Note Explicative 51 Premiêre Partie FONDEMENTS DU DROIT INTERNATIONAL ÉVOLUTION ET SOURCES NATIONAL Chapitre I: nu DROIT INTER· 53 1.

....... Traités en Cénéral 2..... Négociation ...... Regle de la Natíonalité des Réclamations Chapítre VII: JURIDICTION ET IMMUNIT1. Regle de l'Épuisement Préalable des Voies de Recours In­ ternes 4..... Adhésion ................. 2.. Application 11............. Ratification 9..... Juridiction 2.............. Réserves 13.... Interprétatíon 10.... Signature 8.....70 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Deuxiême Partie ACTES INTERNATIONAUX Chapitre IV: TRAITÉS.... Bases de la Responsabilité :...... Immunités 145 145 150 151 151 154 155 156 159 159 162 ..' 1... Conclusion 7. Nullité 15.... Réconnaíssance de Gouvernement Chapitre VI: RESPONSABILITÉ INTERNATIONALE DE L'ÉTA1.. Travaux Préparatoires 6. 5............... 1.. Jus Cogens 16. Dénoncía tion 97 97 117 117 118 123 126 127 128 129 130 133 135 135 139 140 141 T'roisiême Partie LA CONDITION DES ÉTATS DANS LE DROIT INTERNATIONAL Chapitre V: RÉCONNAISSANCE...... Réconnaissance d'Etat 2.................... Capacité pour Conclure des Traités ('Treaty-Making Power') 4.. 12.....S 1..•... Révision 14.. I....•... Protection Diplomatique 3.. Typologie 3..

REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL

Chapitre VIII: SUCCESSION D'ÉTATS (en Matiere de Traités)

1. Succession en Matiere de Traités
2. Principe du "Clean Slate"
3. Autodétermination et Union ou Séparation d'Etats

71

167

167

176

177

Quatrieme Partie

LA RÉGLEMENTATION DES ESPACES DANS LE

DROIT INTERNATIONAL

TERRITOIRE...............................

179

DROIT DE LA MER

Droit de la Mer en Général

Patrimoine Commun de l'Humanité

Fonds Marins

Droits de l'État Côtier

Mer Territoriale

Zone Économique Exclusive

Mer Territoriale et Zone Économique Exclusive
(Relation)
Plateau Continental

Droits de Pêche et de Passage

Liberté de Navigation

États sans Accês à la Mer

Recherche Scientifique

187
187
194
199
199
201
204
205
214
216
217
218
219

Chapitre IX:
Chapitre X:

1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
12.

Chapítre XI:
Chapitre XII:

FLEUVES INTERNATIONAUX

DROIT AÉRIEN-AÉRONAUTIQUE

DROIT DE L'ESPACE
Droit de l'Espace en Général
Délimitation de l'Espace Extérieur
Télédétection
Flux d'Informations
Orbite Géostationnaire
Traité sur la Lune

Chapitre XIII:

1.
2.
3.
4.
5.
6.

Chapitre XIV:

PROTECTION DE L'ENVIRONNEMENT ...

223
231

233

233

237

237

238

239

239

241

72

ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE

Cinquiême Partie
LA CONDITION DES ORGANISATIONS INTERNATIONALES
DANS LE DROIT INTERNATIONAL

Chapitre XV: ORGANISATIONS INTERNATIONALES
1. Organisations Intemationales en Général
2. lnterprétation de Pouvoirs
3. Structure
4. Composition (Suspension de Membre)
5. Processus de Décision: Consensus
6. Délimitation de Compétences
7. Acres des Organizations Intemationales
8. Révision ou Réforme de Charte Constitutive

247

247

251

253

257

259

259

261

262

Sixiême Partie
LA CONDITION DES INDIVIDUS DANS LE

DROIT INTERNATIONAL

Chapitre XVI:

DROITS DE L'HOMME

Chapitre XVII: DROIT D'ASILE
1. Asile Diplomatique
2. Asile Territorial

269

279

279

2S2

Septiême Partie
RtGLEMENT DES DIFFtRENDS DANS LE

DROIT INTERNATIONAL

Chapitre XVIII:
RtGLEMENT PACIFIQUE DES DIFFÉ·

RENDS
1. Reglement Pacifique en Général
2. Méthodes de Détermination des Faits
3. Solution Arbitrale
4. Solution Judiciaire .................................•...
5. Opération de Forces de Paix
Chapitre XIX:

DÉSAR~fEMENT..

283

283

306

307

308

310

. . . . . . . . . .. . . . . . . . . . . . . .

323

Chapitre XX:

CONFLITS ARl\fÉS: DROIT HUMANITAIRE

331

Chapitre XXI:

MESURES CONTRE LE TERRORISME .....

335

REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL

73

H uitiême Partie
AUTRES THtMES DE DROIT INTERNATIONAL

Chapitre XXII: AUTRES QUESTIONS DE DROIT INTER·

NATIONAL
1. Clause de la Nation-la-Plus-Favorisée
2. Multinationales
3. Sécurité Économique Collective
4. Croissance Démographique
5. Relations Diplomatiques

341

341

341

342

346

347

Questões Internacionais.lNDICE ALFABÉTICO RE~IISSIVO e ] urisprudência Internacional. Tratados Volume referente ao período 1899-1918 Volume referente ao período 1919-1940 Volume referente ao Período 1941-1960 Volume referente ao período 1961-1981 .

.

1918 tnâice Alfabético Remissivo e Jurisprudência Internacional.VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1899 . Questões Internacionais. Tratados .

.

75. 423. Tratados de (cf. 470. 413. Solução Arbitral: 13. 294. 461. 453. 30. 455. 363. ll7. 422. Tribunais) .VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1899 . DIREITO DE: 13. 51. 55. 383. ATOS INTERNACIONAIS: 16. 379. 475. 67. Obrigatório: 57. ARGUMENTAÇOES DE AGENTES DO BRASIL: 38. 400. 137. 103. 279. 445. 46. 498. 481. 135. 240. 465. 471. ASILO. Estado de: 429. 407. 136. Tratados) . 60.. B BELIGERÂNCIA/BELIGERANTE: 13. 397. 167. 69. 130. 396. 418. ll8. . 464. Direitos e Deveres dos Neutros face à: 16. 472. Magistratura Arbitral: 67. 393. 216. 385. 463. 467. Decisões Arbitrais: 317. 508. 447. Tribunais de (cf. 371. 311. 52. "Compromis" de: 398. 403. 380. 416. 278. 395. 206. Represálias: 478. 120. 486. 159. 414. 408. Processo Arbitral: 28. 1918 íNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO A ARBITRAGEM/ARBITRAMENTO: 32. 294. 433. 289. ll6. 412. 189. 421. 34. 493. 381. 16.

119. 72. 204. 80. 01 . da Chancelaria Brasileira ao Governo do Presidente Yuan­ shikai: 175. 78. 83. 72. 88. 323. 86. 84. 364. do MRE da Venezuela. 97. de Rio-Branco. 97. do Barão do Rio-Branco. 98. 172. de 03. de 02.08.439. de Direito Internacional Público: 70.05. Presidencial Cubana de 26. Projetos de Código de Direito Internacional Público e Pri­ vado de Epitácio Pessoa e Lafayette Rodrigues Pereira: 96.80 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE c CARTAS (TRATADOS) (cf. de Direito Internacional Americano: 69. de 22. 98. 416. 1904: 409. 87. TRATADOS) CARTAS: de 30. CóDIGOS: Civil de 1916: 16. de 16. 96. 342. 88. 80. 1907 do Delegado do Brasil à II Conferência da Paz de Haia: 62. CIRCULARES: 37. 84. 92.06. de Direito Internacional Privado: 70.06. 82. 76. Carta de Chancelaria ao Rei da Itália.1901: 416. 440. 1904 do Presidente Rodrigues Alves: 171.1904: 265. 87. Projeto de Código Civil de Crimes Contra a Paz e a Segu­ rança da Humanidade: 22. 1905 a Gorostiaga: 501. 03 .01. de 25. 83. 174. Rogatórias: 139. 1902: 175. 116. . 118. 364. de 30.09. 117. de 02. 96. 1904 dos membros da Junta do Governo Provisório do Panamá: 171. 78.09.1918: 492. 420. 82. de Rui Barbosa a Rio-Branco: 115. Carta de Chancelaria ao Papa Bento XV. 96. Projeto de Código Civil Brasileiro: 165. 76.

277. 201. 80. Comissão Mista Brasileiro-Uruguaia: 139. Conferência das Nações Unidas sobre Direito dos Tratados entre Estados e Organizações Internacionais ou entre Organizações Internacionais. 353. 438. 97. 352. 353. 410. 198. 203. de 1986: 16. Rio. 361. 1875 a 1878: 244. 357. 94. 58. 340. 443. Comissão Internacional de Inquérito para a Solução Pací­ fica de Conflitos Internacionais: 390. 187. 48. I Conferência da Paz de Haia de 1899: 18. 54. 77. 100. 413. 343. 435. 92. 92. 149. 95. de Haia: 461. 23. 344. 91. 59. 31. 91. 96. 18. Comissão de Diplomacia e Tratados da Câmara dos Depu­ tados: 78. 362. 80. 414. 62. 86. 96. Conferência Pan-Americana do Rio de Janeiro: 48. II Conferência Internacional Americana. 68. Comissões Arbitrais do Chile: 85. Penal Alemão: 199. 302. 437. 21. 32. 385. 3!3. 129. 61. 394. 139. 499. 101. 190. 366. de Viena. 204. de Processo Penal Paraguaio: 345. México. 91. 87. IV Comissão da lU Conferência Internacional Americana: 71. 67. COMISSOES: de Direito Internacional da ONU: 13. 278. 367. 66. Civil Francês: 348. de 1878: 81. 93. Conferência de Lima. 1906: 71. 80. 497. 66. 99. 64. 88. 78. 52.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 81 Penal: 194. 339. 93. 320. 363. 90. 79. 59. 395. 439. 30. 122. 29. 82. 360. 139. 427. CONFER:ENCIAS: 11 Conferência da Paz de Haia de 1907: 12. 1901-1902: 69. 148. 27. 351. 359. III Conferência Internacional Americana. 154. 354. 98. Comissões Mistas Brasileiro-Bolivianas de 1871. 76. 439. 86. Comissão Internacional de Jurisconsultos: 78. 496. 152. 167. 33. . 84.

493. V Conferência Pari-Americana. 497. 439. 434. 100. 456. 121. 96. 31. 433. 396. do Panamá: 90. 75. 278. 509. Naval de Londres: 466. 86. CONGRESSOS: Pari-Americano de 1906: 66. 398. 52. 57. 473. 76. Beligerância e Neutralidade (cf. 499. CONFLITOS ARMADOS: Guerra: 18. 494. de Washington de 1889: 415. Santiago. de 29. 91. 122. 97. Projetada IH Conferência de Paz em Haia: 356. 415. de Niagara-Falls: 389. Estado de Guerra: 429. 1910: 87. 58. 48. IV Conferência Internacional Americana de Buenos Aires. IH Conferência do Congresso Pan-Americano: 499. 401. de 1894: 380. 464. 444. 466. 457. de Montevidéu: 88. 106. Rompimento de Hostilidades: 123. 376. Conselho Federal Suíço: 153. 498. Científico Latino-Americano: 412. 397. V Congresso Internacional para a Repressão do Tráfico de Mulheres Brancas: 373. 430. 482. de Lima. 375. 74. 422. 53. 35. 491.1902: 292. 357.12. 466. de Amiens: 274. CONSELHOS: Conselho Diretor da União Pan-Americana: 84. 500. de Haia de 1899: 416. 465. de Viena de 1815: 165. 377. 455. 29. 438.82 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE I Conferência Pan-Americana de Washington: 85. 475. 488. 1923: 101. de Lima: 91. Vasos de Guerra: 436. Beligerância e Neutra­ lidade) . 416. 508. 38. 490. . 376. 458. de Roma: 368. 30.

439. Cubana: 175. assinada em Caracas: 341. 92. COSTUME INTERNACIONAL (cf. 85. 18.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 83 CONSTITUIÇOES: Brasileira de 1891: 53. 505. 258. 202. 475. Casos da (cf. CORTE INTERNACIONAL DE JUSTIÇA (CIJ): 17. D DECLARAÇOES: de Paris de 16. 201. 210.1856: 167. 190. de Londres de 1909: 449. 331. DESARMAMENTO: 288. 474. Redução de Armamentos: 30. 26. Despacho-Circular do Governo Brasileiro. 213. 473.10 . 125. 75. . JURISPRUDtNCIA INTERNACIONAL). 23. DESPACHOS: do Governo Brasileiro à Embaixada do Brasil nos Estados Unidos: 82. 17. 259. 329. Privado: 31. 196. 130. 81. 468. também DIREITO INTERNA· CIONAL COSTUMEIROjOONSUETUDINARIO): 13. 164.468.449. de 27. Penal: 31.1911: 84. 26.1860. CORTE PERMANENTE DE ARBITRAMENTO DE HAIA: 62.505. DIREITO: Constitucional: 31. 508. 16. 493. 493. do Império: 312. 230.04. 414. de 30. 164. 76. 427. 212. CORTE DE JUSTIÇA ARBITRAL: 55. 193.07. 392. 325. 214.

Costumeiro jConsuetudinário (cf. 17. DIREITO INTERNACltONAL: 30. 14. 440. Condição dos Estados no: 12. 100. Métodos e Critérios do: 260. DIREITO MARíTIMO: 324. Criminal In ternacional: 231. 29. 75. 25. "J us Inter Gentes". Civil: 165. 93. 15. Fontes do: 29. 99. Liberdade dos Mares. DIREITO HUMANITARIO: 487. 325. do "U ti Possidetis": 237. 70. Regulamentação dos Espaços no: 12. 81. 28. Codificação do. 506. 12. 26. 12. 72. 16. 13. 89. 16. "Uti Possidetis juris": 265. 373. 80. 13. 74. 18. Direito de Visita: 325. Administrativo: 164. Interno: 188. "Jus Cogens": 25. 12. 96. 81. 71. 67. 15. 22. 415. 73. 92. Privado: 16. 437. 91. 79. Fundamentos do: 29. 16. 314. 13. Sistematização da Prática dos Estados: 11. 24. . "Jus Gentium" Clássico: 22. Navegação dos Rios e Lagos Inter­ nacionais. 13. 189. 23. também Costume Inter­ nacional). 23. DIREITOS HUMANOS: 13. 94. 13. 22. 69. 76. 16. Prática dos Estados: 11.84 ANIÓNIO Al:Cl'SIO CANÇADO fRINDADE Positivo: 75. Condição dos Indivíduos no. 90. 22. Navios Mercantes: 123. Evolução do: 11.

REPER 1ÓRIO DA PRÁ IICA BRASILEI RA DO DIREI 1O IN 1ERNAClONAL 85 Contrabando de Guerra: 325. Fundação Alexandre de Gusmão: 28. 363. Navios Neutros: 459. 31. 453. 326. 497. Proibição do Corso: 325. 504. 91. 437. Bloqueio: 325. 449. de J\I inistros Plenipotenciários: 395. 360. Association pour la Reforme et la Codification du Droit des Gens: 74. Instituto Polonês de Relações Internacionais: 19. DOUTRINAS: Drago: 48. DISCURSOS: de Chefes de Delegações Brasileiras: 29. Captura: 325. 499. Instituto Finlandês de Relações Internacionais: 20. 465. 61. 470. de Contrabando de Guerra: 438. 48. 505. 481. 228. 343. E ENTIDADES NACIONAIS/INTERNACIONAIS: Sociedade Chinesa de Direito Internacional: 19. de Chanceleres: 88. 66. 396. 501. 435. de Delegados do Brasil: 187. . de Bismark: 433. Instituto Matias Romero de Estúdios Diplomáticos: 20. 463. Monroe: 50. de Conselheiros: ·154. 54. do Presidente da Câmara dos Deputados: 496. do Embaixador do Brasil em Washington e Presidente da IH Conferência Internacional Americana: 361. 391. 6'1. de Senadores: 354. 89. 357. do Embaixador de Sua Majestade Britânica: 464. Sociedade Peruana de Direi'to Internacional: 20. 313.

de Motivos de 27. . 159. 434. do MRE ao Presidente da República. 314. "EXEQUATUR": 38. DIREITO DO: 233. Sucessão dos: 12. também Direito Inter­ nacional): 12. 381. do Barão do Rio-Branco a Nilo Peçanha: 110. de Motivos de 30. 41. 16. também Reconhecimento): 162. Geographical Society: 408. Reconhecimento de (cf. 190. 163. Direitos e Deveres dos: 167. 507. 187. 218. Bureau Sanitário Internacional de Paris: 364. do Barão do Rio-Branco a Rodrigues Alves: 112.1900: 297. Responsabilidade Internacional dos (cf.1907. do Barão do Rio-Branco a Affonso Penna: 347. ESTADOjS: Condição dos Estados no DIP (cf. também Respon­ sabilidade Internacional): 12.09. Identidade e Personalidade Jurídica dos: 12.12. 159. de Motivos do Plenipotenciário Brasileiro Divergente Rui Barbosa: 135. ESPAÇO. 483.1903 do Barão do Rio-Branco ao Pre­ sidente da República: 305. 192. 348. 189.86 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Instituto de Direito Internacional (Institut de Droit Interna­ tional): 192. Soberania e Igualdade dos: 189. do Relatório do Itamaraty sobre a ruptura das Relações Di­ plomáticas e Comerciais do Brasil com a Alemanha: 36. Instituto Internacional de Agricultura: 368. de 02. 160. 215. 193. de Motivos do Barão do Rio-Branco a Nilo Peçanha: 294. EXPOSIÇõES: do Barão do Rio-Branco ao Presidente dos Estados Unidos da América: ~33.08.

ORGANIS· . de 1915: 99. 223. 221. 229. 277. (cf. tabela de JURISPRU.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 87 G GENOCíDIO: 16. do MRE. de 1913 do Secretário-Geral da Comissão Internacional de Jurisconsultos: 439. 362. 323. M MAR. (cf. INTERVENÇOES: de Delegados do Brasil: 121. LIGA BALCÂNICA: 180 LIGA DAS NAÇOES/SOCIEDADE DAS NAÇOES MOS INTERNACIONAIS) . 254. 16. J JURISDIÇÃO: 221. I IMUNIDADES DIPLOMATICAS: 16. INFORMAÇOES:" do MRE. JURISPRUDtNCIA INTERNACIONAL DtNCIA INTERNACIONAL) . 376. L LEGíTIMA DEFESA: 489. DIREITO DO: 13. Proteção Diplomática: 203. de 1913-1914: 251. 207. 222.

446. 448. 429. 113. 484. do Presidente Bernardino Machado. 386. 252. 293. 282. 387. 508. sobre Questão de Limites: 340. 414. 383. 456. 367. 429. Memória "A Pretensão Inglesa": 274. 489. 468. 478. 93. 105. 505. 180. 149. 173. Terceira Memória Apresentada por Joaquim Nabuco jun­ to ao Rei da Itália sobre Processo Arbitral no caso da Guiana Inglesa: 260. 440. 457. 452. 275. 167. 460. 317. 477. 476. Memória "O Direito no Brasil": 274 . 488. 439.1902. do Presidente Raymond Poincaré. 267. 435. 276. 412. 279. 278. 427. 459.1894 do Barão do Rio-Branco: 237. de 27. 122. 451. 482. 155. NEUTRALIDADE/NEUTROS: 13. de Portugal: 431. 458. de 08. Primeira Memória Apresentada por Rio-Branco ao Gover­ no da Confederação Suíça sobre a questão da Guiana Francesa: 264. N NÃO-RECONHECIMENTO: do Chamado Governo Provisório do Acre: 181. Segunda Memória apresentada por Joaquim Nabuco jun­ to ao Rei da Itália: 273. 153. 470. 471. 504. 443. 206. 138. 357. 274. MENSAGENS: do Presidente Woodrow Wilson: 35. . 443. "MEMORANDA": de l Q • 04.1867. da França: 431. 393.88 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE IoMÉMOIRES" Segunda Memória Apresentada por Rio-Branco em nome do Brasil ao Governo da Confederação Suíça: 33. . do Presidente da República do Brasil ao Congresso: 38. do Rei da Grã-Bretanha e Irlanda: 430. 506.11. 452. 430. 154. da Legaçã-o da Bolívia: 43. 461.02. 388. 30. 465.

08.REPER 1ÓRIO DA PRA 11<'. dos Estados Unidos e o Regime do Canal do Panamá: 259.1905: 162.10. Governo Brasileiro de 16. Legação Brasileira em S. da Legação do Brasil em Montevidéu de 15.1915: 167.1899: 139. Regras de Neutralidade: 47.09.'\ BRASIU.03. Codificação do Direito da Neutralidade: 67. 279.01. do MRE do Brasil ao MRE do Panamá de 03. 487.1917: 47.1903: 154. Governo Brasileiro de 14. 486.1914: 148.10. 183.03.1904: 172. Nota-Circular Alemã de 04.06. 167.1916: 39.1917 à Legação Britânica: 168. do Governo Brasileiro de 03. 454.02.09. . Represálias: 478.05.IRA DO DI REI 10 IN IERNAClONAL 89 Revogação da Neutralidade do Brasil na I Guerra Mun­ dial: 35. de 26.04. Direitos e Deveres dos Neutros: 94. Governo Brasileiro de 09. 10. do Governo Brasileiro à Legação Francesa de 17. 1900: 42.1902: 147. NQ 686/76 de 20. 481. Navios Neutros: 459.1918: 160.1902: 44. do Governo Brasileiro à Legação da Bolívia de 14. 479. 480. do Governo da Suécia. Neutralização de Território Litigioso: 239. 179.1915: 167. 445. da Legação do Brasil em Haia ao Governo dos Países Bai­ xos de 02. Nota-Coletiva dos Governos Francês e Inglês de 01. Petersburgo de 27. do Governo Brasileiro à Legação Boliviana de 07. Governo Brasileiro de 16.01. 468.03. 462.08. NOTAS: do do do do do da Ministro Zimmerman: 36. 444. 1911 da Real Legação da Itália no Brasil: 178.1902: 146.

1903: 245.07.12. de 23. do Governo Brasileiro de 26.07. 1875 Trocadas entre Brasil e Peru: 242. de 05.1903: 245. de 03.04. de 28. da Legação Alemã de 06.04.90 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE do MRE de 26. de 28. 11. do Governo Brasileiro à Legação da Bolívia.04. Reversais de 30.1911: 243. do Governo Brasileiro.10.1867 ao Governo Boliviano: 236. 12.1899 299. de 06.06. de 23. Reversais de 24. do Governo Brasileiro à Legação Boliviana de 02.09. de 14. de 31.1879: 244.11. à Legação Bolívia­ na: 195.1902. do Governo Brasileiro de 15. de 18. de 20. 1841 do Governo Francês: 239.1851 do Governo Brasileiro: 246. Nota-Verbal do Governo Brasileiro ao da Suíça: 205. .10.11.1900: 227. de 27. de 23.10.06.07.1903 à Legação do Peru: 290.08. 12.07.1883: 244. de 14.11. de 24. do Governo Brasileiro.03.1912 à Legação Italiana: 179.1898 cilada pelo Senhor Velarde: 298.03.06. 299.1876: 244.1875 Trocadas entre Brasil e Peru: 242. 190I: 800.1879: 244.1903: 192.03 e 29. 1851 da Legação Oriental do Uruguai: 246.06. de 12. de 20. 1875: 244.1912 ao Governo Italia­ no: 179. de 25. de 03.1911: 243.12. do Governo Brasileiro à Legação Peruana de 18. do Ministro Peruano Herman Velarde.1911: 178. OI . de 15.1879: 244. 1903 Dirigida à Legação da Bolívia: 288.09.1903 ao MRE do Brasil: 289.

190I: 302. do Governo Brasileiro à Legação dos Estados Unidos. de 17. OS . do Governo Brasileiro à Legação do Peru. . 410. 1904: 40S.1904: 334. do Governo Brasileiro à Legação Peruana. 1899.03. da Legação do Brasil em Lima do Governo Peruano.10. à Legação America­ na: 327. 1899: 418. de 27. de 20. de 20. do MRE Mexicano ao Governo Brasileiro de 15.04.07. de 11. de 11.07. de 19.09. do Encarregado de Negócios do Brasil em Roma de 10. do Governo Brasileiro. do Governo Brasileiro à Legação Francesa. 1904: 379. da Legação do Brasil em Paris ao Presidente do Tribunal Anglo-Venezuelano. 1899: 336.06. de 11. de 25.07. de 16.1882: 328.06.1902: 331.1903: 330. do MRE à Legação da Alemanha.10.11. do Ministro do Brasil em Assunção ao MRE do Paraguai: 344.1917: 323. do MRE à Legação Peruana. do Governo Britânico ao MRE.04. de 08. do Governo Brasileiro à Legação do Peru. de 22.1900: 403.1904: 382.03. de 15.10. de 06.REPER rÓRIO DA PRÁ fiCA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 91 do Governo Brasileiro à Legação Boliviana de 27.1909. do Governo Brasileiro ao Equador de 12.04.1905: 368.1900: 400.12.02.1899 da Legação do Brasil na Rússia ao Governo Russo: 351. Nota-Circular do Governo Russo às Missões Estrangeiras Acreditadas em São Petersburgo: 351.1898: 335.01.1902: 329. do Governo Brasileiro à Legação Britânica de 16.1878: 328.04. de 10. de 27.05. 1900: 416. da Missão Especial do Brasil em Berna ao Conselho Fe­ deral Suíço.12. do Governo Brasileiro de 26.1904: 333.

o ORGANIZAÇõES/ORGANISMOS INTERNACIONAIS: 17. 1917: 453. da Áus­ tria-Hungria. de 29. do Japão e da Rússia: 471.92 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE do Governo Brasileiro ao Governo Venezuelano.06. de 08. Interpretação de Poderes: 370. Nota.01.1857: 439.. da Legação Britânica de 15. Nota Coletiva Anglo-Francesa de 01. NOTIFICAçõES: da Legação Brasileira em Tóquio.1917 às Legações dos Paí­ ses Neutros: 483. Nota do Governo Brasileiro de 18. do l\fRE à Legação Alemã.09.1879: 244. Nota-Circular do MRE de 27.1866: 452.1915: 447. de 22. Notificando o Blo queio da Mancha: 447.1917: 441.Circular Alemã de 04. da Legação Alemã de 29.1914: 471.07.1917: 504. 1917: 449.03.11.1913: 176.03. Nota-Protesto do Império do Brasil de 15. Nota-Circular do Governo Brasileiro de 02. Expedida em 16. do Governo Brasileiro à Alemanha de 13.1917: 433. da França. 1917: 462. de 11. NQ 710/22 de 1917: 485.05. de 24. do Governo Brasileiro à Legação Britânica de 30.07. 19.11.02. 1914 às Legações da Alemanha.1915.1900: 42í. Condições das Organizações Internacionais no DIP: 13.02.02. de 04.04.04. . da Grã-Bretanha. 1914: 471. Nota-Circular do Itamaraty às Legações dos Países Neutros.1879: 244.08.11.1899 e de 10. da Embaixada do Brasil em Washington ao Secretário de Estado Norte-Americano.08.02. Repertório da Prática dos: 19. de 27.

de Antônio Azeredo: 129. 127. CONSELHO DA EUROPA: 27. 214. 226. 45. Crimes Contra a: 1fi . PARECERES: de Clovis Bevilaqua: 41. ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS (OEA): 17. 253. 211. 473. 491. Reuniões) . 197.52.340. 469. 254. 487.433.67. 202. 325. de Lafayette Rodrigues Pereira: 109.79. 217. de Rui Barbosa: 114.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 93 ORGANIZAÇÃO DAS NAÇOES UNIDAS (ONU): Repertório da Prática do Conselho de Segurança: 17. 474. 210. Carta da: 26. 440. 477.457. lGl. 466. 224. 467. PAZ: 30. 324. de Amaro Cavalcanti: 124. 450. 191. . CRUZ VERMELHA: 153. 204. 258. 223. 488. 229. 192. da Comissão de Diplomacia e Tratados da Câmara dos Deputados: 78. 216. 471.31. 212. 492. 125. 163.485. de Joaquim Nabuco: 370. União Pan-Americana: 84. 259. 356.92. 464. de Carlos de Carvalho: 192. 390. Conferências (cf. Proposta de Paz de Bento XV: 490. 181. 434. p PAN-AMERICANISMO: Reuniões (cf. 465. 508. 209. Conferências) .478.438.132.

504. da Reivindicação pela força das Armas: 262. do Direito Internacional: 14. 461. da Esfera de Influência: 262. da "Middle Distance": 262. do Direito Puro: 79'. 460. Da Igualdade Jurídica dos Estados: 12. da Notificação: 262. 59.a:: 167. dos Sacrifícios. Universais do Direito: 202. 54. 447. do "U ti Possidetis": 235. da Não-Intervenção: 48. 46. 123. do Controle Exclusivo: 262. 349. da Perseverança Empregada para a Manutenção da Posse Tomada: 262. do Não-Uso da Força: 48. da Prescrição Aquisiriva de Cinqüenta Anos: 262. 355. do Direito Constitucional: 77. da Expulsão dos Interesses das Fronteiras Naturais: 262. do Direito Internacional Americano: 203. 32. da Disparidade entre Estados: 32. . 63. da Integridade das Bacias: 262. 184. 449. 262. 56. da Utilização para a criação da Indústria: 262. 167. 263. da Moderna Ciência: 75.94 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE PRINCíPIOS: Que Regem as Relações Amistosas Entre os Estados: 12. 36. da Bandeira Neutra Cobre a Carg. 45. da Soberania: 12. da Ocupação Efetiva pelo Estabelecimento: 263. do Arbitramen'to Obrigatório: 52. 35. 25. da "Universitas" na Medida Necessária à Segurança e à Defesa do Estabelecimento: 262. da Posse Limitada à Ocupação Efetiva de cada Afluente. da Neutralização: 263. da Contigüidade: 262. 505. da Despesa. da Igualdade do Direito: 57. 62. 215.

15. Contra Bloqueio: 183. da Prática Polonesa: 20. 16. 19. 412. REPERTóRIOS: da Prática Brasileira: 11.02. Inviolabilidade da Propriedade Particular na Guerra Marítima: 439. 23. R RECONHECIMENTO: pelo pelo pelo pelo pelo Brasil da República do Panamá: 171. 19. pelo Brasil da Posse e Soberania da Itália sobre as regiões da Tripolitânia e Cirenaica: 178. RESOLUÇOES: do Governo Brasileiro de 1914: 470. Direito Civil: 370. 26. 22. da Hermenêutica Universal: 473. 175. Ruptura: 509. de 09. 363. Direito Natural: 376. Brasil da República da China: 175. Brasil do Governo Provisório da Rússia: 177. 13. Justiça. Brasil do Novo Governo Provisório de Facto de Por­ tugal: 177. 179. PROTESTOS DIPLOMÁTICOS: do Governo Brasileiro. de Humanidade: 458. 27. 20. 173. das Organizações Internacionais: 17. 14. 12. 180 RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS: 494. 1917.REPERróRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 95 do do do da da Arbitramento: 278. Brasil da República de Cuba: 174. Liberdade e Civilização: 431. 176. 174. 18. .

327. 151. 340. Decisão Judicial: 116. 46. 154. 500. Natureza da Soberania Territorial: 254. 259. 38. REUNIõES: I Reunião da Comissão Internacional de Jurisconsultos de 26. 388. 344. 188. 463. Aluviões: 349. Mediação Conjunta: 389. Navegação do Rio Amazonas: 327. 164. Mediação e Bons Ofícios: 386. Il Reunião da Comissão Internacional de Jurisconsultos de 1914: 94.1912: 80. s SOBERANIA: 30. 391.91.96 AN rÔNIO AUGUS ro CAN<. 409. . 125. SOLUÇÃO PACíFICA DAS CONTROVÉRSIAS INTERNACIONAIS: 13. 42. 47. Solução Arbitral ou Judicial: 394. 477. 152. 394. Ilhas. Arbitragem/Arbitramento) . 109. 481. Investigação ou Inquérito: 390. 128. 123. Interação dos Métodos de: 386. 39. Lagos e Mares Interiores contíguos: 349.422. 493. 210. Regra do Prévio Esgotamento dos Recursos Internos: 209.88. 379. 92.89. 49. 192. 189. 190. 214. 464. 418. 189. 16.ADO TRINDADE RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL (cf. também ESTADOS): dos Estados: 12. 390. 191. 333. 339. 230.06. 349. 467. RIOS INTERNACIONAIS: 12. 260. Rios. Arbitragem (cf. 43. Navegação do Rio Juruá: 335. Bases da: 187. 187. 212. Direitos de Soberania Inglesa: 168.

08.08.1907: 59.1903: 280.03. de 26.1918.03. 37.03.10. de ]8. 4 e 9 de março de 1903 di­ rigidos à Legação em La Paz: 288. de 15. 53.10 .1904: 407.02. de 02.08. do MRE ao MRE do Panamá de 02.03. de 09. .1903: 406. de Nilo Peçanha ao Encarregado de Negócios do Brasil em Viena: 432. de 11. à Legação do Brasil em Berna.1907: 60.1. do MRE ao Ministro do Brasil em La Paz.03. 1903 à Legação do Brasil em Lima: 382. NQ 158. 1917: 36.0'1. de 18.1903: 287.08. ao Governador da Bahia: 215.02. de 2. Telegrama-Resposta do MRE ao Governo do Amazonas: 181.1903. do MRE à Legação em La Paz. 1911 do Governo Brasileiro à Legação no Exte­ rior: 86. OI . do M RE.1903.1903.19 e 23.03. de 16.06.01. 1903: 150. NOs 11. de 20.1917. 89 e 90. do MRE. de 20. do Barão do Rio-Branco ao Procurador da República na Bahia: 222. de 17. de 04.01. de 30. A Legação em La Paz: 151. 83. do Governador do Amazonas de agosto de 1899: 181.01. 1911 do Governo Brasileiro à sua Embaixada nos Estados Unidos: 8-1. de 02.1903: 281. do MRE à Legação em La Paz. 182. de 1. de 13.} .1907: 59.07. 1917: 205.1901: 171. 13. do MRE a Loevland.1905: 163. do MRE à Legação Brasileira na Bolívia.REPER IÓRIO DA PRA nCA BRASILEIRA DO DIREI ro IN IERNACIONAL 97 T IELEGRAMAS: de N9 N9 N9 N9 de Presidentes da República: 35. Recebido da Missão Especial em Roma em 14. de 11. do Governo Brasileiro a Governos Estran­ geiros: 453.

411. 138. 138. 112. 267. 118. 321.60. 159. 122.06. Interpretação: 150. Permuta de: 305. 205. TERRITóRIO: 12. 113. 268. Tribunal Internacional de Presas: 64. Denúncia: 154. 218. 266. Tribunal Internacional de Arbitramento: 64. Assinatura: 122. 123.61. 266. 104. TRIBUNAIS: Novo Tribunal de Arbitramento: 31. 140. Tribunal Arbitral Brasileiro-Boliviano: 38. Adesão: 152.59.98 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE NQ 9. Preliminares: 111. Invasão Territorial: 255. Posse de: 264.54. do MRE à Legação Brasileira em San­ tiago: 500. 109. 306. Transitórios: 109. Cessão Territorial: 115. 219. 112. . 113. 265. 294. Aquisição Territorial: 321. Modificação de Fronteira: 313. 124. 39. Neutralização de Território Contestado: 261. 398. Ocupação de: 38. 112. Definitivos: 111. 234. Ratificação: 105. Aprovação: 143. 195. Participação do Congresso Nacional: 105.1908. TRATADOS: Efeitos da Guerra em relação a: 16. 501. em Geral: 103. de 17. 123. Capacidade para concluir Tratados "Treaty Making Power": 114. 197.62. Tribunal Internacional Permanente: 69. 116. Troca de Ratificações: 103.

. Tribunal Arbitral Anglo-Venezuelano: 418. 419. Tribunal Anglo-Americano de Paris: 261. 221. Supremo Tribunal Federal: 214. Tribunal Permanente de Haia: 356. 425. 420. 222. 153. 223. Tribunal do Juri de Porto Alegre: 213. 412. Tribunal Internacional de Reclamações: 413. Tribunal de Apelação do Estado da Bahia: 222.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 99 Tribunal Permanente de Arbitramento: 152. 424.

.

. CASO DA NAM1BIA (1971): 26. 56. CASO DA PLATAFORMA CONTINENTAL DO MAR DO NORTE (1969): 17. CASO DO ALABAMA (1871-1872): 55.JURISPRUDtNCIA INTERNACIONAL CASO DOS REFÉNS EM TEERÃ (1980): 17. CASO DO GOLFO DE MAINE (1984): 17.

.

A. 150. 120. 417. QUESTÃO DA COBRANÇA DE DIVIDAS DE ESTADOS E A DOU­ TRINA DRAGO: 48. 132. QUESTÃO DE LIMITES ENTRE BRASIL E ARGENTINA: 33. 118. 284. 347. 288. 264. QUESTÃO DA PRISÃO DE SÚDITOS INIMIGOS A BORDO DE NAVIOS NEUTROS: 45. 281. 265. QUESTÃO ATINENTE À EGITO: 114. 116. 381. 119.QUESTÕES INTERNACIONAIS QUESTÃO DA GUIANA FRANCESA: 13. 227. 383. REPRESENTAÇÃO 00 BRASIL NO QUESTÃO DA ILHA DE TRINDADE: 136. QUESTÃO DO ARRENDAMENTO DO TERRITóRIO DO ACRE: 43. 117. 400. 238. 280.44. QUESTÃO DE LIMITES ENTRE BRASIL E FRANÇA A PROPó­ SITO DA GUIANA FRANCESA: 33. 496. 115. 278. QUESTÃO DA SERVIDÃO E DA PESCA: 109. 403. 282. DE MIRANDA FILHO POR PREJUfZOS SOFRIDOS PELA SUSPENSÃO PELO BRASIL DA LIBERDADE DE TRANSITO EM SEUS RIOS PARA A BOLíVIA E DA BOLíVIA: 38. QUESTÃO DA RECLAMAÇÃO DE G. 168. QUESTÃO DA APLICAÇÃO DA CHAMADA "LISTA NEGRA": 39. QUESTÃO DA GUIANA INGLESA: 13. . 151. 503.

QUESTÃO ZAPPA: 164. QUESTÃO DE PROTEÇÃO DIPLOMÁTICA DE EXTERIOR: 204. 222. 206. . 252.~O DA FIRMA WILHELM PINSDORF & CIA: 192. QUESTÃO EM QUE UM NAVIO MERCANTE É CONSIDERADO TERRITóRIO FLUTUANTE: 253. QUESTÃO DE LIMITES DO BRASIL COM A GUIANA BRIT­ NICA: 233.104 AN TÔNIO AUGUS la CANÇADO TRINDADE QUESTÃO DA RECLAMAÇÃO DO ESPANHOL LUIZ GALVEZ POR PREJUíZOS SOFRIDOS DURANTE REBELIÃO NO ACRE E~I 1899-1900: 159. QUESTÃO GIROLANO CALENDUCCI: 221. QUESTÃO DA RECLAMAÇÃO (NQ 70) DE VICTOR ALDANA SO­ BRE A EXCLUSÃO DE RESPONSABILIDADE DO ESTADO POR DANOS MATERIAIS DURANTE REVOLUÇÃO: 218. 265. DE VAPOR INGLtS FRETADO PELO LólDE BRASILEIRO PA­ RA TRANSPORTE DE CARVÃO DE NORFOLK PARA O RIO DE JANEIRO: 216. 409. NACIONAL NO QUESTÃO DE AFUNDAMENTO. QUESTÃO DA RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL DO ESTA­ DO DO JUíZO ARBITRAL E DOS SUJEITOS DO DIREITO INTERNACIONAL: 187. QUESTÃO DA RECLAMAÇ. QUESTÃO DA RECLAMAÇÃO E INTERVENÇÃO DIPLOMÁTICA: 203. QUESTÃO DA RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL DO ESTA­ DO (EM MATÉRIA DE TRATAMENTO DE ESTRANGEI­ ROS): 190. POR CRUZADOR ALEMÃO. QUESTÃO DA INDEPENDtNCIA DA POLôNIA: 160. QUESTÃO DOS LIMITES DO BRASIL: 251. QUESTÃO DA EXPLOSÃO DE BOMBA A BORDO DO VAPOR INGLtS TENNYSON APóS TER DEIXADO O PORTO DA BAHIA: 224.

QUESTÃO DA NAVEGAÇÃO DOS AFLUENTES DO AMAZONAS: 329. . QUESTÃO DA EXTENS~O DO MAR TERRITORIAL E LIMITE DE SUA JURISDIÇÃO (À ÉPOCA DA I GUERRA MUNDIAL): 323. 299. QUESTÃO DA NAVEGAÇÃO DO RIO JURUÁ: 336. QUESTÃO DA COMPET~NCIA OU NÃO DA JUSTIÇA FEDERAL PARA SENTENCIAR SOBRE CASOS DE DIREITO MARíTIMO INTERNACIONAL (e. ~UESTÃO DA NAVEGAÇÃO DOS RIOS INTERNACIONAIS: 339. QUESTÃO DOS LIMITES DO BRASIL COM A GUIANA INGLESA: 386. 331. LEGALIDADE DE PRESAS DE GUER­ RA) : 324.g. QU ESTÃO DA GARANTIA DOS DIREITOS REAIS DOS HABI­ TANTES DO ACRE E A FALTA DE COMPET~NCIA DO RE­ FERIDO TRIBUNAL PARA DECIDIR SOBRE REIVINDICA­ çÃO E POSSE DE IMóVEIS: 321. QUESTÃO DO AMAPÁ: 395. QUESTÃO DA CO~IPOSIÇÃO DO CONSELHO DIRETIVO DO ES­ CRITóRIO INTERNACIONAL DAS REPúBLICAS AMERICA­ NAS: 370. QUESTÃO DA DEl\fARCAÇÃO DA FRONTEIRA ENTRE OS RIOS JAVARI E MADEIRA: 300. 330. QUESTÃO DA NASCENTE DO RIO JAVARI (COM A BOLíVIA) : 297.396. QUESTÃO DA NACIONALIDADE DE NAVIO (CASO DA DETEN­ çÃO DO VAPOR "~fARINA QUESADA" EM PERNAMBUCO POR IRREGULARIDADES NOS PAPÉIS DE BORDO): 325. 343..REPER rÓRIO DA PRÁ IlCA BRASILEIRA DO DIREI ro I NTERNACIONAL 105 QUESTÃO DA RECLAMAÇÃO DE JOSÉ ANSELMO MELGAÇO PELA OCUPAÇÃO POR FORÇAS FEDERAIS DE SEU BARRA­ CÃO DA VILA RIO-BRANOO: 266. QUESTà DOS LIMITES ENTRE VENEZUELA E COLõMBIA: 296.

446. QUESTÃO DA DETENÇÃO DE NAVIO BELIGERANTE EM POR· TO NEUTRO POR INFRAÇÃO DAS REGRAS D ENEUTRALI· DADE: 487. . QUESTÃO DA NEUTRALIDADE DO BRASIL NA I GUERRA MUN· DIAL: 443. 464. QUESTÃO DA FIRMA ORNSTEIN: 477.Ã!O DOS NAVIOS MERCANTES DE POTt. 414.NCIAS BELIGE· RANTES RETIDOS EM PORTOS NEUTROS: 466. QUESTÃO DA GUERRA MARíTIMA: 439.106 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE QUESTÃO DO ARBITRAMENTO: 410. QUESTÃO DA RETIRADA DE PASSAGEIROS ALEMÃES E AUS­ TRíACOS DE BORDO DO NAVIO DO LóIDE BRASILEIRO PELO CRUZADOR CONDÉ DA MARINHA DE GUERRA FRAN· TO NEUTRO POR INFRAÇÃO DAS REÇRAS DE NEUTRALI· CESA: 474. QUESTÃO DA TRANSFORMAÇÃO DE NAVIOS MERCANTES EM VASOS DE GUERRA: 435. QUESTÃO DE DETENÇÃO POR AUTORIDADES BRASILEIRAS DA CANHONEIRA ALEl\1Ã EBER E INTERNAÇÃO DA RES­ PECTIVA TRIPULAÇÃO: 488. QUESTÃO DE GUERRA ENTRE NAÇOES ESTRANGEIRAS: 450. QUESTÃO DA ABOLIÇÃO DE CAPTURA: 437.~UESTÃO DE TORPEDEAMENTO DO NAVIO RIO-BRANCO POR SUBMARINO ALEMÃO: 473. QUESTÃO DE TACNA E ARICA: 503. QUESTÃO DE LIMITES ENTRE VENEZUELA E GUIANA INGLESA: 418. QUESTÃO DO TRIBUNAL INTERNACIONAL DE RECLAMAÇOES: 413.509. «". QUESTÃO DO TORPEDEAMENTO DO PARANÁ: 469. QUESTÃO TERRITORIAL ENTRE PERU E BOLíVIA: 502. QUEST.

86. 127.108. TRATADO GERAL DE ARBITRAMENTO ENTRE BRASIL E PERU (1914) : 41. 381. 94. CONVENÇÃO DE 23 DE AGOSTO DE 1906: 80. 17. 133. 104. TRATADOS CONVENÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE DIREITO DO MAR: (1982): 18. 217.01. PROTOCOLO COMPLEMENTAR A CONVENÇÃO DE 23 DE AGOSTO DE 1906: 88. TRATADO GERAL DE ARBITRAMENTO ENTRE PERU E VE· NEZUELA: 41. 305. 97. 218. 249. 143. CONVENÇÃO DE VIENA SOBRE DIREITO DOS (1969): 16. 159. 321. 266. 245. 18. 131. 130. 93. 132. TRATADOS DE ARBITRAMENTO CELEBRADOS ENTRE O BRA­ SIL E OUTROS PAíSES: 103. 382. 1I7. 96. TRATADO DE 7 DE SETEMBRO DE 1889: 33.TRATADOS CONVENÇÃO DE VIENA SOBRE DIREITO DOS TRATADOS EN­ TRE ESTADOS E ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS (1986): 16. 246. ACORDO DE WASHINGTON (15. TRATADO DE PETRóPOLIS ENTRE BRASIL E BOLíVIA (1903): 38.1912): 100. 98. 98. 95. 219. 39.22. . 128. 129. 279. 138. TRATADOS DE ARBITRAMENTO PERMANENTE CELEBRADOS PELO BRASIL: 103. 125. 294. 17. 496. 105. 87. 1I5. 90. 134. TRATADOS DE MONTEVIDÉU (1889): 92.

108

ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE

OONVENÇõES COM A REPúBLICA DE HONDURAS E COM A DO
PARAGUAI: 105.
CONVENçõES CONCLUíDAS ENTRE O REINO DA SUÉCIA E DA
DINAMARCA: 106.
TRATADO CELEBRADO ENTRE BRASIL E ESTADOS UNIDOS
DE 24.07.1914: 106, 107.
CONVENÇÃO DE ARBITRAMENTO CELEBRADA ENTRE BRASIL
E ESTADOS UNIDOS, WASHINGTON (23.01.1909): 107, 141.
TRATADO CELEBRADO ENTRE BRASIL, ARGENTINA E CHILE
(25.05.1915): 108, 109, 142, 143.
TRATADO (PRELIMINAR) DE S. ILDEFONSO (1777): 109,
111, 112, .235, 236, 237, 238, 269, 380, 382.

no,

TRATADO DE PAZ DE 1783: 109.
TRATADO ENTRE BRASIL E PERU, (08.09.1909): 110, 294, 317.
TRATADO DE ARBITRAMENTO ENTRE BRASIL E ARGENTI­
NA (1905): 113, 120.
CONVENÇõES ESPECIAIS DE ARBITRANIENTO PERMANENTE
COM OS ESTADOS UNIDOS, PORTUGAL, FRANÇA, ESPANHA,
MÉXICO, HONDURAS, VENEZUELA E PANAMÁ: 113.
TRATADO CELEBRADO ENTRE BRASIL E BOLíVIA (27.03.1867):
118,235,236,285,305,310, 311,312,335,336, 337, 338, 339, 342, 380,
382.
TRATADO RELATIVO A RECLAMAÇõES PECUNIÁRIAS: 121.
CONVENÇÃO SANITÁRIA DE PARIS DE 03.12.1903: 124.
TRATADO RIO-BRANCO-PINILLA: 128.
TRATADO DAS MISSõES: 136.
CONVENÇÃO ASSINADA EM BUENOS AIRES (04.10.1910): 138.
TRATADO DE LIMITES (06.10.1898): 138.
PROTOCOLO ASSINADO ENTRE BRASIL E ARGENTINA
(16.09.1912): 139.

REPER I ÓRIO DA

PRÁ riCA BRASILEIRA DO DIREI ro IN TERNACIONAL

109

CONVENÇÃO RELATIVA AO ARROIO S. MIGUEL (1913): 139,
318.
TRATADO DE 15 DE MAIO DE 1852: 139,248,313,318.
ACORDO DE 22 DE ABRIL DE 1853: 139, 248, 318.
TRATADO DE 30 DE OUTUBRO DE 1909: 139, 252, 314, 320.
TRATADO DE LIMITES ENTRE BRASIL E ARGENTINA (1898):
140.
TRATADO PACIFISTA ENTRE BRASIL E ESTADOS UNIDOS
(1914): 141.
TRATADO DE AMIZADE, COMÉRCIO E NAVEGAÇÃO (31.07.1896):
144, 145, 146.
I CONVENÇÃO PARA SOLUÇÃO PACíFICA DE CONFLITOS IN·
TERNACIONAIS: 149.
TRATADO DE ARBITRAMENTO COM A FRANÇA PARA A FI·
XAÇÃO DOS LIMITES ENTRE BRASIL E GUIANA FRAN·
CESA (1897): 150, 399.
TRATADO El\1 FACE DO ARRENDAMENTO DO TERRITóRIO
DO ACRE (10.04.1867) (cf. também QUESTÃO DO ACRE): 151,
152, 182.
CONVENÇÕES DA CRUZ VERMELHA: 153.
CONVENÇÕES CONCLUíDAS NA I CONFERf.NCIA DE PAZ DE
HAIA DE 1899: 153.
CONVENÇÕES DE GENEBRA (22.08.1864): 153.
TRATADO DE EXTRADiÇÃO DE 1851: 154, 155.
ACORDO DE 25 DE NOVEMBRO DE 1878: 155.
ACORDO DE 13 DE MAIO DE 1873: 155.
TRATADO DO BRASIL COM O CHILE (1897), PARAGUAI (1872),
PORTUGAL (1855): 156.
TRATADOS DO BRASIL COM OS ESTADOS UNIDOS. DE 1897 E
PROTOCOLOS, DE 1898 E 1901: 156.

110

AN rÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE

TRATADO E PROTOCOLO DO BRASIL COl\-I A GRÃ-BRETANHA
(1872): 156.
TRATADO DO BRASIL COM O IMPÉRIO ALEMÃO (1877): 156.
TRATADO DO BRASIL COM OS PAíSES BAIXOS (1895): 156.
TRATADO DO BRASIL COM PORTUGAL (1872): 156.
TRATADO DO BRASIL COM PORTUGAL (1872): 156.
TRATADO, PROTOCOLO E TRATADO ADICIONAL DO BRASIL
COM A BÉLGICA (1873): 156.
TRATADO DO BRASIL COM A ÁUSTRIA-HUNGRIA (1883): 156.
TRATADO DO BRASIL coxr A ITÁLIA (1872) E TERMO DECLA­
RATIVO (1873): 156.
TRATADO DE EXTRADIÇÃO ENTRE BRASIL E BOLíVIA (1913):
156.
TRATADO DE VIENA (1815): 161.
TRATADO DE PAZ DE LAUSANNE (18.10.1912): 178, 179, 180.
CONVENÇÃO DE ARBITRAMENTO ENTRE BRASIL E FRANÇA
(1909): 213.
TRATADO ENTRE BRASIL E PORTUGAL (29.08.1825): 217.
TRATADO DE LONDRES DE ARBITRAMENTO (06.11.1901): 233,
234, 240.
TRATADO CONCLUíDO NO RIO DE JANEIRO EM 06.10.1898:
234.
CONVENÇÃO DE 23 DE OUTUBRO DE 1851: 235,236.
TRATADO DE PAZ DE BADAfÓS

(06.~6.1801):

236.

ACORDO COM O PERU DE 23 DE OUTUBRO DE 1851: 237.
ACORDO COM A BOLíVIA DE 27 DE MARÇO DE 1867: 237.
TRATADO DE 13 DE JANEIRO DE 1750: 238,269,275.
TRATADO DE ARBITRAMENTO, RIO DE JANEIRO (10.04.1897):

239.

REPER rÓRIO DA PRÁfiCA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL

111

TRATADO DE 05 DE MAIO DE 1906 (GUIANA HOLANDESA): 239.
TRATADO ASSINADO EM LONDRES QUE SUBMETEU O LITí­
GIO DO BRASIL COM A GUIANA BRITANICA .A!O REI DA
ITALIA (06.11.1901): 239.
TRATADO DE LIMITES COM A VENEZUELA (1859): 240,241,421.
PROTOCOLO DE CARACAS (09.12.1905): 241.
TRATADO DE BOGOTA (24.04.1907): 241.
TRATADO DE COMÉRCIO, NAVEGAÇÃO E LIMITES, DE LIMA
(1851): 242, 243, 299, 337, 338.
ACORDO ASSINADO EM LIMA (11.02.1874): 242.
PROTOCOLO ASSINADO NO RIO DE JANEIRO (28.05.1897): 243.
TRATADO DE 08 DE SETEMBRO DE 1909: 243.
ACORDO PROVISóRIO DE 12 DE JULHO DE 1904: 243.
TRATADO DE AMIZADE, LIMITES, NAVEGAÇÃO, COMÉRCIO E
EXTRADIÇÃO ENTRE BRASIL E BOLíVIA (LA PAZ, 1867):
243, 244, 245.
PROTOCOLO DE ACORDO PRELIMINAR DE "MODUS VIVEN­
DI" (21. 03.1903): 284, 286, 287, 306.
PROTOCOLO ASSINADO NO RIO DE JANEIRO
244.

(19.02.1895):

PROTOCOLO ASSINADO NO RIO DE JANEIRO
244.

(10.05.1895):

PROTOCOLO DE 30 DE OUTUBRO DE 1899: 244.
ACORDO DE 11 DE FEVEREIRO DE 1911: 245.
TRATADO DE 09 DE JANEIRO DE 1872: 245.
PROTOCOLO DE 07 DE MAIO DE 1874: 246.
PROTOCOLO DE 09 DE AGOSTO DE 1895: 246.
PROTOCOLO DE 01 DE OUTUBRO DE 1898: 246.
TRATADO DE 06 DE OUTUBRO DE 1898: 246, 249.

ACORDO DE 11 DE FEVEREIRO DE 1874: 248. TRATADO DE 24 DE ABRIL DE 1907: 248. TRATADO DE ARBITRAMENTO ENTRE BRASIL E GRÃ-BRE­ TANHA (06.1901): 248.1852: 247.297. 251. CONVENÇÃO DE 07 DE MAIO DE 1913: 252.10.10. TRATADO DE 09 DE JANEIRO DE 1872: 249. PROTOCOLO DE 07 DE JANEIRO DE 1874: 249.1898): 251. 404.05.10. 314.1867: 249.10. . TRATADO DE ARBITRAMENTO ENTRE BRASIL E FRANÇA (1897) : 248. 1906): 248. TRATADO DE CARACAS (05.1851: 249.03. TRATADO CONCLUíDO El\'1 LA PAZ. TRATADO DE LIMITES (06.05. TRATADO ENTRE BRASIL E PAfSES BAIXOS (05.05. ACORDO DE 11 DE FEVEREIRO DE 1874: 249.1910 COM­ PLEMENTAR AO TRATADO DE LIMITES DE 1898: 246. CONVENÇÃO DE BUENOS AIRES (04. 401. EM 27. TRATADO DE 06 DE MAIO DE 1904: 249. TRATADO DE 30 DE OUTUBRO DE 1909: 247. CONVENÇÃO DE LIMA (23. 420.10. TRATADO DE LIMITES ENTRE BRASIL E URUGUAI (1851): 246. TRATADO FIRMADO EM MONTEVIDÉU EM 15.11. CONVENÇÃO ASSINADA EM LIMA EM 23. ATA DE 04 DE OUTUBRO DE 1910: 246.1851): 248.112 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE PROTOCOLO DE 02 DE AGOSTO DE 1900: 246. PROTOCOLO DE MONTEVIDÉU DE 22 DE ABRIL DE 1853: 247. 248. 315. CONVENÇÃO ASSINADA EM BUENOS AIRES EM 04.1910): 250.1859): 248.

TRATADO PERUANO-BOLIVIANO (1902): 294.1908): 317. TRATADO SOBRE DEFINIÇÃO DE FRONTEIRAS COM A GUIA­ NA FRANCESA (05. ACORDOS DE 16 E 19 DE AGOSTO DE 1919: 252.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 113 PROTOCOLO DE CARACAS (09. TRATADO SOBRE DEFINIÇÃO DE FRONTEIRAS ZUELA (05.05. TRATADO CONCLUíDO NO RIO DE ]ANEIRO EM 15.12.1882: 307. PROTOCOLO DE CARACAS (20. PROTOCOLO DE 30 DE OUTUBRO DE 1899: 301. .05.01. 404.04. ACORDO ENTRE BRASIL E PERU (12.07 . TRATADO DE UTRECHT ENTRE PORTUGAL E FRANÇA (1713): 265. PROTOCOLO DE 01 DE AGOSTO DE 1900: 301. CONVENÇÃO DE 18 DE ]ANEIRO DE 1867: 316.1859): 296. 399.05. CO~f TRATADO SOBRE DEFINIÇÃO DE FRONTEIRAS COM A A VENE­ COLô~f­ BIA (24.05.1904): 294. TRATADOS DE LIMITES (05. 425. TRATADO ENTRE BRASIL E URUGUAI MODIFICANDO AS FRONTEIRAS NA LAGOA MIRIM E NO RIO JAGUARÃO (1909) : 317. PROTOCOLO DE 23 DE FEVEREIRO DE 1895: 301. TRATADO SOBRE DEFINIÇÃO DE FRONTEIRAS COM O EQUA­ DOR (06.1912): 253.1904): 317. TRATADO DE BERLIM: 262.1905): 252.05.1904): 317. TRATADO DE LIMITES ENTRE BOLíVIA E PERU (1851): 315. ACORDO DE NEUTRALIZAÇÃO (1842): 272. 1859): 317.

1903): 317. . 375.413.11. TRATADO DE 06 DE NOVEMBRO DE 1901: 410. TRATADOS DE WASHINGTON (1914) E DE BUENOS AIRES (1915) PARA A SOLUÇÃO PACíFICA DAS CONTROVÉRSIAS INTER· NACIONAIS: 393.04.1867) E (17.1851): 344. TRATADO ASSINADO EM WASHINGTON ElVI 28.1890: 411.1914): 390. 341. CONVENÇÃO DE 18 DE MAIO DE 1904: 374.10.10.06.1874): 317. ACORDO COM O PERU (11.11. ACORDO ENTRE BRASIL E COLôMBIA (24.01.114 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDAot CONVENÇÃO COM O PERU (23. TRATADOS COM A BOLíVIA (27.1872): 318. 341.10.344. TRATADO SOBRE NAVEGAÇÃO DOS RIOS PARANÁ.1891): 333.1851): 317.10.02. TRATADO ENTRE BRASIL E URUGUAI (30. CONVENÇÃO FLUVIAL ASSINADA COM O PERU (22.1909): 348.1858): 340. PROTOCOLO ENTRE ESTADOS UNIDOS E MÉXICO (24. TRATADO ENTRE BRASIL E PERU DE COMÉRCIO E NAVEGA­ çÃO (10.419. 337. URUGUAI E PARAGUAI (1856): 34'f.10.03.1898): 318.10. TRATADO COM O PARAGUAI (05. TRATADO COM O URUGUAI (12.02.1907): 347.NIO ENTRE URUGUAI E BRASIL (21.1897): 418.425.1851): 318. CONVf. CONVENÇÃO DE ARBITRAMENTO ENTRE PERU E EQUADOR (1887): 380. TRATADO ENTRE GRÃ-BRETANHA E VENEZUELA (02. TRATADO COM A ARGENTINA (06. TRATADO DE 18 DE MAIO DE 1899: 411.04.

REPER rÓRIO DA PRÁ riCA BRASILEIRA DO DIREI ro IN rERNACIONAL 115 TRATADO ENTRE BRASIL E ESTADOS UNIDOS (12. . AMBULÂNCIAS E CRUZ VERNIELHA: 440. XIII CONVENÇÃO CONCERNENTE AOS DIREITOS E DEVERES DAS POTtNCIAS NEUTRAS EM CASO DE GUERRA MARíTI­ MA (1907): 443. FERIDOS.12. 480. HOSPITAIS. CONVENÇÃO DE GENEBRA SOBRE DOENTES. MOR­ TOS.1828): 439. 487. 485.

.

VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1919-1940 fndice A ljabético Remissivo e Jurisprudência Internacional. Tratados . Questões Internacionais.

.

ARBITRAGEM/ARBITRAMENTOS: 13. Obrigatória: 43. 36. Justiça Arbitral: 220. 43. 52. 241. 147. 24. também TRATADOS): 19. 208. 69. AUTODETERMINAÇÃO (cf. 75. 242. 158.221.214. 32. 277. 229. 199. 77. 48. "AIDE MÉMOIRE": 185. 16. ASILO.230. 207.A AÇÃO RESCISóRIA: 115. 22. 231. 127. 56. 44. . 114.223. "APARTHEID": 25. 45.220. 71. 269. ATOS INTERNACIONAIS (cf.234.229. 55. também PRINCíPIOS): 24 AVISOS: 254. 194. 90. Juízo Arbitral: 219. Ocasional: 32. 233.VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1919-1940 íNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO .25. 90.233. 117. 78. 89. 265. Sistemas de: 211. DIREITO DE: 18. 209. 110. 115. 31. Decisões Arbitrais: 44.212.

120 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE B BELIGERÂNCIA: 20. 261. 104. 257. 22. Estado de: 52. 133. 126. BOLETIM COMERCIAL DO MRE: 80. 263. CLÁUSULA DA NAÇÃO-~fAIS-FAVORECIDA (cf. 258. 65. CODIFICAÇÃO (cf. 208. Civil: 109. c CÂMARA DOS DEPUTADOS/ANAIS: 197. Reconhecimento de: 102. 262. 250. 21. CARTAS: 59. 69. Qualidade de: 103. de Caxias: 162. 56. 271. DIREITO INTERNACIONAL) CóDIGOS: de Direito Internacional Público: 21. 58. 229. 253. 246. BUREAU DAS REPúBLICAS AMERICANAS: 63. também TRATA· DOS): 270. 124. . 207. 252. COERÇÃO: 43. 251. COLEÇÃO DE LEIS DO BRASIL: 115. 123. CIRCULARES: do MRE: 101. 255. 243. Penal: 21.

80. 232. 51. 60. 26. lleparações: 38. 83. 70.NCIAS: 14. 34. 84. (V) de Santiago (1923): 33. (VI) de Havana (1928): 39. 198. 73. 270. 70. 25. Santiago: 60. 74. Lima: 114. 97. 176. 232. 269. 136. 50. (VII) de Montevidéu (1933): 39. 121. 180. 52. 218. 236. 77. 20. 68. 129. 265. 133. ONU: 24. (VIII) de Lima (1938): 47. 71. 95. 232. 58. 132. 241. Montevidéu: 95. da Sociedade das Nações: 85. 48. 60. 51. de Investigação e Conciliação: 266. 62. 116. 233. 63. 69. 202. de Jurisconsultos: 51. 163. 161. 135. 78. . 29. 71. 63. OEA: 14. 65. 70. 231. 231. 159. 122. 217. 27. 69. de Armamentos: 60.REPERTÓRiO DA PRÁTiCA BRASiLEiRA DO DiREiTO INTERNACiONAL 121 COMISSõES: 70. 131. 266. 102. 45. de Buenos Aires (1936): 11. 267. 41. 120. das Conferências Internacionais: da da de de de de de de Havana: 46. 69. 78. 71. (lI) do México (1901): 64. 248. 66. 47. CONFERí. 225. 53. 201. 48. de Polícia de Fronteiras: 46. 119. 50. 215. 52. 48. Codificação do DIP: 41. 231. 69. 96. 66. 277. 73. 128. 64. 126. COl\1UNICAÇÕES: do MRE: 227. 52. 59. 213. 264. 110. 157. 231. 240. 65. 116. 61. da Câmara dos Deputados: 82. 70. 114. 137. 109. 230. 119. 47. 109. 51. 114. 213. 67. 269.

(IV) de Buenos Aires (1910): 74. da OIT: 175. 21. Motins: 110. 41. 269. 124. 255. 216. 260. 56. 66. 194. . de Havana (1958): 102. de Buenos Aires (1916): 248. 265. ORGANISMOS INTERNACIONAIS) CONSELHOS: Diretor da União Pari-Americana: 50. Uso da Força: 15. 22. 206. 103. 46. 214. 96. 45. 223. 258. CONFLITOS ARMADOS: Guerra: 14. 140. do Panamá: 247. 78. da Santa Aliança: 192. 83. de Barcelona: 86. de Roma (Naval): 240. Efeitos da Guerra em Relação aos Tratados: 262. 253. 127. 16. 188. 104. 82. 249. Prisioneiros de: 265. 58. 270. 252. 104. de Londres (Naval-I907): 103. 40. 250. 122. 52. 244. 59. de Washington: 78. 192. 54. 23.122 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE (111) do Rio de Janeiro (1906): 70. 55. 41. CONFISCO~ 262. 247. 57. de Genebra: 86. 65. 194. 40. 225. 249. 245. 262. 87. CONGRESSOS: 67. 267. 224. 21. 215. Agressão: 22. 110. 63. 144. 92. 256. 102. 233. CONSELHO DA EUROPA (cf. 187. 218. 194. 131. 57. do Chaco: 39. 123. 33. 252.

91. 135. 43. também DIREITO INTERNA­ CIONAL): 25. Jurisdição Consultiva da: 23. 235. 137. Estatuto da: 32. 82. 44. 136. "CONTRE-MÉMOIRE": 37. Repertório da: 37. do Panamá: 228. COSTUME INTERNACIONAL (cf. 110. de Dantzig: 204. 23. 38. TRATADOS) . 56. 86. 242. CONVENÇOES (cf. Retirada do Brasil da: 195. 82. . 96. 86. i95. 109. Jurisprudência da: 23. 77. 220. SOLUÇÃ'O PACIFICA DAS CONTROVÉR· CIAS INTERNACIONAIS) . 234. 264 D DECLARAÇOES: 41. 55. CORTE INTERAMERICANA DE JUSTiÇA INTERNACIONAL: 236. do Governo Brasileiro: 158. 87. 236. CONTROVÉRSIAS (cf. 116. 92. 141. jurisdição Obrigatória da: 32. 20. 79. 235. CORTE PERMANENTE DE JUSTIÇA INTERNACIONAL: 19. 178. 44. CORTE INTERNACIONAL DE JUSTiÇA (CIl): Estatuto da: 25. 45. Casos da (cf. CRIMES INTERNACIONAIS: 24. do Brasil: 54. 36. 113. 31. 32. íNDICE DE jURISPRUDtNCIA INTER· NACIONAL) . 37. 45. 31.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 123 CONSTITUIÇOES: 19. 197. 110. 228. 27. 156. 209.

142. 35. Prática do: 13. 123. 55.82. 111. 20. 36.65. 110. . 141. 201. de Paris (1856): 251. 64. 17. 258. 58. 112. Princípios Gerais do: 18. 46. DIREITO AERONÁUTICO: 163.49. 23. 165. 25. 144.43. 21. 69. 34. 167.96. 18.257. 132. 81.46.201. 36.124 AN I ÔNIO AlJCllS ro CAN<. 258. 42. 34.36. 25. Radiotelegrafia: 164. DIREITO INTERNACIONAL: 16. 22.62.270. de Londres (1909): 251. 18. DIPLOMACIAjDIPLOMÁTICOjS: 26. 21. 48. 64. 261. 22. 56. DESARMAMENTO: 21. 46. 145. 36. DIREITOS HUMANOS: 18. 42. 33. 57. 23. Exequatur: 249. 20. 240. 41. Privado: 31. 159. 49. 27. 44. Fontes do: 18. DELITOS INTERNACIONAIS: 2·1. 45. 22. 143. 251. 115. 31. 26. 48.73. de Reunião de Consulta: 247. 195. 271. 83.:ADO TRINDADE de Lima: 245. 166. 255. DIÁRIOS: do Congresso: 84. 113. Cartas Aeronáuticas: 164. 47. Imunidades: 47. 79. 44. 259. 257. 34. 26. 92. 241. 50. 21. Sistema Uniforme de Sinais: 164. 40. 195. Informações Meteorológicas: 164. DIREITO: 18. 37. 249. 80. 165. 172. Aviação Comercial: 164. 109. 117. 25. 61. 40. 277. 38.70. 164. 19. 247. 24.

217. do Positivismo Voluntarista: 25. 104. Stimson: 22. 70. 33. 219. DISCURSOS: de Delegados do Brasil: 32. 56. 245. dos Internacionalistas Alemães: 124. 97. 65. 133. 49. Evolução do: 22. 68. 86. 122. 24. 41. Drago: 114. 67. 69. 50. ]23. 179. 202. 122. 34. 43. Princípios do: 23. 109. 167.REPER IÓRIO DA PRA I (CA BRASILEIRA DO DIREI I O IN IERNAc/ONAL 125 Público: 20. 102. Questão dos Navios ex-Alemães: 118. DOCUMENTOS DO MRE: 80. 163. Arrolamento de Navios: 119. 34. 231. DOUTRINAS: Da "Non-Justiciability": 16. 35. 51. 243. 42. 80. 70 Privado: 20. 45. 119. 67. 63. Monroe: 49. Consuetudinário: 25. 61. 186. 66. 262. 57. 51. 140.204. 69. 233. 158.259. 163. da Igualdade Jurídica dos Estados: 225. 66. Confisco de Navios: 122. 110. 222. 272. Regulamentação dos Portos: 164. 65. 47. 60. 118. 70. de Presidentes de Comissões Internacionais: 67. 26. 119. 123. 69. 62. 33. 124. 21. Codificação do: 20. de Chanceleres: 42. 122. 32. 64. 138. 88. 141. 46. 52. . 31. DIREITO MARíTIMO: 83. 95. 65. 36. 253. 139.99. 102. 103. 34. 36. 232. 52. do Pan-Americanismo: 50.

União Real de: 147. 27. 45. 29. 68. 52. 277.126 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE E ENTIDADES NACIONAIS E INTERNACIONAIS: Instituto Rio-Branco: 30. NÃO-INTERVEN­ çÃO) . 61. 277. Princípio da Não-Intervenção dos (cf. Direitos e Deveres dos: 15. 95. 147. 49. 60. Associação de Direito Internacional (International Law Association) : 62. Instituto de Direito Internacional (Institut de Droit International): 62. 25. 40. 25. 269. 66. 60. 55. 111. 18. 95. 75. 95. 38. 26. Responsabilidade Internacional dos LIDADE INTERNACIONAL). 38. EXPOSIÇOES: de de de de Chanceleres: 39. (cf. 44. 153. 80. Delegados do Brasil: 47. 69. ESCRAVIDÃO: 25. 35. 254. Fundação Alexandre de Gusmão: 30. Sistematização da Prática dos: 13. Aquisição e Perda Territorial dos: 22. EQüIDADE: 15. 39. Motivos de Saavedra Lamas: 59. 109. 96. 199. 46. Universidade de Harvard: 62 Instituto de Direito Internacional Americano: 63. 85. 69. Igualdade Jurídica dos: 40. 99. 103. ESTADOjS: 13. 110. 37. 138. 69. 67. Motivos do l\fRE: 75. EXTRADIÇOES: 208. Federação Brasileira para o Progresso Feminino: 202. 40. 48. 27. RESPONSABI· .

40. 198. 170. 236. 141. 116. 144. 169. 152. do MRE: 177. INTERVENCIONISMO: 39. 151. 143. 85. 144. 154.48. 93. 87. 156. G GENOCíDIO: 25. 145. INFORMAÇõES: de Delegados do Brasil: 13. . INTERVENÇõES: de Representantes do Brasil: 76. CONFLITOS ARMADOS/NÃO-USO DA FORÇA) . 146. Extraterritorialidade: 142. 153. 143. 96. CONFLITOS ARMADOS) . 202. FRONTEIRAS: Questões de Demarcação: 149.46. 142. 150. 173. 207. 197. USO DA (cf. 216. GUERRA: (cf. 97. 77. I IMUNIDADES: 19. 225. 144. 135. 232.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 127 F FONTES DO DIREITO (cf. 137. Capitulações: 145. 136. DIREITO INTERNACIONAL) FORÇA. 155. 200. 207. Inviolabilidade: 142.

81. 25. ORGANISMOS INTERNACIONAIS) M MANDATOS: 205. 67. 20. 64. Comissões de: 63. 40. 64. 69. 157. DIREITO jPRINCfPIOS) LIGA DAS NAçõES (cf. 140. 246. 65. 249. Reuniões de: 42. Obrigatória: 32. 227. 84. 70. 87. 61. 58. 43. 115. "JUS COGENS": 24. 55. da Haia: 236. 77. DIREITO DO: 25. 32. 43. 83. 66. 227. 33. Princípio da Justiça Universal: 60. Proteção da Pesca: 62. 64. 258. 139. 133. JURISPRUDtNCIA: 13. 157. 62. 27. 82. 65. Denegação de: 48 110. 62. Brasileiros: 52. Mar Territorial: 61. 32. Mar Adjacente: 61.128 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE J JURISCONSULTOS: Americanos: 39. 66. Compulsória: 32. 157. 158. 254. l\fAR. 137. 38. 65. Poluição: 25. JURISDIÇÃO: 19. L LEGíTIMA DEFESA (cf. 19. . 104. 67. JUSTIÇA: 26. 56.

REPERTÓRIO DA PRÁncA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 129 Zona de Soberania: 157. 83. "MÉMOIRES": 36. 62. NÃO-USO DA FORÇA (cf. 214. 170. NÃO-INTERVENÇÃO (cf. 22. 248. 277. 104.262. 46. 52. 261. Mar Continental: 158. 53. 41. 57. 102. 95. 277. Não-Agressão: 59. 156. 22. 247. 270. Regras de: 247. 57. 48. 75. 185. também PRINCíPIOS e SOLUÇÃO PA­ CíFICA DAS CONTROVÉRSIAS INTERNACIONAIS): 16. "MEMORANDA": 130. 21. 246. 63. 50. MEDIAÇÃO (cf. 252. 251. 256. MEIO AMBIENTE: 25. Proscrição da Guerra: 16. Quebra da: 213. 256. N NACIONAIS/NACIONALIDADE: 40. 186. 56. também PRINCíPIOS): 18. 21. NEUTRALIDADE: 20. 40. 228. 61. CONFLITOS ARMADOS) "MODUS VIVENDI": 271. 47. 131. 39. 18. 258. 52. 124. SOLUÇÃO PACíFICA DAS CONTROVÉRSIAS INTERNACIONAIS) . . 52. 176. 105. 249. 246. MENSAGENS: De Presidentes da República: 120. 78. 250. 249. 255. MILITAR (cf. 257. 255. 222. Pacto Gondra: 33. 245. 218.

99. 61. 56. 77. 15. II Assembléia da: 76. 224. 235. 63. 170. Repertórios da: 17. 43. 78. 81. 192. 211. 235. ORGANIZAÇOES/ORGANISMOS INTERNACIONAIS: 13. 58. 188. 187. 180. 27. 188. 31. 196. 93. 157. 196. 116. 186. Constituição da: 43. 195. LIGA DAS NAÇOESjSOCIEDADE DAS NAÇOES: 13. do Secretário de Estado dos EUA: 214. Troca de: 155. 143. 205. 83. 21. 241. 19. . 86. 194. 156. VI Assembléia da: 32. 240. de Legações do Brasil: 131. 177. 147. 94. 34. 179. 204. 111. 197. "NOTE-VERBALE": 37. 173. 177. 34. 31. 83. 196. 85. 34. 87. 82. 193. 178. 20. 57. 88. 236. 190. Assembléias da: 80. o OBSERVAÇOES: 213. 38. NOTIFICAÇOES: 102. 17. 239.130 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE NOTAS: do MRE: 52. Nota Coletiva: 224. Retirada do Brasil da: 19. 44. 29. 169. 194. V Assembléia da: 85. 23. 19. 19i. 181. 176. 216. 146. 198. "Journal Officiel" da: 44. 66. do MRE da Venezuela: 271. 199. 33. Comisão Permanente Consultiva: 81. 194. 261. 178. 67. do Governo Brasileiro: 125. 214. 62. 17. 205. Conselho da: 32. 188. 169. 88. da Embaixa do Brasil em Washington: 226. 198. 139. Comitê de Experts para a Codificação Progressiva do Di­ reito Internacional: 45. 98. 189. 54. 61. 82. 91. 35.

137. Resolução da XIV Assembléia Geral da: 277. 200. 165. 63. 169. 78. ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (OIT): 19. CRUZ VERMELHA: 256. Comissão Jurídica Interamericana: 14. 241. .REPERfÓRiO DA PRÁTiCA BRASiLEiRA DO DiREITO INTERNACiONAL 131 Pacto da: 91. Resoluções do Conselho da: 196. Assembléia Extraordinária: 179. 174. 20. 163. 26. 204. 277. 25. 175. 239. 26. 174. 176. I Comissão da Assembléia Geral da: 27. 205. 16. PAN-AMERICANISMOjANO: 50. 241. Conferências: Pari-Americanas (d. Estados-membros da: 26. 171. 166. CONSELHO DA EUROPA: 29. Carta da: 277. Secretaria Geral da: 14. 57. 52. Sistemas de Mandatos sob a: 205. 257. p PACTOS (cf. Secretariado da: 16 Assembléia Geral da: 23. 191. 185. Comissão de Direito Internacional da: 24. 213. Conselho Diretor da União: 63. 240. ORGANIZAÇÃO DAS NAÇOES UNIDAS (ONU): 14. TRATADOS). ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS (OEA): XIV Assembléia Geral da: 13. 136. Conferências) . I Assembléia da: 135. 74. 92. 173.

162. 50. 221. 56. ll6. 112. 59. 134. 199. 38. 223. 71. 229. 80. 78. 45. 142. 261. 182. de S. 85. de Clovis Bevilaqua: 17. 42. 195. 25~ 26~ 26t 270. 69. 71. 1l0. 246. 225. 265. 84. 54. 40. POLíTICA: 39. Vocação Pacífica do Brasil: 52. 53. 70. 41. 20~ 217. 142. 166 169. 264. 44. 90. 113. 138. 59. 24t 248. 176. 102. 64. de j ames Darcy: 71. 263. 167. 143. 66. 87. 250. 40. 59. 68. 46. Interamericana: 33. 228. 262. 43. 97. 181. 67. 97. 122. 57. dos Consultores Jurídicos do MRE: 29. 162. 55. ll4. 263. 76. do Rêgo Barros: 141. 225. 217. 188. 77.132 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE PARECERES: DA CPJI: 19. 241. 75. 88. nz. 80. 192. 107. 65. 91. PRERROGATIVAS: 142. 58. 91. 224. . 71. 59. 77. 141. 85. 55. 250. 257. 87. 96. 246. 54. 94. 104. 207. 218. 259. 253. 44. 158. 57. de Gilberto Amado: 79. 187. 45. 115. 258. 42. 132. POLíTICA PORTUARIA: 107. 209. 118. Tratado de Paz entre Brasil e Portugal: 100. 112. 243. 41. 66. Ideal Pacífico do Presidente Wilson: 188. 94. 157. 165. 67.74. 63. POLíTICA SANITARIA: 73. 196. 249. 214. 203.253. 140. 93. ll6. 86. 204. 31. 44. PAZ: 35. 43. 272. 109. 109. 78. 70. 100. 56. 57. Projeto de Codificação dos Instrumentos de: 71. 157. 139. 132. 250. 224. 83. 256. 66. 139. 198. 49. Pacto Gondra: 33. Tratado de Paz de Versalhes: 38. 83. 250. 82. 110. 57. 199. 244. 55. 25~ 257. 186. 141. 66. 76. 54. 170. 58. 271. 111.. 56.

76. 261. R EPERTóRIOS: da Prática Brasileira do DIP: 13. RESOLUÇÕES: 43. 27. 73. . Sobre Comunicações entre Países Americanos. 260. 85. de 11 de agosto de 1910. 241. de 12 de agosto de 1910. REPRESÁLIAS: 259. RELATOS: 218. do MRE: 20. Sobre a Reorganização da União das Repúblicas Americanas: 74. por meio de Linhas de Vapores: 74. 29. Japonês: 13. REPARAÇõES: de Danos: 18. 18. de Jurisprudência: 89. 39. Sobre a Estrada de Ferro Pan­ Americana: 74. de Guerra: 263. Comissão de: 38. da Prática da Organização das Nações Unidas: 14. RÉPLICAS: 89. 263.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 133 R RECOMENDAçõES: 39. 118. Sobre um Projeto de Convenção Referente à Reorganização da União Pari-Americana: 74. de 11 de agosto de 1910. 37. 26. da Prática da Sociedade das Nações: 17. Resoluções: de 11 de agosto de 1910. 27. Projetos de: 26. da Prática dos Organismos Internacionais: 17.

N avezacão do Rio Amazonas: 255. 47. Sucessivos: 161. Formas e por Danos Causados por Dano Resultante Imediata e Mediata: Princípio da: 113. 239. 108. 112. de Ato Ilícito: 107. Sobre Recenseamentos: 74. 255. 24. que Aprovou o Tratado de Paz de Versalhes de 1919: 87. 115. 254. de 20 de agosto de 1910. 109. In'temacionais: 18. a Estrangeiros: 61. 254. do Conselho da Liga das Nações: 196. 160. REUNIOES: 245. 254. 160. Sobre Regulamentação Aduanei­ ra: 74. Limítrofes: 160. 25. 111. 241. 256. Sobre o Intercâmbio de Professo­ res e Alunos: 74. Conteúdo. 240. Graus da: 25. .134 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE de 18 de agosto de 1910.159. Al­ fândega e Estatística: 74. RESPOSTAS: 261. Contíugos: 161. de 20 de agosto de 1910. de 20 de agosto de 1910. Utilização Industrial e Agrícola dos: 161. 113. Jurisdição Nacional dos Ribeirinhos: 160. do Congresso Nacional. 62. Sobre EStatísticas Comerciais: 74. Navegação do Rio Paraguai: 162. 204. de 20 de agosto de 1910. RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL DOS ESTADOS: 18. de 20 de agosto de 1910. Sobre uma Seção de Comércio. . da XIV Assembléia Geral da OU: 277. Declaração de Fechamento de: 254. 111. 61. 109. 159. 161. 107. 205. RIOS: 84. Sobre Documentos Consulares: 74.

77. 219. 233. 104. 218. Proscrição da Guerra: 21. 157. 55. 233. 40. 277. 87. 74. 59. 50. Pacto Briand-Kellogg: 16. T TELEGRAMAS: 188. 82. 45. 215. 139. 21. SOBERANIA: 16. ORGANISMOS INTERNACIO. 56. 54.22. 16. 74. 22. 69. 86. Celebração de: 22. 73. 22. 41. TRATADOS: Registro de: 15. Convenção de Haia de 29. 53. 16. 59. 51. 93. 225. 52. 78. Ratificação de: 32. Protocolo de Genebra para a: 43. 75. 248. 93. Sucessão de Estados em Matéria de: 18. . ~ediação: 52. 77. 158. Bons Ofícios: 55. 218. 87. 233. 86. 102. 21. 57. 93. 214. 18. 270. SOCIEDADES NAIS) . 218. 125. Solução Pacífica do Conflito do Chaco: 215.24. 78. 265. 220. 211. 24.45. 85.1899 para a: 219. 88. 33. 40. 46.41. 44. 214. 105. 57. 218. 226. 233. 96. 208. 23.60. 214. Pacto Gondra: 33. 52. 55. 41. 78.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 135 s SEGURANÇA INTERNACIONAL: 21. 95.71. 66. 255. 25.81. 53. 80. i55. 78. SOLUÇÃO PACíFICA DAS CONTROVÉRSIAS INTERNACIONAIS: 16. 219. 71. 83. DAS NAçõES (cf. 56. 265. 43. 63. 41.270.07. 50. Conciliação: 55.44. 194. Secretos: 15. Não-Uso da Força: 16. 218. 48. 83. HEntente": 89. 100. 222. Publicação de: 15. 193. 212. 22. 58. 211.

Execução de: 51. Participação do Executivo: 79. Cláusula "Rebus Sic Stantibus": 94. Plenos Poderes: 50. 87. Cláusula da Nação-Mais-Favorecida: 270. 61. 93. 93. 74. 87. Condição Resolutiva: 92. Interpretação: 51. 82. 222. Denúncia dos: 91. 88. 82. 86. 86. 95. 91. Fases da Formação dos: 93. 74. 92. 73. 79. Cláusulas Financeiras: 84. 76. 75. . Cláusulas Econômicas: 84. 90. Promulgação: 73. 92.136 AN rÔN 10 AlJGlJS 10 CANÇADO f RI N DADE Participação do Congresso: 50. Obrigatoriedade dos: 85. 87. Adesão: 56. 86. Aprovação: 80. 86. 92. 91. Ajuste: 77. 94. Assinatura: 80. 80. 93. 91. 80. 92. Classificação: 76. TRIBUNAL DE JUSTIÇA INTERNACIONAL: 195. Reservas: 51. 51. 77. 92. Capacidade para Concluir Tratados (Treaty-Making Power) : 79. 85. 90. 271. 61. 84. 85.

. CASO DO ALABAMA (1871-1872): 233. 89. 234. CASO DO STATUS DA CARÉLIA ORIENTAL (1923): 23. 24. CASO DA NAMfBIA (1971): 23. CASO DA BARCELONA TRACTION (1970): 23.JURISPRUDtNCIA INTERNACIONAL CASO DA JURISDIÇÃO DOS TRIBUNAIS DE DANTZIG (1928): 19. CASOS DOS EMPRÉSTIMOS BRASILEIROS EMITIDOS NA FRAN­ ÇA (1928-1929): 20. 37. CASO DA INTERPRETAÇÃO DOS TRATADOS DE PAZ (1950): 23. CASO DO NAVIO "LOTUS" (1927): 23. 36.

.

QUESTÃO DA NÃO-INTERVENÇÃO: 53. . 80. 197.66.QUESTÕES INTERNACIONAIS QUESTÃO DA RETIRADA DO BRASIL DA LIGA DAS NAÇOES: 19. 188. 224. QUESTÃO DA CAPACIDADE JURíDICA DO GOVERNO BRASI­ LEIRO PARA CELEBRAR TRATADOS: 79. 93. QUESTÃO DA CAPACIDADE DE CELEBRAR ACORDOS: 80. 196. 195. QUESTÃO DA RESPONSABILIDADE DO ESTADO POR ATOS DE FUNCIONARIOS PÚBLICOS EM TERRITóRIO BRASILEIRO (CAUSANDO DANOS A PARTICULARES) E POR ATOS DE FUNCIONARIOS DIPLOMATICOS E CONSULARES FORA DO PAíS: 112. também OONFLITOS ARMADOS/GUER. QUESTÃO DA DENÚNCIA DOS TRATADOS: 94. QUESTÃO DO NÃO-USO DA FORÇA: 56. QUESTÃO DA RESPONSABILIDADE DO CAUSADOS A ESTRANGEIROS: 109. QUESTÃO DA GUERRA CIVIL ESPANHiQLA: 52. ESTADO POR DANOS QUESTÃO DA RESPONSABILIDADE DO ESTADO POR ATOS DE SEUS FUNCIONARIOS NO EXERCíCIO DE SUAS FUNÇOES: 111. QUESTÃO DO CHACO (cf. QUESTÃO DA CODIFICAÇÃO PROGRESSIVA DO DIP: 65. 176. QUESTÃO DA RATIFICAÇÃO DOS TRATADOS: 86. 91. 194. RA DO CHACO): 57.

143. ENTRE BRA­ SIL E ALEMANHA: 120. LTDA. QUESTÃO DA INDENIZAÇÃO DOS PROPRIETARIOS DE MER­ CADORIAS A BORDO DE NAVIOS ALEMÃES APREENDIDOS PELO GOVERNO BRASILEIRO: 132. QUESTÃO DA DEMARCAÇÃO DE LIMITES FRONTEIRIÇOS DO BRASIL: 150. QUESTÃO DA FRONTEIRA ENTRE A TURQUIA E IRAQUE: 156. 228. QUESTÃO DA TOMADA DOS NAVIOS EX-ALEMÃES (1917): 125. . QUESTÃO DE IlVIUNIDADES DIPLOMATICAS: 142. QUESTÃO DO MAR TERRITORIAL: 157. QUESTÃO DA DELEGAÇÃO DO BRASIL À LIGA DAS NAÇOES E O CARATER PúBLICO DA lYIESMA: 169.. NO PORTO DE HAVRE: 140. QUESTÃO DA PROPRIEDADE DOS NAVIOS ALEMÃES: 122. QUESTÃO DO EMPRÉSTIMO EXTERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO E AÇÃO CONTRA ELE MOVIDA NOS TRIBUNAIS DE NOVA YORK: 138. QUESTÃO DA REPARAÇÃO DE DANOS À PEREIRA CARNEIRO E CIA. QUESTÃO DOS RIOS INTERNACIONAIS: 161. QUESTÃO DA RETIRADA DE PASSAGEIROS ALEMÃES DO VA­ POR CUIABA. QUESTÃO DA VENDA DO CAFÉ DE SÃO PAULO. QUESTÃO DOS EMPRÉSTIMOS EM OURO CONTRAíDOS PELO BRASIL NA FRANÇA: 116. PELA PERDA DE SEUS NAVIOS TORPEDEIROS POR SUBMARINOS ALEMÃES: 132.140 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE QUESTÃO DA RESPONSABILIDADE DO ESTADO POR CRIME POLíTICO DE RES~ONSABILIDADE CONTRA ESTRANGEI­ ROS EM SEU TERRITóRIO: 113. QUESTÃO DA JURISDIÇÃO EM RELAÇÃO A NAVIO MILITAR ESTRANGEIRO: 141.

252. 253.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTER"NACIONAL 141 QUESTÃO DAS RELAÇOES ENTRE A ASSEMBLÉIA E O CONSE· LHO DA LIGA NAS NAÇOES: 171. QUESTÃO DO ASILO CONCEDIDO PELAS EMBAIXADAS ELE· GAÇõES A INDIVíDUOS QUE SE ACHE:M SOB A AÇÃO DA JUSTIÇA: 209. DO VAPOR QUESTÃO DA INCORPORAÇÃO DE NAVIOS EX-ALEMÃES À FRO­ TA BRASILEIRA: 259. QUESTÃO DE LETíCIA: 217. . QUESTÃO DOS NAVIOS PERUANOS MORONA E PASTAZA: 254. 184. QUESTÃO DO TRATAMENTO DE POLONESES E OUTRAS PES­ SOAS DE ORIGEM OU LíNGUA POLONESA NO TERRITó­ RIO DE DANTZIG: 203. QUESTÃO DA ALTA SILÉSIA: 178. QUESTÃO DE ASILO EM SEDE DE MISSÃO DIPLOMÁTICA A CIo DADÃO DE ESTADO BELIGERANTE: 207.M NAVIO MERCANTE: 256. QUESTÃO DA TRANSFORMAÇÃO DE TRANSPORTE DE GUER· RA COLOMBIANO E. QUESTÃO DA RECLAMAÇÃO SOBRE SUPOSTA BRECHA DE NEU· TRALIDADE POR PARTE DO BRASIL: 257. QUESTÃO DA COMPOSIÇÃO DO CONSELHO DA SDN: 179. QUESTÃO DE APREENSÃO DE MERCADORIAS BUARQUE NO EXTERIOR: 258. QUESTÃO DA "LISTA NEGRA" DOS PAíSES BELIGERANTES: 251. QUESTÃO DA UTILIZAÇÃO DE LANCHA BRASILEIRA PARA TRANSPORTE DE HOMENS À GUERRA: 256. 186. QUESTÃO DE BELIGERÂNCIA E NEUTRALIDADE: 250. 180 QUESTÃO DA ADMISSÃO DA ALEMANHA NA LIGA DAS NAÇOES: 181.204. 179. QUESTÃO DO PROCEDIMENTO PARA EXAME DE PETIÇõES E COMUNICAÇÕES RELATIVAS ÀS MINORIAS: 201. 182. 185.

PARTICULAR QUESTÃO DA INDENIZAÇÃO DE GUERRA (DANOS CAUSADOS PELA ALEMANHA À EMBAIXADA DO BRASIL EM LONDRES) : 263.142 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE QUESTÃO DO CONFISCO DE PR:OPRIEDADE INIMIGA DURANTE A GUERRA: 262. . 264. QUESTÃO DO TRATAMENTO DE PRISIONEIROS DE GUERRA. QUESTÃO DE APREENSÃO DO NAVIO MERCANTE ITALIANO CALÁBRIA: 272.

190. EMENDA PLATT (1901): 39. TRATADO ANTIBÉLICO PROPOSTO PELA ARGENTINA: 58. 50. 78. 75. 180. 122. 262. CONVENÇÃO DE VIENA SOBRE DIREITO DOS TRATADOS (1969): 24. 1929): 58. 192. PACTO DA LIGA DAS NAÇõES (1919): 21. PROTOCOLO DE GENEBRA (1924): 44. TRATADO GERAL DE CONCILIAÇÃO INTERAMERICANA (Was­ hington. 179. PROTOCOLO ADICIONAL À CONVENÇÃO INTERAMERICANA DE CONCILIAÇÃO (Lima. 119. 129. 203. 241. 177. TRATADO DE PAZ DE VERSALHES (1919): 38. 125. 83. 270. 135. 57. 133. 120. 84. 123. CONVENÇÃO SOBRE DIREITOS E DEVERES DOS ESTADOS (Montevidéu. 218. 222. 53. 263.TRATADOS PACTO BRIAND-KELLOGG (1928): 16. 1933): 40. 1938): 71. 59. 78. 56. PACTO DE GONDRA (1923): 33. 118. 63. 55. 204. 132. CONVENÇÃO CONTINENTAL PARA O REGULAMENTO PACt­ FICO DE OONFLITOS QUE POSSAM SURGIR ENTRE ESTA­ DOS AMERICANOS (1923): 44. 82. 87. PACTO SAAVEDRA LAMAS (1933): 22. 77. 54. . 21. 128. 124. 127. 182. 131. 22. ACORDOS SALT (1972-1979): 22.

CONVENÇÃO SOBRE PATENTES DE INVENÇÃO. CONVENÇÃO REFERENTE À UNIFORMIDADE DE NOMENCLA· TURA PARA A CLASSIFICAÇÃO DE MERCADORIAS (Santiu­ go. DESENHOS E :MODELOS INDUSTRIAIS.1923): 74.1905: 74. 1906): 73. DE 14. RECLAMAÇÕES PECUÁRIAS (Buenos CONVENÇÃO DE SANTIAGO DO CHILE SOBRE MARCAS DE FÁ­ BRICA E DE COMÉRCIO (28. 1938): 71. CONVENÇÃO SOBRE PROPRIEDADE LITERÁRIA E ARTfSTICA (Buenos Aires. CONVENÇÃO REFERENTE À PUBLICIDADE DAS LEIS. 1923): 74. :MÉRCIO E PROPRIEDADE LITERÁRIA E ARTíSTICA (Rio de Janeiro.04. 1910): 73.10. . MARCAS DE FÁBRICA E DE CO. 1910): 73. 1910): 73. DECRE· TOS E REGULAMENTOS ADUANEIROS (Santiago. CONVENÇÃO SOBRE Aires. DESENHOS E MODELOS INDUSTRIAIS (Buenos Aires. CONVENÇÃO SOBRE MARCAS DE FÁBRICA E DE COMÉRCIO (Buenos Aires. CONVENÇÃO SOBRE A CONDIÇÃO DOS CIDADÃOS NATURALI­ ZADOS (Rio de Janeiro. 1906): 73. 1923): 74. CONVENÇÃO SANITÁRIA INTERNACIONAL DE WASHINGTON. PACTO DE SEGURANÇA COLETIVA (Lima. 1938): 71. 74. 1906): 73. 1910): 74. CONVENÇÃO SOBRE DIREITO INTERNACIONAL (Rio de Janei­ ro. CONVENÇÃO SOBRE PATENTES DE INVENÇÃO.144 ANTÔNlü'AUGUS ro CANÇADÜ TRINDADE NOVO PROTOCOLO ADICIONAL AO TRATADO GERAL DE AR­ BITRAGEM INTERAMERICANO (Lima.

03. CONVENÇÃO DE PARIS SOBRE NAVEGAÇÃO AÉREA 166.1922): 81.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 145 CONVENÇÃO GERAL DE CONCIUAÇÃO INTERAMERICANA DE WASHINGTON (1929): 75. PROTOCOLO WILSON AO PACTO DE VERSALHES: 119. TRATADO DE PAZ COM PORTUGAL (1825): 100.10.1826): 93. TRATADO GERAL DE ARBITRAMENTO INTERAMERICANO DE WASHINGTON (1929): 75. CONVENÇÃO DE VARSóVIA PARA A UNIFICAÇÃO DE CERTAS REGRAS RELATIVAS AO TRANSPORTE AÉREO INTERNA­ CIONAL (1929): 85. CONVENÇÃO DE HAVANA SOBRE TRATADOS (1928): 85. CONVENÇÃO DE LIMITES ENTRE BRASIL E URUGUAI (1916: 155. TRATADO DE PETRóPOLIS (1903): 150.1851): 93.1907): 102.01.10. PROTOCOLO DE AIX-LA-CHAPELLE (1818): 142. PACTO ANTIBÉLICO DO RIO DE JANEIRO: 95. TRATADO DE EXTRADIÇÃO COM O URUGUAI (12.1925): 153. CONVENÇÃO DE HAIA SOBRE ROMPIMENTO DE HOSTILIDA­ DES (18. 94. TRATADO DE WASHINGTON (06.02. 124. 96. TRATADO PERPÉTUO COM A FRANÇA (08. ATA DE WASHINGTON (SOBRE LIMITES COM A COLôMBIA) (04. TRATADO GERAL E CONVENÇÃO COMPLE:MENTAR ENTRE BRASIL E INGLATERRA SOBRE LIMITES COl\tI A GUIANA INGLESA (Londres. (1919): . TRATADO DE LIMITES COM O URUGUAI (1851): 155. 167. 1926): 153. ACORDO DE PEDRAS ALTAS (1923): 134.

1928): 207. CONVENÇÃO DE HAVANA (20.07.08. . XIII CONVENÇÃO DE HAIA: 227. GRÃ-BRETANHA E ITALIA: 190. CONVENÇÃO DE PARIS: 203. 220. FRANÇA. CONVENÇÃO DE PETRóPOUS (1909): 229. TRATADO DE LIMITES E NAVEGAÇÃO ENTRE COLôMBIA E PERU (QUESTÃO D ELETíCIA) (1925): 217. TRATADO D'E CONCILIAÇÃO E ARBITRAGEM E ASSIST:tNCIA JUDICIARIA (E PRtOTOCOLO SOBRE EXTRADIÇÃO) EN­ TRE BIRASIL E URUGUAI (1934): 222. PROTOCOLO DE BUENOS AIRES (12. EM 21. 208. CONVENÇÃO DE HAVANA (28. 221. 209. CONVENÇÃO DE HAIA PARA A SOLUÇÃO PACíFICA DOS CON­ FLITOS INTERNACIONAIS (1899): 219. TRATADO SOBRE ASILO E REFúGIO POLíTICO DE MONTEVI­ DÉU (04. TRATADO DE WASHINGTON DE ARBITRAGEM E CONVENÇÃO DE CONCILIAÇÃO (1929): 222.06. V CONVENÇÃO DE HAIA: 207.1929): 208. 204.02. CONVENÇÃO DE HAIA (1907): 220.1939): 207. 212.02.1935): 223.1938: 225.146 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE TRATADO DE SEGURANÇA E ASSISTtNCIA CELEBRADO EN­ TRE A ALEMANHA. 223. 249. ACORDO DE WASHINGTON ENTRE BRASIL. }'ROTOCOLO DE GENEBRA SOBRE SOLUÇÃO PACíFICA DE CONFLITOS INTERNACIONAIS: 211. 228. ACORDO FIRMADO EM BUENOS AIRES. BÉLGICA. TRATADO DE DIREITO PENAL INTERNACIONAL DE MONTE­ VIDÉU (1889): 207. COLôMBIA E PERU (1925): 217.

REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL

147

TRATADO DE ARBITRAGEM ENTRE BRASIL E CHILE
(18.05.1899): 230.
TRATADO DE ARBITRAGEM ENTRE BRASIL E ARGENTINA
(07 .09.1905): 230.
CONVENÇÃO DE ARBITRAGEM GERAL OBRIGATóRIA ENTRE
BRASIL E PERU, DO RIO DE JANEIRO (11.07.1918): 233,234.
TRATADO DE ARBITRAMENTO ENTRE O BRASIL E O PERU,
DE 07.12.1909: 233.
ACORDO DE ARBITRAMENTO COM O URUGUAI: 234.
VIII CONVENÇÃO DE HAIA: 244.
TRATADO DE LIMITES E NAVEGAÇÃO FLUVIAL ENTRE BRA­
SIL E COLôMBIA, (RIO DE JANEIRO, 1928): 254.
ACORDO ENTRE PERU E BRASIL SOBRE LIMITES E NAVEGA­
çÃO FLUVIAL (1863): 254.
TRATADO ENTRE BRASIL E PERU SOBRE LIMITES E NAVE­
GAÇÃO FLUVIAL (RIO DE JANEIRO, 1909): 254.
VI CONVENÇÃO DE HAIA: 260.
CONVENÇÃO RELATIVA AO TRATAMENTO DOS PRISIONEI­
ROS DE GUERRA (Genebra, 1929): 264.
CONVENÇÃO DE GENEBRA PARA O MELH'ORAMENTO DE FE­
RIDOS E ENFERMOS NOS EXÉRCITOS EM CAMPANHA (1929):
264.
PROTOCOLO ENTRE BOLíVIA E PARAGUAI (03.01.1929): 265.
TRATADO DE PAZ DE SAINT-GERMAIN (1919): 270.

VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1941-1960
lndice Alfabético Remissivo

e
Jurisprudência Internacional,

Questões Internacionais,

Tratados

258. 55. 242. também PRINCíPIOS): 45. 253. ARBITRAGEM/ARBITRAMENTO: 35. 254. 255. 245. Definição de: 347. 249. DIREITO DE: 15.VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1941. 10 Pontos sobre: 348. 246. 247. Diplomático: 244. 247. de Fato: 251. 282. AUTODETERMINAÇÃO . Processo Arbitral: 284. Concessão de: 244. 350. 49. 288. de Direito: 251. 352. 289. 249. 63. Procedimento Arbitral: 63. ASILO. 291.1960 1NDICE ALFABÉTICO REMISSIVO A AGRESSÃO: Guerra de: 238. 56. 355. Jurisdição Arbitral: 132. 54. 46. 252. 341.241. Solução Arbitral: 261. Legitimidade do: 248.. 259. 52. Territorial: 249. 289. . 257. 286. 53. 349. 245. 245. 348. Decisão Arbitral: 155. APATR1DIA: 251. 47. 154. 50. 256. Sentença Arbitral: 285.(cf.

120. 283. 303.34. de Chancelaria: 104. do Governo Brasileiro: 102. 236. 27. CARTAS: de Embaixadores: 25.79. de Presidentes: 104. 330. 257. 349. 84. 93. 95. 126. 91.152 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE B BELIGERÂNCIA (cf. 134. c CARTAS (cf. 279. 62. também CONFLITOS ARMADOS): 15. 341.217. CIRCULARES: do MRE: 119. Reconhecimento de: 119. Carta-Telegrama da Embaixada do Brasil em Roma ao Ita maraty: 346. Penal: 249. Estado de: 315. 278. 316. . 331. 28. 108. 342. Dos Crimes contra a paz e a segurança da humanidade: 227. TRATADOS) CARTA DO ATLÂNTICO: 33. 25. Bustamante: 143. 139. 87. 345. CóDIGOS: Civil: 127. 120. COMISSõES: (VI) Comissão da Assembléia Geral da ONU: 21. 61. 61. 323.52. 63. 135. CARTA INTERNACIONAL DAS AMÉRICAS: 190. CARTA DE HAVANA: 78. 27. 26. 97. 335. 22. 29.

254. 350. 207. . (IX) Pau-Americana de Bogotá (1948): 34. 337. 163. 338. Cultural e Humanitária da ONU: 48. (I) Comissão de Desarmamento: 170. Comissão Preparatória da Organização Internacional de Re­ fugiados: 224. 214. 348. 351. 131. 285. 159. Comissão Internacional de Bloqueio: 350. 24. Comissão de Direitos Humanos da ONU: 55. 184. Comissão Interamericana de Paz: 268. 252. 235. 51. 353. 259. 236. 170. 234. 291. 290. 349. 94. 289. 36. 267. 258. 225. 99. 263. 189. 350. Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal: 69. 82. 351. 215. Comissão dos 21: 43. Comissão Interamericana de Neutralidade: 333. 282. 232. 204. 77. 313.56. 11 Conferência de Paz da Haia (1907): 58. 46. 155. 352. 95. 292. I Comissão da I Conferência da ONU: 30. 191. 283. 284. (IH) Comissão da Assembléia Geral da ONU: 55.229. 286. Comissão de Reparação de Guerra: 340. 203. 59. 196.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 153 194. 115. 171. (IV) Comissão de Tutela da ONU: 49. 48. de São Francisco para a Organização Internacional (1945): 58. 208. 106. 195. 57. 169. 287. CONFERtNCIAS: de Chapultepec (1945): 23. 37. 92. Comissão Política e de Segurança: 270. 353. 76. 184. I Conferência da ONU sobre Direito do Mar: 30. 197. 215. 281. 202. (IH) Comissão Social. 168. 228. 261. Comissão Jurídica Interamericana: 242. 230. Alta Comissão Aliada: 75. 201.57. V Comissão da I Conferência da ONU sobre Direito do Mar: 171. 212. 227.

204. 330. 227. Conferência Técnica Internacional sobre a Conservação de Recursos Biológicos do Mar: 171. 267. do México (1945): 265. 340. 52. Interamericana sobre os Problemas da Guerra e da Paz: 94. 171. 48. 316. 331. 324. (VI) Pan-Americana de Havana (1928): 88. Conferência de Genebra: 174. 336. 318. II Conferência da ONU sobre Direito do Mar: 162. (VIII) Pan-Americana de Lima (1938): 89. 324. 316. Conferência de Roma: 164. 120. Conferência de Paz de Paris: 330. 119. 262. 315. 226. 344. 69.154 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE (XI) Pan-Americana de Quito (1959/60): 68. 192. 328. Conferência de Consolidação da Paz: 318. 215. 234. (VII) Pan-Americana de Montevidéu (1933): 265. 51. Internacional Americana: 248. Interamericana para a Paz e Segurança do Continente: 72. 321j. Conferências da Comissão Mista Brasileiro-Francesa de De­ marcação: 154. 217. 33Y. Conferência de Yalta: 212. 256. 188. Conferência de Desarmamento: 350. 120. I Conferência de Codificação Progressiva do Direito Interna­ cional: 198. Conferência do Rio de Janeiro: 35/! CONFLITOS ARMADOS: 15. 70. 345. . 323. 311. Internacional do Trabalho: 82. (X) Pan-Americana de Caracas (1954): 216. (IV:) Pan-Americana de Buenos Aires (1910): 119. (V) Pan-Americana de Santiago (1923): 264. do Panamá: 159. 205. 322. 324. 334. 226. 221. de Petrópolis (1947): 159. I Conferência da Haia: 128. 318. 216. 318. 126.

REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL

155

Estado de Guerra: 75, 326, 333, 345, S46.

Guerra no Mar: 119, 120.

Guerra de Agressão: 238.

Declaração de Guerra: 328, 329, 330.

Força Expedicionária Brasileira: 329.

Prisioneiros de Guerra: 332.

Reparação de Guerra: 339.

CONGRESSOS:
do Panamá: 190.
CONSELHOS:
da Europa (cf. ORGANISMOS INTERNACIONAIS)

Supremo Aliado: 203.

Federal Suíço: 153.

da Organização Civil Internacional: 177.

Interamericano de jurisconsultos: 241.

CONSTITUIÇOES: 78.
de 1934: 70.

de 1891: 156.

de 1937: 165.

de 1824: 165.

Cartas Inglesas: 226.

Norte-americana: 226.

de 1946: 239, 284, 287.

CORTE CRIMINAL INTERNACIONAL: 135.
CORTE INTERNACIONAL DE JUSTIÇA (CIj): 13, 14, 24, 127, 131,
174, 183, 199, 207, 247, 263, 267, 274, 284, 28.5, 291, 293.
Pareceres da: 29, 30, 196, 197.

jurisdição Consultiva da: 131.

Estatuto da: 133.

156

ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE

CORTE INTERNACIONAL DE PROTEÇÃO ÀS FRANQUIAS INDI­
VIDUAIS, PROJETO DE: 225.
CORTE DE JUSTIÇA CENTRO-AMERICANA: 337.
CORTE PERMANENTE DE JUSTIÇA INTERNACIONAL (CPJI):
91, 92, 135, 136, 175, 186, 187, 289, 337.
COSTUME INTERNACIONAL (cf. também DIREITO INTERNA­
CIONAL): 13, 14, 18, 25, 29,30, 84, 143.
CRIl\IIE INTERNACIONAL: 238, 337.
Genocídio: 29, 30, 62, 91, 234, 235, 236.
Caracterização do: 228.
"Dolus Specialis": 228.
de Guerra: 256.
Contra a Paz: 256.

D
DEBATES:
no Senado Federal: 298.
DECLARAÇOES:
de Chapultepec: 23.

de Representantes do Brasil: 29, 139.

Projeto de Declaração dos Direitos e Deveres dos Estados: 29,

62.
das Nações Unidas: 33, 34.
de Moscou de 01.11.1943: 38, 39.
de Lima: 39, ]85, 189, 319.
de Washington: 41.
de Santiago do Chile: 42, 44, 223, 234.
de São José: 43.
Conjunta México-Brasil de Janeiro de 1960: 45.

REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL

157

Sobre Concessão da Independência aos Países e Povos Co­
loniais: 50.
Sobre Territórios não-Autônomos: 52.
Conjunta Brasil-Equador de 1958: 59.
Universal dos Direitos Humanos: 65, 230, 231, 232, 238, 239,
254, 337.
de Direitos e deveres dos Estados: 95.
Reconhecendo o Direito a um Pavilhão dos Estados Desprovi­
dos de Costa Marítima de 20.0'1.1921: 173.
dos Direitos e Deveres Internacionais do Homem: 225, 227,
233, 255.
Declaração XV de Panamá: 317.
Conjunta Brasil-Estados Unidos: 359.
DESARMAMENTO: 228, 309, 310, 311.
Junta Interamericana de Defesa: 311.
Exploração Pacífica do Espaço Cósmico: 314.
DESCOLONIZAÇÁO: 13, 17, 51.
Posição Anticolonialista do Brasil: 49.
Declaração sobre Concessão de Independência aos Países e
Povos Coloniais: 50.
DIREITOjS:
de Autodeterminação: 46, 48, 54, 55, 57, 97.

Privado: 56, 229.

de Veto: 212.

Sindicais: 219.

Coletivos: 229.

Penal Internacional: 336.

DIREITO AERONÁUTICO (cf. também ESPAÇO, DIREITO DO):

177.
DIREITO DE ASILO (cf. ASILO, DIREITO DE)
DIREITO ESPACIAL (cf. ESPAÇO, DIREITO DO)

158

ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE

DIREITO DAS GENTES (cf. DIREITO INTERNACIONAL)
DIREITO HUMANITÁRIO: 15.
DIREITOS HUMANOS: 54, 55, 83, 219, 225, 228.
DIREITO INTERNACIONAL: 13, 14, 17, 56, 91, 141, 166.
"Corpus Juris Gentium": 13.

Prática do: 14, 15, 19, 21, 272.

"Prassi Italiana di Dirito Internazionale": 21.

Fundamentos do: 23.

Evolução do: 23,28.

Fontes do: 23, 29, 30.

Codificação: 26, 29, 61, 62, 63, 64, 198.

Princípios do: 29, 30, 35.

Projeto de Código de DIP de Epitácio Pessoa: 64.

Condição dos Indivíduos no: 225.

DIREITO DO MAR (cf. MAR, DIREITO DO)
DIREITO MARíTIMO: 171.
Navegação de Cabotagem: 119.
DISCURSOS:
de Delegados do Brasil: 25, 36, 261.

de Representantes do Brasil: 29, 36, 63, 84, 87, 95, 202, 204,

292, 337.
de Deputados: 51, 309.
de Chanceleres: 68, 154, 156, 191, 192, 223, 225, 234, 264, 265,
321, 330, 339.
de Presidentes da República: 360.
de Senadores: 268.
DOUTRINAS:
Nacionalista: 28.

dos Publicistas: 30.

Clássica do DIP: 101.

Estrada: 106.

da Liberdade do Alto-Mar: 163.

REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 159 E ENTIDADES NACIONAIS/INTERNACIONAIS: Fundação Alexandre de Gusmão: 22. Instituto do Cinema Educativo: 192. 155. Direitos e Deveres dos: 15. ESPAÇO. ESTREITOS (cf. 329. Regulamento dos Espaços no nIP: 153. ESTADOS: Sucessão de: 15. Instituto Rio-Branco: 22. "EXEQUATUR": 312. Ciência e Cultura: 192. 193. 327. 83. . 102. Escritório Internacional para Refugiados: 252. Universidade de Columbia: 166. também MAR. Direitos do Estado Costeiro: 162. 149. DIREITO DO: 15. 37. Universidade de Hamburgo: 166. de Senadores: 45. Instituto de Direito Internacional (Institut de Droit Interna­ tional): 137. 339. Condição dos: 95. 103. Responsabilidade Penal do: 237. 98. 173. 255. 246. de Motivos: 167. 174. EXPOSIÇOES: de Secretários-Gerais: 37. 332. 95. Igualdade Jurídica dos: 58. Extinção da Personalidade dos: 151. Reconhecimento de: 101. Exploração Pacífica do Espaço Cósmico: 314. Sem Acesso ao Mar: 171. 328. DIREITO DO): 173. Institut International de Droit Public: 150. 168. Instituto Brasileiro de Educação. 16. Harvard Law School: 141.

139. 224.160 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE F FRONTEIRAS: 153. Proteção Diplomática: 12'7. 57. JUSTIÇA DO TRABALHO: 145. JURISPRUDtNCIA: 18. 72. 353. 295. 26. Renúncia à Imunidade: 146. 37. 170. ORGANISMOS INTERNACIONAIS) LIVRE-DETERMINAÇÃO DOS POVOS (cf. 46. 274. judicial dos Estados: 148. 216. 168. GUERRA (cf. 271. 163. Inviolabilidade de Pessoa e Residência: 144. 281. 61. CONFLITOS ARMADOS) I IMUNIDADES: 69. 230. 353. 297. De jurisdição Civil dos Diplomatas: 141. 54. 64. 214. 236. G GATT: 205. 231. 258. 128. 115. 222. Imunidade de Jurisdição Civil e Criminal: 144. AUTODETERMINAÇÃO E PRINCíPIOS) . 282. 143. 136. INTERVENÇõES DE REPRESENTANTES DO BRASIL: 34. 77. 131.203. 202. 147. 200. 137. 169. 99. 254. Isenção de jurisdição Civil: 142. 55. 266. 171. 275. L LIGA DAS NAÇõES (cf. J JURISDIÇÃO: 131. 188. 307. 226. 58. 333. 40. 352. Isenção de Impostos: 144. 268. 228.

Alto-Mar: 26. Flora e Fauna Submarinas: 167. de 12.49: 7Õ. 170. 164. Mar Continental: 317. 17.26. Limite das Três Milhas: 160.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 161 M MANDATOS: 51. da Delegação do Brasil ao Conselho Econômico e Social Inter­ americano. 18.1949: 101. 161. 170. 167. 163. Mar Territorial: 27. 160. Mar Epicontinental: 159. Estados sem Acesso ao Mar: 171. 163. Zona Contígua: 161. da Divisão de Atos Internacionais: 149. 171. 168. 171. Direitos de Pesca: 164. 160.02. Zona Econômica Exclusiva: 15.1950: 86. da Legação do Egito no Rio de Janeiro. MEIO AMBIENTE: 15. Mar Adjacente: 161. Fundos Marinhos e Oceânicos: 17. 52. Vínculo Genuíno: 170.03. .25. 168. 171. Zona de Pesca Exclusiva: 162. 167. DIREITO DO: 14. 161. "MEMORANDA": dos Governos AIiados. "Mare Líberum": 161. MAR. Limite de Doze Milhas: 163. 30. 103. 37. Plataforma Submarina: 159. 166. 168. 162. 163. 167. Águas Territoriais: 161. Patrimônio Comum da Humanidade: 15. Regulamentação da Pesca: 164.05. de 22. 171.353. Plataforma Continental: 160 167. Evolução do: 159. de 08. Regras de Demarcação das Milhas: 27. 162. Navegação: 170.

333. MENSAGENS: do Presidente da República ao Congresso Nacional: 361. da Chancelaria do Marrocos: 105. 40. do MRE ao Chanceler da URSS: 357. Donnedieu de Vabres: 237. NOTAS: Reversais: 78. do Departamento de Imprensa e Propaganda do Governo Brasileiro: 121. 334. 343. 335. do Itamaraty à RDA: 121.01. do MRE aos Governos da Alemanha e Itália: 316. 113. também PRINCíPIOS): 35. . 181. 336. 45. de Adesão do Brasil à Declaração de 09. do MRE a Chanceler Argentino: 263. 39. 344. da Embaixada do Brasil em Port-au-Prinoe: 113. 80.43: 123. NEUTRALIDADE (cf. 331. do MRE ao Encarregado de Negócios Interino da URSS: 358. 50. l\fRE em Resposta a Memo de Comissário Italiano: 342. MRE sobre as Propostas de Dumbarton OAKS: 182. Verbal do MRE à Embaixada da Itália no Rio de Janeiro: 341. 41. 46. NÃO-RECONHECIMENTO: da República Democrática Alemã: 121. também CONFLITOS ARMADOS): 15. N NÃO-INTERVENÇÃO (cf. 315.162 AN rÔNIO AUGUS ro CANÇADO TRINDADE da do de do Embaixada dos Estados Unidos: 173. de Delegações Brasileiras: 82. 185.

95. CONSELHO DA EUROPA: 21. 56. 63. 241. Responsabilidade Internacional: 197.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 163 o ORGANIZAÇOESjORGANISMOS INTERNACIONAIS: 13. 69. ORGANIZAÇÃO DAS NAÇOES UNIDAS (ONU): Assembléia Geral da: 14.216. 62. 134. Secretaria da: 83. Interpretação de Poderes: 200. Carta da: 43. 221. Conselho da: 42. 220. 72. 24. 200. 195. Estrutura: 202. 69. (OTANj LIGA DAS NAÇOESjSOCIEDADE DAS NAÇOES: 88. 68. 46. 179. 281. 55. Cies: 222. 254. 22. 360. 196. 67. 201. Conselho da: 89. 222. ORGANIZAÇÃO DO TRATADO ATLÂNTICO NORTE NATO): 68.217. 43. 91. 210. 213. 36. Criação: 181. 57. Pacto da: 51. Atos dos: 221. 54. 93. 135. 44. 192. Criação da: 189. ORGANIZAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL INTERNACIONAL~ 178. 197. 216. 97. 227. . 202. Personalidade Jurídica Internacional: 194. Processo Decisório: 212. 84. Funcionalismo Internacional: 224. 21. 49. 227. Delimitação de Competências: 217. 52. 53. 14. 58. 15. Composição: 207. 229. 38. ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS (OEA): 87. 230. 215. 90. 198. Condição no DIP dos: 181.

258. 206. 62. 303. 332. 214. 213. 144. 237. 52. 287. 272. PARECERES: dos Consultores Jurídicos do MRE: 35. 218. 201. 150. 206. 349. 128. FMI: 205. 149. 128. 215. 282. 125. 212. 235. 192. 192. 219. XII: 313. 273. 68. 263. 203. 73. 58. 271. 206. 61. 267. 34. 236. 263. 265. 254. 57. 187. Conselho de Tutela da: 54.34. 205. 259. 145. 235. 357. 300. 78. 24. 140. 281. Operação Pan-Americana: 43. 268. . 135.ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 164 232. 305. 202. 200. 269. 206. 83. 80. OMS: 209. VI: 25. 271. 74. 53. 211. 217. 281. 322. 352. Conselho Econômico e Social: 24. 282. Direito de Veto: 212. 183. Alto Comissariado da ONU para os Refugiados: 257. UNESCO: 191. BIRD: 205. ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL PARA OS REFUGIADOS: 251. 274. 296. UNICEF: 255. 361. 348. 146. 127. Secretaria Geral: 197. 238. 269. 266. 299. 283. 191. 252. 215. 58. 186. 305. 275. 147. 351. 255. 214. 188. 300. VII: 39. Carta da: 28. 266. 360. 210. 62. 155. 48. 137. 298. 143. 324. 90. 264. 351. 194. 82. 286. 218. FAO: 205. 298. 348. Conselho de Segurança da: 42. 265. 222. 79. 184. 227. 88. 269. 208. 299. 321. 301. 87. Criação da: 188. 190. 129. 212. 264. p PAN-AMERICANISMO: 23. União Pan-Americana: 86. 193. 213. 292. 55. 304. 220. 148.

199. do Rêgo Barros: 35. 274. 238.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL de de de da 165 159. 181. da solidariedade na Defesa contra a Agressão: 34. 318. 276. 183. 36. 219. 234. Levi Carneiro: 74. do Respeito à soberania ou à Independência dos Estados: 35. 162. 224. 159. 87. ]96. 291. 100. 249. 300. 224. CIJ: 194. 132. 53. 218. 263. 150. 238. 338. 127. 52. 41. 146. 149. 293. PRINCíPIOS: da Desigualdade Compensadora: 18. 47. 222. 277. 330. 9!. 199. 58. da Não-Intervenção: 35. S. 253. 80. 236. do Consentimento Geral das Partes Contratantes: 28. 337. 272. Enunciados por Roosevelt e Churchill: 33. 331. 58. 267. 360. 333. Hildebrando Accioly: 135. 253. 293.273. 334. 173. da Igualdade dos Estados: 35. 218. 39. 174. Ação Unida em pro-I da Paz: 217. 46. 201. 227. 247. 79. 143. 181. da Carta da ONU: 28. 177. 332. 214. 45. 186. que regem as Relações Amistosas entre Estados: 33. . da Livre Determinação dos Povos: 35. 144. 245. 125. 162. 97. 24. do Respeito aos Tratados: 35. 209. 319. 333. 197. 234. 216. 140. 197. da Inviolabilidade do Território: 34. 185. 361. 40. de Nuremberg: 28. 128. 334. Operação e Forças de Paz: 294. 275. 332. 145. 277. da Limitação do Direito dos Estados de Cometer Atos Injustos para sua Defesa: 35. 209. da Condenação da Guerra: 34. 117. 249. 108. 146. da Igualdade das Soberanias: 35. 352. 338. 129. 50. PAZ: 23. 236. da Solidariedade com os Estados: 34. no. 245. 78. 72. 251. 247. 267. 361. 352. 177. 182. dos Estados Americanos: 35. 291. 197. 184. 251. 173. 137.

do Sistema Interamericano: 40. do Novo Governo do Equador: 107. . da Humanidade: 119. 104. 102. da Independência da RAU: 105. 55. 47. da Autodeterminação dos Povos: 45. 52. do Novo Estado de Gana: 104. da Liberdade do Alto-Mar: 171. da Jurisdição Territorial: 135.166 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE do Abritramento para Dirimir Conflitos: 35. do Estado de Israel e Respectivo Governo: 101. 6 Princípios Selecionados por Projeto Brasileiro: 223. 105. da Autonomia das Partes: 85. da Independência do Marrocos e da Tunísia: 104. PROTETORADOS: 52. 54. do Respeito 1\[ útucc 40. 317. 86.56. do Novo Estado da Líbía: 104. da Igualdade de Nacionais e Estrangeiros: 165. R RECONHECIMENTO: 101. do Universalismo da ONU: 210 de Potência: 216. do DIP: 306. Federalista: 37. 59. 49. do Novo Estado da Coréia do Sul: 102. 46. da Justiça e do DIP: 273. da Liberdade das Nações: 46. da Independência do Sudão: 105. da Fidelidade à Carta da ONU: 47. das Repúblicas do Líbano e da Síria: 103. 50. da Independência da República da Guiné: 106. 120. do "Uti Possidetis": 156. da Igualdade Jurídica dos Estados: 58. da Necessidade do Consentimento Unânime: 85. Pacifistas: 263.

do Governo Provisório da França: 116. 92. da Situação de Beligerância: 119. do Novo Governo. 18. 257. REPERTóRIOS: 14. Resolução 685 da ONU: 140. 255. do Novo Governo da Venezuela: 111. 357. do Novo Governo de Honduras: 112. do Novo Governo do Haiti: 113. 121. 198. do Novo Governo da Síria: 113. 355. Paraguai e Panamá: 109. Resolução 260 (UI) da Assembléia Geral da ONU: 65. Resolução 365 (IV) da Assembléia Geral da ONU: 197. Resolução IX (da Conferência que criou o Tratado de Assis­ tência Recíproca): 68. do Comitê Francês de Libertação Nacional: 117. REFUGIADOS: 15. do Novo Governo da Argentina: 111. RELAÇõES DIPLOl\1ATICASjRUPTURAjRESTABELECIMENTO: 351. . RESOLUÇOES: XXXIII da Conferência de Bogotá: 48. 254. dos Governos da Síria. 15. 16. 111. 125. da Bolívia: 1l0. 114. dos Novos Governos de EI Salvador e da Venezuela: 113. 311. Responsabilidade Individual pela Guerra: 336. Resolução XXIX da Conferência de Lima: 89. 197. 356. do Novo Governo da Guatemala: 112. 65. 251. 22. Resolução 217 (lII) da Assembléia Geral da ONU: 64. 358. do Novo Governo da Colômbia: 1l0. 51. do Novo Governo de Cuba: 110.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 167 do Governo da Itália: 108. Resolução 598 (VI) da Assembléia Geral da ONU: 91. 256. 65. 21. RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL: 15.

46. 295. 182. II (1910) Havana: 316. 233. 115. SOBERANIA: 16. Resolução 797 da Assembléia Geral da ONU: 287. 73. de 11. 222. Projeto de Resolução do Brasil sobre o Fortalecimento da Democracia na América: 232. 320. RIOS INTERNACIONAIS: 15.317. Resolução XV da Conferência de Havana: 318. II Reunião do Conselho Interamericano de jurisconsultos: 241. 58. Resolução "Uniting For Peace": 222.12. s SEGURANÇA: 24. 134. 36.46 da Assembléia Geral da ONU: 237.218. 1957: 67. 273. de Ministros da Economia e Finanças. 67. 216. 120. 227.7 (V) da Assembléia Geral da ONU: 218. I (1939) Panamá: 316. 224. 43. 232. 38. REUNIOES: de Consulta: VI (1960) San José de Costa Rica: 41. 47.222. 132. de Buenos Aires. 44. 272.168 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Resolução 3'. 166. 298. Reunião Extraordinária do elES: 221. III (1912) Rio de Janeiro: 108. 68. 102. 325. 276. 28. 275.217. 334. 18. Resolução 95. Resolução 998 da Sessão Especial de Emergência da Assem­ bléia Geral da ONU: 296. 178. IV (1951) Washington: 48. Noção de: 37. V (1959) Santiago do Chile: 45. 301. 322. 324. Conceito Clássico de: 147. 168. 316 318. VII (1960) San José de Costa Rica: 42. 83. 303. 23. 281. 121. 300. 138. . 17.336. 326. 234. 223.

"Rebus Sic Stantibus": 150. 271. 261. 327. 88. Registro: 82. 85. TERRORISMO: 15. 89. Aprovação: 70. Aplicação: 83. Assinatura: 87. 88. . 84. 82. 262. Cláusula da "Nação-mais-Favorecida": 152. 107. Conclusão: 71. 86.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 169 SOLUÇÃO PACíFICA DAS CONTROVÉRSIAS INTERNACIONAIS: 36. 83."Treatv-Making Power": 74. 29. TRATADOS: Reservas: 15. 77. 122. 107. 77. 47. 80. Publicação: 82. 90. 1I8. 77. Participação do Executivo e do Legislativo: 70. 91. 90. 214. 30. 71. 79. T TELEGRAMAS: 117. Emendas: 92. Revisão: 93. 72. 86. 94. Capacidade de Concluir Tratados . Promulgação: 71. Interpretação: 30 Adesão: 34. 71. 364. 186. 151. 326. 70. u UNIÃO INDIANA: 363. TRIBUNAL DE NUREMBERG: 336. 73. Violação de: 238. Troca de Ratificações: 72. 275. "Pacta Sunt Servanda": 72. 87. 272. 87. TUTELA: 103. Ratificação: 23. 292. 84.

.

CASO DO ALABAMA (1871-1872): 285. CASO DA REPARAÇÃO DE DANOS (1949): 194. 18. 196. CASA DO VAPOR "WIMBLEDON" (1923): 175. 199. CASO DA PLATAFORMA CONTINENTAL DO MAR DO NORTE (1969): 14. 175. CASA DO CANAL DE CORFU (1948-1949): 174.JURISPRUDf-NCIA INTERNACIONAL CASO DA NAMfBIA (1971): 13. CASO DO SAARA OCIDENTAL (1975): 14. CASO DO NAVIO "LOTUS" (1927): 136. .

.

QUESTÃO DAS RESERVAS AS CONVENÇõES MULTILATERAIS: 84. QUESTÃO DA EXECUÇÃO IMEDIATA DE PARTE DA CARTA DE HAVANA E NECESSIDADE DE HOMOLOGAÇÃO AO CON· GRESSO NACIONAL: 78. QUESTÃO DE RESERVAS FORMULADAS QUANDO DA ADESÃO OU ACESSÃO A TRATADOS INTERAMERICANOS: 87. . 85. 91. QUESTÃO DA DESCOLONIZAÇÃO: 51. QUESTÃO DA NECESSIDADE OU NÃO DE HOMOLOGAÇÃO PELO CONGRESSO NACIONAL DE ACORDO POR NOTAS REVER· SAIS SOBRE ISENÇÃO DE IMPOSTOS: 81. QUESTÃO DO DIREITO DE AUTODETERMINAÇÃO: 46. 50. QUESTÃO DA CODIFICAÇÃO DO DIREITO INTERNACIONAL: 64. QUESTÃO DA APROVAÇÃO E RATIFICAÇÃO DE TRATADOS: 82.QUESTõES INTERNACIONAIS QUESTÃO DA CARTA DOS DIREITOS E DEVERES ECONÔMICOS DOS ESTADOS: 16. QUESTÃO DO PROJETO SOBRE PROCESSO ARBITRAL: 63. QUESTÃO DA AUTODETERMINAÇÃO DOS POVOS: 54. QUESTÃO DA REVISÃO DA CARTA DA ONU: 93. QUESTÃO DA SOBERANIA DA ÁUSTRIA: 37. 38. 87. QUESTÃO DA CAPACIDADE JURfDICA DO GOVERNO DA ALE· MANHA PARA CELEBRAR ACORDO COM O BRASIL: 74.

174 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE QUESTÃO DO RECONHECIMENTO DOS GOVERNOS DE FACTO: 115. 129. QUESTÃO DA JURISDIÇÃO CRIMINAL INTERNACIONAL: 135. QUESTÃO DE PROTEÇÃO DIPLOMÁTICA A BRASILEIROS NA­ NATURALIZADOS: 127. QUESTÃO DA COMPETtNCIA DE TRIBUNAIS BRASILEIROS PARA JULGAR PESSOAL MILITAR DO CONTINGENTE BRA­ SILEIRO NA UNEF (EGITO): 135. QUESTÃO DOS ESTADOS SEM ACESSO AO MAR: 171. QUESTÃO DOS DIREITOS DOS ESTADOS COSTEIROS: 162. QUESTÃO DA RESPONSABILIDADE POR DANO SOFRIDO POR FUNCIONÁRIO DA ONU: 197. QUESTÃO 'DA JURISDIÇÃO PENAL INTERNACIONAL: 134. QUESTÃO no ALTO-MAR: 171. QUESTÃO DA GUIANA INGLESA: 154. QUESTÃO DA IMUNIDADE E JURISDIÇÃO DO GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS: 145. QUESTÃO DA SUCESSÃO DE ESTADOS: 149. QUESTÃO DA SUBSISTtNCIA OU NÃO. EM FACE DO "ANCH­ LUSS". QUESTÃO DAS IMUNIDADES DE JURISDIÇÃO CIVIL DE SECRE­ TÁRIO DE EMBAIXADA: 140. QUESTÃO DAS PRERROGATIVAS E IMUNIDADES DIPLOMÁTI­ CAS: 144. DE TRATADOS CELEBRADOS PELO BRASIL COM A ÁUSTRIA: 150. QUESTÃO DO MAR TERRITORIAL: 162. QUESTÃO DE RENúNCIA A IMUNIDADES DIPLOMÁTICAS: 146. 163. . QUESTÃO DE DIREITO ESPACIAL E AERONÁUTICO: 177. QUESTÃO DE PROTEÇÃO DIPLOMÁTICA A BRASILEIROS COM DUPLA NACIONALIDADE: 128.

QUESTÃO DA LEGISLAÇÃO PARA PREVINIR E PUNIR O CRIME DE GENOCíDIO: 234. QUESTÃO DAS RESOLUÇOES E RECOMENDAÇõES DO SISTEMA INTERAMERICANO: 221. QUESTÃO DA VIOLAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS NA HUN­ GRIA E NA BULGÁRIA: 219. QUESTÃO DO CARDEAL MINDSZENTY E DOS PASTORES PRO­ TESTANTES: 219. QUESTÃO DO TRATAMENTO DE HINDUS NA UNIÃO SUL­ AFRICANA: 219. QUESTÃO DA AFRICA DO SUL: 218. QUESTÃO DA COMPOSIÇÃO DAS COMISSõES REGIONAIS DA OMS: 209. QUESTÃO DOS DIREITOS HUMANOS: 226. QUESTÃO DA PALESTINA: 219.221. QUESTÃO DO PROCESSO DECISóRIO DO óRGÃO DE CONSUL­ TA DOS ESTADOS AMERICANOS: 216. QUESTÃO DA TUNíSIA E MARROCOS: 220. QUESTÃO DA AD~IISSÃO DE ISRAEL NA ONU: 210. QUES'tÃO DAS COMPETtNCIAS DAS ORGANIZAÇõES INTERNA­ CIONAIS (ONU E OEA): 217. QUESTÃO DA ADMISSÃO DE NOVOS ESTADOS MEMBROS NA ONU: 211. QUESTÃO DA PALESTINA: 219. QUESTÃO DA RESOLUÇÃO "AÇÃO UNIDA PARA A PAZ": 222.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 175 QUESTÃO DA INTERPRETAÇÃO DOS PODERES ATRIBUíDOS AOS ÓRGÃOS DA ONU: 200. . QUESTÃO DO PROCESSO DECISÓRIO NA ONU: 214. QUESTõES COLONIAIS/COMPETtNCIA DA ONU NO TRATA· MENTO DAS: 220.

270. 282. QUESTÃO DO PROJETO SOBRE PROCESSO ARBITRAL: 290. LI~nTES ENTRE O PERU E O EQUADOR: 276. 301. QUESTÃO DA COMPETtNCIA DO CONSELHO DE SEGURANÇA DA ONU (QUESTÃO DOS INCIDENTES AO LONGO DA FRON­ TEIRA GREGA): 268. 274. QUESTÃO DA REVISÃO DO TRATADO INTERAMERICANO DE SOLUÇõES PACíFICAS: 267. QUESTÃO CUBANA E A OPERAÇÃO PAN-AMERICANA: 268. QUESTÃO DA VIOLAÇÃO DE ASILO TERRITORIAL: 249. QUESTÃO DA GUATEMALA: 281. QUESTÃO DO ASILO POLíTICO E CARACTERIZAÇÃO DE CRI­ ME POLíTICO: 247. QUESTÃO DO DESARMAMENTO: 313. QUESTÃO DOS 278. QUESTÃO DA SOLUÇÃO PACíFICA DAS CONTROVÉRSIAS: 266. QUESTÃO DO CANAL DE SUEZ: 271. 282.176 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE QUESTÃO DOS CRIMES CONTRA A PAZ E A SEGURANÇA DA HUMANIDADE: 236. QUESTÃO DA RESPONSABILIDADE INDIVIDUAL NO DESENCA­ DEAlVIENTO DE GUERRA: 336. QUESTÃO DE INFOR~IAÇOES SOBRE MINORIAS RACIAIS: 238. QUESTÃO DO VAPOR "~IENDOZA": 335. QUESTÃO DO ASILO AO GENERAL DELGADO NA EMBAIXADA DO BRASIL EM LISBOA: 245. QUESTÃO DA PRETENSA DISTINÇÃO ENTRE QUESTõES "JURíDICAS" E "POLíTICAS": 292. QUESTÃO CUBANA E A OPERAÇÃO PAN-AMERICANA: 268. 295. QUESTÃO DA CORÉIA: 269. 294. QUESTÃO EGíPCIA: 271. .

348.350.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 177 QUESTÃO DA FORMULAÇÃO DOS PRINCíPIOS DE NU REM­ BERG: 337. QUESTÃO DA PROTEÇÃO DIPLOMATICA A PEDIDO DE OUTRO ESTADO DE PESSOAS OU INTERESSES DESTE: 361. QUESTÃO DA "CLAUSULA DA NAÇÃO-MAIS-FAVORECIDA": 352. 342. QUESTÃO DOS EFEITOS DA GUERRA EM RELAÇÃO A TRATA­ DOS: 338. QUESTÃO DO CHACO: 347. QUESTÃO DE LETíCIA: 347. QUESTÃO DA DEFINiÇÃO DE AGRESSÃO: 345. QUESTÃO DAS REPARAÇOES DE GUERRA: 341. QUESTÃO DO TERRITóRIO DE WILNO: 347. .

.

83. 348. 65. PACTO DA LIGA DAS NAÇOES (1919): 51. 351. 215. 46. 52. CONVENÇÃO DE MONTEVI-DÉU SOBRE DIREITOS E DEVERES DOS ESTADOS (1933): 39. 30. 282. CARTA DA OEA (1948): 43. 309. PACTOS INTERNACIONAIS DE DIREITOS HUMANOS DA ONU: (1966): 54. 72. 91. 236. CONVENÇÃO SOBRE A PREVENÇÃO E A PUNIÇÃO DO CRIME DE GENOCíDIO (1948): 29. (1954): 68. . 69. 185. TRATADO INTERAMERICANO DE ASSISTtNCIA RECíPROCA (TIAR) (1947): 34. 53. 267. 58. 68. 97. 269. 67. 57. 186. TRATADO ATLÂNTICO NORTE (OTAN) TRATADO DO SUDESTE DA ÁSIA (SEATO) (1949): 68. CONVENÇÃO DE GENEBRA SOBRE CAMBIAIS (1930): 72.TRATADOS CARTA DA ONU (1945): 28. 73. 350. 216. 231. 89. 57. 82. 96. CONVENÇÃO SOBRE PRIVILÉGIOS E IMUNIDADES DA ONU (1946): 69. 267. TRATADO DE PAZ COM O JAPÃO (1951): 73. 303. 349. 34. 203. 55. 69. 59. 94. 41. 189. 67. 337. PROTOCOLO ADICIONAL DE ASSISTtNCIA ECONôMICA AO TRATADO INTERAMERICANO DE ASSISTtNCIA RECíPRO· CA (TIAR): 43. 55. 77. PROTOCOLO DE BUENOS AIRES (1967): 39. 68.

125. 144. 146. . ATO GERAL DE GENEBRA: 90 CONVENÇÃO DE HAVANA SOBRE DIREITO INTERNACIONAL PRIVADO (1928): 90. CONVENÇÃO DE HAVANA SOBRE FUNCIONÁRIOS DIPLOMÁ­ TICOS (1928): 142. ROMtNIA. 311. TRATADO GERAL DE PAZ COM A ITÁLIA (1947): 94. CONVENÇÃO SOBRE A PESCA E A CONVENÇÃO DOS RECURSOS BIOLóGICOS DO ALTO-MAR (1958): 171. 183. CONVENÇÃO DE HAVANA SOBRE AGENTES DIPLOMÁTICOS: (1928): 143. 341. CONVtNIO ENTRE TCHECOSLOVÁQUIA. 342. TRATADO DE MADRID (1750): 157. CONVENÇÃO DE BRUXELAS (1924): 137. 126. 127. 283. 352. CONVENÇÃO E ESTATUTO SOBRE O REGIME DE ROTAS NA­ VEGÁVEIS DE INTERESSE INTERNACINAL (BARCELONA. CONVENÇÃO INTERNACIONAL SOBRE A PESCA NO MAR DO NORTE: (HAIA. CONVENÇÃO SOBRE TRÁFICO DE óPIO E DROGAS (GENEBRA. 1882): 166. TRATADO QUE RESTABELECE A INDEPENDtNCIA DA ÁUSTRIA (1955): 84. 362. ACORDO DE CRIAÇÃO DO BANCO INTERAMERICANO DO DE­ SENVOLVIMENTO (1959): 83. CONVENÇÃO SOBRE O ESTATUTO DO DANúBIO (1921): 133.243. 1921): 173. 104. TRATADO DE HAVANA (1928): 88. HUNGRIA E IUGOSLÁVIA (1930): 133. PROTOCOLO DE GENEBRA (1924): 132. PROTOCOLO ENTRE A COLôMBIA E O PERU (1926): 133. 343. 347. 1925): 90.180 ANTÔN la AUGUS ro CANÇADO TRIN DADE ACORDO DE PETERSBERG (1949): 75.

248. CONVENÇÃO DE 13. 338. PROJETO DE CONVENÇÃO DA ONU SOBRE O ESTATUTO IN­ TERNACIONAL DOS REFUGIADOS: 253.1946: 198. TRATADO ANGLO-EGíPCIO DE 1936: 273. CONVENÇÃO DE HAVANA (1928): 186. CONVENÇOES DE HAIA: 237. PROJETO DE CONVENÇÃO DA ONU SOBRE PROCESSO ARBI­ TRAL (1958): 284. CONVENÇÃO DA ORGANIZAÇÃO DE AVIAÇÃO CIVIL INTERNA­ CIONAL DE CHICAGO (1944): 179. TRATADO DE MONTEVIDÉU SOBRE ASILO E REFUGIADOS POLíTICOS (1939): 242. DE 20. 279.11. 230. 278. CONVENÇÃO INTERAMERICANA DE CARACAS (1954): 246. CONVENÇÃO DE MONTREUX.07. 247.01. PROJETOS DE CONVENÇÃO DA ONU SOBRE REDUÇÃO E SU­ PRESSÃO DE APATRíDIA (1954): 258. CONVENÇÃO DE 21. 332. 277. 243. 274.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 181 CONVENÇÃO E ESTATUTO SOBRE O REGIME INTERNACIO­ NAL DE PORTOS MARíTIMOS (GENEBRA.1936: 174. 247. PACTOS INTERNACIONAIS DE DIREITOS HUMANOS DA ONU (1966) :228. . PROTOCOLO DE PAZ.42: 276. AMIZADE E LIMITES ENTRE PERU E EQUADOR DE 29. CARTA INTERAMERICANA DE GARANTIAS SOCIAIS (1948): 225. 229. 242.02. 1923): 173. PROJETOS DE CONVENÇÃO SOBRE ASILO DIPLOMÁTICO E ASILO TERRITORIAL (1953): 241.1947: 224. CONVENÇÃO DE MONTEVIDÉU SOBRE ASILO POLíTICO (1933): 242.

TRATADO DE ARBITRAGEM E SOLUÇÃO JUDICIÁRIA COM O URUGUAI (1948): 293. CONVENÇÃO DE LONDRES DE 1933: 347.182 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE PROJETO DE CONVENÇÃO ENTRE BRASIL E ITÁLIA SOBRE CONCILIAÇÃO E SOLUÇÃO JUDICIAL: 293.1947): 352. TRATADO PARA A SOLUÇÃO PACíFICA DE CONTROVÉRSIAS COM A VENEZUELA (1940): 293. GATT (ACORDO GERAL DE TARIFAS E COMÉRCIO . 353. .

Tratados . Questões Internacionais.VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1961-1981 lndice Alfabético Remissivo e ] urisprudência Internacional.

.

de Epitácio Pessoa: 53. 300. 276. 307. 160. CARTAS: de Chanceler Brasileiro: 147. DOS: 270. 135. ASILO.VOLUME REFERENTE AO PERíODO 1961-1981 íNDICE ALFABÉTICO REMISSIVO A "APARTHEID": 87.269. B BELIGERÂNCIA: 154. DIREITO DE: 279. c CARTA DOS DIREITOS E DEVERES ECONÔMICOS DOS ESTA.295. 25. 309.54.28. 65.36. ARBITRAGEM/ARBITRAMENTO: 16. 282.22. . 339. 191.33. 280. CóDIGOS: das Relações Exteriores: 42. Solução Arbitral: 16. de Processo Civil: 165. Procedimento Arbitral: 308.25. 277. 333.271. em Relação a Atos de Terrorismo: 281. 134.

54. 348. 275. 275. Conjunto Brasil/índia. Sobre o Envio de Tropas Brasileiras à República Domini­ cana: 317. do MRE: 133. 151. de Haia. Comissão Militar Mista Brasil-Estados Unidos: 142. Comissão Mista Brasil-França: 184.68: 80. 196. 129.asileiras à República Domini­ cana: 317. 345. 78. 73. Conjunto Brasil/Bahamas. da OEA: 90.68: 80. 79. 95. COMUNICAÇOES: Sobre o Envio de Tropas Br. 276. 238. 241. Comisão de Paz Interamericana: 295. 320. Comissão Preparatória da Desnuclearização da América La­ tina (OOPREDAL): 101. 152. das 18 Nações: 101.68: 73. 225. 227. 270. Conjunto Brasil / Alemanha. de 26. 56. 320. 127. 342.08. 188. Comissão Interamericana de Direitos Humanos: 272. CONFERtNCIAS: da UNESCO: 22. 276. da Câmara dos Deputados: 101. 305. de 27.09. 51. de 31. 103. 55. 306. 32. de 18. 96. 237. 166. Comissão do Panamá: 284. 273. Comissão de Relações Exteriores do Congresso Norte-Ame­ ricano: 321. 10. Comissão Jurídica Interamericana: 131. 141. de 1899: 36 . 242. 53. 231. 251. 189.186 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE COMISSõES: da ONU: 21. 165. 287. 57. 199. COMUNICADOS: de Imprensa: 72. Conjunto Brasil/Romênia. 262 269.78: 347.10. 239.

282. de Genebra: 80. . VI Conferência Internacional de Estados Americanos. das 18 Nações para o Desarmamento: 99. Cessar-Fogo: 297. 129. 332. 140.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 187 de Haia. CONFLITOS ARMADOS: 154. de Viena sobre Direito dos Tratados: 182. de 1988: 53. 77. 305. de Genebra: 137. ORGANISMOS INTERNACIONAIS) CONSELHO DE SEGURANÇA NACIONAL (cf. 21~ 219.1973): 71. 315. Genebra. de 1960: 189. Mundial de População: 347. de Genebra: 99. 189. 189. 245. 136.09. 98. 325. 19~ 20~ 20~ 20~ 21~ 213. 74. CONSELHO DA EUROPA (cf. 198. 243. 303. sobre Direito do Mar: 97. 134. dos Países não-nucleares. Diplomática sobre Direito Humanitário. Agressão: 78. 260. 126. de 1907: 86. de Havana (de Comércio e Emprego. 1974­ 1977: 331. de 1962: 136. 333. 233. VI Conferência da Comisão Mista Brasileiro-Francesa De­ marcadora de Limites. de 1961: 71. SEGURANÇA) . 19. 324. 161. da ONU: 57. 161. "de Jure Belli Ac Pacis": 14. de 1958: 126. de Genebra. 01 . 1981: 184. 167. de 1928: 74. de Belgrado. Pan-Americana. 79. 201. 108. 302. de 1947): 135. 80. Guerra: 16. 129. do Cairo. 19~ 19~ 19~ 197. 93. 242. 299. IV Conferência de Cúpula dos Países não-alinhados (Argel­ 09. de Genebra sobre Direito do Mar. 128. 313. 97. 135. CONSTITUIÇOES: 65. 137. 296. 259.

310. Bolívia. 231.05. 279. 107. 232. 55. D DEBATES: sobre a Intervenção na República Dominicana. de Delegados do Brasil: 75.NCIA INTERNACIONAL) Regime de Mandatos: 17. em maio de 1965: 62. Vigésimo Aniversário da Declaração sobre a Outorga de Independência aos Países e Povos Coloniais: 81. Conjunta Brasil-Argentina. 152. dos Direitos e Deveres dos Estados: 95. 77. 59. do Cairo: 136.1972: 89. 309.188 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE CORTE INTERNACIONAL DE JUSTIÇA (CIj): 22. 187. 93. 126. de Votos do Brasil: 69. 56. de 15. 262. 309. casos (cf.10. 151. 300. 242. 271. 60. sobre Direi'to do Mar (29. 237. Equador e México: 100. de 21. 241. 301. 166. 76. . 337 341. Pareceres: 32. 270. 159. 26.1972: 89. 112. CORTE PERMANENTE DE JUSTIÇA INTERNACIONAL (CPjI): 26. Conjunta Brasil. de Representantes do Brasil em Eventos Internacionais: 54.72: 61. 101. DECLARAÇOES: sobre a Outorga de Independência aos Países e Povos Co­ loniais: 19. 265. Chile. de 30. 225. 28.80): 216.11. Conjunta Brasil-Senegal. 308. 295. 73. 239. 302. de Embaixador junto à Câmara dos Deputados: 101. jURISPRUDf.03. 165. 75. Conjunta Brasil-Costa do Marfim.Cooperação entre Estados: 74. Jurisdição Obrigatória: 308. 235. 244. de Princípios do DIP Concernentes às Relações Amistosas e . 310. 336. 76. 260. 238. 308. 236. 318. 107.

128. Desnuclearização da América Latina: 100. 105. Comitê de 18 Nações sobre o: 98. de Direitos: 288: Conjunta Estados Unidos-U nião Soviética. além dos Limites da Jurisdição Nacio­ nal: 198. 99. 325.327. 114. sobre ordenamento Jurídico dos Oceanos: 204. Detecção e Identificação dos Testes Subterrâneos: 98. 247. Universal dos Direitos Humanos: 270. 111. 106. 103. Conjunta Brasil-Colômbia.291. Desnuclearização da Europa Central: 101. 344. 111. 102. 104. 127. 114. Tratado sobre Desarmamento Geral e Completo: 98. 118.292. dos Estados Bálticos. 102.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 189 dos Representantes de Países em Desenvolvimento: 137. 103. 324. da OEA: 162. de 1952: 189. 109. 248. 1961: 326. Latino-Americana de Santiago. de Estocolmo: 245. 104. de 1970: 189. in. Zonas Desnuclearizadas: 101. 108. de 1970: 189. 110. 101. 102. para a Consecução e Manutenção da Segurança Econômica Coletiva: 344. 119.06. 103. 328. 102.328. de São Domingos: 204. 327. DESARMAMENTO: 100. 104. 200. de 1967: 189. de Montevidéu. 118. . Tratado de Tlatelolco: 101. de Lima. 327. 99. de 1981: 194. 99. de Princípios Regendo o Leito do Mar e o Fundo Oceânico e seu Subsolo. de 26. 200. sobre Participação Universal na Convenção de Viena sobre Direito dos Tratados: 174. 109. 323. 292. 324. 105. 325. 285.1981: 195.09. 105. 107. Não-Proliferação de Armas Nucleares: 98. 106. 109. 292. 108.285. 100. Conjunta Brasil-Peru. 108. de 20. 328. 108.

352. Estabelecimento de Relações Diplomáticas: 347. DESCOLONIZAÇÃO: 86. Imunidades Diplomáticas: 164. "De Jure Praedae": 14. 350.24.290. 15. 115. 199. 168. 167. 19. "Jus Cogens": 17. . 90. 31. Utilização da Energia Nuclear para fins Pacíficos: 106. 171. 220. DIPLOMACIA/ATICO/A/S: 13. Declaração sobre a Outorga de Independência aos Países e Povos Coloniais: 19. 281. Direito Diplomático: 163. Relações Diplomáticas Brasil/URSS: 349. da Africa: 147. 91. Convenções de Viena de 1961 e 1963: 126.90. Caso do Saara Ocidental: 19. Inviolabilidade de Representações Diplomáticas: 164. 94. 127. 147. Rompimento de Relações: 69. Neocoloníalismo: 91. 280. Escola jusnaturalista do: 13.190 ANTÔN 10 AUGUS ro CANÇADO TRINDADE Desnuclearização da Africa: 101.88. Proteção: 154. Tratado de Moscou: 323. 128. 178. Relações Diplomáticas com Países da Cortina de Ferro: 352. 127. 157. Comissão Preparatória da Desnuclearização da América La­ tina (COPREDAL): 101. 168.27. 168. 167.54. Programa Nuclear Brasileiro: 113. 279.91.92. 156. 350. Reatamento de Relações Comerciais: 353.89. Romano: 15. 352. 18. 349. Armas Químicas e Bacteriológicas: 112. 114. Reatamento de Relações Diplomáticas: 348.28. DIREITO: 16. 351. 350. Anticolonialismo: 83. Escola Histórica do: 13.93.

315. 40. 93. DIREITOS HUMAN·OS: 270. Liberdade de Navegação e Sobrevôo: 201. 314. 274. 272.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 191 "Corpus Juris Gentium": 17. Proteção de Refu­ giados e Promoção dos: 273. 24. 89. Sistematização da Prática dos Estados no: 13. 38. 29. Convenção de Chicago: 232. 16. Comitê Jurídico da Organização da Aviação Civil Interna­ cional: 231. DIREITO INTERNACIONAL: 13. Convenção de Haia. "Franchise de l'Hôtel": 279. DIREITO HUMANITÁRIO: 331. . 333. 270. 18. 15. "Jure Imperii": 165. de 1970: 232. Convenção sobre Discriminação Racial. 39. Condição dos Indivíduos no DIP: 269. Violação dos: 269. 275. 14. 273. 274. 271. Tomada de Reféns: 232. 332. 17. "Jus Quarteriorum": 279. Defesa dos: 273. Comissão da ONU de: 270. Comissão Interamericana de: 272. de 1971: 232. 163. 28. 14. 275. 41. 83. 151. 272. 196. 36. 23. 22. de Autodeterminação: 81. 35. Terrorismo: 231. 333. 232. 273. Questão dos: 271. 271. 140. 145. 20. 276. 51. 290. Humanitário: 331. 19. 34. Filosofia do: 36. 23. Convenção de Montreal. 275. 231. Interferências no Tráfego Aéreo Civil: 231. 41. "Jure Gestionis'': 165. DIREITO AERONÁUTICO: Seqüestro de Aeronave: 168. 338. 90.

276. 20. 92. 290. 24. 224. de Observadores do Brasil: 71. 122. Consuetudinário: 17. 323. 36. 31. 293. 116. 342. 94. 68. 125. "Case Law": 35. "Jus Inter Gentes": 15. Digestos. 348. DOUTRINAS: Drago: 53. 265. 249. 311. 47. 194. 98. 229. 141. Princípios do: 39. 226. 257. 53. 43. de Secretários Gerais do MRE: 184. 42. "Jus Gogens": 17.310. 35. de Presidentes da República: 226. de Senadores do Brasil: 88. Estrada: 150. 38. 174. 18.297. 190. 286. 326. 140. 35. Repertórios. 234. de Ministros de Estado: 60. . 228. 279. 251. 256. Escola Anglo-Americana: 38. 138. 225.308. 97. "Jus Gentium" Clássico: 15. 37. 337. 181. 30. 41. 34. Anuários. 123.192 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE "De Jure Belli Ac Pacis": 14. 148. 283. 48. 39. 121. 32. 29. 91. 227. 108. 33. 248. 40. de Delegados do Brasil: 103. Evolução do: 16. 57. 44. 28. 243. 188. 163. 55. 92. 103. 264. 39. DISCURSOS: de Representantes do Brasil: 55. 140. 31. 94.325. 59. 79. 28. 313. 324. 263. 19. 96. 179. 271. "Common Law: 35. 227. 112. Primado do: 65. 27. 21. Escola de Yale: 38. Codificação do: 95. 279. 29. 253. 39. 96. 71. 292. de Chefes de Departamento do MRE: 124. 163.327. 218. 223. 53. 285. 266. Documentos e Resenhas Internacionais de: 23. 49. 90. 252.335. 44. 196. 280. 49. Fontes "[uris Gentium": 36. 46. 247.313. 139.

Società Italiana per l'Organizzazioni Internazionale: 30. 60. no Espaço e no Fundo do Mar: 112. 318. 239. 179. E ENTIDADES NACIONAIS/INTERNACIONAIS: Instituto de Direito Internacional (Instítut de Droit Internationalj : 22. ESPACIAL/ESPAÇO. 234. 34. 157. 328. 325. ESTADOjS: 16. 25.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 193 dos Territórios Ultramarinos: 177. Convenção sobre Responsabilidade por Danos Causados por Objetos Lançados ao Espaço Exterior: 234. 171. 22. 151. 163. 237. Declarações de Representantes do Brasil Sobre: 235. 170. Sistematização da Prática do DIP dos: 13. 235. 44. 179. 236. órbita Geoestacionária: 233. Associação de Direito Internacional (International Law Association) : 25. Monroe: 314. 240. 145. Tratado sobre a Proscrição de Testes de Armas Nucleares na Atmosfera. 20. 326. . 14. 41. 23. COPUOS: 233. Lua e Demais Corpos Celestes: 234. 20. 172. 18. Continental Americana: 203. 165. 51. 95. 28. das Nações Democráticas: 337. 35. da Continuidade: 183. DIREITO DO: 127. 73. 59. Regulamentação dos Espaços no DIP: 15. 20. 151. 235. 239. Unispace 11: 233. 238. 24. Tratado sobre Princípios Reguladores das Atividades dos Estados na Exploração e uso do Espaço Cósmico: 113. 29. Max-Planck Institut: 28. 27. American Law Instítute: 30. 97. 19. Utilização Pacifica do Espaço: 234.

174. Jurisdição Excl usiva dos: 296. Direitos do Estado Costeiro: 199. 184. 168. 181. 173. 170. 180. Protetor: 154. 61. 303. 257. 181.194 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Surgimento de Novos: 15. 178. Incidentes Fronteiriços entre Peru e Equador: 301. Sem Acesso ao Mar: 218. Reconhecimento dos: 145. 335. G GUERRA (cf. 212. F FRONTEIRAS: Tratado de Madrid (1750): 179. Levantamento da Baía do Oiapoque: 184. Igualdade dos: 60. 176. Responsabilidade Internacional dos: 151. 216. 75. 168. CONFLITOS ARMADOS) . Demarcação de: 179. 169. EXPLICAÇOES: de Votos de Delegados do Brasil: 276. 153. 152. Serviços de: 179. Cessai Fogo em Zona Fronteiriça: 302. 205. 175. 177. 180. Discursos Relativos a: 181. Sucessão de Estados em Matéria de Tratados: 167. Beligerante: 154. Direitos e Deveres dos: 95. EXPOSIÇOES: de Ministros de Estado: 130. 295. 171. de 1979: 184. 306. 215. V Conferência de Paris. de Representantes Brasileiros: 199. 184. 172.

97. 198. 177. 273. 98. 259. de Chanceleres do Brasil: lOS. 310. 83. 140. 294. 281. Inviolabilidade das Representações Diplomáticas: 164. 193. Solução: 26. 249. 197. 275. de Representantes do Brasil: 78. de Senadores do Brasil: 83. 30S. 284. 203.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 195 I IMUNIDADES: Proteção de Diplomatas: 154. Convenção da ONU sobre Privilégios e Imunidades: 166. 169. órgãos. CIJ: 309. 138. 204. 85. 309. 56. 219. 172. 272. 331. 126. 346. 255. 90. Princípio das: 162. 253. 128. 21S. 157. 226. . da Corte Internacional de Justiça: 295. 181. 332. 299. 214. 168. 321. 119. 156. 183. 167. 168. 129. 174. J JUDICIAL/AIS: Decisões: 16. Nacional: 18S. 251. 117. 295. Reconhecimento: 17. 196. 176. ONU: 159. 341. JURISDIÇÃO: Delimitação de: 90 . JUDICIÁRIO: 274. 295. 339. 175. 65. 135. 80. 345. 115. 217. 256. 220. 20S. 197. INTERVENÇOES: de Delegados do Brasil: 55. Internacional Penal: 160. 297. 308. 279. 333. 129. 254. 170. Mecanismos. 171. 245. 269. 161. 199. 190. 218.

Regime de Alto-Mar: 192. 202. 126. 217. 206.. 220. Convenção Internacional sobre: 194. 219. 219. 218. Discursos de Representantes do Brasil sobre: 188. 202. 204.196 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE JURISPRUD~NCIA: 15. 216. 203. 210. 209. 199. 208. 190. 194. 216. 213. 204. 188. 218. 217. Pesca: 194. 200. 200. 203. 309. 204. Comitê dos Fundos Oceânicos da ONU: 20. l\far Territorial: 179. 212. 210. 211. 200. Patrimônio Comum 'da Humanidade: 17. 97. 208. 220.272. 206.6 ou 12 Milhas: 193. 202. 205. 211. 18. 187. 208. 188. 202. 206. 212. 90. 205. 54. 213. ORGANISMOS INTERNACIONAIS) M MANDATOS: 82. L LIGA DAS NAÇOES (cf. 201. 209. Jurisdição sobre Mar Adjacente: 90. 36. 197. 152. 214. 19. Convenção de Genebra de 1958: 17. 191. Liberdade de Navegação: 194. 192. 37. 211. 213. 192. 193. 190. Zona Econômica Exclusiva: 200. 207. 208. 214. 193. 199. "Mare Liberum": 14. 213. 179. . 216. Utilização Militar dos Espaços Marítimos: 193. Plataforma Continental: 17. 198. 34. 53. 196. 28. 36. 194. Fundos Marinhos e Oceânicos: 188. 193. 217. 196. 212. 195. 37. 97. 203. 205. 200. 37. :MAR. 196.1. 98. 218.DIREITO DO: 14. Limites de 200 l\filhas: 193. 200. 296. 206. 215. 214. 205. 212. JUSTIFICAÇOES DE VOTO: 261. 214. 194. 18. Limites de 3. 200. 20. 187. 296. 205. 216. 192. 214. 296.

206. Excertos de: 263. MEIO AMBIENTE: 242. 299. 76.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 197 IH Conferência da ONU sobre: 194. 213. Tratado Mundial sobre o: 73. 244. também sob PRINCíPIOS): 16. 209. . 243. Comitê Preparatório da Conferência da ONU sobre: 244. 200. 74. 146. 145. NÃO-USO DA FORÇA (cf. Poluição do: 243. 195. 218. 78. 211. 100. 342. 73. "joint-Ventures" com Estados Costeiros: 216. 77. 75. 246. 199. Conferência de Estocolmo (1972) sobre: 243. 211. Convenção Internacional sobre Prevenção de Poluição Ori­ ginada de Navios (1973): 245. 75. Limites de 350 Milhas: 215. MULTINACIONA:IS: 341. 245. 81. 211. Pacto Briand-Kellogg: 36. Ilhas Artificiais: 212. Territorialistas: 203. 196. 74. Proteção do: 241. 296. de Bolivar de 1826: 314. Passagem Inocente: 201. do Executivo Norte-Americano: 72. Direitos do Estado Costeiro: 199. 79. 211. 249. 243. 268. PRINCíPIOS). 312. Plataforma Submarina: 210. de 1925: 74. N NÃO-INTERVENÇÃO (cf. 82. MENSAGENS: Presidenciais: 61. Zona Contígua: 218. Tratados de Lucano. de Chanceleres: 81. Mar Patrimonial: 204.

96. 296. 271. 311. à Imprensa: 304. 269. XXVIII Sessão: 151. 94. Conselho de Segurança da: 17. 295. 143. 33. 45. 141. 187. 163. 211. 249. 335. 74. 100. 78. 109. 225. 326. 262. 106. 142. 81. 270. 71. 95.31. 66. 91.79. Pacto de Não-Agressão: 100. 32. 78. XIX Sessão: 311. 16.55. 262. 107. XXVII Sessão: 55. 59. 287. 84. 350. 298. 130. 289. o ORGANIZAÇõES/ORGANISMOS INTERNACIONAIS: 15. 301. 68. 60. 286. 22. Verbal: 300. 59. 166. 196. 307. NEUTRALIDADE: 14. 291. 97. 248. 21. 32. 247. 101. 95. de Chanceleres: 94.82. 276. 31. NOTAS: da Divisão de Informações do MRE: 69. 65. de 1933: 74. 182. 299. Assembléia Geral da: 17. 165. 264. 77. 56. XXV Sessão: 60. 314. 271. ORGANIZAÇÃO DAS NAÇõES UNIDAS (ONU): Carta da: 17. 295. 109. 292. 51. 297. 73. 37. 309. 136. 92. 234. 80. 294. XXXII Sessão: 271. 117. . 55. 288. 53. 110. Resolução 2160 (XXI): 74. 286. 137. XX Sessão: 53. 274. 263. 152. 54. XXXI sessão: 73.198 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Tratado Antibélico de Não-Agressão e Conciliação do Rio de Janeiro. XVI Sessão: 79. 265.80. 313. 135. 290. 33. XXIX Sessão: 56. 212.

292. 55. UNESCO: 22. Força de Paz em Suez: 813. XVIII Assembléia Geral da: 91. 320. 299. Operações de Manutenção da Paz: 283. 261. 26. XXVII Assembléia Geral da: 264. 26. 33. Força da ONU no Congo: 311. XXV Aniversário da: 326. 247. 286. 28. 343. 103. 194. XXXVI Assembléia Geral da: 71. 152. Repertórios da Prática da: 31. Questão da Violação dos Direitos Humanos na: 269. 96. 126. 59. 814. XXXIV Assembléia Geral da: 60. 78. 54. 127. 258. Questão dos Rios Internacionais na: 223. 343. 260. 171. XIX Assembléia Geral da: 90. ECOSOC: 242. 277. 92. 283. Estratégia Internacional para a Segunda Década da ONU para o Desenvolvimento: 342.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 199 XXVI Sessão: 337. Força de Emergência da ONU na Faixa de Gaza: 311. UNIDO: 253. 53. 33. 259. 27. XXIV Assembléia Geral da: 290. Comissões: 21. Grupo dos 77: 198. UNITAR: 27. Uso da Força pela: 75. 151. 111. 108. 32. Comitês: 20. 51. XXXII Assembléia Geral da: 271. 312. XXX Sessão: 341. 23. 76. UNCTAD: 135. 25. 40. 818. . XVII Assembléia Geral da: 91. XXV Assembléia Geral da: 276. 251. XXI Assembléia Geral da: 310. 44. Secretário-Geral: 24. 253. Série de Tratados das Nações Unidas: 22. 95. 55. Convenção de Julho de 1978 da: 164. 79. XXII Assembléia Geral da: 91. 108. 98.

ORGANIZAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL INTERNACIONAL: 231. 143. 299. 275. 321. Conselho Permanente da: 162. p J'AN-AMERlCANISMO: 60. Admissão de Mini-Estados na: 266. Delimitação de Competência dos órgãos da: 259. 258. ORGANIZAÇÃO DA UNIDADE AFRICANA (OUA): 182. 320. 94. de 1971: 337. LIGA DOS ESTADOS ARABES: 314. Comissão Jurídica Interamericana: 337. 70. 266. de 1970: 253. 256. 260. 322. 74. 303. de 1980: 255. Questão do Asilo Diplomático em Relação a Atos de Terro­ rismo: 281. III Assembléia Ger. 115. AGtNCIA INTERNACIONAL DE ENERGIA ATôMICA: 102. 295.al Extraordinária da: 335. 317. CIECC: 256. 249. 336. 120. 322. Força Armada Interamericana em São Domingos: 313. XV Reunião de Chanceleres dos Países-Membros da: 69. de 1973: 234. 254. de 1981: 265. Questão do Comitê de Segurança Econômica Coletiva: 345. 163. CIES: 256. 257. Secretário-Geral da: 121. 250. 73. 267. 338. 179. . 266. 183. 284. CEGLA: 267. de 1979: 90. de 1974: 256. Declarações da: 162. 69. Carla da: 63. 267. Recomendações da: 252. 301. 300.200 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS (OEA): Assembléias Gerais: de 1972: 60. 268.

321. 315. . "De Jure Belli Ac Pacis": 14. da Não-Intervenção: 53. 59. 73. 248. 69. 61. 78. 268. COPUOS: 235. do Relator da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados: 201. 306.90.248. 274. 147. 298. 66. Uso Pacífico do Espaço Cósmico: 234. sobre Pedido de Proteção de Interesse de Cidadão Brasilei­ ro em Portugal: 155. 164. 73. 93. 297. 81. 83. 76. 84. 325.248. PRINCíPIOS: do Não-Uso da Força: 75. 60. 130.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 201 PARECERES: do Consultor-Geral da República (06. 60. Comissão Interamericana de Paz: 295. 301. 1976): 160.268. 300. 74. 283. 338.276. 326. 302. 92. 80. 310. 176. 324. 72. 316. 138. 89. 238. 312. 352. 62. 79. 326. 287. da Autodeterminação dos Povos: 17. 85. PAZ: 65. 147. 71. 290. 274. 100. 81. 90. 81. 75. 289. 80. POLíTICA: da Boa-Vizinhança: 65. 77. 01 . 349. 92. 66. 301. 72. sobre Reclamação de Indenização de Guerra: 156.79. 235. 109. 86. 313. 67. 315. 73. 178. 95.269. Conferências: 233. 250. sobre Possibilidade de Recurso à CIJ: 160. 82. 91. 63. 177. 63. 311. Princípios "Panch-Shila" (Coexistência Pacífica) : 74. 350. 61. 102.89. 80. 257. 107. Utilização da Antártica para Fins Pacíficos: 324. 75. sobre Danos Causados ao Banespa: 155. POSIÇOES DA DIVISÃO JURíDICA DO MRE: em caso de Reclamação Trabalhista: 152. Gerais do Direito: 39. 299. 286. 303. 292. 305.

287. Básicos Sobre Poluição Marinha: 245. da Solução Pacífica das Controvérsias: 60. da Soberania dos Estados: 59. da Aplicação Provisória dos Tratados: 171. 75. 182. do Patrimônio Comum da Humanidade: 196. 72. 94. da "Rebus Sic Stantibus": 182. 75. da Primazia da Convenção: 170. 134. 197. 290. 182. da Não-Discriminação: 248. da Solidariedade: 316. 81. 328. Democráticos da ONU: 65. Cinco Princípios da Coexistência Pacífica: 74. 338. da Não-Interferência: 72. 328. 178.174. "Neminem Laedere": 152. do "Clean Slate": 172. 66. 236. 198.173. da Não-Retroatividade dos Tratados: 169. 89. 268. 79. 315. 177. 61. de Justiça: 89. da "Pacta Sunt Servanda": 141. 182. 262. do DIP: 94. 249. da Igualdade Jurídica dos Estados: 60. 290. 61. da Territorialidade da Jurisdição: 160. 73. de Defesa Coletiva: 315. da Coexistência Pactfica: 95. 176. da Liberdade Absoluta dos Estados Sucessores de Manter ou Terminar Tratados Anteriores: 181. 250. do Desarmamento: 327. 80.175. 181. 315. do Respeito aos Tratados: 61. da Integridade Nacional: 315. 65. . 249. da Liberdade dos Mares: 193. 177. 75. Democráticos: 261. 163. Humanitários: 281. 224. 95. da Imunidade dos Agentes e Instalações: 162. da Carta da OEA: 250. da Continuidade "Ipso Jure" dos Tratados: 167.202 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE das Relações Amistosas Entre Estados: 59. do Respeito aos Direitos Humanos: 61.

109.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 203 da Colaboração Entre Estados Soberanos: 338. 225. R RECONHECIMENTO: da Independência de Angola: 145. da Segurança Econômica Coletiva: 342. 2625 (XXV): 74. 431. 3314 (XXIX): 77. 227. 148. 1401 (XIV): 223. 146. 2028 (XX): 103. 110. da Responsabilidade Econômica Coletiva: 343. 89. da VI Conferência Internacional de Estados Americanos de 1928: 74. 798 (VIII): 190. 2160 (XXI): 74. 23. 104. do Comitê de Ministros do Conselho da Europa: 22. 91. 2574 (XXIV): 190. Irlandesa: 108. 626 (VII): 93. I da IX Reunião de Consulta: 70. 1722 (XVI): 103. PRONUNCIAMENTOS: de Delegados do Brasil: 135. 162. de 1976/Angola: 149. 1654: 91. 343. RESOLUÇOES: da ONU: 1514 (XV): 19. 290 (IV): 77. 385. da Assembl'éia Geral: 84. 150.overno: 150. de (. 105. . 107. da Independência da Guiné-Bissau: 147. 224. 432 do Conselho de Segurança: 82. 2749 (XXV): 198.

286. 31. 276. 326. 109. 289. 255. 257. 80. 107. 1721 (XVI): 326. 288. 152. 298. RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL: Casos de (cf. 133. 15G. 225. 286. 60. Projeto de Resolução A/C 6/L 880: 335. 263. 224. 2606 (XXIV): 288. 34/46: 270. 298. 227. 32/130: 270. 151. 294. 137. 162. 166. 271. 225. 258. 282 de 1970: 276. 274. Sistema de Segurança Coletiva: 16. 291. s SEGURANÇA INTERNACIONAL: 90. 297. 314. REUNIõES: 130. RESPOSTAS: da Divisão Jurídica do MRE: 154. 109. 304. 2662 (XXV): 285. 32. JURISPRUDtNCIA INTERNACIONAL) dos Estados: 13. 297. Regra do Prévio Esgotamento dos Recursos Internos: 155. 287. 131. 262. 82. 339. 345. RIOS INTERNACIONAIS: 223. 187. 227.204 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 1803 (XVII): 228. 186 de 1964: 313. . 244. 226. 132. 290. 2916 (XXVII): 238. 292. 274. 130. 226. 133. Conselho de Segurança da ONU: 17. da OEA: Resolução IV do Primeiro Período de Sessões: 338. 99. 324. 168. 242 de 1967: 293. 55. 107. 295. 149. 1722 (XVI): 326. 299. 294. 301. 79. 302. 289. 1652 (XVI): 324.

344. 345. 337. Violação da: 66. 90. 202. Intermediação: 87. 81. 94. 310. 184. Tratado Antibélico de 1933: 74. 312. Solução Judicial: 26. 199. SOBERANIA: 67. 89. 295. 73. 111. 207. 244. 309. T TELEGRAMAS: de Presidentes da República: 147. 60. . 309. 98. 138. Nacional: 128. 75. DIREITO DO: Reclamações Trabalhistas: 152.328. 164. 68. 74. 161. Questão de Letícia: 180. Mediação: 65. 75. TRABALHO. 150. 214. 309. Econômica: 137. de Chanceleres: 149. Mediação de Mello Franco: 180. 137. Respeito à: 71. 338. 309. 338. 90. 200. Protocolo de Genebra de 1924: 74. 79. 72. 183. 148. 91. Princípio da: 59. 339. Conciliação: 65. 343. Tratados de Lucamo de 1925: 74. 193. Comitê Político e de Segurança: 108.280. 173. Terrorismo: 335. 180.314. 308. 342. TERRORISMO: 335. 79. 148.228. 339. SOLUÇÃO PACíFICA DAS CONTROVÉRSIAS INTERNACIONAIS: 25.242. 66. 73. 194. 93. 289. Bons Ofícios: 309. 65. 290. 283.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEiRA DO DiREiTO INTERNACIONAL 205 Conselho de Segurança Nacional: 64. 337. 218.

u UNCTAD (d. 171. 142. 177. 213. ORGANISMOS INTERNACIONAIS/ONU). Ratificação: 106. ORGANISMOS INTERNACIONAIS/ONU). 165. Coerção: 168. 128. Denúncia: 141. 153. .206 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE V Junta de Conciliação e Julgamento: 152. Direito dos: 167. Negociação: 118. Vícios de Consentimento: 139. CLT: 153. Conclusão de: 172. Nulidade: 139. Interpretação: 129. UNESCO (cf. 172. UNITAR (cf. ORGANISMOS INTERNACIONAIS/ONU). Legiferantes: 174. TABELA DE TRATADOS): em Relação a Terceiros: 18. TRIBUNAIS: Militar Internacional: 74. 137. "Treaty-Marking Power": 117. Requisitos: 98. Acordo de Devolução: 170. 138. de Nuremberg: 139. Acordo Colateral em Forma Simplificada: 171. ORGANISMOS INTERNACIONAIS/ONU). UNIDO (cf. 143. Multilaterais: 18. TRATADOS (cf. Contratos de Trabalho: 153. Cláusula da Nação-Mais-Favorecida: 341. 129. Constitucional Federal da RFA: 153. Revisão: 136.

CASO DO CANAL DE CORFU (1948-1949): 309.JURISPRUDtNCIA INTERNACIONAL CASO DA PLATAFORMA GONTINENTAL DO MAR DO NORTE (1969): 17. CASO DA REPARAÇÃO DE DANOS (1949): 309. CASO DA NAMfBIA (1971): 17. .28. CASO DO SAARA OCIDENTAL (1975): 19.18.

.

160. 276. QUESTÃO DA MEDITERRANEIDADE DA BOLíVIA: 183. 333. QUESTÃO DA DELIMITAÇÃO DE COMPETtNCIA DOS óRGÃOS DA OEA: 259. 269. QUESTÃO DOS RIOS INTERNACIONAIS: 223. QUESTÃO DO FUNDO DO MAR: 196.QUESTÕES INTERNACIONAIS QUESTÃO DA DEFINIÇÃO DE AGRESSÃO: 78. 339. 251. 276. QUESTÃO DA INTERPRETAÇÃO DO TIAR: 129. QUESTÃO DA DESCOLONIZAÇÃO DA ÁFRICA: 147. 275. QUESTÃO DOS DIREITOS HUMANOS: 271. QUESTÃO DA REVISÃO DA CARTA DA ONU: 265. QUESTÃO DE SÃO DOMINGOS: 320. 138. 274. 272. 225. QUESTÃO DO ASILO DIPLOMÁTICO: 279. 273. QUESTÃO DO ASILO DIPLO~IÁTICO EM RELAÇÃO A ATOS DE TERRORISMO: 281. QUESTÃO DE BELIZE: 90. QUESTÃO DO SEQüESTRO DE AERONAVES: 231. . 134. QUESTÃO DAS MEDIDAS ADOTADAS CONTRA CUBA: 261. QUESTÃO DO "APARTHEID": 83. QUESTÃO DE LETíCIA: 180. QUESTÃO DA ALTERAÇÃO DOS LIMITES DO MAR TERRITO· RIAL DO BRASIL: 201.

QUESTÃO DO CóDIGO DE CONDUTA DAS :MULTINACIONAIS: 341.210 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE QUESTÃO DO PANAMÁ: 295. QUESTÃO DO CONCEITO DE SEGURANÇA ECONôMICA COLE­ TIVA: 345. QUESTÃO DOS MÉTODOS DE DETERMINAÇÃO DOS FATOS: 306. 346. 342. .

251. 127. 138.295. 126. COLETÂNEA DE TRATADOS DE PORTUGAL (1914-1925): 27. 192. CONVENÇÃO RELATIVA AO INTERCÂMBIO INTERNACIONAL DE PUBLICAÇÕES (1958): 22. 28. 100. 80.57. CONVENÇÃO DE VIENA SOBRE DIREITO DOS TRATADOS (1969): 18. "LAW OF TREATIES". CONVENÇÕES DE VIENA SOBRE RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS E CONSULARES: (1961 e 1963): 57.TRATADOS CONVENÇÃO DE GENEBRA SOBRE PLATAFOR~fA CONTINEN· TAL (1958): 17.231. 257.NCIA l\lúTUA DA EUROPA ORIENTAL ­ (PACTO DE VARSÓVIA) (1955): 68. TRATADO INTERAl\IERICANO DE ASSISTt. 280. PACTO BRIAND-KELLOGG OU TRATADO GERAL DE RENúN· CIA À GUERRA (1928): 36. "RECUEIL GÉNÉRAL DES TRAITÉS DE LA FRANCE" (ACORDOS BILATERAIS 1958-1974): 27. 129. 174. . 172. 176. 74. 66. 70. 193. 18. 173.333. SÉRIE DE TRATADOS DA ONU: 22. TRATADO DE ASSISTt. 79. 171.NCIA RECíPROCA (TIAR) .97. 137. 182. 132.(1974): 63. DE McNAIR (1961): 27. 74. 169. CONVENÇÃO DE HAVANA (1928): 57. 131. 345. 175. 118. CONVENÇÃO RELATIVA AO INTERCÂ~IBIO DE PUBLICAÇÕES OFICIAIS E DOCUMENTOS GOVERNAMENTAIS ENTRE ES­ TADOS (1958): 22.220.

E NO FUNDO DO OCEANO E El\1 (1971): 114. TRATADO DE TLATELOLCO PARA PROSCRIÇÃO DAS ARMAS NUCLEARES NA AMÉRICA LATINA (1967): 101. 118. 133. 134. 114. TRATADOS DE LOCARNO (1925): 74. 323. 107. TRATADO DE MOSCOU: DE PROSCRIÇÃO DAS EXPERIf.NCIAS COM ARMAS NUCLEARES NA ATMOSFERA. 127. PROTOCOLO DE GENEBRA (1925): 74. ACORDO COM A REPúBLICA FEDERAL DA ALEMANHA SOBRE A COOPERAÇÃO NO CAMPO DOS USOS PACíFICOS DA ENERGIA NUCLEAR (1975): 115. 75. TRATADO SOBRE PRINCíPIOS REGULADORES DAS ATIVIDA­ DES DOS ESTADOS NA EXPLORAÇÃO E USO DO ESPAÇO CóSMICO (1967): 113. PACTO DA LIGA DAS NAÇOES (1919): 74. 112. . 115. NO ESPAÇO CóSMICO E SOB A ÁGUA (1963): 99. 108. 102. TRATADO ANTIBÉLIOO DE NÃO-AGRESSÃO E CONCILIAÇÃO DO RIO DE JANEIRO (1933): 74. 103. 327. 113. 328. 127. TRATADO DA ANTÁRTIDA (1959): 113. TRATADO SOBRE NUCLEARES E SA NO LEITO SEU SUBSOLO A PROIBIÇÃO DA COLOCAÇÃO DE ARMA') OUTRAS ARMAS DE DESTRUIÇÃO EM MAS­ DO MAR. PACTO DE NÃO-AGRESSÃ!O ENTRE OS MEMBROS DA OTAN: 100. PROTOCOLO ADICIONAL NQ 1 E NQ 2 AO TRATADO DE TLA­ TELOLCO: 114.212 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE PROJETO DE TRATADO MUNDIAL SOBRE NÃO-USO DA FOR­ ÇA NAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS: 73. 292. TRATADO SOBRE A NÃO-PROLIFERAÇÃO DAS ARMAS NU­ CLEARES (1968): 114.

125. ACORDO DE ASSISTtNCIA MILITAR BRASIL-ESTADOS UNIDOS. TRATADO DE NEUTRALIDADE PERMANENTE DO CANAL DO PANAMÁ (1977): 115.NCIA ANGOLANA (1975): 145. . PACTO DE PARIS: 139. 142. PROJETO DE TRATADO MULTILATERAL SOBRE A AMAZô­ NIA (1977-1978): 122. 227. 160. A REPúBLICA FEDERAL DA ALEMANHA. ACORDO INTERNACIONAL SOBRE O CAFÉ (1965): 172. ACORDO PORTUGAL-ANGOLA PELO REOONHECIMENTO DA INDEPENDt. 225.1976): 160. 295. GATT (ACORDO GERAL DE TARIFAS E COMÉRCIO. CONVENÇÃO SOBRE PRIVILÉGIOS E IMUNIDADES DA ONU (1946): 166 11 ACORDO INTERNACIONAL SOBRE O ESTANHO (1960): 172. E A AGtNCIA INTER· NACIONAL DE ENERGIA ATôMICA (1975): 115.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 213 AOORDO DE SALVAGUARDAS FIRMADO ENTRE O BRASIL. 146. CARTA DE HAVANA (1947): 136. 123. TRATADO DA BACiA DO PRATA (1969): 124. ACORDO INTERNACIONAL SOBRE O AÇÚCAR (1968): 172. (1952): 141. CONVENÇÃO DE GENEBRA RELATIVA A PROTEÇÃO DE CI­ VIS EM TEMPO DE GUERRA (1949): 154. CONVENÇÃO SOBRE MISSOES ESPECIAIS (1969): 161. 124. CONVENÇÃO INTERNACIONAL PARA A SUPRESSÃO E PUNI­ çÃO DO CRIME DO "APARTHEID" (1973): 134. CONVENÇÃO SOBRE TRÂNSITO VIÁRIO (12. 133. 135.02. IH ACORDO INTERNACIONAL SOBRE O ESTANHO (1965): 172. 137. 1947): 136. 172.

CONVENÇÃO DE HAIA SOBRE A TOMADA ILEGAL DE AERO· NAVES (1970): 232. CONVENÇÃO DE CHICAGO (1944): 232. CONVENÇÃO SOBRE RESPONSABILIDADE POR DANOS CAU· SADOS POR OBJETOS LANÇADOS AO ESPAÇO EXTERIOR (1971) : 234. CONVENÇÃO DE GENEBRA SOBRE O ALTO-MAR (1958): 192. PROJETO DE OONVENÇÃO DAS NAÇõES UNIDAS SOBRE DI· REITO DO MAR: 194. 198. CONVENÇÃO SOBRE MAR TERR. TRATADO DE LIMITES ENTRE BRASIL E PERU (1841): 180.ITORIAL E ZONA OONTíGUA (1958): 218. . CONVENÇÃO DE MONTREAL SOBRE A SUPRESSÃO DE ATOS ILEGAIS CONTRA A SEGURANÇA DA AVIAÇÃO CIVIL (1971): 232.214 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE ACORDO PARA A SOLUÇÃO DA CONTROVÉRSIA ENTRE AVE· NEZUELA E A GRÃ-BRETANHA SOBRE A FRONTEIRA EN· TRE A VENEZUELA E A GUIANA INGLESA (GENEBRA. CONVENÇÃO SOBRE A PREVENÇÃO E PUNIÇÃO DE CRIMES CONTRA DIPLOMATAS E OUTRAS PESSOAS INTERNACIO· NALMENTE PROTEGIDAS (1973): 232. 1966) : 172. PROJETO DE CONVENÇÃO INTERNACIONAL CONTRA A TO­ MADA DE REFÉNS (1977): 232. TRATADO DE MADRID DE 1750: 179. TRATADO DE LIMITES ENTRE BRASIL E VENEZUELA (1859): 180. TRATADO DE LIl\lITES ENTRE BRASIL E URUGUAI (1851): 180.

CONVENÇÃO SOBRE "DUMPING" NOS OCEANOS: 241. AMIZADE E LIMITES. CARTA DE BOGOTÁ (OEA. CONVENÇÃO INTERAMERICANA SOBRE COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO: 249. TRATADO SOBRE A LUA (1979). 303. TRATADO DE EXTRADIÇÃO E PROTEÇÃO CONTRA O ANAR­ QUISMO (MÉXICO.01. . 1902): 338.240. CONVENÇÃO DE VIENA SOBRE A REPRESENTAÇÃO DE ESTA­ DOS EM SUAS RELAÇÕES COM ORGANIZAÇÕES INTERNA­ CIONAIS DE CARÁTER UNIVERSAL (1975): 295.1942): 302. PROTOCOLO DE BUENOS AIRES (1967) DE REFORMA DA CAR­ TA DA OEA: 255. 1948): 255. PROJETO DE: 239. PROTOCOLO DE PAZ. ENTRE PERU E EQUADOR (29.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 215 TRATADO SOBRE PRINCíPIOS REGENDO AS ATIVIDADES DOS ESTADOS NA EXPLORAÇÃO E USO DO ESPAÇO EXTE­ RIOR (1967): 235. PROTOCOLO DO RIO DE JANEIRO (1942): 301. 266. ACORDO INTERNACIONAL DO CAFÉ (1968): 307. 284. PROTOCOLOS FACULTATIVOS AS OONVENÇõES DE VIENA SOBRE RELAÇÕES DIPLOMÁTICAS E RELAÇÕES CONSULA­ LARES (1961 e 1963) : 295. CONVENÇÃO INTERNACIONAL SOBRE PREVENÇÃO DE PO­ LUIÇÃO ORIGINADA DE NAVIOS (1973): 245. 304. CONVENÇÃO DE GENEBRA (1937): 338. 302. 236. ACORDO ENTRE BRASIL E ESTADOS UNIDOS SOBRE ARBI­ TRAMENTO EM MATÉRIA DE CAFÉ SOLúVEL: 307.

.

E CONSULTORES JURíDICOS DO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES (A partir de 1899) .RELAÇÃO DE MINISTROS DE ESTADO DAS RELAÇÕES EXTERIORES. SECRETARIOS-GERAIS DAS RELAÇÕES EXTERIORES.

.

) . data de seu falecimento) Rio-Branco (cont. 14 de junho de 1909 a 15 de novembro de 1910) Rio-Branco (cont.) Presidência Nilo Peçanha (Vice-Presidente.) 15/11/1898 1865-1948 19/10 j1900 1818-1907 08/11/1900 Presidência Rodrigues Alves (15 de novembro de 1902 a 15 de novembro de 1906) José Joaquim Seabra (interino) Rio-Branco (José Maria da Silva Paranhos do) 15/1111902 ] 855-1942 03/12/1902 1845-1912 Presidência Afonso Penna (15 de novembro de 1906 a 14 de junho de 1909. no exercício da Presidência.RELAÇÃO DE MINISTROS DE ESTADO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Data de nomeação Nomes Data de exoneração Nascimento e falecimento Presidência Campos Salles (15 de novembro de 1898 a 15 de novembro de 1902) Olyntho de Magalhães Visconde de Oabo Frio (Joa­ quim Thomaz do Amaral) (interino) Olyntho de Magalhães (cont.

) 15/11/1906 Enéas Martins (interino) Lauro Severiano Müller Francisco Regis de Oliveira (interino) 10/02/1912 15/02/1912 Faleceu no exer­ cício do cargo em 10/02/1912 14/02/1912 1872-1919 08/05/1917 1852-1926 17/05/1913 17/08/1913 1852-1916 Presidência Wenceslau Brás Pereira Gomes (11 de novembro de 1914 a 15 de novembro de 1918) Lauro Müller (cont. 15 de novembro de 1918 a 28 de julho de 1919) Domício da Gama 16/11/1918 27/07/1919 1863-1925 Presidência Epitácio da Silva Pessoa (28 de julho de 1919 a 15 de novembro de 1922) Augusto Cochrane de Alencar (interino) José Manuel de Azevedo Marques 27/07/1919 29/07/1919 1865-1927 29/07/1919 15/11/1922 1865-1943 Presidência Arthur da Silva Bernardes (15 de novembro de 1922 a 15 de novembro de 1926) José Felix Alves Pacheco 15/11/1922 15/11/1926 1879-1935 . no exercício da Presidência.) Luís Martins de Souza Dantas (interino) Nilo Procópio Peçanha 15/11/1914 23/06/1916 03/05/1917 06/05/1917 15/11/1916 1876-1954 07/05/1917 15/11/1918 1867-1924 [ Presidência] Francisco de Paula Rodrigues Alves (faleceu sem poder tomar posse) Presidência Delfim Moreira da Costa Ribeiro (Vice-Presidente.220 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Data de nomeação Nomes Data de exoneração Nascimento e falecimento Presidência Hermes Rodrigues da Fonseca (15 de novembro de 1910 a 15 de novembro de 1914) Rio-Branco (cont.

Chefe do Governo .03/11/1930 a 16/07/1934. Presidente da República - 16/07/1934 a 10/11/1937.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL Data de nomeação Nomes Data de exoneração Nascimento e falecimento Presidência Washington Luis Pereira de Sousa (15 de novembro de 1926 a 24 de outubro de 1930) Otávio Mangabeira 15/11/1926 24/10/1930 1886-1960 Junta Governativa: Augusto Tasso Fragoso. 14 a 30/ 11/ 1941 23/08/1944 17/02/1945 1891-1979 22/02/1945 20/03/1945 16/03/1945 15/04/1945 1893­ 19/04/1945 11/07/1945 06/07/1945 1883-1968 1889·1956 09/03/1938 1887­ . João de Deus Mena Barreto.10/11/1937 a 29/10/ 1945] Afrânio de Melo Franco (cont. 01 a 30/04/1941. [saias de Noronha (24 de outubro de 1930 a 03 de novembro de 1930) Afrânio de Melo Franco 27/10/1930 28/12/1933 1870-1943 [Presidência J Getúlio Dorneles Vargas (03 de novembro de 1930 a 29 de outubro de 1945) [Chefe do Governo Provisório .) Félix de Barros Cavalcanti de Lacerda (interino) José Carlos de Macedo Soares Mário de Pimentel Brandão (interino) Mário de Pimentel Brandão Osvaldo Euclides de Souza Aranha Ciro de Freitas Vale (interino) Maurício Nabuco de Araújo (interino) Pedro Leão Veloso (interino) José Roberto de Macedo Soa­ res (interino) Pedro Leão. Veloso (interino) José Roberto de Macedo Soa­ res (interino) Pedro Leão Veloso (interino) 221 29/12/1933 30/01/1934 23/07/1934 20/05/1935 01/12/1936 31/08/1937 1880-1950 26/11/1936 26/06/1935 15/03/1938 30/01/1939 23/08/1944 27/03/1939 1894-1960 1896-1969 24 a 30/01/1940.

222 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Data de nomeação Nomes Data de exoneração Nascimento e falecimento [ Presidência] José Linhares (Presid. no exercício da Presidência. no exercício da Presidência.06/1953 36/03/1951 30/04/1951 05/11/1952 17/12/1952 18/06/1953 01/07/1953 01/07/1953 26/08/1954 1892-1978 27/03/1954 1903-1984 17/02/1954 1891-1973 [Presidência] João Café Filho (Vice-Presidente. 29 de outubro de 1945 a 31 de janeiro de 1946) Pedro Leão Veloso 30/10/1945 31/01/1946 Presidência Eurico Gaspar Dutra (31 de janeiro de 1946 a 31 de janeiro de 1951) João Neves da Fontoura Samuel de Souza Leão Gracie (interino) Raul Fernandes Hildebrando Pompeu Pinto Accioly (interino) Hildebrando Pompeu Pinto Accioly Ciro de Freitas Vale (inte­ rino) 31/01/1946 04/11/1946 1889-1962 24/07/1946 07/12/1946 07/12/1946 30/01/1951 1891-1967 1877-1968 07/05/1947 28/05/1947 1888-1962 08/09/1918 15/12/1948 02/05/1949 15/06/1949 Presidência Getúlio Dorneles Vargas (31 de janeiro de 1951 a 24 de agosto de 1954) João Neves da Fontoura Heitor Lira (interino) Mário Pimentel Brandão (interino) Vicente Ráo Vasco Tristão Leitão da Cunha (interino) 31/01/1951 19. 25 de agosto de 1954 a 09 de novembro de 1955) Raul Fernandes Antonio Camillo de Oliveira (interino) 26/08/1954 12/11/1955 19/04/1955 29/04/1955 1892-1982 . do STF.

11 de novembro de 1955 a 31 de janeiro de 1956) José Carlos de Macedo Soa­ res (cont. no exercício da Presidência. no exercício da Presidência. 09 de novembro de 1955 a 11 de novembro de 1955) José Carlos de Macedo Soares 12/11/1955 03/07/1958 [Presidência] N ereu de Oliveira Ramos (Vice-Presid.) Décio Honorato de Moura (interino) Francisco Negrão de Lima Antonio Barreto Mendes Via­ na (interino) Horácio Lafer Armando Ribeiro Falcão (in­ terino Fernando Ramos de Alencar (interino) Edmundo Pena Barbosa da Silva (interino) 16/09/1957 23/11/1957 18/02/1958 24/05/1958 03/07/1958 30/09/1957 30/11/1957 1906-1971 01/08/1959 1901­ 12/08/1958 13/09/1958 31/10/1958 01/08/1959 18/08/1958 16/09/1958 07/11/1958 31/01/1961 1908-1976 10/08/1959 24/08/1959 223 1900-1965 1919­ 21/11 / 1959 14/03/1960 25/05/1960 05/08/1960 19/09/1960 30/11 /1959 1919­ 29/03 fl960­ 27/05/1960 05/09/1960 04/10/1960 07/12/1960 30/12/1960 1917­ . da Câmara dos Deputados.) Presidência Juscelino Kubitschek de Oliveira (31 de janeiro de 1956 a 31 de janeiro de 1961) José Carlos de Macedo Soa­ res (cont.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL Data de nomeação Nomes Dada de exoneração Nascimento e falecimento [Presidência] Carlos Coimbra da Luz (Presid. do Senado.

) Presidência João Belchior Marques Goulart (Vice-Presidente. no exercício da Presidência. da Câmara dos Deputados. no exercício da Presidência. 07 de setembro de 1961 a 31 de março de 1964) Francisco C1ementino de SanTiago Dantas Renato Bayma Archer da Sil­ va (interino) Afonso Arinos de Mello Franco Carlos Alfredo Bernardes (in­ terino) Hermes Lima Evandro Cavalcanti Lins e Silva Henrique Rodrigues Valle (in­ terino) João Augusto de Araújo Cas­ tro (interino) João Augusto de Araújo Cas­ tro 1911-1964 08/09/1961 25/06/1962 19/01/1962 12/03/1962 02/04/1962 12/05/1962 26/05/1962 20/07/1962 02/02/1962 1922­ 26/03/1962 15/04/1962 27/05/1962 16/07/1962 13/09/1962 14/09/1962 23/09/1962 24/09/1962 18/06/1963 1916-1977 1902-1978 18/06/1963 22/08/1963 1912­ 27/06/1963 02/07/1963 1915-1979 26/07/1963 31/07/1963 1919-1975 22/08/1963 01/04/1964 . 25 de agosto de 1961 a 7 de setembro de 1961) Ilmar Penna Marinho (inte­ rino) (cont.224 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Data de nomeação Nomes Presidência Data de exoneração Nascimento e falecimento J ânio da Silva Quadros (31 de janeiro de 1961 a 25 de agosto de 1961) Afonso Arinos de Mello Franco Vasco Tristão Leitão da Cunha (interino) llmar Penna Marinho (inte­ rino) 31/ O1/1961 25/08/1961 1905­ 01/04/196111/04/1961 26/03/1961 10/09/1961 1913­ [Presidência] Ranieri Mazzilli (Presid.

REPERTÓRIO DA PRÁncA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL Data de nomeação Nomes Aguinaldo Boulitreau Fragoso (interino) Data de exoneração Nascimento e falecimento 17/08/1963 28/09/1963 1907-1978 16/09/1963 10/10/1963 14/10/1963 24/l0/1963 27/11/1963 29/11/1963 19/03/1964 30/03/1964 02/04/1964 03/04/1964 [Presidência] Ranieri Mazzilli (Presid.) Antônio Borges Leal Castelo Branco Filho (interino) 17/07/1964 29/07/1964 1916­ 30/11/1964 27/12/1964 Juracy Montenegro Magalhães Manuel Pio Corrêa (interino) 28/01/1965 10/03/1965 01/06/1965 22/09/1965 05/11/1965 08/12/1965 17/01/1966 31/08/1966 13/10/1966 28/11/1966 14j12/1966 18/01j1967 15/02/1967 03/02/1965 26/04/1965 03/06/1965 09/10/1965 09/11/1965 31/12/1965 15/03/1967 1905­ 1918­ 29/11/1966 01/03/1967 225 . da Câmara dos Deputados. I? de abril de 1964 a 15 de abril de 1964) Aguinaldo Boulitreau Fragoso (interino) (cont.) Vasco Tritão Leitão da Cunha 06/04/1964 07112/1965 1903­ Presidência Humberto de Alencar Castello Branco (15 de abril de 1964 a 15 de março de 1967) Vasco Tristão Leitão da Cunha (cont. no exerdcio da Presidência.

2·26 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Nomes Data de nomeação Dada de exoneração Nascimento e falecimento Presidência Artur da Costa e Silva (15 de março de 1967 a 31 de agosto de 1969) José de Magalhães Pinto Sérgio Correa Afonso da Cos­ ta (interino) 15/03/1967 23/10/1969 1901­ 12/04/1967 14/04/1967 1919­ 21/06/1967 01/07/1967 28/08/1967 04/09/1967 19/09/1967 04/10/1967 30/01/1968 22/02/1968 13/02/1968 17/02/1968 01/03/1968 15/03/1968 Mário Gibson Alves Barboza (interino) 30/04/1968 03/09/1968 18/10/1968 Junta Militar: Aurélio de Lira Tavares.) Mozart Gurgel Valente Junior (interino) 1917-1970 Presidência Emllio Garrastazú Médici (30 de outubro de 1969 a 15 de março de 1974) Mário Gibson Alves Barboza Jorge de Carvalho e Silva (interino) 30/10/1969 08 23/07 12 15 01 10 04 01 08 04 08 23 20/10 a a a a a a a a a a a a a 30/06/1970 04/08/1970 14/08/1970 20/09/1970 03/06/1971 24/07/1971 09/08/1971 11/09/ 1971 30/10/1971 12/ 11/ 1971 17/04/1972 29/09/1972 21/11/1972 15/03/1974 1918­ 1918­ . Augusto Hamann Rademaker Grunewald e Môn cio de Sousa e Melo (31 de agosto a 30 de outubro de 1969) José de Magalhães Pinto (cont.

REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL Data de nomeação Nomes 29/11 03 13 02 09 19/09 17 16 04 Data de exoneração Nascimento e falecimento a 04/12/1972 a 15/03/1973 a 22/06/1973 a a a a a a 12/07/1973 15/08/1973 01/10/1973 19/02/1974 25/02/1974 14/02/1974 Presidência Ernesto Geisel (15 de março de 1974 a 15 de março de 1979) Antonio Francisco Aze­ redo da Silveira Ramiro Elysio Saraiva Guerreiro (interino) 15/03/1974 15/03/1979 ]917­ 14 a 22/04/1974 08 a 14/06/1974 08 a 12/09/1974 20 a 29/09/1974 24/11 a 04/12/1974 03 a 13/05/1975 25 a 30/05/1975 21 a 28/06/1975 01 a 12/09/]975 20 a 27/09/1975 18 a 29/10/1975 03 a 08/11/1975 03 a 05/12/1975 16 a 18/12/1975 25 a 28/04/1976 03 a 08/06/1976 12 a 20/09/1976 19 a 27/05/1977 11 a 17/06/1977 24/09 a 04/10/1977 05 a 08/12/1977 14 a 18/01/1978 25 a 27/01/1978 04 a 10/03/1978 14 a 19/06/1978 227 1918­ .

228 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Data de nomeação Nomes Dário Moreira de Cas­ tro Alves (interino) 21 02 21 03 a a a a 26/06/1978 05/09/1978 26/09/1978 06/12/1978 Data de exoneração Nascimento e falecimento 1927­ Presidência João Batista de Oliveira Figueiredo (15 de março de 1979 a 15 de março de 1985) Ramiro Elysio Saraiva Guerreiro 15/03/1979 15/03/1985 João Clemente Baena Soares (interino) 25 a 27/07/1979 1931­ 24/09 a 06/10/1979 15/10 a 03/11/19i9 07 a 11/11/1979 14 a 22/01/1980 10/03 a 11/Q4/1980 14 a 17/05/1980 23 a 28/05/1980 05 a 11 /08/1980 16 a 25/09/1980 08 a 11 / 10/1980 24 a 29/ 11 / 1980 02 a 11 /02/1981 10 a 15/03/1981 08 a 15/06/1981 24 a 27/06/1981 18 a 21/09/1981 19 a 22/10/1981 11 a 14/11 / 1981 02 a 11 / 12/1981 24 a 29/01/1982 18 a 19/02/1982 01 a 12/03/1982 18/03 a 04/04/1982 12 a 15/05/1982 23 a 26/07/1982 15 a 16/09/1982 22 a 24/09/1982 16 a 19/11/1982 24 a 27 / 11 / 1982 14 a 23/03/1983 03 a 07/04/1983 04 a 06/06/1983 .

. ) Paulo Tarso Flecha de 13 a 16/03/1986 Lima (interino) 17 a 19/03/1986 229 1923­ 1933­ 1918­ ..REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL Data de nomeação Nomes Data de exoneração Nascimento e falecimento 11 a 14/06/1983 08 a 14/09/1983 26i09 a 07/10/1983 01 a 04/11/1983 14 a 18/11/1983 30/11 a 02/12/1983 06 a 08/12/1983 09 'a 14/01/1984 07 a 09/02/1984 03 a 08/03/1984 13 a 14/03/1984 05 a 14/04/1984 23 a 30/05/1984 Carlos Calero Rodrí­ guez (interino) 06 25 21 10 17 24 17 04 a a a a a a a a 27/06/1984 27/07/1984 27/08/1984 12/09/1984 25/09/1984 25/10/1984 19/12/1984 08/02/1985 1919­ Presidência José Sarney (a partir de 15 de março de 1985) Olavo Egydio Setúbal 15/03/1985 14/02/1986 Paulo Tarso Flecha de Lima (interino) 19 a 21/05/1985 12 a 30/07/1985 01 a 05/08/1985 12 a 14/08/1985 26 a 30/08/1985 21 a 25/09/1985 29 a 30/11/ 1985 01 a 17/12/1985 28 a 29/01/1986 04 a 07/02/1986 09 a 11 /02fl986 25 a 27/02/1986 Roberto Costa de Abreu Sodré 14/02/1986 (.

. ) .230 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE 03 a 24 a 03 a 27 a 05 a 07 a 28 a 09 a 15 a 25 a 07/04/1986 30/04/1986 10/05/1986 31/05/1986 08/06/1986 10/07/1986 30/07/1986 14/09/1986 19/09/1986 30/10/1986 02/11/1986 08 a 14/11/1986 19 a 29/11/1986 (..

RELAÇÃO DOS SECRETÁRIOS-GERAIS DAS RELAÇÕES EXTERIORES (*) Sub-Secretários de Estado (Decreto n? 9. de 09/05/1917.) E denominações correspondentes em épocas distintas. em virtude da 1~ guerra mundial. e restabelecido em caráter provisório pelo Decreto n Q 12. 04/03/1921 .: Cargo suprimido pelo Decreto n Q 12. de 09/01/1918.461.804.363.] Raul Regis de Oliveira (em comissão) Augusto Cochrane de Alencar (em comissão) Augusto Cochrane de Alencar (em comissão) Rodrigo Otávio de Langgaard Menezes (em comissão) 10/01/1918 12/04/1919 12/04/1919 29/06/1919 29/06/1919 10/03/1920 (. de 07/12/1912) Nomes Data de nomeação Data de exoneração Enéas Martins Francisco Regis de Oliveira (em comissão) Frederico Afonso de Carvalho (em comissão) Luís Martins de Souza Dantas (encarregado do expediente) Gastão da Cunha Luís Martins de Souza Dantas (em comissão) 09/02/1912 03/02/1917 04/03/1913 15/03/1914 15/03/1914 22/08/1915 23/04/1914 21/08/1915 14/05/1916 14/05/1916 10/05/1917 [Obs.

Reforma Afrânio de Melo Franco) Felix de Barros Cavalcanti de Lacerda (interino) Maurício Nabuco (interino) Mário de Pimentel Brandão (em co­ missão) José Joaquim de Lima e Silva Moniz de Aragão (interino) Hildebrando Pompeu de Accioly (in­ terino) Hildebrando Pompeu de Accioly Carlos Celso de Ouro Preto (interino) Ciro de Freitas Vale José Roberto de Macedo Soares (in­ terino) Maurício N abuco José Roberto de Macedo Soares (in­ terino) Pedro Leão Veloso Samuel de Souza Leão Grade Hildebrando Pompeu Pinto Accioly Rubens Ferreira de Melo (interino) Ciro de Freitas Vale Heitor Lira (interino) Mário de Pimentel Brandão Vasco Tristão Leitão da Cunha 16/05/1931 12/02/1934 25/07/1934 25/07/1934 28/07/1934 28/07/1934 06/11/1934 05/12/1935 04/01/1937 14/09/1937 17/ J.2132 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Nomes Data de nomeação Data de exoneração Secretários-Gerais (Decreto n Q 12. Luís Leopoldo Fernandes Pinheiro (adido) de 26/06/1919. Reforma Nilo Peçanha) Luís Leopoldo Fernandes Pinheiro [Obs.997.] 28/04/1918 1~. Reforma Domícío da 22/02/1920 30/05/1925 (Decreto n Q 19.: Cargo extinto pelo Decreto n 9 Gama.926. de 24/04/1918.) /1938 07/01/1939 17/09/1937 04/01/1939 10/01/1939 08/07/1939 12/08/1939 23/09/1939 10/07/1940 21/01/1941 05/06/1942 06/10/1944 01/02/1946 13/12/1946 08/09 fI 948 18/02/1949 24/02/ 1951 26/03j1951 23/01/1954 25/°9/ 1939 05/06/1942 26/°8/1940 23/03/1941 13/12/1946 18/02/1949 01/02/1951 26/°3/1951 04/° 1/1954 29/09/1954 . de 28/04fl931.670.

662. de 24/05/1906.REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL 233 Nomes Data de nomeação Data de exoneração Antônio Oamillo de Oliveira Henrique de Souza Gomes (interino) Décio Honorato de Moura Antônio Mendes Viana Fernando Ramos de Alencar Edmundo Pena Barbosa da Silva (in­ terino) Edmundo Pena Barbosa da Silva Vasco Tristão Leitão da Cunha Ilmar Pena Marinho (interino) Carlos Alfredo Bernardes Henrique Rodrigues Valle (interino) Henrique Rodrigues Valle João Augusto de Araujo Castro Aguinaldo Boulitreau Fragoso Antônio Borges Leal Castelo Branco Filho Manuel Pio Corrêa Sérgio Corrêa Afonso da Costa Mário Gibson Alves Barboza Mozart Gurgel Valente Junior Jorge de Carvalho e Silva 29/09/1954 19/04/1955 30/11/1956 05/07/1958 11/08/1959 19/04/1955 30/11/1956 05/07/1958 06/08/1959 25/10/1960 (por ocasião da mudança do RISE) Ramiro Elysio Saraiva Guerreiro (Decreto n? 73. Reforma Lauro Müller) Diretor-Geral dos Negócios Politicos e Diplomáticos Frederico Afonso de Carvalho 30/05/1913 01/01/1916 . Reforma Rio-Branco) Diretor-Geral Frederico Afonso de Carvalho (interino) Frederico Afonso de Carvalho 15/01/1907 10/05/1910 (Lei n? 2.544.046. de 04/01/1912 .Decreto n? 10. de 16/01/1974) Dario Moreira de Castro Alves João Clemente Baena Soares Carlos Calero Rodriguez Paulo Tarso Flecha de Lima 20/10/1960 25/10/1960 03/02/1961 26/06/1961 13/10fl961 19/03/1962 17/05/1963 12/07/1963 30/08/1963 23/04/1964 24/01fl966 29/03/1968 06/02/1969 03/12/1969 09jl2/1969 21/03/1973 08/04/1974 14/04/1978 15/03/1979 08/06jl984 15/03/1985 03/02/1961 13/10/1961 30/07/1962 12/07/1963 02/09/1963 23/04/1964 24/01/1966 28/03/1968 31/01fl969 03/12/1969 12/03/1974 13/04/1978 15/03fl979 081°6/1984 15/03/1985 Relação de Diretores-Gerais (Decreto n? 6.478. de 31/12/1913.

de 24/04/1918. Reforma Azevedo Marques) Diretor-Geral dos Negócios Políticos e Diplomáticos Arthur Eduardo Raoux Briggs Arthur Guimarães de Araujo Jorge (interino) Zacarias de Góes Carvalho (interino) Zacarias de Góes Carvalho 22/02/1920 01/12/1922 03/08/1923 Data de exoneração .056. Reforma Domício da Gama) Diretor-Geral dos Negócios Diplomáticos e Consulares Arthur Eduardo Raoux Briggs 29/06/1919 Diretor-Geral da Contabilidade Raul Adalberto de Campos 29/06/1919 (Decreto n Q 14. Consulares e Econômicos Arthur Eduardo Raoux Briggs 28/04/1918 Diretor-Geral da Contabilidade e da Administração Raul Adalberto de Campos 28/04/1918 (Decreto n? 1~. Reforma Nilo Peçanha) Diretor-Geral dos Negócios Diplomáticos. de 26/06/1919.234 ANTÔNIO AUGUSTO CANÇADO TRINDADE Data de nomeação Nomes Arthur Eduardo Raoux Briggs (interino) Arthur Eduardo Raoux Briggs 14/03/1914 01/01/1916 Diretor-Geral dos Negócios Econômicos e Consulares Luís Leopoldo Fernandes Pinheiro 29/05/191~ (Decreto n Q 12. de 11/02/1920.997.670.

REPERTÓRIO DA PRÁTICA BRASILEIRA DO DIREITO INTERNACIONAL Nomes 235 Data de nomeação Data de exoneração 18/02/1920 17/03/1929 Diretoria Geral dos Negócios Comerciais e Consulares Raul Adalberto de Campos Gregório Pecegueiro do Amaral (subs­ tituto) Gregório Pecegueiro do Amaral (subs­ tituto) Gregório Pecegueiro do Amaral 23/12/1925 03/04/1929 13/02/1930 .

.

lQ consultor) Miguel Franchini Neto Antônio Augusto Oançado Trindade 30/06/1969 26/08/1983 09/08/1985 10/08/1982 31/07/1985 .RELAÇÃO DOS CONSULTORES JURfDICOS DO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Nomes Data de nomeação Data de exoneração Carlos de Carvalho 27/05/1905 Amaro Cavalcanti Clovis Bevilaqua Clovis Bevilaqua (I Q consultor) Heráclito de Alencastro Pereira da Graça (2Q consultor) 18/09/1905 27/06/1906 16/02/1912 05/09/1905 (falecimento) 27/06/1906 01/11 / 1931 11/06/1912 16/04/1914 (falecimento) Manuel Alvaro de Souza Sá Viana (2Q consultor) Gilberto Amado James Darcy Sebastião do Rego Barros 28/04/1914 01/11 / 1934 24/11 / 1936 02/03/1940 Levi Fernando Carneiro Hildebrando Pompeu Pinto Accioly Haroldo Teixeira Valladão (I Q consultor) Amilcar de Araujo Falcão (2Q consultor) 03/01/1947 30/01/1952 11/01 / 1961 08/01/1962 09/01/1915 18/12/1935 27/12/1939 21/10/1946 (falecimento) 28/12/1951 11/01/1961 06/09/1971 06/01/1967 (falecimento) Augusto de Resende Rocha (a partir de 1971.

.

ESCOPO [IJ EDITORA .

.

Livros Grátis ( http://www.CNE Baixar livros de Defesa civil Baixar livros de Direito Baixar livros de Direitos humanos Baixar livros de Economia Baixar livros de Economia Doméstica Baixar livros de Educação Baixar livros de Educação .br ) Milhares de Livros para Download: Baixar livros de Administração Baixar livros de Agronomia Baixar livros de Arquitetura Baixar livros de Artes Baixar livros de Astronomia Baixar livros de Biologia Geral Baixar livros de Ciência da Computação Baixar livros de Ciência da Informação Baixar livros de Ciência Política Baixar livros de Ciências da Saúde Baixar livros de Comunicação Baixar livros do Conselho Nacional de Educação .Trânsito Baixar livros de Educação Física Baixar livros de Engenharia Aeroespacial Baixar livros de Farmácia Baixar livros de Filosofia Baixar livros de Física Baixar livros de Geociências Baixar livros de Geografia Baixar livros de História Baixar livros de Línguas .livrosgratis.com.

Baixar livros de Literatura Baixar livros de Literatura de Cordel Baixar livros de Literatura Infantil Baixar livros de Matemática Baixar livros de Medicina Baixar livros de Medicina Veterinária Baixar livros de Meio Ambiente Baixar livros de Meteorologia Baixar Monografias e TCC Baixar livros Multidisciplinar Baixar livros de Música Baixar livros de Psicologia Baixar livros de Química Baixar livros de Saúde Coletiva Baixar livros de Serviço Social Baixar livros de Sociologia Baixar livros de Teologia Baixar livros de Trabalho Baixar livros de Turismo .