Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE DE SÄO PAULO - IB - DEPARTAMENTO DE BOTANICA

BIB-311 – DIVERSIDADE E EVOLUÇÄO DAS PLANTAS VASCULARES (TRACHEOPHYTA) – 2012
EXCURSÄO DE CAMPO & TRABALHO EM GRUPO
PLANTAS VASCULARES DO PARQUE DA NEBLINA (Mogi das Cruzes/Bertioga, SP)
O curso “Diversidade e evolução das plantas vasculares” visa proporcionar a familiarização com dois
aspectos básicos e complementares da sistemática vegetal: as classificações mais modernas das plantas
vasculares e a identificação (reconhecimento) de táons atrav!s de seus caracteres" #n$uanto as classificações
permitem a comunicação de maneira preditiva e proporcionam uma compreensão global da biodiversidade
dentro de um conteto evolutivo% a identificação de táxons representa a base para $ual$uer estudo bot&nico"
#sta ecursão de campo visa o aprendizado da metodologia de preparo e identificação de material
bot&nico% incluindo o reconhecimento do melhor material a ser coletado em campo e preparo do mesmo para a
incorporação em um herbário (testemunha da biodiversidade do local)% bem como a identificação de grandes
grupos vegetais em campo" #ste conhecimento será complementado por estudo do material em laborat'rio
visando a identificação do material em n(veis de fam(lia% g)nero e% se poss(vel% esp!cie% e o aprendizado da
elaboração de um tratamento taon*mico para um dado local" +ara tal% siga atentamente as instruç,es abaio"
Objetivos gerais
-" .oletar e preparar material para estudo cient(fico/
0" 1dentificar os materiais com o au(lio de literatura especializada/
2" Detectar os caracteres de import&ncia taon*mica para cada n(vel da classificação hierár$uica e
comparar a classificação de fam(lias nos sistemas mais modernos/
3" #laborar um tratamento taon*mico para uma região"
Trabalho de campo
-" +rocure esp!cimes f!rteis (com espor&ngios% flor e4ou fruto) nas trilhas percorridas% e prepare esicatas
de 5 esp!cies diferentes de plantas vasculares do +ar$ue da 6eblina (7ogi das .ruzes% 8+)/
0" 6umere o 9ornal $ue envolverá cada amostra utilizando o sobrenome dos 0 membros do grupo e n:mero
de coleta (p"e"% 8ilva ; .arneiro <-) e prense cada amostra em um 9ornal e entre papel,es o mais
firmemente poss(vel" =l!m disso% inclua uma eti$ueta com o n:mero marcado no 9ornal% nome dos
coletores% data% uma breve descrição do local e tipo de vegetação e caracter(sticas vegetativas e
reprodutivas principais dos materiais coletados% focando nos caracteres $ue se perderão depois $ue o
material estiver seco (odor% coloração% etc"")" #stas anotaç,es serão posteriormente digitalizadas e
inclu(das na eti$ueta final $ue acompanhará a esicata"
2" .olete flores de cada uma das amostras em frascos com álcool ><?% para posterior estudo do material
em laborat'rio% identificando cada material coletado com o mesmo n:mero de coleta apresentado no
9ornal (p"e"% 8ilva ; .arneiro <-)"
3" +repare uma lista dos materiais coletados% identificados por grande clado (p"e"% @os(deas Aab(deas%
7onocotiled*neas) para discussão no final das atividades"
Preparo das amostras
-" .olo$ue cada amostra para secagem nas estufas el!tricas do Berbário 8+A" 6a falta de estufa% deveCse
deiar a prensa ao sol e trocar o 9ornal constantemente at! $ue o material este9a seco" 7ateriais carnosos
podem ser desidratados com au(lio de ferro el!trico ou forno de fogão (em temperaturas amenas)"
0" Depois de seco% monte o material em cartolinas brancas de 32 D 0E cm% incluindo a eti$ueta com as
informaç,es de campo% conforme modelo no final deste guia"
2" +rocedimentos completos para o preparo de materiais para a inclusão em herbários podem ser
encontrados em:
Aidalgo% O" ; Fononi% G" H" @" -EI3" J!cnicas de coleta% preservação e herborização de material bot&nico" 1nstituto de
Fot&nica" 8ão +aulo"
Aorman% H" ; Fridson% D" -EE-" Jhe Berbarium BandbooK" @oLal Fotanic Mardens% NeO"
7ori% =" 7"% 8ilva% H" =" 7"% Hisboa% M" ; .oradin% H" -EIE" 7anual de mane9o do herbário fanerog&mico" .entro de
+es$uisas do .acau" 1lh!us"
8impson% 7" M" 0<<5" +lant 8Lstematics" #lsevier% =msterdam" .ap(tulo ->"
Trabalho no laboratório (Bioquímica 3 do CD, a partir de 5/11/2012)
I. Identifique as famílias e gêneros (se possível também as espécies) a que cada material pertence,
utilizando as chaves apresentadas abaixo:
Aam(lias:
8ouza% G" ." ; Horenzi% B" 0<<I" Fot&nica 8istemática" Muia ilustrado para identificação das fam(lias de
=ngiospermas da flora brasileira% baseado em =+M 11" #d" 0" 1nstituto +lantarum% 6ova Odessa"
PolL% =" F" -E>Q" Fot&nica" .haves de identificação das fam(lias de plantas vasculares $ue ocorrem no Frasil"
.ompanhia #ditora 6acional4#dusp" 8ão +aulo" (confrontar depois como sistema APG 2009)
M)neros de angiospermas nãoCmonocotiled*neas:
Farroso% M" 7"% Muimarães% #" A"% 1chaso% ." H" A" % .osta% ." M" ; +eioto% =" H" -E>I" 8istemática de
=ngiospermas do Frasil" Gol" -" HJ.4#dusp" 8ão +aulo"
Farroso% M" 7"% +eioto% =" H"% 1chaso% ." H" A"% .osta% ." M"% Muimarães% #" A" ; Hima% B" ." -EI3"8istemática
de =ngiospermas do Frasil" Gol" 0" 1mprensa Rniversitária da Rniversidade Aederal de Giçosa" Giçosa"
Farroso% M" 7"% +eioto% =" H"% 1chaso% ." H" A"% .osta% ." M"% Muimarães% #" A" ; Hima% B" ." -EI5" 8istemática
de =ngiospermas do Frasil" Gol" 2" 1mprensa Rniversitária da Rniversidade Aederal de Giçosa" Giçosa"
NubitzKi% N" et al" (eds")" -EE2C0<--" Jhe families and genera of vascular plants" AloOering plants"
DicotLledons" Gols" 0 a -<" 8pringerCGerlag" Ferlin"
M)neros de monocotiled*neas:
Butchinson% A" H" 8" -E23" Jhe families of floOering plants" 11" 7onocotLledons" 7ac7illan ; .o" Hondon"
NubitzKi% N" (ed")" -EEIC0<<5" Jhe families and genera of vascular plants" Gol" 2 e 3" AloOering plants"
7onocotLledons" 8pringerCGerlag" Ferlin"
+lantas invasoras:
Facchi% O"% Heitão AS% B" A" ; =ranha% ." -EI3" +lantas invasoras de culturas" Gol" 2" #ditora da Rnicamp"
.ampinas"
Heitão AS% B" A"% =ranha% ." ; Facchi% O" -E>0" +lantas invasoras de culturas no estado de 8ão +aulo" Gol" -"
Bucitec" 8ão +aulo"
Heitão AS% B" A"% =ranha% ." ; Facchi% O" -E>Q" +lantas invasoras de culturas no estado de 8ão +aulo" Gol 0"
Bucitec" 8ão +aulo"
II. Confirme as identificações utilizando a bibliografia abaixo:
Aam(lias:
=+MC111% 0<<E" =n update of the =ngiosperm +hLlogenL Mroup classification for the orders and families of
floOering plants: =+M 111" Fotanical Pournal of the Hinnean 8ocietL -5-: -<QC-0-"
.ron$uist% =" -EI-" =n integrated sLstem of classification of floOering plants" .olumbia RniversitL +ress" 6eO
TorK"
BeLOood% G"B" -EIQ" AloOering plants of the Oorld" .room Belm" Hondon"
PolL% ="F" -EI>" Fot&nica" 1ntrodução U taonomia vegetal" IV ed" .ompanhia #ditora 6acional" 8ão +aulo"
Pudd% W"8"% .ampbell% ."8"% Nellogg% #"="% 8tevens% +"A" ; Donoghue% 7"P" 0<<0" +lant sLstematics" =
phLlogenetic approach" #d" 0" 8inauer =ssociates" 8underland"
8impson% 7"M" 0<<5" +lant 8Lstematics" #lsevier% =msterdam" (ou a #d" 0 de 0<-<)"
Xrvores brasileiras mais comuns:
Horenzi% B" -EE0" Xrvores brasileiras" #ditora +lantarum" 6ova Odessa"
Horenzi% B" -EEI" Xrvores brasileiras" Gol" 0" 1nstituto +lantarum de #studos da Alora" 6ova Odessa"
Horenzi% B" 0<<E" Xrvores brasileiras" Gol" 2" 1nstituto +lantarum de #studos da Alora" 6ova Odessa"
+lantas medicinais:
Horenzi% B" ; 7atos% A"P"=" 0<<0" +lantas medicinais no Frasil nativas e e'ticas" 1nstituto +lantarum" 6ova
Odessa"
+lantas invasoras:
Nissmann% N" M" -EE2" +lantas infestantes e nocivas" Jomo -" +lantas inferiores e monocotiled*neas" F=8A" 8ão
Fernardo do .ampo"
Nissmann% N" M" -EE0" +lantas infestantes e nocivas" Jomo 0" +lantas dicotiled*neas% de =canthaceae a
Aabaceae" F=8A" 8ão Fernardo do .ampo"
Nissmann% N" M" 0<<<" +lantas infestantes e nocivas" Jomo 2" +lantas dicotiled*neas% de Meraniaceae a
Gerbenaceae" F=8A" 8ão Fernardo do .ampo"
Horenzi% B" 0<<I" +lantas daninhas do Frasil" #d" 3" #ditora +lantarum" 6ova Odessa"
+lantas ornamentais:
Horenzi% B" ; 8ouza% B" 7" -EEQ" +lantas ornamentais" #ditora +lantarum" 6ova Odessa"
Horenzi% B" ; 8ouza% B" 7" 0<<2" Xrvores e'ticas no Frasil" 1nstituto +lantarum" 6ova Odessa"
=ngiospermas brasileiras em geral:
8ouza% G" ." ; Horenzi% B" 0<<I" Fot&nica 8istemática" Muia ilustrado para identificação das fam(lias de
=ngiospermas da flora brasileira% baseado em =+M 11" #d" 0" 1nstituto +lantarum% 6ova Odessa""
III. Prepare diagramas florais das espécies coletadas, utilizando as instruções apresentadas em:
+renner% M"% Fateman% @"7" ; @udall% +"P" 0<-<" Aloral formulae updated for routine inclusion in formal
taonomic descriptions" Jaon QE(-): 03-C0Q<"
@onse de .raene% H"+" 0<-<" Aloral diagrams" =n aid to understanding floOer morphologL and evolution"
.ambridge Rniv" +ress% .ambridge"
IV. Prepare um tratamento taxonômico para os materiais coletados utilizando as literaturas apresentadas
acima e incluindo os seguintes itens:
-" 1ntrodução geral e ob9etivos
0" 7aterial e m!todos (localização da área de coleta% etapas do trabalho% etc")
2" @esultados
2"-" .have dicot*mica para a identificação dos táons estudados
2"0" @elação dos táons estudados
2"2" Descrição sucinta das plantas% ressaltando os caracteres de campo mais marcantes (habitat%
hábito% porte% altura% coloração% tetura abund&ncia% visitantes% polinizadores etc) e os caracteres
diagn'sticos $ue permitem afirmar a $ue g)nero e fam(lia pertence cada planta"
2"3" 1lustração (partes diagn'sticas e diagrama floral Y f'rmula floral)
3" Discussão
Q" Fibliografia
ZZ #ntregue o con9unto de 5 esicatas devidamente rotuladas% no padrão solicitado no item “+reparo do material”
9untamente com o relat'rio final"
Data máxima para entrega do Trabalho:
7 de dezembro de 2012, no Edifício A.B. 1oly (~Sobre-as-Ondas¨).
Modelo de exsicata e etiqueta