Você está na página 1de 74

Notas Expositivas Tiago

Dr. Thomas L. Constable

Introdução

CONTEXTO HISTÓRICO

O escritor desta epístola era, evidentemente, o meio-irmão de nosso Senhor Jesus Cristo (Gl 1:19) e irmão de Judas, o escritor da epístola que leva seu nome (cf. Mt 13:55). Esta foi a opinião de muitos dos pais da igreja e início dos escritores em janeiro . Este Tiago é o irmão do apóstolo João, filho de Zebedeu, que sofreu o martírio na história da igreja primitiva 01:19; Atos. 12:2). Nem era o filho de Alfeu (Marcos 3:18) ou o pai de Judas (Lucas 6:16). Ele era o líder da igreja em Jerusalém, que falava perante o conselho (Atos 15:13-21, cf 12:17;. 21:18, 1 Coríntios 15:7). Alguns comentaristas acreditam que as semelhanças entre o grego da epístola ao discurso de Judas em Atos 15, apoiar a sua identificação como o escritor 2 . O fato de que o escritor escreveu esta epístola em muito bom grego não deve excluir esta Tiago. Como Galileu talentoso poderia ter sido fluente em aramaico e grego.

Os destinatários desta carta eram cristãos judeus da diáspora, judeus palestinos que estavam dispersos e vieram à fé em Cristo (1:1). Várias referências judaicas no livro apoiar a afirmação de que um judeu escreveu a outros judeus (por exemplo, 1:18, 02:02, 21, 03:06, 05:04, 7.).

Josefo disse que Tiago morreu em 62 d. JC 3 e, portanto, escreveu esta carta antes dessa data. Muitos comentaristas acreditam que a falta de referência ao Concílio de Jerusalém (49 d. BC) sugere que escreveu antes desta reunião. Este é um argumento muito frágil, no entanto, uma vez que as questões abordadas nesta epístola Tiago são diferentes daqueles discutidos no Conselho de Jerusalém. Teria sido necessário fazer referência ao Conselho. Tradicionalmente, acredita-se que Tiago escreveu em uma idade precoce. Acredita-se que esta carta foi provavelmente o primeiro divinamente inspirada e composta na década de 40, início ou meados talvez 45-48 d. BC Muitos estudiosos têm tomado a falta de referências ou alusões

1 P. por exemplo., A História Eclesiástica de Eusébio Pânfilo , 2,23. Eusébio viveu entre 265-340 d. BC Para mais extensa discussão, ver Peter H. Davids, A Epístola de Tiago , p. 7-9; Ralph P. Martin, Tiago , p. xxxiii-LXI; ou Joseph B. Mayor, A Epístola de São Tiago , p. i-LXV.

2 P. por exemplo., D. Edmond Hiebert, Tiago , p. 17, 18.

3 Flávio Josefo, Antiguidades dos Judeus , 20:09:01. Josephus não menciona a data, mas a morte de Tiago identificado com o de Festus Portius que morreu em 62 d. JC

Tiago a outras epístolas do Novo Testamento como suporte adicional para esta posição. Eu acredito que não há nenhuma razão substancial para duvidar da data antecipada tradicional [1] .

Porque Tiago viveu em Jerusalém, a maior parte de sua vida, se não todos, como um cristão, a cidade parece ser o lugar mais provável para escrever.

RECURSOS ESPECIAIS

Existem várias características únicas desta epístola. Ele contém referências a indivíduos específicos, que eram os destinatários originais. Não há bênção final. Há um grande número de termos na carta, cerca de um para cada dois versos. Há muitas figuras de linguagem e analogias. Tiago também faz alusão a mais de 20 livros do Antigo Testamento. Refere-se a muitos Antigo Testamento incluem Abraão, Raabe, Jó e Elias além dos dez mandamentos ea lei de Moisés. Um comentarista observou: "É mais do que qualquer outro elenco judaica de Novo Testamento escrito" [2] . Há muitas referências à natureza. Esta foi uma característica do ensino dos rabinos judeus da época de Tiago, e do Senhor Jesus Cristo. Há muitas referências aos ensinamentos de Jesus no Sermão da Montanha [3] . Substituindo temas em Tiago incluem perfeição, sabedoria e compaixão para com os pobres [4] .

"Só comecei a ler a carta de Tiago que dizemos a nós mesmos:" Este homem era um pregador antes de se tornar um escritor '" [5] .

"Em um estilo que lembra de Provérbios, denúncias graves dos profetas, as parábolas nos Evangelhos [6] .

"A Epístola de Tiago é sem dúvida a menos teológica de todos os livros do Novo Testamento, exceto Filemom."

"Há três doutrinas que vêm à tona com mais freqüência do que qualquer outro, eo mais importante deles é a doutrina de Deus. De acordo com a natureza ética da epístola é a ênfase repetida na doutrina do pecado. E, surpreendentemente, o terceiro tema mais proeminente é a escatologia

" [7] .

"A Epístola de Tiago é apenas contrapaulina o Sermão da Montanha" [8] .

"O projeto da epístola incentiva uma mão para a carta foi dirigida ao seu sobre levar a carga pacientemente, e em segundo lugar advertiu contra erros de doutrina e prática" [9] .

MENSAGEM [10]

O livro de Tiago nos diz que a fé em Deus pode levar a um comportamento que está em harmonia com a vontade de Deus. O tema do livro é "viver pela fé" ou "maturidade espiritual".

Sua Preocupa era com o comportamento cristão (ética) como uma expressão da fé cristã (doutrina). Tiago menciona em seu livro doutrinas cristãs fortemente mais fundamentais. Sua principal preocupação era a prática do cristianismo, a manifestação

da

salvação na vida diária .

O

ensino desta epístola tem suas raízes nos ensinamentos de Jesus no Sermão da

Montanha. Isso, é claro, era o seu maior discurso ético. Tiago fez nada menos que 15 referências ou alusões a Mateus 5-7 em sua epístola.Tiago é o maior expositor das

idéias principais desta passagem.

Jesus apresentou três grandes revelações no Sermão da Montanha que Tiago afirmou em seu livro.

Em primeiro lugar, Jesus falou sobre o comportamento dos crentes (Mateus 5:20): "Pois

eu lhes digo que se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, não entrareis no reino dos céus" . Jesus estava falando como o comportamento correto se manifesta. Tiago dá cinco comportamentos em que o leitor necessários para demonstrar a sua justiça. (Explique o que foi que em um momento).

Em segundo lugar, Jesus disse que o objetivo do comportamento (Mat. 5:48): "Sede vós

pois perfeitos, como vosso Pai que está nos céus é perfeito". Esta maturidade para a

até que

cheguemos todos [

Ao lidar com cada um dos cinco comportamentos selecionados,

imagem de Cristo é o objetivo de Deus para todos os cristãos. (Ef 4:13): "[

]

].

Tiago disse que o objetivo deve levar o crente em mente eo que a imprensa. (Vou

identificar aqueles também).

Em terceiro lugar, Jesus acendeu o método pelo qual o crente deve estar ciente da maturidade (perfeição) na liderança. (Mateus 6:1): "Cuidado com a prática de vossa justiça diante dos homens, para serdes vistos por eles" Jesus ensinou que os crentes devem viver para a aprovação de Deus, e não a de seus seguidores. Tiago explicou o que isso significa, no caso dos cinco comportamentos discutidos nesta carta. Ele mostrou como viver para a aprovação de Deus e não para os homens.

Estes três grandes revelações no Sermão da Montanha contribuindo para quadro sub- reptícia em que Tiago está pendurado seu desafio aos seus leitores. Todos esses desafios tentando maturidade espiritual. (Ver gráfico abaixo).

No capítulo um trata da conduta deste ensaio, as experiências difíceis que cada crente na vida.

Tiago revelou que o objetivo de Deus em permitir que os crentes experimentam os julgamentos é a maturidade pessoal. Ele explicou que o método pelo qual podemos alcançar este objetivo é pacientemente aceitar essas provas de Deus.

No capítulo dois o ponto de vista de comportamento é o preconceito.

O objetivo de Deus para os crentes que o preconceito tende a frustrar é amar todas as

pessoas. O método pelo qual podemos alcançar a meta no plano de Deus é a de exercitar a fé genuína em Deus. Tiago explicou a relação do preconceito e da fé neste capítulo.

No capítulo três é o nosso comportamento fala.

O objetivo de Deus é a nossa outros bênção, Deus e todas as outras pessoas. O método é

utilizado para receber e sabedoria de Deus.

No capítulo quatro é um comportamento interpessoal e relações internas.

O objetivo de Deus é a paz. Seu método é a submissão a Deus.

No capítulo cinco, o comportamento é o uso do dinheiro.

O objetivo é que usamos o dinheiro para servir os outros, em vez de nós mesmos. O

método pode atingir essa meta em duas dobras: Paciência com Deus e de oração a Deus.

 

Ênfase de Tiago

 
 

Cap. 1

Cap. 2

Cap. 3

Cap. 4

Cap. 5

Conduzir

Prova

Prejuízo

Discurso

Conflitos

Dinheiro

área

Objetivos

Maturidade

Amar os

Outras

Paz com os outros

Outros

de Deus

pessoal

outros

bênçãos

serviços

Método

Aceitação de

Fé em

Sabedoria de

A submissão

Paciência com Deus ea oração a Deus

Deus

Deus

Deus

Deus

a Deus

Você pode especificar a aplicação da presente carta nas duas declarações seguintes.

Em primeiro lugar, a vida de fé é uma vida de perigo. Se quisermos alcançar os objetivos de Deus de conduta correta deve superar os obstáculos que se interpõem em nosso caminho. Nossa oposição vem de três fontes que Tiago está em sua exposição de cada comportamento. (Ver gráfico abaixo).

Devemos desafiar o espírito (filosofia popular) do nosso mundo.

O sistema do mundo diz: Evite Provas (Capítulo 1). Dê preferência para aqueles que

podem ajudar (Capítulo 2). Promova-se a si mesmo com o que ele diz (cap. 3). Exija

seus direitos (Capítulo 4). Pegue todo o dinheiro que você pode (cap. 5).

Tiago diz que devemos rejeitar a concupiscência da carne. A carne é a segunda fonte de perigo que enfrentamos.

A carne diz: saciar-se e render-se à tentação que muitas vezes acompanha o teste

(Capítulo 1). Ame-se a si mesmo em detrimento de outros (Capítulo 2). Glorificar a si

mesmo em vez de promover os outros e Deus (Capítulo 3). Afirmar-se, em vez de submeter-se a Deus (Capítulo 4). Agradar a si mesmo, em vez de outros (Capítulo 5).

Tiago também nos adverte para resistir ao diabo, a terceira fonte de oposição ao trabalho

de produzir justiça em nosso comportamento de Deus.

Satanás diz que Deus odeia e que a evidência é evidência de que (cap. 1). Ele diz que Deus está segurando o que é bom para você e que você pode obter se você mostrar favoritismo para aqueles que favorecem a você (Capítulo 2). Ele diz que Deus o abandonou e você precisa falar por si mesmo (Capítulo 3). Ele diz que Deus não vai defender assim que você deve confiar mais em si mesmo (Capítulo 4) por. Ele também diz que Deus não irá fornecer para você, para que você deve guardar o seu dinheiro em vez de distribuí-lo como um bom administrador (cap. 5).

 

PERIGOS DA VIDA DE FÉ

 

Preocupação

O mundo diz

A carne diz

O diabo diz

Prova (Capítulo 1)

Você evitá-los.

Cuide de si.

Deus odeia.

Preconceito(Capítulo

Favorece aqueles que podem ajudar.

Ame-se.

Deus está

2)

segurando algo.

Fala (Capítulo 3)

Avança-se.

Glorificar a si mesmo.

Deus o abandonou.

Conflito (Capítulo 4)

Exija seus direitos.

Torne-se afirmar- se.

Deus não vai defender.

Dinheiro (cap. 5)

Pegue tudo o que puder.

Sirva-se de si mesmo.

Deus proverá para si.

A segunda declaração que resume a aplicação do ensinamento desta epístola é isso. A vida de fé é uma vida de poder, tanto como uma vida de perigo. Em cada um dos cinco grandes problemas, Tiago é que podemos ver que a vida de fé é mais poderosa do que a vida do incrédulo.

Ele é superior ao espírito (filosofia) do nosso mundo. É mais forte do que o desejo da nossa carne. Persiste contra os ataques do maligno. Portanto, devemos continuar a viver pela fé. Manter a confiança e obedecer a Deus.

Esboço

I. Introdução 1:1 II. Provas e a religião verdadeira 1:2-27

A. O valor das provas 1:2-11

1. A atitude apropriada para provas 01:02

2. O resultado final das provas 1:3-4

3. Ajuda para adotar esta atitude 1:5-8

4. O amplo panorama das circunstâncias 1:9-11

B. As opções das provas 1:12-18

1. O último final das provas 01:12

2. A fonte da tentação 1:13-14

3. O progresso da tentação 01:15

4. A bondade de deus 1:16-18

C. A resposta adequada as provas 1:19-27

1. A resposta inadequada 1:19-20

2. A resposta essencial 01:21

3. A resposta completa 1:22-25

4. O comportamento externo 1:26-27

III. Parcialidade, e fé verdadeira. 2

A. O problema do favoritismo 2:1-13

1. O comando negativo 02:01

2. A presente prática imprópria 2:2-4

3. A inconsistência do favoritismo 2:5-7

4. Dever do cristão 2:8-9

5. A importância da parcialidade 2:10-11

6. A implicação do nosso próprio juízo 2:12-13

B. A importância da fé verdadeira 2:14-26

1. Afirmação de Tiago 2:14

2. Tiago 2:15-16 a ilustração

3. Consolidação do ponto de Tiago 2:17

4. Uma objeção 02:18

5. A refutação de Tiago 2:19-23

IV.

Discurso e sabedoria divina cp. 3

A. Controlar a língua 3:1-12

1. A advertência negativa 03:01

2. A razão para a advertência 03:02

3. Exemplos do perigo 3:3-6

4. A natureza incontrolável da língua 3:7-8

5. A inconsistência da língua 3:9-12

B. Controlar a mente 3:13-18

1. A importância da humildade 03:13

2. A importância da graciosidade 3:14-16

3. A importância da paz amorosa 3:17-18

V. Conflitos e humilde e submissão 4:1-17

A. Tensões interpessoal e internas 4:1-10

1. A fonte do conflitos 04:01

2. A explicação do conflito 4:2-3

3. A natureza da escolha 4:4-5

4. Os recursos para escolher corretamente 4:6-10

B. Auto exaltação 4:11-12

C. Auto confiança 4:13-17

1. A pessoa egocêntrica 4:13-16

2. A exortação final 04:17

VI. O dinheiro e paciente perseverante 5:1-18

A. Advertências para os ricos 5:1-6

1. A introdução do problema 05:01

2. O efeito corrosivo da riqueza 5:2-3

3. O mau uso da riqueza 5:4-6

B. A atitude apropriada 5:7-12

1. A exortação a ser paciente 5:7-9

2. Exemplos de resistência 5:10-11

3. A evidencia da paciência 05:12

C. A ação apropriada 5:13-18

1. A maneira de ser livre 05:13

2. A receita para receber ajuda 5:14-16

3. O poder da oração 5:17-18

VII. O regresso a vida de fé

I. INTRODUÇÃO 1:1

Exposição

O escritor se identifica para os destinatários originais desta epístola e se apresenta aos

seus leitores.

Tiago (lit. Jacob) foi, provavelmente, o meio-irmão do Senhor Jesus Cristo, que, evidentemente, tornou-se um crente no final do 'ministério terreno "de Jesus (cf. Jo 7:05;. 1 Co 15:7). Ele se tornou o líder da igreja de Jerusalém no início da história (Gálatas 2:09, Atos 15:13-21.).

"Não há outra figura além de Paulo e Pedro na igreja dos primeiros dias, a desempenhar um papel tão importante nesta fase histórica e lendária Tiago, primeiro bispo de Jerusalém" [11] .

Ele se descreve como um simples escravo (Gr. doulos ) de Deus e do Senhor Jesus Cristo. Só ele e Judas, outro meio-irmão do Senhor, eles se descrevem em suas epístolas simplesmente como servos. Isso provavelmente indica que eles foram tão bem

conhecido na igreja primitiva não precisava descritos em mais detalhes [12] . Tiago não

se referir a si mesmo como o irmão de Jesus ou líder da igreja. Obviamente que não foi

proposta a ser conhecido "segundo a carne" (2 Coríntios 5:16) apenas para o seu Senhor

e Deus. Ser um servo de Deus era para ele a relação mais importante (cf. Rm 1:1;.

Filipenses 1:1, Tit 1:1;

Deus estava dizendo que o servo de Deus e de Cristo Jesus. O termo servo não envolveu, no primeiro século nenhuma conotação degradante que ele faz hoje. Na Septuaginta, doulos descreve os grandes líderes de Israel que ocuparam posições de privilégio e honra (por exemplo, Moisés. [Dt 34:5, et al.], David [2 Sam 7:5, et al] e os

2 Pedro 1:1, Judas 1;. Rev. 1:1).Ele deu a Jesus o lugar que

profetas [Jer 07:25,. 44:4, Amós 3:7]). Ao usar esta palavra, Tiago foi orgulhosamente alegando que ele pertencia a Deus e Jesus Cristo em corpo e alma [13] .

"Foi somente os servos do Senhor Jesus Cristo que realmente importavam, porque este é o tema da carta: Como devemos viver como servos do Senhor Jesus Cristo" [14] .

As 12 tribos (cf. Mt 19:28; Atos 26:7.) Na dispersão mais naturalmente se referem aos cristãos judeus da diáspora, aqueles que vivem fora da Palestina [15] . Eles eram membros mais prováveis da igreja de Jerusalém que estava em Jerusalém logo após o martírio de Estêvão (Atos 8:1, 4;. 11:19, 20) [16] . O que Tiago escreveu aos cristãos judeus é normativa para judeus e gentios que ambos são um em Cristo. É natural a tomar as 12 tribos como descritivo do "novo Israel", a igreja, como alguns intérpretes fazer [17] . "Israel" pode referir-se e sempre se refere aos descendentes físicos de Abraão para aparecer em qualquer lugar do Novo Testamento exatamente como no Antigo Testamento. Além disso, há outra revelação de que a igreja é composta por 12 peças como a nação de Israel foi estabelecido.

Tiago escreveu em muito bom grego; gramática, sintaxe e palavra escolha foram excelentes. "Saúde" era uma saudação grega familiar aos seus leitores [18] .

II. PROVAS E RELIGIÃO VERDADEIRA 1:2-27

A. E L valor dos Provas de 1:2-11

Tiago começou sua carta, que em muitos aspectos é um sermão lidar com o problema do teste de que todos os cristãos são. Ele indica o valor de evidência para incentivar seus leitores a adotar uma atitude positiva para estas experiências, para apoiá-los e vê-los como instrumentos de Deus. Deus usa os ensaios para treinar os crentes que glorificam

a ele.

1. A atitude apropriada para Provas 01:02

De que tipo de evidência estava falando Tiago? Você quis dizer problemas como ficar sem dinheiro, ou falhar em um teste na escola ou ter que ficar acordado a noite toda com uma criança doente? Sim, a palavra grega traduzida como "prova" ( peirasmois ) significa especificamente "teste de fidelidade, integridade, virtude, constância do

também a tentação do pecado" [19] . Eles são óbvias tentações diferentes que

estão fora da vontade de Deus. O contexto suporta esta conclusão. O versículo três repetiu estes Provas como "a prova da vossa fé." Tiago falou sobre os diferentes tipos de teste em que nós experimentamos a tentação de acompanhar o pecador em vez de permanecer fiel ao Salvador. Ele não fez nenhuma diferença entre as tentações internas

homem

e externas [20] . As tentações vêm de duas fontes (cf. versículo 14). Qualquer tentação é um teste da nossa fé, ou seja, a tentação de parar de confiar e obedecer a Deus.

Note-se que Tiago estava falando aos cristãos: "Meus irmãos" [21] . Este título aparece 15 vezes nesta epístola (cf. 1:16, 19, 2:1, 5, 14, 3:1, 10, 12, 4:11; 5:7, 9, 10, 12, 19).

"Mesmo uma leitura superficial de Tiago 1:2-18 mostra que o autor considera os seus leitores como cristãos. Pode-se dizer que em nenhum lugar da letra - nem mesmo 2:14-26 - revela a menor dúvida de que seu público são verdadeiramente irmãos e irmãs no Senhor. Se você não observar este ato simples e óbvia, poderíamos cair em um atoleiro de interpretações tendenciosas, como eles realmente fizeram muitos expositores de Tiago " [22] .

O seguinte é um instrução sobre COMO DEVEMOS experimentamos quando cristãos respondem tentação do pecado .

Tiago aconselhou seus leitores a ver as várias provações e tribulações que eles encontraram em suas vidas como oportunidades de crescimento. Insta que se alegrem Provas estar acontecendo. Não recomendado para que eles tenham uma atitude masoquista de regozijo em experiências dolorosas não-naturais. Em vez disso, ele ordenou que eles vejam suas provações tão rentável, mas desagradável. Outra tradução de "alegria" pode ser "toda a alegria". A abordagem defendida por Tiago pode remover toda a amargura, mesmo o teste mais desconfortável. Ignorando a fonte de nossos problemas, o mundo, a nossa carne ou o diabo-que podemos e devemos ser felizes quando passamos por eles. A razão seguinte.

2. As Provas o produto final de 1:3-4

O teste é o meio que Deus usa os cristãos a fazer o tipo de pessoas que trazem honra ao

seu nome. "Experimente" (gr. dokimion ) envolve demonstrando a verdadeira qualidade de algo quando é testado. A verdadeira natureza do ouro se torna evidente quando o refinador de ouro fundido no fogo. Da mesma forma, o caráter de Deus no cristão que está lá por causa da presença do Espírito Santo se torna aparente através de Provas.

Estes são prova da nossa "fé" no sentido de que a nossa confiança em Deus e nossa obediência a ele estão sendo esticada até ao limite. Os Provas podem resultar em resistência, firmeza e perseverança (em vez de "paciência" [AV]). A palavra grega usada para "endurance" ( hypomonen ) descreve a qualidade que permite a uma pessoa para ficar em pé diante da tempestade [23] . Se nos submetemos a elas, nós eventualmente vencerão (totalmente desenvolvido) e completo (desenvolvido em cada área central de nossas vidas). Portanto, não devemos tentar escapar, mas a apresentar provas para o processo de amadurecimento, com paciência e perseverança. Temos que aprender a ter paciência e aprender mais.

Deus que cada crente vai resistir ao teste, em vez de fugir deles, relativa maturidade quando perseverar neles. Tiago ensinou que, tendo em vista este fato, devemos regozijar-nos nossos Provas em vez de rebelar-se contra eles. Estes são instrumentos de Deus para aperfeiçoar.

"Depois de um quarto de século de ministério, estou convencido de que a maturidade espiritual é o problema número um em nossas igrejas" [24] .

O conceito de viver pela fé que Tiago apresentou aqui pela primeira vez, parece ser o

tema que une todas as partes desta epístola [25] . O cristão que não só experiente justificação pela fé no passado, mas é viver pela fé no presente (confiar em Deus e

obedecer) é o que Tiago chama de viver pela fé [26] .

"A raiz da dificuldade está em leitores uma visão distorcida da natureza da salvação pela fé e sua relação com a vida diária, como a base de fornecimento para o desenvolvimento do caráter cristão" [27] .

3. Ajuda a adotar essa atitude 1:5-8

O que Tiago 1:5 acabei de explicar é a sabedoria divina, do ponto de vista de Deus. Mas o mundo que não tem ou aceitar essa sabedoria revelada, geralmente deixa de apreciar o valor de ensaios duradouras. O cristão é capaz de levar a visão do mundo para os seus Provas em vez de Deus e tentar escapar-los a qualquer custo.

Tiago usou a palavra "sabedoria" (Gr. sophia ) no sentido de que a literatura do Antigo Testamento usaram. Refere-se ao que Deus revelou sobre a sua vontade para a vida humana. Sabedoria denota "uma ordem fixa a que o homem sábio submete sua vida" [28] . Os escritos do Novo Testamento muitas vezes referem-se a sabedoria como dom supremo do Espírito Santo e, por vezes identificado com o Espírito Santo [29] . Por

isso, o cristão sábio é aquele que vê a vida à luz da revelação de Deus (a palavra escrita).

Se você não entender a visão da vida de Deus, Tiago nos diz para pedir a Deus que nos permitem entender. Até certo ponto, todo o cristão não tem isso [30] .Sabedoria é ver a vida de uma forma realista do ponto de vista de Deus.Christian imprudente que pede repetidamente a Deus que abra seus olhos e coração pode contar com Deus conceder-lhe repetidamente pedido. Ele lhe dará sabedoria e bondade tão livre quanto nós precisamos (cf. Isaías 42:3, Mateus 12:20). Esta descrição contrasta com o homem de coração dobre no versículo 8.

Nós lemos este versículo em contexto para entendê-la corretamente. Isso não é uma promessa que Deus lhe dará a quem pede sabedoria QI (quociente de inteligência) mais elevado. O que Deus promete, neste contexto, é a capacidade de ver a importância de provas e perseverar fielmente neles.

01:06

Nas Escrituras, a fé perguntar sempre significa uma de duas coisas. Significa tanto acreditar que Deus fará o que prometeu, ou, se ele não prometeu acreditar que ele pode fazer o que a pessoa lhe pediu para fazer (cf. Mt 8:1-4; Mr. 04:35 -41).

"Tiago ensina que a fé é a condição essencial da oração" [31] .

A falta de confiança na fidelidade ou o poder de Deus se manifesta uma falta de coerência na vida do crente. Tiago comparado a instabilidade que esta inconsistência ocorre com a ressaca do mar. Nada mais, mas mesmo se move.Surf Marinha corresponde ao cristão que sempre se submete à vontade de Deus é conduzido por forças externas, em vez de pelo Espírito Santo. A Ressaca (gr. kludon ) pode referir-se ao topo da onda, como o vento sopra (cf. Lc. 08:24). As condições de alta e baixa pressão da vida tendem a nos explodir da mesma forma.

01:07

Tais problemas pessoais não são apenas subjetiva, (a) dirigir o circunstâncias sensoriais em vez de Deus, mas também vão ser objetivo. Ele ou ela realmente está à mercê das circunstâncias e eventos fora do nosso controle. Este tipo de pessoas inconsistentes resistir a obra de Deus em sua vida. Em vez de maturidade simplesmente perfeito na pessoa através da evidência, Deus agora tem também a disciplinar (a) (educação) em relação à sua atitude para com os seus Provas.

No contexto de "algo" (v. 7) refere-se principalmente à sabedoria (v. 5). Se uma pessoa não vai confiar em Deus ("pedir com fé", v. 6), ele ou ela vai sentir falta dele gozar da confiança que vem de saber que Deus está no controle de seus Provas. Num sentido mais amplo, é claro, a

nossa falta de confiança em Deus pode nos roubar a confiança que vem quando sabemos que tudo o que Deus revelou é verdade.

01:08 No contexto, o homem "Mente dividida" é aquele que confia em Deus e obedece apenas parte do tempo, mas não de forma consistente. Uma pessoa de coração dobre é aquele que tem uma opinião ou lealdade dividida (p. por exemplo, Lot.; cf. 1 Clem. 11:02).

" O homem é uma guerra civil andando em que a

confiança ea desconfiança em Deus travando uma batalha

contínua contra os outros" [32] .

Em suma, Deus nos ajude a levar a sua visão para o teste, que Tiago explicado nos versículos 3 e 4, se pedirmos em oração. Podemos ser alegre como nós experimentamos ensaios que constituem as tentações que nos levam para longe de Deus. Podemos fazer isso porque sabemos que, se permanecer fiel a Deus, ele vai usar esses Provas para produzir o que glorifica eo que é bom para nós.

4, O amplo panorama das circunstâncias 1:9-11

Tiago tem pedido a seus leitores a tomar a visão de seus Provas de Deus. Tem agora ampliou sua perspectiva e os encorajou a adotar a visão de Deus em todas as suas circunstâncias atuais.

01:09

A materialmente pobres derivar alegria de focar seus pensamentos sobre as suas riquezas espirituais.

01:10

Da mesma forma, o materialmente rico deve se lembrar que a sua riqueza são temporários e que a verdadeira condição diante de Deus é a de humildade. Em qualquer lugar, a grama não é robusto, mas em algumas partes da Palestina só é verde por algumas semanas. O termo "a flor da erva", evidentemente, refere-se a Isaías 40:6-8. É uma combinação de dois pensamentos, ou seja, que a erva seca ea flor perde a sua cor. Em hebraico, as metáforas de mistura era uma forma de enriquecer o pensamento [33] .

Os comentaristas diferem em sua compreensão do que as pessoas ricas estavam preocupados que Tiago. Muitos acreditam que eles eram crentes, tendo em vista a declaração paralela no versículo 9. Toman verbo kauchaomai ("glória" ou "gabar-se") no versículo 9 como o versículo 10 também verbo. Da mesma forma que o assunto "irmão" no versículo 9 parece ser o tema do versículo 10 [34] .Outros intérpretes acreditam que o contexto aponta para o não salvo ricos [35] . Eu acho que a evidência favorece a posição que diz que ambos eram cristãos, provavelmente cristãos judeus (cf. 5:1-6).Em ambos os casos, o significado é claro: as riquezas são inúteis diante da morte e do julgamento (cf. 1 Tm 6:9, 10, 17-19.).

"Não há honra maior do que ser o objeto da bondade de Deus e seu interesse amoroso" [36] .

01:11 A flor da grama refere-se à fase de vegetação, o crescimento exuberante quando no melhor ponto da sua vitalidade. No Oriente Médio, logo seca e café (cf. Mt 6:30) se torna. Da mesma forma, o homem rico pode desaparecer rapidamente (cf. 4:13).

"Falando de seu amigo, um cristão pobre, um incrédulo rico disse:" Quando eu morrer, eu devo deixar minhas riquezas. Quando ele morre, ele vai para eles " [37] .

Nossos Provas, bem como nossos triunfos na Terra são apenas temporários. Isso deve ajudar-nos a suportar nossos Provas e tornar-se confiantes em nossos triunfos.

"Tiago evidências sugerem que apagou qualquer distinção superficial que poderia separar os ricos dos pobres irmão irmão" [38] .

Esta introdução do livro (vv. 2-11) está em equilíbrio com a conclusão (5:7-20). Ambas as seções falar da necessidade de paciência (1:2-4, 5:7-12) e oração (1:5-8, 5:13-18), e ambos final com ênfase em todas as circunstâncias contrastando vida (1:9-11, 5:19, 20) [39] .

B. As OPÇÕES DAS PROVAS 1:12-18

Até agora, Tiago revelou o valor da evidência na maneira que Deus usa para aperfeiçoar cristã, e como obter a perspectiva de Deus sobre as provas, quando é difícil de ver. Em seguida, passa a explicar as conseqüências da obediência e desobediência, ea fonte de tentação para que seus leitores possam realmente lidar com provações.

1. O resultado das Prova 01:12

Dada a forma que Deus usa os ensaios em nossa vida, devemos perseverar com alegria a vontade de Deus. O cristão que persevera em fase de Provas, o que não ceder à tentação de se afastar da vontade de Deus mostra seu amor por Deus [40] . Aqueles que perseveram em ensaios para o amor de Deus para recompensá-lo com a coroa da vida. Somente a pessoa que vai receber os apoios bênção [41] .

" Tiago começou a frase com" Bendita " makarios como uma bem-

aventurança que lembra Mateus 5:3-10 e, especialmente, 5:11, 12, onde

Jesus incentivou a perseverar nos estudos, porque "é grande o vosso

galardão nos céus "

eterna e exaltação com Cristo vai desfrutar aqueles que, por sua fé em Cristo, que amou a Deus e viver fielmente obedecer mesmo através da

evidência" [ 42] .

a coroa da vida pode ser a recompensa final da vida

"É claro que" esta vida que Deus prometeu que a vida eterna é dada a cada crente no momento da salvação "(João 5:24). Uma vez que é uma recompensa para a fé após a conquista inicial, deve referir-se a uma maior qualidade de vida " [43] .

"Muitos cristãos neste seguir o mesmo caminho que ele tomou Esaú (baixo valor considerando o direito adquirido no nascimento), e os cristãos e chegar ao final da matéria na mesma posição como Esaú.Para eles, embora seja atualmente na fila para ser abençoado como o primogênito (cada cristão é o primogênito de Deus), este privilégio será revogada e rejeitam a bênção " [44] .

"A idéia de que todos os cristãos amam a Deus é uma ficção. Mesmo nosso

Senhor sentiu a necessidade de recorrer a seu círculo interno de 11 discípulos a

Não há melhor prova de que as circunstâncias

de modo que a presença ou ausência de amor de Deus torna-se mais aparente

" [45] .

esse respeito (cf. Jo. 14:21-24)

Os outros "coroas" para os outros autores do Novo Testamento se referem são, provavelmente, as referências à plenitude das qualidades exibidas em seus contextos. Provavelmente não são coroas materiais (cf. 1 Ts 2:19;. 2 Tm 4:08;. 1 Pedro 5:4, Ap 2:10). Em outras palavras, poderíamos interpretar como uma metáfora ao invés de coroas como literais. Aqueles que mostrar o seu amor pelo Senhor irá perseverar em Provas de vida ao maior poder no presente e no futuro.

Dois. A fonte da tentação 1:13, 14

Tiago não queria que nós removemos a conclusão de que, porque Deus nos permite experimentar os ensaios, então ele é a fonte de tentação. A dedução desta natureza pode nos levar a cair em pecado.

01:13

Deus nunca é a fonte de tentação. Ele não tenta entrar em tentação. Mesmo que ele está sujeito à tentação, porque é totalmente separada do pecado e não é suscetível ao mal [46] . O único sentido em que Deus pode ser visto como responsável pelo pecado (mas não é) é que ele permite que outras coisas, a saber: o mundo, a carne eo diabo nos tenta (cf. Jó 1-2) . Tiago não mencionou isso aqui.

Jesus ensinou seus discípulos a orar: "Não nos deixeis cair em tentação" (Mt 6:13, Lucas 11:4.). Jesus usou uma figura de linguagem (ou seja, Litote), em que uma ideia positiva expressa negação de outra forma [47] . Ele não implica que Deus nos guarde em tentação. Seu ponto era que ele pode nos ajudar a ficar longe dela. Essencialmente ele quis dizer que podemos pedir a Deus para nos permitir experimentar a menos tentação. Tiago não estava contradizendo o ensino de Jesus.

01:14

"Todos nós também conhecemos pessoas que pararam de andar "

com Deus por causa da pressão ou tragédias

[48] .

Em vez de culpar a Deus, precisamos reconhecer que somos o responsável quando cedemos à tentação, não Deus. Não há nada em Deus a responder positivamente para o pecado, mas sim uma grande quantidade de nós que fazemos. " Pelo contrário, cada um é tentado, quando, pela sua própria concupiscência, ele é arrastado e seduzido "(NVI).

"Eu gostaria que ( epithymia ) nem sempre tem um sentido

negativo (cf. Lc 22:15;

maioria das vezes no Novo Testamento refere-se a carnalidade, egoísmo, desejos ilícitos. Embora a palavra muitas vezes refere-se especificamente às paixões sexuais, daí o uso do singular sugere

uma concepção mais ampla " [49] .

Filipenses 1:23), mas aqui, como na

Que diferença prática é que Deus nos tentar ou que ele nos permite experimentar a tentação? Talvez possamos apreciar a diferença se pensarmos em Deus como nosso Pai. Nada de bom pai terreno deliberadamente seduzir seu filho a cair. Mas todo bom pai deliberadamente permitir que o seu filho em situações na vida em que a criança deve fazer escolhas morais. Percebemos que o envio da criança para a escola ou para a comunidade, na idade apropriada, é bom para a criança, porque isso amadurecer. Da mesma forma Deus nos permitir amadurecer certas experiências nos atacar, mesmo que ele só dá boas dádivas aos vossos filhos (Lucas 11:13).

3. Progresso da tentação 01:15

Luxuria neste contexto é o desejo de fazer, ter ou ser algo que não seja a vontade de Deus. Lust está escondido, mas às vezes se manifesta abertamente. Se você não marcar a concupiscência, o pecado vai nos levar, e se não confessar e renunciar ao pecado, irá levar à morte (Rm 6:23).

"O

exigência epithymia [desejo], em vez de para a orientação da razão " [50] .

pecado

é

o

resultado

de

se

render

a

nossa

vontade

com

a

Lust pode levar à morte física do crente (1 Jo. 5:16), e pode levar à morte física e espiritual do incrédulo. A ilustração vívida de Tiago sobre o processo de entrega descreve graficamente a relação de causa e efeito entre a luxúria, o pecado ea morte. Deus quer nos levar para o cumprimento da vida (v. 12), mas se você responder de forma inadequada e estamos tentados a não obter a coroa da vida, mas a morte. "Morte" no versículo 15 é o oposto de "vida" no versículo 12 O resultado final de ceder à tentação é a morte, mas o resultado final é resistir à tentação alcançar a vida (cf. Jo 10.: : 10).

"Este recebe a atenção que a linguagem figurada é projetado para impedir que os pecadores de seu caminho, ao ver que a morte é o fim natural e terrível de uma vida de pecado, e não um resultado ocasional para alguns pecadores" [51] .

4. A bondade de Deus 1:16-18

Aqui Tiago defendeu Deus contra aqueles que duvidaram de sua bondade ou verdade ou que tinham perdido a esperança em tempo de prova e concluiu que era o seu "destino" [52] .

01:16

Tiago queria que seus leitores não têm dúvida sobre a finalidade e os métodos de Deus para lidar com seus filhos. A mesma expressão "Não se deixe enganar" aparece em 1 Coríntios 06:09; e 15:33. Deus definitivamente não é o autor da tentação [53] .

Tiago explicou o propósito e os métodos de Deus, nos próximos dois versos (cf. Gal. 4:7). O versículo 15 adverte contra ceder à tentação lembrando o julgamento de Deus, e versículo 17 adverte lembrando-nos da bondade de Deus.

01:17

Cada doação e cada presente dado tem a sua fonte em Deus. Isto não inclui a tentação. Deus criou o sol ea lua através da variação que vemos na luz. No entanto, em relações de Deus com suas criaturas sem variação. Ele sempre faz tudo para a sua própria glória e para o bem de Suas criaturas.

"Do alto" é a tradução da mesma palavra grega ( anothen ). Jesus usou em João 03:07, quando ele disse a Nicodemos que ele deve nascer "de novo". Que o novo nascimento é o presente perfeito de Deus que está à vista.

01:18

O maior presente de Deus para os crentes é o dom da vida nova em Cristo. A iniciativa de Deus nos deu este presente para nós, e nos informou revelação especial. Este versículo, juntamente com o anterior, mostra claramente que Tiago acredita que a vida eterna é um dom da graça de Deus. Precisamos manter isso em mente ao ler a discussão sobre fé e obras que faz Tiago, em seguida, no Capítulo 2. Tiago também concordou com Paulo que a salvação vem da vontade soberana de Deus (cf. Rom. 04:21 , 22, 2 Coríntios 4:6). Ele começou.

Os "primeiros frutos" provavelmente se refere a todos os cristãos que perseveram apesar da evidência. Todos os crentes vai dar glória ao seu nome, mas aqueles que permanecem fiéis a Cristo vai agradar muito, da mesma forma como os primeiros frutos de Israel eram ofertas especiais para Deus. A palavra grega "primícias" ( aparche ) se refere ao que é o primeiro, tanto em honra e em ordem. Os escritores bíblicos usados "Povos sênior na excelência para os outros da mesma espécie" [54] .

O ponto destes versos (17, 18), parece que a intenção de Deus para todas as pessoas, e aos crentes em particular é invariavelmente abençoando. Em vez de ver as tentações da vontade de Deus, como enviado do céu, devemos vê-los como potencial inimigo do crescimento espiritual. Em vez de escavar debaixo dele deve ocorrer contra eles. Nós podemos fazê-lo sabendo que o esforço que melhorar este lado da sepultura e dar-nos a um prêmio maravilhoso para o outro lado da sepultura.

C. A RESPOSTA CORRETA a Prova 1:19-27

Depois de ter explicado o valor das provas e as nossas escolhas sobre eles, Tiago passa exortar seus leitores a responder adequadamente à evidência. Esta seção enfatiza a

Palavra de Deus, pois é a chave para resistir à tentação e responder corretamente durante os Provas (cf. Mt 4:1-11).

01:19

1. Resposta inadequada 1:19, 20

leitores de Tiago já sabia o que ele tinha que se lembrar deles nos versículos anteriores (vv. 17, 18, cf Prov 10:19;. 13:03, 14:29, 15:01, 17:27 28, 29:11, 20; Ec 7:09). No entanto, eles precisam agir em harmonia com o conhecimento.

"Ele (Tiago) trouxe o ensino familiar sobre a nossa natureza pecaminosa, a morte deve chamar meus amados irmãos, não vos enganeis (v. 16); leva o ensino sobre o novo nascimento com a chamada Portanto, meus amados irmãos (19-A) " [55] .

Podemos responder ao teste irritado reclamando e recebendo. Tiago alertou seus leitores a permanecer em silêncio e imóvel e obedientemente ouvir a Palavra de Deus (v. 23).

"Pode ser um leitor da Bíblia infalível, mas só conseguem avançar o marcador: este é leitura não relacionada com o espírito atento" [56] .

Muitas pessoas têm notado que temos dois ouvidos e uma boca, o que deve lembrar-nos de ouvir o dobro do que falamos (cf. Pv 10:19; 17:27) [57] . "A tagarelice incessante pode facilmente degenerar em debatedores ferozes" [58] .

"O muito falante raramente é um bom ouvinte, e é audiência nunca mais bem fechada que quando a raiva toma posse" [59] .

01:20 Uma resposta irritada às tentações não autorizados a promover a justiça no caráter e conduta que Deus está procurando a ocorrer no crente.

"A política é a Tiago de sentença que visa promover a causa da liberdade por motivos políticos e que gera violência (e se esforça para ser levado à discussão no 4:1- 3)" [60] .

2. A resposta essencial 01:21

A sujeira que vem aqui parece ser todos os tipos de comportamento indesejado que está fora da vontade de Deus, e isso inclui a raiva e fúria. Os despojos de perversão "são os maus hábitos de vida que carregam o mundo não redimido (cf. Salmo 17:04, Lucas 6:45.). O crente deve aceitar obedientemente o que Deus revelou e cooperativamente para responder ao que Deus ordena. A Palavra de Deus, então, ter um bom solo para crescer e produzir uma abundante colheita de justiça no crente.

"Oramos para a segurança, em vez de pureza porque vemos impureza tão perigoso" [61] .

Alguns intérpretes têm entendido o plural da frase "o que pode salvar as vossas almas" como implicando que as almas dos leitores de Tiago ainda precisava da experiência de salvação da condenação eterna. Como os leitores eram cristãos (vv. 1, 2) alguns intérpretes acreditam que, quando os pecados crente perdidos precisam de salvação e de novo. No entanto, as palavras de Tiago utilizados no contexto deixa claro que não é o que ele quis dizer. "Salvar sua vida" ou "assim salvar-se" (Gr. psychas ) é uma tradução melhor (cf. Mt 16:24-27;. Mr. 3:04, Lucas 6:09 9:56; Stg 5. : 20, 1 Pedro 1:9) [62] . "A alma não descreve uma parte diferente do indivíduo para outra parte dele ou dela como o corpo; descreve a pessoa inteira.

" Nunca encontrou expressão em qualquer texto do Novo Testamento que descreve a experiência de conversão" [63] .

A obediência à Palavra de Deus, o crente pode salvar a sua vida a partir das conseqüências do pecado. O resultado final para um crente é prematuro (não eterna) a morte física (cf. 1:15, 5:19, 20;. Pv 10:27; 11:19; 12:28, 13:14; 19:16; Ro 8:13;. 1 Coríntios 11:30;. 1 João 5:16) [64] . Tiago ainda falando sobre as conseqüências da obediência e desobediência a Deus a coroa da vida (v. 12) e morte (v. 15).

"É frequentemente observado que a Epístola de Tiago é, de todos os escritos do Novo Testamento, que reflete mais claramente a literatura sapiencial do Antigo Testamento. O tema da morte como resultado do pecado é extremamente frequente no livro de Provérbios. Deve ser evidente que este é o conceito do Antigo Testamento que fornece a base para os pensamentos de Tiago " [65] .

3. Resposta completa 1:22-25

Embora os versos 19-21 enfatizar a importância da escuta da Palavra, versículos 22-25 enfatizar a necessidade de colocar a Palavra em prática, aplicando

01:22 Ser cumpridor da palavra neste contexto significa perseverar na vontade de Deus, quando nós experimentamos a tentação. Ouvi a palavra de Deus é boa, mas, em seguida, deve vir obediência. Alguns discípulos estão se iludindo em pensar que eles conhecer a vontade de Deus é suficiente, mas é apenas fundamental para a vontade de Deus.

"A bênção não vem para estudar a Palavra, mas para ser cumpridores da Palavra " [66] .

"A chamada para 'fazer o que diz" fica no centro de tudo o que ela ensina Tiago. Resume a mensagem de todo o livro:

Coloque em prática o que professam crer. Na verdade 1:22 pode muito bem ser o versículo-chave da Epístola de Tiago

" [67] .

1:23, 24

Esta ilustração é tão clara e tão comum que não precisa de muito

uma

observação cuidadosa. Não significa ter um olhar, como alguém sugeriu. 01:25 A lei referida Tiago é a revelação de Deus contida nas Escrituras (cf. Mt 5:17). É perfeito porque é a perfeita vontade de um Deus perfeito.

comentar. O

verbo

grego katanoeo ser referido

a

"Ao contrário do espelho imperfeito do metal na ilustração acima, a lei é capaz de dar ao espectador uma verdadeira e leal revelação de si mesmo" [68] .

"A lei de Deus é perfeito, em primeiro lugar, porque ele expressa perfeitamente a natureza e, em segundo, porque ele se encaixa perfeitamente com ele" [69] .

É uma lei da liberdade, e que obedecer vai encontrar a verdadeira liberdade do pecado e suas conseqüências (ou seja, a vida real).

"A verdadeira liberdade é a oportunidade ea capacidade de expressar o que realmente somos" [70] .

Observe a consistência de Tiago com Paulo para os cristãos que vivem em relativa liberdade sob a "lei de Cristo" (Gl 5:1, 6:2, cf Mt 11:30.). Adesão obediente à Palavra de Deus é a chave para experimentar as bênçãos de Deus em suas vidas no presente e no futuro escatológico.

é um" livro da lei "num sentido mais

profundo e mais penetrante que qualquer outro escrito do

" A carta

Novo Testamento" [71] .

"Assim, a passagem se divide em três seções, cada uma com uma resposta diferente para a Palavra que Deus fala: ouvir (19b, 20), recebendo (21) e obedecer (22-25)" [72] .

4. O Comportamento Exterior 1:26, 27

Tiago começou a explicar 1:26-2:13 que uma pessoa ansiosa para trabalhar (1:25) atrás.

01:26 "Religiosa" (gr. threskos , usado somente aqui no Novo Testamento) descreve alguém que teme e ama a Deus. Em particular, relaciona-se com a conseqüências externas de um crente (isto é, a misericórdia), em vez de o crente realmente acredita profundamente. Os judeus, incluindo os leitores originais foram considerados tipicamente oração pessoal e jejum, a freqüência regular às reuniões de adoração, e observar os dias santos e festivais como sinais de verdadeira espiritualidade (cf. Mt 6 :1-18). Mas Tiago disse melhor espiritualidade teste foi o controle de Deus sobre a própria língua (cf. 3:1-12).

01:27 cuidar dos órfãos e das viúvas é uma responsabilidade que é perto do coração de Deus (cf. Ex 22:21; Dt 10:18, Isaías 01:17, Jer 05:28;. Ez 22. : 7; Zc

8:10)

Mesmo muitos dos que professam a amá-lo negligenciar isso. (Sl

68:5; Ec 4:10; Mr. 12:40). [73] Da mesma forma, a pureza moral pessoal é um excelente indicador da santidade externa (cf. Atos 15:20;. 1 Ti 5. :

22). Tiago discute realidades. Ele não quer que nós mesmos nos enganamos em pensar que somos espirituais, se a nossa obediência a

Deus é apenas superficial.

"Como Jesus, Tiago vê a adoração não só em termos de lei externa, mas como uma experiência de atividade doméstica santo" [74] .

"Para resumir, vv. 22-27 insistem que a religião de uma pessoa deve ser composto de mais de atos superficiais. Não é o suficiente para ouvir as declarações de verdade espiritual (vv. 22-25), nem é suficiente para se envolver em atividades religiosas (v. 26). A pessoa cuja experiência religiosa é genuína verdade espiritual posta em prática, e sua vida será marcada pelo amor ao próximo e santidade diante de Deus " [75] .

Neste capítulo Tiago discute o problema prático de provações e tentações. Ele usou a questão para lembrar algumas verdades básicas que têm implicações para muitas outras áreas da vida cristã prática. Algumas destas áreas lidar com compromissos consistentes a Deus e obediência à Sua Palavra. Demonstrar comportamento como genuinamente religioso, que não pode ser comparado com qualquer coisa ou com alguém pode ter quando responder corretamente às tentações que vêm de Deus. A resposta apropriada envolve rejeitando as tentações e se alegrar neles, porque acreditamos que Deus está usando para aperfeiçoar a sua glória.

III. DESVIO DA FE VERDADEIRA 2:1-26

"Na Epístola de Tiago, o Espírito Santo tem dado à igreja uma revisão dos sermões de Jesus na montanha e na planície, um comentário que é rica em aplicações para a vida cotidiana" [76] .

As semelhanças aparecem tanto tema e estrutura. Observe os paralelos entre Mateus 7:1-27 abaixo e Tiago 2:1-26. [77]

MATEU 7

 

Tiago 2

 

1, 2

Proibição de

1

Proibição de favoritismo no julgamento.

julgamento.

3-5

Ilustração da remoção da própria falta de jeito para ajudar a remover o outro.

2-4

Ilustração da remoção parcialidade para julgar ou instruir outros.

6

Aviso não desprezar o que é sagrado para os cães ou porcos que podem prejudicá- lo.

5-7

Aviso não desprezar irmãos ricos em fé para os outros que podem prejudicá-lo.

7-11

Entusiasmo para pedir e crer.

   

12

Resumo da lei de fazer aos outros o que queremos para nós mesmos.

8-11

Resumo da lei de amar os outros como a nós mesmos.

13, 14

Resumo exortação a seguir o caminho estreito que conduz à vida.

12, 13

Resumo exortação a seguir a lei de liberdade.

15-23

Alerta contra os falsos profetas, que apresentou o verdadeiro teste:

14-19

Alerta contra a fé morta, que apresenta o verdadeiro teste:

funciona.

Obras.

MATEU 7

 

Tiago 2

 

24-27

Parábola para ilustrar as palavras de Cristo posta em prática.

20-26

Exemplos para ilustrar colocando fé em prática.

A. O PROBLEMA DO FAVORITISMO 2:1-13

A referência acima à religiosidade hipócrita Tiago (1:26, 27) parece ter guiado uma maneira de lidar com este problema que existia entre os cristãos judeus de sua época. Há ainda está entre nós. É o problema do amor inconsistente para os outros que se manifesta na forma como lidamos com eles. Ele escreveu este capítulo para incentivar os leitores a lidar com essa inconsistência básica em suas vidas.

"Conectando esta advertência contra a discriminação social, com um capítulo parece bastante óbvio. Enviar servilmente aos ricos e apatia para com os pobres ou pior são os dois lados da moeda rejeitados pelo toque de 1:27 e 2:08 " [78] .

1. O comando negativo 02:01

Tiago veio para o lugar certo; saber exatamente o que a sua preocupação. O favorecimento pessoal é quase uma característica glorioso, e na prática é incompatível para um cristão que ama o Senhor da glória. (Cf. Mt 22:16). Foi especialmente

adequado para Tiago aqui aos seus leitores como "irmãos" e passou a incentivá-los a praticar a bondade fraternal. Tal comportamento seria glorioso, em linha com o seu "glorioso Senhor Jesus Cristo."

" O cristão é (ou deveria ser) a última pessoa a ficar impressionado com a falsa glória de status social" [79] .

Pode ser útil para distinguir parcialidade ou favoritismo (gr. prosopolepsia , Ro 2:11;

Ef 6:09 Colossenses

de prosopolepsia é como se segue:

cf At 10:34) de alguns de seus sinônimos. Uma definição

É "a falta de uma recompensa ou quando solicitado juiz tem consideração por circunstâncias externas e não pelos méritos intrínsecos e, portanto, preferível, em vez de mais valioso, que é rico, bem nascido ou poderoso em vez de um que não tem esses dons " [80] .

Viés implica um viés em favor de uma pessoa ou coisa por causa de uma forte ligação ou conexão. Dizemos que um regente de orquestra, por exemplo, é tendenciosa pelas obras de Brahms. Tratar as pessoas com viés pode surgir a partir de uma predileção, um prejuízo ou uma inclinação. Preferências implica um vínculo preconcebida que se formou como resultado de um fundo, temperamento, etc., Que se inclina uma a uma preferência particular. Podemos dizer que uma determinada pessoa tem uma predileção para os misteriosos assassinatos. Implica um preconceito preconcebido e julgamento irracional ou opinião, geralmente desfavorável contra alguém, marcada por desconfiança, medo, intolerância ou ódio. Podemos dizer que o preconceito racial incita a multidão linchar. Tilt implica uma tendência a favor ou contra alguém ou alguma coisa sem julgar com base na precisão da preferência. Pode-se dizer que alguém tem uma inclinação para o azul. Tiago estava lidando principalmente com viés.

2. A prática inadequada 2:2-4

Situação hipotética [81] ou parente [82] Tiago apresentado nos versículos 2 e 3 mostra o que alguém chamou o caso de inaugurar míope.

2:2, 3 "Congregação" é literalmente "sinagoga". Nos primeiros anos da história dos crentes da igreja judeus reuniram-se em sinagogas judaicas, até que seus irmãos judeus incrédulos foram forçados a sair. Esta referência indica que Tiago escreveu esta epístola, nos primeiros anos da história da igreja.

Há um debate entre os comentaristas sobre o que parece ser um caso de culto de adoração pública ou uma reunião congregacional com a finalidade de ouvir um caso judicial à luz [83] . O termo "sinagoga" significa na antiga literatura cristã um culto público, mas os seguintes versos pode sugerir um quadro jurídico. Este problema não afeta muito o significado da passagem.

02:04 A forma da pergunta de Tiago no texto grego espera uma resposta positiva: "Você

? Usher cometeu dois erros. Primeiro, ele mostrou

favoritismo ao que o homem rico faria para a igreja se ele recebeu tratamento preferencial. Ele deveria ter tratado todos gentilmente, como

não pode fazer

Deus faz. Isso reflete uma atitude dupla deliberada, a pensar como o mundo faz, neste caso, como em outros aspectos (1:8) pensar como Deus faz.

Em segundo lugar, o porteiro, que representa todos os crentes, disse mau para julgar onde os visitantes sentam-se nas duas motivações. Sua motivação foi o que a igreja poderia obtê-los em para o que poderia dar a eles. O cristão ea igreja deve olhar principalmente servir os outros em vez de ficar a serviço dos outros (cf. Marcos 10:45).

"O preconceito é um mal que apresenta o caráter de quem o pratica" [84] .

3. A inconsistência do favoritismo 2:5-7

As três perguntas desses versículos Tiago esperam respostas positivas, como fica claro a partir da construção do texto grego.

02:05

Uma vez que Deus escolheu os pobres deste mundo para serem os

destinatários de suas bênçãos é inconsistente para os cristãos para reter as

bênçãos deles (cf. Mt 05:03, Lc 06:20)

Deus escolheu realmente mais

pobres do que os ricos (Lc 01:52, 1 Co. 1:26). O "reino" é provavelmente o reino milenar messiânico em que os cristãos participar com Cristo, a quem eles amam [85] . Isso parece claro a partir do contexto. Os herdeiros deste reino. Aqueles que a recebem são crentes (cf. 1:12, Mt 05:03, 5, o Sr. 10:17-22, 1 Coríntios 6:9, 10, Gal 5:21;. Ef 5:05. ).

02:06

Quando um cristão afronta aos pobres, é exatamente o caminho oposto ao que Deus é (cf. 1 Cor 11:22, 1 Pedro 2:17). Em vez de favorecer os cristãos, Tiago lembra a seus leitores que o recurso de resposta rica para eles tem sido a oprimi-los (cf. Atos 4:1-3, 13:50; 16:19; 29:23 -. 41). O que é amigo de alguém inconsistente desprezo e adversário honra alguém! Opressão aqui apresentada pode ser física e / ou jurídica.

02:07

Os ricos geralmente impede não só os cristãos, eles também falam normalmente contra Cristo. Isto era verdade no mundo de Tiago, pois é na nossa. É inconsistente para dar, especialmente para aqueles que desprezam o Senhor dos crentes, os que amam e servem a honra. Blasfemar ou maldição (gr.blasphemeo ) significa deliberadamente falsa ou falar com desprezo de Deus.Talvez aqueles que estavam blasfemando o nome de Cristo eram judeus não convertidos (cf. Atos. 13:45) [86] .

4.

O dever do cristão 2:8, 9

02:08

Tiago queria dizer que os cristãos devem evitar honrando a rica mas deve amar a todos e tratar cada indivíduo na forma como tratamos a

real na medida em que é a lei do rei, que governa o reino (gr. Basilikon ) herdam os crentes (v. 5) [87] . Também é verdade que ele é o principal, rege todas as outras leis que tratam de relações humanas (Mt. 22:39, cf

Lv

19:18

).

Além disso, é "a realização de outra disposição é digno de

um

rei" [88] .

2:09 Neste verso, Tiago usou a forma verbal da mesma palavra grega usada no versículo 1, prosopolepteo . O tipo de tratamento preferencial com Tiago que tratou nesta perícope (2:1-13) viola a lei real porque ele trata alguns como inferior e outros como a fonte de um favor especial (cf. Atos. 10:34). Também viola mandatos específicos encontrados na Palavra de Deus para revelar a vontade de Deus nas relações interpessoais (Mt.

07:12; cf Lv 19:15

).

"A passagem nos chama para mostrar o amor não só para mostrar arrumadores consistentes e amigáveis. As pessoas que recebem pouca renda deve ser dado um amplo bem-vindo para a vida da igreja. A passagem nos chama a ser cego para as diferenças econômicas na forma como ministro. O pobre é tão digno de nosso discipulado e cuidado pastoral e de amor como a pessoa que tem os meios para resgatar a nossa igreja de sua crise orçamentária " [89] .

"Qualquer um que mostra favoritismo quebra a lei suprema do amor ao próximo, a lei que contém todas as leis que regem as relações com alguém dos gostos de alguém" [90] .

4. Importância da parcialidade 2:10, 11

02:10 Tiago antecipou que alguns leitores podem sentir que o tratamento preferencial não era importante. Por isso, disse que a prática de preferir certos indivíduos que faz alguém viola a lei de Deus. Nós nos tornamos culpado de todos no sentido de que nós violamos a lei de Deus, não fomos nós que violou todos os mandamentos da lei. Nunca se deve fingir que se comportam exatamente porque ele cumpriu apenas parte das leis de Deus.

"A nossa obediência à vontade de Deus não pode ser construída sobre uma base seletiva; não podemos escolher aquela parte que a gente gosta e ignorar o resto. A vontade de Deus não é fragmentário; toda a lei é a expressão da vontade de Deus para o seu povo; é uma grande unidade. Rachando um canto de uma janela de vidro é ser culpado de quebrar todos os vidros. A fronteira de um banido em um ponto ou outro é culpado de cruzar a fronteira " [91] .

02:11

Tiago ilustrou este ponto com um caso hipotético envolvendo duas violações graves da lei. Todos os pecados são igualmente graves sobre as conseqüências de alguns pecados são maiores do que outros, mas todos os pecados são igualmente graves que qualquer pecado é uma violação da vontade de Deus.

6. A implicação do nosso próprio Juízo 2:12, 13

02:12

A lei da liberdade (1:25) é a lei de Deus que nos liberta agora. É o mesmo que a lei de Cristo (Gálatas 6:2), em contraste com a lei mosaica. Livre como estamos sob a lei de Cristo, precisamos nos lembrar de que Deus vai nos julgar (Rm 14:10-13, 1 Coríntios 3:12-15, 2 Coríntios 5:10). Precisamos falar e agir em conformidade, ou seja, sem prejuízo de outros.

02:13

"Porque ele está falando aos crentes, o julgamento a que se refere deve ser o julgamento dos crentes no tribunal (2 Coríntios 5:10)" [92] . Deus não nos julgará particularmente. Julgará o impiedoso sem piedade.Precisamos entender esta declaração à luz de outras revelações a respeito de como Deus julgará os crentes. Estamos em perigo de perder a nossa salvação, mesmo para experimentar a ira de Deus. No entanto, vamos sofrer perda de recompensa por ter praticado impiedoso favoritismo (2 Coríntios 5:10; cf Mt 5:07;. 06:15; 7:1, 18:23-25).

Por outro lado, se quisermos tratar o nosso Deus misericordioso terá misericórdia como lidar com nós, quando estivermos diante dele (cf. Mt 25:34-40). Misericórdia triunfa sobre o juízo, da mesma forma que o amor supera viés.

Na vida moderna, às vezes pairando viés devido a diferenças nos níveis econômicos, raça, preferência religiosa, opiniões políticas, formação educacional e opiniões pessoais, para citar alguns [93] . Para os cristãos, às vezes é difícil de ser imparcial com os pecadores que se vangloriam de seu pecado com aqueles que reconhecem que pecaram. No entanto, porque Cristo morreu por todos nós devemos parar tudo da mesma maneira que ele fez em vez de ser indelicado ou parcial. Isto é verdade se os pecadores são homossexuais, pacientes com AIDS, assassinos de bebês em gestação, mentirosos, adúlteros, ladrões ou fofocas. Esse escopo será um indicador correto da magnitude de como o amor de Deus nos (cf. 1:27) controla.

Esta seção de versos pode levantar uma questão em algumas mentes a respeito de como Tiago viu a relação entre cristãos e da Lei Mosaica. Ele estava dando a entender que todos nós somos responsáveis por manter o código Mosaico? Suas próprias palavras antes do Concílio de Jerusalém mostram que esta não era a sua posição (cf. Atos 15:13- 21.). Deus deu a lei mosaica tanto para regular a vida dos israelitas como para revelar o caráter e os propósitos de Deus para os israelitas e todos os outros povos. Sua função reguladora cessou quando Jesus morreu na cruz (Rm 10:04, Hb 7:12.). Seu valor revelador dura para sempre; faz parte da Escritura que ainda é rentável (2 Tm.

3:16). Revelação moral de Tiago referido aqui é tão aplicável hoje como era antes da cruz. Deus ainda espera que as pessoas a viver a sua luz. Embora Deus tenha terminado a lei mosaica como um corpo codificado de direito, alguns comandos individuais dentro deste acordo permanecerá em vigor sob a "lei da liberdade". Estas são as leis que afetam todo o comportamento humano, em oposição àqueles que só afetam a vida dos israelitas. Os cristãos vivem sob um novo conjunto de regras, a lei da liberdade. Os israelitas viviam sob um conjunto diferente de regras: a lei de Moisés. O fato de que a "regra de ouro" era parte da lei mosaica, bem como a lei de Cristo não significa que ainda estamos sob a lei mosaica [94] .

B. A IMPORTÂNCIA DA FÉ VERDADEIRA 2:14-26

Alguns viram nesta seção, como se fosse um novo tópico, a relação entre fé e obras, enquanto o primeiro foi o viés (vv. 1-13). Penso, no entanto, que esta seção se relaciona com o acima, da mesma forma que se relaciona 1:19-27 1:2-18. Lidar com uma questão básica maior e mais que conecta e está abaixo o problema prático que acabamos de discutir.

"Nesta seção Tiago passa a aprofundar o significado ea natureza da fé em Jesus Cristo, que foi discutida no v 1 e inconsistente com prosopolempsia [respeito pelas pessoas] " 98 .

Em sua discussão sobre favoritismo, Tiago defendeu a autenticidade e advertiu contra a superfície autofraude. O maior problema é toda a questão de fé em Deus. Tiago escreveu esta seção para desafiar os leitores a examinar a vitalidade de sua fé em Deus. Eles foram realmente colocando sua fé em prática, para aplicar suas crenças sobre o seu comportamento? O tratamento preferencial de algumas pessoas levantaram essa questão na mente de Tiago.

"Não é apenas o testemunho cristão maduro paciente (Tiago 1), mas com a verdade. Este é o tema de Tiago 2. Pessoas imaturas falar sobre suas crenças, mas a pessoa madura vive sua fé. A escuta da Palavra de Deus (Tiago 1:22- 25) e falar sobre a Palavra de Deus nunca pode substituir fazendo a Palavra de Deus " [95] .

Houve três interpretações principais nesta passagem da Escritura. A primeira posição é que ele se refere a uma pessoa que era um crente, mas perdeu a salvação. Durante muito tempo, tinha a fé salvadora, mas já não tem [96] . A segunda abordagem é chamada de um incrédulo que professa ser um cristão, mas nunca realmente exercido a fé salvadora em Cristo. Sua fé é apenas um consentimento intelectual [97] . A terceira posição é a que se refere a um crente que não é viver pela fé. Não está se comportando de forma consistente com o que ele acredita [98] . As duas primeiras posições dizer esta passagem descreve os incrédulos, enquanto o terceiro diz descrever um crente. Ao examinar essa passagem será capaz de decidir qual o ponto de vista é correto.

1. A declaração de Tiago 2:14

A interpretação arminiana desse versículo (primeira interpretação acima) é a seguinte:

Se uma pessoa afirma ser cristão, mas não dá nenhuma evidência da verdadeira fé pela forma como você vive, você pode nunca ter sido salvo ou não ser salvo . A posição

Reformada (segunda interpretação no parágrafo anterior) é que a pessoa afirma ser cristão, mas não dá nenhuma evidência da verdadeira fé pela maneira como você vive, nunca foi seguro [99] . A terceira interpretação (o terceiro no parágrafo anterior) é que se uma pessoa afirma ser cristão, mas não dá nenhuma evidência da verdadeira fé pela forma como você vive, há duas possibilidades não podem ser salvos, ou pode ser salvo, mas não viver pela fé.

Tiago tentei apenas sobre os cristãos que professam a amar os outros, mas favorecimento pessoal praticado mostrando que não era verdade. Agora apresenta o maior problema do crente que não dá provas de sua fé, a maneira como vivemos. Começar a questionar a vitalidade da fé. A forma dessa questão no original grego espera uma resposta negativa. Se traduzirmos: "Pode esse tipo de fé salvá-lo? "ou Pode tal fé salvá-lo ", podemos enganar o leitor?. A mesma construção existe em 1:2- 4; 2:17, 18, 20, 22, 26; e em 1 Coríntios 13:04, onde a adição de "esse tipo de" ou "como" dá uma tradução inadequada óbvio. A presença do artigo definido "o" com o substantivo abstrato "fé", enfatiza o substantivo. Tiago diz que a fé sem obras não pode salvar uma pessoa. As obras são uma condição para algum tipo de salvação.

Esta afirmação parece contradizer a declaração de Paulo de que as obras não são uma

condição para a salvação (por exemplo, Ef 2:8, 9;. Ro 11:16

Tiago estavam falando sobre os diferentes aspectos da salvação. Isso fica claro na afirmação anterior de que Tiago diz que seus leitores cristãos (01:18) seria capaz de salvar suas "almas" (melhor "vida") se eles obedecessem a Palavra de Deus (1:21). Jesus também fez advertências similares dizendo que se os seus discípulos não seguiu poderia perder a sua "alma" (ou seja, vive cf Mt 16:24-26;. Mr. 3:04, 8:34-37, Lucas 9. :23-25). Ele usou a mesma palavra grega usada para descrever a vida de Tiago (ou seja, a psique ). A tradução "vida" para "alma" pode nos enganar, no entanto, concluir que apenas a vida física está à vista cada vez que lemos esta palavra ( psique ). Em vez disso, a palavra psique descreve totalmente a pessoa, não só a nossa

et al). No entanto, Paulo e

vida eterna (cf. 1 Pe 1:9). Todos os aspectos de nossas vidas devem ser visíveis, eo contexto nos ajudará a determinar.

No versículo 14, Tiago retorna ao seu pensamento 1:21, 22 sobre como salvar a vida de uma das Morte. Seu ponto aqui é que a fé não é um substituto para a obediência. A fé ortodoxa, sem boas obras não podem proteger a morte cristã a conseqüência do pecado nesta vida (ou seja, a decadência da comunhão com Deus, pelo menos, e, finalmente, a morte física, cf 5:20;. 1 João 5. : 16). A fé não salvá-lo da disciplina de Deus como um crente. As boas obras, além de fé são necessárias para esse tipo de libertação (salvação) [100] .

"Seria difícil encontrar um conceito que é o significado mais rico e mais variado que o conceito bíblico de salvação. A largura da salvação é tão avassaladora e intenção de seu alvo tão esplêndido que, em muitos contextos as palavras usadas são resistentes a uma definição precisa. No entanto, estas dificuldades não impediram muitos intérpretes assumem, muitas vezes sem qualquer justificação contextual, que as palavras usadas invariavelmente significa "libertação do inferno" ou "ir para o céu quando morrer '. Pode surpreender muitos que esse uso de "salvação" (gr. soteria ) pode ter sido o menos comum dos sentidos que vieram para as mentes dos leitores da Bíblia, no primeiro século. De fato, em 812

diferentes usos de palavras hebraicas traduzidas como "salvar" ou "salvação" no Antigo Testamento, apenas (7,1 por cento) referem-se a salvação eterna " [101] .

2. Ilustração de Tiago 2:15, 16

Como antes (vv. 2-4), Tiago forneceu uma situação hipotética, mas não é incomum para ilustrar sua posição (vv. 15, 16).

Tiago concebeu uma situação que pode muito bem ter acontecido na igreja em Jerusalém, onde havia muitos santos pobres (Rm 15:25-31, 1 Coríntios 16:03). Todas as pessoas na foto eram cristãos genuínos, como visto claramente nos termos usados para descrever Tiago (cf. "irmãos" em 1:2, 2:1, 14, 3:1). A situação descrita acentua o absurdo de tentar ter uma fé vital enquanto nenhuma obra (ou seja, não obedecer à

) A bênção não salva a morte de um homem

Palavra de Deus;. Cf 1 Jo 3:17, 18 morrendo de fome; só de pão lata.

Um estudioso grego parafraseado versículos 14-17 da seguinte forma:

"Que bom que os meus irmãos cristãos, se algum de vós tem fé e não agindo em fé? Fé certamente não pode preservar a vida, certo? Seria a mesma coisa se um de vocês falar com alguns cristãos companheiros que foram despojados das coisas necessárias para viver e você dizer-lhes: 'Vá para casa em paz e manter quente e salto'. Mas se você não dar-lhes as coisas que eles precisam para sobreviver, que bom que eles suas palavras? São as suas vidas seriam salvas por suas palavras de confiança? Da mesma forma, quando a fé permanece único, porque você deixou de agir pela fé, sua fé está inativo tão morto quanto suas palavras inúteis em seus desamparados. Eles têm o poder "não preservar [102] .

3, Reconfirmarão de Tiago sobre seu ponto 2:17.

Tiago não estava dizendo que uma pessoa que atenda às necessidades de outro cristão como nos versículos 15 e 16 mostra que não conseguiram exercer a fé salvadora e é desprovido de vida eterna. Ele estava dizendo que a fé, se ele funciona (ou seja, a obediência à Palavra de Deus) não acompanhá-la, está morto.

"Nós podemos fazer declarações cheias de sinceridade da nossa mente e das emoções:" Desculpe para os pobres; Não peça desculpas racismo ". No entanto, Tiago diria: 'O que é bom se você não está fazendo nada para ajudar os pobres ou para curar a desconfiança e injustiça entre as raças?'. Alguns cristãos tentam ter uma atitude de crença pessoal, sem ação pessoal, dizendo, por exemplo:. "Eu, pessoalmente, discordo com o aborto, mas não vou tentar mudar o pensamento dos outros" Tiago continua a perguntar: O que você está fazendo para proteger as vítimas, vitimado o bebê ea mãe vitimada "? [103] .

Significa "vida" não significa que não é, mas inativo, mortos (cf. v 14). Este é um ponto muito importante.

"Ela tem sido considerada muito profundamente por Tiago escolheu o termo" vida "para descrever a fé que produz obras. Mas o momento em que relacionar isto com o tema dominante de 'salva-vidas', tudo se torna simples. A única coisa que interessa Tiago é uma questão de vida ou morte. (Ele não está sendo discutida a salvação do inferno). A verdade que ele tem em mente é o de Provérbios: "Como a justiça encaminha para a vida: assim o que segue o mal persiga-o para sua morte" [Pr 11:19; cf. Pr 10:27; 12:28; 13:14; 19:16] Pode uma fé vida salvando o cristão a morte ? A pergunta responde a si mesma. A escolha do adjetivo "morto" se encaixa perfeitamente com o argumento Tiago " [104] .

4. 2:18 Uma objeção

Então Tiago apresenta uma objeção a sua tese de que a fé sem obras é morta. Põe na boca de um objector hipotético. Essa objeção e resposta mecanismo literário era comumente usado por Paulo. (Rm 9:19, 20; 1 Cor 15:35, 36). É diatribe ou discurso retórico [105] . A forma da diatribe nos ajuda a identificar que o que se segue é a declaração de um oponente e segue-se a resposta ao oponente.

A NVI tem o objector dizendo apenas a primeira parte deste versículo: "Você tem fé e

eu tenho obras", e Tiago responder na última parte do versículo. O RVR-1995 tem opositor dizer o verso inteiro. Qual é o correto? No texto grego não tinha pontuação, por isso temos de determinar com base no que Tiago escreveu. O objector parece estabelecer a sua posição por meio de argumento ao invés de uma simples declaração.Isso parece claro a partir do contexto em que Tiago responde com uma

refutação (vv. 19-23). Portanto, neste versículo eu prefiro a pontuação RVR-1995.

O opositor diz que as boas obras são um sinal necessário da fé salvadora. Ele diz: "Você

não pode provar que você tem fé se não tiver obras, mas porque eu tenho as obras, você pode ver que eu tenho fé" [106] . Este é o argumento de que foram usados muitos evangélicos: as provas necessárias de uma pessoa que foi salva (justificado) é suas boas obras (santificação). Se você não está fazendo boas obras, não são salvos. As obrasfornecido evidências fé, dizem eles. Se esta visão é verdade, por que Jesus ensinou

aos seus discípulos, alguns que são "me" não dar frutos? (João 15:2, 6)?

A idéia de que a evidência de santificação deve estar presente antes de o pecador pode

ter justificação total segurança pregadores reformados popularizado algum tempo depois de João Calvino. Essa idéia vem de nem as Escrituras, nem o disse João Calvino. Theodore Beza em Génova e William Perkins na Inglaterra foram importantes figuras no desvio calvinista dos próprios ensinamentos de João Calvino sobre a fé ea

segurança [107] .

A base de nossa garantia de que somos salvos é principalmente a promessa de Deus nas

Escrituras (João 1:12, 3:16, 36, 5:24, 6:47; 10:27-29, 20:31; et ai.). Não a presença de boas obras (frutas) em nossas vidas. Jesus ensinou que alguns ramos da videira sem frutos (Mateus 13:22; Mr. 4:07, Lucas 8:14;. Jo 15:02, 6.). No entanto, ainda compartilhar a vida da videira. Parece claro que todo verdadeiro cristão experimenta uma transformação radical em sua vida quando você confiar em Jesus Cristo como

que o estilo de vida de cada crente, inevitavelmente, passar por uma transformação externa. Isso depende da resposta cristã à vontade de Deus. Os cristãos carnais (1 Coríntios 3:1-4) são aqueles que optam por entrar na carne, em vez de submeter ao controle do Espírito.O fruto é a evidência fora da vida interior. Assim como algumas árvores de fruto produzem pouco ou nenhum fruto, pode produzir alguns cristãos genuínos dar poucos frutos ou nenhuma evidência externa de sua vida eterna. O Espírito Santo afeta a transformação interna em cada crente. Normalmente, o Espírito também produzem fora transformação a menos que o crente mitigar e angustiado quando ele procura expressar aos outros a vida de Cristo através de nós.

5. A Refutação de Tiago 2:19-23

02:19 Tiago refutou o argumento do opositor declarado no versículo 18. Fé genuína não sempre resulta em boas obras. Os demônios acreditam que o que Deus revelou de si mesmo é verdade. O Shema (Deuteronômio 6:4) foi e é a confissão diária e devoto de fé dos judeus. No entanto, os demônios continuar praticando obras pérfidos. Eles entendem que o seu comportamento vai trazê-los, mas em vez de virar dos seus maus caminhos, mas se incomoda quando eles consideram o julgamento inevitável. Acho Tiago demônios selecionados como uma ilustração, porque eles são o exemplo mais claro e mais extrema de seres cuja crença é correta, mas o seu comportamento não é. Não selecionado porque eles estão perdidos. Ao longo do livro, Tiago falou sobre os verdadeiros cristãos (cf. vv. 14, 15, 21, 23, 25, et al.). Assim, os cristãos podem persistir em rebelião contra a vontade de Deus, mesmo que eles sabem que um dia estarão diante do tribunal de Cristo (2 Cor 5:10).

Algumas pessoas chegaram à conclusão que a razão para Tiago usar demônios como ilustração era mostrar que a ascensão intelectual da verdade não é suficiente. Para experimentar feedback, uma pessoa não só deve aceitar a mensagem do Evangelho como verdade, mas a confiança no Salvador para salvá-la. Embora seja verdade que a ascensão intelectual para os fatos do evangelho não é adequado para a regeneração, não parece ser o ponto de que Tiago queria mostrar a sua ilustração. Seu ponto parece ser que as boas obras não sempre resultam de uma crença correta. Eles operavam no caso de Abraão (vv. 21, 22), mas não no caso de demônios. Outra evidência de que esta é a conclusão correta é que Tiago disse que os demônios crêem que não é a mensagem do evangelho. Tiago não estava falando sobre o que é necessário para tornar-se.

" Este verso é frequentemente citado para mostrar que

algumas criaturas podem pensar, mas não para ser salvo é irrelevante para a questão da salvação, porque o que ele diz

é apenas que os demônios são monoteístas" [108] .

Alguns estudiosos acreditam que o opositor fala no versículo 19, além do

18 [109] . Alguns de base a esta conclusão sobre o fato de que em alguns

manuscritos antigos, a palavra grega choris (traduzida como "pecado") é ek(traduzido "por"). A maioria dos estudiosos acredita que o grego choris é a palavra adequada e isso é que Tiago fala no versículo 19 [110] . Eu concordo com eles sobre este ponto.

02:20

Tiago pensou que o argumento era objector bobo. Mesmo disse que a fé sem as boas obras de uma pessoa está morta, não existe, mas é morto

(Gr.argos , ineficientes, acesas, sem obras,

cf Mt 20:03, 6).

Um cristão que não mais viver pela fé a cada dia é como uma pessoa que tem um órgão em seu corpo não. Como o corpo está morto, assim também a fé é a fé morta. Além disso, sua fé morta contribuir para a sua morte física, como um corpo morto vai encurtar a vida física.

Tiago, em seguida, começou a explicar o que ele quis dizer com "morto" nos versículos 21-23. Observe quantas vezes Tiago disse que ele escreveu sobre a fé a vida não foi acompanhada pelas obras, não a fé ausente não foi acompanhado por obras (1:26, 2:14, 16, 20).

02:21

Este versículo parece contradizer os outros versos princípio que dizem Deus disse a Abraão, assim como Abraão creu na promessa de Deus (Gn 15:1-6, Romanos 4:1-5.). A solução para o problema está no significado de "justificado". Esta palavra sempre significa declararalguém justo, nem fazer alguém direito (cf. Êxodo 23:07, Deuteronômio 25:1, 1 Reis 8:32) [111] . A tradução da Bíblia "considerado justo" é falsa (cf. v 25). Abraão foi declarado certo mais de uma vez.A maioria dos intérpretes compreender a primeira declaração justificação bíblica como descrever seu "novo nascimento", para usar um termo do Novo Testamento (Gn 15.6). Isto é, quando Deus declarou Abraão justo. Cerca de 20 anos depois, Tiago diz que Abraão foi justificado novamente. Escrituras consistentemente ensina que os crentes a quem Deus declara justos nunca perderá seu status como justos diante de Deus (Rm 5:1, 8:1, et al.). Não há necessidade de ser salvos novamente. O seguinte justificação de Abraão, evidentemente se refere ao segundo declaração de sua justiça. Desta vez, Tiago diz que as obras de Abraão declarou sua justiça. Deram testemunho da sua fé [112] . As obras não sempre demonstrar fé (v. 19), mas às vezes eles fazem. Eles fazem isso toda vez que uma pessoa se torna um crente pela fé continua a viver pela fé. Abraão é um bom exemplo de um crente cujas obras (obediência a Deus) bom testemunhar a sua justiça.

02:22

A fé de Abraão "aperfeiçoado" por seus trabalhos no sentido de que o seu trabalho fortalecido sua fé. Esta é outra maneira de expressar a mesma idéia que Tiago declarou em 1:2-4. A maturidade vem como perseverarmos na vontade de Deus, quando estamos em evidência.

pode ter um papel activo e

fundamental na vida do papel crente obediente. Tal como acontece com Abraão, pode ser a dinâmica dos atos sublimes de obediência.No processo, a mesma fé pode ser "perfeito". A palavra grega sugere desenvolvimento e motivação. A fé é, portanto, nutrido e fortalecido pelas obras " [113] .

"A fé que justifica

02:23

Conjugação em "você" neste versículo no texto grego indica que Tiago ainda estava sendo encaminhado para o opositor. Gênesis 15:6 se cumpriu quando Abraão ofereceu Isaac, no sentido de que a fé de Abraão tornou-se muito claro na época.

"No sacrifício de Isaac foi mostrado em torno do significado

da palavra (Gn 15.6)

crença da promessa de Abraão de um filho" [114] .

anos antes falado em louvor da

Tiago parece ter incluído o fato de que, por esta razão Deus chamou Abraão, seu amigo. Eu queria mostrar que a fé obediente continuou, não só a fé salvadora inicial, é o que torna uma pessoa um grande amigo de Deus (cf. 04:04; 2 Cr 20:07, Isaías 41:8).

"Quando um homem é justificado pela fé é uma aceitação

(Rm 4:6). Mas só Deus pode ver

esta transação espiritual. Quando, no entanto, o homem é justificado pelas obras alcançaram uma intimidade com Deus que se manifesta aos homens. Ele pode, então, ser chamado de "amigo de Deus", como Jesus disse: "Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando" (Jo 15:14)

absoluta diante de Deus

" [115] .

6. O argumento final de Tiago 2:24-26

02:24

O uso do plural "vocês" neste versículo no texto grego mostra que Tiago tinha acabado de atender o opositor. Mais uma vez ele estava se dirigindo a seus leitores (cf. vv. 14-17).

As obras nos declarar justos no sentido de que nossas obras depor perante

os telespectadores tenham exercido a fé salvadora. Eles são o fruto externo

por (seus)

ações."Mas Tiago disse anteriormente que nem todo crente produzir fruto

visível (v. 17, cf Jo 15:02

"morto". No entanto, ele não tem fé. Alguns incrédulos parecem produzir frutos da fé salvadora, mas um dia Deus irá expor tanto a sua "trigo", como os "joio" (Mt 13:30).

Tal fé do crente não é produtivo, mas

que dá testemunho da vida eterna que existe dentro. "Você vê

).

" e Tiago são melhor compreendidas quando falam em

situações muito diferentes

em perigo de confiança" salvação pelas obras ", os leitores de Tiago vai desculpar-se para fazer boas obras, e, portanto,

Enquanto a audiência do está

02:25

mostram apenas uma fé que está morto

" [116] .

Tiago poderia ter terminado o seu argumento sobre o "patriarca reverenciado 'Abraão. Ele optou por adicionar a ilustração de Raabe, a "prostituta redimida ', para usar as palavras de outro escritor [117] .

é sublimemente apropriado para unir os fios do seu

pensamento. Esta passagem começou, como já vimos, com uma alusão ao seu tema de "salvar a vida" (2:14, 1:21). Não surpreende, portanto, Raabe é selecionado como um excelente exemplo de uma pessoa cuja vida física foi "salva" funciona

"Raabe

precisamente porque ele tinha [118] .

Aparentemente Raabe confiou em Deus antes de os espiões chegar a sua porta (cf. Josh. 2:9-13). Em vez de ser originalmente parte da nação de Israel era um prosélito ao judaísmo. Portanto, com estes dois exemplos Tiago mostrou a necessidade de obras para os crentes, apesar do fundo ou fundos que você tem. Abraão e Raabe foram pólos opostos.

"O contraste é claro: Abraão, uma figura importante na Bíblia; Raabe, um participante menor. Abraão, o pai da fé; Raabe um estrangeiro. Abraham respeitados; Raabe, a desacreditada.Abraão um homem; Raabe uma mulher. Como sempre, o contraste é feito para nos alertar para o fato de que ele tem realizado uma declaração-se tão abrangente que cobre a situação por todo o caminho de Abraão a Raabe, e vice-versa. Principais obras de fé, então, são os de Abraão e Raabe e se aplicam a todos, sem exceção.

"Qual foi a obra de Abraão? Ele continha nada de Deus. Deus disse: 'Eu quero o seu filho e Abraão levantou-

se de manhã cedo "(Gn 22:03) no prompt de obediência. Qual foi o trabalho de Raabe? Ela diligentemente tomou sob seus cuidados para aqueles que estavam em necessidade e desamparada, apesar de o custo para si mesmo " [119] .

02:26 A fé sem obras é como um corpo morto, sem espírito humano. Não tem nenhum valor prático. Esta é a ilustração final e da declaração do tema. Quando obedecemos a Deus, a nossa fé se torna ortodoxia morta. A fé torna-se então vital fé morta. Tanto o corpo como uma fé viva estivesse vivo ao mesmo tempo.

"Tiago, em seguida, contradiz a doutrina de o de graça completa, ou a insistência de John que a fé é a única condição para a vida eterna? Longe disso. Nenhum dos dois, no entanto, fornece suporte à noção generalizada de que a 'fé morta "não pode existir na vida de um cristão. Ironicamente, é exatamente isso que está advertindo. Portanto, a má interpretação de suas palavras não só gerou confusão desnecessária sobre os termos de vida eterna, mas privou a igreja da grande necessidade de um aviso salutar

"Os perigos de uma fé morta são reais; mas não inclui o inferno, e nada sugere que Tiago escreveu isso. No entanto, o pecado ainda é um justo castigo de morte para a experiência cristã que pode acabar com a nossa própria vida física. Então, a sabedoria do Antigo Testamento acrescenta seu testemunho para as advertências de Tiago. E se um homem é para ser salvo de tal resultado, tem de produzir obras " [120] .

"Nem uma vez Tiago questionou se os ricos ou pobres, foram salvos; também repreendeu por isso que fará com que a se perguntar se eles foram salvos. Ele nunca disse, por exemplo: "O problema com você é que você não está salvo. Ele presenteou-os com um plano de salvação; não advertiu de falsa segurança; não foi a base da fé salvadora

" [121] .

A chave para entender esta passagem é uma compreensão correta do que é a fé morta. Tiago usado "mortos" (vv. 17, 26) como sinônimo de "inútil" (vv. 14, 16, 20). Ele não estava dizendo que uma pessoa com fé morta não tinha fé, ou não foi salvo. Significava que a pessoa era a fé salvadora fé morta, mas não estava a viver pela fé. Sua fé não têm um efeito vital no seu modo de vida atual. Eu não estava confiando e obedecendo a Deus todos os dias.

"A fé é mencionado nesta seção [2:14-26] pode ser assumida em cada

cristão Tiago

orientada para a prática: ele queria exortar os cristãos a praticar a sua fé,

A intenção não é orientada dogmaticamente, mas está

ou seja, seu cristianismo, pelas obras " [122] .

Para resumir, eu acho que Tiago escreveu versos 14-26 querendo dizer o seguinte: As boas obras não são necessárias para nos impedir de ir para o inferno. No entanto, eles são necessários para nos impedir de cair sob a ira de Deus disciplinar que pode resultar

em morte física prematura. Você não pode usar uma fé cristã e parar de "andar pela fé." Em tal caso, a fé não é de uso prático aqui e agora. Portanto, nós que somos cristãos devem tomar cuidado para manter confiar e obedecer a Deus dia a dia. É possível para um cristão a exercer "fé salvadora" e deixar "andar pela fé." Isso é precisamente o que Tiago nos adverte a evitar. Ele lida principalmente com a santificação, não justificação, aqui e em toda a epístola. Esta é uma lição de vida, não uma instrução sobre como se tornar um cristão.

"A ênfase na fé mostrado Tiago que afirma a necessidade da fé; que se opõe a uma fé que nega a obrigação de obedecer a Cristo como Senhor

" [123] .

IV. DISCURSO E SABEDORIA DIVINA 3:1-18

A. Controlando a Língua 3:1-12

Um dos aspectos mais importantes do nosso trabalho, que vem discutindo Tiago, são as nossas palavras. Realizamos muitos de nossos trabalhos com palavras. Em seguida, Tiago deu ordem acerca de seus leitores às suas palavras para ajudá-los a compreender e aplicar a vontade de Deus nesta área de suas vidas. No entanto, o que é mau Tiago concentra uso particularmente linguagem no culto cristão (cf. 1 Cor 00:03, 14:27-39).

"

e

Na sua maneira [Tiago] retornos habituais para o tema do discurso (1:19, 26) "

adverte os verdadeiros cristãos do perigo da língua

[124] .

"[Este capítulo] também está ligado à última avaliação ao comparar a teoria com a prática, que formou o tema do último capítulo" [125] .

"Aqueles foram, obviamente, considerados líderes chamados para controlar e orientar o curso da vida e do destino da igreja. Por conseguinte, a utilização do travão de cavalo dupla imagem (v 3) e o leme de navio (v

4) " [126] .

1. A advertência negativa 3:1

Como nos capítulos anteriores, Tiago entrou com um novo tópico com um mandato (cf. 1:2, 2:1).

Todo cristão tem a responsabilidade de ensinar aos outros o que Deus revelou em Sua Palavra (Mt 28:19, Hb 5:12.). Mas Tiago falou claramente de se tornar professores e rabinos da época, ou seja, os professores 'profissional'. Ele deve advertir aqueles que estavam considerando a ensinar na igreja e sugerir para alguns que estavam ministrando neste indigno de ser removido [127] .

No tempo de Tiago, os professores judeus muito respeitados (rabinos), visto com grande medo e muito honrado (cf. Mt 23:08). O serviço de sinagoga deu oportunidade para os homens da congregação para se levantar e ir para o resto do conjunto (cf. Atos. 13:15). Cristãos importado a oportunidade para as reuniões da igreja primitiva (cf. 1 Cor 14:26-33). É, portanto, tinha muitos na platéia de Tiago, que, apesar de não conhecer as

habilidades para ensinar aos outros aspirava a ter prestígio publicamente. Tiago avisou que Deus iria julgar os professores com mais rigor do que aqueles que não eram professores, porque eles provavelmente sabia a verdade e tentou viver por ela.

"Este não é um ataque ao escritório do professor ou função docente, como Tiago, uma vez identificou-se como um professor. Em vez disso, ele procurou conter a corrida para ensinar por aqueles que não estavam qualificados para fazê-lo " [128] .

2. A razão para a advertência 03:02

A pessoa que fala muito vai errar muito mais em seu discurso. A língua é o órgão membro mais difícil pode manipular. Ninguém pode controlá-lo, senão a Jesus Cristo. "Embora nem todos os pecados são atribuídos a uma pessoa necessariamente aquelas compartilhadas por outras pessoas, todo mundo tem pelo menos um pecado em comum, chamado de pecado da língua" [129] .

3. Exemplos do perigo 3:3-6

03:03

É o mesmo com os cavalos do que com seres humanos. Se pudermos

03:04

controlar a língua, podemos ter tudo sob controle. Este segundo exemplo adiciona um outro elemento: a linguagem controlada pode sobrepones grandes obstáculos. Tiago tinha observado muitos barcos no Mar da Galiléia e, provavelmente, no Mediterrâneo foram realizados por ventos fortes.

03:05

As duas imagens acima compartilham uma característica que Tiago diz em seguida. Embora pequeno e relativamente insignificante, a linguagem pode afetar grandes mudanças em proporção ao seu tamanho. O freio, leme e língua, embora pequeno, tem poder de governar . Esta interpretação parece preferível tomar o versículo 5, como uma declaração de que a língua pode fazer afirmações pretensiosas. Tiago disse que a idéia não tinha anteriormente, mas esta frase mantém uma conexão com o que precede.

A linguagem tem muito poder destrutivo como uma faísca em uma floresta.

03:06

O fogo é uma boa ilustração do efeito da linguagem. É um "mundo do mal".

" Todas as características ruins de um mundo caído, sua

ganância, sua idolatria, sua blasfêmia, sua sensualidade,

sua inveja predatória, encontra expressão por meio da linguagem" [130] .

Deduzindo o contexto parece melhor aceitar que Tiago tem o conceito de que a linguagem é um vasto sistema de iniqüidade tais " [131] .

A língua é a porta através da qual a influência maligna do inferno pode se espalhar como um fogo que acende todas as áreas da vida que toca [132] . Aqui, o corpo (Gr. soma ) representa toda a pessoa.No entanto, também pode se referir à igreja [133] .

4. A natureza incontrolável da lingua 3:7 e 8

03:07

O homem tem tomado todas as formas superiores de vida animal sob seu controle. Por exemplo, as pessoas foram ensinadas a leões, tigres e macacos a saltar através de aros. Eles foram ensinados a papagaios e canários para falar e cantar. 'Ve cobras queridos. Eles treinaram golfinhos e baleias realizar acrobacias diferentes e tarefas. Os ancestrais tinha orgulho na capacidade dos seres humanos para domesticar e controlar o reino animal [134] . "Tame" talvez seja uma palavra muito forte. "Domar" deve ser uma tradução melhor da palavra grega ( Damazo ).

03:08

Sem a ajuda do Espírito Santo, nenhum ser humano jamais foi capaz de domar a própria língua. É muito mais perigoso do que qualquer animal selvagem, porque nunca descansa, e pode destruir apenas com palavras. O fogo, animais e linguagem tem o poder de destruir (cf. v. 5).

5.

A Inconsistência da Língua 3:9-12

03:09

Honramos a Deus com nossas palavras, a menos que se virar e desonrar os outros com o que dizemos. Isto é inconsistente porque o homem é feito à imagem de Deus (Gn 1:27) in.

"Para bendizer a Deus é a característica mais sublime da linguagem humana; três vezes ao dia, judeus devotos recitou dos dezoito bênçãos "com final" Deus te abençoe, Deus

" [135] .

"Foi a prática piedosa dos judeus, falado e escrito, adicione 'Bem-aventurados [é] ele após cada pronúncia do nome de Deus. Não há dúvida de leitores desta epístola ainda continuou esta prática, em qualquer momento que o nome foi pronunciado Deus " [136] .

03:10 Esse fenômeno não é apenas contrário à vontade de Deus, também é contrário à ordem natural das coisas.

"Embora o crente tem o Espírito Santo habitando nele o potencial para controlar a língua, não se apropriar desse potencial" [137] .

"Uma pessoa que diz que louvar a Deus no culto de adoração e depois verbalmente abusa de pessoas em casa ou no trabalho, Tiago diz a eles:" Purificar o seu discurso

durante a semana ". Com a pessoa que diz, 'Oh, eu sei que eu falo muito ", e ri com isso, Tiago não é divertido; ele insiste: "Seja pronto para ouvir, tardio para falar". Com a pessoa que se gaba: "Eu sempre digo o que penso, não importa quem se machuca", Tiago não está impressionado. Ele ordena: "Discipline seu talk '. Para a pessoa que diz: "Eu sei que eu fofoca muito, mas eu não posso ajudar". Tiago ainda exige-lhe: "Controle a sua língua". Uma pessoa que tem o hábito de insultar, ridicularizar ou dizer sarcástico, Tiago vai exigir: "Mude seus hábitos de falar '. Ele espera que a disciplina é um fato na vida do cristão. Qualquer cristão pode pedir a graça que você precisa, porque Deus sempre dá bons dons (01:17) e dá abundantemente (1:5). Não há, portanto, justificativa para ter hábitos corruptos da linguagem em nossas igrejas hoje " [138] .

" A Bíblia em nenhum lugar dá muito valor ao

conhecimento puramente cerebral [ sic ]. Nada se sabe até

que a vida reformada " [139] .

"A referência é não usar palavrões no discurso vulgar, mas parece que há brigas aparentemente exasperado e comentários difamatórios em grupos contenciosos dentro da vida da Igreja (cf. 4:1, 2, 11, 12)" [ 140] .

3:11, 12 ilustrações destacar esta inconsistência natural (cf. Mt 7:16). Uma fonte de água só pode produzir um tipo de água. Uma árvore só produz fruto de sua própria espécie. Da mesma forma que uma mola de sal produzir água doce não pode, nem a natureza humana queda produzir palavras puras. Uma fonte, uma árvore ea língua tem o poder de encantar (cf. vv. 5, 8).

Como nos capítulos anteriores, Tiago tratou as causas do comportamento humano que não está em harmonia com a vontade de Deus. Ele faz um forte contraste com os professores religiosos que Jesus os repreendeu por sua superficialidade e hipocrisia. Eu estava, é claro, retratando o comportamento humano como se naturalmente separada da influência santificadora do Espírito Santo.

B. Controlar a mente 3:13-18

Como nos capítulos anteriores, Tiago começa sua discussão sobre a fala humana com uma exortação prática e continua tentando cada vez mais a questões básicas. Ele falou sobre a importância de controlar a mente, em seguida, permitir que os seus leitores a compreender como controlar a língua. Sabedoria na mente afetam o uso da própria língua. Observe as palavras-chave "sábios" e "sabedoria" (vv. 13, 17), que encerram o pensamento desta seção, além da proeminência da "pacífica" e "paz" com o fim (vv. 17, 18) .

1. A importância da humildade 03:13

As verdadeiras qualidades de um professor (v. 1) são sabedoria (a capacidade de ver a vida da perspectiva de Deus) e da compreensão (percepção mental e compreensão) [141] . Muito facilmente podemos perceber a compreensão em outros, mas a sabedoria é mais difícil de identificar. Tiago disse que você tem que olhar para o comportamento de uma pessoa para ver se ele é sábio. A sabedoria que Tiago tinha em mente não era muito o resultado do que é pensado ou dito, mas o que é feito [142] . Uma marca da sabedoria é a bondade, a mansidão, a humildade. A palavra grega prauteti ("bondade") aparece na literatura não-bíblica para descrever um cavalo que alguém tenha colocado os freios e treinados para submeter-se a controlar [143] . Representa a força sob controle, especificamente sob o controle do Espírito Santo. Prova disso é uma atitude deliberada de colocar-se sob a autoridade divina. A única maneira de controlar a língua é colocar a mente deliberadamente sob a autoridade de Deus e permitir que ele controlá-lo (cf. Mt 11.27; 2 Coríntios 10:1). O conceito de sabedoria era Tiago hebraico, em vez de grego, mais moral do que intelectual (cf. 1:5).

"O problema parece ser que algumas pessoas que são líderes, pensando que tinha sido concedida a eles sabedoria superior e compreensão, tinha dividido a igreja por causa de seu ensino, que os levou a abusar da linguagem" [144] .

2. A Importância da graça 3:14-16

03:14

O "ciúme amargo" e "moderação" são as razões para que não habitam no coração de um professor ou você vai encontrar-se dizendo coisas que não deveria. Estas são atitudes para com os outros e de si mesmo, que são a antítese da graça que busca o bem estar dos outros antes do seu próprio. O ciúme ea arrogância são manifestações de contenção, e resultar em promover a si mesmo, em vez de a verdade ser comunicada. Mentira contra a verdade significa ensinar coisas falsas, coisas que se opõem à verdade. Aqueles que não se presume ter conhecimento de Deus, porque a humildade não marcar suas vidas.

03:15

Esse tipo de pseudo "sabedoria", que surge a partir de inveja e contendas, não tem sua origem no temor do Senhor. Ela vem do espírito (filosofia) deste mundo (cf. 2:1-7). Trata-se de apenas o que vem naturalmente excluindo a influência sobrenatural do Espírito de Deus. Além disso, é demoníaco em sua falsidade, hipocrisia e maldade.

03:16

Deus não é um Deus de desordem, mas de paz e ordem (1 Coríntios 14:33).Ele se opõe a qualquer coisa ruim (1 Jo. 1:5). Portanto, inveja e ambição pessoal não fazem parte da sabedoria que Ele oferece.

3. Importância da paz amorosa 3:17, 18

03:17

Em contraste, Deus dá sabedoria tem várias características. Ele é puro, livre de contaminação abaixo. É comum, ou seja, que ama a paz, a prática da paz, ocorre paz. Ele é gentil e atencioso. É razoável, ou seja, aberto a razão e disposta a ceder aos pedidos razoáveis. Ele é cheio de misericórdia, que é ativamente compassivo para com os necessitados. Ela está cheia de bons frutos (boas obras). É invariável, ele se estabeleceu em sua devoção a Deus. É, enfim, sem hipocrisia, ou seja, sem aparências reais.

"Assim, portanto," pureza "não é apenas uma qualidade, mas incluindo todos a tecla" [145] .

03:18

Pessoas comprometidas com a preservação da paz deve ensinar a Palavra de Deus pacificamente para colher o fruto da justiça (cf. 1:20). Que bom resultado falhar se os professores semeiam em maneiras que enfurecer e perturbar as pessoas (cf. 1 Tim 5:1, 2;. 2 Tm 2:14, 24-26.).

"Get 'o fruto da justiça" exige um certo tipo de clima. A colheita da justiça não pode ocorrer em um clima de amargura e egoísmo. Justiça só pode crescer em uma atmosfera de paz ", [146] .

Para repetir os pensamentos de Tiago neste capítulo, as nossas palavras são muito importantes quando buscamos realizar o ministério que Deus nos chamou para fazer. Nós não podemos controlar a língua facilmente.Portanto, não deve ser muito rápido para tomar um ministério de ensino. A única linguagem que pode nos controlar é Deus que nos dá sabedoria. Marcas da sabedoria que ele nos dá são a humildade, graça e paz.

Tiago nos adverte contra qualquer coisa que não produzir frutos de boas obras: a religião vão (1:25, 26), fé morta (2:26), sabedoria de vida (3:17, 18).

V. CONFLITO HUMILDE E SUBMISSÃO 4:1-17

A. Tensões interpessoal e internas 4:1-10

Neste capítulo, Tiago deu instruções aos seus leitores a incentivar e capacitá-los a viver em paz com Deus, os outros ea si mesmos. Ligação fácil com o capítulo 1 (cf. 04:06 e 01:05, 21, 04:08 b e 1:6-8, 15, 21, 27, 4:9, 10 e 1:21).

"Tiago 4 continua com o mesmo assunto em disputa, e agora é dirigido não só aos professores, mas 03:14 o resto dos irmãos que estão em uma situação semelhante: as lutas que surgem de dentro (vv. 1-3) e é promovida pelo mundanismo; amor do mundo eo amor de Deus não podem coexistir (vv. 4-6); Os cristãos devem resistir ao diabo e se aproximar de Deus (vv. 7-10) " [147] .

1. 04:01 A fonte de conflito

Como nos capítulos anteriores, Tiago começou isso com uma introdução clara de um problema prático voltado para os seus leitores. Basta consultar a importância de evitar o (3:14-16) paz e amor (3:13, 17, 18) guerra.Em seguida, ele atacou o problema do conflito entre os crentes. A ausência das palavras "meus irmãos" (cf. 1:2, 2:1, 3:1) indica a gravidade desta seção e aquele que segue (v. 13).

"A transição súbita de uma bela imagem em 3:17, 18, uma vida governada pela sabedoria celestial para quadro assustador na introdução do capítulo 4 é surpreendente, mas, na verdade, demonstra a necessidade de cautela agora executar este espírito vigoroso do mundanismo

"O espírito do mundanismo tem sido sempre um problema para a igreja; se manifesta de formas variadas e muitas vezes sutis. Tiago discute sua manifestação na vida dos crentes de quatro áreas diferentes: O mundanismo revela-se em contendas egoísta (4:1-12), numa atitude de auto-suficiência presunçoso em planejamento de negócios (4:13-17) , no errado injustiça experimentando (5:1-11) reações eo uso do juramento ao nosso próprio serviço (5:12) " [148] .

"contendas" (gr. polemoi Wars) pode referir-se a disputas entre vários indivíduos, mas "conflito" (gr. machoi , batalhas) provavelmente descreve as tensões entre um indivíduo e entre os vários indivíduos. Ambos os tipos de conflitos, grandes ou pequenas, são os inimigos da paz. Tiago identificado com uma pergunta retórica a fonte de conflito como as duas classes de prazeres. desejos "prazeres" estão satisfeitos (cf. Lc 8:14;. Tit 3:03.).Tiago disse guerreando uns com os outros no crente, mas como um exército sitiou inevitavelmente assaltar. A satisfação do desejo, que é o que é prazer, é algo que as pessoas gastam um tempo considerável, dinheiro e energia para obter. Estou gastando-lo para satisfazer meus desejos pessoais ou os desejos de Deus em primeiro lugar? Nossos desejos pessoais fazem parte da nossa natureza humana, e nunca fugir de seu arrasto enquanto vivem em nossos corpos presentes. No entanto, eles não devem dominar nossas vidas. Desejos de Deus são os únicos a fazer isso. A nossa cultura glorifica a satisfação de desejos pessoais, e é a principal missão da maioria das pessoas, incluindo cristãos.

2. Explicação do conflito 4:02 3

04:02 O fim do desejo, desejo que a pessoa pode ou não pode ser satisfeito, é a morte. Podemos ver isso através da história humana, desde Caim até o presente (cf. o caso de Nabote, 1 Reis 21). Tiago provavelmente não estava acusando seus leitores para matar [149] . Ele estava lembrando as graves consequências tardias de viver apenas para satisfazer desejos pessoais.

"No contexto de tais palavras fortes como polemoi ("guerra") e Machai ('Processos'), parece melhor usar phoneuete ('mata') como uma hipérbole odiar. Isso também resolve o problema, claro, a ordem das palavras. Diga: "ódio e cobiça" é uma ordem natural para dizer "Você mata e cobiçam. Além disso, Mateus 5:21, 22 e 1 João 3:15 mostra que o ódio é como matar " [150] .

As discussões também continuar a lutar e quando não obtemos os nossos desejos.

"Há realmente alguns males da vida humana que não pode ser rastreado pela ganância e inveja, no sentido em que nos encontramos essas palavras usadas neste verso. A ganância nem sempre leva à posse, o ciúme nem sempre alcançar a posição de seus rivais-eo resultado final é conflito e discórdia ", [151] .

"Esta

seguidores; decepciona e faz tormento mútuo " [152] .

é

a

condição

em

que

entrou

luxúria

seus

"Desejos não realizados levar à morte leva a briga [ sic ] e da luta, " [153] .

; a ambição desapontado

A única maneira de obter a satisfação é pedir a Deus para lhe dar. Nós temos o que Deus quer que tenhamos, porque você não pedir a Deus essas coisas [154] . Este é um dos versículos mais importantes da Bíblia a respeito da oração. Há coisas que podemos dar a Deus que não vamos a menos que lho pedirem.

04:03 Mas, muitas vezes pedimos a Deus para que as coisas que nos dão a capacidade de satisfazer os nossos desejos egoístas. Por exemplo, podemos pedir mais tempo, dinheiro, energia, para que possamos fazer as coisas que queremos, mas Deus deseja para nós. O que nós precisamos é de mais vontade de perguntar o que ele promete e comandos. Também precisamos de menos desejo para o que é contrário à Sua vontade para nós (cf. Mt 7,7-11).

"Se a oração nada mais é do que uma fórmula (dizer as palavras certas, acreditamos fortemente que, confesso, que vai acontecer), os cristãos tornaram-se um tipo de magia pode manipular Deus ou impor sua vontade a Deus, porque ele tem a responder. Em contraste, a oração do Novo Testamento cresce a partir de uma relação de confiança com um pai cuja vontade é suprema " [155] .

"Na vida de um tempo inteiro ministro cristão, alguns podem dedicar-se a um hobby ativista infinitamente assistência ao paciente e do ministério da casa não convertido em casa e economize na preparação do sermão. Ser chamado de "ter as prioridades certas", mas pode ser simplesmente um exercício de auto-indulgência. Outros trancar a porta do estúdio por trás deles. Quando você descer os degraus do púlpito no domingo, mentalmente já enviou os mesmos passos no próximo domingo. Eles dizem que o púlpito é o lugar para exercitar o cuidado pastoral, e eles estão colocando as primeiras coisas

primeiro, mas na verdade o que eles estão fazendo é se entregar a paixão " [156] .

04:04

3. A natureza da escolha 04:04 5

A verdadeira questão é que eu vou te amar, Deus ou o mundo?

"Da maneira mais simples do mundo, o mundo é o ambiente natural de cada homem, que entra no nascimento e que deixa a morte. É este de imediato, assim que ele vê e temporal, da qual nossos sentidos são testemunhas, em

contraste com o invisível e eterno

" [157] .

O mundo nos diz que devemos amar a nós mesmos, para tornar os nossos

prazeres diante dos prazeres de Deus. Se você concorda com esta idéia, nós

somos infiéis como a noiva espiritual do Senhor. Temos deliberadamente escolhido seguir a filosofia do mundo, em vez da vontade de Deus. Nós não podemos estar em termos amigáveis com Deus, se seguirmos a filosofia do mundo (Mateus 6:24). O mundo quer excluir Deus de todas as esferas da vida.Deus nos quer incluí-lo em todos os aspectos da vida, porque ele é na vida, e sem ele nada podemos fazer (Jo 15:5).

" Qualquer homem que faz o seu objetivo de sucesso mundano também pode ser um amigo de Deus" [158] .

04:05

Neste versículo, Tiago dá apoio bíblico para o que é dito (v. 4). No entanto, não citar um versículo específico, mas resume claramente o ensino bíblico de ciúme de Deus (cf. Ex 20:05, 34:14, Salmos 42:1, 84:2,. Zc 8:2) em um nova declaração [159] .

É muito difícil de traduzir esta afirmação, mas a melhor interpretação

parece ser algo como o seguinte: ". O zelo de Deus anseia pelo espírito

que ele fez viva em nós" Outra tradução é "o espírito que ele fez habitar em nós anseia devoção zelosamente completa do coração" (cf. Rm 8:11;

, Jo 07:39;. 16:07) [160] . Ambas as

traduções se encaixam bem com o contexto anterior. O povo de Deus que ama o mundo comete adultério espiritual contra ele (v. 4), mas Deus (ou espírito) ciúme deseja o seu amor (v. 5). Além disso, essas traduções representar fielmente o texto grego. A frase phthonon pros significa literalmente "inveja", mas também é uma frase adverbial que significa

"zelosamente" [161] . O verbo epipothei significa "desejo" ou "desejo" em vez de "tendem".

1 Coríntios 3:16, Gal 4:6, Ef 4:30

"Portanto, assim como o v 4 Tiago acusou seus leitores de infidelidade espiritual. Se você não está disposto a aceitar essa acusação, pediu ao v Pense 5, o que passagens Testamento que lidam com o ciúme de Deus que anseia por seu povo. Este é o sentido da conjunção "ou". Será que eles pensam 'diz em vão' Escrituras? Claro que não acho isso. Por isso, é preciso acreditar que a amizade do mundo é inimizade contra Deus, e, portanto, é a infidelidade espiritual " [162] .

4. Recursos para escolher corretamente 4:6-10

04:06

Deus estabeleceu para o seu povo um padrão elevado de amor sincero e devoção, mas dá graça, que é maior do que as suas exigências rigorosas.Provérbios 3:34, citado aqui, nos lembra que Deus resiste aos soberbos, para aqueles que buscam seus próprios prazeres. No entanto, ele dá graça aos humildes, aqueles que colocam em primeiro lugar em sua vida que Deus deseja.Ele dá a graça de resistir ao ataque da carne no mundo.

04:07

Na opinião de espera da sua graça, precisamos adotar uma resistência definitiva para as pessoas envolvidas neste conflito. Dez

mandatos

10 demanda

AORISTOS

em

os

versículos

7-

determinantes ações. Parece que os comandos

militares e refletir quão seriamente Tiago viu vacilante [163] .

Devemos submeter-se a Deus com humildade. Isso significa fazer o que é importante para Deus é importante para nós ordenando nossas prioridades de acordo com as prioridades de Deus. Isso significa não viver para preencher nossas ambições pessoais mas para usar a nossa vida para cumprir seus desejos. Submissão não é o mesmo que obediência. Apresentação envolve a disposição de pagar resulta em obediência.

Devemos resistir fortemente Satanás. Quando o fizermos, ele fugirá de nós. O que Satanás está tentando fazer com que a gente faça? O registro de

suas tentações, incluindo Adão e Eva, ea Jesus Cristo, indicam que ele quer

Matt 4). Nós

duvidar, negar e desobedecer a Palavra de Deus (cf. Gn 3, resistimos quando nos recusamos a fazer essas coisas.

04:08

Quando resistimos a Satanás por um lado, temos de chegar a Deus, do outro lado. Quando fazemos isso, Ele se aproximará de nós. Para se aproximar de Deus deve passar por um processo de purificação que evoca os sacerdotes que passam de Israel. Lavamos nossas mãos, símbolo de nossas ações externas, além de nossa dividido, simbólico de nossas ações internas e motivos cardíacos.A lavagem a confessar e arrepender- se. Temos de eliminar o pecado de nossas mãos e duplicidade de coração. A única mente significa envolver-se em um único objetivo, ou seja, viver para a glória de Deus ao invés de nossos próprios desejos (cf.

1:8).

04:09

Tiago estava chamando os leitores que eles concordaram em continuar com o hedonismo mundo em vez de estar bem com Deus. Há risos e alegria na busca de desejos pessoais, mas no processo de arrependimento devemos abandoná-los. Tiago não estava dizendo que os cristãos devem estar sempre miserável, lamentar, lamentar e ficar triste. Estas são apenas as evidências de arrependimento por uma atitude pecaminosa anterior e estilo de vida (cf. Mt 5:03, 4).

04:10

Ao concluir esta seção do conselho direto (vv. 7-10), Tiago jogado mesma nota você começar: submissão a Deus na humildade antes de colocá-lo nós mesmos. Isto sempre resulta na exaltação de Deus, tanto fim imediato. Uma vez que esta é a condição em que Deus pode nos usar, ele deve fazer para a sua glória (cf. Mt 23:12, Lc 14:11;. 18:14, 1 Pedro 5:6).

"" Ralph Bell, um evangelista parceiro Associação Evangelística Billy Graham, é um homem de Deus que fala de aprender a dependência da graça de uma maneira profunda. Bell é um homem negro nascido no Canadá, para viver e ministrar nos Estados Unidos . Quando eu era jovem, lutou com experiências de abuso e discriminação racial. bem ser tratados por outros cristãos que foram desobedientes as instruções Tiago cerca de viés, foi especialmente dolorosa. Sino compartilhou suas lutas com a sua mãe, que o aconselhou para manter os olhos em Jesus, porque Jesus nunca desapontá-lo. Enquanto ele procurou aplicar este conselho, começou a encontrar a graça de ver o racismo dos outros como o seu problema. Mais especificamente buscou a graça de Deus para purificar seu próprio vida de ódio por aqueles que o derrotou. Tiago Em termos de Ralph de Bell se humilhou diante do Senhor, e ele se viu sendo erguida por graça de Deus, que é capaz de amar os seus inimigos. Como se pode amar um povo hostis e danosos? A resposta é sobrenatural, para descansar em Deus dá graça aos humildes " [164] .

B. A aUTO EXALTAÇÃO 4:11, 12

Tendo lidado com a fonte de conflitos interpessoais e os crentes internos e pessoas em particular experiência, Tiago tentou então um aspecto diferente do mesmo problema. Ele fez mais para motivar seus leitores a abandonar a filosofia do mundo a

colocar-se em primeiro lugar. Criticar os outros é perigoso, não só porque é uma forma de egoísmo, mas porque criticar se exalta acima de Deus.

04:11

O orador fala detractoramente vista de outro cristão. Criticar um outro deve-se concluir que é o certo ea pessoa criticada é errado. Isso é julgar. A lei, tendo em vista, provavelmente, refere-se à lei de Deus, em geral, dado o contexto.Nós pecamos contra a lei de Deus, quando nós criticamos um irmão, porque Deus revelou que não devemos falar contra nossos irmãos cristãos ou juiz (cf. Lv. 19:15-18). Devemos submeter-se uns aos outros

Ef 5:21;. Filipenses 2:3.). Em vez de tomar uma

(por exemplo, Gal 5:13;

posição de humildade, que a pessoa se exalta a si mesmo assumindo o papel de juiz (cf. v 10).

"Nós temos que ter o cuidado de observar as consequências de longo alcance do ensino de Tiago aqui: o respeito necessário para a lei ea ordem (como costumamos dizer) para o bem da sociedade moderna, mas vai para Tiago lembrar-nos (v. 12) que, uma vez que Deus é a fonte de toda a lei, o que, em última análise é o que está em jogo em uma "sociedade permissiva" é o respeito pela autoridade do próprio Deus " [165] .

04:12

Tiago falou para julgar os outros sem autorização divina. Obviamente, Deus delegou essa responsabilidade para julgar civis governos humanos atos, qualquer conduta dos anciãos da igreja e do comportamento dos filhos a seus pais.

Julgue os nossos pares é um esporte comum, mas não é apropriado para meros mortais. Somos todos responsáveis perante Deus e, finalmente, deixar o julgamento de seus servos com ele (Rm 14:1-13).Precisamos nos lembrar de que estamos no mesmo nível de quem deseja julgar. Somos irmãos e vizinhos (cf. Dt 32:39, 1 Samuel 02:06, 7, 2 Reis

5:7).

C. A AUTO CONFIANÇA 4:13-17

Como nos capítulos anteriores, Tiago começou com a apresentação de um problema de ordem prática e tornou-se um problema importante no contexto, ou seja, ao contexto de vida. Ele identificou a fonte de conflitos pessoais e interpessoais como egocentrismo e explicou que a crítica define a revisão no banco que só Deus deve ocupar. Ela, então, introduziu uma pessoa egoísta, que vive sua própria vida. Ele fez isso para permitir que seus leitores a ver claramente a raiz do problema.

1. a pessoa egocêntrica 4:13-16

04:13

Tiago confrontou seu público como fizeram os profetas do Antigo Testamento.Começou agora! (Cf. Isaías 1:18;. "Venha agora".). A pessoa na foto de Tiago foi, provavelmente, um comerciante judeu itinerante, " núcleo materialista da prosperidade burguesa contemporânea" [166] . Merchant judeus eram comuns na cultura do Tiago tempo, sem dúvida, alguns deles eram judeus cristãos. Planos do homem não são ruins em si mesmas.

o

04:14

O problema é que o comerciante não considerou: sua completa

dependência de Deus (cf. Lc 12:18-20, Jo 15:05

).

"Quão longe é a sua vida dirigida pelo conhecimento de que Cristo voltará? Grande parte do nosso pensamento e comportamento é moldado por aquilo que vemos nas atuais circunstâncias ou eventos passados. No entanto, as Escrituras falam da volta de Cristo fortemente como um fato que deve conduzir a maneira como vivemos agora. Os cristãos devem ser motivados pela certeza deste evento futuro " [167] .

 

04:15

O comerciante deve ter feito planos com uma dependência consciente de Deus reconhecendo que a soberania controla todos os fatos de sua vida (cf. Atos 18:21;. 1 Coríntios 04:19, 16:7, 02:19 Phil. 24).

"Um estudo do uso desta cláusula condicional [" Se o

"] no NT deixa claro que não precisamos

repeti-la mecanicamente conectado com cada demonstração de planos futuros. , por exemplo, usada em Atos 18:21 e 1 Coríntios 04:19, mas não é usado em Atos 19:21; Romanos 15:28; o 1 Coríntios 16:5, 8. No entanto, é óbvio que seja explicitamente ou não, sempre

condicionado os seus planos à vontade de Deus " [168] .

Senhor quiser

04:16 Tiago exortou os de seus leitores que viviam com esta atitude. Eles sentiram a alegria de se sentir no controle de seu próprio destino. Aqui é uma representação do "homem egoísta" que é creditado o que Deus lhe deu. Vanglória é tão irreal. Trai uma atitude que coloca o homem no lugar de Deus. Por esta razão, é maligna.

Nestes versos Tiago apresentou quatro argumentos que mostram a loucura de ignorar a vontade de Deus: a complexidade da vida (v. 13), a incerteza da vida (v. 14), a brevidade da vida (v. 14b) ea fragilidade do homem (v. 16). [169]

2. A exortação final 04:17

A pessoa que estava descrevendo Tiago era culpado do pecado de omissão. Ele não conseguiu dar a Deus o lugar que deve ocupar na vida. Ao concluir essa discussão de conflitos, Tiago lembrou a seus leitores para colocar em prática o que sabiam. Eles devem evitar fantasia e auto-confiança, e teve que se submeter humildemente a Deus. Não fazê-lo é pecado.

"Eles não podiam refugiar-se na desculpa de que não tinha feito nada de absolutamente errado; como a Escritura deixa bem claro, os pecados de omissão são tão reais e graves como os de comissão " [170] .

Note que o verso que conclui cada seção da Epístola de Tiago, cada capítulo é uma declaração proverbial. Retomar a posição de Tiago na seção anterior e fornece em um formato conciso que é fácil de lembrar.

VI. O DINHEIRO E PACIECIA PERSEVERANTE 5:1-20

O problema prático final que envolve dinheiro Tiago falou. Escreveu estas instruções para alertar os leitores de um perigo, para informá-los sobre as ramificações do problema e incentivá-los a lidar com a situação de forma adequada. Esta é a terceira referência a ricos e pobres (cf. 1:9-11, 2:1-12) [171] .

A. A ADVERTENCIA PARA OS RICO 5:1-6

É uma característica de estilo bem equilibrada de Tiago piscar com uma exortação (em 2:01-5:06) com referências para os ricos. Há também um retorno neste capítulo o incentivo para perseverar na vontade de Deus, quando é tentador abandonar (cf. cap. 1).

1. Apresentando o problema 05:01

As pessoas ricas são geralmente feliz por ter riqueza. No entanto, Tiago desafiou seus leitores a ricos choram e uivam em agonia, não arrependimento. A Bíblia em nenhum

Mas a

Palavra de Deus adverte os ricos tentação de forma consistente que traz com ela a abundância financeira. Essas tentações incluir uma falsa sensação de segurança, o desejo de controlar os outros e orgulho pessoal. Os ricos não devem se alegrar muito. A

pobreza material pode ser ao virar da esquina (cf. 1:10, 11). [172]

lugar condena o rico por ser rico. O dinheiro não é o mal (cf. 1 Tm 6:10)

"O povo que andava aqui não são as mesmas pessoas a v 13. Fora está condenando sem importância mais mundanismo da confusão do comerciante, mas o capitalista injusto mortal mundanismo ou senhorio

" [173] .

05:02

2. O efeito corrosivo da riqueza 05:02 3

Riches provavelmente estão apodrecendo amenidades perecíveis, como alimentos e bebidas. A roupa era uma das mais populares formas de riqueza na época bíblica. As pessoas costumavam pagar as coisas. Eles também foram jóias e presentes (cf. Mt 6:19) populares familiares.

05:03

Literalmente ouro ou prata não ferrugem (ou bolor), mas corrosão. No

entanto, a corrosão faz o mesmo que a ferrugem (ou ferrugem) destrói o valor do metal.Os cristãos devem usar o dinheiro, não acumular. Portanto,

a presença de ferrugem, ferrugem, corrosão ou ouro no tesouro do homem

rico produzir provas da mordomia infiel de sua riqueza. Tiago advertiu que

o processo destrói o ouro ea prata é o mesmo que destruir as pessoas que

recolhem esses metais preciosos. Acumular riquezas é um pecado especialmente grave para os cristãos, porque estamos vivendo nos últimos

dias, os dias que antecedem o retorno do Senhor. Deveríamos estar usando

o nosso dinheiro para fazer a obra do Senhor, para não ter vida de luxo e indolência (cf. Mt 6:19-24).

"Colete tesouros no céu significa usar tudo o que temos

como

podemos ter muitas coisas,

os donos . Deus mordomos.

riquezas

somos

seus

eu

mordomos

é

das

de

Deus. Você

nós

e

nós

não

somos

e

mas

tudo

dono

de

"A Bíblia desestimula a poupança, o investimento, mas ainda acumulam condena" [174] .

3. O mau uso da riqueza 5:4-6

05:04

Obviamente alguns dos leitores de Tiago foram enriquecido à custa dos salários dos trabalhadores contratados que não foram pagos (cf. Dt 24:15). Wailing justiça deste povo oprimido tinha chegado aos ouvidos de Deus (cf. Gn 4:05;. 18:20, 21). O título de "Senhor dos Exércitos" (literalmente Senhor dos Exércitos, ou seja, o Senhor Todo-Poderoso, cf Is

5:9;

Ro 9:29) enfatiza a soberania de Deus Todo-Poderoso. Embora os

defensores não aparentes oprimidos na terra, é o seu ajudante para Deus Todo-Poderoso nos céus.

05:05

Os ricos são geralmente leves e auto-indulgente (cf. Lc 16:19-31;. Amos

6:1-6). Esta é a conotação de luxo, uma condição que a nossa cultura tem

um gosto,

extravagância e do desperdício. Em sua ganância ambiciosa, os ricos ficam

gordura figurativamente, e às vezes literalmente, não percebendo que se preparam para sacrificar (trial) como muitos animais para abate.

mas a Escritura condena. "Prazer perverso" implica

"Como um profeta OT, Tiago denuncia a luxúria mal dos ricos, e avisa a sua queda" 179 .

Este aviso deve desafiar os crentes a evitar a extravagância e auto- indulgência na compra de bens.

05:06 A opressão dos ricos se estende para condenar à morte aqueles que estão em seu caminho que essas pessoas resistem os ricos de forma justa. Como em 04:02, Tiago pode ter usado "condenado à morte" hiperbolicamente. Muitos cristãos têm experimentado a perseguição de pessoas que se preocupam com sua própria segurança financeira (por

entanto, se os trabalhadores que

exemplo, Atos 18:19-24, 19:23-28)

No

trabalham dia a dia não recebem seu salário diário, eles podem morrer.

" Não é para diaristas era muito sério encontrar trabalho

ou receber o pagamento. Por esta razão, Tiago personifica o salário, vendo-a como se fosse a trabalhador explorado puro-sangue chorando lastimosamente. O caso foi a mesma para os agricultores. Os camponeses estavam morrendo porque tinha dado a sua força de trabalho, mas os frutos de seu trabalho não devolvê-los. Eles não poderiam recuperar a sua força porque os ricos realizado o seu salário. Portanto, Tiago acusa rico condenar e matar o

justo (5:6) " [175] .

Estas são palavras fortes de advertência. Tiago evidentemente acreditava que seus leitores estavam vagando nesta área de sua vida e precisava de uma concussão grave. O dom judaica para ganhar dinheiro e os seus interesses nesta faixa necessário controle. Temos este aviso porque a cultura moderna tem dinheiro em uma posição muito alta.

Como em 01:10, há uma pergunta sobre se Tiago estava se referindo aos incrédulos cristãos ricos ou ricos. Aqui, como em outro verso, eu tendo a pensar que Tiago foi provavelmente referindo-se aos cristãos ricos.Parece que ele se dirigiu a seus leitores, em vez de "falar retoricamente, formalmente falando com não-cristãos em 1:10 e 5:1-6, mas na verdade a dizer isto para o benefício dos leitores cristãos, que estavam sofrendo em mãos dos perseguidores ricos " [176] .

B. A atitude apropriada 5:7-12

Essencialmente a atitude do rico foi condenado Tiago: Obter tudo o que puder o mais rápido que puder em qualquer maneira que puder. Ele, então, aconselhou uma atitude diferente para exortar seus leitores, ricos e pobres, de exercitar a paciência.

1. A exortação a ser paciente 5:7-9

05:07 Por causa dos perigos Tiago apenas expõem, os crentes devem adotar uma atitude paciente. O verbo makrothymesate (seja paciente) descreve "auto- contenção não venho" [177] . A volta do Senhor está próximo (cf. Mc 13:32-37, Phil 4:5,. 1 Pedro 4:7, 1 João 2:18.).

"A palavra parousias ("vinda") era um

usado para descrever a visita de um rei de uma cidade ou província de seu reino e, portanto, descreve Cristo como

termo comum

um personagem real " 183 .

Na Palestina, as primeiras chuvas chegam logo após o plantio no final de outubro e início de novembro. Chuvas tardias seguidas quando a colheita estava amadurecendo no final de março e início de abril.O ponto da ilustração Tiago agricultores parece que, como cristãos, somos principalmente o plantio e cultivar nesta vida, não recolhendo principalmente prêmio em dinheiro.

"O exemplo é um pequeno labrador

bem conservado a tua semente ea safra esperada, vivendo

em pequenas porções e morrendo de fome nas últimas

semanas.Toda a vida, certamente, a vida da família depende de uma boa colheita: a perda da fazenda, fome ou até mesmo a morte pode ser o resultado de um ano ruim. Então,

o agricultor aguarda o evento futuro desejado

( ekdechetai ); ninguém mais pode saber agora como é

precioso que realmente é o ponto

A pequena planta

" [178] .

05:08

Quando o Senhor voltar, será recompensado no julgamento de Cristo.Enquanto isso, deve ser paciente e ser encorajados a saber que a nossa recompensa está na frente como Deus prometeu (cf. Mt 6:20). O rico, que se comportam como típico rico não têm ou perderam de vista essa esperança. Eles vivem apenas para acumular aqui tantas recompensas como podem.

A linha de chegada está à frente: o ponto importante é não desistir agora e perder tudo para que a pessoa já sofreu," [179] .

"

"Tudo o que tem que acontecer, e pode acontecer hoje , em um sentido legal é na mão " [180] .

05:09

É fácil para nós culpar uns aos outros para o nosso desconforto presente.

"O que não é proibido é forte e amargo denúncia de outros, mas o sentimento de amargura ressentimento não expresso ou reprimido que pode ser expresso em um gemido ou um suspiro," [181] .

Tiago proibiu porque envolve um julgamento inadequado (cf. 4:11, 12). O julgamento será realizado em breve. Este verso é uma clara indicação de que os primeiros cristãos esperavam que o retorno iminente do Senhor [182] .

"A convicção dos primeiros cristãos que a parousia era

"perto" ou era "iminente" significava que eles acreditavam totalmente que poderia revelar-se, em pouco tempo,

não tinha que - " [183] .

À luz do conceito da vinda iminente de Cristo eo fato de que o Novo Testamento ensina o seu regresso iminente, podemos concluir que a posição do arrebatamento pré- tribulação é a única posição do arrebatamento da igreja que se encaixa confortavelmente com o ensinamento do Novo Testamento da vinda iminente de Cristo. É a única posição que pode dizer honestamente que Cristo pode voltar a qualquer momento, porque só ela nos ensina que Cristo voltará para arrebatar a igreja antes da 70 ª semana de Daniel 9 eo início do período de tribulação e que nada mais tem que acontecer antes de seu retorno " [184] .

Tiago apresentou Jesus na porta do céu pronto para voltar brevemente ao palco da história humana. A esperança da sua iminente (qualquer momento) return deve motivar-nos fortemente a viver sacrificialmente paciente.

2. Exemplos de paciência 5:10, 11

05:10

Pode-se usar apenas um dos profetas hebreus como um exemplo de perseverança no sofrimento (cf. 1:4).

05:11

Jó não foi apenas paciente, mas determinados a resistir a tudo o que acontece como esperado Deus para esclarecer o mistério de seu sofrimento (cf. Jó 13:10, 15, 16:19-21, 19:25). Nos versículos 7-10 Tiago pediu paciência (makrothymia ), que é reprimida e não justificada. Aqui ele defende perseverar ( hypomone ), através de circunstâncias difíceis (cf. Hb 1:03, 11:25.).

Jó obteve uma grande recompensa no final do seu teste. Nós vemos a compaixão e misericórdia de Deus, especialmente no final da experiência de Jó, mas Deus mostrou a esses recursos anteriormente também. Job determinado a continuar a viver pela fé, quando ele experimentou a tentação de deixar a vontade de Deus (cf. 1:2-4).

"Tiago tinha se preocupado em ajudar os fiéis a superar a tendência a reagir como o mundo faz as injustiças infligidas a eles pelo mundo. O mundo, por seu antagonista de Deus e sua natureza reino, continuam a opor-se ao povo de Deus. Mas, se essas verdades oprimir o coração do seu povo, vai permitir-lhe superar o espírito de mundanismo mundana abstendo-se de uma reação às injustiças do mundo " [185] .

3. A Evidencia da paciência 05:12

Jurar é evidência de impaciência.

"O que [Tiago] significa é que todas as manifestações de impaciência em momentos de estresse e sofrimento dos mais comuns é tomar o nome de

Deus em vão pelo uso de meios explosivos de falar e juramentos precipitadas e irreverentes " [186] .

Quando nos tornamos impacientes e perdem o controle, temos a tendência a dizer coisas que seria melhor não ditas. Estes incluem palavrões, abusando do nome do Senhor, e apelar para o céu ou qualquer confirmação de que estamos falando a verdade (cf. Mt

5:33-37).

"Deveria ser óbvio que o que é falado em Mateus e Tiago é leve, o uso ocasional de juramentos em conversas formais e informais não-formal de tomada de posse, em locais como os tribunais de leis [cf. Sal 110:4; 2 Coríntios 1:21; Gal. 01:20] " [187] .

"A sabedoria de Tiago acrescenta a isso: nunca devemos usar um juramento para provar que:" Desta vez eu realmente estou dizendo a verdade! " Em vez disso, nunca realmente dizer isso '" [188] .

"A nossa palavra deve ser tão completamente fiável como um documento assinado legalmente correta e completa" 195 .

A raiz do problema é o comportamento inadequado que muitas vezes caracteriza o rico como ele viu Tiago, é uma atitude que está impaciente para rejeitar ou esquecer a revelação divina em relação ao futuro. Sabendo o futuro, Deus revelou na Escritura tem aplicação direta para a vida diária. Deve afetar a maneira como pensamos sobre o dinheiro e muito mais.

C. A AÇÃO APROPRIADA :13-18

Tiago encorajou seus leitores a orar, a fim de ser paciente para resistir à tentação de viver somente para o presente e parar de viver pela fé. Tiago não só começa e termina sua carta com referências a provas, mas "também começa (1:5-8) e termina (5:13-18) com a oração como meio instrumental para gerenciar a evidência" [189] [ 190] .

1. Uma forma de se libertar 05:13

Ore a Deus, sem palavrões é tomada apropriada para o sentimento de tristeza causada pelo sofrimento suportar pacientemente enquanto.

"A ênfase de Tiago em oração nesta seção é particularmente notável porque algumas coisas são colocadas sob forma mais eficaz do que a oração perseverança. Em última análise, uma vida de perseverança é também uma vida de oração " [191] .

A maneira correta de expressar a alegria é louvar a Deus, sem palavrões.

2. A receita para receber ajuda 5:14-16

Não é de surpreender ao descobrir que Tiago e nesta epístola é sobre doença física. Ele estava se referindo ao ato de vontade para deixar o Deus cristão se move em uma direção que, a não ser corrigido, irá resultar em morte prematura física (1:15, 21,

5:20). A doença física é muitas vezes o resultado de um caminho pecaminoso de vida. É o tipo de doença que parece ser o ponto de vista nos versos 14-20.

05:14 Os tempos de doença física são muitas vezes que é especialmente difícil de ser paciente (p, ex., Job).

A unção com óleo era o equivalente a Tiago a tempo de tomar o remédio

(cf. 1 Tim 5:23.).

"

propriedades terapêuticas (Isaías 1:16, Lucas 10:34.)" [192] .

foi

Entre

o

óleo

velho

muito

valorizado

por

suas

O óleo forneceu mais frescura e alívio suave que o alívio real para doenças graves, mas as pessoas bebiam esfregue-o assim como a medicina. O termo traduzido como "unção com óleo" em grego referindo-se a unção medicinal, não a cerimônia religiosa. Tiago usado aleiphein ("esfregar") aqui em vez de chriein ("ungido"). A referência acima é a palavra "mundano e profano" para todos os tipos de atrito, enquanto o último é a palavra "sagrado e religioso" que foi usado para descrever as cerimônias religiosas [193] .

Tiago instruiu que em tempos de doença, como resultado do pecado, os cristãos devem pedir aos anciãos da igreja para visitá-los, orar por eles e fornecer para eles os cuidados médicos necessários [194] .

"A oração é o mais importante dos dois ministérios praticados pelos idosos. "Pray" é o verbo principal, enquanto 'ungir' é um gerúndio. Além disso, a ênfase do parágrafo é em oração.Assim, a unção é uma ação secundária " [195] .

O fato de que a pessoa doente convocou os anciãos nos dá a idéia de que

a doença estava ligada a condição espiritual de uma pessoa. Isto prova

ser o caso no v 15. Hoje em dia, um médico qualificado presta assistência médica. A necessidade de idosos para resolver o fator espiritual que afeta a pessoa, se houver, como eles são responsáveis pelo bem-estar espiritual do rebanho (Atos 13:17). Neste contexto, Tiago

tinha uma doença com raízes espirituais.

É interessante que Tiago não disse a seus leitores para chamar alguém

com o dom da cura. Evidentemente, essas pessoas eram raros até mesmo

no início da história da igreja.

Este tratamento, provavelmente, vai se lembrar da pessoa doente o poder do Espírito Santo unção com óleo é simbolizada no Antigo Testamento [196] .

" Aleiphein

ao uso padrão ainda com a intenção de comunicar pensei que era

simbólico da unção com óleo " [197] .

pode ter sido escolhido em vez de chriein devido

Esse versículo é a base da doutrina católica romana da extrema-unção (ie ungir alguém com óleo no momento da morte para ganhar mérito diante

de Deus, fazendo isso) [198] .

05:15 "Difícil decidir o que é no verso acima o significado exato da unção não deve levar-nos a ignorar o ponto de versículos 13-18, que é

a oração. Não é a oração-unção que leva à cura do doente

" [199] .

A oração dos presbíteros oferecidos na fé irá restaurar (literalmente

salvar, gr. Sosei , "faz bem", cf Mt 9:21, 22;. Mr. 06:56) os doentes. Oferecido em fé significa apresentados com a confiança no poder de Deus para curar, se essa é a sua vontade, nesse caso (Mt 8:1-13;

Mr. 4:35-41). Além disso, o Senhor vai curar se que é a Sua vontade (João 14:13, 1 João 5:14.).

"Este medicamento não cura a doença, mas ajuda a natureza (Deus) para fazer isso. Dr. coopera com Deus na natureza " [200] .

Não há nenhuma base nas Escrituras que suporta a idéia popular de que a

significa orar orar com a confiança de que algo vai acontecer, porque

rezar (cf. 1:5, 6, 2 Coríntios 12:7-10). A fé sempre tem que ter a

pessoa ou a promessa de Deus como sua meta para ser eficaz.

"É uma oração de fé, ou seja, a oração expressando confiança em Deus e flui a partir do compromisso com "

ele, e só tais orações são eficazes

[201] .

Alguns tomam a fé apresentada aqui como uma garantia dada por Deus que é a Sua vontade para curar neste caso (cf. 1 Cor 12:9) [202] . No entanto, o que parece ocorrer aqui é a fé simples e que Tiago não se qualificar.

Se o doente tiver cometido algum pecado que resultou em sua doença,

Tiago acrescenta, Deus vai te perdoar esse pecado. Isso acontece quando o pecador confessa a Deus (1 Jo 1:9;. Cf. Mt 6:12.). A construção desta cláusula no texto grego (a condição de terceira classe), assumido por causa do argumento de que a doença era o resultado do pecado. Ao longo desta passagem, Tiago falou de uma doença induzida pelo pecado. Nem

toda doença é resultado de pecado, como deixa claro a cláusula condicional "se houver cometido pecados" (cf. Jo. 9:1-3).

"A posição de Tiago é simplesmente que ambos têm de ser tratados quando conectado" [203] .

05:16 vista a possibilidade da existência de uma doença física, depois do pecado, o crente deve confessar seu pecado (contra outro) para outro (geralmente

em particular). Além disso, a orar para o outro, de modo que Deus vai curá-lo (espiritualmente e fisicamente). Eu adicionei a condição entre parênteses para esclarecer o significado das palavras de Tiago.

"Muito é assumido aqui que não se expressa" [204] .

Ele assumiu esses fatos, eu acho, que são consistentes com outra revelação a respeito da oração que os escritores do Escrituras dadas em outra parte [205] .

"Na mente antiga, o pecado ea doença foram juntos, de modo que a confissão de pecado era necessária se a oração pelos enfermos seria eficaz. A confissão deve ser não só os anciãos (ou ministros), mas uns com os outros, este é provavelmente o mal que tinha " 212 .

Maridos e esposas precisam criar uma atmosfera de casa que promove a transparência (cf. Cl 3:12, 13). Precisamos mostrar a aceitação dos nossos Casais (cf. 1 Jo 4:18.). Nós também precisamos mostrar uma atitude de perdão constante (Ef 4:31, 32). Os cônjuges devem fazer um compromisso para verbalizar suas emoções sem se aposentar ou sair. Trata-se de reconhecer nossas emoções e compartilhá-los com o seu parceiro, apesar de sua resposta.

Aqui estão algumas dicas para melhorar a capacidade de expressar suas emoções. Pratique partilhar emoções com seu parceiro. Encontrar um modelo de transparência e estudar o seu parceiro. Leia os Salmos para ver como David expressou suas emoções. Memorize provérbios selecionados que tratam de áreas específicas em que você tem dificuldade. Concentre-se na comunicação como um tema especial de estudo. Rir juntos [206] .

"Nunca devemos confessar os nossos pecados para além do círculo de influência do pecado. Sin exige confissão privada privado; pecado público requer confissão pública. É errado para os cristãos a "trazer a roupa suja em público", porque "confissões" pode muito bem fazer mais mal do que o próprio pecado " [207] .

os" pecados "que precisam ser confessados e

refere são esses erros que a verdadeira resistência para avisar Tiago tem escrito ao longo do período de

exortação" [208] .

"Talvez

"Tudo isso significa que a confissão a um irmão é uma lei divina? Não, a confissão não é uma lei, é uma oferta de ajuda divina para o pecador. É possível que uma pessoa pode, pela graça de Deus romper certeza, uma nova vida, cruz e companheirismo sem o benefício da confissão a um irmão. É possível que uma pessoa nunca sabe o que é a

duvidar de sua própria perdão e desespero de sua própria confissão do pecado, que deu toda a sua confissão privada para Deus. Falamos aqui para aqueles que não podem fazer essa confirmação. O próprio Lutero era um daqueles para quem a vida cristã era impensável sem uma confissão mútua e fraterna. O Grande Catecismo , ele disse: "Então, quando você pedir para confessar, peço-lhe para ser um cristão. Aqueles que, por todos os seus problemas e busca, não pode encontrar a grande alegria de companheirismo, cruz, vida nova e com a certeza de exibir a bênção que Deus nos oferece em confissão mútua. Confissão está dentro da liberdade do cristão. Quem pode recusar, sem auxílio de perda que Deus julgou necessário para oferecer? [209] .

"A prática da confissão auricular não era geralmente tornada obrigatória mesmo para a Igreja de Roma para o Concílio de Latrão sob Inocêncio III, em 1215, que ordenou que cada adulto deve confessar ao sacerdote, pelo menos uma vez por ano. Em todas as outras igrejas ainda é opcional " [210] .

A oração de um justo pode realizar muito na libertação espiritual e física de outra pessoa, como ilustra a oração de Elias (vv. 17, 18). Neste versículo, o "direito" é a pessoa que confessou seus pecados e recebeu o perdão.

"A oração é poderosa por uma única razão. É o meio pelo qual podemos tornar-nos disponíveis para o poder de Deus

" [211] .

Evidentemente Tiago praticou o que ele pregou sobre a oração. Eusébio, ex-historiador da Igreja, citou Hegésipo, um ex-comentarista, que deu, realizada Eusébio, uma verdadeira história de Tiago.

"Ele tinha o hábito de entrar no templo sozinho, e muitas vezes foi encontrada ajoelhada e intercedendo para o perdão das pessoas, de modo que seus joelhos ficaram como os de um camelo, um resultado de seu hábito de mendigar e ajoelhada em frente Deus " [212] .

"A verdade de Tiago 5:13-16 aplica-se aos crentes de hoje. Tiago não estava falando sobre a doença em geral ou sobre uma doença grave que os médicos não puderam curar. Em vez disso, ele falou sobre a doença que vem como resultado de um comportamento injusto. Tiago não estava escrevendo para dar uma declaração definitiva sobre a cura de todas as doenças para os cristãos. Os galpões de passagem luz sobre relações de Deus com aqueles que na Igreja primitiva, cujas ações não agradar a Deus. Este texto fala de indivíduos que pecar contra o Senhor, e à luz do contexto do livro, especialmente aqueles que pecam com a língua. Se os membros da igreja hoje tomar esta passagem a sério, traria resultados significativos, como acontece com a oração de Elias. Quando os cristãos

reconhecem atitudes erradas e comportamento pecaminoso e voltar para o

Senhor, o resultado é o perdão e restauração, e em casos específicos onde

a doença é o resultado de um pecado particular, pode ser a saúde física

" [213] .

"Não existe tal coisa como (por exemplo) a cura" não-espirituais ". Quando a aspirina obras, é o Senhor que fez o trabalho; quando o cirurgião coloca o membro e que o osso cicatriza quebrados, é o Senhor que fez curar. Toda boa

dádiva vem de cima!

para o médico sem também mais perto de Deus

em nenhum momento deve ser uma abordagem cristã

" [214] .

3. O poder da oração 5:17, 18

Para ilustrar o poder da oração, Tiago observou a experiência de Elias (1 Reis 17:01, 18:01, 41-45). Tendo em vista as respostas impressionantes recebeu Elias, Tiago lembrou que o Profeta era um homem comum.

"O ponto aqui não é que Elias elevar uma oração fervorosa, mas que a sentença foi justamente o que ele fez" 222 .

"Ele orou fervorosamente" é, literalmente, "orou com oração." Este versículo não é uma chamada para a oração fervorosa, mas uma chamada para rezar (cf. 4:16). A "homem justo" que reza pode realizar muito. Como resultado, as respostas às orações estão disponíveis para todos os crentes (cf. Lc. 11:9-13). No entanto, como mencionado acima, Tiago usado "justo", como fez Jesus para se referir a um comportamento correto.

Através da oração, Deus Elias influenciado os negócios de fora do decreto [215] . Deus também nos permite influenciar hoje através da oração em certas áreas de sua vontade. Uma dessas áreas é a forma como ele lida com os cristãos que deixaram a sua vontade.

" Elias sem hesitação, ele fez o seu pedido ousado ao Senhor, porque

ele estava ciente de que estava em harmonia com a vontade de Deus. Ele poderia confiantemente persistir em seu apelo para a chuva (1 Reis 18:42-44), porque ele sabia que Deus havia prometido enviar a chuva ele estava pedindo (1 Reis 18:02). Ele poderia perseverar na oração, porque ele sabia que seu pedido estava de acordo com a vontade expressa de

Deus.

"Para saber a vontade de Deus é o alicerce seguro para a oração eficaz" [1 Jo. 5:14].

"Quando o ensino bíblico de que a oração é um meio preciso de trabalhar com Deus é compreendido, nós sentimos que é totalmente de acordo com

a sua natureza gentil. Deus quer levar seus filhos em sua confiança e

capacitá-los para compartilhar com ele a realização dos seus propósitos. Ele organizou este mundo para que haja um lugar determinado para atender a oração em seu governo divino.Deliberadamente configurar as coisas de modo que os crentes podem ter filhos, e são convidados a participar na realização de sua

finalidade com a humanidade através da oração de intercessão. Escritura está repleta de exemplos de como a causa do Senhor foi promovido quando Deus respondeu as orações de seu povo " [216] .

"Portanto, o exemplo de Elias é usado como um contraponto para reforçar mais uma vez a necessidade de uma solução pacífica ganhou orando e submetendo-se a vontade de Deus" [217] .

Em um artigo interessante, um escritor argumentou que Tiago 5:13-18 não se refere à cura física em geral, mas especificamente para o desânimo ea depressão [218] . Embora a palavra grega para o mal (vv. 14, 15) e curado (v. 16) permite essa interpretação, acho que preferiria o significado normal aqui, principalmente por causa do contexto. Não há nada no contexto que limita as condições de saúde psicológica. Eu acho que Tiago usou o caso de um doente poder eficaz para mostrar que a oração pode tomar para incentivar os seus leitores a orar por aqueles que estão doentes por causa do pecado pessoa. Assim fez para incentivá-los a exercitar a paciência, em vez de viver com isso.

VII. O REGRESSO À VIDA DE FÉ 5:19, 20

Tiago concluiu esta seção e toda a epístola, explicando como um irmão que tinha perdido poderia voltar à comunhão com Deus e poderia voltar a viver pela fé. Estas instruções aplicam-se diretamente ao que Tiago acabou de explicar no Capítulo 5. No entanto, eles também mostram que o retorno de todos os erros encontrados em outros Tiago tentou neste livro.

05:19

Este versículo também links que Tiago tinha dito sobre o privilégio e dever da oração. Qualquer crente, e não apenas os idosos, pode ajudar um irmão

a voltar à pista (v. 14, cf Ez 33:1-9

).

05:20

A alma salva da morte é o reincidente, que também vai pertencer a uma multidão de pecados. Nós provavelmente deve entender que a "alma" representa toda a pessoa aqui, tanto quanto em qualquer lugar na Epístola de Tiago (cf. 1:21) [219] . A morte representa a destruição temporária da pessoa, não a sua condenação eterna (cf. 1 Cor 15:30, 1 João 5:16.). O arrependimento do pecador crente é regenerado no perdão (cobertura) de seus pecados.Esta descrição do pecado devolve o caso ao ponto de uso do Antigo Testamento onde o escritor bíblico descrito como coberto quando o pecado é perdoado. Esse uso foi compreensível para Tiago foi um judeu acreditar que principalmente os escreveu para outros judeus (1:01, cf Mt 7:1-5;. Gálatas 6:1-5.). Sua descrição não contradiz outra revelação do Novo Testamento a respeito do perdão.

Esta epístola é de cinco problemas práticos que cada crente, imaturo ou maduro, localizada em que pede a viver pela fé e as questões subjacentes a estes

problemas. Como um médico habilidoso Tiago não só identifica os problemas, mas também descobre a fonte diz que fatores complicadores, e prescreve o tratamento para superar a visão de que seus leitores se tornam mais maduros espiritualmente. Os problemas eo método de lidar com eles Tiago perceber a popularidade desta carta através da história da Igreja e seu valor perene no ministério. Se você pregar e ensinar este livro fielmente, você pode esperar que as pessoas vão obter ajuda imediata dele.

Bibliografia

Adamson, Tiago B. A Epístola de Tiago . Novo Comentário Internacional de série do Novo Testamento. Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co., 1976; reimprimir ed. Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co., 1984.

Bailey, Mark L. e Thomas L. Constable. Explorador O Novo Testamento . Nashville:

Palavra Publishing Co., 1999.

Barclay, William. As Cartas de Tiago e Peter . Diário séries Bíblia de Estudo. 2nd ed. Edimburgo: Santo André Press, 1964.

palavras do Novo Testamento . Londres: SCM, 1964.

Baxter, J. Sidlow. Conheça o livro . 6 vols. Londres: Marshall, Morgan & Scott, 1965.

. Bell, Charles M. Calvin e escocesa Teologia: A doutrina da segurança . Edimburgo:

Handsel Press, 1985.

Bjork, William G. "A Crítica da Zane Hodges ' O Evangelho Under Siege : Um Artigo de Revisão. " Jornal da Sociedade Teológica Evangélica 30:4 (Dezembro de 1987) :457-67.

Blackman, EC A Epístola de Tiago . Naperville, Ill.:. Allenson de 1957.

Azul,

do Conhecimento Bíblico: Novo

Testamento . Editado por John F. Walvoord e Roy B. Zuck. Wheaton: Scripture

Imprensa Publicações, Victor Books, 1983.

Ronald

J

"Tiago". Em Comentário

Bonhoeffer, Dietrich. Life Together . Traduzido por JW Doberstein. New York: Harper,

1954.

Bratcher, Robert G. Um Guia do Tradutor para as Cartas de Tiago, Pedro e Judas . Nova Iorque: United Bible Societies, 1984.

Brooks, Keith L. Tiago-Crença em Ação . Teach Yourself da série Bíblia. Chicago:

Moody Bible Institute, 1962.

Bryson, Harold T. Como funciona a fé . Nashville: Broadman Press, 1985.

Burdick, Donald W. "Tiago". Em Hebreus Apocalipse . Vol. 12 do Comentário Bíblico do Expositor . 12 vols. Editado por Frank E. Gaebelein e JD Douglas. Grand Rapids: Zondervan Publishing House, 1981.

Chitwood, Arlen L. Juízo Sede de Cristo . Norman, Oklahoma:. The Lamp Broadcast, Inc., 1986.

salvação da alma . Norman, Oklahoma: The Lamp Broadcast, Inc., 1983.

Coder, J. Maxwell. fé que opera . Manna série Moody. Chicago: Moody Bible Institute, 1966.

Constable, Thomas L. "Análise da Bíblia Livros-Novo Testamento." Documento apresentado para o curso de 686 Análise da Bíblia Livros-Novo Testamento. Seminário Teológico de Dallas, janeiro de 1968.

"A Doutrina de Oração". Th.D. Dissertação, Seminário Teológico Dallas, 1969.

Conversando com Deus: O que a Bíblia ensina sobre a oração . Grand Rapids:

Baker Book House, 1995.

"O que oração e não vai mudar." Em Eassys em Honra de J. Dwight Pentecost , p. 99-113. Editado por Stanley D. Toussaint e Charles H. Dyer. Chicago: Moody Press, 1986.

Darby, John Nelson. Sinopse dos Livros da Bíblia . 5 vols. Revised ed. Nova Iorque:

Loizeaux Irmãos Publishers, 1942.

Davids, Peter H. A Epístola de Tiago . Nova série Comentário Internacional grego Testamento. Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co., 1982.

Tiago . Nova série Comentário Bíblico Internacional. Peabody, Massachusetts:

Hendriksen, 1989.

Dibelius, Martin. Tiago . Revisado por Heinrich Greeven. Traduzido por Michael A. Williams. Editado por Helmut Koester. Inglés ed, Filadélfia. Fortress Press,

1976.

Dicionário da Igreja Apostólica . Editado por Tiago Hastings. 1915 ed. Sv "Tiago, Epístola de," por W. Montgomery.

Dicionário da Bíblia . Editado por Tiago Hastings. 1910 ed. Sv "Tiago, A Epístola Geral", de JB Mayor.

Dillow, Joseph C. O reinado Publishing Co., 1992.

dos

Reis

Servo . Miami

Springs,

Flórida:

Schoettle

Doerksen, Vernon D. Tiago . Chicago: Moody Press, 1983.

A História Eclesiástica de Eusébio Pânfilo . Série gêmea Brooks. Ed Popular. Grand Rapids: Baker Book House, 1974.

Conferência Vida Familiar . Little Rock, Arkansas Ministério da Família, 1990.

Fanning,

Buist

M.

"A

Teologia

de

Tiago." Em uma

teologia

bíblica

do

Novo

Testamento , p. 417-35. Editado por Roy B. Zuck. Chicago: Moody Press, 1994.

Gaebelein, Arno C. A Bíblia Anotada . 4 vols. Reprint ed. Chicago: Moody Press, e Nova York: Loizeaux Brothers, 1970.

Gaebelein, Frank E. Fé que vive . Doniger e Raughley de 1955; reimprimir ed. Chicago:

Moody Press, 1969.

Prático A Epístola de Tiago . Great Neck, NY: Doniger & Raughley, Inc., 1955.

A

Greek-Lexicon

Inglés

do

Novo

Testamento . Por

CG

Wilke. Revisado

por

CL

Wilibald Grimm. Traduzido, revista e ampliada por Joseph Henry Thayer, 1889.

A Greek-Lexicon Inglés do Novo Testamento e Outros Literatura Cristã. por Walter Bauer. Traduzido por William F. Arndt e Wilbur Gingrich, 4 ª rev. ed.

Guthrie, Donald. Testamento Introdução Novo . 3 vols. 2nd ed. Londres: Tyndale Press,

1966.

Hamilton, Victor P. O Livro de Gênesis: capítulos 1-17 . Novo Comentário Internacional sobre séries do Antigo Testamento. Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co., 1990.

Hayden,

os (JulySeptember 1981) :258-66.

Daniel

R.

"Chamando

anciãos

para

orar." Bibliotheca

Sacra 138:551

Hiebert, D. Edmond. A Epístola de Tiago: Provas de uma fé viva . Chicago: Moody Press, 1979.

Tiago . Chicago: Moody Press, 1992.

"O

(JulySeptember 1978) :221-31.

tema

unificador

da

Epístola

de

Tiago." Bibliotheca

Sacra 135:539

. Trabalhando com Deus: Estudos bíblicos em intercessão . New York: Carlton Press, 1987.

Hodges, Zane C. Morto Fé: O Que É? Dallas, Redenção Viva, 1987.

Evangelho Under Siege . Dallas: Redemption Viva, 1981.

. A Epístola de Tiago: Character comprovada através de Provas . Comentário série Graça Novo Testamento. Irving, Texas Grace Evangelical Society, 1994.

"Light on Tiago Dois de crítica textual." Bibliotheca Sacra 120:480 (Outubro- Dezembro 1963) :341-50.

Ice,

Dispensacionalismo , p. 29 - 49. Editado por Wesley R. Willis e John R. Mestre. Chicago: Moody Press, 1994.

no

Thomas

D.

"Dispensational

Hermenêutica". Em Problemas

International Standard Bible Encyclopedia . Editado por Tiago Orr. 1957 ed. Sv "Tiago, Epístola de," por Doremus Almy Hayes.

Jenkins, C. Ryan. "Fé e Obras em o e Tiago." Bibliotheca Sacra 159:633 (Janeiro- Março de 2002) :62-78.

Johnson, John E. "Os Escritórios do Antigo Testamento como Paradigma para a Pastoral de identidade." Bibliotheca Sacra 152:606 (Abril-Junho de 1995) :182-200.

Johnston, Wendell G. "O Tiago Crentes Dê um padrão para lidar com a doença e cura?" Em inteireza de coração, habilidade de mãos , p. 168-74. Editado por Charles H. Dyer e Roy B. Zuck. Grand Rapids: Baker Book House, 1994.

Josephus, Flavius. Flavius as obras de Josefo . Traduzido por William Whiston. Antiguidades dos Judeus e as guerras dos judeus . London: T. Nelson and Sons, 1866.

Kendall, RT Calvino e calvinismo a 1649 Inglés Oxford: Oxford University Press,

1979

Uma vez salvo, sempre salvo . Chicago: Moody Press, 1983.

Kent, Homer A., Jr. fé que opera . Grand Rapids: Baker Book House, 1986.

Kidner, Derek. Salmos 1-72 . Série Tyndale Testamento Comentários velhos. Leicester, na Inglaterra, e Downers Grove, Ill.:. InterVarsity Press, 1973.

King, Guy H. A crença que se comporta: Um Estudo expositiva da Epístola de Tiago . 1941. Reprint ed. London: Marshall, Morgan & Scott, 1945.

Kirk, JA "O Significado da Sabedoria em Tiago:. Exame de uma hipótese" Estudos do Novo Testamento 16 (1969) :24-38.

Kistemaker, Simon J. Exposição da Epístola de Tiago e as Epístolas de John . Grand Rapids: Baker Book House, 1986.

"A

Evangélica 29:1 (Março de 1986) :55-61.

Mensagem

Teológico

de

Tiago." Jornal

da

Sociedade

Teológica

Lange, João Pedro, ed. Comentário sobre as Sagradas Escrituras . 12 vols. Reprint ed. Grand Rapids: Zondervan Publishing House, 1960 Vol. 12:. Tiago- Apocalipse , por JP Lange, JJ Van Oosterzee, GTC Fronmuller e Karl Braune. Ampliado e editado por ER Craven. Traduzido por J. Isidor Mombert e Evelina Moore.

Leis, Sophie S. "As Escrituras falam em vão? Uma reconsideração de Tiago IV. 5." Estudos do Novo Testamento 20 (1973-1974) :210-15.

Lenski,

Richard

CH A

interpretação

da

Epístola

aos

Hebreus

ea

Epístola

de

Tiago . Reprint ed. Minneapolis: Augsburg Publishing House, 1963.

Lightfoot, JB Epístolas de São o aos Colossenses e aos Filemon . Reprint ed. London:

Macmillan and Co., 1892.

MacArthur, John F., Jr. obras a fé: O Evangelho Segundo os Apóstolos . Dallas: O Word Publishing, 1993.

Martin, Ralph P. Tiago . Palavra série Comentário Bíblico. Waco: Word Books, 1988.

Mayor, Joseph B. A Epístola de São Tiago . Clássica série Reprint Biblioteca Limited. 1892; reimprimir ed. Minneapolis: Klock e Klock Christian Publishers,

1977.

McNeile, AH Uma Introdução ao Estudo do Novo Testamento . 2nd ed. Revisado por CSC Williams. Oxford: Clarendon Press, 1965.

Mercer, Larry A. "Um Estudo Bíblico e Cultural do problema do racismo." Bibliotheca Sacra 153:609 (Janeiro-Março de 1996) :87-103.

Mitchell, John G. "Deus curar hoje?" Bibliotheca Sacra 122:485 (Janeiro-Março 1965)

:41-53.

Mitton, C. Leslie. Epístola de Tiago . Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co.,

Moo,

1966.

Douglas

série. Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co., 1985.

J. A

Carta

de

Tiago . Tyndale

New

Testament

Commentaries

Morgan, G. Campbell. Mensagens de vida dos livros da Bíblia . 2 vols. New York:

Fleming H. Revell Co., 1912.

Motyer, J. Alec. A Mensagem de Tiago . A Bíblia Fala Hoje série. Leicester, na Inglaterra, e Downers Grove, Ill.:. Inter-Varsity Press, 1985.

Os Provas de fé . Londres: InterVarsity Press, 1970.

Nicol, W. "Fé e Obras na Carta de Tiago". Neotestamentica 9 (1975) :7-24.

Patterson, Richard D. "A viúva, o órfão, e os Pobres no Antigo Testamento e no extra- Biblical Literature". Bibliotheca Sacra 130:519 (Julho-Setembro 1973) :223-34.

Peterson,

Eugene

H. A

Mensagem:

O

Novo

Testamento

em

Inglés . Colorado Springs: NavPress de 1993.

Contemporânea

Pentecostes, J. Dwight. "O propósito da lei." Bibliotheca Sacra 128:511 (JulySeptember 1971) :227-33.

Plummer, Alfred. As Epístolas Gerais de São Tiago e São Judas . New York: AC Armstrong e Filho, 1905.

Rendall, GH A Epístola de Tiago e cristianismo judaico . Cambridge: Cambridge University Press, 1927.

Robertson, Archibald Thomas. Estudos na Epístola de Tiago . 3rd ed. Revisado e editado por Heber F. Peacock. Nashville: Broadman Press, nd

Palavra Pictures no Novo Testamento . 6 vols. Nashville: Broadman Press,

1931.

Cordas, Tiago H. Um Comentário Crítico e Exegético sobre a Epístola de São Tiago . Série Internacional Comentário Crítico. Edinburgh: T. & T. Clark, 1916.

Ross, Alexander. As Epístolas de Tiago e João . Novo Comentário Internacional de série do Novo Testamento. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Co.,

1954.

Ryrie, Charles C. "O Fim da Lei". Bibliotheca Sacra 124:495 (Julho-Setembro 1967)

:239-47.

Sadler, MF A Epístolas Geral da SS. Tiago, Pedro, João e Judas . London: George Bell and Sons, 1895.

Scaer, David P. Tiago Apóstolo da Fé . St. Louis: Concordia Publishing House, 1983.

Shogren,

Gary

S.

"Será

que

Deus

vai

curar-nos-A

Reexame

de

Tiago

16a." Evangelical Quarterly 61 (1989) :99-108.

5:14-

Chuveiros, Renald E. Maranatha Nosso Senhor, Venha: Um estudo definitivo do Arrebatamento da Igreja . Bellmawr, Pa.: Amigos de Israel Gospel Ministry,

1995.

Sidebottom, EM Tiago, Judas, 2 Pedro . Série Comentário Bíblico Novo Século. London: Thomas Nelson and Sons Ltd., 1967; reimprimir ed. Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co., e Londres: Marshall, Morgan e Scott,

1982.

Songer, Harold S. "unção com óleo: O que significa isso?" bíblico Illustrator 12:04 (Verão 1986) :32-34.

Stanton, Gerald B. Mantido da Hora . Quarta ed. Miami Springs, Flórida: Schoettle Publishing Co., 1991.

Storms, C. Samuel. Alcançando Orelha de Deus . Wheaton: Tyndale House Publishers,

1988.

Stott, John RW confessar seus pecados . London: Hodder & Stoughton, 1964.

Štulac, George M. Tiago . Downers Grove, Illinois e Leicester, Inglaterra: InterVarsity Press, 1993.

. Tamez, Elsa A Mensagem escandaloso de Tiago: A fé sem obras é morta . New York:

Crossroad, 1990.

Trench, Richard Chenevix. Sinônimos do Novo Testamento . London: Tiago Clarke & Co., 1961.

Tasker, RVG A Epístola Universal de Tiago . Comentário série Tyndale do Novo Testamento. Reprint ed. Londres: Tyndale Press, 1967.

Thiessen, Henry Clarence. Introdução ao Novo Testamento . Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co., 1962.

Turner, Nigel. palavras cristãs . Edinburgh: T. & T. Clark, 1980.

Unger, Merrill F. "Cura Divina". Bibliotheca Sacra 128:511 (Julho-Setembro 1971)

:234-44.

Wall, Joe L. indo para o ouro . Chicago: Moody Press, 1991.

Waltke, Bruce K. "O Livro dos Provérbios e Literatura Sabedoria Antiga." Bibliotheca Sacra 136:543 (Julho-Setembro 1979) :221-38.

Warden, Duane. "Ricos e pobres em Tiago:. Implicações para institucionalizada Parcialidade" Jornal da Sociedade Teológica Evangélica 43:2 (Junho de 2000):

24.757.

Wells, C. Richard. "A Teologia da Oração em Tiago." Criswell Theological Review 1:1 (Outono 1986) :85-112.

Wiersbe,

Warren

W. ser

maduro . BE

Publicações, Victor Books, 1978.

série

Books. Wheaton:

Scripture

Imprensa

Wilkin, Robert N. "Fé sem Obras é possível salvar? Tiago 2:14." Grace Evangelical Society Notícias 09:05 (setembro-outubro de 1994) :2-3.

"Arrependimento e Salvação, Parte 2: A Doutrina do Arrependimento no Antigo Testamento." Journal of the Grace Evangelical Society 2 (Primavera 1989) :13-

26.

"Parte" salvação da alma "2, salvando a alma de um cristão companheiro, Tiago 5:19-20," Grace Evangelical Society Notícias 07:01 (janeiro de 1992): 2.

"Soul Talk, Soul Food, e 'a salvação da alma." Grace Evangelical Society Notícias 06:12 (Dezembro de 1991) 2.

Wilkinson, John. "A cura na Epístola de Tiago." Scottish Journal of Theology 24 (1971)

:338-40.

Winkler, Edwin T. "Comentário sobre a Epístola de Tiago." Em um comentário de Americana sobre o Novo Testamento . Editado por Alvah Hovey. 1888. Reprint ed. Philadelphia: American Baptist Press, nd

Zodhiates, Spiros. The Patience of Hope . Grand Rapids: Wm. B. Eerdmans Publishing Co., 1960.

[1] Davids, p. 4 comentários para 64 catalogado comentaristas modernos em relação à data de composição Donald W. Burdick, "Tiago", em Hebreus Apocalipse , vol. 12 O Comentário expositores da Bíblia , p. 162, argumenta convincentemente uma data um pouco mais cedo do que 50 d para. BC Para uma discussão mais completa sobre a data, ver o prefeito, pp cxliv-CLXXVII. [2] Ibid., p. ii. [3] Veja os gráficos em Comentário do Conhecimento Bíblico: Novo Testamento , p. 817 e 818, por referências à natureza e do Sermão da Montanha. Veja também, pp 47, 48, para um gráfico das semelhanças entre Tiago e esses versículos nos Evangelhos Sinópticos, e Martin, p. lxxv-lxxvi para conexões entre Mateus e Tiago. [4] Ibid., pp lxxix-lxxxvi. [5] J. Alec Motyer, A Mensagem de Tiago , p. 11. [6] Mayor, pi [7] Burdick, pp 164, 165. [8] George M. Štulac, Tiago , p. 16. [9] Mayor, p. cxxviii. [10] Adaptado de G. Campbell Morgan, mensagens de vida dos livros da Bíblia , 2:2:122-140. [11] GH Rendall, A Epístola de Tiago e cristianismo judaico , p. 11, 12. [12] Mayor, p. 29. [13] Burdick, p. 167. [14] Štulac, p. 30. [15] Hiebert, p. 32-34. Cf. Martin, p. 8-11. [16] Alguns estudiosos acreditam que ele viveu na Palestina (por exemplo, Zane C. Hodges. Epístola de Tiago: Character comprovada através de Provas ., p 12). No entanto, a localização dos receptores não afeta significativamente a interpretação da epístola. [17] P. por exemplo., RVG Tasker, A Epístola Universal de Tiago , p. 39, 40; Motyer, p. 24. [18] Davis, p. 64. [19] A Greek-Lexicon Inglés do Novo Testamento , sv " peirasmos " . [20] Tiago B. Adamson, A Epístola de Tiago , p. 53. [21] Hiebert, p. 56. [22] Hodges, p. 18. Veja também Thomas D. Gelo, "Dispensational Hermenêutica" em Problemas no Dispensacionalismo , p. 32. [23] William Barclay, Palavras do Novo Testamento , p. 144, 145. Cf. Nigel Turner, palavras cristãs , p. 318, 319. [24] Warren Wiersbe, ser maduro , p. 13. [25] D. Edmond Hiebert sugeriu uma variação sobre o tema, chamado de "evidência de uma vida de fé" em " o tema unificador da Epístola de Tiago " , Bibliotheca Sacra 135:529 (julho-setembro de 1978): 224; eo subtítulo da edição de 1979 de seu comentário sobre Tiago. [26] É importante lembrar que o uso da vida de fé quando chegarmos à discussão de fé e trabalha em

2:1426.

[28] Bruce K. Waltke, "O Livro dos Provérbios e Literatura Sabedoria Antiga", Bibliotheca Sacra 136:543 (Julho-Setembro 1979): 238. [29] JA Kirk, "O Significado da Sabedoria em Tiago: Exame de uma hipótese," Estudos do Novo Testamento 16 (1960) :24-38. [30] Em grego esta é uma condição de primeira classe assume que uma condição é como realidade para o bem do argumento. [31] Adamson, p. 57. [32] William Barclay, As Cartas de Tiago e Peter , p. 54. [33] Derek Kidner, Salmos 1-72 , p. 151. [34] P. por exemplo., o prefeito, pp 45, 46; Adamson, p. 62; Hiebert, Tiago , p. 78; C. Leslie Mitton, A Epístola de Tiago , p. 33. [35] P. por exemplo., Davids, p. 76, 77; Štulac, p. 195, 199; Martin, p. 25, 26. [36] Hodges, p. 23. [37] Adamson, p. 66. [38] Burdick, p. 169. [39] Motyer, p. 12. [40] Tiago usou a mesma palavra grega usada aqui para Provas utilizados no versículo dois, mas aqui o sentido negativo da palavra é apresentada. Veja Buist M. Fanning, "A Teologia de Tiago" em uma teologia bíblica do Novo Testamento , p. 419. [41] Ver Mayor, p. 194. [42] Štulac, p. 49. [43] Burdick, p. 171. [44] L. Arlen Chitwood, Juízo Sede de Cristo , p. 157. [45] Hodges, p. 26, 27. Veja também Joe L. Wall, indo para o ouro , p. 128, 129, 140-151. Para outras promessas para aqueles que amam a Deus, ver Ex. 20:06; Deuteronômio. 07:09; 30:16, 20; Juízes. 05:30; Salmos. 05:11; Isaías. 64:4; 1 Coríntios. 2:9; e 2 Timóteo. 04:08. [46] Mayor, p. 53. Veja também a ampla discussão sobre o assunto nas páginas. 195-197.

[47] Outros exemplos de litotes "não são poucos", que significa muitos, e "não raro", que significa muitas vezes dizer. [48] Motyer, p. 50. [49] Douglas J. Moo, A Carta de Tiago , p. 73. [50] Mayor, p. 55. Identificou sete etapas sucessivas de tentação em p. 198.

Provérbios 10:27 56; 11:19; 12:28; 13:14; e 19:16 declaram que a morte física é o fim do

[51] Štulac,

comportamento pecaminoso. [52] Martin, p. 39. O termo teológico para a justificativa do caráter de Deus é o "teodiceia". [53] Quando Deus ordenou a Abraão para oferecer Isaque como um sacrifício humano (Gen. 22:02) parecia

que Deus estava tentador assassinato. Deus não permita que ele matou seu filho (Gn 22:12). Este foi um teste de obediência de Abraão, e não uma solicitação de assassinato.

[54] A Greek-Inglés

[55] Motyer, p. 61. [56] Ibid., p. 65. [57] De acordo com Martin, p. 54, Zeno de Citium, fundador do estoicismo, é a mais antiga fonte desta observação. [58] Alexander Ross, As epístolas de Tiago e João , p. 38. [59] Motyer, p. 65. [60] Martin, p. 48. [61] Štulac, p. 71.

[62] Eu contei 40 casos no Novo Testamento, onde o tradutor AV interpretou a palavra grega psique , que Tiago aqui utilizados, "a vida" em vez