Você está na página 1de 3

Bhagavad Gita

O Bhagavad Gita(Sânscrito Srimadbhagavad gita), literalmente significa A Canção do Bhagavan, frequentemente referido como o Gita, é uma escritura de 700 versos que é parte do Mahabharata.É um texto sagrado dos hindus.O Gita é uma estrutura narrativa de um diálogo entre o príncipe Pandava Arjuna e seu guia Senhor Krishna. Ao encarar o dever de matar os seus parentes Arjuna é exortado por seu cocheiro , Krishna, entre outros à parar de hesitar e cumprir o seu Ksatriya dever(guerreiro) como guerreiro e matar. Inserido neste apelo à ksatriyadharma(heroísmo) é ''um diálogo entre atitudes a respeito de divergencias e métodos em direção a atingir a liberação''. O Bhagavad Gita apresenta uma síntese do conceito Brâmane de Dharma, Bhakti teísta, ideal iogui de liberação , através de jnana, e da filosofia Samkhya. Numerosos comentários foram escritos sobre o Bhagavad Gita com visões amplamente diferentes vistas do essencial.Comentaristas vedanta lêem mudanças em relação ao Eu e Brahman no

texto: Advaitta Vedanta vê o não-dualismo do Atman e Brahman como sua essência. O cenário do Gita em um campo de batalha foi interpretado como uma alegoria humana da vida ética e moral. O épico Mahabharata é atribuído ao sábio Ved Vyasa, o Bhagavad Gita sendo uma parte do Mahabharata , é atribuído também a ele. A data da composição eruditos aceitam entre o quinto século e o segundo século antes da era comum. Devido à sua presença no Mahabharata, o Bhagavad Gita é classificado como texto Smriti Kannan ou ''aquilo que é lembrado'' . Os textos smriti do período entre 200 antes da era comum e 100 da era comum pertencem ao aparecimento da ''síntese hindu'', proclamando a autoridade dos vedas, instante em que integra várias tradições indianas e religiões.

CAPÍTULOS

1.Arjuna–Visada yoga ( A Tristeza de Arjuna contêm 46 versos ) Arjuna roga à Krishna para mover sua carruagem entre os dois exércitos.Seu crescente abatimento é descrito como temor de perder amigos e parentes como consequência da guerra. 2.Sankhya yoga ( O Livro das Doutrinas contêm 72 versos) Após pedir ajuda à Krishna, Arjuna é instruído para o interior à vários aspectos tais como , Karma Yoga, Gyanna Yoga, Sankhya Yoga, Budhi yoga e à imortal natureza da alma.Este capítulo é considerado o sumário do Bhagavad Gita inteiro. 3. Karma yoga ( Virtude no trabalho contêm 43 versos) Krishna explica como Karma yoga, por exemplo a execução dos deveres prescritos, mas sem ligar à resultados, é a apropriada direção da ação para Arjuna. 4.Gyaana–Karma-Sanyasa yoga ( A Religião do Conhecimento contêm 42 versos) Krishna revela que ele viveu por entre muitos nascimentos, sempre ensinando yoga para proteção dos pios e a destruição dos impíos. 5.Karma–Sanyasa yoga(Religião por renúncia aos frutos dos trabalhos contêm 29 versos) Arjuna pergunta à Krishna se é melhor renunciar à ação ou ato(renúncia ou discípulo da ação). Krishna responde que ambos são caminho para o mesmo objetivo, mas que agir em Karma yoga é superior. 6.Dhyan yoga ou Atmasanyam yoga (Religião para auto-contenção contêm 47 versos) Krishna descreve o Ashtanga yoga. Ele elucida adicional dificuldades da mente e as técnicas pelas quais o domínio da mente pode ser ganho.

7.Gyaana–ViGyaana yoga(Religião para Discernimento contêm 30 versos) Krishna descreve a realidade absoluta e sua energia ilusória Maya. 8.Aksara–Brahma yoga (Religião para devoção ao Deus Supremo contêm 28 versos).Este capítulo contẽm a Escatologia. A importância do último pensamento antes da morte, diferenças entre mundo material e mundo espiritual e as vias da luz e escuridão que a alma toma são descritas. 9.Raja–Vidya–Raja–Guhya yoga(O Supremo Conhecimento e o Grande Mistério contêm 34 versos) Krishna explica como sua eterna energia penetra, cria , preserva e destrói o universo inteiro. 10.Vibhuti–Vistara–yoga (A MANIFESTAÇÃO DO ABSOLUTO contêm 42 versos) Krishna é descrito como a causa última de todo o mundo material e a existência espiritual.Arjuna aceita Krishna como Ser Supremo, citando grandes sábios. 11.Visvarupa–Darsana yoga( A Visão da Forma Cósmica contêm 55 versos) O pedido de Arjuna, a exibição da sua ''forma universal'', uma teofania do ser emitindo a radiação de milhares de sóis, contendo todos os outros seres e corpos na existência. 12.Bhakti yoga (A Religião da Fé contêm 20 versos) Neste capítulo Krishna glorifica a rota da devoção. Krishna descreve o processo do serviço devocional(Bhakti yoga).Ele também explica diferentes formas de discípulos espirituais. 13.Ksetra–Ksetrajna Vibhaga yoga(Religião para Separação da Matéria e Espírito contêm 35 versos) A diferença entre o perecível transitório corpo físico e a estável alma eterna é descrita. A diferença entre consciência individual e consciência universal é também clara. 14.Gunatraya–Vibhaga yoga(Religião para Separação das Qualidades contêm 27 versos):

Krishna explica os três modos(gunas) pertinente a natureza material, bondade, paixão e ignorância.As suas causas, características, e influência nas entidades vivas descritas também. 15.Purusottama yoga (Religião para União com o Supremo contêm 20 versos) Krishna identifica as características transcendentais de Deus tais como, a onisciência, a onipotência e a onipresença. Krishna também descreve uma árvore simbólica(representando a existência material), que tem sua fonte no céu e sua folha na terra. Krishna explica que esta árvore deveria ser abatida com o machado da separação após o qual pode-se ir além à sua suprema morada. 16.Daivasura–Sampad–Vibhaga yoga (A Separação do Divino e Não-Divino contêm 24 versos) Krishna identifica os traços humanos das naturezas divinas e demoníacas. Ele aconselha fixar ao supremo destino, deve-se abandonar a luxúria, raiva, ganância e discernir entre a ação correta e a errada discernindo através da Buddhi e a evidência das escrituras. 17.Sraddhatraya-Vibhaga yoga (Fé tríplice contêm 27 versos) Krishna qualifica as três divisões de fé, pensamentos, ações e mesmo hábitos alimentares correspondentes aos três modos(gunas)

18. Moksha–Sanyasa yoga (Salvação através da Renúncia contém 78 versos) Neste capítulo, as conclusões do

18.Moksha–Sanyasa yoga (Salvação através da Renúncia contém 78 versos) Neste capítulo, as conclusões do capitulo 17 são resumidas. Krishna pede à Arjuna para abandonar toda forma de Dharma e simplesmente se render à ele e descreve isto como a última perfeição da vida.