Você está na página 1de 8

PREFEITURA MUNICIPAL DE LOUVEIRA C ONCURSO P ÚBLICO 019. P ROVA O BJETIVA Conhecimentos Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE LOUVEIRA

CONCURSO PÚBLICO

019. PROVA OBJETIVA

Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Especícos

022. LEITURISTA DE HIDRÔMETRO

INSTRUÇÕES

VOCÊ RECEBEU SUA FOLHA DE RESPOSTAS E ESTE CADERNO CONTENDO 40 QUESTÕES OBJETIVAS.

CONFIRA SEU NOME E NÚMERO DE INSCRIÇÃO NA CAPA DESTE CADERNO.

LEIA CUIDADOSAMENTE AS QUESTÕES E ESCOLHA A RESPOSTA QUE VOCÊ CONSIDERA CORRETA.

RESPONDA A TODAS AS QUESTÕES.

ASSINALE NA FOLHA DE RESPOSTAS, COM CANETA DE TINTA AZUL OU PRETA, A ALTERNATIVA QUE JULGAR CERTA.

A DURAÇÃO DA PROVA É DE 3 HORAS.

A SAÍDA DO CANDIDATO DO PRÉDIO SÓ SERÁ PERMITIDA APÓS TRANSCORRIDAS 2 HORAS DO SEU INÍCIO.

AO TERMINAR A PROVA, VOCÊ ENTREGARÁ AO FISCAL A FOLHA DE RESPOSTAS E LEVARÁ ESTE CADERNO.

AGUARDE A ORDEM DO FISCAL PARA ABRIR ESTE CADERNO DE QUESTÕES.

ESTE C ADERNO . A GUARDE A ORDEM DO FISCAL PARA ABRIR ESTE CADERNO DE QUESTÕES

02.09.2007

wwww.pciconcursos.com.br

CONHECIMENTOS GERAIS

Leia o texto para responder às questões de números 01 a 04.

Quem está preparado para amar?

Éramos obrigados a estar dentro de um relacionamento, engo- líamos muitos sapos, aceitávamos o destino de viver para sempre com uma pessoa, mesmo que a convivência fosse infernal. Mas agora tudo mudou, pois ficamos mais conscientes de nós mesmos, queremos mais. Se antes o importante era o fato de estarmos com- prometidos com alguém ou o tempo que durava o relacionamento, agora vale a qualidade do encontro. Questionamos as regras, a falta de liberdade, o jeito mecânico dos relacionamentos. Não queremos mais nos sentir prisioneiros de relacionamentos complicados. Descobrimos que o “felizes para sempre” era uma fraude. No passado havia muita angústia, repressão e frustração. Os homens levavam e as mulheres eram levadas numa dança que está ficando para trás. Hoje é mais fácil ver mulheres bem mais determinadas que os homens. Elas se cuidam bem, ganham o seu dinheiro, sabem o que querem; eles estão começando agora a sua revolução de comportamento, e, em decorrência, ocorrem desen- contros, até que os dois lados acertem o passo novamente.

A sensualidade e a aparência se tornaram referências de vida

para muita gente. E os que buscam o amor, aqueles que ainda querem um relacionamento com profundidade, não encontram condições para isto. Parece que virou loteria achar alguém que queira se envolver de verdade. O amor está mais livre do que nunca e, para sobreviver, ele exige coragem, autenticidade e cria- tividade. Além disso, é preciso que ele seja cuidado, com extrema sensibilidade, pelos amantes. Mas quem está preparado para tanto? As pessoas tentam se encontrar, tentam se relacionar, mas estão bem desajeitadas. O seu

repertório de comunicação e o jeito de proceder ainda estão bastante impregnados dos conceitos antigos, que não são compatíveis com

o momento atual e anulam qualquer boa vontade para amar.

À pergunta sobre quais as qualidades exigidas, para se esco-

lher uma pessoa, apresenta-se uma grande lista: tem de ser sensí- vel, inteligente, companheira, fiel, trabalhadora, honesta, sarada,

bem humorada, alta, magra. Este modelo ideal é observado entre heterossexuais, homossexuais, adolescentes ou adultos. É a ilusão da cara metade, da alma gêmea que, diga-se de passagem, nunca vem. Por isso há tanta gente só ou que não tem paciência para aprofundar uma relação. Se não for do jeito que queremos, nada

feito. E mesmo que o par perfeito exista e apareça, é preciso muita habilidade para manter esse amor vivo. Somente a experiência real, com muitos erros e acertos, faz-nos chegar a uma situação emocional de convivência harmônica e satisfatória. Neste sentido,

o amor de nossa vida nunca vai cair do céu.

O que está acontecendo, afinal?

Estamos exigentes conosco mesmos. Temos defeitos, pontos fracos, imperfeições, mas fomos educados para não aceitarmos este fato. E tentamos, a todo custo, disfarçar nossas vergonhas, pro- tegendo-nos com uma máscara, com atitudes de auto-afirmação,

fingindo que somos seguros e bem sucedidos. Não abrimos mão

de nossas convicções sobre o certo e o errado e vamos, cada vez mais, distanciando-nos do ser humano de carne, osso e coração que somos. O que faz com que tenhamos intimidade com outra pessoa

é exatamente a naturalidade, a espontaneidade, o sentimento de

que somos reais e, como nós, a outra pessoa também é. Só assim permitimos, de fato, que o amor aconteça. Se conseguirmos olhar para nós mesmos com olhos mais condescendentes, se reconhecermos nossa vulnerabilidade, já é um passo. Assim ficamos mais humanos e permitimos que alguém também humano se aproxime de nós, mesmo que esta pessoa tenha lá suas imperfeições e fraquezas.

(Sergio Savian, in Sinal verde, outubro/novembro de 2005. Adaptado)

PMLV/019-LeituristaHidrômetro

2

01. A proposta apresentada pelo texto é que as pessoas

(A)

mantenham-se na situação em que se encontram, pois a solução virá naturalmente.

(B)

perpetuem a forma de casamento do passado, que garantia

a

convivência até a morte.

(C)

não se relacionem amorosamente, pois é importante o individualismo, na sociedade moderna.

(D)

idealizem menos a si próprias e ao outro, para que a convivência seja mais harmoniosa.

(E)

tornem-se mais exigentes, pois a garantia de um bom relacionamento está nas perfeições individuais.

02. A expressão usada no 1.º parágrafo –

engolíamos muitos

sapos – apresenta o mesmo sentido figurado existente na alternativa:

(A)

Depois de muita procura, lagartos engoliram sapos como alimentação.

(B)

Ao longo da vida em sociedade, é necessário que cada pessoa engula sapos.

(C)

Ao engolir sapos, a jibóia passa um tempo para completar

a

digestão.

(D)

Na cadeia alimentar, muitos são os animais que engolem sapos.

(E)

Os animais evitam engolir sapos venenosos porque são fatais.

03. Na frase –

o destino de viver sempre com

uma pessoa, mesmo que a convivência fosse infernal – o significado contrário da palavra infernal está destacado na alternativa:

aceitávamos

(A)

Aquela empresária planejou uma ação diabólica para eliminar seu concorrente.

(B)

A terrível discussão terminou em agressão física.

(C)

Todo seu comportamento parecia-nos atroz.

(D)

Sua doçura tornava-a uma criatura celestial.

(E)

O humor do chefe do departamento, pela manhã, era agressivo.

04. Na frase – As pessoas tentam se encontrar, mas estão bem de- sajeitadas – a oração destacada expressa a mesma relação de significado que a oração, também em destaque, na alternativa:

(A)

Ela é uma pessoa bonita, porém não se vangloria de seu físico.

(B)

As pessoas alimentam-se para que o corpo seja saudável.

(C)

Se você o vir, cumprimente-o por mim.

(D)

Como sabemos, os grãos são fundamentais na alimentação.

(E)

A

rua está molhada e escorregadia, porque choveu dema-

siadamente.

wwww.pciconcursos.com.br

05. Assinale a alternativa cuja preposição completa corretamente o verbo.

(A)

As pessoas gostam

relacionamentos amorosos. (por)

(B)

Atualmente, os casais precisam

confiança. (de)

(C)

Nós insistimos

um amor ideal. (a)

(D)

Demos um presente

os noivos. (entre)

(E)

Creio

uma vida harmônica. (com)

06. Assinale a alternativa correta, de acordo com a gramática normativa da língua portuguesa.

(A)

As meninas frágeis temiam a dor física.

(B)

Os menino travesso fizeram uma grande algazarra.

(C)

Os homens e as mulher saberiam os perigo da vida.

(D)

Eles quer casar com várias testemunhas.

(E)

Os mamãos amadurece na fruteira.

Leia a tirinha da Turma da Mônica para responder às questões de números 07 a 10.

para responder às questões de números 07 a 10 . ( Estado de S.Paulo , 15.06.2007)
para responder às questões de números 07 a 10 . ( Estado de S.Paulo , 15.06.2007)

(Estado de S.Paulo, 15.06.2007)

07. Na seqüência dos quadrinhos, o personagem Cebolinha, por intermédio de expressões faciais, comunica ao leitor reações de

(A)

sossego e felicidade.

(B)

alegria e espanto.

(C)

raiva e tranqüilidade.

(D)

indiferença e irritação.

(E)

susto e alívio.

08. O texto de Maurício de Sousa é surpreendente porque

(A)

o autor introduz, no segundo quadrinho, personagens diferentes daqueles do primeiro quadrinho.

(B)

Mônica, a brava, está acariciando o amigo Cascão.

(C)

Cebolinha estava tão distante da cena que tinha visto, apenas, vultos.

(D)

o leitor parece testemunhar, com Cebolinha, o assassinato de Cascão.

(E)

o segundo quadrinho é independente do primeiro, não formando uma seqüência.

3

09.

É

possível reescrever a frase – Nunca mais ajudo você a se

pentear – sem modificar o sentido da forma verbal.

 

Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna da

frase: Nunca mais

você.

(A)

penteara

(B)

penteava

(C)

penteei

(D)

penteasse

(E)

pentearei

10.

Cascão tem esse apelido por não gostar de banho. Neste con- texto, a palavra Cascão significa “aquele que tem pele grossa, por sujeira”, e expressa a idéia de aumentativo. Assinale a alternativa em que há uma palavra no grau aumentativo.

(A)

O limão é uma fruta ácida, mas que faz bem à saúde.

 

(B)

Macarrão contém muito carboidrato e, por isso, engorda.

(C)

O Timão venceu o campeonato de futebol, muito à frente dos adversários.

(D)

O acidente ocorreu porque um carro veio na contramão.

(E)

O catalão é a língua falada em uma região da Espanha.

11.

Uma piscina mede 60 m de comprimento e Luiza nada

11. Uma piscina mede 60 m de comprimento e Luiza nada

deste percurso em 1 minuto e 30 segundos. Considerando que ela nada com velocidade constante, o tempo que Luiza gasta para nadar o percurso completo da piscina é de

(A)

2 minutos e 30 segundos.

 

(B)

2 minutos.

(C)

1 minuto e 30 segundos.

 

(D)

1 minuto e 15 segundos.

(E)

1 minuto.

12.

A

empresa onde Pedro trabalha tem 2 000 funcionários e na

segunda-feira faltaram 100 deles, devido a problemas de trans-

porte. Nesse mesmo dia, na empresa, houve uma arrecadação de dinheiro em prol de uma entidade carente da comunidade.

A metade dos funcionários presentes contribuiu com R$ 2,00

cada um e outra metade contribuiu com R$ 1,00 cada um. O

total da arrecadação foi de

(A)

R$ 2.450,00.

(B)

R$ 2.600,00.

(C)

R$ 2.750,00.

(D)

R$ 2.800,00.

(E)

R$ 2.850,00.

PMLV/019-LeituristaHidrômetro

wwww.pciconcursos.com.br

13. No 1.º semestre houve 3 avaliações de matemática, cada uma delas com quantidade diferente de questões. A tabela mostra a quantidade de questões que 3 determinados alunos acertaram em cada prova. Os valores são tais que os números de acertos foram proporcionais aos números de questões por prova.

Aluno

Número de questões por prova

Número de questões acertadas

Meire

40

25

Fran

8

5

Luana

16

x

O número de questões que Luana acertou na 3.ª prova foi

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

8.

9.

10.

11.

12.

14. Certa biblioteca tem 1 560 livros distribuídos em 4 prateleiras de uma estante, de modo que a 1.ª prateleira tem 80 livros a mais do que a 2.ª; esta, 30 livros a mais do que a 3.ª; e esta, 60 livros a menos do que a 4.ª. O número de livros da 1.ª prateleira é igual a

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

400.

450.

470.

480.

490.

15. A idade de Gigi é 70% da de Lílian, e a de Lílian é 50% da de Júlia. Se Júlia tem 20 anos, a soma total das idades delas é igual a

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

38.

37.

36.

35.

34.

16. Economizei R$ 860,00 na compra de uma moto marca K, pois

sobre o preço original. O preço dessa

moto marca K, pois sobre o preço original. O preço dessa obtive um desconto de moto,

obtive um desconto de

moto, sem desconto, era de

(A)

R$ 3.900,00.

(B)

R$ 4.100,00.

(C)

R$ 4.200,00.

(D)

R$ 4.300,00.

(E)

R$ 4.500,00.

PMLV/019-LeituristaHidrômetro

4

17.

Uma parede que tem 7,2 m 2 de área foi revestida com azule- jos quadrados, medindo cada um 40 cm de lado. O número mínimo desses azulejos para revestir toda a parede é igual a

(A)

20.

(B)

30.

(C)

45.

(D)

60.

(E)

90.

18.

A

tabela mostra os preços praticados por uma cantina de certa

escola.

Salgados

Bebidas

Doces

Es ha Coxinha Misto Quente

R$ 2,50

   

R$ 2,20

R$ 1,50

Refrigerante

Sucos

R$ 1,00

R$ 2,00

Sonho

Quindim

R$ 1,00

R$ 1,20

Cláudia comprou, com 4 reais, um salgado, uma bebida e um doce, levando 50 centavos de troco. Pode-se afirmar que Cláudia comprou

(A)

uma esfiha, um suco e um quindim.

(B)

uma esfiha, um suco e um sonho.

(C)

uma coxinha, um suco e um quindim.

(D)

um misto quente, um refrigerante e um sonho.

(E)

um misto quente, um suco e um sonho.

19. As medidas internas da carroceria de certo caminhão são de 1 metro de altura, 6 metros de comprimento e 3 metros de largura. Esse caminhão transportará tijolos cujas medidas são mostradas na figura.

tijolos cujas medidas são mostradas na figura. Adote: 1 m 3 = 1 000 000 cm

Adote: 1 m 3 = 1 000 000 cm 3 Capacidade = Produto das medidas do paralelepípedo

O número total de tijolos que esse caminhão suporta carregar

é igual a

(A)

9 000.

(B)

9 100.

(C)

9 200.

(D)

9 300.

(E)

9 400.

20. Ana faz cursos de inglês, piano e pintura e paga todos men- salmente até o 5.ª dia útil, tendo assim um desconto de 8% na mensalidade de cada um desses cursos. Considerando esses descontos, Ana paga pelo curso de inglês o dobro da mensalidade do curso de piano mais 50 reais. Pelo curso de pintura, ela paga 20 reais a menos do que pelo curso de piano. Se a soma das mensalidades dos cursos sem desconto é de R$ 250,00, então o valor da mensalidade do curso de inglês com desconto é igual a

(A)

R$ 150,00.

(B)

R$ 160,00.

(C)

R$ 170,00.

(D)

R$ 180,00.

(E)

R$ 190,00.

wwww.pciconcursos.com.br

21. Louveira tornou-se município em 1965. Anteriormente, era distrito de

(A)

Vinhedo.

(B)

Itatiba.

(C)

Campinas.

(D)

Morungaba.

(E)

Indaiatuba.

22. Observe a figura para responder a questão.

Indaiatuba. 22. Observe a figura para responder a questão. No centro do brasão do município de

No centro do brasão do município de Louveira está faltando a figura de

(A)

uma árvore de pau-brasil.

(B)

um agricultor com sua enxada.

(C)

um bandeirante paulista.

(D)

uma estação ferroviária.

(E)

um cacho de uvas.

23. A Santa Casa de Louveira está localizada na

(A)

avenida Arthur de Souza Sygel, no Jardim Vera Cruz.

(B)

Rodovia Romildo Prado, no Bairro da Abadia.

(C)

rua Treze de Junho, no bairro Santo Antônio.

(D)

avenida Gualicho, no bairro Monterrey.

(E)

rua Armando Steck, na Vila Bossi.

24. No dia 12 de agosto deste ano realizou-se, no município de Louveira, a 2.ª maratona de

(A)

street dance.

(B)

ciclismo.

(C)

esportes radicais.

(D)

mountain bike.

(E)

arvorismo.

25. A 41.ª Festa da Uva de Louveira aconteceu

(A)

entre Janeiro e fevereiro de 2007.

(B)

em setembro de 2006.

(C)

entre junho e julho de 2006.

(D)

em junho de 2007.

(E)

entre novembro e dezembro de 2006.

5

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

26. A leitura dos hidrômetros é uma tarefa muito importante, porque

(A)

uma atividade que possibilita o aumento do número de empregos para a população.

é

(B)

dela depende a emissão de contas de consumo de água para cada consumidor.

(C)

por meio dela o consumidor desonesto será descoberto

e

punido.

(D)

por meio dela a empresa vai atingir seu objetivo, que é obter lucro.

(E)

dela depende a sobrevivência de muitos pais de família.

27. A data de entrega das contas nos imóveis dos consumidores servidos pela rede de água da empresa deve ocorrer de acordo com

(A)

a

disponibilidade do leiturista.

(B)

os dias de pagamento de salário dos consumidores.

(C)

os dias em que são feitas as leituras nos imóveis.

(D)

datas e procedimentos preestabelecidos pela empresa.

(E)

a

possibilidade permitida pelo clima (chuva, sol, etc).

28. Por ocasião da execução da leitura do hidrômetro, o leiturista deve

(A)

levar um cacetete para defender-se de cães e fazer-se respeitar pelos consumidores.

(B)

trajar roupas comuns, para não despertar suspeitas nos fraudadores.

(C)

entrar no local de leitura de surpresa e sem avisar, para flagrar os fraudadores.

(D)

portar uniforme e identificação, anunciar-se e ser polido com o consumidor.

(E)

procurar conversar e fazer amizade com os consumidores para passar uma boa imagem da empresa.

29. Hidrômetro é o aparelho destinado a medir e registrar cumula- tivamente o volume de água fornecido ao consumidor, sendo os tipos mais comuns o hidrômetro

(A)

ciclométrico e o de ponteiros.

(B)

hidrométrico e o contabilizador.

(C)

hermético e o digital.

(D)

ergonométrico e o de ponteiros.

(E)

hermético e o de ponteiros.

PMLV/019-LeituristaHidrômetro

wwww.pciconcursos.com.br

30. Quando na leitura de um hidrômetro o ponteiro estiver entre dois algarismos, deve-se considerar:

(A)

o algarismo menor.

(B)

o algarismo maior.

(C)

a média entre os dois.

(D)

a soma dos dois.

(E)

a não possibilidade de leitura.

31. Quando da leitura de um hidrômetro for verificado que ele se encontra avariado (cúpula quebrada, embaçado, etc), o leiturista deve

(A)

dizer ao consumidor que ele é o responsável e terá de pagar pelo dano.

(B)

anotar os dados do local para futuramente indicar ao consumidor um encanador conhecido para repará-lo.

(C)

anotar os dados cadastrais da ligação e a situação encon- trada para comunicação ao setor/funcionário responsável da empresa.

(D)

ignorar a situação encontrada, anotando uma leitura fictícia, para agilidade do serviço.

(E)

sugerir ao consumidor que compre um hidrômetro no comércio local, indicando inclusive uma loja de conhe- cido, e faça a substituição o mais rápido possível.

32. Na figura dada, representativa do mostrador de um hidrôme- tro, a leitura correta é:

3 M 0 0 0 7 8 0 0 9 1 9 1 8 2
3
M
0
0
0
7
8
0
0
9
1
9
1
8
2
8
2
X0.0001
7
3
X0.1
7
3
6
4
6
4
5
5
0
0
9
1
9
1
8
2 8
2
7
3
X0.001
3 X0.01
7
6
4
6
4
5
5

(A)

780415 m 3 .

(B)

00078,0415 m 3 .

(C)

0780,415 m 3 .

(D)

007804,150 m 3 .

(E)

07800000 m 3 .

33. Quando da leitura, for verificado que apesar de o imóvel estar com moradores, os valores da leitura do hidrômetro são os mesmos da leitura anterior, o procedimento adequado é:

(A)

solicitar vistoria, para inspeção da ligação, no sentido de detecção da causa.

(B)

acusar o consumidor de furto de água, pois se há mora- dores, obrigatoriamente, eles consomem água.

(C)

executar somente a leitura, que é sua obrigação, pois caso haja algum problema será do setor que emitirá as contas.

(D)

investigar entre os vizinhos, se sabem ou viram os mo- radores do imóvel adulterando a ligação.

(E)

elogiar os moradores, pois certamente eles devem estar economizando água, buscando outras fontes de abaste- cimento, como poço, por exemplo.

PMLV/019-LeituristaHidrômetro

6

34. Em um imóvel moram cinco (5) pessoas. Considerando que

a leitura abrange um período de trinta (30) dias e, em média, cada pessoa consome cem (100) litros de água por dia, o volume mensal médio consumido será de

(A)

1 500 litros.

(B)

150 000 litros.

(C)

500 litros.

(D)

5 000 litros.

(E)

15 000 litros.

35. Em um imóvel moram dez (10) pessoas, cujo consumo médio

é de cem (100) litros de água por pessoa por dia, sendo que a

leitura é feita mensalmente (a cada 30 dias). Considerando que

a leitura anterior foi de 00178 m 3 , a próxima leitura estimada será de, aproximadamente,

Dado: 1 000 litros é igual a 1 m 3 .

(A)

148 m 3 .

(B)

208 m 3 .

(C)

278 m 3 .

(D)

301 m 3 .

(E)

1 000 m 3 .

36. O leiturista, quando no desempenho da função de fiscalização das normas e procedimentos do serviço de abastecimento de água e coleta de esgotos, detectar o lançamento de esgotos, por um imóvel, na sarjeta da rua, deve

(A)

prestar orientação e informar a possível irregularidade,

propondo as ações necessárias.

(B)

indicar um encanador para resolver o problema.

(C)

fazer denúncia anônima para a defesa sanitária, para que

ela autue o proprietário.

(D)

orientar o proprietário para ocultar tal lançamento, por exemplo, lançando através de tubos em alguma galeria de águas pluviais.

(E)

fazer “vista grossa”, pois a disposição de esgotos é muito problemática.

37. Quando no percurso da rota de leitura, o leiturista perceber algum vazamento ou outro evento prejudicial aos serviços de abastecimento de água e coleta de esgotos, a atitude correta

a ser tomada é

(A)

procurar, por meios próprios, solucionar o problema, obtendo assim a simpatia de seu superior.

(B)

deixar por conta dos moradores da rua que façam re- clamação junto à empresa ou denúncia nos meios de comunicação.

(C)

não tomar qualquer atitude, pois sua atribuição é leitura de hidrômetro.

(D)

aproveitar o fato para criticar o setor ou funcionário responsável pela manutenção.

(E)

verificar e informar ao setor/funcionário responsável, para as providências.

wwww.pciconcursos.com.br

38. O leiturista que, no desempenho de suas funções, deparar com um imóvel que estava classificado com categoria residencial naquele mês, e devido as suas atividades esteja na categoria comercial, deverá

(A)

aguardar uma oportunidade futura mais conveniente, para decidir o que fazer.

(B)

registrar em seu controle para que possa ser feita a devida alteração cadastral, verificando junto ao cliente a ativi- dade exercida, e orientá-lo quanto à futura conta devido

à

alteração cadastral que será efetuada.

(C)

não tomar conhecimento e continuar o seu serviço, pois

é

apenas o primeiro mês como comércio e é dever incen-

tivar quem quer progredir, dessa forma ficar aguardando para que ele se estabeleça bem.

(D)

seguir normalmente o seu serviço, pois ao leiturista cabe somente fazer as leituras e entregar as contas.

(E)

comunicar imediatamente à empresa, telefonando ao setor/funcionário responsável, sobre a irregularidade encontrada.

39. O procedimento correto para entrega de uma conta é:

(A)

deixar em um local seguro (caixa de correio) para que possa ser facilmente encontrada, caso não seja possível entregar em mãos ao consumidor.

(B)

entregar ao vizinho ou prender ao portão para ficar bem visível.

(C)

entregar ao vizinho ou jogar na varanda ou quintal.

(D)

deixar no ponto comercial mais próximo, facilitando para

o

consumidor procurá-la.

(E)

procurar por parente ou amigo nas imediações para que possa recebê-la pelo consumidor.

40. O leiturista, ao deparar com um impedimento de acesso ao imóvel, deverá adotar o seguinte procedimento:

(A)

repetir a leitura do mês anterior.

(B)

calcular pelo número de moradores o provável consumo, acrescentar à leitura anterior e registrar como leitura do mês.

(C)

registrar o motivo do impedimento, deixar comunicado ao consumidor, efetuar uma visita futura para realizar a leitura.

(D)

procurar, de qualquer maneira possível, remover o que estiver impedindo o acesso ao hidrômetro e efetuar a leitura.

(E)

passar ao consumidor seguinte para continuar realizando as leituras, pois seu serviço não deve ser prejudicado.

7

wwww.pciconcursos.com.br

PMLV/019-LeituristaHidrômetro

w www.pciconcursos.com.br

wwww.pciconcursos.com.br