Você está na página 1de 4

DIVERGENTE

divD=lim { d*ds
-------------
delta V
o divergente de um vetor da
densidade de fluxo D
e igual ao fluxo liquido de
uma parcela de superficie
fechada por unidade de volume,
com esse tendenta a 0
ENERGIA e POTENCIAL
{EdL=0
quando a carga em questao
estiver subimetido ao campo
eletrico o campo eletrostatico
e conservativo em todos os
seus pontos por definiao a
diferena de pontencial VAB
e definida como sendo o trabalho
necessario para movimentar uma carga
pontual unitaria possitiva deste
o pont A ate o ponto B.
VAB=W/Q => VAB={ba} E d L
POTENCIAL DE UMA CARGA PONTUAL
Va=q\4*pi*Eo*VA(cap\f)=v
O grfico do potencial de uma carga pontual em
funo da distncia carga uma hiprbole.
A figura 9 mostra o grfico V versus r para uma
carga Q = +60 ?C. Para uma carga de 60 ?C,
o grfico seria o mesmo, porm a hiprbole seria
invertida e simtrica em relao ao eixo r.
GRAFICO
v(10^4v)= 54 - 27 - 18
r(m)= 1- 2 -3
na linha dos pontos Q=+60uC
GRAFICO=pontencial de uma carga pontual em funao
da distancia
PONTENCIAL DE UM SISTEMA
DE DISTRIBUIAO DE CARGA
v=dq\4*pi*Eo*(r-r)
A diferenca de potencial
entre os pontos A e B devido
a uma carga pontual q depende
apenas das coordenadas
radiais inicial e final,
rA e rB. Os dois c?rculos
tracejados representam secoes
retas de superf?cies
equipotenciais em torno da carga
VAB DE UMA RETA & COM pL CTTE
VAB=(p1\4*pi*Eo)*(ln(pb\pa)
VAB DE UM PLANO & ps ctte
VAB=(ps\2*Eo)*(Zb-Za
GRADIENTE DO POTENCIAL (delta V)
para uma distribuiao de carga qualquer
V= -{ E*dl
uma pequena porao
deltaV - E*delta L
como E e um cmapo conservativo
qual a direao de deltaL que
deltaV obtem max valor
DV\DL|=e
1-magnitude da indentidade
do campo eletrico E e dada pelo
maximo valor, da taxa de
decaimento de pontecial eletrico
pela carga em sua tragetoria.
2-o maximo valor sera obtido
quanto a direao do incremento
da distancia OPOSTA a
intencidade do campo eletrico
E em outras palavras , quando
a direao de E e oposta a direao
na qual a diferena de
potenciaql cresce rapidamente.
-- GRADIENTE E UMA FUNAO ESCALAR
CUJA A DEFINIAO MATEMATICA E
deltaV= (dV/dN)*an
1-conclui se que
E = -delta V => e normal deltaV e normal a V
2- delta V aponta no sentido de crescimento V
DIPOLO ELETRICO
Vp=(Q\4*pi*Eo)*(r2-r1)\(v1-v2)
definido momento do dipolo eletrico
p=Qd
UP=P*ar\4*pi*Eo*r2
Condutores dieletricos e capacitancia
i/delat*S= pv*v
i/delta s= j => densidade de corrente => A/m2
pv=> distribuiao de carga
v=> velocidade
relaao em J e I ?
i= {s} j*ds
J => densidade de carga
-- CONTINUIDADE DE CORRENTE
(V*J) = @PV/@t => formada da
continuidade da conclusao de carga
a corrente ou carga por
segundo que sai de um pequeno volume e
igual a razao de decrescimo
de carga por unidade de volume em
cada ponto
resistencia eletrica
G=1/R=&[U]
G=> contutancia
p/ bons conduores
J=&*E
R=L\P.. =1\P*L\s = p.. *l\a=hon
MATERIAIS DIELETRICOS
1- DIELETRICO DIPOLO ELETRICOS
2- DIELETRICOS E OUTRO COMPOSTO DE CADEIA
DEZARANJADA (polimeros)
D=Eo *E +p (i)
D=> densidade de fluxo
p=|> polarizaao momento eletrico
Er= (E/Eo)* I
Er => relativo
E=> material absoluto
Eo=> vaco
CAPACITANCIA
C= E*(A/d)
A=> area d=> distancia
C= Q/V => 2PIEL/LN(b/a)
CALCULO DE CAPACITANCIA AR
Car = E*(a/d)

Você também pode gostar