Você está na página 1de 1

Efeitos de Modulação | Curso de Guitarra Online - Guitar Express

?

HOME

Lições

Entrevistas

Músicas

Equipamentos

Notícias

Bases

http://www.guitarexpress.com.br/guitar/licks-mainmenu-145/269-dicas

Home

Sobre Marcelo Naudi

Cursos

Contato

Login

Aulas particulares

Acesso restrito

Cursos Contato Login Aulas particulares Acesso restrito Efeitos de Modulação Fala pessoal! Nesta matéria

Efeitos de Modulação

Fala pessoal! Nesta matéria falaremos de alguns tipos de efeitos muito usados por praticamente todos os guitarristas: Chorus, Phaser e Flanger.

São efeitos marcados principalmente pela década de 80, onde se usava efeitos extremamente exagerados, caracterizando cada guitarrista da época. Hoje é usado com bastante cautela, principalmente para o som não ficar "datado".

CHORUS

O que é um coro??? Bom, nada mais é do que várias pessoas tentando cantar em uníssono e não conseguindo, por causa da afinação, timbres e tempo diferentes que cada

cantor executa. É o que acontece com esse pedal, ele produz pequenas desafinações (pitch) e atrasos de tempo de acordo com a regulagem. Instrumentos como violão de 12 cordas e bandolim produz um Chorus natural devido à duplicidade das cordas e pequenos "comas" de diferença na afinação e o tempo de ataque (hora que a palheta toca uma corda e depois a outra).

O primeiro Chorus apareceu nos equipamentos em meados da década de 70, primeiro no Space Echo da Roland e depois no amplificador Jazz Chorus da mesma marca. Em

1976 apareceu em formato de pedal o Chorus Ensemble (CE-1) da Boss, foi quando o efeito se popularizou. Grandes guitarristas aderiram ao efeito "embelezador", como Andy

Summers e Adrian Vandenberg (Whitesnake).

FLANGER

Estava procurando o melhor jeito de explicar este efeito quando me deparei com uma matéria interessantíssima do engenheiro de áudio Fábio Henriques. "Seu nome (Flanger) deriva do jeito como foi criado. No tempo em que os engenheiros precisavam de muita criatividade para inventar efeitos, alguém descobriu que rodando a música em dois gravadores de fita sincronizados podia-se conseguir o efeito de "um avião passando pela música". Para isso, se pressionava a borda do rolo fornecedor (Supply Reel), que em inglês se chama FLANGE. Isso provocava um pequeno atraso em um dos gravadores gerando os cancelamentos, e a variação do LFO (oscilador de baixa freqüência) era obtida variando-se a pressão com que se pressionava o rolo. Estava criado o Flanger".

PHASER

Continuando com a matéria do engenheiro: "Primo do Flanger, mas com princípio de funcionamento diferente. Usa uma série de circuitos eletrônicos (redes de deslocamento de fase, em inglês, PHASE SHIFTERS) cuja função é provocar cancelamentos e reforços de fase só que não necessariamente em pontos harmonicamente correlacionados. Os pontos de cancelamento também variam via LFO e o espaçamento entre os pontos de cancelamento na freqüência é a diferença fundamental entre o PHASER e o FLANGER."

Pra mim, o maior exemplo na utilização deste efeito é o Eddie Van Halen. Nestes pedais você encontra alguns controles em comum, como:

DEPTH: controla o nível do efeito, profundidade.

RATE: controla a velocidade da modulação.

RES: Ressonância adiciona um som metálico.

Há quem ache que estes efeitos são usados apenas em guitarras, mas na verdade isso varia muito de acordo com a criatividade dos músicos e engenheiros. Já ouvi vários discos que havia estes efeitos na voz, violões, baixos e até em baterias. Também é muito usado para criar efeitos especiais para cinema. Grandes exemplos destes pedais são encontrados nas marcas Boss, Voodoo Labs, Tc Electronic. MXR, Carl Martin e em algumas marcas de boutique. As pedaleiras como Line6, Boss, Digitech, Vox Tonelab e Zoom, também oferecem todos estes efeitos e com muita qualidade.

Thiago Okamura / Tel: 11 8985-5710

© 2010 www.marcelonaudi.com.br Consultoria Web e TI: Galeno Garbe | Template Design: Fabio Lesiv