1

1º FORUM SETORIAL DE CULTURAS AYAHUASQUEIRAS DE RIO BRANCO
2ª CARTA DAS COMUNIDADES AYAHUASQUEIRAS DE RIO BRANCO
A Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras do Conselho Municipal de Políticas Culturais - CMPC no
uso das suas atribuições de propor, orani!ar e reali!ar ati"idades de a"aliaç#o e preposiç#o de questões
re$erentes % construç#o de políticas p&blicas para o seuimento reali!ou 'untamente com a (undaç#o
Municipal de Cultura )aribaldi *rasil - ()* o 1º Fórum Setori! "e Cu!tur# A$%u#&ueir# de +io
*ranco nos dias ,- e ., de /o"embro de 0,.01
A reali!aç#o do .2 (3rum 4etorial de Culturas Ayahuasqueiras resulta das ati"idades da Câmara Temática
e cumpre os ob'eti"os de5
.61 Atuali!ar e retomar as discussões do 4eminário 7Comunidades Tradicionais da Ayahuasca –
Construindo Políticas Públicas para o Acre8, reali!ado no período de .0 a .9 de abril de 0,.,, em +io
*ranco, e
061 :ar conhecimento % sociedade sobre suas ações, discutindo e encaminhando os temas de
maior rele"ância no conte;to das comunidades, tais como5 patrim<nio hist3rico e cultural, preser"aç#o
ambiental, desen"ol"imento socioecon<mico, $ormaç#o pro$issional, escolas, sa&de, cultura, la!er,
urbani!aç#o, seurança1
= .2 (3rum 4etorial de Culturas Ayahuasqueiras apro"ou um elenco de proposições a serem
encaminhadas aos 3r#os p&blicos municipal, estadual e $ederal, ob'eti"ando a reali!aç#o de políticas e
ações que promo"am as culturas ayahuasqueiras como semento representati"o da cultura acreana,
"alori!em e apoiem as comunidades e centros reliiosos com bene$ícios sociais e a sal"auarda de seu
patrim<nio1
'ro(o#t# (ro)"# * Semi+,rio-
Crt "# Comu+i""e# Tr"i.io+i# " A$%u#.
Rio Br+.o * A.re
/3s, cidad#os reunidos no 4eminário5 Comunidades Tradicionais da Ayahuasca, reali!ado no período de
.0 a .9 de abril de 0,.,, em +io *ranco > Acre, solicitamos atra"?s deste documento, o en"ol"imento
e$eti"o da Assembl?ia @eislati"a e dos parlamentares representantes do Acre no Conresso /acional,
bem como do Poder P&blico nas trAs es$eras de o"erno5 municipal, estadual e $ederal, nos processos de
construç#o de políticas p&blicas 4etoriais para as Culturas Ayahuasqueiras, principalmente no que di!
respeito ao reconhecimento, "alori!aç#o e combate ao preconceito e a discriminaç#o, que requerem a
construç#o de no"os mecanismos estruturais, com a participaç#o da sociedade ci"il1 Bsses processos
citados ser#o possí"eis se o Bstado aceitar prontamente aquela que de"eria ser sua obriaç#o primordial5
o desa$io ininterrupto do diáloo com as pessoas1
As políticas setoriais, que queremos construídas e consolidadas, possibilitar#o o $ortalecimento de uma
mani$estaç#o cultural, espiritual e reliiosa oriinária da Ama!<nia =cidental e, s3 $ar#o sentido, se a
sociedade inter"ier, de maneira orani!ada, atra"?s de mecanismos e instâncias adequadas, tais como a
Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras, do Conselho Municipal de Políticas Culturais > CMPC,
3r#o de controle social, consulti"o, normati"o, $iscali!ador e deliberati"o, composto por maioria da
sociedade ci"il e estruturado em instâncias que democrati!am e$eti"amente os processos de decis#o1
2
/a Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras est#o representados os "ários Centros +eliiosos
denominados, neste documento, Comu+i""e# Tr"i.io+i# " A$%u#., responsá"eis pela
proposiç#o, orani!aç#o e reali!aç#o do 4eminário1
A título de esclarecimento, cabe ressaltar que uma das características principais do conhecimento do uso
do cip3 Caube ou Mariri D*anisteriopsis Caapi6 e da $olha +ainha ou Chacrona DPsychotria Eiridis6, ? a
imensa di"ersidade dos po"os Dindíenas e comunidades tradicionais6 que o possuem1 Cada um desses
po"os e comunidades desina esta bebida sarada de di$erentes modos, tais como5 Famar#pi, huni, ya'?
etc1 entre os indíenasG eHou daime, hoasca, "eetal etc1 entre as comunidades tradicionais1 Para
possibilitar o trabalho con'unto entre di$erentes rupos, por ocasi#o da elaboraç#o da Carta de Princípios
D.--.6, $oi acordado que se utili!aria a desinaç#o Ayahuasca, de milenar oriem Iu?chua, que sini$ica
7"inho das almas81
Jmportante reistrar e acrescentar a este documento uma das propostas mais "otadas na JJ Con$erAncia
/acional de Cultura D*rasília, .. a .9H,KH0,.,6, incluída entre as K0 prioritárias apro"adas, tendo em "ista
que contempla as Culturas Ayahuasqueiras5
7+eistrar, "alori!ar, preser"ar, e promo"er as mani$estações de comunidades e po"os tradicionais
Dcon$orme o :ecreto (ederal L1,9,, de M de $e"ereiro de 0,,M6, itinerantes, n<mades, das culturas
populares, comunidades ayahuasqueiras, @)*T, de imirantes, entre outros, com a di$us#o de seus
símbolos, pinturas, instrumentos, danças, m&sicas, e mem3rias dos antios, por meio de apresentações
ou produç#o de C:s, :E:s, li"ros, $otora$ias, e;posições e audio"isuais, incenti"ando o mapeamento e
in"entário das re$erAncias culturais desses rupos e comunidades18
/este sentido, entendemos as 'o!/ti.# Cu!turi#, que queremos construídas e consolidadas, como um
con'unto de ações sistemáticas, articuladas coerentemente entre si, institucionali!adas, reali!adas por
aentes p&blicos e pri"ados, de maneira a satis$a!er as necessidades culturais da populaç#o, se'a na
es$era da produç#o, da capacidade de e;press#o ou do consumo1
Todos que assinamos esta Carta ##umimo# (u0!i.me+te o .om(romi##o "e tr0!%r "e 1orm
.o!eti) (r o "e#e+)o!)ime+to "e 'o!/ti.# '20!i.# Setorii# (r # Comu+i""e# Tr"i.io+i#
A$%u#&ueir#, .e+tr"o# + "emo.r.i Dno compromisso do poder p&blico de N$a!er comO a
sociedade6, + (rti.i(34o .i""4 Do que representa a construç#o permanente de uma cidadania ati"a6,
+o "ireito 5 "i)er#i""e6 na a$irmaç#o das pessoas e coleti"idades, e +o 1ort!e.ime+to "#
i"e+ti""e# .u!turi# !o.i#1
As propostas abai;o relacionadas s#o resultantes, portanto, de um processo de pactuaç#o, de uma
direç#o comum de atuaç#o, entre Poder P&blico e Comunidades Tradicionais da Ayahuasca1
CULTURA
'ro(o#t# * Semi+,rio-
.1 +eali!ar o reistro, no âmbito estadual e municipal, do uso ritualístico e reliioso da Ayahuasca
como Patrim<nio Jmaterial Bstadual e /acional, de$inindo claramente o recorte do reistro Dos
elementos a serem reistrados61
01 Apoiar discussões que possibilitem o $uturo reconhecimento, pela P/B4C=, do uso ritualístico e
reliioso da Ayahuasca como Patrim<nio da Qumanidade considerando sua presença Pan
Ama!<nica1
3
K1 +e$ormar, re"itali!ar e arantir a manutenç#o da antia Casa do 4eu @e<ncio, equipamento
cultural aberto % comunidade, situado na área da APA Jrineu 4erra, tombada como Patrim<nio
Qist3rico e Cultural pelo município e pelo estado, assim como a manutenç#o das demais
construções tombadas1
91 +eali!ar mapeamento s3cio- cultural e outros estudos que orientem a instalaç#o de equipamentos
s3cio-culturais adequados %s especi$icidades das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca1
R1 Apoiar a reali!aç#o de pesquisas, com a participaç#o da comunidade, que resultem em produtos
Dimpressos, audio"isuais, etc16, de modo a asseurar o reistro das hist3rias, saberes e $a!eres
das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca, bem como de Po"os Jndíenas, a crit?rio dos
interesses especí$icos das comunidades1
L1 Apoiar a criaç#o e o $uncionamento de Casas de Mem3rias, nos Centros +eliiosos das
Comunidades Ayahuasqueiras1
M1 Apoiar a reali!aç#o do Jn"entário das Culturas da Ayahuasca, e e$eti"á-lo em parceria com JPQA/5
EM ANDAMENTO
S1 Construir políticas de "alori!aç#o dos Mestres e de outros )uardiões das Mem3rias das
Comunidades Tradicionais, que arantam a preser"aç#o, o conhecimento e a transmiss#o de
saberes e $a!eres de tradiç#o oral, em diáloo com a educaç#o $ormal, por meio do
reconhecimento político, social e cultural, concreti!ado inicialmente em Prorama a ser instituído,
reulamentado e implantado, no âmbito dos 3r#os estores da cultura e da educaç#o municipal e
estadual, incluindo o Patrim<nio Qist3rico e Cultural do estado1
-1 Apoiar as mani$estações artísticas e a promoç#o do intercâmbio cultural entre as Comunidades
Tradicionais da Ayahuasca1
.,1 +eali!ar campanha de sensibili!aç#o e combate ao preconceito 'unto aos ser"idores p&blicos,
'ornalistas e sociedade em eral1
Novas Propostas - Fórum:
1. Regulamentar o Tombamento das áreas de Patrimônio Históricos no bairro Irineu Serra
2. Construção do useu da !"a#uasca
$. %arantir a gestão &artici&ati'a e com&artil#ada desses es&aços com as comunidades
(. Criar uma Comissão &ara acom&an#ar a a&ro'ação no Consel#o de Patrimônio Histórico de uma
)ei de &roteção do Patrimônio Histórico da Comunidade do Irineu Serra
*. Pro&or a criação da Cadeira das Comunidades !"a#uas+ueiras no C,-C.)T.R!/
desmembrando da condição de su&l0ncia da cadeira de Culturas !1ro.
Novas Propostas - Fórum: Culturas ndí!enas - "osias #a$ina%& de 'ube
1. Pro&orcionar o encontro de lideranças dos centros ind2genas &ara discutirem suas 1ormas de
organi3ação e o uso da !"a#uasca 4-i5i Pã6.
2. Reali3ar 7óruns e Seminário unici&ais/ 8staduais e 7ederais.
$. !&oiar a reali3ação de 7esti'ais nas !ldeias/ &ara desen'ol'imento es&iritual e de integração dos
Po'os.
(. Regulamentação da !"a#uasca em terras ind2genas e o uso de trans&orte aos cidadãos
ind2genas.
*. Reali3ar a a&ro5imação entre comunidades !"a#uas+ueiras -a9as/ le'ando em conta a
im&ort:ncia de encontros nacionais no ei5o de origem da !"a#uasca/ região -orte/
es&eci1icamente no !cre.
Proposi()es das comunidades indí!enas presentes no *órum+ as ,uais ser-o encaminhadas para a
C.mara Tem&tica de Culturas ndí!enas e apreciadas em possível trabalho inte!rado/
4
EDUCA78O
'ro(o#t# * Semi+,rio-
19 Bstabelecer crit?rios e criar prorama de $ormaç#o continuada para pro$essores de ensino
reliioso, de modo a arantir sua capacitaç#o para a reali!aç#o de um ensino reliioso laico, n#o
doutrinário, aberto ao diáloo intercultural1
29 )arantir o atendimento aos Parâmetros Curriculares /acionais, com a inclus#o de conte&dos
relacionados %s tradições culturais indíenas, bem como os a$etos %s Comunidades Tradicionais
da Ayahuasca e as demais mani$estações reliiosas presentes em nosso estado1
:9 Produ!ir material didático, em di$erentes linuaens e suportes, com a participaç#o de
representantes dos Centros +eliiosos das Comunidades Ayahuasqueiras, com "istas a subsidiar a
abordaem dos conte&dos relacionados %s hist3rias e tradições reliiosas das Comunidades
Tradicionais da Ayahuasca1
;9 )arantir a participaç#o das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca nas instâncias de
reestruturaç#o curricular de processo empreendido pela 4ecretaria de Bstado de Bducaç#o, bem
como na Bducaç#o Municipal, de modo a contribuir com a abordaem das diretri!es curriculares e
dos materiais didáticos e;istentes, asseurando o atendimento %s orientações reliiosas das
Comunidades Tradicionais da Ayahuasca1
<9 Criar e implementar um Prorama de Capacitaç#o "oltado aos pro$essores e demais $uncionários
das escolas p&blicas, sensibili!ando-os para o respeito %s comunidades ayahuasqueiras1
=9 +eali!ar um 4eminário de :iáloos Jnter-reliiosos, em parceria com a pela 4ecretaria de Bstado
de Bducaç#o, e em parceria com o Jnstituto BcumAnico (? e Política e outros representantes da CT
de Culturas Ayahuasqueiras1T REALI>ADO
?9 )arantir a participaç#o de representantes dos di"ersos Centros +eliiosos das Comunidades
Ayahuasqueiras e de representantes da Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras no (3rum
de Bnsino +eliiosoT REALI>ADO
@9 +e$ormar e re"itali!ar em caráter de urAncia, a estrutura $ísica da escola Jrineu 4erra e inclus-o
por decis-o do *órum da escola 0-o Francisco de Assis e dar especial atenç#o %s escolas
locali!adas nas áreas de especial interesse hist3rico e cultural, locali!adas no entorno dos Centros
+eliiosos das Comunidades Ayahuasqueiras1
A9 Apoiar os pro'etos e proramas educacionais 'á e;istentes nas comunidades tradicionais da
ayahuasca1
1B9 +eali!ar pro'eto piloto de ensino reliioso $ocado nas culturas tradicionais da ayahuasca, na escola
+aimundo Jrineu 4erra e inclus-o por decis-o do *órum da 1scola 0-o Francisco de Assis
119 Apoiar a reali!aç#o de proramas de $ormações t?cnicas e especí$icas para membros das
Comunidades Tradicionais da Ayahuasca tendo em "ista a produç#o de materiais didáticos,
pesquisa e produç#o de conhecimento T ANDAMENTO
TURISMO
'ro(o#t# * Semi+,rio-
19 (ormar uma Comiss#o com representantes das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca para
atuar no âmbito do Conselho Bstadual de Turismo, com "istas a emitir +esoluç#o reulamentando
as ati"idades turísticas nas comunidades citadas, em consonância com a reulamentaç#o do
C=/A:1
SACDE
'ro(o#t# * Semi+,rio-
)arantir a di"ulaç#o de pesquisas, com in$ormações precisas e consolidadas, disseminando amplamente
os resultados dessas pesquisas em toda sociedade, especialmente nos 3r#os p&blicos, de modo a coibir
5
mani$estações preconceituosas, reali!ando campanhas de sensibili!aç#o e combate ao preconceito 'unto
aos ser"idores p&blicos da 4a&de1
.1 Blaborar documento com propostas sobre o processo de coleta e doaç#o de sanue discutidas no
4eminário Comunidades Tradicionais da Ayahuasca > Construindo Políticas P&blicas para o Acre,
a ser assinado por todas as comunidades presentes, e encaminhado %s autoridades competentes1
01 +eali!ar o$icinas de sensibili!aç#o e campanhas de combate ao preconceito, em Postos de Coleta
de 4anue e nas Pnidades do QBM=AC+B de todo estado, com in$ormações especí$icas sobre a
utili!aç#o da Ayahuasca, arantindo a participaç#o de representantes das Comunidades
Tradicionais da Ayahuasca na de$iniç#o dos conte&dos a serem trabalhados1
K1 :ar "isibilidade as ações e ser"iços de caráter social desen"ol"idos pelas Comunidades
Tradicionais da Ayahuasca1
91 Jnstituir um canal de diáloo entre as comunidades ayahuasqueiras e as 4ecretarias Municipal e
Bstadual de 4a&de, a $im de discutir o uso de $itoterápicos utili!ados pelas Comunidades
Tradicionais da Ayahuasca1
R1 Jdenti$icar os Centros +eliiosos de Ayahuasca que se disponibili!em para ser"iços de atenç#o
primária da 4a&de1
Novas propostas - *órum:
1. 8stabelecer uma comissão &ara discutir e normati3ar o uso da !"a#uasca no tratamento de
de&endente +u2mico/ considerando a resolução do C,-!;.
2. < Promo'er estudos cient21icos sobre o uso da a"a#uasca no tratamento de de&endente +u2mico
$. 7a3er estudo da legislação em 'igor sobre os &rocedimentos +uanto a e5ig0ncia de !l'ará e=ou
laudo Sanitário &ara as igre>as/ &ela Coordenação unici&al de ?igil:ncia Sanitária/ &ara &osterior
encamin#amento.
(. Promo'er debate com os Consel#os dos &ro1issionais de sa@de/ no :mbito do estado e munic2&io
sobre uso da a"a#uasca &or doadores de sangue no Hemoacre/ no sentido de se elaborar
normati'a sobre o assunto.
SEDURAN7A 'CBLICA
'ro(o#t# * Semi+,rio-
.1 Asseurar o li"re e;ercício e seurança dos cultos e práticas reliiosas das Comunidades
Tradicionais da Ayahuasca, e de seus $reqUentadores, em Plano a ser elaborado pela 4ecretaria
de 4eurança P&blica, contendo5 calendário anual, roteiro de rondas, demandas e especi$icidades
de cada Centro +eliioso1
01 Construir um canal de diáloo entre os Centros +eliiosos e a 4eurança P&blica, de modo a
possibilitar a adoç#o de medidas de seurança, que considerem as especi$icidades de cada um
dos di"ersos Centros +eliiosos das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca1
K1 Produ!ir uma cartilha para di"ulaç#o e populari!aç#o da +esoluç#o do C=/A:1
91 )arantir a e;clus#o da Ayahuasca na Cartilha do P+=B+:, atra"?s de encaminhamento da
Assembl?ia @eislati"a do Bstado do Acre - A@BAC1
Nova Proposta - Fórum:
1. Constituir uma comissão &ara 1a3er gestão >unto a Pol2cia 7ederal no sentido de +uestionar os
&rocedimentos +ue 'em sendo adotados em n2'el local/ a &artir da Portaria da ;ireção %eral da
Pol2cia 7ederal em Aras2lia/ +ue determinou a&reensão da a"a#uasca como droga e incineração
da mesma >unto com entor&ecentes.
MEIO AMBIENTE
6
'ro(o#t# * Semi+,rio-
1. )arantir celeridade na apro"aç#o da +esoluç#o que reulamenta a coleta e o transporte do cip3 e
da $olha, ainda este semestre, considerando as especi$icidades dessa ati"idade, para $ins de
licenciamento e monitoramento ambiental Dbai;o impacto ao meio ambiente, ausAncia de $ins
lucrati"os, utili!aç#o de m?todos tradicionais61T REALI>ADO
2. (ormali!ar um )rupo de Trabalho D)T6, no âmbito do JMAC, com a participaç#o das comunidades
para o monitoramento da implementaç#o da +esoluç#oT 2esolu(-o 3& implementada e em
*uncionamento
$. +eali!ar campanhas, com $oco nos ser"idores dos 3r#os de Meio Ambiente, de modo a
sensibili!á-los para o diáloo respeitoso com as comunidades ayahuasqueiras, especialmente em
relaç#o %s práticas tradicionais de preser"aç#o reali!adas por essas comunidades >
CONTEM'LADO1
(. Jncenti"ar os processos de culti"o, arantindo sua sustentabilidade, atra"?s do prorama do Ati"o
(lorestal e outros1
*. :isponibili!ar pro$issionais quali$icados do ser"iço p&blico, como responsá"eis t?cnicos pela
elaboraç#o de planos de culti"o e mane'o, con$orme as demandas dos Centros das Comunidades
Tradicionais da Ayahuasca1
Nova proposta - Fórum
4/ Criar uma Comissão e=ou &romo'er uma mobili3ação da comunidade &ara acom&an#amento da
!P!RIS
URBANISMO
'ro(o#t# * Semi+,rio-
1. Construir políticas de urbani!aç#o para as Comunidades Tradicionais da Ayahuasca e seu
entorno, arantindo inter$ace com os mecanismos de proteç#o ambiental e patrimonial, a serem
estabelecidas em comum acordo com essas comunidades1
2. Promo"er discuss#o con'unta entre a 4ecretaria Bstadual de Qabitaç#o, 4ecretarias Municipais de
Meio Ambiente e de )est#o Prbana e (undaç#o )aribaldi *rasil - ()* "isando de$inir um modelo
de ocupaç#o que "alori!e e $ortaleça as identidades das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca1
$. )arantir celeridade na elaboraç#o do Plano de Mane'o da Vrea de Proteç#o Ambiental +aimundo
Jrineu 4erra > APA+J4, bem como a participaç#o das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca no
processo de construç#o desse Plano, 'unto a 4ecretaria Municipal de Meio Ambiente > 4BMBJA, e
o en"ol"imento da (undaç#o )aribaldi *rasil - ()*, 4ecretaria Municipal de )est#o Prbana -
4M:)P, 4ecretaria Bstadual de Qabitaç#o - 4BQA*, arantindo assim, um modelo de ocupaç#o
que "alori!e e $ortaleça as identidades locais1
(. Promo"er urbanismo com $eições mais ama!<nicas para o Bstado do Acre, respeitando os modos
de "i"er das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca1T Proposta de e$clus-o aprovada pelo
*órum+ visto ,ue n-o *a5 parte das a()es da CT/
*. :iscutir, elaborar e implementar o Plano de )est#o para as Vreas de Bspecial Jnteresse Qist3rico
reistradas no Plano :iretor de +io *ranco, em discuss#o com as Comunidades Tradicionais da
Ayahuasca, buscando minimi!ar os impactos da urbani!aç#o na áreas e entorno, com suporte
e$eti"o da 4ecretaria Municipal de Meio Ambiente > 4BMBJA, 4ecretaria Municipal de )est#o
Prbana - 4M:)P, 4ecretaria Bstadual de Qabitaç#o - 4BQA*, (undaç#o )aribaldi *rasil > ()*1
B. )arantir que as áreas das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca se'am reconhecidas e
reistradas, pelo Bstado e Municípios onde este'am locali!adas, como Vreas de Bspecial
7
Jnteresse Qist3rico Cultural, asseurando esse reconhecimento no plane'amento urbano, de
maneira a minimi!ar os impactos da urbani!aç#o dessas áreas e seu entorno1
C. +eulamentar que a distância entre os con'untos habitacionais e as Tradicionais da Ayahuasca
se'a maior, arantindo a construç#o de equipamentos urbanos que o$ereçam ser"iços p&blicos e
se ad?qUem as $ormas habitacionais tradicionais, $ortalecendo e respeitando as identidades
ama!<nicas1
D. Promo"er a participaç#o das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca, atra"?s da CT, na re"is#o
do Plano :iretor de +io *ranco e demais instrumentos de plane'amento urbano, com o ob'eti"o de
asseurar a con$iuraç#o de um conceito ama!<nico de urbanismo1
E. )arantir a implementaç#o de iluminaç#o p&blica e pro'eto de arbori!aç#o com esp?cies
adequadas, nas "ias que d#o acesso aos Centros Ayahuasqueiros1
+io *ranco > Acre, ., de /o"embro de 0,.01
:ocumento com as no"as propostas elaborado pelos participantes do 1º Fórum Setori! "e Cu!tur#
A$%u#&ueir# de +io *ranco, apresentado e apro"ado, por consenso, pela Plenária1

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful