Você está na página 1de 9

UNIJU - UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

DEPARTAMENTO DE CINCIAS EXATAS E ENGENHARIAS DCEENG


CURSOS DE ENGENHARIA CIVIL, ELTRICA E MECNICA
MECNICA ESTRUTURAL II
Referncias: Notas de aula criadas a partir do material didtico dos professores:
Marco Pinheiro (UFSM) , Valdi Spohr (UNESC) e Lus Fernando Martha (UFRJ).
Livro de suporte: Anlise de Estruturas Conceitos e mtodos bsicos (Martha, 2010)
Prof. Eng. Civil Jeancarlo Ribas
jeancarlo.ribas@unijui.edu.br
jeancarlo.ribas@gmail.com

1.DEFORMAES EM VIGAS
1.1 Mtodo da dupla integrao da equao diferencial da linha elstica
Curvatura da linha
neutra da viga no
regime elstico
EI
M 1
=

M: momento fletor
E: mdulo de elasticidade
I: momento de inrcia da seo transversal em relao a linha neutra
Para vigas submetidas a carregamento transversal:
equao valida em qualquer seo transversal;
momento fletor e a curvatura variam com a seo;
EI
M(x) 1
=

OBJETIVO:
Obter uma relao entre a deformao y e a distncia x do
ponto de deformao em relao a qualquer origem fixada.
A relao obtida a equao da LINHA ELSTICA
y
3/2
2
2
2
dx
dy
1
dx
y d
1

+
=

x
A B
Sabe-se que a curvatura de uma funo f(x) plana em um ponto (x,y)
dada por:
Para a linha elstica de uma viga, a declividade dy/dx muito pequena.
Vigas prismticas, EI constante
0
2

dx
dy
Tem-se, ento:
2
2
dx
y d 1
=
EI
M(x)
dx
y d
2
2
=
Vigas de seo varivel, EI uma
funo de x
EI(x)
y(x)
Integrando ambos os lados da equao:
Nas vigas, muito pequeno
Na deformada de uma viga, (x) o
ngulo que a tangente curva em
um ponto Q forma com a horizontal
(x)
M(x)
dx
y d
EI
2
2
=
1
x
0
C dx M(x)
dx
dy
EI + =

pode-se escrever:
x
(x) tg
dx
dy
=
(I)
Pode-se escrever:
As constantes C
1
e C
2
so determinadas a partir de CONDIES
DE CONTORNO
A equao (I) define a DECLIVIDADE
A equao (II) define a FLECHA
1
x
0
C dx M(x) (x) EI + =

Integrando a equao (I), obtm-se:
2 1
x
0
x
0
C x C dx M(x) y(x) EI + + =

(II)
em qualquer
ponto da viga
Exemplos de condies de contorno
Viga engastada e livre
y
B
= 0

B
= 0
Viga bi-apoiada
Viga bi-apoiada com balano
A
A B
y
A
= 0 y
B
= 0
y
A
= 0 y
B
= 0
Exemplos
(1) Determinar a equao da linha elstica, a flecha e a declividade no
ponto A da viga em balano AB
P
A B
A
B
(2) Determinar a equao da linha elstica e a flecha mxima da viga
prismtica simplesmente apoiada AB. Usar L = 4 m, q = 40 kN, E = 200
GPa, I = 300 10
6
mm
4
.
q
L
L
) 2L + x 3L - (x
6EI
P
- y
3 2 3
=
) L - (x
2EI
P
-
2 2
=
2EI
PL
2
A
=
3EI
PL
- y
3
A
=
Para 0 x L
x) L - 2Lx (-x
24EI
q
y
3 3 4
+ = ) L - 6Lx (-4x
24EI
q
3 2 3
+ =
2
L
x em ,
384EI
5qL
y
4
max
= =
y
max
= -2,22 mm
Exemplos
(3) Determinar para a viga prismtica indicada, a flecha e a declividade
no ponto C.
P
A B
A
B
(4) Para a parte AB da viga, pede-se:
a) Deduzir a equao da linha elstica;
b) determinar a flecha mxima;
c) calcular y
mx
para os dados
E = 200GPa, I = 301 10
6
mm
4
, P = 220 kN, L = 4,5m e a = 1,2m
L/4
L
C
a
P
3L/4

Você também pode gostar