Você está na página 1de 3

P a g e

| 1

QUAL É MAIS FÁCIL…”

MENSAGEM AOS PROFESSORES DO S&I DE PORTO ALEGRE E REGIÃO METROPOLITANA

CONVENÇÃO DE PROFESSORES

PORTO ALEGRE, 26 DE JULHO DE 2014.

No término deste nosso encontro, fico feliz por tudo o que aprendemos juntos.

Acredito, que somente poderemos alcançar nossa plena estatura como professores do evangelho, quando nos reunimos e praticamos. Estes são momentos onde “afiamos o machado” e assim podemos alcançar maiores resultados.

Gostaria de embasar esta mensagem em um episódio na vida do Senhor Jesus Cristo. Encontramos em Marcos 2:1-13:

E

alguns dias depois entrou outra vez em Cafarnaum, e soube-se que estava em casa.

E

logo se ajuntaram tantos, que nem ainda nos lugares junto à porta cabiam; e anunciava-lhes a palavra.

E

vieram ter com ele conduzindo um paralítico, trazido por quatro.

E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava, e, fazendo um

buraco, baixaram o leito em que jazia o paralítico.

E

Jesus, vendo a fé deles, disse ao paralítico: Filho, perdoados estão os teus pecados.

E

estavam ali assentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo:

Por que diz este assim blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus?

E Jesus, conhecendo logo em seu espírito que assim arrazoavam entre si, lhes disse: Por que arrazoais sobre

estas coisas em vossos corações? Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados; ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda? Ora, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados (disse ao paralítico),

A

ti te digo: Levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa.

E

levantou-se e, tomando logo o leito, saiu em presença de todos, de sorte que todos se admiraram e

glorificaram a Deus, dizendo: Nunca tal vimos.

E tornou a sair para o mar, e toda a multidão ia ter com ele, e ele os ensinava.

Uma de nossas Prioridades do Sistema é alcançar mais um. Não consigo imaginar que após aprendermos como ensinar como o Salvador não desejaremos também alcançar cada jovem do seminário e instituto que esteja sob nosso cuidado. Afinal a prioridade é muito razoável pois tem como verbo de ação, alcançar, ou seja está perto é possível!

Vejamos como podemos ser inspirados nesta busca por meio da vida de Jesus Cristo.

Jesus começou a tornar-se muito conhecido em Cafarnaum. Ele havia mudado para lá. Imagino que gostava de caminhar pelas areias do Lago de Genesaré. Lá conheceu Pedro e João e outros amigos que viriam a ser seus discípulos mais chegados.

P a g e

| 2

Nesta ocasião, ao saberem que Jesus havia retornado para sua casa, após uma breve viagem, vieram e encheram a casa, a ponto de não haver lugar nem à porta. Cristo como de praxe os ensinava.

Quando acabarem este longo período de férias, seus alunos voltarão e, como estas pessoas encherão suas classes. Vocês tem estes alunos, aqueles que esperam ansiosamente que você “volte para Cafarnaum”, estes já sabem onde você “mora” e sem nenhum convite especial estarão sentados a sua volta no primeiro dia de aula.

Naquele dia Jesus ensinava dentro da casa, então, quem sabe alheio ao que se passava lá fora, eis que um grupo aproximava-se. Quatro homens carregando uma maca, nela um paralítico, talvez pessoa conhecida na pequena vila.

Ao que parece não encontram uma boa recepção, pois afinal não lhes foi permitido entrarem na casa de Jesus. Estes não se deram por vencidos, determinados, subiram ao eirado e cuidadosamente, retiram a cobetura da casa e então baixaram na maca o paralítico que traziam.

Eu imagino a surpresa de todos os que estavam ali, eu imagino um sorriso na face de Jesus. Que demonstração de amizade destes anônimos amigos.

Cristo viu a fé destes amigos, e surpreendentemente, perdoa os pecados do paralítico, antes

de curar o mal aparente, a paralisia, Ele cura o mal interior e oculto do enfermo.

Então lendo os pensamentos de seus críticos, pergunta: “Qual é o mais fácil?” Perdoar pecados ou fazer um paralítico caminhar? Então para que não houvesse dúvida, ordena ao paralítico que caminhe e leve sua cama consigo.

O que aprendo com esta história?

a) Por mais cheia que a sala esteja, sempre tem alguém que não veio na aula; Mesmo para Jesus era muito difícil ter todos os seus alunos diante dele. Porém mesmo enquanto ele estava na sala ensinando, havia pessoas que motivadas por suas experiências com Ele, sentiam a necessidade de chegar atrasados para a aula para trazerem alguém que sozinho não poderia vir.

b) Unidos com outros líderes podemos trazer mais um; E que paralítico pesado! Precisou de quatro homens para carregá-lo. As vezes é difícil trazer um jovem diante de Jesus. Mas se usarmos nossa influência podemos motivar que Bispos, Presidentes de Moças e Rapazes, Professores dos Jovens, Mestres Familiares e Professoras Visitantes. Estejam trazendo, mesmo na maca, nossos alunos que padecem de uma paralisia espiritual. Não podemos fazer tudo sozinhos.

c) Não desistir diante de uma “cara feia”; Não sei qual a distância percorrida, mas às vezes esta não é a pior parte. Ouvir que não há lugar para mais um ou uma recepção fria, é no minimo desanimador. Jesus sabia o que era isso, sua mãe deve ter contado para Ele que ouvira isso na porta do estalajadeiro. Mas estes homens não se deram por vencidos.

d) Precisamos ser criativos quando trata-se de “alcaçar mais um”; Estes amigos fizeram algo fantástico e que exigiu mais esforço, afinal, subir escada com algo pesado e imóvel não é fácil. E aí, mesmo desafiando o bom senso, abriram um buraco no telhado da casa de Jesus, e novamente esforço para baixar a maca bem na frente de Jesus. O melhor lugar! Que coragem!

P a g e

| 3

e) Aqueles que são colocados diante de Jesus precisam sair diferentes de como chegaram; Aqueles que serão colocados diante de vocês precisam ser impactados na primeira experiência. Eles precisam sair andando, para que possam voltar andando e por conta própria para sua classe. A sequência de tratamento do mal do homem por Jesus nos dá o caminho. O processo de cura de dentro para fora. Pra nós pode parecer tudo muito difícil, mas não para Jesus. Tudo é fácil para Jesus, tudo é fácil se eu envolver Jesus em minhas aulas e em minha busca em alcançar mais um.

Oro pelo seu sucesso e sei que se aplicarmos os conselhos e instruções que recebemos nos treinamentos tudo ficará mais fácil.