Você está na página 1de 7
Informativo das Missionárias e Missionários Xaverianos no Brasil | Setembro - Novembro 2014 | Ano

Informativo das Missionárias e Missionários Xaverianos no Brasil | Setembro - Novembro 2014 | Ano 15 - Nº 63

Informativo das Missionárias e Missionários Xaverianos no Brasil | Setembro - Novembro 2014 | Ano 15
Informativo das Missionárias e Missionários Xaverianos no Brasil | Setembro - Novembro 2014 | Ano 15
Informativo das Missionárias e Missionários Xaverianos no Brasil | Setembro - Novembro 2014 | Ano 15
Informativo das Missionárias e Missionários Xaverianos no Brasil | Setembro - Novembro 2014 | Ano 15

EDITORIAL

Missão para libertar

Pe. Rafael Lopez Villasenor

Missão para libertar é o tema da Campanha Missionária de 2014, que tem como lema “Enviou-me para anunciar a libertação” (Lc 4,18). A reflexão do mês missionário retoma a Campanha da Fraternidade deste ano, quer continuar a reflexão da realidade do tráfico humano como parte da escravidão do nosso tempo. O tema e o lema chamam a atenção sobre este assunto em suas diversas expressões: a exploração do trabalho; a exploração sexual; a extração de órgãos; e o tráfico de crianças e adolescentes para adoção. A temática é de grande desafio para a missão de hoje.

O tráfico humano consiste na ação de comercializar, escravizar, explorar, privar vidas, é uma das piores formas de violação dos direitos humanos. As vítimas

são pessoas em vulnerabilidade, obrigadas a realizar trabalhos forçados sem remuneração, como

além do

prostituição, serviços braçais, domésticos comércio de órgãos removidos.

Geralmente as vítimas chegam endividadas ao destino

de "trabalho". Elas devem pagar valores elevadíssimos pela viagem, hospedagem, documentação,

A dívida toma grandes

proporções de forma que nunca poderá ser paga. A maioria dos casos são homens e mulheres que buscam garantir a própria sobrevivência e que, por engano ou necessidade, acabam envolvidos em redes de tráfico.

alimentação, roupas

Infelizmente, o Brasil está entre os dez países com mais vítimas do tráfico internacional de pessoas. Existe a exploração de seres humanos em vários locais do país e nas mais diversas atividades e tipos de vítimas, vai desde o atleta mirim de escolinha de futebol a modelo fotográfico e de crianças para adoção à garotas de programas em bordéis.

crianças para adoção à garotas de programas em bordéis. Olhando para essa realidade de escravidão e

Olhando para essa realidade de escravidão e de morte à luz da Palavra de Deus, percebemos que a missão de Jesus é também nossa missão: libertar os pobres e os oprimidos (Lc 4, 15-30). Jesus é o aliado dos pobres e dos oprimidos, é o libertador. O programa de Jesus prevê não só a libertação dos oprimidos, marginalizados e excluídos, mas também a plena reintegração na sociedade, com a recuperação da vida em abundância.

Também o Papa Francisco nos convida para que a nossa missão seja sempre libertadora e encarnada nas limitações humanas como doação para fortalecer a

vida: "De fato, os que mais desfrutam da vida são os que deixam a segurança da margem e se apaixonam pela

missão de comunicar a vida aos demais

A vida se

alcança e amadurece à medida que é entregue para dar vida aos outros. Isto é, definitivamente, a missão" (EG

10).

Ainda este número do Informativo Família Xaveriana quer dar um destaque especial para a celebração dos 70 anos do SIM da fundadora das Missionárias de Maria Xaverianas, a Madre Celestina Bóttego, um SIM da missão libertadora em favor da vida e do Reino de Deus, que suscitou uma nova congregação missionária feminina, cheia de esperanças e de ousadias no

Família Xaveriana | Expediente

DIRETOR Rafael López Villasenor

REDAÇÃO Alfiero Ceresoli | Cláudio Marinoni Elena Conforto | Simone Lopes

JORNALISTA RESPONSÁVEL J. Eugenio Menezes - MTB

21.183.83/87/SP

REVISÃO Sônia Maria Fischer de Lima

PROJETO GRÁFICO/DIAGRAMAÇÃO Fernanda Schünemann Frantz

IMPRESSÃO

Gráfica Exklusiva

FAMÍLIA XAVERIANA Rua Victorio Viezzer, 101 - Vista Alegre 80810-340 | Curitiba-PR Fone: (41) 30794101

ATENDIMENTO AO LEITOR

rafamx65@gmail.com

FOTOS Indicadas e Acervo da Congregação Xaveriana

WEBSITES

www.xaverianos.org.br

www.xaverianas.com

www.xaverianas.blogspot.com

Para colaborar com o nosso serviço de evangelização, envie sua contribuição para as obras missionárias:
Para colaborar com o nosso
serviço de evangelização, envie
sua contribuição para as obras
missionárias:
Família Xaveriana
Sociedade São Francisco Xavier
Caixa Econômica Federal
Ag. 0374 | Conta: 2665-3
CNPJ: 76.619.428/0001-89

70 ANOS DAS MISSIONÁRIAS DE MARIA - XAVERIANAS

Uma ideia vinda do alto

Carla Zagato, mmx

Uma ideia pode ser o princípio de muitas coisas. E se a ideia for justa, ela pode ter começado muito em alto.

Pe. G. Spagnolo

Revisitando com um olhar da fé, a história das origens das Missionárias de Maria-Xaverianas, percebe-se que foi mesmo uma ideia vinda do alto, como um fio providencial, que ligou entre eles fatos e pessoas. Isso aconteceu de tal maneira que se cruzaram disposição humana e vontade Deus para a realização de um designo de salvação que somente Ele conhece e leva a cumprimento.

O carisma se fez carne e desenvolveu-se graças ao Pe. Giacomo Spagnolo, missionário Xaveriano, e a Madre Celestina Bóttego, escolhidos em lugares, tempos, e modos diferentes para concretizar o sonho que já foi de São Guido Maria Conforti, fundador dos Missionários Xaverianos, e que eles realizaram.

Era a quaresma do ano de 1942. Pe. Giacomo tinha na época 30 anos. Uma frase jogada aí, quase que por acaso e, no momento, deixada cair como coisa de pouca importância, foi a primeira fagulha de um fogo que continuará acesa no tempo, alimentado pela paixão para o anúncio.

acesa no tempo, alimentado pela paixão para o anúncio. Cartão do Cristo de Velasquez enviado pelo

Cartão do Cristo de Velasquez enviado pelo Padre a Madre Celestina

do Cristo de Velasquez enviado pelo Padre a Madre Celestina Para a realização da Congregação era

Para a realização da Congregação era necessário procurar uma pessoa apta e disposta a colaborar. O nome de Celestina Bóttego aparece pela primeira vez no diário do Padre Giacomo, na data de 2 de julho de

1943.

Celestina Bóttego, na época da proposta do Pe. Giacomo era uma mulher de quase 48 anos, docente de inglês em algumas escolas de Parma e também professora dos estudantes Xaverianos. Desde jovem, sob a guia de um insigne mestre do espírito, um abate Beneditino; ela tinha-se consagrada ao Senhor como Oblata Beneditina. Aderir à nova proposta significaria para ela uma mudança total de rota: a renúncia a um projeto de vida já bem delineado que até então achava definitivo como vontade de Deus. Como podia imaginar Celestina Bóttego, que o Senhor queria dela algo diferente, algo mais do que já estava fazendo? Mais procurava em si as razões para justificar o seu não, mais se sentia confusa e inquieta.

Chegou-se assim a Páscoa do ano de 1944. Já se passaram 70 anos do dia em que Pe. Giacomo, como reitor do Instituto Teológico dos xaverianos, enviou os votos a todos os benfeitores e também à professora Bóttego. Mas ao cartão com os votos para a senhorita acrescentou outro com a imagem do Crucifixo do Velázquez. Atrás escreveu somente uma palavra TUDO! Com isso o missionário queria manifestar a completa doação de Jesus e a sua espera de um dom total por parte da criatura.

Aquela imagem e àquele TUDOforam mais eloquentes do que qualquer discurso. Após outro trabalho interior, levaram Celestina Bóttego a fazer cair dentro de si toda resistência até dizer o seu SIM. Era o dia 24 de maio de 1944!

Celestina Bóttego a fazer cair dentro de si toda resistência até dizer o seu SIM. Era
70 ANOS DAS MISSIONÁRIAS DE MARIA - XAVERIANAS Um sim para o Reino Fernanda Tettamanzi

70 ANOS DAS MISSIONÁRIAS DE MARIA - XAVERIANAS

70 ANOS DAS MISSIONÁRIAS DE MARIA - XAVERIANAS Um sim para o Reino Fernanda Tettamanzi Fé

Um sim para o Reino

Fernanda Tettamanzi Fé viva e disponibilidade ao querer de Deus O gesto dos braços abertos,
Fernanda Tettamanzi
viva e disponibilidade ao querer de Deus
O gesto dos braços abertos, a expressão serena do rosto, irradiando paz, é a imagem da Madre gravada
no meu coração. Seus escritos deixam transparecer algo do mundo interior desta mulher, que atinge a
medida alta da vida cristã. Ela chegou a dizer seu SIM, depois de uma luta interior, que teve como êxito a
entrega total de si mesma. Fazer memória deste SIM é para mim encorajamento a me deixar atrair para
dentro deste mistério: fé viva e disponibilidade plena ao querer de Deus. “Como tudo se simplifica
quando se contempla a vida à luz da fé”, ela escrevia. Uma simplificação, que é fruto de um assíduo cultivo
da vida interior, unificação de afetos, pensamentos, vontade ao redor do centro, o Senhor Jesus,
procurado, amado e seguido ao longo da vida inteira. É encorajamento a sair da mediocridade, para acolher,
sempre de novo, a graça de uma vida inteiramente doada a Cristo e aos/às irmãos/às. Na alegria da
comunicação do Evangelho. Estes são traços evidentes na figura da Madre, na qual resplandece a feminilidade
realizada. É a dimensão mariana, que João Paulo II apresentava como: “os reflexos de uma beleza, que é espelho dos
mais elevados sentimentos que o coração humano pode albergar: a totalidade do dom de si por amor; a força que é
capaz de resistir aos grandes sofrimentos; a fidelidade sem limites, a operosidade incansável e a capacidade de
conjugar a intuição penetrante com a palavra de apoio e encorajamento” (Redemptoris Mater, n. 46).
Fernanda Tettamanzi, Abaetetuba (PA)
Em 1957
Na década de 50, o papa Pio XII apelou às congregações, para que enviassem missionários para a
América Latina, pois havia muita carência de assistência espiritual. Os nossos fundadores tomaram
em consideração o apelo e decidiram enviar um primeiro grupo de irmãs. Era o dia 20 de maio de
1957, quando no porto de Gênova, embarcávamos nós três ir. Gianna Lingiardi, ir. Elisa Caspani e
eu acompanhadas pela madre Celestina Bóttego.
Difícil descrever todo o encanto e a emoção dos primeiros momentos da chegada. A imagem do
Cristo Redentor de braços abertos que nos acolhia, parecia nos dizer: "Não tenhais medo: esta é a
sua segunda pátria que vos acolhe com carinho”. Anna Chiletti (falecida em Londrina em 2012).
atualidade das virtudes da Madre
na missão hoje
Celebrar os 70 anos da nossa congregação e 70 anos do SIM da Madre é
um convite a rever a nossa espiritualidade missionária e o nosso jeito de
ser Missionárias de Maria - Xaverianas. Em cada etapa da minha
caminhada como Xaveriana foi acrescentado aspectos novos da
personalidade e espiritualidade da nossa Madre que muito acrescentou
a minha também. Nesses últimos anos foram-me aumentados elementos
essenciais e inovadores para a Missão, vou citar três:
1. Abertura e diálogo com as pessoas das outras religiões: aquilo que me
tocou nesse aprofundamento foi justamente a maneira de como fazer o
diálogo. A nossa Madre nos deu o exemplo, um diálogo de amizade, de
confiança, de testemunho de fé e coerência de vida.
2. Relação com os pobres:
eu sinto orgulho e alegria ao conhecer melhor a afinidade
Lindomar Teixeira de Souza
que a Madre tinha com os excluídos, relação de respeito, de encontro, de solidariedade e
promoção humana.
3. Sua sensibilidade à Educação, ao ensino dos pequenos, à formação, à cultura.
Esses aspectos são provocações atualíssimas para a nossa maneira de realizar a missão hoje de maneira aberta,
humilde e inteligente. Lindomar Teixeira de Souza, Yagoua (Camarões)
Um SIM que mudou a vida Tem um sentido profundo, justo e válido celebrar o
Um SIM que mudou a
vida
Tem um sentido profundo, justo e
válido celebrar o 'Sim' da Madre
e os 70 anos de fundação da
Congregação.
Primeiramente quero cantar:
”Bom é louvar ao Senhor nosso
Deus”, cantar, louvar e
agradecer, fazer memória pelos
dons que Madre Celestina
Bottego recebeu e pela fundação
de mais uma Família missionária
para a Igreja.
A Madre era uma pessoa bem
estruturada, com boa presença, rica de meios,
Elisa Caspani
dons humanos e morais, mas, sobretudo espirituais
que fez de sua vida uma doação a Deus, à igreja e à sociedade nas
diversas etapas de sua vida; indo ao encontro às necessidades com
generosidade, doando simpatia e alegria a muitas pessoas e
famílias.
O que admiro nela foi a mudança repentina e radical e sem dúvida
sofrida ao aceitar a proposta de assumir o início da fundação. Isso
comportava uma ruptura sem limites em escolhas já feitas e bem
sucedidas. Em 1944, padre Giacomo enviou os votos pascais num
cartão com o Crucifixo do Velásquez, com uma única palavra
“TUDO”. Isso mudou completamente sua vida assumindo o Plano
de Deus que solicitava sua pessoa. Diante da gruta de Nossa
Senhora de Lourdes, com a presença do padre Giacomo disse seu
'SIM' a Deus e daí em diante nenhum outro projeto teve espaço em
seu coração a não ser de cumprir fielmente o que Deus pediu a sua
vida, uma mudança total. Este é o motivo para celebrar, agradecer
A
70 anos do 'Sim' e os 70 anos de Fundação.
Elisa Caspani, Abaetetuba (PA).
os
A partir de cima: Elisa Caspani, Anna Chiletti à esquerda, no
centro Gianna Lingiardi e à direita a Madre Celestina Bóttego.
No SIM de Madre Celestina muitos outros Megumi Kawano Agradeço ao Senhor por este grande
No SIM de Madre Celestina muitos outros
Megumi Kawano
Agradeço ao Senhor por este grande dom patrimonial: o SIM da Madre. Estou segura
que foi o Espírito Santo a guiar-nos e por isso chegamos aos 70 anos. Penso que isso
seja um sinal de que Ele queria a nossa Congregação como um instrumento para o seu
Reino. Com o SIM da Madre a nossa família começou. Com o seu SIM, a Madre se
tornou a primeira Xaveriana. Aquele primeiro SIM que a Madre disse não acabou 70
anos atrás, mas está continuando e se renova através do SIM de cada irmã. Se não
houvesse o SIM da Madre, não existiriam os nossos SIM. Com o SIM que todas as irmãs
dizem a cada dia e a cada momento, a nossa Congregação chegou aos 70 anos. E naquela
continuidade do SIM eu também coloquei o meu. Isso me dá uma grande alegria. Sabemos que
há algum SIM que não é dado facilmente, mas superando alguns sofrimentos: incompreensão na
nova cultura, doença, solidão, etc
Acredito que estes SIM sejam mais fortes. Ainda hoje conservamos este dom na
nossa família missionária e o renovamos dia após dia. Megumi Kawano, Sennan (JAPÃO)

70 ANOS DAS MISSIONÁRIAS DE MARIA - XAVERIANAS

Celestina Bóttego

A venerável

Bóttego nasceu em Ohio, EUA,

no ano de 1985. Seu pai era

italiano e sua mãe irlandesa. Com a idade de 15 anos, foi para a Itália, ocasião em que C e l e s t i n a a p r e n d e u a conhecer e amar também as suas raízes italianas. Soube fundir o melhor das duas culturas que a tinham gerado e que, providencialmente, a

Madre

Celestina

a tinham gerado e que, providencialmente, a Madre Celestina prepararam à missão de ser o elo

prepararam à missão de ser o elo entre povos

de culturas diferentes.

Em 1935 foi convidada para ensinar inglês

no

Xaverianos. Naquela época não era comum uma mulher ensinar num seminário e Celestina foi presença natural e luminosa também naquele ambiente. Dar início à família das Missionárias de Maria - Xaverianas, foi uma escolha não programada, tanto para o Padre Giacomo Spagnolo como para Madre Celestina. São fatos que a vida reserva para quem se torna disponível à vontade de Deus.

curso de teologia dos Missionários

Celestina Bóttego adolescente
Celestina Bóttego adolescente
de teologia dos Missionários Celestina Bóttego adolescente Celestina Bóttego no Congo, África Poema de Vera

Celestina Bóttego no Congo, África

Poema

de Vera Nascimento de Gouveia lmmx

Madre Celestina que linda flor, Na vocação nos encantou, Jovem Senhora nos ensinou, que o amor nos libertou.

Celestina Italiana, mulher humilde e decidida, Professora que ensinou, que o saber vem do amor.

Celestina mulher da alegria, que o seu sorriso transmitia paz, força e união, que no seu tudo, nasceu a congregação.

Xaverianas eis a missão, que em todo continente a Visitação, hoje no Brasil, a celebração da congregação.

TESTEMUNHO

Bênçãos e Misericórdia: bodas de Ouro Sacerdotal

Pe. Alfiero s.x.

Até hoje estou com saudade da minha oficina de serralheiro. Comecei a trabalhar quando tinha onze anos e não foi um abuso sobre uma criança, mas o orgulho de ser grande, de trabalhar mesmo quando, nos primeiros meses não ganhava, mas aprendia. Em pouco tempo passei a ser hábil em transformar qualquer barra de ferro em peças artísticas. É maravilhoso ver aquela matéria incandescente te obedecer e, golpe após golpe, tomar as formas que eu queria.

Todo fim do mês passava na oficina uma meia dúzia de adolescentes para recolher os restos do ferro, os pedacinhos que sobravam e que eram jogados no lixo. Certa vez fiquei curioso: «Que vocês fazem com isso?

Não servem para nada. Quem são vocês?». «Somos o grupo missionário da paróquia, recolhemos jornais, ferro, selos. Organizamos todo o material para valer mais e vendemos para ajudar um missionário que está

na Nigéria». Paróquia? Missionário? Nigéria?

Fiquei

curioso, fiquei amigo e em poucos meses estava no grupo.

Mais uma experiência maravilhosa, trabalhar para que um missionário tivesse possibilidade de anunciar

Cristo e o seu evangelho em outro país, no coração da África. Encontrei amigos, encontrei os sacerdotes da paróquia, pessoas excelentes, encontrei Jesus Cristo. Este encontro me jogou numa crise profunda e fecunda: «Será que a este meu Amigo vou dar só a sobra do ferro? O refugo?». É verdade que agora estava dando os fins das

semana para recolher, organizar, vender

merece mais

deixar o meu trabalho. Devo ser sincero, o resto podia deixar, mas o orgulho de manejar o ferro, criar peças sempre novas não podia deixar. Mas Ele foi mais forte e foi no seminário aos 18 anos com os pequenos de onze pois não tinha feito estudos se não o básico; a noite desenho e matemática para me aprimorar no meu trabalho.

Ele

Me apavorava o pensamento de

Assim é que iniciou a minha formosa aventura da fé. Hoje posso cantar as glórias do Senhor, posso rever a minha longa existência repetindo: «Eterna é sua misericórdia».

Eterna é sua misericórdia, pois encontrei uma família missionária, os xaverianos, que me acolheram, encontrei um Fundador, são Guido Maria Conforti, que amo e do qual me sinto amado, encontrei e tento viver uma espiritualidade e um carisma que se tornou desde os primeiros anos de seminário o meu carisma:

missão entre os não cristãos, consagração religiosa, fraternidade em comunidade, sacerdócio.

Cinquenta anos! Pediram-me e tentei realizar muitos serviços, mas afinal sempre foi uma só ocupação:

aquecer os corações de amor para o Pai, e transformá- los pelo calor do Espírito em Filhos de Deus, irmãos de Jesus Cristo. Será que ainda estou forjando como nos primeiros anos de minha vida? A Deus toda honra e

glória.

primeiros anos de minha vida? A Deus toda honra e glória. Junto com o Pe. Alfiero,

Junto com o Pe. Alfiero, também fazem cinquenta anos de missa o Pe. Domenico Costella e o Pe. Dante Volpini, que trabalhou muitos anos no Brasil, atualmente na Itália. Eles foram ordenados em Parma, Itália em 25 de outubro de 1964.

Eles foram ordenados em Parma, Itália em 25 de outubro de 1964. Pe. Alfiero Pe. Domenico
Pe. Alfiero Pe. Domenico Costella Pe. Dante Volpini
Pe. Alfiero
Pe. Domenico Costella
Pe. Dante Volpini

NOTÍCIAS

Páscoa do Pe Alessio Cabras

Em 26 de junho de 2014, em Londrina (PR) faleceu o Pe Alessio, aos 83 anos. Nasceu na Itália em 29 de agosto de 1930. Entrou com os Missionários Xaverianos em 1947, fez a primeira profissão religiosa em 12 de setembro de 1951. Veio ao Brasil como estudante em 1956, realizando os estudos de teologia no Brasil, foi ordenado presbítero em Jaguapitã (PR) em 14 de março de 1959, pelas mãos de Dom Geraldo Fernandes, bispo de Londrina. Após a ordenação trabalhou na formação dos futuros missionários, na pastoral em várias paróquias e na Animação Missionária. Em 1983 volta para Itália para trabalhar na Animação Missionária. Em 1993 voltou ao Brasil para continuar seu trabalho missionário. Descanse em paz!

para continuar seu trabalho missionário. Descanse em paz! Profissão Religiosa do Lucivaldo Lucivaldo de Souza Costa
para continuar seu trabalho missionário. Descanse em paz! Profissão Religiosa do Lucivaldo Lucivaldo de Souza Costa

Profissão Religiosa do Lucivaldo

Lucivaldo de Souza Costa emitiu a primeira profissão religiosa, passando a ser membro efetivo da Congregação dos Missionários Xaverianos, em 29 de junho na quase paróquia de São Guido Maria Conforti em Hortolândia (SP). Agora ele fará seus estudos de teologia em Manila - Filipinas. Parabéns pelo sim a Deus!

Ordenação sacerdotal do Adriano

Adriano Cunha Lima recebeu a ordenação presbiteral em 09 de agosto às 10:30hs na cidade de Sumaré (SP), paróquia de São Pedro pela imposição das mãos de Dom Manuel Parrado Carral, bispo de São Miguel Paulista. Ele fez seus estudos de teologia em Yaundé Camarões. Ele vai continuar seu trabalho missionário na Região Xaveriana dos Camarões - Chade. Parabéns, Pe Adriano!

Xaveriana dos Camarões - Chade. Parabéns, Pe Adriano! Ordenação sacerdotal do João Evandro 8 João Evandro

Ordenação sacerdotal do João Evandro

Pe Adriano! Ordenação sacerdotal do João Evandro 8 João Evandro Pereira Cordeiro foi ordenado sacerdote em

8

João Evandro Pereira Cordeiro foi ordenado sacerdote em 06 de setembro, na sua cidade natal Tomé Açu (PA) pela imposição das mãos do bispo diocesano de Abaitetuba (PA) Dom José Maria Chaves Reis. Ele fez sua teologia em México e atualmente está no Pará onde continuará o serviço missionário dele. Parabéns Pe João Evandro e muita força na caminhada!

Se você quer ser missionário(a) escreva para:

MARANHÃO Ir. Angela La Magna

angela.lamagna@hotmail.com

MATO GROSSO Ir. Felicitas Santiesteban

flichait@yahoo.it

MINAS GERAIS Pe. Gabriel Guarnieri

guarnierisx1965@xaverianos.org.br

PARÁ Ir. Lucia Bolognesi

lucia.bol@hotmail.com

Ir. Marlucia C. da Costa

marluona@live.com

Pe. Valter Parise

valterparise@hotmail.com

PARANÁ Ir. Elena Conforto

eleconforto@gmail.com

Pe. Luiz Bissolotti

familia@xaverianos.org.br

Pe. João Bortoloci

joaobortoloci@bol.com.br

padrejoaobortoloci.blogspot.com

SÃO PAULO Ir. Alba D'Altri

adaltri@bol.com.br

Pe. Cláudio Marinoni

claudiomarinoni@terra.com.br

CENTRO DE PRODUÇÃO DE ARTIGOS RELIGIOSOS MISSIONÁRIOS

www.ceparms.com.br

Cláudio Marinoni claudiomarinoni@terra.com.br CENTRO DE PRODUÇÃO DE ARTIGOS RELIGIOSOS MISSIONÁRIOS www.ceparms.com.br