Você está na página 1de 8

ERGONOMIA NO PROSTO DE

TRABALHO NA POSIÇÃO SENTADO

1 MANTENDO A SAÚDE

1.1 MAIS QUE UMA QUESTÃO DE CONFORTO, SUA


SAÚDE É PRESERVADA.

Trabalhar sentado exige mais esforço da coluna vertebral e


do coração do que subestima o leigo. Embora pareça ser
confortavel permanecer na posição sentado, o peso sobre
os discos intervertebrais é uma bomba relógio silenciosa,
pois o desgaste dos discos causado pelo peso do corpo e a
má postura desencadeiam ao longo de poucos anos o
prossesso degenerativo que é inrreversivel. Quando a
pessoa começa a sentir a dor, o problema já passou a ser
critico. A solução preventiva e atenuante é o uso de apoio
para pés e suporte de monitor, pois além de agir na
prevenção de problemas de saúde, melhora o conforto de
seu posto de trabalho.

O funcionário que permanece no seu posto de trabalho


sentado por horas exige uma sobrecarga dos coração, o
batimento tornam-se mais forte que o normal para garantir
que a irigação dos vasos sanguineos da região inferior
tenha exito. Quando a irrigação não ocorre adequadamente
o coração é exposto a uma sobrecarga com consequencias
imprevisiveis para medio e longo prazo.
O interesse por transtornos a saúde no trabalho pode
parecer novidade, mas o Ministério do Trabalho determina
na NR 17 que todos os postos de trabalho sentado tenham
o apoio para pés, e suporte de monitor, para previnir os
problemas de saúde decorrentes do trabalho nesta posição.
A adoção da norma evidencia o esforço da empresa em
buscar a conformidade ergonomica ao posto de trabalho,
previnirndo ações judiciais futuras contra a empresa, nos
casos em que as lesões se tornam cronicas. Outro posnto
passivel de consideração são os resultados alcançados
junto aos funcionários pois a adaptação do posto de
trabalho em conformidade com critérios ergonomicos
transparece aos funcionários a preocupação da empresa
com a saúde de seus colaboradores elevando o nível de
confiança dos mesmos na sua relação empresa x
trabalhador.

2 MODELO ERGONÔMICO

2.1 PONTOS CRÍTICOS


O modelo ergonômico serve de orientação para o
desenvolvimento de soluções para os pontos criticos,
passiveis de inconformidade e que ao longo do tempo

Augustas – Apoio para os pés 2


tendem a prejudicar a saúde do usuário do posto de
trabalho na posição sentado.
Imagine como a saúde pode ser silenciosamente abalada
quando o funcionário por anos se submete ao trabalho sem
equipamentos que alinhem o microcomputador e o corpo
em relação a cadeira e a mesa.
Estatisticas do Ministério do Trabalho revelaram que a
principal causa de afastamento do trabalho atualmente são
a LER / DORT (Lesão por esforço repetitivo). Existem casos em
empresas em que até 20% dos funcionários tem sido
afastados do trabalho por se sujeitarem a condições
inadequadas. O principal problema destas lesões é que
quando elas se instalam costumam serem irreversíveis e
em muitos casos existe a necessidade do profissional se
sujeitar a intervensão cirúrgica que embora não corrijam o
problema permite ao menos amenizam as dores
resultantes.

2.2 DETALHANDO O MODELO ERGONÔMICO

Abaixo são enumeradas caracteristicas que o ajudarão a


manter sua saúde no trabalho.
Observe que:

1 Deve-se manter o centro da tela ao nível dos olhos e


distanciando do monitor entre 45 e 65 cm.
2 Sempre mantenha a cabeça e o pescoço em posição reta,
somado a isto mantenha seus ombros relaxados.
3 Mantenha a região lombar das costas apoiada no encosto
da cadeira.
4 Manter o cotovelo junto ao corpo e não exageradamente
projetado para frente.
5 Não deixe que sua perna fique rente a cadeira, o correto
é que exista um espaço livre entre a perna e a cadeira
para auxiliar na irrigação sangüinea desta região e
diminuir a sobrecarga do coração no bombeamento que
ocorre quando a perna esta em contato direto com a
cadeira.
6 Utilize apoio para pés para corrigir o distanciamento da
coxa em relação a cadeira, prefira apoio para pés com
mobilidade para auxiliar o bombeamento sanguíneo, pois
no calcanhar existe uma bomba sanguínea que atua como

Augustas – Apoio para os pés 3


“segundo coração” enviando o sangue devolta para o
coração.
7 Nivelamento da altura do monitor por meio de um
suporte de monitor e da mesa o que permite a perfeita
adaptação do conjunto ao biotipo do usuário do posto de
trabalho.
3 ESTUDO FISIOTERÁPICO

3.1 APOIO DE PÉS FACILITA A BOMBAGEM VENOSA

A região do tornozelo atua na função de segundo coração,


pois ao se mover o pé para cima e para baixo o sangue do
pé é impulsionado para cima, trocando o sangue neste
local.

3.2 ANÁLISE FISIOTERÁPICA DO BOMBEAMENTO


SANGUINEO AUXILIAR DOS PÉS PARA O CORAÇÃO.

Estudos mostram que a trama venosa da panturrilha é


composta por vasos e válvulas na qual o sangue é impelido
a fluir pela ação sincrônica dos músculos.
Em quadros de musculatura pouco ativa, o impulso venoso
torna-se deficitário, com isso a estase venosa tende a
instalar-se.
O processo de pouca movimentação altera a hemodinâmica
do membro inferior, dificultando o retorno sanguíneo dos
pés para o coração.
O fluxo nas veias é aumentado pela ação de bombeamento
muscular dado pela contração muscular.
Nos membros inferiores, o bombeamento é facilitado pela
ação da musculatura da panturrilha, tríceps sural, composto
por três músculos: gastrocnêmio medial, gastrocnêmio
lateral e sóleo. Esse último trata-se de um músculo potente
e tônico.

Augustas – Apoio para os pés 4


3.3 CORRETO POSICIONAMENTO DA COLUNA COM
APOIO DE PÉS E SUPORTE DE MONITOR

VANTAGEM: Reduz o esforço imposto a coluna vertebral na posição


sentado.
3.4 CONHECENDO SUA COLUNA VERTEBRAL

A coluna vertebral é formada pelo conjunto de vértebras,


discos intervertebrais, nervos, músculos, medula e
ligamentos é onde acontece a maior parte das disfunções
que causam dor nas costas.

A musculatura das costas é a que dá a força necessária


para os movimentos, ajudando a estabilizar a coluna,
permitindo ao homem ficar de pé.

Os músculos abdominais também são especialmente


importantes porque eles atuam em coordenação com os
músculos das costas para a manutenção da postura em pé,
e como estabilizadores dos movimentos dos membros, nas
atividades funcionais do homem.

A coluna vertebral é composta de 24 vértebras individuais


dispostas nas regiões cervical (A), torácica ou dorsal (B),
lombar (C), 5 vértebras fundidas formando o sacro (D) e 4
vértebras fundidas formando o cóccix (E), num total de 33
vértebras.

Cada vértebra é ligada à próxima através de articulações


chamadas facetas articulares, que ajudam a estabilizar a
coluna e guiar seus movimentos.

Augustas – Apoio para os pés 5


Entre uma vértebra e outra encontramos os discos
intervertebrais, em forma de anel.

O conjunto das vértebras e os discos intervertebrais


formam um canal interno que abriga a medula espinhal.

A medula espinhal é um prolongamento do sistema nervoso


central de onde derivam os nervos espinhais que saem da
coluna através de orifícios.

Se você nunca se preocupou com a saúde das suas costas,


adotando posturas erradas e movimentos inadequados,
saiba que essas são as principais causas da dor nas costas.
Com o passar do tempo, vai ocorrendo um desgaste das
articulações da coluna, podendo levar à degeneração dos
discos intervertebrais (hérnia de disco) e à osteofitose (bico
de papagaio).

Em um grande número de casos de dor nas costas, não se


chega a um diagnóstico claro. Geralmente, no decorrer do
tempo, vários fatores de risco atuam em conjunto
ocasionando a dor: condicionamento físico deficiente, má
postura, mecânica anormal dos movimentos, pequenos
traumas, esforço repetitivo, etc..

Várias estruturas da coluna podem causar dor, incluindo os


ligamentos que conectam as vértebras, fibras externas do
disco intervertebral, músculos, vasos sanguíneos e raízes
nervosas.

ATENÇÃO

A coluna tem a capacidade de armazenar traumas ao longo


do tempo, sem apresentar nenhum sintoma. Por isso,
quando a dor aparece, é sinal que sua coluna pode estar
num grau considerável de degeneração de suas estruturas.
Se você sente dor nas costas, deve tentar mudar os hábitos
errados que produzem lesões nas estruturas de sua coluna.
Você passa muitas horas de seu dia sentado? Saiba que a
posição sentada em uma posição inadequada é o maior

Augustas – Apoio para os pés 6


fator causador de dores nas costas. Em vista disso é
fundamental o uso do apoio para pés, para preveni-las.

4 PROBLEMAS CAUSADOS PELA MÁ POSTURA

4.1 ASPECTO DE UMA SEÇÃO SADIA DA COLUNA


VERTEBRAL

O disco intervertebral sofre com distribuição errada do peso


do corpo.

4.2 HÉRNIA DE DISCO

trauma severo sobre a


coluna. A hérnia de disco
A hérnia de disco surge surge quando o núcleo do
como resultado de diversos disco intervertebral migra
pequenos traumas na de seu local, no centro do
coluna que vão, com o disco para a periferia, em
passar do tempo, lesando direção ao canal medular
as estruturas do disco ou nos espaços por onde
intervertebral, ou pode saem as raízes nervosas,
acontecer como levando à compressão das
conseqüência de um raízes nervosas.

4.3 OSTEOFITOSE (BICO DE PAPAGAIO)

osteofitose aparece
A adoção de posturas decorrente da protrusão
erradas leva, ao longo do progressiva do anel fibroso
tempo, a lesões das do disco intervertebral,
articulações vertebrais. A dando origem à formação

Augustas – Apoio para os pés 7


de osteofitos cujos efeitos causando a aproximação
são agravados pela das vértebras,
desidratação gradual do comprimindo a raiz
disco intervertebral, nervosa e causando dores.

4.4 O USO DE APOIO PARA PÉS REDUZ A INCIDENCIA


DA HÉRNIA DE DISCO

Nos casos em que o usuário já posui hérnia de disco(bico


de papagaio) o uso do apoio para pés reduz a dor. Nos
demais casos o uso do apoio reduz as chances do usuário
de adiquirir a hérnia de disco.

Entre em contato conosco:


Augustas Fone : (47) 3037 4548
Email : augustas@augustas.com.br
Site : www.augustas.com.br

Augustas – Apoio para os pés 8