Você está na página 1de 2

Usinagens Especiais

Usinagens Especiais são processos alternativos, ou seja, que não são considerados
processos tradicionais de usinagem. Podemos citar:

• Eletroerosão;
• Usinagem por Jato de Água;
• Usinagem a Plasma;
• Usinagem por Ultra som;
• Usinagem a Laser.

Eletroerosão
Princípio de funcionamento

Na eletroerosão peça sofre um desgaste devido à passagem de uma corrente elétrica


contínua, em forma de descargas, que erodem as moléculas do material (metálico ou não)
através do rompimento da ligação entre elas. Para ocorrer eletroerosão é necessário, além
do material, um eletrodo e um fluido dielétrico (isolante) para que o circuito esteja aberto e
haja as descargas. Durante o processo são formadas bolhas de gás resultante da vaporização
do dielétrico.

Usinagem a Jato de água.


Desde os primórdios o homem busca na utilização de recursos naturais meios para
satisfazer as suas necessidades. Dentre os recursos naturais em maior abundância, a água
tem-se mostrado uma grande aliada nessa busca. Neste trabalho, nos ateremos à utilização
deste elemento como meio de corte de materiais.
Em 1968, Norman C. Franz da Universidade de Columbia (EUA) patenteou um
sistema de corte com água pressurizada. Inicialmente, o processo era utilizado para corte de
madeiras, sendo que a introdução de materiais abrasivos e o desenvolvimento de sistemas
de pressurização e bicos, tornou o processo aplicável a quase todos os materiais de uso
industrial.

Arco Livre e Tocha de Plasma


Em detalhes, o processo da convecção forçada resulta num resfriamento maior da periferia
do arco e daí, num aumento da densidade de corrente j do arco (pinch térmico). Um arco
com maior j tem maior gradiente radial de partículas ionizadas e, portanto, maior difusão
radial (pela Lei de Fick) de elétrons de dentro para fora do arco e partículas neutras de fora
para dentro. Um maior influxo de partículas neutras, exige um campo elétrico E maior no
arco (para ionizá-las) para que o balanço de partículas (neutralidade do plasma no arco:
densidade de elétrons = densidade de íons) se mantenha. Um aumento simultâneo de j e E
significa um aumento de potência térmica dissipada por unidade de volume p = jE e,
portanto, maior temperatura do arco confinado que no arco livre. Pela segunda lei da
termodinâmica, maior temperatura da fonte quente (arco) resulta em maior eficiência de
transferência de calor do arco para o gás.

Corte a Laser
Dentre as várias aplicações industriais da tecnologia LASER, como soldagem,
marcação, tratamentos térmicos de superfície, furação, o corte, é atualmente o de maior
interesse. Estima-se que a porcentagem de utilização para este fim seja da ordem de 60%. A
maioria dos cortes executados com este processo encontra-se nos materiais metálicos
(ferrosos e não ferrosos em geral). O corte de materiais não metálicos como madeira, couro
e mármore tem uma pequena parcela de utilização, quando comparada com a anterior. Os
materiais plásticos e compósitos, devido ao aumento de sua utilização, apresentam-se como
segmentos de grande crescimento para o uso do processo.

Usinagem por ultra-som

A usinagem por ultra-som é um processo que permite executar penetrações de


formas variadas em materiais duros, frágeis e quebradiços como o vidro, a cerâmica e o
diamante, que dificilmente seriam obtidas pelos processos convencionais.
Na usinagem por ultra-som, uma ferramenta é posta para vibrar sobre uma peça
mergulhada em um meio líquido com pó abrasivo em suspensão, numa freqüência que pode
variar de 20 kHz a 100 kHz.
O “martelamento” produzido pelas vibrações é capaz de erodir o material, formando
uma cavidade com a forma negativa da ferramenta. Não há contato entre a ferramenta e a
peça.
A usinagem é feita pelos grãos finos e duros do material abrasivo, que atacam a
superfície da peça.
A ferramenta não precisa ser muito dura, podendo ser feita de material fácil de
usinar, uma vez que não entra em contato com a peça.
Uma variação desse processo de usinagem é obtida com o uso de uma ferramenta
rotativa, que aumenta a capacidade de remoção do material erodido.
Quando conjugado com uma mesa do tipo CNC, o equipamento com ferramenta
rotativa possibilita a obtenção de figuras complexas, por contorneamento.
O processo de usinagem por ultra-som aproveita a energia de vibração mecânica,
comunicada aos grãos de abrasivo, que vibram na mesma direção do sonotrodo.
O sonotrodo é constituído por uma barra metálica, na qual se ativam as vibrações
ultra sonoras, no sentido do seu eixo. Na ponta do sonotrodo é fixada a ferramenta, com a
forma inversa da que se deseja dar à peça a ser usinada.