Você está na página 1de 4

ANÁLISE DOS RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS E.S.

C/ 3º CICLO DO EB: MEM MARTINS,


PADRE ALBERTO NETO E SACAVÉM POR DOMÍNIO E POR FACTOR

1 O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares


Gina Rodrigues
ANÁLISE DOS RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS E.S. C/ 3º CICLO DO EB: MEM MARTINS,
PADRE ALBERTO NETO E SACAVÉM POR DOMÍNIO E POR FACTOR

ESCOLAS E.S. C/ 3º CICLO DO EB E.S. C/ 3º CICLO DO EB


DE MEM MARTINS PADRE ALBERTO NETO
E.S. C/ 3º CICLO DO EB
SINTRA QUELUZ DE SACAVÉM
FACTORES
1.1.SUCESSO ACADÉMICO

1.2. PARTICIPAÇÃO E “Para promover os


DESENVOLVIMENTO CÍVICO valores da democracia
e do exercício da
cidadania, os
responsáveis da pela
1. RESULTADO biblioteca lúdica e
S utilitária(BLU)
proporcionaram
formação aos alunos
delegados de turma.”

1.3. COMPORTAMENTO E
DISCIPLINA

1.4. VALORIZAÇÃO E IMPACTO


NAS APRENDIZAGENS
2.1. ARTICULAÇÃO E
SEQUENCIALIDADE
2.2. ACOMPANHAMENTO DA
PRÁTICA LECTIVA NA SALA DE
AULA
2.3. DIFERENCIAÇÃO E APOIOS A Escola implementa
ainda medidas de
2 O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares
Gina Rodrigues
ANÁLISE DOS RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS E.S. C/ 3º CICLO DO EB: MEM MARTINS,
PADRE ALBERTO NETO E SACAVÉM POR DOMÍNIO E POR FACTOR

1 – A selecção das escolas analisadas obedeceu aos seguintes critérios:

- Serem Escolas Secundárias com 3º Ciclo do Ensino Básico, à semelhança da minha própria escola;

- A proximidade Geográfica - duas delas são também do Concelho de Sintra, apenas a terceira é do Concelho de Loures, por não ter
sido possível conseguir outra do Concelho de Sintra

- Período de realização – o mais recente possível.

2 – Metodologia – comecei por elaborar a grelha acima colocada por me parecer ser uma forma prática e rigorosa de arrumar a
informação recolhida da leitura dos relatórios, permitindo fazer comparações.

3 – Conclusões

- Todos os Relatórios fazem referências frequentes à BE, o que revela o papel central que a mesma desempenha escolas, papel
esse reconhecido pela própria tutela;

- essas referências atravessam os diferentes domínios/factores;

- essas referências são, no entanto, ainda muito superficiais, revelando muito pouco sobre o impacto da BE nas aprendizagens
dos alunos.

- futuramente, com a aplicação e generalização do Modelo de Auto-avaliação das BE, informação mais rigorosa será
disponibilizada e integrada na avaliação da Escola, nomeadamente na Avaliação Externa, contribuindo para que este
documento se constitua como um importante instrumento de reflexão e debate, que resulte numa oportunidade de melhoria
para a Escola, ao identificar pontos fortes e pontos fracos, assim como oportunidades e constrangimentos.

3 O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares


Gina Rodrigues
ANÁLISE DOS RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS E.S. C/ 3º CICLO DO EB: MEM MARTINS,
PADRE ALBERTO NETO E SACAVÉM POR DOMÍNIO E POR FACTOR

4 O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares


Gina Rodrigues