Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão/unidade Conhecimento na área Domínio

Aspectos críticos que a Literatura identifica Biblioteca escolar Pontos fortes Fraquezas Oportunidades * Gerir a literacia de informação; * Necessidade de formação continua; * Ser proactivo e compreender as potencialidades das TIC; * Desenvolver competências de literacia da informação em contextos curriculares; * Promover a inclusão; * Contribuir para a formação de leitores competentes. * A BE integrada na organização estratégica e operacional da escola; * Participar na construção dos documentos Ameaças Desafios. Acções a implementar

Competências do professor bibliotecário

* Ser um bom gestor; * Líder na comunidade educativa; * Ser um co-educador; * Domínio de competências de literacias de informação em contexto educacional.

* Ética e responsabilidade social; * Criatividade e inovação; * Competências na área TIC; * Competências na promoção da leitura.

* Falta de formação na área das TIC; * Domínio de tarefas multifacetadas; * Fraco conhecimento e domínio das competências inerentes à função de professor bibliotecário.

* Domínio de tarefas multifacetadas; * Falta de reconhecimento e de dignidade pela tarefa exercida; * Clarificar o papel professor bibliotecário junto dos Órgãos de Gestão.

* Apoiar a organização de projectos e eventos de leitura sugeridos pelos utilizadores; * Identificar pontos fracos e fortes; * Registar e partilhar o sucesso para reforçar o estatuto, o provimento financeiro e os parceiros; * Conhecer o público-alvo. * Institucionalizar o papel do professor-bibliotecário tornando-o credível e respeitável perante a comunidade educativa.

Organização e Gestão da BE

* Conhecimento em Biblioteconomia; * Criar ambientes de aprendizagens eficazes; * Práticas de gestão consolidadas; * Políticas e planificação articuladas e participadas;

* Recursos materiais (espaço, mobiliário, equipamentos específicos); * Recursos humanos (equipa previamente definida com o Órgão de Gestão de acordo

* Dotar as BE de recursos materiais, humanos e económicos necessários; * Dificuldade de dotação orçamental; * A BE não ser vista como um recurso da

* Informações online podem vir a substituir o livro em suporte de papel; * Precário uso da BE como apoio ao

* Acções de divulgação das novas orientações; * Acções/sessões de formação para a equipa; * Nova política orçamental contribuindo para uma gestão da colecção.

Conhecimento na área Domínio Conhecimento na área Aspectos críticos que a Literatura identifica Pontos fortes Biblioteca escolar com a legislação em vigor); * Representação da BE no CP * Parceria com BM e outros * Redes Concelhias; * Perfil adequado do coordenador. Fraquezas

Biblioteca escolar Oportunida des Ameaças Desafios. Acções a implementar

* Gestão financeira e orçamental; * Gestão de recursos; * Formação contínua; * Avaliação da BE.

escola onde o papel ensino/aprendizagem existe.

orientadores da escola; * Contribuir para o Plano de Formação da escola; * Divulgação da BE; * Utilização das novas tecnologias.

currículo; * Ausência de equipas com formação adequada; * Atitudes pouco inovadoras por parte do Órgão de Gestão. * Informações online podem vir a substituir o livro em suporte de papel; * Precário uso da BE como apoio ao currículo; * Fraca divulgação dos recursos existentes na BE.

Gestão da Colecção

* Novos conhecimentos nas TIC.

* Selecção da colecção/fundo documental adequado; * Catalogação; * Existência de orientações da RBE; * Formação de leitores.

* Debilidades no fundo documental da BE; * Debilidades nos equipamentos.

* Seleccionar, organizar e difundir o fundo documental e os recursos digitais; * Divulgar de formas variadas os recursos documentais da BE.

* Integração da BE nos Projectos Educativos e Planos Curriculares de Turma; * Divulgação junto dos Professores dos recursos existentes.

Actividade 1 Formada(o): Teresa Alexandra Rodrigues Olaio

Conhecimento na área Domínio Conhecimento na área A BE como espaço de conhecimento e aprendizagem. Trabalho colaborativo e articulado com Departamentos e docentes. * A BE como núcleo de ensino aprendizagem; * A BE como centro de recursos ao serviço do currículo; * Inclusão, ao adequar as tecnologias de comunicação à educação, possibilita acesso igual à cultura; * Existência de material diversificado (livro e não livro); * Promover ambientes virtuais de aprendizagem; * Espaço de cruzamento dos conteúdos, das matérias, do currículo entre a aula e a BE e vice-versa; * Inclusão. Aspectos críticos que a Literatura identifica Pontos fortes Biblioteca escolar * Espaço devidamente equipado e organizado; * Bom acervo documental (acesso, diferenciação e desenvolvimento do leitor); * Participação dos docentes /alunos nas propostas de aquisição de reforço dos fundos; * A BE como recurso educativo para desenvolvimento do currículo e do PE; * A BE a apoiar, favorecer e enriquecer a planificação do currículo e a actividade docente. * Fraca ligação entre as práticas da BE e os objectivos programáticos e curriculares da escola e dos docentes; * Acervo documental; * Assumir a BE com centro de ensino aprendizagem; * Falta de planificação conjunta; * Prática lectiva individualizada; * Assumir a construção do currículo como um todo. Fraquezas

Biblioteca escolar Oportunida des Ameaças Desafios. Acções a implementar

* Plano de Acção que vise o empreendedorism o; *Apetrechamento de computadores de qualidade/ impressoras / Scanner; * Permitir o sucesso de ensino/ aprendizagem dos alunos com a utilização das novas tecnologias; * Ter impacto positivo no sucesso educativo dos alunos; * Construção de conhecimento, orientando a informação em conhecimento; * Acções da BE aprovadas em CP coresponsabilizando todos os intervenientes.

* Diferentes estilos de aprendizagem; * Ausência de apoios externos continuados de forma a assegurar a vitalidade e actualização da BE; * Ausência de prestígio do papel do professorbibliotecário e sua equipa e de uma cultura de frequência de Bibliotecas; * Existência de conteúdos menos susceptíveis de serem articulados com a BE; * Ausência de formação de docentes na óptica do utilizador; * Falta de interesse e disponibilidade

* Incentivar os pares no reconhecimento da função de professor bibliotecário; * Reconhecimento pelo trabalho cooperativo pelos professores; * Elaboração de contratos de parcerias externas; * Abertura à expressão de sugestões a nível de aquisição de recursos e de realização de actividades por parte da comunidade escolar; * Acções de divulgação dos recursos e potencialidades da BE e capacidade e importância de integração nos projectos escolares; * Elaboração de planos curriculares de turma com a integração e atribuição de funções à BE; * Formação de docentes na óptica de utilizadores; * Implementar serviços online que permitam garantir o acesso, a pesquisa, a difusão e a organização de conteúdos informativos.

Actividade 1 Formada(o): Teresa Alexandra Rodrigues Olaio

Conhecimento na área Domínio Conhecimento na área Aspectos críticos que a Literatura identifica Pontos fortes Biblioteca escolar Fraquezas

Biblioteca escolar Oportunida des Ameaças Desafios. Acções a implementar

de alguns docentes de trabalhar em parceria.

Formação para a leitura e para as literacias

* Sociedade de informação exige cidadãos dotados de competências de consulta, pesquisa e selecção de informação/ transformar em conhecimento; * Formação na área das Literacias; * Técnicas específicas para o ensino/aprendizagem ligadas às TIC.

* Domínio de competências no âmbito das literacias; * Animações do livro e de leituras; * “Mochilas” com livros nos jardins e escolas do 1.º CEB; * Empréstimo domiciliário; * Utilização de conjunto de livros do PNL; * Consciencialização global da importância da leitura.

* Diagnosticar as competências a promover com as turmas e programar as formas de trabalho e actividades disciplinares; * Falta de aproveitamento dos recursos existentes entre as BEs e a BM.

* Fazer da BE o coração da escola; * Promover as melhores experiências de leitura e mais adequadas a cada leitor; * Parcerias com encarregados de educação

* Informações online podem vir a substituir o livro em suporte de papel; * Falta de verba para comprar livros não referenciados pelo PNL; * Deficiente aquisição de competências e hábitos de leitura, nas idades permeáveis a estas aquisições. * Ausência de formação da sociedade da informação para a sociedade do

* Formação de utilizadores/utentes; * Participação activa nos Projectos Curriculares de turma, intervindo a BE como apoio e extensão às práticas em aula; * Envolver os alunos na selecção e divulgação do fundo;

BE/ PTE e os novos ambientes digitais.

* Ambientes de aprendizagem virtual; * Panóplia de informação disponível na internet; * Técnicas específicas para o

* Existência de computadores; * Formação da equipa na área TIC; * Guiões de pesquisa;

* Formação de utilizadores; * Planificações disciplinares partilhadas;

* Fazer da BE o coração da escola, como formadora e informadora digital;

* Pensamento crítico e resolução de problemas habilidades; * Formação de utilizadores/utentes;

Actividade 1 Formada(o): Teresa Alexandra Rodrigues Olaio

Conhecimento na área Domínio Aspectos críticos que a Literatura identifica Pontos fortes * Incentivo á utilização das novas tecnologias; * Selecção de sites de interesse para os alunos; * Ajudar na selecção da informação. * Formação na área da auto-avaliação da BE; * Promoção dos Serviços da BE; * Promoção de um Plano de Acção da BE; * Promoção de um Plano de actividades da BE; * Desenvolver actividades de cooperação com parceiros; * Conhecimento dos utilizadores da BE. Fraquezas * Dificuldades em articular estes saberes com os encarregados de educação; * Docentes que rejeitam a utilização das TIC, dando primazia ao uso do livro.

Biblioteca escolar Oportunida des * Ausência de hábitos de colaboração dos responsáveis TIC com a BE; * A literacia da informação impõe um trabalho cooperativo. * Desenvolver novas formas de cooperação com os parceiros educativos; * Prestar um serviço de qualidade aos utilizadores; * Necessidade de passar de uma avaliação quantitativa para uma avaliação qualitativa. Ameaças Desafios. Acções a implementar * Elaboração de projectos interdisciplinares para formação do utilizador na procura, gestão, selecção e apropriação da informação de modo a transformá-la em conhecimento activo para a vida quotidiana. * A avaliação da BE deve ser encarada num processo continuado e complexo de investigação-acção; * Saber gerir as várias literacias; * Apresentar os resultados de actuação da BE através de evidências.

ensino/aprendizagem ligadas às TIC.

conhecimento; * Professores que não pretendem aprender em ensinar utilizando as TIC. * Falta de percepção da necessidade de documentos avaliativos; * Não apresentar resultados devidamente analisados onde se registem as evidencias.

Gestão de evidências/ avaliação.

* Resultados de investigação; * Avaliar os serviços da BE; * Portefólios de informação; * Conhecimento dos resultados/sucesso dos alunos e conhecimento das iliteracias dos alunos.

* Aplicação de instrumentos de avaliação; * Tratamento de dados referentes aos vários domínios da BE.

Actividade 1 Formada(o): Teresa Alexandra Rodrigues Olaio

Conhecimento na área Domínio Aspectos críticos que a Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas

Biblioteca escolar Oportunida des Ameaças Desafios. Acções a implementar

Gestão da mudança SÍNTESE * Maior partilha entre os docentes e o professor bibliotecário; * Os Directivos têm que encarar a BE como um espaço importante, o chamado “coração da escola”; * Mais formação na área das TIC e das literacias da informação por parte dos docentes e dos alunos.

Factores de sucesso * Transformações ao nível do paradigma tecnológico; * Espaços organizados com recursos destinados ao lazer; * Contributo para o sucesso educativo; * Contributo para o desenvolvimento das literacias.

Obstáculos a vencer * Saber gerir a BE para o sucesso educativo; * Formação de utilizadores/utentes; * Esclarecer a comunidade Educativa sobre o papel da BE na importância do conhecimento e aprendizagem no aluno e como recurso da escola; Institucionalizar o papel do professor bibliotecário tornando-o credível e respeitável perante a comunidade.

Acções prioritárias * Ser prospectivo, estar atento e ter uma postura de investigação e de aprendizagem continua; * Gerir no sentido da optimização dos processos que produzam resultados e impacto na qualidade da BE e do serviço que prestamos; * Gerir para o sucesso educativo; * Criar mais-valias comportamentais, formativas e de aprendizagem junto dos nossos alunos.

Actividade 1 Formada(o): Teresa Alexandra Rodrigues Olaio

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful