Você está na página 1de 7

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas

Escolares:
Metodologias de Operacionalização

Parte II

Elaborado por: Teresa Patita Sousa

O Modelo de Auto–Avaliação das Bibliotecas Escolares:

7 Metodologias de
Operacionalização: Parte II
D. Gestão da BE.
D.2 Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços.
Indicadores Factores Críticos de Sucesso Instrumentos de recolha de Evidências extraídas dos
evidências Instrumentos

D.2.1. Liderança do/a O/a professor/professora Bibliotecária:


professora Realizar uma análise prévia à situação da
É membro activo da comunidade educativa
coordenadora. biblioteca/escola com o objectivo de
mobilizando a equipa e a
identificar as condições de funcionamento/
Escola/Agrupamento para o cumprimento de trabalho.
dos objectivos da BE e para a sua integração
na escola. Identificar e partilhar sucessos e
problemáticas, partilhando-as com o
Define e distribui funções e cria boas órgãos de gestão e com a
relações interpessoais com a equipa e um Actas de reuniões da BE escola.
ambiente de trabalho propício ao bom
funcionamento da BE. Salientar os objectivos e a acção da BE nas
reuniões de Departamento.
Participa nos órgãos de decisão pedagógica Registos em actas dos Departamentos .
e quando haja planificação de actividades.
Reforçar a acção da BE no apoio
Recorre à planificação estratégica e ao funcionamento da escola e às
operacional, de acordo com os objectivos actividades de ensino/aprendizagem.
Documentos que regulam a actividade da
definidos e dos problemas identificados. escola e da BE
Operacionaliza um programa de formação
para as literacias e articula com os docentes
contribuindo para as aprendizagens dos Aprovação do PAA da BECRE no
alunos e para o sucesso escolar. Conselho Pedagógigo.
Recolha e análise de trabalhos realizados
pelos alunos. Integração e adequação do PAA da
O apoio a projectos e a articulação com O Modelo de Auto–Avaliação das Bibliotecas Escolares:
outros actores com intervenção pedagógica BECRE ao PEE.
Registos do trabalho articulado Metodologias de
na escola (PTE, PNEP, PNL, outros). 7
com departamentos e docentes.
Operacionalização: Parte II Integração do PNL no PAA da BE e a
concretização de actividades neste âmbito
O apoio e o trabalho com as BE/escolas do
agrupamento, garantindo igualdade de
O Modelo de Auto–Avaliação das Bibliotecas Escolares:

7 Metodologias de
Operacionalização: Parte II
D. Gestão da BE.
D.2 Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços.
Indicadores Factores Críticos de Sucesso Instrumentos de recolha de Evidências extraídas dos
evidências Instrumentos

D.2.2.Adequação dos
recursos humanos às Constatação de formação e perfil
O/A Professor Bibliotecário/a possui um
necessidades de Currículo
nível de formação e um perfil de Envolver os órgãos de administração e
funcionamento da BE
competências que o tornam apto a gerir a Registos em acta de reunião da BE. gestão na afectação de equipas às
na
equipa e a BE. BE/escolas.
escola/agrupamento. Registo do número de utilizadores
A equipa é pluridisciplinar, adequada em Adequar a quantidade e a distribuição de
número e possui informação e competências Questionários recursos e de conteúdo funcional de acordo
compatíveis com as funções que com as necessidades identificadas.
desempenha.
Criar condições de funcionamento
O professor/a Bibliotecário/a tem uma às diferentes BE e criar serviços de
postura proactiva que induz comportamentos biblioteca que abranjam o
agrupamento.
de acesso ao uso dos recursos e garante uma
mediação eficaz entre as necessidades dos Assegurar condições de funcionamento às
utilizadores e as fontes BE do agrupamento e serviços de
informação/possibilidades da BE. biblioteca a todas as escolas.

O professor Bibliotecário interage com a


escola/agrupamento, com o conselho de A BE reúne com os departamentos para
incentivar e planificar acções…
docentes e com os restantes utilizadores.
A BE analisa e implementa acções …
Os alunos são acompanhados e formados
integração do PNL no PAA.
para o uso da BE e para as diferentes
O Modelo de Auto–Avaliação das Bibliotecas Escolares:
literacias.
7 Metodologias de
Operacionalização: Parte II
O Modelo de Auto–Avaliação das Bibliotecas Escolares:

7 Metodologias de
Operacionalização: Parte II
D. Gestão da BE.
D.2 Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços.
Indicadores Factores Críticos de Sucesso Instrumentos de recolha de Evidências extraídas dos
evidências Instrumentos

D.2.3 Adequação da
BE em termos de Documentos caracterizadores da
espaço às necessidades A BE reflecte e integra os normativos BE (planta, equipamentos, outros).
O mobiliário existente é adequado à faixa
da definitivos pelo Ministério da Educação/RBE
escola/agrupamento. Registos de observação do etária e às necessidades dos alunos.
A BE disponibiliza condições de espaço funcionamento.
capazes de responder, no seu funcionamento, O espaço da BE é apelativo e responde às
às solicitações da comunidade escolar e a Questionário aos docentes solicitações da comunidade escolar.
uma utilização diversificada.
Questionário aos alunos
A organização do espaço em zonas
funcionais permite uma utilização integrada
do espaço e dos recursos e o trabalho
individual e em grupo.

O mobiliário é adequado em quantidade, cor


e altura à faixa etária dos alunos,
proporcionando boas condições de
acomodação e o acesso livre dos utilizadores
à documentação.

Os equipamentos são suficientes para as


necessidades locais e para as necessidades do
agrupamento. O Modelo de Auto–Avaliação das Bibliotecas Escolares:

7 Metodologias de
Operacionalização: Parte II
O Modelo de Auto–Avaliação das Bibliotecas Escolares:

7 Metodologias de
Operacionalização: Parte II