Você está na página 1de 33

FACULDADES

INTEGRADAS ESPÍRITO-SANTENSES

CURSO DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS

Cristiane Nunes Lanna de Assis Lorena Agrizzi Vitor Conti Zoel Alvarenga

TRABALHO SOBRE A FABER-CASTELL

VITORIA

2013

Cristiane Nunes Lanna de Assis Lorena Agrizzi Vitor Conti Zoel Alvarenga

TRABALHO SOBRE A FABER-CASTELL

Trabalho sobre a Faber-Castell do curso de Tecnologia em Processos Gerenciais, apresentado (a) às Faculdades Integradas Espírito-Santenses como parte das exigências da disciplina Produção e Logística sob a orientação da Prof° Rui Soares.

VITÓRIA

2013

ÍNDICE

Introdução

 

05

 

Objetivos do trabalho

 

05

Estrutura da Trabalho

05

Considerações preliminares

05

História

 

06

Os primeiros registros

 

06

Anton Wilhelm Faber (1758-1819)

06

Georg Leonhard Faber (1788 - 1839)…………………………

07

Lothar von Faber (1817-1896)……… ………………

…….07

1837

Modernização da fábrica

08

1849 A primeira filial internacional: em Nova Iorque

 

09

1856 - Grafite da Sibéria

10

1862 - Lothar Faber ascende à nobreza

12

1872 - Fábrica de borrachas da A.W. Faber em Nova Jersey

;

13

1874 – Uma subsidiária é fundada em São Petersburgo

13

1874 - Uma legislação para proteger os direitos de propriedade

14

1875 - Patente da borracha

14

Wilhelm von Faber (1851 - 1893)

16

Conde Alexander Faber-Castell (1866–1928)

16

1898 - Surge um novo nome para a empresa

17

1903 - O “Novo Castelo”

17

1905 - A linha de lápis Castell

18

1906 - O logotipo do castelo

18

1908 - Lápis artísticos “Polychromos”

19

1916 - Ottilie e Alexander von Faber-Castell se separam

20

Primeira Guerra Mundial – prejuízos

20

Conde Roland von Faber-Castell (1905-1978)

21

1948 - Produção de lapiseiras patenteadas

48

1949 - A caneta esferográfica

22

1950 - Um novo logotipo

22

Década de 50 - Embalagens coloridas

23

1961 - 200 anos da A.W. Faber-Castell

23

Conde Anton Wolfgang von Faber-Castell

24

Governança Corporativa

25

Desempenho econômico

25

Premiações

25

Certificações

26

O Brasil e a Responsabilidade Socioambiental

27

Outro Produtos - Linhas de Luxo

30

Conclusão

32

Introdução

Objetivos do Trabalho

O objetivo deste trabalho é analisar a história, a estrutura, o modo de produção

e desempenho econômico e as ações socioambientais da Faber-Castell, que é um dos grupos industriais mais antigos do mundo, surgido antes mesmo da

Revolução Francesa e da formação dos Estados Unidos.

Estrutura do Trabalho

Estruturamos a nossa abordagem de modo a ressaltar alguns fatos históricos

que a empresa vivenciou nestes 252 anos de existência. Mostraremos como a empresa superou as diversas crises e vicissitudes com inovação e criatividade.

O leitor, então, compreenderá o por quê da Faber-Castell ser o que é – a

líder mundial na produção de material escolar e de escritório, com uma

produção anual de aproximadamente 2 bilhões de lápis.

Considerações Preliminares

A companhia foi fundada por Kaspar Faber em 1761, em Stein, próximo a

Nuremberg. No seu início apenas produzia lápis, mas sempre foi comandada pela família, estando atualmente na oitava geração. Atualmente o seu presidente é o Conde Anton Wolfgang Graf von Faber-Castell.

A empresa conta com grande reputação, principalmente por ter produtos de

alta qualidade, e possuir grande responsabilidade ambiental. Por exemplo, toda a madeira utilizada na confecção de seus lápis vem de áreas de

reflorestamento no Brasil. Áreas originalmente desmatadas e que foram recuperadas pela empresa.

A unidade brasileira é a maior subsidiária do grupo e produz anualmente 1,9 bilhão de Ecolápis. A fábrica de São Carlos, em São Paulo, é a maior produtora mundial de lápis de cor.

HISTÓRIA

Os primeiros registros de fabricantes de lápis realizados pela primeira vez na cidade imperial de Nuremberg por volta do ano 1660. Vários artesãos também se estabeleceram nos vilarejos vizinhos, mas principalmente em Stein, na parte interna das fronteiras do Marquesado de Ansbach. No local, os artesãos não estavam sujeitos aos mesmos controles rígidos que estavam em vigor em Nuremberg, o que dava a eles uma vantagem sobre a concorrência.

Um deles era o marceneiro Kaspar Faber. Primeiro, ele trabalhava para os comerciantes locais, mas também produzia lápis por conta própria em seu tempo livre. Em pouco tempo, ele obteve tanto sucesso que conseguiu abrir seu próprio negócio. Após esse humilde início, sua empresa se desenvolveria ao ponto de ser conhecida em todo o mundo.

Eventos da época

No início de 1774, Johann Wolfgang von Goethe conclui o romance “Os sofrimentos de Werther” em apenas quatro semanas Ludwig van Beethoven nasce em Bonn em 17 de dezembro de 1770 O Capitão James Cook e sua tripulação são os primeiros europeus a cruzar o Círculo Polar Antártico, em 1773

Anton Wilhelm Faber (1758-1819)

Após a morte de Kaspar, seu filho, Anton, assumiu os negócios, que já iam bem. Ele adquiriu um terreno na fronteira de Stein, e iniciou os trabalhos em uma oficina que poucos anos depois se tornaria uma próspera fábrica. O local permanece sendo a matriz da A.W. Faber-Castell até hoje. Aos 51 anos, Anton

Wilhelm passou ao seu filho Georg Leonhard aquela que já estava registrada como uma fábrica de lápis e que ainda mantém suas iniciais.

Eventos da época

“Intriga e amor”, uma tragédia burguesa escrita por Friedrich Schiller, é

encenada pela primeira vez em 1784 na cidade de Frankfurt Jacques Balmat e Michel-Gabriel Paccard de Chamonix são os primeiros

homens a chegar ao pico do Mont Blanc, em 1786 A Declaração da Independência dos EUA é assinada em 1776

Georg Leonhard Faber (1788 - 1839)

Georg Leonhard continuou a comandar a empresa naquela que foi uma época difícil nos aspectos político e econômico e, por esse motivo, não conseguiu impedir a queda nos negócios. Seus lápis continuavam sendo produzidos usando métodos convencionais, embora um novo processo para a fabricação de grafite havia sido descoberto na França. Além disso, ele também não conseguia competir com os "raros lápis ingleses" fabricados com a sofisticada grafite das minas de Cumberland.

Contudo, ele percebeu que possuir experiência fora do país era essencial para o futuro da empresa e enviou seus filhos, Lothar e Johann, para fora da Alemanha. E foi nas modernas cidades de Londres e Paris que o filho mais velho, Lothar, desenvolveu as ideias que, em questão de anos, iriam levar a fábrica de Stein ao nível de empresa internacional.

Eventos da época

A Revolução Francesa tem início em 1789 A Sociedade Artística de Nuremberg, a primeira do tipo na Alemanha, é fundada em 1792. É realizada a primeira Oktoberfest em Munique, em 1810

O primeiro bonde do mundo (movido por cavalos) inicia suas operações em Nova Iorque no ano de 1832

Lothar von Faber (1817-1896)

A morte do pai fez com que Lothar Faber, com 22 anos de idade, voltasse para

casa. Extremamente obstinado, ele passou a perseguir um objetivo ambicioso:

subir à posição mais alta fazendo o que de melhor é feito em qualquer lugar do

mundo. Ele modernizou a fábrica e garantiu a aquisição de matérias-primas do mais alto nível adquiridas de uma mina de grafite localizada na Sibéria. Ele deu muita atenção à apresentação de alta qualidade e exclusiva de seus produtos,

e imprimiu "A.W. Faber", o que marcou a criação do primeiro instrumento para escrita de marca registrada.

Eventos da época

O jovem Louis Braille cria seu alfabeto para os cegos na década de

1820

Georg Simon Ohm, nascido em Erlangen - uma cidade próxima - em

1789, formula sua lei de resistência elétrica em 1826 Guerra civil americana 1861 – 65

1837 - Modernização da fábrica

Ao assumir os negócios, Lothar não perdeu tempo e logo realizou a modernização da produção. Ele construiu novos prédios, iluminados e com boa

circulação de ar, para dar aos trabalhadores condições de trabalho mais saudáveis e deixá-los mais motivados. Havia uma rígida separação por gênero:

o trabalho manual mais pesado, como o processamento de argila, grafite e

madeira, era realizado por homens, enquanto o trabalho de polir, cunhar e

embalar os lápis para transporte era realizado somente por mulheres. A imagem mostra as grafites sendo colados nas ripas.

Eventos do ano

1844

O conto de fadas de Hans Christian Andersen, "A princesa e a ervilha", é publicado na Dinamarca Em 26 de janeiro, Michigan se torna o 26º estado americano A Rainha Vitória assume o trono

é publicado na Dinamarca Em 26 de janeiro, Michigan se torna o 26º estado americano A
é publicado na Dinamarca Em 26 de janeiro, Michigan se torna o 26º estado americano A

- Ações sociais

Lothar Faber tinha muita consciência dos problemas sociais decorrentes da industrialização. Pioneiro, ele criou instituições que somente depois seriam exigidas por normas trabalhistas - como o plano de saúde corporativo, o mais antigo da Bavária.

Cinco anos depois, ele fundou um banco de investimentos em poupança para seus funcionários e, posteriormente, um plano de aposentadoria e um "clube de consumidores" no qual eles podiam comprar alimentos por bons preços. Ele também construiu complexos de apartamentos bastante confortáveis para os padrões da época. Tudo isso fazia com que os funcionários gozassem de um padrão de vida relativamente alto.

Eventos do ano

Charles Goodyear patenteia seu processo para vulcanização de borracha Nasce o filósofo Friedrich Wilhelm Nietzsche

É aberto o jardim zoológico de Berlim, o nono zoológico da Europa

1849 - A primeira filial internacional: em Nova Iorque

Pensando nos principais mercados do mundo, Lothar logo percebeu o grande potencial do Novo Mundo e abriu um escritório de vendas em Nova York no ano de 1849, tornando-se o primeiro fabricante alemão de lápis a se aventurar no outro lado do Atlântico. Seis anos depois, ele fundou uma empresa lá, designando seu irmão mais jovem, Eberhard, para chefiá-la. Em 1851 e 1855, foram abertas também filiais em Londres e Paris, como consequência das Grandes Exposições que existiam na época.

Eventos do ano

Walter Hunt patenteia o alfinete de segurança, que ele havia inventado O Reino da Bavária se torna o primeiro estado alemão a emitir um selo postal A primeira exibição da ópera cômica de Otto Nicolai, “As alegres comadres de Windsor”, ocorre em Berlim em 1949

1851 - Um dos primeiros jardins da infância da Alemanha

Lothar Faber preocupava-se muito com a educação. Para proteger as crianças contra “influências nocivas”, ele fez um generoso apoio para a construção de um jardim da infância que foi aberto em Stein em 13 de agosto de 1851 - com o nome de "instituição para cuidados com as crianças". Ele realizou doações a escolas e a outras instituições educacionais, incluindo uma biblioteca para seus funcionários que continha livros "úteis e instrutivos".

Eventos do ano

Primeira edição do jornal “The New York Daily Times” (que depois iria se chamar “The New York Times”) A primeira “Grande Exposição dos Trabalhos da Indústria de Todas as Nações” é aberta pela Rainha Vitória e seu Marido, o Príncipe Albert, no Palácio de Cristal, localizado no Hyde Park, em Londres. O romance “Moby Dick”, de Herman Melville, é publicado em 1851

1856 - Grafite da Sibéria

Lothar Faber garantiu uma vantagem decisiva sobre a concorrência quando adquiriu os direitos exclusivos sobre a exploração de uma mina de grafite localizada na Sibéria em 1856. Um prospector de ouro francês descobrira o depósito e ofereceu uma parceria à A.W. Faber, que agora já era uma empresa de renome. Os blocos de grafite tinham de ser transportados por renas através de regiões hostis das montanhas Sayan, cerca de 321 km a oeste de Irkutsk, e, em seguida, de barco pelo rio Amur até a costa leste, de onde seguia pelo oeste do Pacífico e passava pelos oceanos Índico e Atlântico até chegar a Hamburgo. Ainda assim se tratava de um empreendimento que valia a pena, e

os "lápis siberianos", envoltos pela madeira de alta qualidade da Flórida, eram vendidos em todo o mundo.

Eventos do ano

Nascimento do psicanalista e crítico de religiões austríaco Sigmund Freud Os Boers fundam Transvaal (parte da República da África do Sul a partir de 1884) Johann Carl Fuhlrott reconhece ossos encontrados no vale de Neander, próximo de Dusseldorf, como restos do tipo humano mais antigo conhecido: o homem de Neandertal

1861 - Comemorações do centenário e fundação de uma fábrica de lousas

escolares em Geroldsgrün

A empresa A.W. Faber celebrou seu centésimo aniversário em 1861. Na época, tinha 250 funcionários e uma fatia significativa do mercado. Lothar Faber, sempre inovador, procurava oportunidades para diversificar seus negócios e ficou sabendo de uma pedreira de ardósia a cerca de 20 km a oeste da cidade de Hof, no norte da Bavária. No ano do centenário, ele montou uma fábrica para produção de lousas escolares no vilarejo de Geroldsgrün, empregando várias pessoas. Mais tarde, ela viria a produzir as réguas de cálculos conhecidas em todo o mundo.

Eventos do ano

Thomas Cook, pioneiro do turismo, oferece os primeiros pacotes turísticos com pensão completa. Ele organiza viagens por barco e trem a Paris para os trabalhadores britânicos Philipp Reis apresenta seu equipamento para a transmissão elétrico de voz, que seria o precursor do telefone

1861 - A fábrica de lápis A.W. Faber é aberta em Nova York

O comércio ficou cada vez mais difícil durante a guerra civil Americana (1861 - 1865); assim, para produzir lápis para o mercado americano, a A.W. Faber abriu uma fábrica no Brooklyn - administrada por Eberhard, irmão de Lothar Faber. Posteriormente, ela cortaria seus laços com a matriz e se tornaria uma empresa independente sob o nome de Eberhard Faber Company.

Eventos do ano

Nasce Rudolf Steiner, filósofo austríaco e fundador das escolas Waldorf e da antroposofia Fundação da Galeria Nacional em Berlim Início da guerra civil americana

1862 - Lothar Faber ascende à nobreza

Ao longo dos anos, Lothar Faber recebeu inúmeras medalhas e prêmios em reconhecimento aos inúmeros e formidáveis serviços sociais e econômicos prestados à sociedade. Em 1862, o Rei Maximiliano II da Bavária concedeu a ele um título não hereditário de nobreza e, três anos depois, nomeou-o conselheiro da coroa bávara. O imperador francês Napoleão III enviou uma comissão a Stein em 1867 para inspecionar as instalações da Faber com relação ao bem-estar dos funcionários e as considerou exemplares. Os membros da comissão ficaram tão impressionados que o imperador deu a Lothar Von Faber o título de cavaleiro da Legião de Honra. Em 1881, seu título de nobreza foi promovido ao caráter hereditário.

Eventos do ano

O gás do riso (óxido nitroso) é usado como anestésico pela primeira vez A destilaria Bacardi é fundada em Santiago de Cuba Victor Hugo publica seu romance épico, “Lês Misérables”, em 10 volumes

1870 - O nome “A.W. Faber” é registrado no Cadastro de Pessoas Jurídicas dos EUA

Em 1870, o nome “A.W. Faber” foi oficialmente registrado no Cadastro de Pessoas Jurídicas dos EUA, sendo o quinto nome do primeiro livro. Como as quatro primeiras empresas não existem mais, a A.W. Faber é a marca registrada mais antiga dos EUA. A empresa foi registrada na Rússia nesse mesmo ano. Em seguida, ocorreram os registros na Grã Bretanha, Itália, França e Espanha.

Eventos do ano

Nascimento de Maria Montessori, médica, filósofa e filantropa italiana, além de realizar reformas educacionais O ensino se torna obrigatório na Grã Bretanha Tróia é redescoberta (próxima à entrada do Estreito de Dardanelos) Londres e Calcutá são ligadas pelo telégrafo

1872 - Fábrica de borrachas da A.W. Faber em Newark (Nova Jersey)

Migalhas de pão eram usadas para apagar coisas escritas com lápis antes da descoberta de que a borracha natural é melhor para tal tarefa. Sua capacidade de apagar foi constantemente melhorada por meio de aditivos, o que gerou uma variedade crescente de tipos. Já no início da década de 1860, a A.W. Faber produzia lápis com pontas de borracha, que se tornaram especialmente populares nos EUA. Em 1872, a empresa abriu sua própria fábrica de borrachas em Newark.

Eventos do ano

Berlim foi declarada a capital do recém-formado Império Germânico

Os bondes passam a operar em Frankfurt

O Museu Metropolitano de Arte é inaugurado em Nova York

1874

- Uma subsidiária é fundada em São Petersburgo

Em 1874, foi aberto um escritório em São Petersburgo. Assim, a rede comercial montada por Lothar von Lothar dava a volta em “todo o mundo civilizado”. Os chefes de todas as filiais e fábricas da Faber dentro e fora da Alemanha se encontravam todos os anos em Paris, o centro do mundo comercial e um lugar no qual ocorria a troca de novas idéias.

Eventos do ano

O primeiro hospital municipal de Berlim é aberto O matemático Georg Cantor propõe sua teoria dos conjuntos

Representantes de 22 nações estabelecem a União Postal Geral (posteriormente "Universal") em Berna

1874 - Uma legislação para proteger os direitos de propriedade

Lothar von Faber marcava seus produtos de qualidade com o nome de sua empresa em uma época em que isso definitivamente não era uma prática comum. Contudo, não demorou para que surgissem no mercado lápis inferiores com o nome A.W. Faber, o que fez instigou Lothar a adotar medidas legais contra essas imitações baratas. Em sua posição de conselheiro real, ele solicitou a aprovação de uma lei para proteção de direitos de propriedade, que entraria em vigor em 1875.

Eventos do ano

Walter Wingfield formula as regras do jogo que viria a ser chamado de tênis na grama Nasce Guglielmo Marconi, pioneiro no campo da transmissão e recepção de sinais de rádio Levi Strauss patenteou seu jeans azul, feito de sarja com rebites de cobre

1875 - Patente da borracha

As borrachas feitas pela A.W. Faber vinham em várias formas e tamanhos:

retangulares ou redondas, com ou sem uma capa de madeira decorada. Em 1875, a A.W. Faber obteve a patente desta borracha elíptica incomum, mas extremamente útil.

Eventos do ano

Primeira apresentação da ópera “Carmem", de Georges Bizet, no Opéra

Comique, em Paris Paul-Émile Lecoq de Boisbaudran descobre o elemento químico Gálio

O Capitão Matthew Webb é o primeiro homem a cruzar o Canal da

Mancha nadando

1880 - Apresentação de produtos

Lothar von Faber sempre considerou muito importante a apresentação exclusiva de seus produtos de qualidade. Ele projetou e equipou suas salas de vendas e vitrines com muita atenção aos detalhes, sem poupar esforço ou despesas. Este baú de apresentação possui diversas gavetas e é minuciosamente decorado com desenhos embutidos e fundidos. Os dois querubins nas extremidades estão escrevendo e apontando lápis.

Eventos do ano

É concluída a construção da catedral de Colônia (que havia iniciado em

Tem início a construção do Canal do Panamá

1248)

1884 - A “casa Faber” em Berlim

Depois da criação do Império Germânico em 1871, Berlim crescera e se tornara uma importante capital. A A.W. Faber também estava presente lá e inaugurou suas instalações na elegante Friedrichstrasse no "Dia do Império" em 1884. O andar térreo abrigava uma loja bem ampla, enquanto o andar superior abrigava o depósito e os escritórios do gerente e sua equipe. A "casa

Faber” era muito famosa, mas, infelizmente, foi destruída no bombardeio de Berlim ocorrido na Segunda Guerra Mundial.

Eventos do ano

Mark Twain conclui “As aventuras de Huckleberry Finn” Lewis Waterman recebe a patente por sua invenção, a caneta tinteiro

Wilhelm von Faber (1851 - 1893)

O único filho de Lothar von Faber, Wilhelm, era seu herdeiro legal. Ele estudou administração de empresas em Nuremberg e na Suíça e passou a fazer parte da empresa em 1873. Três anos depois, tornou-se um signatário autorizado com procuração legal. Wilhelm von Faber tinha inclinações artísticas, não sendo realmente um "homem de negócios". A sorte não lhe favoreceu: seus filhos Lothar e Alfred morreram aos três e quatro anos de idade, respectivamente. Para aumentar a tragédia, ele mesmo morreu com apenas 42 anos, deixando três filhas, todas menores de idade. Após a morte de Lothar, em 1896, sua viúva Ottilie administrou a empresa até a chegada do novo século, contanto com a ajuda de alguns leais funcionários.

Eventos da época

O monge agostiniano Gregor Mendel propõe sua teoria da hereditariedade na década de 1860, após anos de testes cruzando diferentes variedades de ervilhas

O Império Germânico é proclamado em 1871

Conde Alexander Faber-Castell (1866–1928)

Filha mais velha de Wilhelm von Faber e sua herdeira, a Baronesa Ottilie von Faber (1874 - 1944) casou-se com o Conde Alexander zu Castell- Rüdenhausen em 1898. Ele passou a fazer parte da diretoria da empresa dois anos mais tarde e, após a morte da viúva de Lothar, em 1903, assumiu o controle da empresa. Nesse mesmo ano, foi lançada a pedra fundamental do

grande “Novo Castelo” - um monumento único no estilo Jugendstil (estilo de art noveau alemão). A empresa prosperou novamente sob a liderança do Conde Alexander. Ele deu a ela uma imagem mais moderna e inconfundível, com o famoso lápis verde "Castell 9000" e o logotipo dos cavaleiros duelando.

Eventos da época

Em 1903, Orville Wright realiza o primeiro voo tripulado e motorizado já documentado em uma máquina mais pesada do que o ar A opera de Giuseppe Verdi, “Otello”, faz sua primeira apresentação em Milão em 1887 Também em 1887, é aprovada a lei "Merchandise Act", que determina que todos os produtos importados para a Grã Bretanha tenham seu país de origem marcado. A inscrição “Fabricado na Alemanha”, que inicialmente tinha como objetivo identificar outras mercadorias estrangeiras de qualidade inferior, logo se tornou o símbolo máximo de qualidade e confiabilidade

1898 - Surge um novo nome

De forma a manter a identidade da empresa familiar, Lothar von Faber havia definido em seu testamento que caso sua herdeira se casasse, ela deveria manter o nome da família. Naquela época, isso era algo bastante incomum,

requerendo aprovação real. No entanto, foi graças a tal medida que Alexander

e Ottilie não eram chamados de “Conde e Condessa zu Castell-Rüdenhausen”,

e sim de Conde e Condessa von Faber-Castell. Posteriormente, o novo nome foi transferido para a empresa, que se tornou A.W. Faber-Castell.

Eventos do ano

Os EUA depõem a rainha do Havaí e anexam suas ilhas

A Volksoper (opera popular) de Viena é inaugurada

Marie Curie descobre o elemento químico Rádio

1903 - O “Novo Castelo”

Próxima à mansão construída por Lothar von Faber, Ottilie e Alexander von Faber-Castell aprovaram a construção de uma nova e grandiosa casa seguindo o projeto de Theodor von Kramer, um arquiteto de Nuremberg. Eles queriam que a fachada parecesse um castelo - simbolizando o nome "Castell". As partes internas, por outro lado, refletiam o espírito da época e até hoje são um exemplo notável da arquitetura Jugendstil (art noveau) superior. Três cômodos do "castelo" foram projetados por Bruno Paul. Os banheiros são um modelo de luxo e foram equipados com os recursos técnicos mais modernos daquele tempo.

Eventos do ano

A primeira corrida de bicicletas Tour de France tem sua largada em

É fundado o Auto Clube Alemão (ADAC)

Paris

1905 - A linha de lápis Castell

Logo após ter assumido a direção da empresa, o Conde Alexander conseguiu uma vantagem contra a concorrência com uma linha de lápis de alta qualidade cujo nome era Castell (o lápis Castell 9000 é líder de vendas até hoje). Essa linha superior de produtos utilizava um novo processo de fabricação e incluía diversos lápis diferentes. O revestimento de tinta verde escura - supostamente baseado nas cores militares do Conde - e a imagem dos cavaleiros duelando tornaram-se os símbolos da empresa A.W. Faber-Castell.

Eventos do ano

Nasce Jean-Paul Sartre, filósofo, escritor e dramaturgo

É aberto o teatro lírico de Nuremberg

Albert Einstein publica sua teoria da relatividade

1906

- O logotipo do castelo

Como marca registrada da nova linha de produtos, o Conde Alexander von Faber-Castell selecionou a representação de um castelo medieval, que remetia a seu sobrenome e ascendência feudal. A casa francônia de Castell pode ser traçada até o século XI. Apesar de sua longa tradição, a família Castell é associada ao progresso, administrando um dos vinhedos mais conhecidos da região e a instituição bancária mais antiga da Bavária, fundada em 1776.

Eventos do ano

A lâmpada incandescente com filamento de tungstênio é apresentada

Um terremoto de magnitude 8.25 graus devasta a cidade de São Francisco

1908 - Lápis artísticos “Polychromos”

Pouco tempo depois dos lápis Castell, um produto de sucesso ainda maior foi lançado no mercado: o Polychromos. Desde o primeiro momento, eles estavam disponíveis em 60 cores diferentes, elaborados de maneira cuidadosa para se assemelharem às tintas de aquarela padrão. Em poucos anos, esses lápis passaram a ser considerados como produtos da mais alta qualidade por artistas, e sua posição de liderança permanece até hoje.

Eventos do ano

As mulheres são aceitas em partidos políticos e sindicatos alemães A bússola giroscópica é projetada por Hermann Anschütz-Kaempfe

1911 - Modernização das instalações da fábrica

O 150º aniversário foi comemorado nesse ano. Um moderno complexo fabril com salas iluminadas e de boa ventilação passou a oferecer excelentes condições de trabalho. O número de funcionários havia mais do que duplicado desde 1904: a empresa agora possuía 2000 trabalhadores e 200 membros nas equipes técnicas e financeiras, com um total de cerca de 100 mil clientes regulares em todo o mundo.

Eventos do ano

Marie Curie recebe o Prêmio Nobel de Química A obra “Mona Lisa” é roubada do Louvre

Roald Amundsen e quatro companheiros são os primeiros homens a

chegar ao Polo Sul

1916 - Ottilie e Alexander von Faber-Castell se separam

O Conde e a Condessa se separaram após 18 anos de casamento. A longa

ausência do Conde Alexander durante a Guerra dificultou a missão de reconciliarem seus diferentes interesses. Ottilie deixou seu marido e filhos para se casar com Philipp von Brand zu Neidstein. A lei que regia o divórcio na época determinou a sua culpa no processo e a fortuna de sua família passou

para seu filho Roland. O Conde Alexander continuou a administrar os negócios.

Eventos do ano

A Alemanha introduz o horário de verão. A Grã Bretanha e outros países adiantam seus relógios posteriormente nesse mesmo ano William Edward Boeing e George Conrad Westervelt fundam a Pacific Aero Products Company, que posteriormente se tornaria a fabricante de aeronaves Boeing

1914 - 1918

A Primeira Guerra Mundial afetou de maneira significativa a economia alemã, e

a Faber-Castell estava entre as empresas que sofreram grandes prejuízos.

Várias operações estrangeiras foram confiscadas - e as subsidiárias americanas foram liquidadas após o cessar-fogo Passaram-se vários anos até que a A.W. Faber-Castell (anteriormente A.W. Faber) conseguisse entrar na

América do Norte novamente: foi somente em 1994 que a empresa obteve sucesso na reaquisição dos direitos da marca nos EUA e no Canadá.

Eventos mundiais

Franz Kafka publica “A metamorfose” em 1915 A Bavarian Motor Works (BMW) é fundada em 1916 O principal trecho da ferrovia Transiberiana é concluído em 1916 Arthur Hale patenteia o trevo rodoviário em 1916

Conde Roland von Faber-Castell (1905-1978)

Com a morte do Conde Alexander em 1928, seu jovem filho Roland assumiu a liderança da empresa. Em 1932, a Faber-Castell assumiu o controle da fábrica de lápis Johann Faber (fundada pelo irmão de Lothar von Faber em 1879) e, com isso, a subsidiária brasileira Lápis Johann Faber. Em 1950, a Faber- Castell adquiriu a empresa Osmia e deu início à produção de canetas tinteiro sob seu próprio nome. A produção foi encerrada em 1975.

Foram abertas novas subsidiárias estrangeiras entre 1960 e 1977, incluindo um escritório de vendas na França (1960), fábricas na Austrália e na Áustria (ambas em 1962), além de Argentina e Chile (ambas em 1965). Em 1967, o Conde Roland readquiriu a parte majoritária da Lápis Johann Faber S.A., de São Carlos, que havia sido confiscada durante a Segunda Guerra Mundial. Atualmente ela é a maior fábrica de lápis do mundo.

Eventos da época

O personagem de quadrinhos Mickey Mouse é criado por Walt Disney em 1928

1932 - Estojos com figuras decorativas

Produtos destinados ao público infantil e com embalagens atraentes eram importantes para Lothar von Faber. O Conde Roland von Faber-Castell deu

continuidade à tradição e comercializou uma linha de estojos decorados com casais em roupas folclóricas, animais, duendes, coelhos da Páscoa e o Papai Noel.

Eventos do ano

Jean Félix Piccard atinge uma altitude de 17 km em um balão Dirigíveis entram em operação na rota do sul do Atlântico

1948 - Produção de lapiseiras patenteadas

A Segunda Guerra Mundial trouxe um novo grande prejuízo econômico. A empresa perdeu o controle das fábricas no Brasil e nos EUA. No entanto, em um período de tempo relativamente curto, o Conde Roland von Faber-Castell conseguiu recolocar a empresa em seu eixo.

A produção das lapiseiras patenteadas TK teve início em Konstanz, na fronteira com a Suíça, em 1948. A TK era uma nova lapiseira destinada para desenhistas técnicos e artistas que obteve sucesso internacional.

Eventos do ano

A Sociedade Max Planck para as pesquisas científicas é fundada em Göttingen, sucedendo a Sociedade Kaiser Wilhelm Ocorre o assassinato de ‘Mahatma’ Mohandas Gandhi

1949 - A caneta esferográfica

Após a Guerra, a caneta esferográfica ganhou popularidade e se tornou uma forte concorrente da caneta tinteiro. A A.W. Faber-Castell foi a primeira fabricante alemã a incluir as canetas esferográficas em sua linha de produtos, anunciando-as com uma série de imagens contemporâneas coloridas.

Eventos do ano

Theodor Heuss é eleito o primeiro presidente da nova República Federal da Alemanha É fundada a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN)

1950 - Um novo logotipo

Após a Guerra, os cavaleiros duelando passaram a ser considerados antiquados, o que levou a uma mudança no logotipo da empresa. A moldura com o nome da empresa transposta pelo castelo era marcante e estava alinhada com o estilo da época, marcando o início de uma nova era. O símbolo do cavaleiro só voltaria a ser adotado em 1993.

Eventos do ano

A República Federal da Alemanha realiza seu primeiro censo Início da Guerra da Coréia

Década de 50 - Embalagens coloridas

Os primeiros anos pós-guerra foram difíceis e desanimadores. No entanto, as pessoas felizmente logo redescobriram os prazeres da vida: desenvolveram o gosto por viagens e adoravam imagens de outros países. A Itália era especialmente popular entre os turistas alemães: milhares de Fuscas cheios de crianças cruzavam a fronteira rumo às ensolaradas praias italianas.

Eventos da época

O primeiro relógio atômico preciso entra em operação no Laboratório

A Bundeswehr alemã é estabelecida como sucessora da Wehrmacht

Nacional de Física de Teddington, próximo a Londres, em 1955

1961 - 200 anos da A.W. Faber-Castell

Em 1961, a empresa comemorou seu bicentenário com 3000 ex-funcionários e funcionários atuais, além de convidados de todas as partes do mundo. O grupo de defesa civil da ilha de Reichenau, no Lago Constance (sula da Alemanha),

entrou com seus uniformes históricos para demonstrar suas boas relações com

a fábrica em Konstanz, na mesma região. A população de Stein também

participou: foi declarado feriado escolar e as crianças puderam assistir ao

colorido desfile.

Eventos do ano

O World Wildlife Fund (WWF, posteriormente chamado de World-Wide Fund for Nature) é fundado na Suíça Tem início a construção do Muro de Berlim

Conde Anton Wolfgang von Faber-Castell

O Conde Anton Wolfgang von Faber-Castell assumiu a direção da empresa em

1978 e, no mesmo ano, começou a fabricar lápis com invólucros de madeira para a indústria de cosméticos. Nas duas décadas seguintes, diversos novos escritórios e fábricas foram fundados em outros países, incluindo aquela que atualmente ocupa o posto de maior fábrica de borrachas do mundo em 1980, na Malásia.

As questões ambientais vêm ocupando um lugar cada vez mais importante nos pensamentos corporativos, com um projeto florestal único no Brasil (produzindo as tabuinhas de madeira para vários milhões de lápis, hoje certificadas pelo FSC), o desenvolvimento da tecnologia de tintas à base de água ecológicas, e uma nova unidade de produção na Costa Rica para tabuinhas e lápis fabricados com madeira ecológica.

Em 1993, a Faber-Castell realizou uma reestruturação lógica da imagem de sua marca e de sua imagem corporativa, dividindo os grupos de produtos em cinco campos de competência. Em março de 2000, a Faber-Castell e o sindicato IG-Metall assinaram uma "carta de direitos sociais" válida internacionalmente e que segue as diretrizes da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Em julho de 2003, a Faber-Castell se tornou membro do Pacto Global da ONU, que luta por valores comuns nos negócios em todo o mundo.

Governança Corporativa

Desempenho Econômico

Enquanto o PIB cresceu 3,7%, a receita líquida da Faber-Castell expandiu 15%. Destaque, entre outros, à Responsabilidade Corporativa.

Em 2006, o Produto Interno Bruto brasileiro – PIB cresceu 3,7%. No mesmo período, a receita líquida da Faber-Castell saltou quase 4,5 vezes mais: 15%. No exercício encerrado em março de 2007, o crescimento da empresa foi de 13,3%. Entre os inúmeros fatores do bom resultado, pode-se destacar os investimentos da companhia em Responsabilidade Corporativa.

É que a Faber-Castell preocupa-se com a melhoria constante da qualidade

ética nas relações da empresa com as partes interessadas (stakeholders), principalmente no que tange aos acionistas, colaboradores, clientes, fornecedores, comunidade e Poder Público. Este conceito é tão importante que a companhia o incorpora em sua missão. Desta forma, a Faber-Castell compreende e pratica estes valores no cotidiano de sua gestão e os divulga entre todos os interessados. Além, é claro, da busca do desenvolvimento socialmente responsável, econômico e ambientalmente sustentável. Trata-se de um processo aberto e contínuo que se reflete em um ambiente de trabalho produtivo, moderno e participativo contemplado pelo seu Sistema Integrado de Gestão (SIG)

Premiações e Certificações

A conquista de diversos prêmios, selos e certificações comprova que os

esforços da companhia estão no caminho certo. Múltiplos reconhecimentos de diversas entidades públicas com tradição e renome na área dos princípios da responsabilidade social demonstram que a Faber-Castell está no rumo certo. Mais que isso: a estimulam a continuar nesta rota de expansão.

Prêmio Top Educação

Com maioria dos votos, a Faber-Castell recebeu o prêmio Top Educação entre as Marcas Mais Lembradas na categoria Fabricante de Material Escolar em 2007, 2008 e 2009.

Guia Exame de Boa Cidadania Corporativa 2006

A Faber-Castell teve suas práticas citadas em cinco categorias:

Valores e Transparência;

Funcionários;

Programa de Desenvolvimento Sustentável;

Consumidores e Clientes;

Comunidade.

Prêmio Chico Mendes de Meio Ambiente

Concedido pela Câmara Municipal de São Carlos, em 2006, a partir de indicação do Conselho Municipal de Desenvolvimento do Meio Ambiente.

Prêmio BRAMEX Ambiental

Concedido pela Câmara Brasil-México, que contemplou o Projeto Animalis na Categoria Preservação da Fauna e da Flora.

Certificações

FSC (Forest Stewardship Council)

O EcoLápis, nova identidade para o principal produto da Faber-Castell, reforça o projeto pioneiro, e único no mundo, que prevê o plantio de árvores exclusivas para a produção de lápis a partir de madeira reflorestada. A prática, iniciada ainda na década de 60, completou em 2009, 10 anos com certificação FSC (Forest Stewardship Council) ou Certificado de Manejo Florestal, o que comprova a plantação bem-manejada, de maneira ecologicamente correto, socialmente justa e economicamente viável.

ISO 9001:2000

Todas as unidades da Faber-Castell no Brasil são certificadas pela norma ISO 9001:2000, norma que trata dos Sistemas de Gestão e Garantia da Qualidade de processos e produtos. O certificado foi emitido em dezembro de 2001 pelo LGA InterCert, organismo certificador com sede na Alemanha. Re-certificada em 2006.ISO 14001Por meio da gestão ambiental responsável, a Faber-Castell identifica e controla todos os aspectos relacionados às suas atividades de modo a não causar danos ao meio ambiente. O sistema de gestão ambiental também é certificado pelo LGA InterCert, demonstrando que a empresa segue as exigências da norma ISO 14001. O certificado foi obtido em dezembro de 2002 e renovado em 2004. Próxima recertificação será em 2008.

Selo empresa amiga da criança promovido pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos – Abrinq

O selo empresa amiga da criança atesta que a Faber-Castell respeita e ajuda a

criança e o adolescente. A certificação foi obtida em 1999 e também reconhece que a empresa não utiliza trabalho infantil em sua cadeia produtiva. Instituto Ethos Benchmarking para o meio ambiente e relações com os consumidores.

O Brasil e a Responsabilidade socioambiental

Ela já tem 246 anos de vida, é a maior fabricante de lápis do mundo e detém a liderança absoluta do mercado no Brasil, mas não está satisfeita. Preocupada com o meio ambiente, e também com o futuro de sua principal matéria- prima,

a madeira, a Faber-Castell vem investindo pesado em ações ambientais nos últimos anos, o que já vem lhe rendendo bons frutos.

A empresa, que consome anualmente mais de 100 mil toneladas de madeira,

hoje já consegue, através de seu programa de reflorestamento, ser autossuficiente e ainda formar um estoque respeitável para os próximos anos.

Com uma produção diária de mais de sete milhões de lápis, o que equivale a mais de dois bilhões por ano, a Faber-Castell detém hoje nada menos que 85% de participação no mercado de lápis de cor no Brasil, além ser o único

fabricante de lápis cosméticos do País, produzindo para grandes marcas como Avon, Natura e Lancôme. Portanto, não pode correr riscos, como em caso de um “apagão” de madeira.

De olho nisso, a empresa vem investindo R$ 4 milhões por ano na manutenção de suas áreas de reflorestamento, que chegam a 9,6 mil hectares, na região de Prata, em Minas Gerais.

Tudo certificado pela FSC (Forest Stewardship Council), um reconhecido conselho internacional de manejo ambiental. O FSC é um selo dado apenas aos produtos ambientalmente corretos e sustentáveis. Ele ainda não é muito conhecido no Brasil, mas é muito forte em todo o mundo, pois em seu conselho participam membros do Greenpeace e do WWF. Parte dos materiais produzidos é exportada para mais de 70 Países.

Formar uma floresta, no entanto, é algo muito demorado. Para a fabricação dos lápis, a Faber-Castell utiliza madeira pinos, que tem um ciclo de 25 anos, mas, para ajudar no desenvolvimento das árvores, é feito um primeiro desbaste após oito anos, um novo depois de 12 anos e um terceiro corte aos 18 anos, sempre em áreas alternadas para não prejudicar a fauna local.

Vale lembrar que o clima brasileiro também ajuda na formação da floresta, uma vez que este ciclo de 25 anos equivale a 60 anos na Alemanha e 100 anos nos países escandinavos.

A linha de produção trabalha em três turnos para dar conta da produção de sete milhões de lápis por dia.

Adulta, cada árvore rende em média três mil lápis, mas 100% da madeira é utilizada. Seus restos, como cascas e recortes, são vendidos como subprodutos para a indústria de compensados. Já as menores partes, como a serragem, também são utilizadas para alimentar as caldeiras das fábricas, e até as cinzas resultantes da queima são usadas como adubo. Totalmente sustentável.

A água utilizada na indústria é tratada e devolvida à natureza completamente livre de impurezas, resíduos industriais também são tratados e parte deles são

encaminhados à indústria de cimento e, além disso, papéis e copos plásticos utilizados na indústria e escritórios são encaminhados para reciclagem. Para tratar da água utilizada em seus processos industriais, a Faber-Castell possui, desde 1992, uma Estação de Tratamento de Efluentes, que purifica toda a água utilizada antes de devolvê-la ao ambiente.

A água tratada passa por aquário de peixes que atestam sua pureza antes da devolução aos rios. Estas iniciativas têm garantido à Faber-Castell estar entre o seleto grupo de empresas que se destacam por sua política ambiental, principalmente na conservação dos recursos naturais.

Mesmo com um custo relativamente alto, o projeto já tem dado resultados na prática. De acordo com os executivos da Faber-Castell, a empresa vem registrando crescimento superior a 12% ao ano nos últimos quatro anos, muito acima da média brasileira. Em 2006, o faturamento foi de R$ 375,2 milhões apenas no Brasil, com um lucro líquido de R$ 37,1 milhões. Se levarmos em consideração as unidades do grupo em todo o mundo, este faturamento sobe para 400 milhões de euros.

Mas as vantagens das florestas não param por aí. Mais que dinheiro, as áreas de reflorestamento são fundamentais para o meio ambiente, uma vez que captam mais de dez vezes o volume de carbono emitido pela Faber-Castell em seu ciclo de produção. Por isso, a empresa pode ser considerada uma acumuladora de carbono, fazendo com sucesso o chamado “ciclo positivo de sequestro de carbono”.

Outra importante conquista da empresa foi a obtenção do certificado ISO 14001, que comprovou o sucesso em aliar ecologia, qualidade e produtividade, avaliando os processos produtivos da empresa em relação ao meio ambiente. Além de ser um diferencial, o aval de instituições reconhecidas internacionalmente auxilia os consumidores na hora da compra a escolher produtos de empresas que atuam em harmonia com o meio ambiente e cumprem a sua responsabilidade social.

No Brasil, já existe em torno de 1,4 milhão de hectares de florestas certificadas pelo FSC, distribuídas em 29 florestas naturais pertencentes a 17 empresas, 6

florestas nativas manejadas e 23 plantações, dentre as quais está a da Faber- Castell em Prata (MG), com quase 10 mil hectares de área, ocupados em 74% pelas plantações para a fabricação de lápis e em 26% por mata nativa, que é preservada pela empresa. Ainda no país estão certificadas mais de 150 Cadeias de Custódia e estes números crescem a cada ano, demonstrando o interesse do setor florestal em adequar-se aos princípios e critérios do bom manejo florestal. O setor de florestal gera 4% do PIB do país e responde por cerca de 8% das exportações, evidenciando a sua importância socioeconômica.

Envolver o consumidor e a comunidade na tarefa de proteger o meio ambiente tem sido um dos desafios da Faber-Castell, que além de incentivar o consumo responsável tem desenvolvido projetos de educação ambiental na cidade de Prata-MG, onde estão localizados seus parques florestais. Atualmente, a Faber-Castell mantém os projetos ambientais Animalis, Arboris e ECOmunidade, além de promover a conservação dos solos e das águas que cortam suas terras, atuando também na proteção contra os incêndios florestais.

Faber-Castell traz luxo europeu para clientes brasileiros

Empresa lança caneta do ano em setembro e reforça a imagem de sua linha exclusiva Graf Von Faber-Castell, que só utiliza madeiras e metais nobres.

Engana-se quem pensa que a Faber-Castell faz sucesso apenas com lápis de cor e giz de cera. A marca, famosa nas salas de aulas, também possui uma linha com muito luxo e que aposta em materiais finos (como couro de arraia) e brilhantes e que já ganhou admiradores no Brasil. Prova disso foi o evento de lançamento da caneta do ano 2005, que aconteceu no início de setembro em São Paulo, e contou com a presença do Conde Anton W. von Faber-Castell, membro da 8ª geração da família e presidente da empresa. "A marca tem 252 anos e estas canetas são únicas. O público brasileiro é muito seletivo e tem bom gosto. Creio que o mercado para estes produtos vai crescer no país", disse o Conde no evento.

Em sua visita, ele fez questão de apresentar mais uma obra de arte da empresa: uma caneta tinteiro, recoberta de galluchat , que é o couro da arraia, e acabamentos metálicos de platina nobre e pena confeccionada com ouro 18 quilates. "A produção da peça é limitada ao período de um ano e não ultrapassa 2500 peças. O Conde Faber-Castell escolhe pessoalmente um material especial para recobrir o corpo da caneta tinteiro", explica o diretor comercial da Faber-Castell, Marcelo Tabacchi.

As diferenças da linha Premium para produtos comuns da empresa não param por aí. Todos os nossos produtos têm um quê de sofisticação e são bastante diferenciados. A canetas, que têm corpo em madeira com acabamento canelado da linha Graf von Faber- Castell, são produzidas com madeiras nobres como grenadilla, ébano e Pernambuco.

Além disso, ele destaca o lápis-perfeito, que é feito de cedro californiano, com acabamento canelado. Ele é acompanhado de um extensor com banho de platina que, além de proteger a ponta do lápis e possibilitar seu uso mesmo quando ele for pequeno, possui um apontador embutido. A borracha também não é um simples acessório: é protegida por uma capa também com banho de platina. Ou seja, com uma única peça é possível escrever, corrigir a apontar.

A entrada da linha Premium no mercado nacional começou há apenas três anos e tem sido feita aos poucos, com muito cuidado. A imagem da Faber- Castell no mercado de produtos escolares e de escritório já está bem consolidada há anos. Por isso, o início da linha Premium no Brasil foi bem tímido, e agora, após constatar o grande potencial de mercado, estamos investindo em ações especiais para esses produtos.

O mercado de luxo no Brasil, acredita o diretor, foi por muito tempo reprimido pelas dificuldades de importação, mas quando o mercado foi aberto a esses produtos e as grandes marcas puderam entrar no Brasil, o consumo explodiu. Por esse motivo temos observado a crescente demanda por esse tipo de produto. Mas ainda não atingimos o ápice e há muito a se desenvolver no país.

Trabalhar o marketing de um produto mais exclusivo e muito diferente dos outros produtos da Faber-Castell é um grande desafio: O trunfo da linha

Premium é não apenas a qualidade e alto valor percebido dos produtos, mas , acima de tudo, a credibilidade que a operação da Faber-Castell no Brasil tem perante o consumidor. A produção de lápis da Faber-Castell Brasil, que neste ano estava completando 75 anos de atividade com reconhecido sucesso, é a maior do mundo.

Para manter o mesmo trabalho com os produtos mais luxuosos, todo o processo de importação e gerência de marca da linha Premium no Brasil é feito pela subsidiária brasileira, o que garante a estabilidade da marca, já que os produtos são concebidos e produzidos na Alemanha. A linha está dividida em três grupos: Design, que é mais despojada e acessível, a Porsche Design, que é desenhada pela Porsche e produzida pela Faber-Castell, e a linha Graf von Faber-Castell, que é conhecida como a linha do conde ­ já que Graf, em alemão, significa conde.

Conclusão

Por si só, a invenção do lápis já encerra uma assombrosa façanha, pois ele é o veículo da escrita e, portanto, um dos inventos mais importantes da História. Mas, em nosso trabalho, procuramos mostrar como oito gerações de uma mesma família souberam manter a hegemonia sobre este produto.

Muito se pode dizer sobre a Faber-Castell, por que ela representa tudo aquilo que se pode chamar de sucesso em uma corporação.

Talvez as palavras da Chanceler da Alemanha, Ângela Merkel, no discurso que fez em rede nacional, por ocasião da celebração dos 250 anos da Faber- Castell em 2011, possam traduzir bem este sentimento que o mundo inteiro

possui com relação a imagem e a marca Faber-Castell:

pelo seu senso de responsabilidade social, pelo seu trabalho socioambiental e pela qualidade dos seus produtos; a empresa é um orgulho para a Alemanha e um exemplo par o mundo. Parabenizamos, também o Conde Anton von Faber- Castell, que completa 70 anos, dos quais metade dedicados à direção da empresa. Congratulamos toda família e os funcionários da Faber-Castell.

pela sua história,

“Foi fazendo coisas simples extraordinariamente bem, que a Faber-

Castell, não só entrou para a História

mas se tornou a própria História”.

BIBLIOGRAFIA

www.faber-castell.com.br

http://mundodasmarcas.blogspot.com.br/

www.ecomuniwww.maxpressnet.com.brdade.com.br

www.ideiasustentavel.com.br

educaja.com.br

www.slideshare.net

www.mundodejwww.jornalmeioambiente.comanalbert.com