Você está na página 1de 5

TEXTO JORNALÍSTICO

Lê o texto seguinte:

No Verão trabalhava como calceteiro numa rua do Porto, quando foi


apanhado por funcionários da Segurança Social. Os seus 15 anos de idade
e o pequeno currículo – o 5.º ano apenas – ditaram a sua sorte: o regresso
forçado à escola. Mas um regresso em condições diferentes da
esmagadora maioria dos alunos.
Luís Oliveira recebe um cheque mensal que pode ir até 55 euros – desde
que não falte e se comporte bem nas aulas, pois doutra forma o subsídio
encolhe. Mas nem este incentivo e [o facto] de só carregar um caderno e
um lápis o fazem gostar da escola. “Estamos aqui muito tempo para
nada”, diz ele com um ar desconsolado. Sem largar o telemóvel, Luís, que
reprovou por faltas no 4.º ano e por excesso de negativas no 6.º, sonha
alto: “A esta hora podia ser ajudante de camionista ou empregado de
café”. Até ao final de Junho, quando o seu currículo ganhar mais um ano
de escolaridade, o 6.º, não tem outro remédio senão estar na Gonçalo
Sampaio. O estabelecimento é o único nos arredores de Braga e da Póvoa
de Lanhoso que tem neste ano lectivo, por imposição do Ministério, uma
turma do PIEF (Plano Integrado de Educação e Formação). Trocada por
miúdos, a sigla significa, nas palavras de um professor, um ensino “ligeiro”
para jovens que abandonaram o sistema antes de concluírem o 9.º ano, e
com direito a um cheque do Estado no final do mês. O montante, esse,
depende do número de bolas verdes, amarelas ou vermelhas das fichas de
avaliação destes jovens (…).

revista “Única”, in Expresso, 25 de Março 2006 (adaptado)


1. Assinala a opção correcta:
1.1. Luís Oliveira foi apanhado pelos funcionários da Segurança Social
porque
a) teve comportamentos inadequados na via pública;
b) não concluíra a escolaridade obrigatória e trabalhava sem ter
atingido a idade legal para tal;
c) tinha um currículo insuficiente.

1.2. O jovem regressou à escola


a) de forma voluntária;
b) seguindo os trâmites habituais;
c) em condições especiais.

1.3. Apesar dos incentivos, Luís


a) gostaria de exercer uma actividade remunerada;
b) deseja abandonar a escola, embora reconheça que esta é útil;
c) recusa a escola por pura indolência.

1.4. Na opinião do Luís, a escola é


a) uma pura perda de tempo;
b) um impulso para o crescimento dos jovens;
c) um espaço onde se vivem experiências gratificantes.

1.5. Este jovem foi obrigado a voltar à escola


a) ao abrigo de um programa estatal para recuperação de jovens
delinquentes;
b) integrado num plano ministerial de acção contra o abandono
escolar;
c) devido à exigência da própria família.
1.6. O cheque recebido pela família dos jovens inseridos neste programa
depende
a) da vontade dos professores;
b) dos resultados da avaliação dos alunos;
c) de uma decisão puramente administrativa.

2. Descobre na sopa de letras as formas verbais presentes no texto:


v. trabalhar, pretérito imperfeito do indicativo, 3.a pes. do sing.;
v. ser, pretérito perfeito do indicativo, 3.a pes. do sing.;
v. apanhar, particípio passado;
v. ditar, pretérito perfeito do indicativo, 3.a pes. do pl.;
v. receber, presente do indicativo, 3.a pes. do sing.;
v. faltar, presente do conjuntivo, 3.a pes. do sing.;
v. comportar, presente do conjuntivo, 3.a pes. do sing.;
v. carregar, infinitivo;
v. ganhar, futuro do conjuntivo, 3.a pes. do sing.

3. Completa o quadro seguinte de acordo com o primeiro exemplo:

Acção Agente
calcetar calceteiro
ajudar
cavar
atacar
combater
escrever
pedir
varrer
repor

4. Descobre os antónimos das palavras do quadro no texto:

Vocábulos Antónimos
libertado
grande
aumenta
consolado
início
perder
centro
graúdos
SOLUÇÔES

1.
1.1. b); 1.2. c); 1.3. a); 1.4. a); 1.5. b); 1.6. b).

2.

3.
ajudante; cavador; atacante; combatente; escrevente; pedinte; varredor;
repositor.

4.
apanhado (l. 2); pequeno (l. 3); encolhe (l. 8); desconsolado (l. 10); final,
ganhar (l. 13); arredores (l. 15); miúdos (l. 18).