Você está na página 1de 65

 

=--==E .. sico-Quírnicas==A
Francisca Lopes, lsa e Pires e Sandra Ribeiro
Consultores científicos: Clara Mqgalhães, João Serra e Vítor Bonifácio
Proieto Bes
w
u
-
c
2
·-
2
iJLO< O
O UNIVERSO 4
- - - -·- - """-' - - ' - -"'-'-....,___
Par-a r-e.c.-or-dav: ..
(OJ Avha 1
A descoberta do Universo
(DJ Avha '2-
As distâncias no Universo
Avha de. inte.§Yas-ão
O Universo
4
6
9
11
BLOCO
O SISTEMA SOLAR 14
O =.:'   o o =o
Par-a r-e.c.-or-dav: .. 14
(DJ Avha )
O que existe no Sistema Solar 16
(DJ Avha 't
Planetas do Sistema Solar 18
Avha de. inte.§Yas-ão
O Sistema Solar 20
BLOCO
O PLANETA TERRA 22
----- -- -=--· . - ·- - -
Par-a r-e.c.-or-dav: ..
lml Avha 5
A Terra e o Sistema Solar
lml Avha b
A Terra move-se
Avha de. inte.§Yas-ão
O planeta Terra
22
24
27
30
A ENERGIA 48
        ---- --
48
(íi]J Ac-ha 11
Fontes e formas de energia 50
I:Horo
OS MATERIAIS 32
------- _-::; -----'"""""'--"""'-  
I[IJ Ac-ha 12.
" Transferências de energia 52
Ac-ha de. inte.fYas-ão
A energ1a 55
SOLUÇÕES 58
Pa...-a ye.c.-o...-dar:. . 32
IDI Ac-ha 1
Constituição do mundo material 36
llml Ac-ha B
" Propriedades dos materiais 38
llml Ac-ha 9
" Separação de misturas
em substâncias 39
llml Ac-ha 1 o
" Transformações dos materiais 42
Ac-ha de. inte.fYas-ão
Os materiais 44
3
• O Universo é o conj unto de todos os astros e do «espaço vazio» existente entre eles.
• Atualmente, a origem do Universo é explicada pela Teoria do Big Bang. De acordo com esta teoria, toda
a energia/matéria estavam concentradas num ponto, a partir do qual, há cerca de 13 700 milhões de anos,
o Universo teve início, expandindo-se e arrefecendo.
• As estrelas (corpos celestes com luz própria) formam-se a partir de nuvens de gases e poeiras- as nebu-
losas - e a sua evolução depende da quantidade de matéria que possuem []].
[]] Esquema da evolução das estrelas.
• Algumas estrelas são orbitadas por planetas e outros astros, constituindo sistemas planetários.
O Sistema Solar é exemplo de um sistema planetário.
• As estrelas, com ou sem sistemas planetários, agrupam-se em galáxias, que, por sua vez, se agrupam em
enxames e estes em superenxames.
_____ ____ _
• As galáxias apresentam diferentes formas w.
W Forma das galáxias.
• As constelações são diferentes regiões do céu com fronteiras bem definidas que, tradicionalmente, cor-
respondem a grupos de estrelas que vistas da Terra parecem ocupar a mesma região do espaço.
4
• A identificação das constelações facilita a localização dos astros no céu e a orientação geográfica O].
W Orientação pelas estrelas no hemisfério norte [A] e no hemisfério sul [B] .
• As unidades mais utili zadas para medir distâncias no Universo são a unidade astronómica (UA),
o ano-luz (a.l.) e o parsec (pc).
• A unidade astronómica (UA) define-se como sendo a distância média entre a Terra e o Sol e corres-
ponde a 150 milhões de quilómetros.
• O ano-luz (a.l.) define-se como sendo a distância percorrida pela luz, no vazio, durante um ano.
• Um ano tem 31 557 600 se a luz no vazio viaj a à velocidade de aproximadamente 300 000 km/s. Assim,
num ano a luz percorre uma distância de 300 000 x 31 557 600 ::::::: 9 500 000 000 000 km. Ou seja,
um ano-luz corresponde a aproximadamente 9,5 biliões de qui lómetros.
• O parsec (pc) define-se através de um método utili zado para medir a distância entre o Sol e algumas
estrelas relativamente próximas e corresponde a 30,8 biliões de quil ómetros.
• Um instrumento inventado no início do século XVII que possibilitou um melhor conhecimento do Sistema
Solar foi o telescópio refrator (luneta).
• A evolução tecnológica tem proporcionado um grande desenvolvimento da Astronomia, nomeadamente
devido à utili zação de diferentes dispositivos e engenhos w.
W Engenhos usados no estudo do Universo.
BLOCO O UNIVERSO 5
ffc.,ha 1 O que existe no Universo
O Distingue Astronomia de Cosmologia.
Q No Universo existem numerosos corpos celestes, como, por exemplo: anãs brancas, buracos negros,
estrelas de neutrões, gigantes vermelhas, supernovas e quasares.
2.1 Dos corpos celestes atrás enumerados, indica os que correspondem à fase final da vida de uma
estrela.
2.2 As gigantes vermelhas correspondem a uma das fases da evolução da vida de algumas estrelas.
Como se designam as fases seguintes?
2.3 Refere duas características dos buracos negros.
2.4 Como termina a evolução das estrelas que têm uma massa cerca de dez vezes maior do que
a do Sol?
2.5 Entre as frases seguintes, seleciona a que pode caracterizar uma estrela de neutrões.
A. Astro com pequena massa. D
8. Astro que absorve todos os corpos que se aproximam. D
C. Astro que gira muito rapidamente. D
D. Astro que não deixa escapar a luz. D
2.6 Refere o nome dado às nuvens de gases e poei ras a partir das quais se formam as estrelas.
O Completa as frases que se seguem de forma a obteres afirmações verdadeiras.
A. As galáxias são constituídas por milhões de __________ e outros astros.
8. A galáxia a que pertencemos chama-se ___________________ _
e tem a forma de uma _________ _
C. As galáxias podem ter diferentes formas: _________ _
e _________ _
D. O situa-se num dos braços da Via Láctea,
chamado braço de Oríon. A Via Láctea pertence a um , denominado
Grupo Local. Este encontra-se no superenxame _________ _
6 BLOCO O UNIVERSO
O Associa corretamente cada um dos astros (coluna da esquerda) à sua caracterização (coluna da direita).
Ast ros
A. Buraco negro
B. Nebulosa
C. Supernova
D. Estrela
E. Quasar
A.
______ ;B.
Caracterização
1. Astro com luz própria.
2. Possui uma luminosidade muito intensa e afasta-se a grande velocidade.
3. Nuvens de gases e poeiras também conhecidas como «berçários das estrelas».
4. Fase final da vida de algumas estrelas que corresponde a um astro muito denso
que não deixa escapar a luz.
5. Fase da vida de alguns tipos de estrelas que corresponde a uma violenta
explosão e que origina uma estrela muito brilhante.
______ ;C. ______ ;D. ______ ;E.
Q Observa a figura e responde às questões.
5.1 Diz o que são constelações.
5.2 Representa na figura o modo de locali zar a Estrela Polar.
5.3 Expli ca qual é a utilidade de localizar a Estrela Polar.
5.4 Refere de que modo se pode fazer a orientação geográfica à noite no hemisfério sul.
5.5 Refere duas li mitações da orientação pelas estrelas.
Unidade 1 A DESCOBERTA DO UNIVERSO 7
flc..ha 1
Q Lê o texto seguinte e responde às questões.
8
Sherlock Holmes do Big Bang
Tal como
0
detetive, o astrofísico chega ao local após o jogo. Deve reconstituir acontecimentos a que
não assistiu. Estabelece a lista dos cenários cosmológicos plausíveis. O conjunto das observações astronó-
micas deve encontrar aí uma explicação natural.
Quanto mais insólito parece ser um cenário, mais exigente será o detetive quanto à qualidade dos argu-
mentos a favor. A extravagância do Big Bang implica o maior rigor a seu respeito.
ASIMOV, ISAAC, Guia da Terra e do Espaço, Campo das Letras
6.1 Diz em que consistiu o Big Bang.
6.2 Representa esquematicamente o início e dois momentos distintos do desenvolvimento
do Universo e legenda o teu esquema.
6.3 De acordo com os laureados com o prémio Nobel da Física em 201 1, como deverá evoluir
o Universo?
6.4 Existem observações que mostram que as galáxias se estão a afastar umas das outras.
Esta afirmação é uma prova a favor ou contra a Teoria do Big Bang? Just ifi ca a t ua resposta.
6.5 Em Ciência, as teorias formuladas devem ser consistentes com as observações efetuadas.
Justifica esta afirmação com base no texto.
BLOCO O UNIVERSO
flc...ha 2. As distâncias no Universo
Q Entre as afirmações seguintes, seleciona a verdadeira.
A. A unidade mais adequada para apresentar distâncias entre corpos do Sistema Solar é o parsec. O
8. O ano-luz é uma unidade de tempo. O
C. Um ano-luz é a distância percorrida pela luz, no vazio, durante um ano. O
D. Uma unidade astronómica corresponde à distância média entre a Terra e a Lua. O
Q Seleciona, entre as unidades que se apresentam a seguir, a mais adequada para apresentar o resultado
das medições descritas nas frases .
.._ ___ m_e_t_ro ___ _,l ~ . .   ___ ce_n_tí_m_e_tr_o __ _.l I unidade astronómica
._ __ m_i_lím_e_t_ro __ - . . ~ 1 1 '-___ qu_i_ló_m_e_tr_o __ _.l I ano-luz
A. Largura de uma folha de papel. _ _ _____ _____ _
8. Distância entre Júpiter e Marte. _ _ _______ ____ _
C. Distância entre Li sboa e Coimbra. ___ _______ __ _
D. Espessura de um cabelo. _______________ _
E. Distância entre o Sol e a Estrela Polar. ________ ___ _
F. Comprimento de um quarto. ______________ _
Q Sabendo que Saturno está cerca de 9,5 vezes mais afastado do Sol do que a Terra, responde às questões.
3.1 Apresenta a distância entre Saturno e o Sol em uni dade astronómi ca.
3.2 Seleciona a opção que permite completar corretamente a frase:
A distância entre Saturno e o Sol em quil ómetros é de .. .
A. ... 150 km.
D
8. ... 150 000 000 km.
D
c. ... 1 425 000 km.
D
D. ... 1 425 000 000 km.
D
3.3 Sabendo que 1 UA corresponde a 150 mi lhões de qui lómetros, apresenta os cálculos que
permitem confirmar a resposta à questão anterior.
Unidade 2 AS DISTÂNCIAS NO UNIVERSO 9
flc..ha '}..
Q A estrela Vega, da constelação de Lira, uma das mais bri lhantes do céu, está a uma distância de
25 anos-luz da Terra.
4.1 Justifica a afirmação: Quando olhamos para a estrela Vega estamos a olhar para o passado.
4.2 Sabendo que a luz se desloca à velocidade de 300 000 km/s, calcula a distância entre a estrela
Vega e a Terra em quilómetros.
4.3 Seleciona a opção que apresenta corretamente a distância da estrela Vega à Terra, em parsec.
A. 25pc D B. 86,4pc D C. 1 pc D D. 7,7pc D
Q Observa a imagem abaixo, que mostra um astronauta a fazer reparações no telescópio espacial
Hubble.
10
5.1 Refere a principal vantagem do telescópio espacial Hubble relativamente aos telescópios
terrestres.
5.2 Outro instrumento usado para recolher dados sobre o Universo é o radiotelescópio. Explica
o que é um radiotelescópio.
5.3 Dá exemplo de um tipo de engenho usado para estudar astros do Sistema Solar.
BLOCO O UNIVERSO
"fic..ttA   O Universo
Q Observa a figura, que representa a galáxia em que nos encontramos.
1.1 O que é uma galáxia?
1.2 Se esta for uma representação da galáxia
onde se encontra o Sistema Solar, refere
o nome desta galáxia.
1.3 Classifica esta galáxia quanto à forma.
1.4 Localiza na figura o Sistema Solar.
1.5 Sabendo que o diâmetro desta galáxia é de 120 000 a.l., responde às questões.
1.5.1 Refere o que significa dizer que o diâmetro da galáxia tem 120 000 a.l.
1.5.2 Calcula este diâmetro em quilómetros.
Q A constelação de Leão tem duas estrelas de brilho considerável, Régulo e Denébola, que distam
da Terra 77,5 a.l . e 36,2 a.l., respetivamente.
2.1 Di z o que se entende por constelação e refere se as estrelas de uma constelação estão
necessariamente próximas no espaço.
2.2 A Estrela Polar da Ursa Menor apresenta-se menos brilhante do que Régulo e mais brilhante
do que Denébola e está a uma distância de 430 a.l. da Terra. Explica por que motivo
a Estrela Polar teve grande importância para os habitantes do hemisfério norte.
O UNIVERSO 11
12
Q Completa o t exto seguinte.
«0 Universo é essencialmente constituído por corpos celestes, tais como: estrelas em diversas
fases da sua evolução, quasares e ---------· As estrelas são corpos luminosos que
se formam a partir de , evoluem e podem terminar como anãs brancas,
________________ de ou _____________________________ __
Estes últ imos são corpos tão densos que não deixam escapar a luz.
As distâncias no Universo são tão grandes que o é a unidade mais
adequada para as apresentar. Já para medir distâncias no Sist ema Solar é convenient e usar
a ___________________ .»
O Lê o excerto da notícia e responde às questões.
[ ... ) As imagens, afirma a Agência Espacial
Europeia (em inglês, European Space Agency,
ESA), foram possíveis graças ao posicionamento do
Hubble, que não sofre a interferência da atmosfera,
e ao facto de Andrómeda ser a galáxia espiral mais
próxima da Via Láctea- pode ser vista a olho nu.
Além di sso, os astrónomos evitaram focar
o centro de Andrómeda, onde as estrelas são muito
próximas e é difícil registá-las individualmente.
O resultado é uma visão diferente da galáxia, nor-
malmente mostrada por inteiro. «Longe de ser um
objeto opaco, denso, o Hubble lembra-nos que
a característica dominante de uma galáxia são
os enormes vazios entre suas estrelas», diz a ESA
em comunicado.
Terra Brasil, 21 de julho de 2011 (adaptado)
4.1 De acordo com a notícia, quais f oram os f atores que facilitaram as observações ef etuadas?
4.2 Qual é o aspeto dominante de uma galáxia que est á ref erido na notícia?
4.3 Refere as formas que as galáxias podem apresentar além daquela que é ref eri da no texto.
4.4 Refere outros dois engenhos usados na exploração espacial, além do telescópi o espacial.
BLOCO O UNIVERSO
Q Elabora um pequeno texto sobre a invenção e evolução dos telescópios, referindo o seu contributo
para o desenvolvimento da Astronomia.
Q Completa o crucigrama e descobre qual é o nome do astro, na vertical, procedendo à sua
caracterização.
5
1. Fase final da evolução de estrelas idênticas ao Sol.
2. Galáxias distantes que se afastam a grande velocidade e que apresentam intensa luminosidade.
3. Astro com luz própria.
4. Constelação onde se situa a estrela que serve para fazer orientação geográfica no hemisfério norte.
5. Galáxia onde se situa o Sistema Solar.
6. Telescópios que captam ondas de rádio.
7. Conjunto de galáxias.
8. Nuvens de gases e poeiras.
9. Teoria atualmente aceite para expl icar a origem do Universo.
1 O. Cor das gigantes e supergigantes.
11 . Unidade de distância que corresponde à distância percorrida pela luz durante 1 ano no vazio.
Astro: __________________________________________________________________ __
Caracterização: ------------------------------------------------------------
BL O UNIVERSO 13
Pava ve.vovdar: ..
• Ar istóteles e Ptolomeu foram dois defensores do modelo geocêntrico [}], enquanto Copérnico
e Kepler contribuíram para o desenvolvimento de um modelo heliocêntrico W .
[}] Modelo geocêntrico: a Terra, estática, ocupa o centro
do Sistema Solar.
W Modelo heliocêntrico: o Sol ocupa o centro
do Sistema Solar e os planetas executam órbitas
elípticas em seu redor.
• Para interpretar o movimento dos planetas no céu, Ptolomeu
introduziu a seguinte expli cação no modelo geocêntrico: cada
planeta move-se numa ci rcunferência (epiciclo), cujo centro se
desloca sobre uma circu nferência maior (deferent e) w.
• O Sistema Solar W é constituído pelo Sol, oito planetas
principais (planetas primários), diversos planetas secundários
(satélites naturais ou luas), planetas anões, cometas, asteroides
e meteoroides.
• Os planetas principais e os planetas anões giram em torno do
Sol, enquanto os planetas secundários ou luas giram em torno
de um planeta. W Epiciclo e deferente.
• Os planetas possuem a órbita
desimpedida de objetos celes-
tes, o que não acontece com os
planetas anões. Atualmente,
são conhecidos diversos plane-
tas anões, como, por exemplo:
Ceres, Plutão, Haumea, Make-
make e Éris.
• Os asteroides são corpos
rochosos de forma irregular
e composição variável, cujas
dimensões podem variar entre
alguns metros e as centenas
de quilómetros.
14
W Sistema Solar.
·  
• Os cometas são astros com uma órbita muito excêntrica que, ao passar perto do Sol , apresentam:
núcleo, cabeleira e cauda.
• Os meteoroides são pequenos fragmentos que podem atingir a Terra. Ao desintegrar-se na atmosfera
deixam um rasto luminoso chamado meteoro. Se atingirem a superfície terrestre, por não se desintegra-
rem completamente na atmosfera, designam-se por meteoritos.
• No Sistema Solar podem distinguir-se os planetas interiores ou rochosos- Mercúrio, Vénus, Terra e
Marte- dos planetas exteriores ou gasosos- Júpiter, Saturno, Úrano e Neptuno.
Mercúrio
t o menor dos planetas
do Sistema Solar. Não
possui atmosfera nem
luas.
Júpiter
t o maior planeta
do Sistema Solar.
Planetas interiores ou rochosos
Vénus
t o planeta mais quente
do Sistema Solar. Não
possui luas.
Terra
É o único planeta do
Sistema Solar com vida.
Planetas exteriores ou gasosos
Saturno
t muito conhecido pelo
seu sistema de anéis
brilhantes e visíveis
da Terra.
Úrano
É o terceiro maior
do Sistema Solar.
Marte
t conhecido como
o planeta vermelho.
Neptuno
É o mais afastado do Sol
e o menor dos gigantes
gasosos.
• Os planetas interiores ou rochosos têm órbitas interiores à Cintura de Asteroides, são sólidos, têm peque-
nas dimensões, não possuem sistemas de anéis e têm poucos ou nenhuns satélites naturais.
• Os planetas exteriores ou gasosos têm órbitas exteriores à Cintura de Asteroides, são gasosos, têm grandes
dimensões, possuem sistemas de anéis e têm um grande número de satélites naturais.
• A Terra é o único planeta do Sistema Solar que reúne condições para a existência de vida tal como a
conhecemos. Entre essas condições, podem destacar-se a existência de água no estado líquido, a tem-
peratura média amena e a existência de uma atmosfera rica em azoto e oxigénio.
BLOCO O SISTEMA SOLAR 15
flc...ha ) O que existe no Sistema Solar
Q As afirmações seguintes referem-se aos modelos geocêntrico e heliocêntrico. Identifica as
verdadeiras (V) e corrige as falsas (F) .
A. Nicolau Copérnico foi um defensor do modelo geocêntrico. D
B. De acordo com o modelo geocêntrico, a Lua ocupa o centro do Sistema Solar. D
C. O modelo geocêntrico permitia prever com algum rigor a posição dos planetas no céu. D
D. De acordo com o modelo heliocêntrico, não existe nenhum astro que gire em torno da Terra. D
E. De acordo com o modelo heliocêntrico, o Sol ocupa o centro do Sistema Solar.
D
F. Gali leu foi um grande defensor da teoria heliocêntrica.
D
Q Recordando a constitui ção do Sistema Solar, assinala a afirmação correta e corrige as falsas.
A. O Sol é uma das estrelas do Sistema Solar. D
B. No Sistema Solar existem dez planetas principais. D
C. Plutão é um dos planetas anões do Sistema Solar. D
D. Entre Marte e Júpiter existe um grande número de cometas. D
Q Observa a figura, em que se representa uma pequena porção do Sistema Solar.
3.1 Efetua a legenda da figura.
1. --------------------------------
2. ------------------------------
3. --------------------------------
4. -------------------------------
5. --------------------------------
6. --------------------------------
3.2 Caracteriza os astros que se encontram no grupo assinalado com o número 5.
16 BLOCO O SI STEMA SOLAR
fic..na 3
Q Estabelece a correspondência correta entre o astro (coluna da esquerda) e as suas características
(coluna da direita).
Astros Características
A. Meteoroide I. Ao passar próximo do Sol, alguns dos seus componentes sofrem vaporização. I
B. Planeta anão 11. Gira em torno de um planeta principal . I
c. Satélite natural III. No seu interior ocorre a transformação de hidrogénio em hélio com libertação I
de quantidades colossais de energia.
D. Cometa IV. Fragmento rochoso ou metálico. J
E. Sol V. Possui forma esférica, orbita o Sol e existem astros na proximidade da sua órbita.
A. ; B.
_____ ;C. _____ ;D.
____________ ;E. ------------
Q O João tem um quarto bastante espaçoso e pretende construir um móbil que represente o Sistema Solar,
com escala para as distâncias, aproveitando o candeeiro situado no centro do teto retangular, para
figurar como Sol. Observa o esquema e tem em atenção dados da tabela para responderes às questões.
Diâmetros e distâncias de astros do Sistema Solar
Astro
Diâmetro Distância média
médio/km ao Sol/km
Sol 1 392 000 o
Mercúrio 4880 57910000
Vénus 12 104 108 208 930
Terra 12 756 149 597 870
Marte 6794 227 936 640
50 cm
Júpiter 142 984 778 412 010
Saturno 120 536 1 426 725 400
Úrano 51 118 2 870 972 200
NOTA: O modelo tem duas escalas diferentes, uma para
Neptuno 49 572 4 498 252 900
as dimensões dos astros e outra para as distâncias entre eles.
5.1 Sabendo que o João colocou o modelo de Neptuno na posição A, calcula a que distância
do candeeiro deve ficar o modelo da Terra.
5.2 Calcula a dimensão que deveria ter o modelo de Mercúrio para que os diâmetros dos astros
fossem à escala.
Unidade 3 Astros do Sistema Solar 17
o
f'ivha 4 Planetas do Sistema Solar
Observa a tabela seguinte, onde se apresentam alguns dados aproximados para os planetas
do Sistema Solar, e responde às questões.
Dado Diâmetro Distância Período
equatorial/ média ao de translação/ Atmosfera
Planeta /mi lhares km Soi/UA /anos terrestres
I Mercúrio 5 0.4 0,16 Praticamente inexistente
I Vénus
12 0.7
0,62 Dióxido de carbono e nitrogénio
I Terra
13 1,0 1,0 Azoto e oxigénio
I
Marte 7 1,5 1,9 Dióxido de carbono e nitrogénio
I
Júpiter 143 5.2 12 Hidrogénio, héli o e amóni a
I
Saturno 121 9,6 30 Hidrogénio e hélio com traços de metano e amóni a
I
Úrano 51 19,2 84 Hidrogénio, hélio e metano
I
Neptuno 50 30, 1 165 Hidrogénio, hélio e metano
1.1 Existe algum planeta com atmosf era semelhante à da Terra?
1.2 Refere a importância do oxigénio para a maioria dos seres vivos da Terra e indica outras duas
condições com importância para a vida na Terra.
1.3 Justifica o facto de Úrano e Neptuno serem, por vezes, denominados «planetas irmãos».
1.4 Refere duas funções desempenhadas pela atmosfera de um planeta.
1.5 Sabendo que o João tem 12 anos, calcula quantas voltas ele já teria dado ao Sol, em Vénus.
1.6 Calcula quantas vezes Neptuno está mais afastado do Sol do que Mercúrio.
1.7 Calcula a relação entre os diâmetros de Saturno e de Mercúrio.
18 BlOCO O SISTEMA SOlAR
1.8 Constrói um gráfico de barras que te permita comparar o diâmetro dos planetas.
1.8.1 Agrupa os planetas em quatro grupos de acordo com semelhança de tamanho.
Q Completa as frases que se seguem de forma a obteres afirmações verdadeiras.
A.
B.
c.
D.
E.
F.
G.
H.
_______ é o maior planeta do Sistema Solar.
_______ é conhecido como a Joia do Sistema Solar devido ao seu sistema de anéis.
_______ é um planeta rochoso que tem o solo avermelhado.
_______ é um planeta rochoso sem luas, mas com atmosfera.
_______ é o planeta onde existe água líquida em abundância.
_______ é o menor planeta do Sistema Solar.
_______ é o planeta mais afastado do Sol.
_______ é o planeta com o eixo de rotação mais inclinado.
I. A Lua é o único ______________ da Terra.
J. O _______ é a única estrela do Sistema Solar.
K. Júpiter, Saturno, Úrano e Neptuno são os planetas _______ do Sistema Solar.
L. Os planetas _______ têm superfícies sólidas, não possuem sistemas de anéis e têm
poucas ou nenhumas luas.
M. lo, Europa, Gani medes e Calisto são os quatro maiores satélites de ______ _
Unidade 4 Planetas do Sistema Solar 19
fic,ttA   O Sistema Solar
Q Observa atentamente a figura, que representa o Sistema Solar.
1.1 Indi ca o nome dos planetas principais representados na figura.
1.2 Na figura, está representado algum planeta secundário? Justifica a tua resposta.
1.3 Refere duas características dos planetas gigantes gasosos.
1.4 Expl ica por que razão é o planeta Terra classifi cado como planeta rochoso.
1.5 Que astros se encontram entre os planetas rochosos e os gigantes gasosos?
1.6 Identifica o planeta onde a intensidade de radiação solar é mais baixa e expli ca a sua
importância para a vida na Terra.
1.7 Os cometas são outro tipo de astro existente no Sistema Solar.
1.7 .1 Refere as suas principais características.
1.7.2 Explica o seu aspeto quando se aproxima do Sol.
20 BLOCO O SISTEMA SOLAR
1.8 Escreve o esquema da transformação que ocorre no Sol e é responsável pela libertação de
grandes quantidades de energia.
Q Considera as seguintes condições que um astro deve verif icar para ser considerado planeta:
• orbitar o Sol;
• ter forma aproximadamente esférica;
• ser dominante na sua órbita.
2.1 Refere qual é a denominação atribuída a um astro que verifica apenas as duas primeiras
condições.
2.2 Dá cinco exemplos do tipo de astro referido na alínea anterior.
Q Lê o texto seguinte e depois responde às questões.
Numa noite quente de verão, o João e a Mónica deitaram-se na relva do jardim a olhar o céu.
De repente, a Mónica disse:
-Olha uma estrela-cadente!
_Oh! Já não vi! Se a estrela-cadente fosse muito grande poderia cair na superfície da Ten·a!
-exclamou o João.
_Pois, e poderia abrir uma cratera! Olha, não era bom se pudéssemos assistir à passagem de
um cometa?- perguntou a Mónica.
_Era. Isto é fantástico, estar aqui na Terra firme e imóvel com todos os astros a girar à nossa
volta! -afirmou o João.
_Não te esqueças de que a Terra é um planeta como os outros, também gira em tomo do Sol!
-rematou a Mónica.
3.1 Seleciona a afirmação verdadeira.
A. Durante o diálogo, a Mónica faz alusão à teoria geocêntrica. D
B. Durante o diálogo, o João faz alusão à teoria heliocêntrica. D
C. Durante o diálogo, a Mónica faz alusão a uma teoria defendida por Galileu. D
D. Durante o diálogo, o João faz alusão a uma teoria defendida por Copérnico. D
3.2 Expli ca o que são «estrelas-cadentes» e apresenta o nome científico deste fenómeno.
3.3 Esclarece o significado da frase dita pelo João: «Se a estrela-cadente fosse muito grande
poderia cair na Terra.»
3.4 O cometa mais famoso é talvez o Halley. Faz uma pesquisa que te permita calcular a idade
que terás quando se der a sua próxima passagem perto da Terra.
Bl O SISTEMA SOLAR 21
• O movimento de translação de um planeta é o movimento
desse planeta em torno do Sol e o movimento de rotação de
um planeta é o movimento que esse planeta efetua sobre si
mesmo, girando em torno de um eixo imaginário [[].
• O período de translação de um planeta é o tempo que esse
planeta demora para completar uma volta em torno do Sol e
corresponde a um ano nesse planeta. O período de rotação de
um planeta é o tempo que esse planeta demora para completar
uma volta sobre si mesmo.
• O movimento aparente da esfera celeste de este para oeste [1],
a sucessão dos dias e das noites e os fusos horários são conse-
quências do movimento de rotação da Terra.
• As estações do ano e a variação da duração dos dias e das
noites ao longo do ano são consequências do movimento de
translação da Terra e da inclinação do seu eixo de rotação.
• A Lua reflete para a Terra a luz do Sol, apresentando diferentes
aspetos (fases), de acordo com as posições relativas do Sol, da Terra
e da Lua. Na fase de lua cheia [3A I. a Lua volta para a Terra toda a
sua face iluminada. Na fase de lua nova [3B L a face iluminada da
[[] Movimento de translação e rotação
da Terra.
Sul
__ ,
Lua está virada para o Sol e não é visível para os habitantes da Terra. W Movimento aparente da esfera celeste.
• A Lua mostra sempre a mesma face porque o seu período de
rotação é igual ao seu período de translação.
• Um eclipse lunar ocorre quando a Lua, no seu movimento de
translação, passa na zona de sombra ou umbra da Terra, deixando
de receber os raios solares. Só ocorre quando a Lua se encontra
em fase de lua cheia e os três astros estão alinhados w.
• Um eclipse solar só ocorre quando a Lua se encontra em fase
de lua nova e os três astros estão alinhados. Neste caso, a parte
da superfície terrestre virada para o Sol deixa de receber os raios
solares rn.
W Fases da Lua.
W Posições relativas da Lua, da Terra e do Sol para
que ocorra um eclipse lunar.
W Posições relativas da Lua, da Terra e do Sol para
que ocorra um eclipse solar.
22
• A trajetória é a linha definida pelo conj unto das posições sucessivas ocupadas por um corpo ao longo
do tempo durante o seu movimento.
• A rapidez média (rm) é uma grandeza que se pode determinar pelo quociente entre o espaço percorrido
(d) e o intervalo de tempo (M): r m = :t .
• Uma força é uma interação entre dois corpos, que pode ocorrer por contacto ou à distância.
• A força é uma grandeza vetorial que se caracteriza pelo
ponto de aplicação, direção, sentido e intensidade. Esta
últ ima pode ser medida com um dinamómetro. A unidade do
Sistema Internacional de força é o newton (N) .
• A força de atração gravitacional está associada a uma intera-
ção à distância que se estabelece entre dois corpos (possuem
massa) W . A intensidade da força de atração gravitacional
é tanto maior quanto maiores forem as massas dos corpos e menor
for a distância entre eles.
• A força de atração gravitacional permite expli car porque se
movem os planetas em torno do Sol e os satéli tes em torno dos
planetas e por que razão caem os corpos para a Terra.
W Força de atração gravitacional entre
o Sol e a Terra.
• A massa e o peso são grandezas diferentes.
Massa
• Caracteriza a quantidade
de matéria de um corpo.
• É uma grandeza escalar.
• A unidade SI é o quilograma (kg).
• Determina-se com balanças.
• O valor da massa é independente
do local onde o corpo se encontra.
Peso
• Corresponde à força de atração gravitacional
exercida pelo planeta sobre o corpo.
• É uma grandeza vetorial.
• A unidade SI é o newton (N).
• Determina-se com dinamómetros.
• O valor do peso depende do local onde
o corpo se encontra.
• Quanto maior é a latitude e menor é a altitude a que se encontra um corpo, maior será o seu peso.
• O peso (N) de um corpo na Terra relaciona-se com a massa do corpo (kg) aproximadamente pela expres-
são: P = 9,8 x m.
• As marés são fenómenos periódicos de subida e descida do nível do mar. Resultam das forças de atração
gravitacional da Lua e do Sol sobre a água. Podem ocorrer marés vivas e mortas [1].
BLOCO O PLANETA TERRA 23
Ac...ha 5 A Terra e o Sistema Solar
Ql Observa atentamente a tabela, onde se indicam os períodos de rotação e de translação de alguns
dos planetas do Sistema Solar, e responde às questões.
Q
24
Planeta Período de rotação* Período de translação*
Mercúrio 59 dias 88 dias
Vénus 243 dias 225 dias
Terra 23 h e 56 min 365 dias
Júpiter 1 O horas 12 anos
Saturno 11 horas 30 anos
Para estes valores foram utilizados como referência horas, dias e anos terrestres.
1.1 Indica o planeta que tem menor período de translação e o que apresenta maior período
de rotação.
1.2 Relaciona o período de translação dos planetas com a distância ao Sol .
1.3 Classifica as afirmações que se seguem como verdadeiras (V) ou falsas (F).
A. Um ano na Terra corresponde a 12 anos em Júpiter. D
8. Enquanto Mercúrio dá uma volta em torno do seu eixo de rotação, a Terra dá 59 voltas. D
C. Um ano em Vénus é maior do que o período de rotação desse planeta. O
D. De todos os planetas do Sistema Solar, Mercúrio é o planeta que tem
o período de rotação mais pequeno.
E. Um ano em Júpiter e Saturno tem igual duração.
1.4 Corrige as afirmações consideradas falsas na questão anterior.
1.5 Calcula a idade de um aluno com 12 anos terrestres, em Mercúrio.
Explica porque existe a diferença horária, ou seja, por que razão a hora não é a mesma em todo
o Planeta.
BLOCO O PLANETA TERRA
D
D
',, h•
O Completa as frases que se seguem de forma a obteres afi rmações v rd d ircl .
A. As estações do ano e a variação da duração dos dias e das noites são on d
______ de translação da ______ e da ______ do eixo de
______ da _____ _
B. Ao longo do ano, os dias teriam sempre a mesma duração das noites, se o _____ _
de ______ da Terra não estivesse inclinado.
C. Como consequência dos movimentos de rotação e translação da Terra surge a sucessão dos
______ e das ______ e o movimento ______ das estrelas na esfera celeste.
D. O nascer do Sol só coincide com o ponto cardeal ______ nos dias dos _____ _
de ______ e de ------· Estes dias correspondem aproximadamente
a ______ de março e a ______ de setembro de cada ano. Nos equinócios,
o ______ e a ______ têm igual duração, em qualquer ponto do Planeta.
O O esquema representa as posições relativas da Terra e do Sol ao longo do ano; observa-o
atentamente e responde às questões.
4.1 Indica, para o hemisfério norte, a posição onde:
a) é verão; __
b) ocorre o equinócio da primavera. __
4.2 Indica, para o hemi sf ério sul, a posição onde:
a) se ini cia a primavera; __
b) no Polo Sul, é sempre dia. __
4.3 Define o movimento da Terra cuja trajetória se representa com a letra i.
4.4 Indi ca ao fim de quanto tempo a Terra volta à posição B.
Q Observa a figura, que represent a um solstício no hemisfério
norte.
5.1 Refere, justificando, de que solstício se trata.
5.2 Refere que estação do ano se ini cia para um habitante
do hemisfério sul.
5.3 Uma pessoa quer saber onde se situa o norte e está a observar a sombra de uma vara vertical
ao longo do dia. Descreve como se poderia orientar nesta situação.
Unidade 5 A Terra e o Sistema Solar 2 5
ffc..ha 5
Q Faz corresponder as diferentes fases da Lua (coluna da esquerda) com o seu aspeto observável
no hemisfério norte (coluna da direita).
Fases da Lua
A. Fase de quarto crescente 1.
B. Fase de lua cheia 2.
C. Fase de quarto minguante 3.
D. Fase de lua nova 4.
Aspeto
A.
B.
c.
D.
Q Observa as figuras que se seguem e responde às questões.
26
7.1 Identifica os eclipses esquematizados nas figuras A e B.
7.2 Relativamente à figura A, marca um local da Terra onde ocorra um eclipse total (1) e outro
onde o eclipse seja parcial (2).
7.3 Justifica a resposta da questão anterior.
7.4 A Lua na figura B está em oposição ou em conjunção?
7.5 Explica a razão pela qual não ocorrem eclipses todos os meses.
BLOCO O PLANETA TERRA
flc...ha   A Terra move-se
Q Observa a figura, que representa os percursos que a Rita e o João
fizeram para se deslocar do local A para o local B. Cada um demorou
30 minutos.
1.1 Sabendo que o João andou mais depressa, indica, justificando,
qual foi o trajeto efetuado pelo João.
fAt-------.,.----+9
(1)
L__ _ ___J (2)
1.2 Calcula a distância percorrida pela Rita, sabendo que a sua rapidez média foi de 1 m/s.
Q O Manuel faz sempre o mesmo percurso para ir para a escola, que dista 500 m em linha reta de sua
casa (distância d
1
): sai de casa, às 8 h 00 min e percorre 150 m (distância d
2
) . Chega à casa da Maria
às 8 h 05 min e a partir desse ponto segue acompanhado pela colega, percorrendo a distância que
falta. O Manuel chega à escola às 8 h 20 min, mesmo a tempo da primeira aula da manhã.
2.1 Calcula a distância que a Maria percorre todos os dias para chegar à escola.
2.2 Determina a rapidez média:
a) do Manuel, desde a sua casa até à casa da Maria;
b) dos dois colegas, desde a casa da Maria até à escola;
Unidade 6 A Terra move-se 27
2.3 V rif ica se o Manuel chegaria a tempo à escola para a primeira aula às 8 h 20 min se efetuasse
todo o percurso com a rapidez determinada na questão 2.2 b) .
Q Distingue entre interações à distância e de contacto e indica dois exemplos para cada tipo de interação.
o
Tendo em conta a escala e as representações vetoriais
1-------i
de diversas forças, responde às questões.
SN




4.1 Caracteriza as   admitindo que
estão aplicadas num corpo.
/,




Fg
Fa
4.2 Indica:
a) duas forças com a mesma direção e sentidos opostos; _____ _
b) duas forças com a mesma intensidade e direções diferentes; _____ _
c) uma força que possa representar o peso de um corpo, assumindo que a horizontal
corresponde ao solo. _____ _
Q Completa as frases de forma a obteres afirmações verdadeiras.
A. A força de atração gravitacional exerce-se entre todos os corpos que possuem _____ _
Esta força é tanto maior quanto ______ forem as massas dos corpos e quanto
______ for a ______ entre eles.
8. t a força de ______ gravitacional que explica o movimento da _____ _
em torno da Terra e desta em torno do _____ _
C. A força de atração é responsável por todos os movimentos dos astros
no . Por esta razão, a força de atração gravitacional é _____ _
Q Preenche corretamente a tabela.
28
Tipo de grandeza
Unidade SI
Instrumento para medi ção
Defini ção
BLOCO O PLANETA TERRA
Massa Peso
Escalar
Balança
Q Calcula o peso dos seguintes animais na Terra:
a) uma baleia com 0,5 ton;
b) um sapo com 150 g;
c) um leão com 120 kg.
O As marés são fenómenos periódicos.
8.1 Relativamente à f igura, indica uma posição onde:
a) ocorra maré baixa; _____ _
b) ocorra maré alta. _____ _
8.2 Explica o significado da afirmação: «As marés são fenómenos periódicos.», referindo quantas
marés cheias e vazias ocorrem por dia.
8.3 Identifica a fase da Lua representada na f igura. _________________ _
8.4 Refere se, nas condições da figura, ocorrem marés vivas e justifica a tua resposta.
Q Um corpo é pesado nos lugares A, B e C, indicados na f igura, que estão todos situados à mesma
latitude.
9.1 Escolhe a relação correta entre os pesos medidos.
A. PA = Ps = Pe D C. PA > Ps > Pe D
B. PA > Pe > Ps D O. PA < Ps < Pe D
9.2 Escolhe a relação correta entre valores da massa
do corpo nas t rês posições.
A. mA = ms = me D
B. mA > me > ms D
C. mA > ms > me D
O. mA < ms < me D
Unidade 6 A Terra move-se 2 9
30
fic..ttA   O planeta Terra
O Sabendo que a rapidez média com que a Terra efetua o seu movimento de translação em torno do Sol
é 107 232 km/h, determina a distância que a Terra percorre durante esse trajeto.
Q Observa atentamente os esquemas, que representam as posições relativas do Sol, da Terra e da Lua.
2.1 Identi fi ca as fases da Lua de acordo com as posições relativas dos três astros representadas
nos esquemas.
A. ____________ ; B. ____________ ; C. ____________ ; D.
2.2 Refere em que posição poderá ocorrer um eclipse:
a) lunar; __________ _ b) solar. __________ _
2.3 Explica em que condições ocorrem ecli pses totais do Sol.
2.4 Refere a razão pela qual não ocorrem ecl ipses todos os meses.
2.5 Em que posições poderão ocorrer marés vivas? Justifica a tua resposta.
Q Elabora um esquema com as posições relativas do Sol, da Terra e da Lua que te permita ilustrar cada
uma das seguintes situações:
a) ocorrência de uma maré morta;
b) noite com duração de 12 horas em qualquer ponto do Planeta.
BL O PLANETA TERRA
Q Explica por que razão, quando ocorre um eclipse solar, este fenómeno não é visível para todos os
habitantes da Terra.
Q Observa cada um dos esquemas
e representa as forças de atração
gravitacional que se exercem entre
os corpos.
o /
(
Sol

  --
Terra
c
C) Observa a figura, onde se representam as forças que são apli cadas num objeto.
6.1 Explica por que razão, aplicando num ponto do corpo
e ao mesmo tempo as este não se move.

10 N
6.2 Das forças representadas, indica a única que pode corresponder ao peso de um corpo,
assumindo que a horizontal corresponde ao solo. Justifica a tua resposta.
6.3 Sabendo que o corpo se encontra à superfície da Terra, calcula a sua massa.
Q A massa de um astronauta na Terra é de 81,6 kg.
7.1 Determina o valor do peso do astronauta na Terra.
7.2 Representa o peso desse astronauta na Terra. (Indica a escala utilizada.)
7.3 Sabendo que a força gravitacional da Lua é um sexto da da Terra, determina o peso
do astronauta na Lua.
1.4 Comenta a afirmação: A massa do astronauta é menor na Lua.
Bl O PLANETA TERRA 31
• Os materiais podem classificar-se
em naturais l1Al, se usados na
forma em que ocorrem na Natu-
reza, e manufaturados l1B I, se
sofrem transformações antes de
serem uti lizados.
[]] Material natural [A] e material manufaturado [B].
• Os materiais apresentam diferentes origens:
Origem dos materiais
Animal Mineral Vegetal
• Encontram-se materiais nos três estados físicos: sólido, líquido e gasoso.
• A solubilidade em água e a condutibilidade elétrica são duas das propriedades características que
permitem a classificação dos materiais.
• Os materiais podem ser homogéneos, como o aço, heterogéneos, como o granito, e coloidais, como a tinta.
• A maioria dos materiais naturais são misturas. Quando um material é formado por uma única substância,
designa-se por substância pura ou, simplesmente, substância.
• Soluções são misturas homogéneas de um ou mais solutos I2A I num dado solvente l 2B 1.
• A solubilidade é a quantidade máxima de soluto que se dissolve por unidade de volume de solvente,
a uma dada temperatura.
• A solubi lidade pode expressar-se em grama de soluto/litro de solvente (g/L).
• Quando não é possível dissolver mais soluto num dado solvente, a solução
diz-se saturada.
• A concentração mássica, (cm). indica a massa (m) de soluto que existe por
unidade de volume da solução (V): p = !!}_ .
11
• As soluções podem ser preparadas a partir dos solutos ou por diluição de
\
uma solução mais concentrada. W Soluto [A] e solvente [B].
------------------------     --------   - -- - --
32
• As propriedades organoléticas, como o odor, a cor e a textura podem ser detetadas pelos sentidos.
• As propriedades químicas dão informações acerca do modo como as substâncias se combinam umas
com as outras.
• O ponto de fusão, o ponto de ebulição e a densidade são exemplos de propriedades físicas característi-
cas de cada substância.
• As propriedades organoléticas, as propriedades químicas e as propriedades físicas são usadas na identi -
ficação de materiais.
• Toda a matéria é constituída por pequenas partículas, entre as quais existem
espaços vazios []].
• As partículas constituintes da matéria estão em constante movimento, o qual
é tanto mais rápido quanto maior for a temperatura.
• As propriedades da matéria nos diferentes estados físicos - sólido, líquido e
gasoso- dependem do modo como as partículas se associam.
Agregação das partículas nos diferentes estados físicos
Sólidos Líquidos
W A matéria
é descontínua.
Gases
• as forças de ligação entre as • as forças de li gação entre as • as forças de coesão entre as
partículas são muito intensas, partículas são menos intensas partículas são muito fracas;
mantendo as partículas do que nos sólidos; • as partículas dispõem-se
próximas umas das outras; • as partículas dispõem-se de desordenadamente;
• as partículas constituem uma forma menos ordenada do que • os espaços vazios entre as
estrutura ordenada; nos sólidos; partículas são muito grandes.
• quase não existe espaço livre • os espaços vazios são maiores
entre as partículas. do que nos sólidos.
• A mesma substância pode apresentar-se em diferentes estados físicos, consoante as condições em
que se encontra, nomeadamente de temperatura w.
Sólido
Fusão
W Mudanças de estado físico.
Líquido Gasoso
Vaporização
• Durante a mudança de estado físico a temperatura permanece constante
(patamar na curva de aquecimento), caso a substância seja pura w.
• A densidade ou massa volúmica (p) é uma grandeza física que indica
a massa (m) que um corpo possui por unidade de volume desse
corpo (V) e pode ser determinada por: p = ~  
T
p.e.
p.f.
W Curva de aquecimento
de uma substância pura.
~
BlOCO OS MATERIAI S 33
34
OS MATERIAIS
Misturas
Peneiração
Separa sólidos
com partículas
de dimensões
diferentes.
Decantação
sólido-líquido
Separa partículas
sólidas do seio
de uma solução.
Cent rifugação
Separa partículas
de pequenas
dimensões em
suspensão
num líquido.
Destilação
simples
Separa misturas
de líquidos ~ ~ _ . . . . ,
com diferentes
temperaturas
de ebulição.
Heterogéneas
Homogéneas
os seus
constituintes
podem ser
separados por
os seus
r constituintes
podem ser
separados por
Sublimação
Separa uma
substância sólida
que sublime
facilmente.
Decantação
líquido-líquido
Separa líquidos
imiscíveis.
Crista I ização
Separa um sólido
cristalino que se
encontra dissolvido
num líquido.
Dest il ação
fracionada
Separa
líquidos com
temperaturas
de ebulição
próximas.
Peneiração
Sublimação
Separação
magnética
Decantação
Filtração
Centrifugação
Cristali zação
Ebuli ção
do solvente
Destilação
Cromat ografia
Sólido-líquido
Líquido-líquido
Simples
Fracionada
Separação
magnética
Separa
substâncias que
têm propriedades
magnéticas
de outras que
não têm.
Fi ltração
Separa um sólido
de um líquido
fazendo passar
a mistura através
de um filtro.
Ebuli ção
do solvente
Separa um
sólido dissolvido
num líquido.
Cromatografia
~ -  

--
Separa substâncias
~
com diferente
capacidade de se
fixar num material
sólido (papel).
~
• Os materiais transformam-se por vezes espontaneamente e outras vezes por ação do Homem. Podem
ocorrer transformações químicas com formação de novas substâncias l6A I e transformações físicas
sem formação de novas substâncias l6B I.
W Quando o fósforo arde ocorre uma transformação química (A), mas
quando o vidro se parte tem lugar uma transformação física (B).
• As transformações químicas também se designam por reações quími cas: os reagentes combinam-se
para originar os produtos de reação. Por vezes, um único reagente transforma-se em dois ou mais
produtos- trata-se de uma decomposição.
• Uma reação química pode ser escrita sob a forma de um esquema de
palavras; por exemplo, a queima do gás butano []] pode representar-se
pelo esquema:
butano + oxigénio-----. dióxido de carbono + água
reagentes produtos de reação
E pode ler-se: o butano e o oxigénio reagem para formar dióxido de carbono
e água.
[]] Combustão de butano.
• São vários os processos que permitem real izar reações químicas:
- Junção de substâncias: A adição de ácido clorídri co a zinco conduz à formação de hidrogénio e de
cloreto de zinco.
- Ação do calor: O aquecimento do carbonato de cálcio provoca a sua decomposição com a forma-
ção de óxido de cálcio e dióxido de carbono- termóli se.
- Ação da eletricidade: A passagem de uma corrente elétrica através da água, com algumas gotas
de ácido, provoca a sua decomposição em hidrogénio e oxigénio- eletróli se.
- Ação da luz: A água oxigenada altera-se quando exposta à luz, razão pela qual é guardada em
frascos brancos opacos, e forma água e oxigénio- fotól ise.
- Ação mecânica: Algumas substâncias, para se
transformarem noutras, precisam de energia
resultante do choque ou da fricção numa superfí-
cie. to que acontece quando, devido ao impacto,
se produz uma faísca que desencadeia a decom-
posição da azida de sódio, forma sódio e liberta
nitrogénio. t este gás o principal responsável pela
abertura do aírbag [[].
[[] A abertura do airbag é r
transformação qufmi .
~ 1 1 1 1   11 Mll t nl ll t 3
Ac...ha 1 Constituição do mundo material
Q Completa as frases de modo a obteres afirmações verdadeiras.
A. A madeira, o barro, a palha ou o bambu são materiais _______ usados na construção.
8. Os materiais nat urais usados no fabrico de outros produtos designam-se por ______ _
C. As misturas _______ de duas ou mais substâncias chamam-se ______ _
D. Os _______ sóli dos, como o sulfato de cobre, ao dissolverem-se na água ori ginam
_______ aquosas que são boas condutoras de _____ _ _
E. O mel puro e o sumo natural de laranja são ______ _
Q Observa as f iguras e classifi ca cada um dos materiais, de acordo com os critérios:
A grande diversidade dos materi ais exige a sua cl assificação segundo diferentes critérios.
a) modo de util ização;
A. B. c.
b) ori gem;
A. B. c.
c) estado físico.
A. B. c.
Q Sabendo que o latão é uma li ga metáli ca, seleciona a opção que completa
corretamente a afirmação: o latão é ...
A. . .. uma mi stura heterogénea. O C. . .. uma solução sóli da.
8. . .. uma solução líquida. O D. . .. um mineral rochosos.
o
o
O Em geral, as pessoas consideram a água mineral engarrafada como água pura.
4.1 Comenta esta afirmação depois de anali sares a composição
apresentada no rótulo.
Clau tfi caçlo: Agua Mintral fluor etada
ComposiçAo Qulmi«l (mg/1.)
Bário 0,11 9 Potássio 2,70 Borato 0,14
htrôndo 0,045 Sódio 35,54 Bicabornato 107,16
Cálcio 3,70 Fosfato 0,7 fluoreto 0,91
M39f'ésio 1,05 Sulfato 1,4 CkHeto 1,27
Caracteristkas Rsko-Qufmkas
Temperaturadaáguanafome 2),4 "C
Condutividade l'iétri<a a 15° C 200 ~ l   n
Resíduo de evaporação a 180"( Cala.Udo 126.4mgot
4.2 Seleciona, de entre as seguintes, a denominação que consideras adequada para classif icar
a água mineral.
36
A. Mistura heterogénea. O
8. Substância pura. O
BLOCO OS MATERIAIS
C. Mistura homogénea. O
D. Coloide. O
4.3 Uma água de mesa diz-se fluoretada se possui uma concentração mássica de flúor superior
a 1 mg/L. Poderá a água identifi cada pelo rótulo ser considerada fluoretada? Justifica a tua
resposta.
4.4 Determina a massa de flúor existente em 200 ml desta água mineral.
4.5 A dose diária recomendada (DDR) de flúor é de 0,50 mg/kg/dia.
4.5.1 Faz uma pesquisa e procura o significado a atribuir ao valor recomendado.
4.5.2 Determina o volume de água que contém a DDR de flúor para um jovem de 35 kg.
Apresenta os cálculos.
Q A exploração de madeira em florestas naturais continua a ser uma das principais causas de desflorestação
e de perda de habitat para múltiplas espécies, ameaçando severamente a biodiversidade a nível planetário.
De entre as medidas a seguir, escolhe a mais viável para minimizar os impactos da exploração de madeira.
A. Impedir o corte de árvores. D
8. Obrigar as empresas a reflorestar as zonas onde efetuam cortes. D
C. Reduzir o consumo, reaproveitar e reciclar os materiais. D
Q Numa aula de laboratório foi observada a solubilidade de diferentes solutos à temperatura ambiente.
Observa as figuras e responde às perguntas.
5 g de
nitrato de
potássio
100ml 5gde
de água nitrato de
potássio
dissolvido
Mais 5 g
de nitrato
de potássio
6 g de
nitrato de
potássio
dissolvido
6.1 Determina a composição mássica da solução em A 1.
5 g de 75 ml 3 g de
cloreto de de água cloreto de
potássio potássio
dissolvido
6.2 Considera as substâncias nitrato de potássio e cloreto de potássio. Qual delas tem maior solubilidade?
6.3 Determina a massa de cloreto de potássio necessária à preparação de 100 ml de uma solução
saturada.
Unidade 7 Constituição do mundo mnt erl nl 37
Avha B Propriedades dos materiais
Q O vidro comum obtém-se por fusão, a uma temperatura próxima de 1300 oc, de dióxido de si lício
(sí lica), carbonato de sódio e carbonato de cálcio, seguida de arrefecimento a uma temperatura
de 800 °( A esta temperatura o vidro é trabalhado, adquirindo a forma desejada.
1.1 Quais são as mudanças de estado físico que ocorrem durante o processo de fabricação de uma
peça em vidro a partir da sílica?
1.2 Não é conhecido o tempo que o vidro permanece sem se degradar quando exposto ao meio
ambiente. Sugere comportamentos que possam aproveitar esta característica do vidro.
Q Os líquidos adquirem a forma dos recipientes que os contêm. Interpreta esta característica, de acordo
com a constituição da matéria.
o
Observa a figura ao lado e faz a sua legenda usando os termos:
«gás», «sólido», «fusão», «congelação», «líquido»,
«condensação» e «evaporação».
A. -----------------
8.
c
Temperatura
1.
2.
3.
4.
Temperatura
Mudanças de estado físico.
O Seleciona a opção correta.
Num laboratório foi encontrado um recipiente sem identificação
que continha um pó branco. Aqueceu-se o pó e encontrou-se a sua curva
de aquecimento representada no gráfico ao lado. Pode afirmar-se que
o pó branco encontrado é:
A. uma substância pura. D
B. uma mistura de dois componentes com a mesma temperatura de fusão. D
C. uma mistura de dois componentes. D
Q Na f igura ao lado está representado o número
de partículas existente num dado volume de
uma substância, a diferentes temperaturas.
5.1 Seleciona o caso em que:
a} a densidade da substância é maior; __
b} a temperatura é mais elevada. __
5.2 Como explicas que a densidade de uma substância possa variar com a temperatura?
3 8 Unidade 8 Propriedades dos materiais
ffc..ha 9 Separação de misturas em substâncias
Q O sal de cozinha, o tetracloreto de carbono e a água formam uma mistura líquida
de três componentes e duas fases (A e B).
1.1 Sabendo que o sal de cozinha é insolúvel em tetracloreto de carbono e que
o tetracloreto de carbono é mais denso do que a água, identifica os componentes
de cada uma das fases.
1.2 Identifica os processos de separação que devem utilizar-se para separar cada um dos
componentes da mistura.
Q Foi encontrado no laboratório um copo que continha uma mistura sólida, finamente dividida. Foi
retirada uma pequena porção do sólido e adicionada água. O sólido não se dissolveu. Foi, então,
adicionado sulfureto de carbono, e observou-se a dissolução de parte do sólido. Seguidamente, foram
usados os processos de separação assinalados na figura com as letras A e B, tendo sido obtidos os
sóli dos representados pelas letras S e T.
Mistura sólida
Adição de
sulfureto
de carbono
Dissolução parcial
s
A
2.1 Identifica os processos de separação representados pelas letras A e B.
B
A. -------------------------------------------------------------
8.
2.2 O sóli do S, com uma cor acastanhada, foi identificado pelas suas propriedades magnéticas.
2.2.1 Qual é a designação do processo de separação usado?
2.2.2 Considera os seguintes materiais:
G:O I açúcar I   I cobre
Seleciona o que poderá corresponder ao sólido S. _____________ _
Unidade 9 Separação de misturas em substâncias 39
ff c.. ha '1
2.3 Por últ imo, foi identificado o sólido T, a partir da determinação da sua
temperatura de fusão. Expl ica como é que a determinação do ponto
de fusão de uma substância poderá levar à sua identificação.
Cri stais de iodeto
de chumbo.
Q Completa os diagramas indicando os métodos de separação adequado para cada mistura.
40
a)
c)
Terra
Terra
+
grãos de café
Areia +
+ limalha de ferro +
+ naftaleno
I Limalha de ferro '
Naftaleno
e)
Agua
+
petróleo
        ____ -JI       __ J
BLOCO OS MATERIAIS
b)
d)
Farinha
+
água
Farinha J
Agua+
+ álcool +
+ carvão
Carvão j
I
O Nas soluções aquosas os precipitados são frequentemente mais densos e obedecem às leis da gravidade,
caindo (1). Porém, haverá casos em que este processo se torna muito moroso, dando origem a suspensões (11).
Clementina Teixeira et a/.,
Agua quase tudo e cloreto de sódio, Boletim SPQ, 106.
Refere o processo de separação que utilizarias em cada uma das situações (I e 11) acima referidas.
Q A cafeína pode ser extraída das folhas de chá por adição de diclorometano (líquido muito voláti l) à solução
aquosa obtida após fervura das folhas. Formam-se duas fases distintas: a aquosa e a fase que contém
o diclorometano e a cafeína.
5.1 Refere o nome do processo de separação que permite separar a fase aquosa da fase que contém
dissolvida o diclorometano e a cafeína.
5.2 De entre os esquemas de montagem
apresentados, seleciona o que consideras
adequado para fazer a separação das
duas fases.
5.3 Como poderás separar a cafeína
do diclorometano?
Q Lê o texto, que refere o processo de tratamento de água para consumo, e responde às perguntas.
Por meio de uma bomba, a água do rio ou represa é puxada até à estação de tratamento. Ali é-lhe. adicio-
nada uma substância denominada sulfato de alumínio, que reage com a água originando um sóbdo que
agrega a si as impurezas e origina flocos. Como os flocos são mais pesados do que as impurezas separada-
mente, depositam-se no fundo do tanque, e procede-se a uma   para fases.
com
0
sulfato de alumínio adiciona-se cal à água, pois o sulfato de alurmmo toma a agua ac1da e a cal comge
essa acidez. A água que fica por cima, mais limpa, é conduzida para o filtro de areia ou de carvão. Por
último, adiciona-se cloro à água, que serve para exterminar os microrganismos que possam estar presentes,
capazes de produzir doenças; esta operação é chamada desinfeção.
6.1 Completa o esquema identificando os processos de tratamento assinalados com os números
3,4 e 5 e o nome das substâncias adicionadas em cada uma das etapas 2.
3.
4.
5.
2/3.
2/4.
2/5.
6.2 Faz uma pesquisa para descobrires onde se situa a reserva de água que, após tratamento,
é usada no abastecimento de água potável da zona onde vives.
Unidade 9 Separação de misturas em substãncias 41
ffc...ha 10 Transformações dos materiais
Q
Das transformações que se seguem, assinala com uma cruz (X) as que são transformações físicas.
A. Álcool a evaporar.
D
E. Uma pessoa a respirar.
D
B. Um li mão a apodrecer na árvore.
D
F. Uma folha de papel a cair no chão.
D
c. Roupa a secar no estenda! .
D
G. Lenha a arder.
D
o. Peixe a fritar.
D
H. Partir um pau de giz.
D
Q Considera as transformações químicas seguintes:
A. cloreto de potássio eletricidade • cloro + potássio
B. óxido de chumbo calor oxigénio + chumbo
C. butano + oxigénio -----""ca""lo"--r _ _ _   ~ dióxido de carbono + água
O. clorato de potássio fricção • cloreto de potássio + oxigénio
E. oxigénio - ---"'
1
u=z_., ozono
2.1 Indica as transformações que traduzem:
a) termólises; ___ ______ _
b) eletrólises; _ ________ _
c) fotólises. _________ _
2.2 Expli ca como poderias identificar:
a) o oxigénio;
b) o dióxido de carbono;
c) a água.
2.3 Identifica para cada transformação os reagentes e os produtos de reação.
Transformação Reagentes Produtos de reação
A
B
c
D
E
42 BLOCO OS MATERIAIS
2.4 Faz a leitura dos esquemas que representam as transformações A, B e C.
A. __________________________________________________________________ ___
B. ____________________________________________________________ _
c. ________________________________________________________________ __
Q Nas lâmpadas utili zadas em algumas máquinas fotográficas, o magnésio e o oxigénio reagem entre si
para formar óxido de magnésio.
3.1 Refere, justificando, se se trata de uma transformação química.
3.2 Escreve o esquema de palavras que traduz esta transformação.
O Considera o seguinte esquema químico.
água eletricidade • oxigénio + ____________ __
4.1 Completa o esquema.
4.2 Refere, justificando, de que tipo de reação se trata.
4.3 Indi ca:
a) os reagentes; ---------------------------------------------------
b) os produtos de reação. -------------------------------------------
Q Quando se misturam soluções aquosas de nitrato de prata e de cloreto de sódio ocorre a f orma c o
um precipitado de cloreto de prata e em solução fica nitrato de sódio.
5.1 Identifica os reagentes e os produtos de reação.
5.2 Escreve o esquema químico que traduz a reação.
Unidade 10 Transformações dos materiais 43
fic..ttA P ~ l   ~ ~ Os materiais
44
Q Lê o texto que se segue e enumera todos os procedimentos incorretos aí descritos, referindo
o modo correto de proceder.
A Manuela entrou calmamente no laboratório de Química e colocou as suas coisas no chão, ao
lado da bancada onde ia trabalhar. Esqueceu-se de vestir a bata e começou a ler o procedimento.
Debruçou-se sobre a bancada e colocou os seus longos cabelos sobre a mesa. Abriu todos os frascos
disponíveis, confundindo as tampas, que foram colocadas na bancada viradas para cima. Cheirou
diretamente um dos frascos, que continha uma substância incolor e que no rótulo tinha o símbolo
de «facilmente inflamável». Mediu uma quantidade daquela substância perto de uma chama acesa e,
deixando todos os frascos destapados, continuou a realizar a atividade laboratorial com a bancada
suja e desarrumada. No final, foi-se embora e deixou todo o material de vidro por lavar.
Q Faz a associação correta entre os sinai s de perigo e as respetivas precauções.
A. Utili zar luvas e óculos de proteção. ______ _
B. Proibido fumar ou foguear. _________ _
C. Colocar em local fresco, evitar choques. ____ _
o
Associa as classificações seguintes a cada um dos materiais da li sta.
CLASSIFICAÇÃO MATERIAIS
1 . Mistura sólida homogénea A. Granito
o
G. Mármore
2. Mistura sólida heterogénea B. Ouro de joal haria
o
H. Agua com petróleo
3. Mistura líquida homogénea C. Aço
o
I. Maionese
4. Mistura líquida heterogénea D. Sangue
o
J. Azeite com vinagre
5. Mistura gasosa homogénea E. Leite
o
K. Acetona com álcool
6. Mistura coloidal F. Agua com álcool
o
L. Bronze
BL OS MATERIAIS
o
o
o
o
o
o
o
Das misturas que se seguem, assinala com uma cruz (X) as que são classificadas como coloidais.
A. Manteiga
D
D. Fumo
D
B. Vinho do Porto
D
E. Salada de fruta
D
c. Tintas
D
F. Pasta de dentes
D
Q Considera as soluções A, B e C, de dicromato de potássio (sólido cor de laranja), que se preparam
com as porções referidas na tabela, e responde às questões.
Massa de soluto/ g
Volume de solução/ml
Solução A
5
200
5.1 Identifica o soluto e o solvente das soluções.
5.2 Calcu la a concentração mássica da solução A.
Solução B
7
200
5.3 Qual das soluções terá uma cor mais intensa? Justifica a tua resposta.
Solução C
5
100
5.4 Que designação se dá à solução em que não é possível dissolver mais soluto?
5.5 Determina a massa de dicromato de potássio necessária para preparar 1 L de uma solução
aquosa de dicromato de potássio com a concentração da solução B.
Q Das afirmações que se seguem, assinala com uma cruz (X) as que são falsas.
A. A densidade é uma propriedade física das substâncias que permite a sua identificação. D
B. Quando uma substância líquida contém impurezas sólidas dissolvidas, o seu ponto
de ebulição baixa. D
C. O quociente entre a massa de uma substância e o volume que ela ocupa denomina-se
concentração mássica. D
D. O ponto de fusão de uma substância baixa sempre que contém impurezas. D
E. A densidade, o ponto de fusão e o ponto de ebuli ção são propriedades químicas
de uma substância. D
BLOCO OS MATERIAIS 45
46
Q Considera dois líquidos imiscíveis, A e B, com densidades 0,97 g/cm
3
e O, 79 g/cm
3
, respetivamente.
Das afirmações que se seguem, assinala com uma cruz (X) as verdadeiras.
A. A densidade da substância A é menor do que a da substância B.
B. O líquido A, para a mesma massa, ocupa um volume menor do que o líquido B.
C. O líquido A possui uma menor massa do que o líquido B, para o mesmo volume.
D
D
D
D. Ao juntar os dois líquidos numa ampola de decantação, o líquido que se recupera primeiro é o A. D
O Observa os seguintes cubos, todos eles com o volume de 2 cm
3
0 0 @
m = 22,6 g m = 5,7 g m = 15,8 g
8.1 Sem efetuares cálculos, ordena os cubos por ordem crescente da densidade do material que
os constitui. Explica o teu raciocínio.
8.2 Consulta uma tabela de densidades e identifica o material de que é feito o cubo A.
Fundamenta a tua resposta.
O Em relação a dois frascos que contêm líquidos incolores sabe-se que um contém água e o outro, uma
solução aquosa de hidróxido de sódio. Expli ca como se pode descobrir qual é o frasco que contém água.
O Em zonas onde se atingem temperaturas negativas adiciona-se uma substância anticongelante
- etilenoglicol -à água do radiador de um automóvel. Expl ica este procedimento.
BL O OS MATERIAIS
GJ No laboratório de Química aqueceu-se num copo de precipitaç o
Registaram-se as temperaturas de minuto a minuto.
11.1 Traça o gráfico temperatura/tempo.
11.2 Indica no gráfico o ponto de fusão e o ponto de ebuli ção da água.
11.3 Refere o que acontece à temperatura da água durante a sua evaporação.
11.4 Justifica que se trata de água pura.
11.5 Explica por que razão se adiciona sal nas estradas que, no inverno, têm gelo.
  Considera a situação a seguir descrita e responde às questões.
O Ricardo deixou cair o açucareiro de porcelana sobre uma caixa de clipes em aço inox.
Os pedaços de porcelana, o açúcar e os clipes ficaram misturados.
Explica como poderia o Ricardo, em casa, separar os diferentes materiais.
e o cromatograma da figura ao lado foi obtido quando se pretendia anali sar
os componentes de duas misturas líquidas (A e B).
13.1 Qual foi a técnica de separação utilizada?
13.2 Em que princípio se baseia esse processo físico de separação?
13.3 A e B são constituídos pelos mesmos componentes? Justifica a tua resposta.
2
4
A 8
BLOCO OS MATERIAIS 4 7
• A energia não tem uma definição fáci l mas é bastante
percetível. Os nossos sent idos registam as diferentes
formas de energia:
-os olhos reagem à energia luminosa I1A I;
-os ouvidos detetam a energia sonora [I[];
- nervos na pele são sensíveis à energia térmica
e à energia elétrica.
• A energia pode transferir-se entre corpos e pode ser
classificada de acordo com a forma como se manifesta.
Assim, é possível enumerar vários tipos de energia:
- elétrica; - radiante;
-térmica; -eóli ca;
-sonora; - geotérmica.
-mecânica;
[]] Os olhos são sensíveis à energia luminosa [A];
os ouvidos são sensíveis à energia sonora [B] .
• Estas diferentes formas de energia podem ser produzidas a partir de fontes primárias ou de fontes secundárias.
As fontes primárias de energia existem na Natureza e podem classificar-se em:
- fontes não renováveis:
-o petróleo;
-o carvão;
-o gás natural;
-o urânio.
- fontes renováveis:
-a biomassa;
-o vento;
-a geotermia;
-a radiação solar;
-as marés;
-as ondas;
-a água;
-o biogás.
• As fontes secundárias de energia são obtidas a partir das fontes primárias.
A eletricidade é um exemplo de uma fonte secundária de energia [1].
• As fontes não renováveis de energia demoram centenas de milhares
de anos a formarem-se e, ao serem consumidas, não se renovam, sendo,
por isso, limi tadas.
W Poste de iluminação
pública. A energia elétrica
(fonte secundária de
energia) é obtida a partir
de fontes primárias de
energia.
1
1
• As fontes renováveis de energia estão em renovação contínua e podem ser utili zadas sem se esgotarem,
sendo ilimitadas.
• A utilização não controlada das fontes de energia não renováveis origina agressões ambientais significati-
vas: polui ção ambiental (ar, água e solo), desflorestação e erosão dos solos.
• As diversas manifestações de energia podem ser agrupadas em duas formas fundamentais:
-energia cinética, associada ao movimento das partículas;
- energia potencial , armazenada pelas partículas.
48
• O sistema é a parte do Universo cujas propriedades se pretende estudar e está
separado da vizinhança através da fronteira.
Sistema aberto Sistema fechado Sistema isolado
Há trocas de matéria Há trocas de matéria Não há trocas de matéria
e de energia com com a vizinhança. nem de energia com
a vizinhança. a vizinhança.
Vizinhança Vizinhança Vizinhança
Energia Energia
• Princípio da Conservação da Energia
[ Sistema ]
W Esquema de
um sistema,
da sua
vizinhança
e fronteira.
• O rendimento de um recetor é a percentagem de energia fornecida que é convertida em energia útil
E
e pode ser determinada pela expressão: 'TJ = T x 1 00%
f
• A potência mede a rapidez com que se transfere a energia entre sistemas. Expressa-se, no Sistema
Internacional em watt (W) e determina-se pelo quociente entre a energia transferida (E) e o intervalo de
tempo (Llt) em que a transferência ocorreu: P = :t
• A unidade no Sistema Internacional de energia é o joule (J) .
• O quilowatt-hora (kWh) é uma unidade prática de energia: 1 kWh = 3 600 000 J
• O calor é transferência de energia que ocorre entre corpos a temperaturas diferentes.
• A temperatura de um corpo é uma medida de energia cinética média das partículas que o constituem,
sendo independente da quantidade de matéria.
• A condução I4AI é o principal mecanismo de
transferência de calor que ocorre nos sólidos
e a convecção I 4B I é o mecanismo de trans-
ferência de calor predominante nos líquidos
e nos gases.
• A radiação é um processo de transferência de
energia que pode ocorrer através do vazio.
W Mecanismos de transferência de calor : condução (A)
e convecção (B).
BLOCO A ENERGIA 49
flc...ha 11 Fontes e formas de energia
Q Os biocombustíveis são fontes de energia renováveis, derivados de matérias agrícolas, como plantas
oleaginosas, biomassa florestal, cana-de-açúcar e outras matérias orgânicas. Classifica os biocombustíveis
como fonte primária ou secundária de energia. Justifi ca a tua resposta.
Q Dá exemplos que ilustrem a frase:
A energia não é uma substância; a energia não é uma força. A energia está na origem dos fenómenos.
Q Considera as fontes de energia representadas nas figuras A a F. Faz a legenda de cada uma. Indica o nome
da fonte, a sua classificação e refere se existem ou não sist emas semelhantes na zona onde habitas.
50
A. ----------------------------------------------------------------------
8. ----------------------------------------------------------------------
C. -----------------------------------------------------------------
0. ----------------------------------------------------------------------
E.
F. ----------------------------------------------------------------------
BLOCO A ENERGIA
"f"ic.. ha 11
O Os alimentos transferem energia para as pessoas. A energia está contida nos alimentos e, quando os
ingerimos, essa energia passa a estar disponível para a utilizarmos. Refere, num pequeno texto, seis
formas diferentes de utilização dessa energia.
Q O Rodrigo aproveita o tempo livre para treinar os movimentos
no skate. Considerando que o Rodrigo nas posições A e B se
encontra em repouso, indica a posição em que:
a) só existe energia potencial;
b) existe energia cinética.
Q Dependendo da fonte de energia, é habitual atribuir diferentes designações à energia.
Faz corresponder a cada uma das formas de energia (coluna da esquerda) a frase que melhor a define
(coluna da direita).
FORMAS DE ENERGIA DEFINIÇÃO
A. Energia solar 1. Movimento da água.
B. Energia sonora 2. Produzida a partir de produtos florestais.
C. Energia eólica 3. Calor proveniente do interior da Terra.
D. Energia hídrica 4. Variação do nível de água do mar.
E. Energia das marés 5. Proveniente da radiação solar.
F. Energia da biomassa 6. Vibração das partículas que constituem os corpos.
D
D
D
D
D
D
D
G. Energia geotérmica 7. Movimento do ar.
Q Uma pedra encontra-se em repouso na base de uma colina. Pedro decide empurrar a pedra, tentando
levá-la até ao topo (posição A). Quando já se encontra no cimo da colina, uma distração faz com que
largue a pedra e esta rola até à base.
7.1 Como varia a energia potencial da pedra no percurso de subida?
7.2 Qual é o valor da energia cinética da pedra na posição A?
Justifica a tua resposta.
7.3 Como varia a energia potencial da pedra durante a descida?
7.4 Como varia a velocidade da pedra ao longo da descida?
7.5 O que acontece à energia cinética durante a descida?
Movimento da pedra na colina.
7.6 Tira uma conclusão relativamente ao modo como variam estas duas formas de energia durante
o movimento de subida e de descida da pedra.
Unidade 11 Fontes e formas de energia 51
Ac...ha 12. Transferências de energia
Q Considera os sistemas representados e constrói proposições
verdadeiras usando os termos: «sistema aberto»; «sistema
fechado»; «sistema isolado»; «fronteira»; «vizinhança»;
«transferência de energia»; «transferência de matéria».
Q No mergulho autónomo em que o ar (ou outro gás) é transportado pelo
mergulhador, existem dois tipos de sistemas:
A. O ar respirado é eliminado na água.
B. O ar respirado é reciclado com a remoção do dióxido de carbono
e a substituição por oxigénio.
Classifica cada um dos sistemas como aberto, fechado ou isolado.
Q Lê o texto e responde às perguntas.
52
Porto Amboim e Gabela, cidades angolanas, estavam
ligadas por um caminho de ferro onde circulava um com-
boio movido a lenha. Dois homens seguiam, de pé, entre
a fornalha e a vagonete que transportava a lenha. Iam
colocando lenha e mantendo a chama bem acesa de forma
que a caldeira de água continuasse a ferver, tipo panela de
pressão, para que essa pressão empurrasse os pistões ·para
cima e para baixo e, através dos êmbolos, fizesse mover
as rodas. Nas subidas teriam de dar força à fogueira, na
descida teriam de, com um balde, atirar com água para que
a fogueira acalmasse e o comboio reduzisse a velocidade.
http:l/congulolundo.blogspot.com/20 1 0_05_0 l_archive.html (adaptado)
3.1 Escreve um texto onde indiques as transferências e as transformações de energia que ocorem.
3.2 A caldeira com água deve ser considerada um sistema aberto ou um sistema fechado? Justifica
a tua resposta.
BLOCO A ENERGIA
3.3 Expli ca por palavras tuas como é que o comboio consegui a subir e travava nas descidas.
Q A central termoelétrica de Sines tem uma potência instalada de 1 ,O MW.
4.1 Qual é o significado desta afirmação?
Ac-ha 12.
4.2 A central termoelétrica do Pego, usando o mesmo combustível (carvão), tem uma potência
de 5000 kW. Compara a energia fornecida por cada uma das centrais em cada segundo
de funcionamento.
4.3 As centrais termoelétricas apresentam, de um modo geral, um rendimento baixo, da ordem dos 40%.
Calcul a a energia dissipada na central termoelétrica de Sines em cada segundo de funcionamento.
Q A potência dissipada internamente na forma de calor por um motor elétrico é de 240 W. Sabendo
que o motor elétrico recebe uma potência total de 880 W, determina:
a) a potência útil do motor; b) o rendimento do motor elétrico.
Q A figura mostra uma cafeteira do tipo «moka» para fazer café, utilizando o bico de fogão a gás.
6.1 Identifica a fonte de energia. _____________ _
6.2 Descreve as transferências de energia ocorridas desde a fonte até
à formação do vapor de água (A), que, ao atravessar o reservatório
que contém o café (B), origina a extração da cafeína que constitui
o café recolhido no reservatório superior (C).
6.3 Poderemos considerar esta cafeteira como um sistema isolado? Justifica aplicando a Lei da
Conservação da Energia.
Q Explica os seguintes fenómenos.
A. O café arrefece mais depressa na cafeteira de inox do que na cafeteira de vidro.
B. As resistências elétricas de imersão devem ser colocadas no fundo dos recipientes.
Unidade 12 Transferências de energia 53
fic-ha 1Z
Q Nas f iguras estão representados processos
de transferência de energia.
8.1 Identif ica a fi gura que representa o processo
de transferência de energia por radiação.
8.2 Para as outras f iguras, refere o mecanismo de
transferência de calor.
Q Lê com atenção o texto e responde às questões.
54
«Uma central elétri ca movida a vapor tem como f inali dade
produzir energia elétrica a partir da energia contida nos
combustíveis fósseis (carvão, petróleo ou gás natural).
O combustível é utili zado para aquecer a água na caldeira
onde é produzido vapor de água que fará mover um gerador
elétrico e, assim, produzi rá energia elétrica . O vapor é depois
arrefecido por contact o com uma serpentina de arrefecimento
onde passa água fria (de um rio, lago ou oceano). Est a água
de arref eciment o irá absorver o calor do vapore será depois
lançada na mesma fonte de onde f oi extraída, mas agora
a uma temperatura mais elevada. Esta água aquecida Diagrama de uma central termoelétrica.
constit ui a poluição térmica, pois altera as condições do meio
aquático e interfere na vida dos seres que nele vivem.»
9.1 Faz um esquema evidenciando as transferências de energia que ocorrem numa central
termoelétrica.
9.2 Devemos mui to da nossa quali dade de vida ao uso que hoj e é possível fazer da energia,
no entanto, a sua produção traz preocupações sérias em termos ambientais. Com base
no texto refere um dos efeitos nocivos para o ambiente e sugere como poderá ser minimizado.
9.3 Tendo em atenção as transf ormações de energia que ocorrem e os efeitos nocivos sobre
o ambiente, compara o funcionamento das centrais hidroelétrica e termoelétri ca .
BLOCO A ENERGI A
fic,H"A   ~ I N ~ ~ o A energia
Q Classifica as frases que se seguem em verdadeiras (V) ou falsas (F) .
A. O petróleo bruto é uma fonte de energia renovável. O
B. O gasóleo é uma fonte secundária de energia. D
C. A bateria de um telemóvel transforma energia elétrica em energia sonora e luminosa. D
D. A radiação é um mecanismo de transferência de energia como calor. D
E. O calor é energia que se transfere de um sistema que está a uma temperatura superior
para um sistema que se encontra a uma temperatura inferior.
Q Escreve as frases falsas da questão anterior, devidamente corrigidas.
Q Observa a imagem do salto em comprimento de um
atleta e responde às questões.
3.1 Seleciona a posição, A, B, C ou D, em que
é maior o valor da energia potencial gravítica.
Justifica a tua resposta.
3.2 Refere, justificando, em que posição C ou D é maior o valor da energia cinética.
3.3 Refere a transformação que ocorre quando:
a) o atleta passa da posição B para a posição C;
b) o atleta passa da posição C para a posição D.
Q Um Simulador Solar é composto por um sistema de oito lâmpadas
especiais que totalizam uma potência de 40 kW. Este conjunto ilumina
uniformemente uma área de 2,80 m
2
, sendo que a irradiação emit ida
possui um espetro bastante simi lar ao Sol. Calcula, em kWh, a energia
consumida por cada lâmpada ao fi m de uma hora.
BL A ENERGIA
D
55
56
Q Uma resistência elétrica, recebe em cada segundo 1 00 J de energia e transforma 90 J de energia
em energia térmica que transfere para a água.
5.1 Explica o mecanismo de transferência de energia que ocorre da resistência elétrica para a água.
5.2 Explica o mecanismo de transferência de energia que permite o aquecimento da água.
5.3 Determina:
a) o valor da energia dissipada;
b) o rendimento da resi stência elétrica.
Q Considera um recetor com a potência de 2,0 kW e com um rendimento de 70%.
6.1 Completa a frase de forma a obteres uma afirmação verdadeira.
O rendimento de um recetor relaciona a energia _____ com a energia ____ _
6.2 Determina:
a) a energia total transformada, em cada segundo, expressa em joules;
b) a energia dissipada, no mesmo intervalo de tempo.
Q Um aspirador com a potência de 1200 W esteve em funcionamento durante 1 O minutos.
Neste intervalo de tempo, a energia dissipada pelo aparelho foi de 288 000 J.
7.1 Identifica a fonte e o recetor de energia.
7.2 Refere as transformações e as transferências de energia que ocorreram enquanto o aspirador
esteve em funcionamento.
7.3 Determina, em joules, o valor da energia elétrica consumida pelo aspirador durante o tempo
em que esteve em funcionamento.
A ENERGIA
7.4 Identifica com uma cruz (X) o valor da energia útil. Apresenta todos os cálculos que efetuaste.
A. 286 800 J. D
B. 432 000 kWh. D
c. 432 ooo J. D
D. 43 200 J. D
7.5 Determina o rendimento do aspirador.
7.6 Determina o custo da energia associada ao funcionamento do aspirador durante um mês,
sabendo este é ligado em média durante 2 h por mês e que cada kWh custa 11 cêntimos.
O Para cada uma das situações que se segue, seleciona com uma cruz (X) a opção que completa
corretamente a frase.
8.1 A temperatura de um corpo está relacionada com a ...
A. ... energia potencial média das partículas que constituem o corpo. O
B. . .. energia transferida entre os corpos. O
C. .. . a energia cinética média das partículas que constituem o corpo. O
8.2 dois corpos atingem o equilíbrio térmico quando .. .
A. .. . as suas energias internas são iguais. O
B. ... a temperatura atingida pelos dois corpos é igual. O
C. .. . a variação das temperaturas dos corpos é a mesma. O
8.3 A energia elétrica consumida por um aparelho depende ...
A. .. . apenas da potência do aparelho. O
B. .. . da potência do aparelho e do tempo que esteve em funcionamento. O
C. .. . do volume e tamanho do aparelho. O
O Um aquecedor de potência 1500 W, é ligado todos os dias para aquecer uma casa de banho
durante a higiene de um bebé.
9.1 Assinala como uma cruz (X) o processo de transferência de energia que permite
o aquecimento da casa de banho.
A. Radiação. O B. Convecção. O C. Condução. O
9.2 Sabendo que o consumo de energia do aquecedor é 0,375 kWh, calcula o intervalo de
tempo, em minutos, que o aquecedor fica ligado.
A ENERGIA 57
SOLUÇÕES
BlOCO
OUNIVERSO 4
. ··-       .. - . - • "'""'-' -' " '
11
flc.-ha 1
A descoberta do Universo 6
1. A Astronomia é a ciência que estuda os astros
e a Cosmologia é um ramo da Astronomia que estuda
a origem, estrutura e evolução do Universo.
2. 2.1 Anãs brancas, buracos negros e estrelas de neutrões.
2.2 Nebulosa planetária e anã branca.
2.3 Os buracos negros são astros que não deixam escapar
a luz e que atraem todos os corpos que se aproximam.
2.4 Estrela de neutrões.
2.5 c
2.6 Nebulosas.
3. A - Estrelas.
B- Via Láctea; espiral regular.
C- Irregular; elíptica; espiral.
D- Sistema Solar; enxame; local.
4. A- 4; B- 3; C- 5; D- 1; E- 2.
5. 5.1 As constelações são regiões do céu com fronteiras
bem definidas.
5.2 Consultar a página 22 do manual.
5.3 A localização da Estrela Polar permite identificar
os pontos cardeais.
5.4 No hemisfério sul, a orientação geográfica pode fazer-se
através da localização da constelação Cruzeiro do Sul.
5. 5 A orientação pelas estrelas é um método pouco rigoroso
e só pode ser utilizado se o céu não estiver nublado.
6. 6.1 O Big Bang consistiu na expansão e no arrefecimento
da matéria a partir de um ponto onde estava
concentrada há cerca de 15 mil milhões de anos.
6.2 Ao cuidado do aluno.
6.3 A expansão continuará acompanhada de diminuição
de temperatura.
6.4 O afastamento das galáxias é uma prova a favor
do Big Bang, pois está de acordo com a expansão.
6.5 De acordo com o texto, o astrofísico deve
«reconstituir acontecimentos a que não assistiu»
com base nas «observações astronómicas».
IDI Ac.-ha z
As distâncias no Universo 9
1. c
2. A- centímetro; B - unidade astronómica; C -quilómetro;
D- milímetro; E- ano-luz; F- metro.
3. 3.1 9,5 UA
3.2 D
1UA 9,5UA
3.3
150 000 000
km = -x- x = 1425 000 000 km
4. 4.1 A distância entre a estrela Vega e o Sol é de 25 anos-luz,
o que significa que a luz emitida pela estrela Vega
demora 25 anos a chegar à Terra, pelo que vemos
58
a estrela como esta era há 25 anos.
4.2 25 anos= 27 x 365 x 24 x 3600 s = 788400 000 s
788 400 000 x 300 000 = 263 520 560 000 000 km
4.3 D
5. 5.1 O telescópio espacial Hubble não está sujeito
às interferências da atmosfera, o que acontece
com os telescópios terrestres.
5.2 Um radiotelescópio recebe ondas de rádio, o que
permite detetar astros que não emitem luz visível.
5.3 Sondas espaciais.
flc.-ha ele-    
O Universo 11
1. 1.1 Uma galáxia é um conjunto de milhares de mi lhões
de estrelas e de outros astros.
1.2 Via Láctea.
1.3 Espiral regular.
1.4 Consultar a página 14 do manual.
1.5 1 .5. 1 Significa que a luz demora 120 000 anos
a atravessar o diâmetro da galáxia.
1.5.2
1 a.l. 120 000 a .I.
9,5 biliões de km
x = 1 140 000 biliões km
2. 2. 1 As constelações são regiões do céu com fronteiras bem
definidas. As estrelas de uma constelação
apresentam-se na mesma zona
do céu, mas no espaço podem estar bastante distantes.
2.2 Permite fazer a orientação geográfica à noite.
3. Planetas; nebulosas; estrelas de neutrões; buracos negros;
parsec; unidade astronómica.
4. 4. 1 Não interferência da atmosfera e o facto de Andrómeda
ser a galáxia espiral mais próxima da Via Láctea.
4.2 Existência de espaços vazios.
4.3 Irregular e elíptica.
4.4 Radiotelescópios e sondas espaciais.
5. Ao cuidado do aluno.
6. 1. Anã branca; 2. Quasar; 3. Estrela; 4. Ursa menor;
5. Via Láctea; 6. Radiotelescópio; 7. Enxame; 8. Nebulosa;
9. Big Bang; 1 O. Vermelha; 11. Ano- luz
Astro: Buraco negro.
Caracterização: Estrelas com massa cerca de vinte a trinta
vezes superior à do Sol originam, buracos negros. Astro
tão compacto que não deixa escapar a luz.
BlOCO
O SISTEMA SOLAR 14
- ·--   --          
rm flc.-ha)
g O que existe no Sistema Solar
1. Verdadeiras: C, E e F.
A- Cláudio Ptolomeu foi um defensor do modelo
geocêntrico.
16
B- De acordo com o modelo geocêntrico, a Terra ocupa
o centro do Universo.
D- De acordo com o modelo heliocêntrico, a Lua gira
em torno da Terra.
2. c
A- O Sol é a única estrela do Sistema Solar.
B - No Sistema Solar existem oito planetas principais.
D - Entre Marte e Júpiter existe um grande número de
asteroides.
3. 3.1 1 -Sol; 2- Mercúrio; 3- Vénus; 4- Terra;
5- Cintura de Asteroides; 6- Júpiter.
3.2 Os asteroides são astros rochosos com dimensões
variáveis e de forma irregular.
4. A- IV; B- V; C -li; D- I; E -III.
5. 5.1 Neptuno dista cerca de 4498 milhões de quilómetros
do Sol e no móbil está a 3,2 m do candeeiro. Como a
Terra dista cerca de 150 milhões de quilómetros do sol,
faz-se a proporção:
4498 milhões km
3,2m
ç> x = 0,11 m
150 milhões km
5.2 O Sol tem um diâmetro de cerca de 1392 mil
quilómetros e está representado por um candeeiro
de 50 cm de diâmetro. Como Mercúrio tem um
diâmetro de 4,9 mil quilómetros, faz-se a proporção:
1392 mil km 4,9 mil km
----:x---:- ç> x = O, 18 cm
SOem
(DI Ac-ha 4
Planetas do Sistema Solar
1. 1.1 De acordo com os dados da tabela, não existe
nenhum outro planeta principal no Sistema Solar
com atmosfera semelhante à da Terra.
18
1.2 A generalidade dos seres vivos existentes na Terra
precisa de oxigénio para respirar. Outras condições
para a existência de vida na Terra são a existência de
água líquida e a temperatura média amena.
1.3 Por vezes, Úrano e Neptuno são denominados
planetas irmãos, pois, como se pode ver na tabela,
apresentam algumas semelhanças, como o tamanho
e a composição da atmosfera.
1.4 Minimizar as variações de temperatura, proteger de
radiação e de meteoroides.
1. 5 O facto de o João ter 12 anos significa que desde
que ele nasceu já deu 12 voltas ao Sol na Terra,
. d 12
em Vénus tena ado
0 62
= 19 voltas.
30 1 '
1.6 Neptuno = 75 vezes mais afastado
do Sol do que Mercúrio.
diâmetro de Saturno 9,5 UA
1
·
7
diâmetro de Mercúrio = O 4 UA =
24
1.8 Ao cuidado do aluno.
1.8. 1 Mercúrio e Marte; Vénus e Terra, Úrano
e Neptuno; Júpiter e Saturno.
2. A- Júpiter; B -Saturno; C - Marte; D- Vénus;
E- Terra; F- Mercúrio; G- Neptuno; H- Úrano;
I -satélite natural; J- Sol; K- gasosos; L- rochosos;
M -Júpiter.
Ac-ha de-    
O Sistema Solar
1. 1.1 Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno,
Úrano e Neptuno.
20
1.2 Não, pois não se observa nenhum planeta a orbitar
um dos planetas principais.
1.3 Os planetas gigantes gasosos têm elevado número
de luas e possuem sistemas de anéis.
1.4 A Terra é classificada como planeta rochoso, pois
tem pequenas dimensões, constituição rochosa,
possui apenas uma lua e não tem sistema de anéis.
2.
3.
1.5 A Cintura de Asteroides.
1.6 Neptuno, pois é o que está mais afastado do Sol.
A luz é essencial para que as plantas realizem
a fotossíntese e os outros animais dependem direta
ou indiretamente das plantas.
1.7 1.7.1 Astro com uma órbita muito excêntrica
que, ao passar perto do Sol, apresenta uma
ou duas caudas.
1.8
2.1
2.2
3.1
3.2
3.3
1.7.2 Ao aproximar-se do Sol, algumas das
substâncias congeladas passam ao estado
gasoso e libertam-se arrastando poeiras.
O rasto destas partículas forma uma
cabeleira, em torno do núcleo central.
A cauda de gás está sempre na direção
oposta à do Sol devido aos ventos solares.
Hidrogénio--.. Hélio + energia
Planeta anão.
Plutão, Ceres, Éris, Haumea e Makemake.
c.
Os meteoros, popularmente conhecidos como «estrelas
cadentes>>, são rastos luminosos provenientes da
desintegração na atmosfera de fragmentos rochosos.
Quando o fragmento rochoso que dá origem ao
rasto luminoso possui grandes dimensões, a sua
desintegração na atmosfera não se completa e,
nesse caso, o resto desse fragmento atinge ainda a
superfície terrestre, sendo designado por meteorito.
3.4 Ao cuidado do aluno.
BLOCO
O PLANETA TERRA 22
fi1 Ac-ha 5
B A Terra e o Sistema Solar 24
1. 1.1 Mercúrio e Vénus, respetivamente.
1.2 Quanto maior o período de translação de um planeta
maior a sua distância ao Sol.
1.3 A- F; B- V; C- F; D-F; E- F.
1.4 A- Um ano em Júpiter corresponde a 12 anos
na Terra.
C -O período de rotação de Vénus é maior do que
um ano nesse planeta.
D - De todos os planetas do Sistema Solar, Mercúrio
é o planeta que tem o período de translação
menor.
E- Júpiter e Saturno têm igual período de rotação.
1.5 Dados: Período de translação de Mercúrio = 89 dias
terrestres.
Período de translação da Terra = 365 dias terrestres.
Resolução: Idade do aluno em dias terrestres =
= 12 x 365 = 4380 dias terrestres
Idade do aluno em anos do planeta Mercúrio =
= 4380/89 ;::: 49 anos
Resposta: O aluno com 12 anos no planeta Terra tem
cerca de 49 anos no planeta Mercúrio.
2. A hora não é a mesma em todo o Planeta como
consequência do movimento de rotação da Terra.
Assim, os fusos horários dividem o Planeta em 24 faixas
iguais. Passar de um fuso para o seguinte significa que
as horas aumentam (longitude este) ou diminuem
(longitude oeste) uma hora.
59
SOLUÇOES
3. A- Movimento; Terra; inclinação; rotação; Terra.
B- Eixo; inclinação.
C- Dias; noites; aparente.
D-Este; equinócios; primavera; outono; 21; 21; dia; noite.
4. 4. 1 a) B b) A
4.2 a) C b) D
4.3 Movimento da Terra em torno do Sol- movimento
de translação.
4.4 A Terra volta à posição B ao fim de 365 dias.
5. 5.1 Na figura está representado o solstício de junho.
O Sol aparece no horizonte o mais a norte possível.
5.2 Para um habitante do hemisfério sul a estação que se
inicia é o inverno.
5.3 Quando a sombra da vara for menor, a direção
da sombra indicará o norte.
6. A- 4; B- 1; C - 2; D- 3
7. 7.1 Figura A - ecl ipse solar; figura B- eclipse lunar.
7.2 Ao cuidado do aluno.
7.3 A Lua, ao passar entre o Sol e a Terra, projeta na
Terra uma zona de sombra (onde não chegam os
raios solares) e outra de penumbra (onde chegam
alguns raios solares). No primeiro caso ocorre um
eclipse total do Sol e no segundo, um eclipse parcial.
7.4 A Lua na figura B está em oposição.
7.5 Não ocorrem eclipses todos os meses, pois, para que
ocorra um eclipse, a Lua, a Terra e o Sol têm de estar
alinhados.
l'f.il Ac.-ha h
l!iiJ A Terra move-se 27
1. 1.1 O João demorou o mesmo tempo (30 minutos) que
a Rita a efetuar o seu percurso. Como o percurso 2
corresponde a uma maior distância, o João teve de
o efetuar com maior rapidez.
1.2 Dados: rm = 1 m/s
6.t = 30 min = 30 x 60 = 1800 s d = 7
Resolução: d = rm x 11t d = 1 X 1800
1,8km
Resposta: A Rita percorreu uma distância de 1,8 km.
2. 2.1 Dados: d
1
= 500 m d
2
= 150m d = 7
Resolução d = d, - d
2
d= 500 - 150 d= 350m
Resposta: A Maria percorre todos os dias uma
distância de 350m.
2.2 a) Dados: d = 150m 6.t = 5 min rm = 7
Resolução: 11t = 5 min = 5 x 60 = 300 s
d 150
rm = M rm =
300
rm = 0,5 m/s
Resposta: A rapidez média do Manuel foi de 0,5 m/s.
b)Dados:d = 350m 6.t = 15min rm= 7
Resolução: 6.t = 15 min = 15 x 60 = 900 s
d 350
rm = M rm =
900
rm 0,39 m/s
Resposta: A rapidez média foi de 0,39 mls.
c) Dados: 6.t = 20 min rm = 0,39 m/s d = 7
Resolução: 6.t = 20 min = 20 x 60 = 1200 s
d
r m = - d = r m X 6.t d = 0,39 X 1200
6.t
d = 468 m (468 m < 500 m)
Respost a: O João nao teri a chegado a horas.
3. As interações à distância estabelecem-se entre dois
corpos que não estão em contacto um com o outro:
f orça gravítica e força elétri ca. As interações de contacto
60
são aquelas em que os corpos têm de contactar uns com
os outros para que ocorra a interação: levantar um livro
e empurrar um objeto.
4. 4.1   direção: horizontal; sentido: da direita para
a esquerda; ponto de aplicação: corpo; intensidade:
F = 2 X 5 = 10N
T=;- direção: vertical; sentido: de baixo para cima; ponto
de aplicação: corpo; intensidade: F = 6 x 5 = 30 N
4.2 a) Por exemplo: F
1
e F
2
. c) Força T=.;.
b) Por exemplo: T=.; ou F; e F;.
5. A- Massa; maior; menor; distância.
6.
B- Atração; Lua; Sol.
C - Gravitacional; Universo; universal.
Massa Peso
Tipo de grandeza I Escalar Vetorial

Unidade SI I Quilograma (kg) li Newton (N)
Instrumento para
medição
Definição
I
Balança
Grandeza
que caracteriza
a quantidade
de matéria
de um corpo.
I
Dinamómetro
Corresponde
aproximadamente
à força de atração
gravitacional
exercida pelo
planeta sobre
o corpo.
7. a) Dados: m = 0,5 ton
Resolução: m = 0,5 ton = 500 kg
P = 9,8 X m P = 9,8 X 500 P = 4900 N
Resposta: O peso da baleia na Terra é 4900 N.
b) Dados: m = 150 g
Resolução: m = 150 g = O, 150 kg
P = 9,8 X m P = 9,8 X 0,150 P = 1,47 N
Resposta: O peso do sapo na Terra é 1,47 N.
c) Dados: m = 120 kg
Resolução: P = 9,8 x m P = 9,8 x 120 P = 1176 N
Resposta: O peso do leão na Terra é 1176 N.
8. 8. 1 a) Posição 11 ou IV. b) Posição I ou III.
8.2 As marés são um fenómeno periódico de subida
e descida do nível das águas do mar. Ocorrem duas
descidas e duas subidas do nível do mar por dia.
8.3 Fase de quarto minguante.
8.4 Nas condições da figura não ocorrem marés vivas,
pois a atração do Sol e a atração da Lua não se
encontram na mesma direção.
9. 9. 1 D
9.2 A
Avha ele- inte-fVas-ão
O planeta Terra
1. Dados: r m = 1 07 232 km/h 6.t = 365 dias d = 7
Resol ução 6.t = 365 dias = 365 x 24 =
= 8760 horas
d = rm X 6.t d = 107 232 X 8760
d = 939 352 320 km
30
Resposta: A distância percorrida pela Terra no seu movimento
de translação é de cerca de 940 milhões de quilómetros.
2. 2.1 A- Fase de lua nova; B- Fase de lua cheia;
C - Fase de quarto minguante; D - Fase de quarto
crescente.
2.2 a) 8 b) A
2.3 Ocorrem eclipses totais do Sol, em zonas da Terra
que ficam no cone de sombra da Lua quando esta
passa entre o Sol e a Terra. Para que ocorra o eclipse
é necessário que os três astros estejam alinhados.
2.4 Para que ocorram eclipses é necessário que os três
astros (Sol; Terra e Lua) estejam alinhados.
2.5 Posições A e 8, pois para que ocorram marés vivas
o efeito de atração do sol sobre a água soma-se ao
efeito de atração da Lua, o que só acontece nas fases
de lua nova e lua cheia.
3. a) Ao cuidado do aluno.
b) Ao cuidado do aluno.
4. O eclipse solar só é visível para os habitantes da Terra que
se encontrem no cone de sombra da Lua - eclipse total
solar- ou para aqueles que se encontrem no cone de
penumbra da Lua - eclipse parcial solar. Para todos os
outros habitantes da Terra o ecl ipse do Sol não é visível.
S. Ao cuidado do aluno.
6. 6.1 O corpo não se move, pois as forças aplicadas têm
a mesma direção e intensidade, mas sentidos opostos.
6.2 A única força que pode representar o peso de um
corpo é a força r;, pois é a única que tem direção
vertical e sentido de cima para baixo.
6.3 Dados: P = 3 x 1 O = 30 N P
Resolução: P = 9,8 x m ç,} m = 98 ç,}
30 '
ç,} m = - ç,} m = 3,06 kg
9,8
Resposta: O corpo tem uma massa de 3,06 kg.
7. 7.1 Dados: m = 81,6 kg
7.2
Resolução: P = 9,8 x m ç,} P = 9,8 x 81,6 ç,}
ç,} P = 800 N
Resposta: O peso do astronauta na Terra é 800 N.
l---i
200 N
7.3 Dados: Prena = 784 N
PTerra 784
Resolução: PLua = -
6
- ç,} PLua = -
6
- ç,} PLua = 131 N
Resposta: O peso do astronauta na Lua é 131 N.
7.4 A afirmação é falsa, pois a massa caracteriza a
quantidade de matéria que o corpo possui, sendo,
por isso, um valor constante e independente do local
onde o corpo se encontra. O que é menor é o peso
do astronauta na Lua, pois a força de atração
gravitacional é menor na Lua do que na Terra.
)
OS MATERIAIS 32
. -
a
'flc.-ha 1
Constituição do mundo material
1. A- naturais; B- matérias-primas; C- homogéneas;
soluções; D - materiais; soluções; eletricidade;
E- mistura.
2. a) A- manufaturado; B- natural; C - natural.
b) A- mineral; B- vegetal; C - mineral.
c) A- sólido; B -sólido; C -líquido.
3. c
36
4. 4.1 A água apresenta várias substâncias dissolvida ,
pelo que não pode ser considerada uma substtlm 111
quimicamente pura.
4.2 c
4.3 Não, pois a concentração deste elemento
é de 0,93 mg por litro de água engarrafad, .
4.4 Dados: Cm = 0,93 mg/L V = 200,0 mi
Resolução: V = 200 mL = 0,200 L
m m
Cm = V ç,} 0,93 =
0 20
ç,} m = 1 X 0,/0
ç,} m = 0,186 mg '
Resposta: No volume de 200,0 mL d âq1111
engarrafada existe O, 186 mg de fl úor.
4.5 4.5.1 A quantidade de flúor de qu 0111•1111 "'"
5. c
6. 6.1
6.2
necessita é de 0,50 mg por quiiOíJiotllll
de massa corporal e por dia. U111 ltidl vldiill
com 60 kg necessita, diari a11Wiilt ,
de 0,50 x 60 = 30 mg d fl t'Hll
4.5.2 Dados: Cm = 0,93 mg/L m
V=? mL
Resolução: Cm= m 0,9
o 5 v
ç,} V= - ' -ç,} V = 0,511 I
0,93
0,54 L = 540 mL
Assim: Vr = 540 X 35
Vr = 18,9L
(),
1
11111 11
0,
1
111
111
1
111111111
Resposta: O volume de á(JIIIII!II ""'' 11
a dose diária recomende dtl 1 h I 11 t I
m 5
cm =
100
ç,} cm= O,Cl' •
Resposta: A composição másSkil d' 11!11
de potássio é de 0,05 g de soluto • 111 I 1111 i
Dados: V= 100 mL m
50
,.,,.,   lt I
m Mrato de potássio ntlo dissolvido = 4 Q
m nltrato de potáSSIO dissolvido = 1 o - 4 I, I
6
5 =
100
ç,} 5 = 0,06 g/mL
Cálculo da solubilidade do 10111111 li
Dados: V= 75 mL m,'"'"'"" 1
3
5 = 75 ç,} 5 = 0,04 g/mL
Resposta: O nitrato de • 1
o cloreto de potássio.
6.3 Dados: Vsol. saturada = 100 mi
5 (cloreto de potássio) = 0,011 111 ' '"''
5 = m ç,} 0 04 = ___..':!2._ <> III I 1t
v ' 100
Resposta: São necessários 4 11111 1 h •I•
para preparar 100 mL d UI I III 'thl• •
III
lml Ac.-ha B
Propriedades dos materi &,
1. 1.1 Oaquecimentoda sllica,doi111 HIII 1
carbonato de sódio a um,l l 111tf111 1 11
1300 oc conduz à fus.;!o d •t il • 111 I•
do vidro. Este é então ( 11 I i
uma temperatura de 800 ''(
1.2 A utilização do vidro em t•ntlilll Hl '
o plástico. Desta forma 1 1111t I •I I
reutilizadas, ao contrário <1111111 '
o plástico devido à sua mtlltll d1·q1 I
lado, o vidro usado pod \1'1 )IIII h
e usado como matéria-pi111111 Jl·" l
peças em vidro.
11
SOLUÇOES
2. A matéria é descontínua. Nos líquidos, os espaços entre as
partículas são maiores do que nos sólidos, não apresentando
uma forma própria e adquirindo a forma do recipiente que
os contém.
3. A- sólido; B- líquido; C -gás; 1 -fusão;
2 -vaporização; 3 -condensação; 4- solidificação.
4. A
5. 5.1 a) A
b) c
5.2 A densidade de uma substância dada pela razão
entre a massa e o volume ocupado. A variação da
temperatura origina a variação do volume de uma
dada massa de substância ou poderá originar
a variação do número de partículas existente em um
dado volume. De um modo geral, e para a mesma
substância, a densidade do sólido é superior à do
líquido; sendo a fase gasosa a menos densa.
lml Avha 9
Separação de misturas em substâncias 39
1. 1.1
1.2
2. 2.1
2.2
2.3
3. a)
b)
c)
d)
e)
A- Agua + sal de cozinha (miscíveis).
B -Tetracloreto de carbono (imiscível na água).
Decantação líquido-líquido- separação das fases A e B.
Ebulição do solvente- a água passa à fase gasosa
e o sal permanece como resíduo.
A- Filtração; B- ebulição do solvente.
2.2.1 Separação magnética.
2.2 .2 Ferro.
A temperatura de fusão é uma característica de cada
substância pura.
Peneiração; grãos de café.
Filtração/centrifugação; água.
Separação magnética; sublimação; areia + naftaleno;
areia.
Filtração; destilação fracionada; água + álcool; água;
álcool.
Decantação líquido-líquido; decantação líquido-líquido;
destilação fracionada.
4. I- Decantação/filtração.
li -Centrifugação.
5. 5.1 Decantação líquido-líquido.
5.2 B
5.3 Ebulição do solvente/destilação simples.
6. 6.1 3- floculação; 4- decantação; 5- filtração,
desinfeção.
2/3 -sulfato de alumínio; 2/4- cal; 2/5- cloro.
6.2 Ao cuidado do aluno.
rm'l Avha 10
  Transformações dos materiais 42
1. Transformações físicas- A; C; F; H.
2. 2.1 a) B; C b) A c) E
62
2.2 a) Colocando um fósforo incandescente no
recipiente que contenha oxigénio ele reacende.
b) Na presença de dióxido de carbono, a água de cal
turva devido à formação de carbonato de cálcio.
c) O sulfato de cobre anidro é branco. Na presença
de água adquire a cor azul (hidratação).
2.3
Reagentes Produtos
A Cloreto de potássio 11 Cloro e potássio
B óxido de chumbo
li
Oxigénio e chumbo
c Butano e oxigénio
Dióxido de carbono
e água
D C lo rato de potássio
Cloreto de potássio
e oxigénio
E Oxigénio Ozono
2.4 A- O cloreto de potássio decompõe-se, por ação
da eletricidade, originando cloro e potássio.
B -O óxido de chumbo decompõe-se, por ação
do calor, formando oxigénio e chumbo.
C -O butano e o oxigénio reagem e formam
dióxido de carbono e água.
3. 3.1 A temperatura ambiente o magnésio é um sólido
e o oxigénio, um gás. Ao reagirem formam uma
nova substância com propriedades físicas e químicas
diferentes.
3.2 Magnésio + oxigénio--.. óxido de magnésio
4. 4. 1 Agua--.. oxigénio + hidrogénio
4.2 É uma eletrólise, porque a decomposição da água
ocorre por ação da eletricidade.
4.3 a) água;
b) oxigénio e hidrogénio.
5. 5.1 Reagentes: nitrato de prata e cloreto de sódio.
Produtos de reação: cloreto de prata e nitrato de
sódio.
5.2 Nitrato de prata + cloreto de sódio--.. cloreto de
prata + nitrato de sódio
Avha de- inte-5-ras-ão
Os materiais 44
1. Os materiais de apoio à aula devem ser colocados em local
próprio a designar pelo professor e nunca no chão. O aluno
deve vesti r a bata e apanhar o cabelo, se for o caso;
sentar-se no banco que lhe foi indicado e iniciar a leitura
do procedimento. Os frascos dos reagentes não devem
ser abertos ao acaso, mas após a leitura do rótulo e a
confirmação de que é a substância desejada. Os reagentes
não podem ser inalados; o manuseamento de substâncias
inflamáveis deve ser feito afastado das chamas. Após
a utilização do reagente, o frasco deve ser tapado com
a rolha correspondente e arrumado. No final do trabalho,
o material de vi dro é lavado e colocado na estufa para secar.
2. Inflamável: I - B; C; Corrosivo: III - A;
Tóxico: 11- A; Explosivo: IV- A; B; C.
3. 1 - B; C; L 2- A; G 3- F; K 4- H; J 6- D; E; I
4. A; C; D; F
5. 5.1 Soluto- dicromato de potássio; solvente- água.
5
5.2 Cm (A) =
200
= 0,025 g/ml
5.3 A solução mais corada é a que possui maior
concentração mássica.
7
Cm (8) =
200
= 0,035 g/ml
5
Cm (C) =
1
OO = 0,050 g/ml
Resposta: A solução C apresenta a cor laranja mais
intensa, pois tem a concentração mássica mais elevada.
5.4 Solução saturada.
m m
5.5  
1000
 
m= 35 g
Resposta: São necessários 35 g de dicromato
de potássio.
6. Proposi ções falsas- 8; C; E
7. Proposições verdadeiras- 8; D
8. 8.1 A densidade de uma substância obtém-se fazendo
o quociente entre a massa da substância e o volume
por ela ocupado. Como o volume é o mesmo o cubo
que apresenta maior massa tem maior densidade.
8 < C < A.
m 22,6
d = - - - = 11 3 g/cm
3
v 2 '
8.2
É o chumbo.
9. As misturas têm um valor de densidade diferente das
substâncias puras. A água tem uma densidade de 1 ,O g/cm
3
,
mas a mistura de água e hidróxido de sódio tem um valor
de densidade diferente.
10. A temperatura de solidificaçâo da mistura água
e etilenoglicol é inferior a O °C, pelo que, mesmo quando
a temperatura exterior atinge os O °C, a água com
etilenoglicol mantém-se na fase líquida.
11. 11.1 e 11.2 Ao cuidado do aluno.
11.3 A temperatura da água mantém-se.
11.4 Trata-se de uma substância pura, pois observam-se
patamares (O oc e 100 °C) durante as mudanças de
estado físico (fusão e evaporação).
11.5 A temperatura de fusão da mistura água e sal é
inferior a O oe, pelo que mesmo que a temperatura
ambiente desça a zero graus Celsius não se forma
gelo na estrada.
12. Usando um íman poderia separar os clipes, pois, sendo
em aço, apresentam propriedades magnéticas. Para
separar os fragmentos de porcelana do açúcar poderia
usar um passador de chá, f icando a porcelana retida no
passador.
13. 13.1 Cromatografia.
13.2 Os componentes da mistura são adsorvidos pelo
papel de forma diferente e arrastados com distintas
velocidades por um solvente apropriado, ficando,
assim, separados.
13.3 A e 8 têm diferentes componentes, pois são
arrastados com diferentes velocidades. As manchas
que aparecem no cromatograma apresentam uma
localização diferente.
AJ OlO
AENERGIA 48
. - -- -- ---=-- ------.
rml Ac.-ha 11
I!!!J Fontes e formas de energias 50
1. Fontes secundárias de energia, porque se obt êm a partir
de fontes primárias de energia.
2. Manual página 173.
3. A- Fonte: vento. Classificação: primária e renovável.
8 - Fonte: Sol. Classificação: primária e renovável.
C - Fonte: urânio. Classificação: primária e não renovável.
D- Fonte: biomassa. Classificação: primária e renovável.
E- Fonte: petróleo. Classificação: primária e não renovável.
F- Fonte: carvão. Classificação: primária e não renovável.
4. A energia contida nos alimentos é usada em todas as
manifestações: aquelas a que associamos esforço físico
(andar, correr, saltar .. . ) e mesmo as que, aparentemente,
parecem menos exigentes, como falar, cantar, pensar.
5. a) A e 8.
b) c
6. A- 5; 8- 6; C- 7; D- 1; E- 4; F- 2; G- 3.
7. 7.1 Aumenta.
7.2 Zero. A pedra está em repouso.
7.3 Diminui .
7.4 Aumenta.
7. 5 A energia cinética aumenta.
7.6 A energia cinética está associada ao movimento dos
corpos e a energia potencial, à sua posição em relação
a um referencial. Quando a posição ou a velocidade
variam, estas duas formas de energia transformam-se
uma na outra.
(iEJ Ac.-ha 12-
Transferências de energia 52
1. O copo com água e gelo é um sistema aberto, podendo
ocorrer a transferência de energia e a transferência de
matéria para a vizinhança.
No sistema representado pela garrafa de água gelada,
com tampa, há transferência de energia, através das
paredes da garrafa (fronteira), mas não há transferência
de matéria. Constitui um sistema fechado.
O sistema C está isolado termicamente, não permitindo nem
a transferência de energia nem a transferência de matéria.
2. A - sistema aberto; 8 -sistema fechado.
3. 3.1 A energia química contida na lenha quando esta
arde é transformada em energia calorífica e em
energia luminosa. A energia calorífica, ao ser
transferida para a água contida na caldeira, produz
vapor de água, que origina o movimento das rodas,
transformando-se em energia cinética.
3.2 É um sistema aberto, porque há transferência de
energia e de matéria (vapor de água) com o exterior.
3.3 Nas subidas, quando era necessária mais energia,
era colocada mais lenha na fornalha, nas descidas,
introduzia-se água na caldeira e abria-se uma válvula
de pressão de vapor.
4. 4.1 1 MW = 1 OOOOOOW
A central termoelétrica de Sines transfere 1 000 000 J
de energia em cada segundo.
4.2 1 kW = 1 000 W
P = 5 000 kW P = 5 000 000 W
P = _I_ 5 000 000 = i_ E = 5 000 000 J
M 1
Es 5 000 000 Es

Ep 1 000 000 Ep
Resposta: A central do Pego fornece cinco vezes mais
energia do que a central de Sines.
4.3 Et = Eu + Ed Et = 1 000 000 J
Eu = 0,40 X 1 000 000 Eu = 400 000 J
Ed = 1 000 000 - 400 000 Ed = 600 000 J
Resposta: A central de Sines dissipa 600 000 J em
cada segundo de funcionamento.
S. Dados: Pd = 240 W
a) Pt = Pu + Pd Pu = 880 - 240 Pu = 640 W
Resposta: O motor tem uma potência útil de 640 W.
63
SOLUÇÕES
b) PI= 880W
  640
T] =-X 100 <=> T] = -- X 100 <=> T] = 72.7%
  880
Resposta: O rendimento do motor é de 72,7%.
6. 6.1 O gás é a fonte de energia.
6.2 A energia química contida nos compostos que
constituem o gás (butano, propano, metano),
quando este é queimado, é transformada em calor,
que é transferido primeiro para a cafeteira e depois
para a água. A temperatura da água aumenta e esta
transforma-se em vapor de água. Este sobe,
atravessa o reservatório que contém o café, retira a
cafeína e condensa na parte superior da cafeteira (C).
6.3 Não, pois durante o processo é trocada energia,
sob a forma de calor com a vizinhança.
7. A- O inox é melhor condutor térmico do que o vidro.
B -A transferência de calor faz-se por convecção: o
líquido mais quente torna-se menos denso e sobe.
Entra em contacto com o líquido que se encontra a
uma temperatura mais baixa e transfere parte da sua
energia, sob a forma de calor. O líquido que está
mais frio desce (mais denso) criando-se assim
correntes de convecção que se mantêm até que a
temperatura seja uniforme.
8. 8.1 B
8.2 A- Condução: transferência de calor para
o recipiente; convecção: tranferência de calor
entre as partículas que constituem a massa
líquida.
C -Condução.
9. 9.1 Consultar a página 186 do manual. Figura B.
9.2 A alteração das condições do meio aquático, devido
à descarga de água usada no arrefecimento do vapor
produzido na central a uma temperatura mais elevada
do que a do recurso natural. Para minimizar este
efeito a água deverá ser descarregada num tanque de
arrefecimento e só depois devolvida ao meio aquático.
9.3 Numa central termoelétrica, além da poluição térmica
referida no texto, há que salientar o consumo de um
recurso natural não renovável: o combustível que é
usado para aquecer a caldeira onde é produzido o
vapor. Na central hidroelétrica é aproveitada a energia
potencial da água na queda, pelo que não há
consumo de combustível. No entanto, para produzir
energia é necessário um grande volume de água, pelo
que são criadas lagoas nas quais a água se acumula
para posterior utilização. Tal facto origina com
frequência a submersão de aldeias e terras de cultivo.
'Ac.-ha de- inte-5-ras-ão
A energia 55
1. Verdadeiras: B e E.
2. A- O petróleo bruto é uma fonte de energia não
renovável.
C -A bateria de um automóvel transforma energia
química em energia elétrica.
D -A radiação e o calor são dois processos de
transferência de energia diferentes.
3. 3.1 Em C, pois o atleta encontra-se a uma maior altura
do chão e a energia potencial gravítica é tanto maior
quanto maior é a altura do corpo.
64
3.2 Em D, pois durante a queda a velocidade aumenta
e a energia cinética é tanto maior quanto maior for
a velocidade.
3.3 a) Energia cinética transforma-se em energia
potencial gravítica.
b) Energia potencial gravítica transforma-se em
energia cinética.
4. E = P X M => E = (40 X 1) : 8 = 5 kWh
S. 5.1 A temperatura da resistência de aquecimento
é superior à temperatura da água. A energia de
vibração das partículas que constituem o elemento
de aquecimento é, por isso, maior. Assim, o calor
transfere-se dos corpos a temperaturas mais elevadas
para os de menor temperatura, uma vez que estão
em contacto. É o processo de condução.
5.2 A água que aquece por condução junto à resistência
torna-se menos densa do que a água fria e inicia um
percurso de subida, durante o qual arrefece, pois
transfere energia para a água mai s fria, tornando-se,
assim, mais densa e iniciando a descida. É o processo
de convecção.
5.3 a) Ed = E1 - Eu<=> Ed = 100 - 90 = 1 O J
Eu
b) TJ =- X 100%
E r
Tl = 90%
6. 6.1 Util; fornecida.
6.2 a) E = P X M => E = 2000 X 1 = 2000 J
P = 2,0 Kw = 2000 W
b) Sendo o rendimento 70%, a energia útil será
70% da energia fornecida e a energia dissipada
corresponderá a 30% da energia fornecida.
Assim:
Ed = 0,30 X 2000 = 600 J
7. 7.1 Fonte: tomada da rede elétrica; Recetor: aspirador.
7.2 O aspirador recebe energia elétrica que transforma
em energia mecânica, sonora e térmica.
7.3 E = P X !J.t => E= 1200 X 600 = 720 000 J
M = 1 O min = (1 O x 60) s = 600 s
7.4 B E1 = Eu+ Ed => 720 000 = Eu + 288 000 <=>
<=> Eu = 720 000 - 288 000 = 432 000 J
7.5
7.6
Eu 43 200
Tl = T X 1 00 => Tl = 72 000 X
f
P = 1200W = 1,2kW
!J.t = 2 h
E = p X M
E= 1,2 X 2 = 2,4 kWh
Custo = 2,4 x O, 11 = 0,26 €
8. 8.1 c
8.2 B
8.3 B
9. 9.1 B
9.2 P = 1500 W = 1,5 kW
100 = 60%
E = P X !J.t => 0,375 = 1,5 X !J.t <=>
0,375
{=} !J.t = - 1,-5- = 0,25 h
0,25 h = (0,25 x 60) min = 15 min
Componentes do projeto:
Manual do aluno
Saeer mais sobre Astronomia (oferta ao
Caderno de atividades
Dvromédia (inclui Realiaade Aumentada)